SlideShare uma empresa Scribd logo

Av2 de biologia,química e física

emanuel
emanuel
1 de 26
Baixar para ler offline
1
BIOLOGIA
QUESTÕES DE 01 a 20
INSTRUÇÕES:
Para responder a essas questões, identifique
APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque
a letra correspondente na Folha de Respostas.
01. “Da noite para o dia são capazes de depenar
completamente um arbusto de pomar”. No entanto,
não usam as folhas como alimento e sim como adubo
para suas hortas subterrâneas. No formigueiro, os
pedaços de folhas transportados são mastigados e
empapados de saliva até se transformarem em uma
espécie de massa esponjosa sobre a qual se
desenvolve um mofo. Desse bolor as saúvas cuidam
com o maior carinho. À força de mandíbulas,
destroem qualquer ‘erva daninha’ que tente proliferar
e podam o mofo, cortando-lhe as extremidades dos
filamentos, o que provoca, no lugar cortado, a
formação de umas bolinhas que — estas sim —
constituem o alimento das saúvas.”
Na situação descrita no texto, os níveis tróficos
ocupados pelo mofo e pela saúva são,
respectivamente, de:
A) consumidor primário e consumidor primário;
B) consumidor primário e consumidor secundário;
C) consumidor primário e decompositor;
D) decompositor e consumidor primário;
E) produtor e consumidor primário.
02. Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba e
da Universidade de Brasília estudaram duas
populações de saguis, denominadas Callithrix
jacchus e Callithrix penicillata, com a finalidade de
melhor entender os mecanismos de especiação neste
grupo taxonômico. Descobriram que as duas
populações são morfológica e cariotipicamente
diferentes e ocupam extensas e distintas áreas de
distribuição, no Recôncavo Baiano. Há, no entanto,
uma área de contato entre as duas populações, uma
faixa de terra com cerca de 50 km, onde foram
encontrados indivíduos e grupos familiares de
híbridos entre elas. Outros pesquisadores relataram
que obtiveram, três gerações férteis de híbridos entre
C. jacchus e C. penicillata.
Aplicando-se o conceito biológico de espécie ao
estudo acima, podemos então afirmar corretamente
que quando em uma mesma área geográfica
C. jacchus e C. penicillata:
A) são duas espécies diferentes, pois recebem nomes
científicos diferentes;
B) são duas espécies diferentes, pois apresentam
diferenças morfológicas e cariotípicas;
C) são duas espécies diferentes, pois estão isoladas
em áreas distintas;
D) pertencem à mesma espécie, pois não há
isolamento reprodutivo entre as populações;
E) pertencem à mesma espécie, pois não há
isolamento geográfico entre as populações.
03. A interpretação do diagrama, subsidiada por conhecimentos básicos da Biologia, permite concluir que:
A) a evolução decorreu com o desaparecimento dos grupos mais simples que foram substituídos pelos mais complexos;
B) a organização procariótica é preservada e restrita ao grupo Archaea;
C) o autotrofismo se estabeleceu como exclusividade dos Eukaryota;
D) Archaea e Eubactéria compartilham hábitats e nichos ecológicos similares;
E) a organização celular eucariótica proporcionou a evolução da pluricelularidade.
2
04. Em biologia marinha e limnologia chama-se
fitoplâncton ao conjunto dos organismos aquáticos
microscópicos que têm capacidade de converter
energia luminosa em química e que vivem dispersos
flutuando na coluna de água.
Qual das alternativas a seguir responde corretamente
a seguinte questão: “Que resultaria se desaparecesse
do mar o fitoplâncton?”
A) O equilíbrio ecológico desse ecossistema não
sofreria alteração, visto que o fitoplâncton é
constituído por seres apenas microscópios.
B) O zooplâncton ocuparia o seu lugar na cadeia
alimentar, mantendo assim o equilíbrio ecológico
do ecossistema.
C) A cadeia alimentar do ecossistema perderia o elo
principal, pois do fitoplâncton deriva a maior
parte da matéria orgânica necessária aos demais
componentes bióticos desse ecossistema.
D) O ecossistema não seria afetado visto que o
plâncton é apenas um consumidor na cadeia
alimentar.
E) O equilíbrio ecológico não seria alterado visto que
nem todos os organismos marinhos se alimentam
do fitoplâncton.
05. Leia o texto a seguir.
Embrapa avalia o peixe Barrigudinho no controle da
dengue
Com apenas quatro centímetros de comprimento, o
peixe Barrigudinho ou Guaru é a arma da Embrapa na
guerra biológica para o controle do mosquito Aedes
aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela. O
Barrigudinho é o astro do Projeto Dengoso, uma ação de
cidadania que está sendo implantada no município de
Parnaíba, a 348 quilômetros ao norte de Teresina.
(www.ecodebate.com.br/2010/03/01/embrapa-avalia-o-peixe-
barrigudinhono-controle-da-dengue. Acesso em: 22.10.2012.)
(www2.ibb.unesp.br/Museu_Escolar/3_identidade/3-
identidade_funcoes_cadeia1.html Acesso em: 22.10.2012)
Analisando a teia alimentar da qual o Barrigudinho
ou Guaru faz parte, é correto afirmar que:
A) a larva do Aedes aegypti ocupa a posição de
decompositor na teia alimentar, uma vez que
utiliza como alimento os restos existentes no
ambiente;
B) o Guaru e a barata-d’agua ocupam a posição de
consumidores primários nesse ecossistema, sendo
importantes no controle da população de larvas de
mosquito;
C) a retirada de sapos e rãs, no entorno de lagoas,
diminuiria a quantidade de girinos e esse
procedimento também poderia funcionar no
controle biológico do Aedes aegypti;
D) o uso do Guaru no combate à dengue é um
exemplo de controle biológico, pois utiliza um
organismo predador para o controle de pragas,
reduzindo os riscos de impactos no ecossistema;
E) por estar no topo das cadeias alimentares, o Guaru
ocupa o nível trófico que recebe mais energia
nesse ecossistema.
06. O número de casos de malária na Amazônia Legal
caiu 31% e, no estado do Pará 21% no primeiro
semestre deste ano em relação ao mesmo período de
2010. A malária é uma doença infecciosa aguda,
causada por protozoários do gênero Plasmodium que
invadem células e multiplicam-se em seu interior. A
transmissão ocorre por meio da picada da fêmea do
mosquito do gênero Anopheles, que se infecta ao
sugar o sangue de uma pessoa doente, sendo que o
macho do mosquito se alimenta da seiva de vegetais.
(Modificado de Casos de malária caem 31% em um ano – 05/09/2011)
A situação descrita sobre a endemia amazônica,
apresentada no texto, permite afirmar que:
A) o protozoário estabelece com o homem uma
relação de predatismo;
B) o transmissor da malária apresenta uma relação de
parasitismo intracelular;
C) o Plasmodium e o Anopheles são de gêneros
diferentes, mas do mesmo Reino;
D) o macho do gênero Anopheles ocupará, numa
cadeia alimentar, o segundo nível trófico;
E) por ser hematófaga a fêmea do mosquito
Anopheles é consumidora primária.
3
07. Ao longo de uma sucessão, observam-se três estágios. Sobre esse importante processo biológico, pode-se inferir que:
A) a ecese possui uma baixa produtividade primária bruta;
B) o estágio serial é o grupo de maior biodiversidade;
C) por ser colonizador o estágio ecese demanda muito do ambiente, possui grande biomassa vegetal e diversidade em
espécies;
D) a produtividade primária líquida diminui ao longo da sucessão;
E) teias alimentares tornam-se menos complexas quando se estabelece o clímax.
08.
Bactérias combatem causador da malária dentro
do mosquito
Bactérias que vivem naturalmente no intestino de
mosquitos foram modificadas geneticamente para
bloquear o desenvolvimento do parasita que causa
malária.
O parasita tem um complexo ciclo de vida, tanto
no mosquito que transmite a doença quanto no
organismo humano. Ele ataca o fígado e os glóbulos
vermelhos do sangue humano, e parte do seu
desenvolvimento se dá no intestino e nas glândulas
salivares das fêmeas de mosquitos do gênero
Anopheles.
O Plasmodium convive naturalmente com as
bactérias da espécie Pantoea agglomerans. Os
cientistas produziram mudanças em proteínas delas
que poderiam atacar o parasita. Uma das bactérias
modificadas produziu o melhor efeito, reduzindo em
98% a formação de oocistos, os gametas femininos
do Plasmodium. Os experimentos envolveram a mais
letal espécie de parasita causador da malária em seres
humanos, o Plasmodium falciparum.
(FSP-25/07/2012)
Assinale a alternativa correta a respeito de malária.
A) Segundo o texto, o mosquito é o hospedeiro
definitivo do Plasmodium.
B) A contaminação se dá quando o mosquito defeca
próximo ao local da picada e os parasitas
alcançam a corrente sanguínea.
C) O principal sintoma dessa doença é a ocorrência
de hemorragias frequentes devido à destruição de
glóbulos vermelhos.
D) O Plasmodium pertence ao Reino Monera.
E) A malária é uma pandemia tropical com elevada
capacidade de contágio entre doentes e pessoas
sadias.
09.
A terrível mosca do sono referida na tira é agente
transmissor dos protozoários Trypanosoma brucei
gambiense e T. brucei rhodesiense.
Essa mosca tem papel análogo:
A) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário
pertencente ao mesmo gênero acima citado e que
é o agente etiológico da Doença de Chagas;
B) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário
pertencente a um gênero diferente do acima
citado, que é o agente etiológico da malária;
C) ao do mosquito-prego, transmissor de um
protozoário pertencente ao mesmo gênero acima
citado, que é o agente etiológico da malária;
D) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário
pertencente ao mesmo gênero e mesma espécie,
que é o agente etiológico da Doença de Chagas;
E) ao do mosquito-prego, transmissor do protozoário
Trypanosoma cruzi, agente causador da Doença
de Chagas.
4
10. "A 13 de outubro de 1993, na reunião da Sociedade
Americana para Pesquisa da Fertilidade, realizada em
Montreal (Canadá), os pesquisadores norte-
americanos Jerry Hull e Robert Stillman anunciaram
que, durante um trabalho de fertilização assistida,
haviam separado os blastômeros de um zigoto
segmentado que, fatalmente, iria degenerar, pois era
triploide, isto é, tinha três conjuntos cromossômicos
em vez dos dois encontrados normalmente. A partir
de cada um dos blastômeros, mostraram que era
possível obter um embrião. Portanto, se o zigoto
segmentado tivesse sido normal, os vários embriões
resultantes teriam a possibilidade de ser implantados
no útero de uma mulher, podendo originar gêmeos
univitelinos." Considerando os termos e conceitos
contidos no texto, é correto afirmar que:
A) se chama blastocele cada célula resultante da
divisão do zigoto;
B) o zigoto é o resultado da união de dois gametas
haploides e com a cariogamia restaura-se a
diploidia da espécie;
C) a segmentação do zigoto corresponde a uma série
de divisões meióticas que ocorrem após a
fertilização e ativação do ovo;
D) na espécie humana, a implantação do embrião no
útero ocorre imediatamente após a formação do
zigoto;
E) as fases de gástrula e nêurula antecedem a fase de
mórula, que caracteriza o estágio de segmentação.
11. A vacina contra a poliomielite do tipo Salk é
produzida com vírus inativados, cultivados em
laboratório, em células de rim embriônico de macaco.
Sua aplicação é intramuscular ou subcutânea. Tal
vacina substituiu parcialmente, a partir de 2012, a do
tipo Sabin, ministrada muito facilmente via oral, e
composta por vírus atenuados, que em raríssimos
casos podem desencadear a doença.
De acordo com o texto sobre os diferentes tipos de
vacinas, o virus:
A) inativado apresenta maior eficácia de imunização
se comparado ao vírus atenuado;
B) atenuado não se multiplica em laboratório, nas
células embriônicas de macaco;
C) atenuado apresenta risco de desenvolvimento da
doença em pessoas vacinadas;
D) inativado é mais fácil de ser ministrado à
população uma vez que se faz por via oral;
E) atenuado não desencadeia o processo imunológico
de produção de anticorpos.
12. Considere as informações e as figuras apresentadas
abaixo.
A longevidade de frutos durante o armazenamento
depende do nível de atividade de determinadas
enzimas do metabolismo. A ilustração a seguir
mostra como a temperatura e o pH podem afetar a
atividade destas enzimas.
Dentre as condições indicadas a seguir, as mais
eficientes para prolongar a longevidade de frutos
através da redução da atividade enzimática estão
reunidas em:
A) elevação do pH de 2 para 4 e redução da
temperatura de 40ºC para 20ºC;
B) redução do pH de 6 para 4 e manutenção da
temperatura de 40ºC;
C) elevação do pH de 2 para 4 e elevação da
temperatura de 40ºC para 60ºC;
D) redução do pH de 4 para 2 e redução da
temperatura de 40ºC para 20ºC;
E) elevação do pH de 4 para 6 e elevação da
temperatura de 20ºC para 40ºC.
13. As vitaminas são nutrientes importantes para
regulação do organismo. Considerando que a
deficiência de determinadas vitaminas pode causar
doenças no ser humano, é correto afirmar que a
carência de:
A) vitaminas do complexo B pode causar o escorbuto,
doença que causa sangramento nas gengivas;
B) vitamina A pode causar uma doença conhecida
como beribéri que provoca paralisia e atrofia dos
músculos;
C) vitamina K pode promover quadros hemorrágicos, já
que ela participa da coagulação do sangue;
D) vitamina C pode provocar problemas de visão, como
a cegueira noturna;
E) vitamina E é responsável pela anemia falciforme,
doença caracterizada pela alteração na forma da
hemácia.
5
14. Os aminoácidos, cuja fórmula geral está representada
na figura, são monômeros que, quando unidos,
formam polímeros.
(www.explicatorium.com)
A respeito dos aminoácidos, assinale a alternativa
correta.
A) Quando unidos em cadeias longas, formam os
polipeptídios, os quais podem exercer função
estrutural e regulatória.
B) Existem milhares de tipos, todos com a fórmula
geral apresentada, mas que diferem entre si
quanto ao radical R.
C) O ser humano, pela sua evolução, é um dos
animais capazes de sintetizar todos os tipos de
aminoácidos existentes.
D) O átomo de carbono central, ligado ao radical R, é
denominado carbono alfa, sendo o responsável
pela ligação entre aminoácidos.
E) Ligam-se através das ligações peptídicas entre o
grupo carboxila e o radical R do aminoácido
seguinte.
15. (ENEM 2011) O vírus do papiloma humano (HPV,
na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas
e infecção persistente, sendo o principal fator
ambiental do câncer de colo do útero nas mulheres. O
vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo,
o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça,
embora em alguns casos a defesa natural do
organismo não seja suficiente. Foi desenvolvida uma
vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as
verrugas e 85,6% dos casos de infecção persistente
em comparação com pessoas não vacinadas.
(Disponivel em http://g1.globo.com. Acesso em: 12 jun, 2011)
O beneficio da utilização dessa vacina, é que pessoas
vacinadas, em comparação com as não vacinadas,
apresentam diferentes repostas ao vírus HPV em
decorrência da (do):
A) alta concentração de macrófagos;
B) reduzida taxa de anticorpos específicos anti-HPV
circulante;
C) aumento na produção de hemácias após a infecção
por vírus HPV;
D) rapidez na produção de altas concentrações de
glóbulos vermelhos;
E) presença de células de memória que atuam na
resposta secundária.
16. O paciente não conseguia subir de uma só vez a
ladeira até o hospital. Depois do transplante, ele a
sobe de uma só vez, pedalando, celebra Ricardo
Ribeiro dos Santos, pesquisador titular da Fundação
Instituto Oswaldo Cruz, em Salvador. A descrição é
de um paciente com Doença de Chagas, tratado com
transplante de células-tronco tiradas da medula.
......................................................................................
Sempre usamos células da medula, então
cortamos o problema ético. Agora, a minha defesa é
que tem que ser liberado o uso das embrionárias
para beneficiar as pessoas que não têm possibilidade
de usar sua própria célula, por causa de defeitos
genéticos.
A Doença de Chagas que leva à morte por
insuficiência cardíaca é uma endemia mais frequente
na zona rural e, em especial, nas regiões Norte e
Nordeste do Brasil.
Sobre essa endemia, já existe um corpo sólido de
conhecimentos, entre os quais se pode referir que:
A) em geral, a doença tem apenas uma etapa aguda
caracterizada por uma rápida hipertrofia cardíaca;
B) a transmissão da Doença de Chagas pode ser por
via oral em situações como: amamentação e
pessoas ingerindo alimentos com fezes de
barbeiros contaminados;
C) uma vez instalado no hospedeiro vertebrado, o
parasita invade os tecidos, penetrando nas células
e evoluindo para a sua forma flagelada;
D) as formas mais comuns de transmissão da doença
são o contato com fluidos orgânicos de doentes;
E) o tratamento mais eficaz da Doença de Chagas
baseia-se na aplicação de antibióticos potentes.
17. Aspectos da biologia dos organismos vetores da
malária incluem o seguinte:
A) o tipo de ciclo vital dos mosquitos restringe o
nicho ecológico dessas espécies às interações com
seres humanos;
B) os hábitos hematófagos dos mosquitos Anopheles
darlingi e Aedes aegypti permitem agrupá-los em
um mesmo gênero;
C) os vetores de doenças como a malária exibem
baixa capacidade de adaptação a diferentes
habitats;
D) a capacidade interativa vetor/hospedeiro se
concretiza através dos machos da espécie vetora;
E) a relação trófica entre o vetor da malária e os
seres humanos é estabelecida através de uma
hematofagia que possibilita a inoculação dos
esporozoitos no homem.
6
18. (UEG-GO) A ingestão diária de leite pode causar perturbações digestivas em milhões de brasileiros que
apresentam intolerância a esse alimento, a qual é provocada pela deficiência de lactase no adulto, uma condição
determinada geneticamente e de prevalência significativa no Brasil.
("CIÊNCIA HOJE", v. 26, n. 152, ago. 1999, p. 49. [Adaptado].)
Tendo em vista o tema apresentado acima, é correto afirmar que:
A) a lactose, presente no leite, bem como outros carboidratos de origem animal não representam uma importante fonte
de energia na dieta humana;
B) a lactase, assim como outras enzimas, não tem sua atividade influenciada por diversos fatores, tais como a temperatura
e o pH;
C) a lactase, assim como outras enzimas, age de forma específica em um determinado substrato. Ela age sobre a lactose
dissacarídeo constituído por glicose e galactose;
D) a lactose é um dissacarídeo de baixa disgestibilidade devido a natureza covalente da ligação peptídica que une a
glicose com a galactose;
E) a intolerância a lactose não pode ser transmitida de pai para filho, já que não tem nenhuma relação com o DNA,
molécula da hereditariedade.
19. Uma pessoa com séria deficiência na digestão e absorção de gorduras, apresentou dificuldade de visão em ambientes mal
iluminados, além de córnea irritada, seca, sem e com ulcerações.
Assinale a opção que nomeia o nutriente cuja deficiência no organismo acarreta as manifestações acima descritas:
A) vitamina B1
B) vitamina A
C) vitamina C
D) vitamina D
E) vitamina E
20. Encontro em lanchonetes ou no intervalo das aulas é uma das atividades de lazer de crianças e de adolescentes, e a
comida preferida é o lanche à base de hambúrguer com maionese e ketchup, batata frita, salgadinhos, refrigerantes, entre
outros. Porém esses alimentos vêm sofrendo condenação pelos médicos e nutricionistas, em especial por conterem
componentes não recomendados, que são considerados "vilões" para a saúde dessa população jovem como, por exemplo,
as gorduras trans e o excesso de sódio.
Entre os componentes da gordura presentes nesses alimentos, o que oferece maior risco à saúde humana é aquele que
contém os ácidos graxos saturados e gorduras trans. Segundo especialistas no assunto, as gorduras são necessárias ao
corpo, pois fornecem energia e ácidos graxos essenciais ao organismo, porém a trans é considerada pior que a gordura
saturada, pois está associada ao aumento do nível do colesterol LDL (indesejável) e à diminuição do HDL (desejável). A
Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou que as empresas devem especificar nos rótulos o teor de
gordura trans de seus produtos.
INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
Porção ___ g ou ml (medida caseira)
Quantidade por porção % VD (*)
Valor energético ...kcal = Kj
Carboidratos g
Proteínas g
Gorduras totais g
Gorduras saturadas g
Gorduras trans g
Fibra alimentar g
Sódio mg
(*) % Valores Diários com base em uma dieta de 2.000 kcal
ou 8400 KJ. Seus valores diários podem ser maiores ou
menores dependendo de suas necessidades energéticas
É válido afirmar que a finalidade dessa determinação é
A) estimular o consumo de outros alimentos, em especial à base de carboidratos
B) eliminar a adição de gorduras ou de ácidos graxos nos alimentos industrializados.
C) substituir as gorduras ditas trans por gorduras saturadas desejáveis ao organismo humano.
D) esclarecer ou alertar sobre a quantidade de gorduras trans uma vez que as mesmas podem ser prejudiciais a saúde
humana
E) alertar sobre a necessidade dos ácidos graxos essenciais ao organismo.

Recomendados

Treinamento para AV2 - Biologia
Treinamento para AV2 - BiologiaTreinamento para AV2 - Biologia
Treinamento para AV2 - Biologiaemanuel
 
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1  - ciências humanas e naturais- II bimestreAV1  - ciências humanas e naturais- II bimestre
AV1 - ciências humanas e naturais- II bimestreemanuel
 
Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Correção Unesp 2 fase inverno 2015
Correção Unesp 2 fase inverno 2015Carlos Priante
 
Aula complementar COM RESPOSTAS - bio reino protista - prof james
Aula complementar COM RESPOSTAS - bio reino protista - prof jamesAula complementar COM RESPOSTAS - bio reino protista - prof james
Aula complementar COM RESPOSTAS - bio reino protista - prof jamesJames Martins
 
Aula complementar - bio reino protista - prof james
Aula complementar  -  bio reino protista - prof jamesAula complementar  -  bio reino protista - prof james
Aula complementar - bio reino protista - prof jamesJames Martins
 
Lista de exercícios - Invertebrados - Prof. James Martins
Lista de exercícios - Invertebrados - Prof. James MartinsLista de exercícios - Invertebrados - Prof. James Martins
Lista de exercícios - Invertebrados - Prof. James MartinsJames Martins
 
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidadeAV2 - ciências humanas e naturais - I unidade
AV2 - ciências humanas e naturais - I unidadeemanuel
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

lista 3ª série - Ecologia.pdf
lista 3ª série -  Ecologia.pdflista 3ª série -  Ecologia.pdf
lista 3ª série - Ecologia.pdfIsabela Brito
 
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matériaLista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matériaCarlos Priante
 
Exercicios biologia parasitologia
Exercicios biologia parasitologiaExercicios biologia parasitologia
Exercicios biologia parasitologiaAlice MLK
 
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosferaRegina Silva
 
Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medemanuel
 
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópiacristiana Leal
 
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013Juarez Silva
 
Treinamento de evolução
Treinamento de evoluçãoTreinamento de evolução
Treinamento de evoluçãoemanuel
 
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo james
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo jamesLista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo james
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo jamesJames Martins
 
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungiLista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungiCarlos Priante
 
Doenças infecto-parasitárias
Doenças infecto-parasitáriasDoenças infecto-parasitárias
Doenças infecto-parasitáriasFabio Dias
 
Respostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinosRespostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinosVivi Alves
 
1° simulado 2014 / Curso Popular / UEPA Salvaterra
1° simulado 2014 / Curso Popular  / UEPA Salvaterra1° simulado 2014 / Curso Popular  / UEPA Salvaterra
1° simulado 2014 / Curso Popular / UEPA SalvaterraWender Gomes
 
Ciência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologiasCiência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologiasPaulo Henrique Mota
 

Mais procurados (20)

Exercícios 7 ano
Exercícios 7 anoExercícios 7 ano
Exercícios 7 ano
 
lista 3ª série - Ecologia.pdf
lista 3ª série -  Ecologia.pdflista 3ª série -  Ecologia.pdf
lista 3ª série - Ecologia.pdf
 
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matériaLista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
Lista de exercícios X Fluxo de energia e Ciclo da matéria
 
Exercicios biologia parasitologia
Exercicios biologia parasitologiaExercicios biologia parasitologia
Exercicios biologia parasitologia
 
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera
1.vírus e bactérias + ecossistemas biosfera
 
Filo arthropoda texto
Filo arthropoda   textoFilo arthropoda   texto
Filo arthropoda texto
 
Treinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super medTreinamento - Monera e vírus super super med
Treinamento - Monera e vírus super super med
 
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia
96513559 7-ano-bacterias-protistas-fungos-virus-com-gabarito cópia
 
Sétimo plano de sheila coelho
Sétimo plano de sheila coelhoSétimo plano de sheila coelho
Sétimo plano de sheila coelho
 
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
Exerc. protozoarios-e-algas2010-a-2013
 
Treinamento de evolução
Treinamento de evoluçãoTreinamento de evolução
Treinamento de evolução
 
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo james
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo jamesLista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo james
Lista de exercícios bio com gabarito 3ºano 2ºbim - colégio domínius -profo james
 
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungiLista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
Lista de exercícios vii reinos monera, protista e fungi
 
Doenças infecto-parasitárias
Doenças infecto-parasitáriasDoenças infecto-parasitárias
Doenças infecto-parasitárias
 
Respostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinosRespostas da galera virus e reinos
Respostas da galera virus e reinos
 
1° simulado 2014 / Curso Popular / UEPA Salvaterra
1° simulado 2014 / Curso Popular  / UEPA Salvaterra1° simulado 2014 / Curso Popular  / UEPA Salvaterra
1° simulado 2014 / Curso Popular / UEPA Salvaterra
 
Platelmintos E Nematelmintos
Platelmintos E NematelmintosPlatelmintos E Nematelmintos
Platelmintos E Nematelmintos
 
Biologia questoes-fungos
Biologia questoes-fungosBiologia questoes-fungos
Biologia questoes-fungos
 
Relaçoes ecologica
Relaçoes ecologica Relaçoes ecologica
Relaçoes ecologica
 
Ciência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologiasCiência da natureza e suas tecnologias
Ciência da natureza e suas tecnologias
 

Destaque

The cell - Introdução a citologia
The cell - Introdução a citologiaThe cell - Introdução a citologia
The cell - Introdução a citologiaemanuel
 
Treinamento consultec introdução citologia
Treinamento consultec   introdução citologiaTreinamento consultec   introdução citologia
Treinamento consultec introdução citologiaemanuel
 
Treinamento para a AV1 - II bimestre
Treinamento para a AV1 - II  bimestreTreinamento para a AV1 - II  bimestre
Treinamento para a AV1 - II bimestreemanuel
 
Leitura complementar de imunologia II
Leitura complementar de imunologia IILeitura complementar de imunologia II
Leitura complementar de imunologia IIemanuel
 
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativa
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativaDiferenciação celular das linhagens somática e germinativa
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativaemanuel
 
Biomoleculas
BiomoleculasBiomoleculas
Biomoleculasemanuel
 
Leitura de Introdução a fisiologia Humana
Leitura de Introdução a fisiologia HumanaLeitura de Introdução a fisiologia Humana
Leitura de Introdução a fisiologia Humanaemanuel
 
2º simulado do Super Super MED
2º simulado do Super Super MED2º simulado do Super Super MED
2º simulado do Super Super MEDemanuel
 
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III -  Bahiana de MedicinaTreinamento aberto III -  Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicinaemanuel
 
Treinamento aberto II - Bahiana de medicina
Treinamento aberto II - Bahiana de medicinaTreinamento aberto II - Bahiana de medicina
Treinamento aberto II - Bahiana de medicinaemanuel
 
15 joias da evolucao
15 joias da evolucao15 joias da evolucao
15 joias da evolucaoemanuel
 
Leitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezalLeitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezalemanuel
 
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapaTreinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapaemanuel
 
Chaperoninas
ChaperoninasChaperoninas
Chaperoninasemanuel
 
Treinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangueTreinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangueemanuel
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física emanuel
 
Introdução a biologia celular - Leitura complementar
Introdução a biologia celular - Leitura complementarIntrodução a biologia celular - Leitura complementar
Introdução a biologia celular - Leitura complementaremanuel
 
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
Treinamento Bahiana -  2ª etapaTreinamento Bahiana -  2ª etapa
Treinamento Bahiana - 2ª etapaemanuel
 
Treinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretorTreinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretoremanuel
 
1º Simulado super super med
1º Simulado super super med1º Simulado super super med
1º Simulado super super medemanuel
 

Destaque (20)

The cell - Introdução a citologia
The cell - Introdução a citologiaThe cell - Introdução a citologia
The cell - Introdução a citologia
 
Treinamento consultec introdução citologia
Treinamento consultec   introdução citologiaTreinamento consultec   introdução citologia
Treinamento consultec introdução citologia
 
Treinamento para a AV1 - II bimestre
Treinamento para a AV1 - II  bimestreTreinamento para a AV1 - II  bimestre
Treinamento para a AV1 - II bimestre
 
Leitura complementar de imunologia II
Leitura complementar de imunologia IILeitura complementar de imunologia II
Leitura complementar de imunologia II
 
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativa
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativaDiferenciação celular das linhagens somática e germinativa
Diferenciação celular das linhagens somática e germinativa
 
Biomoleculas
BiomoleculasBiomoleculas
Biomoleculas
 
Leitura de Introdução a fisiologia Humana
Leitura de Introdução a fisiologia HumanaLeitura de Introdução a fisiologia Humana
Leitura de Introdução a fisiologia Humana
 
2º simulado do Super Super MED
2º simulado do Super Super MED2º simulado do Super Super MED
2º simulado do Super Super MED
 
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III -  Bahiana de MedicinaTreinamento aberto III -  Bahiana de Medicina
Treinamento aberto III - Bahiana de Medicina
 
Treinamento aberto II - Bahiana de medicina
Treinamento aberto II - Bahiana de medicinaTreinamento aberto II - Bahiana de medicina
Treinamento aberto II - Bahiana de medicina
 
15 joias da evolucao
15 joias da evolucao15 joias da evolucao
15 joias da evolucao
 
Leitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezalLeitura sobre manguezal
Leitura sobre manguezal
 
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapaTreinamento para Bahiana - 1ª etapa
Treinamento para Bahiana - 1ª etapa
 
Chaperoninas
ChaperoninasChaperoninas
Chaperoninas
 
Treinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangueTreinamento Super Med - sangue
Treinamento Super Med - sangue
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física
 
Introdução a biologia celular - Leitura complementar
Introdução a biologia celular - Leitura complementarIntrodução a biologia celular - Leitura complementar
Introdução a biologia celular - Leitura complementar
 
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
Treinamento Bahiana -  2ª etapaTreinamento Bahiana -  2ª etapa
Treinamento Bahiana - 2ª etapa
 
Treinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretorTreinamento sistema excretor
Treinamento sistema excretor
 
1º Simulado super super med
1º Simulado super super med1º Simulado super super med
1º Simulado super super med
 

Semelhante a Av2 de biologia,química e física

Biologia
BiologiaBiologia
Biologiabjsjd
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologiabjsjd
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologiabjsjd
 
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdf
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdfAulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdf
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdfosiasmartinsmagalhes
 
2 s exercicios_monera protista e fungi
2 s   exercicios_monera protista e fungi2 s   exercicios_monera protista e fungi
2 s exercicios_monera protista e fungiIonara Urrutia Moura
 
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostasIonara Urrutia Moura
 
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas Carlos Priante
 
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdf
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdfavaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdf
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdfRicardoEliasValeLima
 
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docx
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docxRelacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docx
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docxGiordamiAlmeida
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
NematelmintosURCA
 
Teste relações ecológicas
Teste relações ecológicasTeste relações ecológicas
Teste relações ecológicasCimá Ferreira
 
exercicios sobre os reinos
 exercicios sobre os reinos  exercicios sobre os reinos
exercicios sobre os reinos Vivi Alves
 
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021AprenderIngls1
 
Diversidade genética de toxoplasma gondii
Diversidade genética de toxoplasma gondiiDiversidade genética de toxoplasma gondii
Diversidade genética de toxoplasma gondiiRural Pecuária
 
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009nynynha
 

Semelhante a Av2 de biologia,química e física (20)

Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdf
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdfAulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdf
Aulão Enem 2020 Celio - Biologia.pdf
 
2 s exercicios_monera protista e fungi
2 s   exercicios_monera protista e fungi2 s   exercicios_monera protista e fungi
2 s exercicios_monera protista e fungi
 
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas2S_Monera Protoctista  e Fungi_ lista com respostas
2S_Monera Protoctista e Fungi_ lista com respostas
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
 
Enem 2015
Enem 2015 Enem 2015
Enem 2015
 
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas
Lista de exercícios Ecologia e Relações ecológicas
 
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdf
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdfavaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdf
avaliação 3o serie bio 3o bi 2022.pdf
 
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docx
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docxRelacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docx
Relacoes_Ecologicas_-_1o_ano.docx
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Teste relações ecológicas
Teste relações ecológicasTeste relações ecológicas
Teste relações ecológicas
 
exercicios sobre os reinos
 exercicios sobre os reinos  exercicios sobre os reinos
exercicios sobre os reinos
 
Aula 03
Aula 03Aula 03
Aula 03
 
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021
Ae bg10 teste_avaliacao_4_mar2021
 
Diversidade genética de toxoplasma gondii
Diversidade genética de toxoplasma gondiiDiversidade genética de toxoplasma gondii
Diversidade genética de toxoplasma gondii
 
Parasitologia - Lista 01 gabarito
Parasitologia - Lista 01 gabaritoParasitologia - Lista 01 gabarito
Parasitologia - Lista 01 gabarito
 
1
11
1
 
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
 

Mais de emanuel

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaemanuel
 
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃORevisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃOemanuel
 
Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia   Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia emanuel
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagensemanuel
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturaisemanuel
 
Noções de Biotecnologia
Noções de BiotecnologiaNoções de Biotecnologia
Noções de Biotecnologiaemanuel
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladisticaemanuel
 
Sistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioSistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioemanuel
 
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagensemanuel
 
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturaisemanuel
 
1º simulado Enem Compacto
1º simulado   Enem Compacto 1º simulado   Enem Compacto
1º simulado Enem Compacto emanuel
 
Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1emanuel
 
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagensemanuel
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturaisemanuel
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoemanuel
 
Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)emanuel
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animalemanuel
 
Reino Monera 2015
Reino Monera 2015Reino Monera 2015
Reino Monera 2015emanuel
 
Aula dica 2014
Aula dica 2014Aula dica 2014
Aula dica 2014emanuel
 
Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas emanuel
 

Mais de emanuel (20)

Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
 
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃORevisão ENEM EVOLUÇÃO
Revisão ENEM EVOLUÇÃO
 
Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia   Revisão de Ecologia
Revisão de Ecologia
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
 
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais3º simulado enem -  ciencias humanas e naturais
3º simulado enem - ciencias humanas e naturais
 
Noções de Biotecnologia
Noções de BiotecnologiaNoções de Biotecnologia
Noções de Biotecnologia
 
Noções de Cladistica
Noções de CladisticaNoções de Cladistica
Noções de Cladistica
 
Sistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatórioSistema digestório e circulatório
Sistema digestório e circulatório
 
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
2º simulado Enem - Matematica e Linguagens
 
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
2º simulado Enem- Ciências Humanas e Naturais
 
1º simulado Enem Compacto
1º simulado   Enem Compacto 1º simulado   Enem Compacto
1º simulado Enem Compacto
 
Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1Simulado Bahiana 2015.1
Simulado Bahiana 2015.1
 
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
1º simulado ENEM - Matematica e Linguagens
 
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
1º simulado ENEM - Humanas e Naturais
 
Ecologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organizaçãoEcologia - Níveis de organização
Ecologia - Níveis de organização
 
Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)Câncer ( arquivo atualizado)
Câncer ( arquivo atualizado)
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
 
Reino Monera 2015
Reino Monera 2015Reino Monera 2015
Reino Monera 2015
 
Aula dica 2014
Aula dica 2014Aula dica 2014
Aula dica 2014
 
Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas Aula Dica 2014 - Lâminas
Aula Dica 2014 - Lâminas
 

Av2 de biologia,química e física

  • 1. 1 BIOLOGIA QUESTÕES DE 01 a 20 INSTRUÇÕES: Para responder a essas questões, identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas. 01. “Da noite para o dia são capazes de depenar completamente um arbusto de pomar”. No entanto, não usam as folhas como alimento e sim como adubo para suas hortas subterrâneas. No formigueiro, os pedaços de folhas transportados são mastigados e empapados de saliva até se transformarem em uma espécie de massa esponjosa sobre a qual se desenvolve um mofo. Desse bolor as saúvas cuidam com o maior carinho. À força de mandíbulas, destroem qualquer ‘erva daninha’ que tente proliferar e podam o mofo, cortando-lhe as extremidades dos filamentos, o que provoca, no lugar cortado, a formação de umas bolinhas que — estas sim — constituem o alimento das saúvas.” Na situação descrita no texto, os níveis tróficos ocupados pelo mofo e pela saúva são, respectivamente, de: A) consumidor primário e consumidor primário; B) consumidor primário e consumidor secundário; C) consumidor primário e decompositor; D) decompositor e consumidor primário; E) produtor e consumidor primário. 02. Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba e da Universidade de Brasília estudaram duas populações de saguis, denominadas Callithrix jacchus e Callithrix penicillata, com a finalidade de melhor entender os mecanismos de especiação neste grupo taxonômico. Descobriram que as duas populações são morfológica e cariotipicamente diferentes e ocupam extensas e distintas áreas de distribuição, no Recôncavo Baiano. Há, no entanto, uma área de contato entre as duas populações, uma faixa de terra com cerca de 50 km, onde foram encontrados indivíduos e grupos familiares de híbridos entre elas. Outros pesquisadores relataram que obtiveram, três gerações férteis de híbridos entre C. jacchus e C. penicillata. Aplicando-se o conceito biológico de espécie ao estudo acima, podemos então afirmar corretamente que quando em uma mesma área geográfica C. jacchus e C. penicillata: A) são duas espécies diferentes, pois recebem nomes científicos diferentes; B) são duas espécies diferentes, pois apresentam diferenças morfológicas e cariotípicas; C) são duas espécies diferentes, pois estão isoladas em áreas distintas; D) pertencem à mesma espécie, pois não há isolamento reprodutivo entre as populações; E) pertencem à mesma espécie, pois não há isolamento geográfico entre as populações. 03. A interpretação do diagrama, subsidiada por conhecimentos básicos da Biologia, permite concluir que: A) a evolução decorreu com o desaparecimento dos grupos mais simples que foram substituídos pelos mais complexos; B) a organização procariótica é preservada e restrita ao grupo Archaea; C) o autotrofismo se estabeleceu como exclusividade dos Eukaryota; D) Archaea e Eubactéria compartilham hábitats e nichos ecológicos similares; E) a organização celular eucariótica proporcionou a evolução da pluricelularidade.
  • 2. 2 04. Em biologia marinha e limnologia chama-se fitoplâncton ao conjunto dos organismos aquáticos microscópicos que têm capacidade de converter energia luminosa em química e que vivem dispersos flutuando na coluna de água. Qual das alternativas a seguir responde corretamente a seguinte questão: “Que resultaria se desaparecesse do mar o fitoplâncton?” A) O equilíbrio ecológico desse ecossistema não sofreria alteração, visto que o fitoplâncton é constituído por seres apenas microscópios. B) O zooplâncton ocuparia o seu lugar na cadeia alimentar, mantendo assim o equilíbrio ecológico do ecossistema. C) A cadeia alimentar do ecossistema perderia o elo principal, pois do fitoplâncton deriva a maior parte da matéria orgânica necessária aos demais componentes bióticos desse ecossistema. D) O ecossistema não seria afetado visto que o plâncton é apenas um consumidor na cadeia alimentar. E) O equilíbrio ecológico não seria alterado visto que nem todos os organismos marinhos se alimentam do fitoplâncton. 05. Leia o texto a seguir. Embrapa avalia o peixe Barrigudinho no controle da dengue Com apenas quatro centímetros de comprimento, o peixe Barrigudinho ou Guaru é a arma da Embrapa na guerra biológica para o controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela. O Barrigudinho é o astro do Projeto Dengoso, uma ação de cidadania que está sendo implantada no município de Parnaíba, a 348 quilômetros ao norte de Teresina. (www.ecodebate.com.br/2010/03/01/embrapa-avalia-o-peixe- barrigudinhono-controle-da-dengue. Acesso em: 22.10.2012.) (www2.ibb.unesp.br/Museu_Escolar/3_identidade/3- identidade_funcoes_cadeia1.html Acesso em: 22.10.2012) Analisando a teia alimentar da qual o Barrigudinho ou Guaru faz parte, é correto afirmar que: A) a larva do Aedes aegypti ocupa a posição de decompositor na teia alimentar, uma vez que utiliza como alimento os restos existentes no ambiente; B) o Guaru e a barata-d’agua ocupam a posição de consumidores primários nesse ecossistema, sendo importantes no controle da população de larvas de mosquito; C) a retirada de sapos e rãs, no entorno de lagoas, diminuiria a quantidade de girinos e esse procedimento também poderia funcionar no controle biológico do Aedes aegypti; D) o uso do Guaru no combate à dengue é um exemplo de controle biológico, pois utiliza um organismo predador para o controle de pragas, reduzindo os riscos de impactos no ecossistema; E) por estar no topo das cadeias alimentares, o Guaru ocupa o nível trófico que recebe mais energia nesse ecossistema. 06. O número de casos de malária na Amazônia Legal caiu 31% e, no estado do Pará 21% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2010. A malária é uma doença infecciosa aguda, causada por protozoários do gênero Plasmodium que invadem células e multiplicam-se em seu interior. A transmissão ocorre por meio da picada da fêmea do mosquito do gênero Anopheles, que se infecta ao sugar o sangue de uma pessoa doente, sendo que o macho do mosquito se alimenta da seiva de vegetais. (Modificado de Casos de malária caem 31% em um ano – 05/09/2011) A situação descrita sobre a endemia amazônica, apresentada no texto, permite afirmar que: A) o protozoário estabelece com o homem uma relação de predatismo; B) o transmissor da malária apresenta uma relação de parasitismo intracelular; C) o Plasmodium e o Anopheles são de gêneros diferentes, mas do mesmo Reino; D) o macho do gênero Anopheles ocupará, numa cadeia alimentar, o segundo nível trófico; E) por ser hematófaga a fêmea do mosquito Anopheles é consumidora primária.
  • 3. 3 07. Ao longo de uma sucessão, observam-se três estágios. Sobre esse importante processo biológico, pode-se inferir que: A) a ecese possui uma baixa produtividade primária bruta; B) o estágio serial é o grupo de maior biodiversidade; C) por ser colonizador o estágio ecese demanda muito do ambiente, possui grande biomassa vegetal e diversidade em espécies; D) a produtividade primária líquida diminui ao longo da sucessão; E) teias alimentares tornam-se menos complexas quando se estabelece o clímax. 08. Bactérias combatem causador da malária dentro do mosquito Bactérias que vivem naturalmente no intestino de mosquitos foram modificadas geneticamente para bloquear o desenvolvimento do parasita que causa malária. O parasita tem um complexo ciclo de vida, tanto no mosquito que transmite a doença quanto no organismo humano. Ele ataca o fígado e os glóbulos vermelhos do sangue humano, e parte do seu desenvolvimento se dá no intestino e nas glândulas salivares das fêmeas de mosquitos do gênero Anopheles. O Plasmodium convive naturalmente com as bactérias da espécie Pantoea agglomerans. Os cientistas produziram mudanças em proteínas delas que poderiam atacar o parasita. Uma das bactérias modificadas produziu o melhor efeito, reduzindo em 98% a formação de oocistos, os gametas femininos do Plasmodium. Os experimentos envolveram a mais letal espécie de parasita causador da malária em seres humanos, o Plasmodium falciparum. (FSP-25/07/2012) Assinale a alternativa correta a respeito de malária. A) Segundo o texto, o mosquito é o hospedeiro definitivo do Plasmodium. B) A contaminação se dá quando o mosquito defeca próximo ao local da picada e os parasitas alcançam a corrente sanguínea. C) O principal sintoma dessa doença é a ocorrência de hemorragias frequentes devido à destruição de glóbulos vermelhos. D) O Plasmodium pertence ao Reino Monera. E) A malária é uma pandemia tropical com elevada capacidade de contágio entre doentes e pessoas sadias. 09. A terrível mosca do sono referida na tira é agente transmissor dos protozoários Trypanosoma brucei gambiense e T. brucei rhodesiense. Essa mosca tem papel análogo: A) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário pertencente ao mesmo gênero acima citado e que é o agente etiológico da Doença de Chagas; B) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário pertencente a um gênero diferente do acima citado, que é o agente etiológico da malária; C) ao do mosquito-prego, transmissor de um protozoário pertencente ao mesmo gênero acima citado, que é o agente etiológico da malária; D) ao do barbeiro, transmissor de um protozoário pertencente ao mesmo gênero e mesma espécie, que é o agente etiológico da Doença de Chagas; E) ao do mosquito-prego, transmissor do protozoário Trypanosoma cruzi, agente causador da Doença de Chagas.
  • 4. 4 10. "A 13 de outubro de 1993, na reunião da Sociedade Americana para Pesquisa da Fertilidade, realizada em Montreal (Canadá), os pesquisadores norte- americanos Jerry Hull e Robert Stillman anunciaram que, durante um trabalho de fertilização assistida, haviam separado os blastômeros de um zigoto segmentado que, fatalmente, iria degenerar, pois era triploide, isto é, tinha três conjuntos cromossômicos em vez dos dois encontrados normalmente. A partir de cada um dos blastômeros, mostraram que era possível obter um embrião. Portanto, se o zigoto segmentado tivesse sido normal, os vários embriões resultantes teriam a possibilidade de ser implantados no útero de uma mulher, podendo originar gêmeos univitelinos." Considerando os termos e conceitos contidos no texto, é correto afirmar que: A) se chama blastocele cada célula resultante da divisão do zigoto; B) o zigoto é o resultado da união de dois gametas haploides e com a cariogamia restaura-se a diploidia da espécie; C) a segmentação do zigoto corresponde a uma série de divisões meióticas que ocorrem após a fertilização e ativação do ovo; D) na espécie humana, a implantação do embrião no útero ocorre imediatamente após a formação do zigoto; E) as fases de gástrula e nêurula antecedem a fase de mórula, que caracteriza o estágio de segmentação. 11. A vacina contra a poliomielite do tipo Salk é produzida com vírus inativados, cultivados em laboratório, em células de rim embriônico de macaco. Sua aplicação é intramuscular ou subcutânea. Tal vacina substituiu parcialmente, a partir de 2012, a do tipo Sabin, ministrada muito facilmente via oral, e composta por vírus atenuados, que em raríssimos casos podem desencadear a doença. De acordo com o texto sobre os diferentes tipos de vacinas, o virus: A) inativado apresenta maior eficácia de imunização se comparado ao vírus atenuado; B) atenuado não se multiplica em laboratório, nas células embriônicas de macaco; C) atenuado apresenta risco de desenvolvimento da doença em pessoas vacinadas; D) inativado é mais fácil de ser ministrado à população uma vez que se faz por via oral; E) atenuado não desencadeia o processo imunológico de produção de anticorpos. 12. Considere as informações e as figuras apresentadas abaixo. A longevidade de frutos durante o armazenamento depende do nível de atividade de determinadas enzimas do metabolismo. A ilustração a seguir mostra como a temperatura e o pH podem afetar a atividade destas enzimas. Dentre as condições indicadas a seguir, as mais eficientes para prolongar a longevidade de frutos através da redução da atividade enzimática estão reunidas em: A) elevação do pH de 2 para 4 e redução da temperatura de 40ºC para 20ºC; B) redução do pH de 6 para 4 e manutenção da temperatura de 40ºC; C) elevação do pH de 2 para 4 e elevação da temperatura de 40ºC para 60ºC; D) redução do pH de 4 para 2 e redução da temperatura de 40ºC para 20ºC; E) elevação do pH de 4 para 6 e elevação da temperatura de 20ºC para 40ºC. 13. As vitaminas são nutrientes importantes para regulação do organismo. Considerando que a deficiência de determinadas vitaminas pode causar doenças no ser humano, é correto afirmar que a carência de: A) vitaminas do complexo B pode causar o escorbuto, doença que causa sangramento nas gengivas; B) vitamina A pode causar uma doença conhecida como beribéri que provoca paralisia e atrofia dos músculos; C) vitamina K pode promover quadros hemorrágicos, já que ela participa da coagulação do sangue; D) vitamina C pode provocar problemas de visão, como a cegueira noturna; E) vitamina E é responsável pela anemia falciforme, doença caracterizada pela alteração na forma da hemácia.
  • 5. 5 14. Os aminoácidos, cuja fórmula geral está representada na figura, são monômeros que, quando unidos, formam polímeros. (www.explicatorium.com) A respeito dos aminoácidos, assinale a alternativa correta. A) Quando unidos em cadeias longas, formam os polipeptídios, os quais podem exercer função estrutural e regulatória. B) Existem milhares de tipos, todos com a fórmula geral apresentada, mas que diferem entre si quanto ao radical R. C) O ser humano, pela sua evolução, é um dos animais capazes de sintetizar todos os tipos de aminoácidos existentes. D) O átomo de carbono central, ligado ao radical R, é denominado carbono alfa, sendo o responsável pela ligação entre aminoácidos. E) Ligam-se através das ligações peptídicas entre o grupo carboxila e o radical R do aminoácido seguinte. 15. (ENEM 2011) O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o principal fator ambiental do câncer de colo do útero nas mulheres. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo, o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça, embora em alguns casos a defesa natural do organismo não seja suficiente. Foi desenvolvida uma vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as verrugas e 85,6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. (Disponivel em http://g1.globo.com. Acesso em: 12 jun, 2011) O beneficio da utilização dessa vacina, é que pessoas vacinadas, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes repostas ao vírus HPV em decorrência da (do): A) alta concentração de macrófagos; B) reduzida taxa de anticorpos específicos anti-HPV circulante; C) aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV; D) rapidez na produção de altas concentrações de glóbulos vermelhos; E) presença de células de memória que atuam na resposta secundária. 16. O paciente não conseguia subir de uma só vez a ladeira até o hospital. Depois do transplante, ele a sobe de uma só vez, pedalando, celebra Ricardo Ribeiro dos Santos, pesquisador titular da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, em Salvador. A descrição é de um paciente com Doença de Chagas, tratado com transplante de células-tronco tiradas da medula. ...................................................................................... Sempre usamos células da medula, então cortamos o problema ético. Agora, a minha defesa é que tem que ser liberado o uso das embrionárias para beneficiar as pessoas que não têm possibilidade de usar sua própria célula, por causa de defeitos genéticos. A Doença de Chagas que leva à morte por insuficiência cardíaca é uma endemia mais frequente na zona rural e, em especial, nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Sobre essa endemia, já existe um corpo sólido de conhecimentos, entre os quais se pode referir que: A) em geral, a doença tem apenas uma etapa aguda caracterizada por uma rápida hipertrofia cardíaca; B) a transmissão da Doença de Chagas pode ser por via oral em situações como: amamentação e pessoas ingerindo alimentos com fezes de barbeiros contaminados; C) uma vez instalado no hospedeiro vertebrado, o parasita invade os tecidos, penetrando nas células e evoluindo para a sua forma flagelada; D) as formas mais comuns de transmissão da doença são o contato com fluidos orgânicos de doentes; E) o tratamento mais eficaz da Doença de Chagas baseia-se na aplicação de antibióticos potentes. 17. Aspectos da biologia dos organismos vetores da malária incluem o seguinte: A) o tipo de ciclo vital dos mosquitos restringe o nicho ecológico dessas espécies às interações com seres humanos; B) os hábitos hematófagos dos mosquitos Anopheles darlingi e Aedes aegypti permitem agrupá-los em um mesmo gênero; C) os vetores de doenças como a malária exibem baixa capacidade de adaptação a diferentes habitats; D) a capacidade interativa vetor/hospedeiro se concretiza através dos machos da espécie vetora; E) a relação trófica entre o vetor da malária e os seres humanos é estabelecida através de uma hematofagia que possibilita a inoculação dos esporozoitos no homem.
  • 6. 6 18. (UEG-GO) A ingestão diária de leite pode causar perturbações digestivas em milhões de brasileiros que apresentam intolerância a esse alimento, a qual é provocada pela deficiência de lactase no adulto, uma condição determinada geneticamente e de prevalência significativa no Brasil. ("CIÊNCIA HOJE", v. 26, n. 152, ago. 1999, p. 49. [Adaptado].) Tendo em vista o tema apresentado acima, é correto afirmar que: A) a lactose, presente no leite, bem como outros carboidratos de origem animal não representam uma importante fonte de energia na dieta humana; B) a lactase, assim como outras enzimas, não tem sua atividade influenciada por diversos fatores, tais como a temperatura e o pH; C) a lactase, assim como outras enzimas, age de forma específica em um determinado substrato. Ela age sobre a lactose dissacarídeo constituído por glicose e galactose; D) a lactose é um dissacarídeo de baixa disgestibilidade devido a natureza covalente da ligação peptídica que une a glicose com a galactose; E) a intolerância a lactose não pode ser transmitida de pai para filho, já que não tem nenhuma relação com o DNA, molécula da hereditariedade. 19. Uma pessoa com séria deficiência na digestão e absorção de gorduras, apresentou dificuldade de visão em ambientes mal iluminados, além de córnea irritada, seca, sem e com ulcerações. Assinale a opção que nomeia o nutriente cuja deficiência no organismo acarreta as manifestações acima descritas: A) vitamina B1 B) vitamina A C) vitamina C D) vitamina D E) vitamina E 20. Encontro em lanchonetes ou no intervalo das aulas é uma das atividades de lazer de crianças e de adolescentes, e a comida preferida é o lanche à base de hambúrguer com maionese e ketchup, batata frita, salgadinhos, refrigerantes, entre outros. Porém esses alimentos vêm sofrendo condenação pelos médicos e nutricionistas, em especial por conterem componentes não recomendados, que são considerados "vilões" para a saúde dessa população jovem como, por exemplo, as gorduras trans e o excesso de sódio. Entre os componentes da gordura presentes nesses alimentos, o que oferece maior risco à saúde humana é aquele que contém os ácidos graxos saturados e gorduras trans. Segundo especialistas no assunto, as gorduras são necessárias ao corpo, pois fornecem energia e ácidos graxos essenciais ao organismo, porém a trans é considerada pior que a gordura saturada, pois está associada ao aumento do nível do colesterol LDL (indesejável) e à diminuição do HDL (desejável). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou que as empresas devem especificar nos rótulos o teor de gordura trans de seus produtos. INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção ___ g ou ml (medida caseira) Quantidade por porção % VD (*) Valor energético ...kcal = Kj Carboidratos g Proteínas g Gorduras totais g Gorduras saturadas g Gorduras trans g Fibra alimentar g Sódio mg (*) % Valores Diários com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8400 KJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas É válido afirmar que a finalidade dessa determinação é A) estimular o consumo de outros alimentos, em especial à base de carboidratos B) eliminar a adição de gorduras ou de ácidos graxos nos alimentos industrializados. C) substituir as gorduras ditas trans por gorduras saturadas desejáveis ao organismo humano. D) esclarecer ou alertar sobre a quantidade de gorduras trans uma vez que as mesmas podem ser prejudiciais a saúde humana E) alertar sobre a necessidade dos ácidos graxos essenciais ao organismo.
  • 7. 7 FÍSICA QUESTÕES DE 21 a 40 INSTRUÇÕES: Para responder a essas questões, identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas. 21. Para uma propaganda na televisão, pretende-se obter uma tomada onde deverão aparecer, no máximo, 18 canetas. Para a filmagem, têm-se 3 canetas e dois espelhos planos. Qual deve ser o ângulo entre os espelhos para se ter o efeito desejado? A) 60° B) 45° C) 90° D) 19° E) 17° 22. Considere dois espelhos planos, E1 e E2, ortogonais entre si, e um objeto P, conforme esquema. Nessa situação, formam-se três imagens do ponto P. As distâncias entre o ponto P e as imagens são, em centímetros, iguais a: A) 6,0; 8,0; 10,0 B) 6,0; 8,0; 14,0 C) 12,0; 16,0; 20,0 D) 12,0; 16,0; 28,0 E) 12,0; 16,0; 16,0 23. Acerca dos espelhos planos, temos que: A) um objeto que está a 20 cm de um espelho plano dista 20 cm da sua própria imagem; B) quando dois espelhos planos formam entre si um ângulo de 45°, produzem 8 imagens de um objeto colocado entre eles; C) quando um espelho plano gira de um ângulo de 30°, o feixe de luz refletida gira de 15°; D) se um espelho plano se aproxima de um objeto fixo a uma velocidade de 5 m/s, a imagem do objeto se aproximaria do mesmo a 10 m/s; E) a imagem de um objeto real conjugada em um espelho plano é virtual e idêntica em relação ao objeto. CÁLCULOS E1 90º 8,0 cm 6,0 cm E2 P
  • 8. 8 24. Um turista comprou no Mercado Modelo uma camisa onde estava escrita a palavra SALVADOR. Ao chegar ao hotel, olhou-se em um espelho plano e a imagem da camisa refletida no espelho mostrou-se como: A) B) C) D) E) 25. Num espelho convexo, o raio incidente, cuja direção passa pelo centro de curvatura, incide no espelho e é refletido: A) paralelamente ao eixo principal; B) tocando num outro ponto do espelho e voltando paralelo a si mesmo; C) passando pelo foco; D) tocando em outro ponto do espelho e passando pelo foco; E) sobre si mesmo. 26. Numa bela manhã de Natal, o professor Bartilotti observa sua imagem produzida em uma bola pendurada numa árvore e fica emocionado ao aproximar seu rosto da mesma, pois: A) sua imagem está invertida, ou “de cabeça pra baixo” em relação a ele próprio; B) sua imagem é reduzida e direita e vai diminuindo na medida em que ele aproxima seu rosto; C) sua imagem é reduzida e direita e vai aumentando na medida em que ele aproxima seu rosto; D) sua imagem desaparece a uma determinada distância da bola de Natal; E) sua imagem aumenta e, em seguida, diminui com a aproximação de seu rosto do espelho. 27. A resistência elétrica é uma propriedade que os materiais em geral têm, de dificultar o movimento dos elétrons. Sendo assim, a corrente elétrica tem sua intensidade reduzida naqueles materiais cuja resistividade é maior. Algumas resistências apresentam características conforme o gráfico abaixo. A respeito da característica apresentada pelo resistor representado no gráfico, é possível determinar que: A) o resistor em questão é ôhmico; B) tanto lâmpadas incandescentes comuns como chuveiros elétricos apresentam esse tipo de gráfico; C) quando a corrente elétrica vale 0,2 A, a resistência vale 50 Ω; D) o gráfico aponta para um resistor em curto- circuito; E) o gráfico mostra que a ddp e a corrente elétrica são diretamente proporcionais. CÁLCULOS
  • 9. 9 28. Em vários circuitos elétricos é muito comum a associação de resistores. Isso é feito quando se deseja obter valor de resistência maior do que aquele que é fornecido por um resistor apenas. Dado o circuito elétrico a seguir, determine a resistência equivalente entre os pontos A e B. A) 6 W B) 5,5 W C) 3 W D) 2,5 W E) 1 W 29. Um fio homogêneo e de secção transversal uniforme tem resistência R. Dividindo esse fio em 6 partes iguais e soldando-as como mostra a figura, a resistência equivalente da associação obtida será igual a: A) 5R/2 B) 2R C) 3R/2 D) R E) R/2 30. Entre os pontos A e B da associação da figura a seguir, mantém-se a DDP de 20 V. Sendo i1 = 3,2 A, a corrente que passa por R = 5 W, calcule a resistência R, a medida do voltímetro e a medida do amperímetro. A) R = 3 Ω; V = 2 V; A = 2 A. B) R = 1 Ω; V = 4 V; A = 4 A. C) R = 0,5 Ω; V = 2 V; A = 4 A. D) R = 1 Ω; V = 4 V; A = 2 A. E) R = 3 Ω; V = 4 V; A = 4 A. CÁLCULOS
  • 10. 10 31. Uma lâmpada incandescente, L, (110V-100W) e um chuveiro elétrico, C, (220V-2800W/4400W) foram instalado numa residência, conforme a figura abaixo. Desta forma: A) a lâmpada e o chuveiro estão associados em paralelo; B) é possível que o dispositivo A seja um interruptor, e o dispositivo B, uma tomada; C) a lâmpada, quando ligada, apresenta resistência igual a W120 ; D) o chuveiro em funcionamento na posição "inverno" é percorrido por uma corrente elétrica de intensidade 15 A; E) o chuveiro em funcionamento, por 10 minutos, na posição "verão", transforma 280 J de energia elétrica em energia térmica. 32. O circuito esquematizado abaixo percorrido pela corrente i compõe-se de uma fonte de tensão U, uma chave disjuntora CH, um voltímetro V, três amperímetros, A1, A2 e A3, e quatro lâmpadas iguais, L’, L2, L3 e L4, cada uma delas com resistência elétrica ôhmica igual a R. Admite-se que a resistência elétrica dos fios de ligação é desprezível e que os medidores são ideais. Sendo assim, conclui-se: A) a queda de tensão provocada pelo conjunto das quatro lâmpadas equivale à provocada por uma única lâmpada de resistência elétrica igual a W 2 R 5 ; B) a leitura de A1 é igual às leituras de A2 e A3; C) a resistência interna do voltímetro é infinitamente pequena; D) a leitura de A2 é menor que a leitura de A3; E) a potência dissipada pela lâmpada L1 é igual a 3Ri2. CÁLCULOS
  • 11. 11 33. O dispositivo acima corresponde a uma ponte de fio, que é considerada uma variante da ponte de Wheatstone, sendo que R4 e R3 são substituídos por apenas um fio resistor homogêneo e de uma secção constante. Para medir uma resistência desconhecida X, emprega-se uma ponte de fio, conforme a figura abaixo. O fio AB é de resistência uniforme e a leitura do galvanômetro, G, é zero. Considerando-se AD = 4 L, DB = 6 L, pode-se afirmar que o valor da resistência X é dado pela expressão: A) R 3 2 B) R 2 1 C) R D) R 4 3 E) R 2 3 34. O gráfico da figura representa a posição, em função do tempo, de dois carros, um Fusion e um Camaro, que se deslocam numa estrada retilínea onde é realizada uma corrida entre eles. Pode-se afirmar que: A) a velocidade inicial do Camaro é nula e ela aumenta no decorrer do tempo até se igualar à velocidade inicial do Fusion que vale 10 m/s e é constante; B) o Camaro parte do repouso e, em seguida, acelera; C) após 1h, a velocidade do Fusion será 20 km/h; D) os dois veículos possuem a mesma velocidade e elas valem 10 m/s; E) mantidas as velocidades constantes, o Camaro nunca alcançará o Fusion, pois a distância entre eles sempre será 10 km já que suas velocidades são iguais e constantes. CÁLCULOS
  • 12. 12 35. Assinale a proposição que indica corretamente a equação que descreve o movimento representado no gráfico abaixo e sua respectiva classificação. A) S = 10 + 5t è Movimento Progressivo B) S = 10 – 5t è Movimento Regressivo C) S = 40 + 6t è Movimento Progressivo D) S = 10 + 5t + 40t2 è Movimento Acelerado E) S = 10 + 5t è Movimento Acelerado 36. Durante as corridas de longa distância é comum que no início da prova o desempenho dos atletas seja bom e que no desenvolver da mesma este desempenho comece a reduzir. O gráfico abaixo mostra o comportamento da velocidade de um atleta ao longo do tempo em uma maratona. Com base no gráfico abaixo, pode-se afirmar que a distância percorrida pelo atleta em km – nas primeiras 4h de prova – foi de: A) 15 B) 25 C) 35 D) 45 E) 55 37. O gráfico representado abaixo indica o MUV executado por um móvel no decorrer do tempo. Com base nas informações extraídas do gráfico e nos conhecimento transmitidos em sala sobre o assunto, pode-se afirmar que o móvel: A) realizou movimento acelerado durante os três primeiros segundos de movimento; B) tem seu movimento regido pela função S = –24 + 11t + 2t2 ; C) sofreu inversão de sentido no instante t = 5,5 segundos; D) inverte o sentido duas vezes, uma após 3s e outra após 8s; E) possui aceleração de – 24 m/s2 ; CÁLCULOS
  • 13. 13 38. Uma pessoa desloca-se em uma pista num dia de chuva. De repente, quando se encontrava a uma velocidade de 90 km/h e a 120 m de uma ponte percebe uma placa indicando que a ponte caiu. Imediatamente, começa a frear o carro imprimindo- lhe uma desaceleração de – 2,5 m/s2 com o objetivo de reduzir a velocidade até zero para impedir a queda no rio. Pode-se então afirmar que: A) o carro irá parar 5 m antes de cair no rio; B) o carro irá parar 10 m antes de cair no rio; C) se a aceleração fosse de –2,0 m/s2 , o carro não cairia no rio; D) o carro cairia no rio, pois com uma desaceleração de – 2,5 m/s2 , o carro necessitaria de 125 m para parar completamente; E) o carro cairia no rio, pois com uma desaceleração de – 2,5m/s2 , o carro necessitaria de 130 m para parar completamente. O enunciado abaixo se refere às questões 39 e 40. Nesse instante (t0 = 0), as velocidades escalares de I e de II têm módulos respectivamente iguais a 60 km/h e 90 km/h. Entretanto, os dois móveis deslocam-se em sentidos opostos o I para a direita e o II para a esquerda. Supondo que os dois veículos mantenham suas velocidades escalares constantes, determine o que se pede nas duas próximas questões. 39. Qual a função horária dos espaços para cada um dos móveis acima? A) SI = 200 + 60t e SII = 50 – 90t B) SI = 200 + 60t e SII = 50 + 90t C) SI = 50 – 60t e SII = 200 – 90t D) SI = 50 – 60t e SII = 200 + 90t E) SI = 50 + 60t e SII = 200 – 90t 40. O instante e a posição em que ocorrerá o encontro dos móveis é: A) 1h e 110 km B) 3h e 115 km C) 1h e 100 km D) 1h e 120 km E) 2h e 110 km CÁLCULOS
  • 14. 14 QUÍMICA QUESTÕES DE 41 a 60 INSTRUÇÕES: Para responder a essas questões, identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas. 41. A Química fornece explicações importantes sobre o nosso mundo e como ele funciona. É uma ciência extremamente prática que tem grande impacto no dia a dia. De fato, a Química encontra-se próxima do cerne de vários problemas que preocupam a todos: melhoria no tratamento de doenças, conservação de recursos naturais, proteção do meio ambiente, vestuário, alimentação e moradia. Usando a Química, descobrimos medicamentos que melhoram a saúde e prolongam vidas. Infelizmente, alguns produtos químicos apresentam grande potencial de causar danos à saúde e ao meio ambiente. Nosso maior interesse como cidadãos e consumidores é entender os profundos efeitos, tanto positivos quanto negativos, que um produto químico pode provocar e chegar a um consenso sobre a sua utilização. (Química, A Ciência Central – Brown e LeMay.) Com base nos conhecimentos da Química, é correto afirmar que: A) o gás etileno, C2H4, tem papel de certa importância no setor de alimentos, pois ele tem a capacidade de acelerar o amadurecimento das frutas; B) os CFC’s foram criados com o objetivo de tornar a camada de ozônio mais tênue, para aumentar a incidência da radiação U.V. no planeta; C) a obtenção de energia a partir da queima de combustíveis derivados do petróleo provém de processos que modificam o núcleo dos átomos; D) a utilização de combustíveis de origem vegetal reduz o problema do Aquecimento Global, pois o CO2 liberado na queima é de um tipo que não consegue aprisionar o calor; E) o acetileno é o principal constituinte do gás natural. 42. Teste realizado para a dissertação de mestrado de André Valente Bueno, defendida junto à Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp, reiterou a eficácia da adição do biodiesel ao óleo diesel, constituído basicamente por alcanos, como medida de redução da emissão de poluentes por parte de veículos automotores. No ensaio, que reproduziu as condições de operação no trânsito, Bueno usou um motor convencional de picape instalado em uma bancada dinamométrica, abastecido com uma mistura contendo 20% do primeiro combustível e 80% do segundo. Os experimentos comprovaram que a utilização do biodiesel nessa proporção não comprometeu o funcionamento do motor. (...) o Brasil recebeu a visita do presidente americano, que veio ao país para conhecer de perto outro combustível “ecologicamente correto”, o etanol, CH3CH2OH. Com base nos conhecimentos sobre compostos orgânicos e combustíveis, é correto afirmar que: A) a cadeia do etanol é alifática e heterogênea; B) o etanol é um hidrocarboneto; C) nas residências do estado da Bahia, um combustível muito utilizado é o GLP, gás liquefeito de petróleo, constituído basicamente por substâncias representadas por C3H8 e C4H10; D) o etanol possui um átomo de carbono primário e um átomo de carbono secundário; E) a gasolina é uma substância composta. CÁLCULOS
  • 15. 15 43. O petróleo é considerado uma fonte de energia não renovável, de origem fóssil e é matéria-prima da indústria petrolífera e petroquímica. O petróleo bruto possui, em sua composição, uma cadeia de hidrocarbonetos, cujas frações leves formam os gases, e as frações pesadas, o óleo cru. A distribuição destes percentuais de hidrocarbonetos é que define os diversos tipos de petróleo existentes no mundo DADO: Constante de Avogadro = 6,02 x 1023 Sobre os hidrocarbonetos, principais constituintes do petróleo, pode-se afirmar que: A) o ciclobutano é um hidrocarboneto de cadeia alicíclica, normal e insaturada; B) em uma amostra de 1,6 g de metano, existem ao todo 6,02 x 1022 moléculas; C) o composto ramificado H3CC(CH3)2CH2CH2CH=CH2 é o 2,2 dimetil 5 hexeno; D) o tolueno é um hidrocarboneto aromático ramificado de fórmula C7H9; E) o ácido acético, composto encontrado no vinagre, CH3COOH, é um hidrocarboneto. 44. O ácido lático, ou alfa hidroxipropiônico, foi um dos primeiros ácidos orgânicos conhecidos. É solúvel na água e em solventes orgânicos usuais. É produzido industrialmente com o auxílio da fermentação Lática a partir de açúcar, amido ou leite. A fórmula desse ácido é apresentada a seguir. OH | CH3 – CH – C OH Sabendo que o ácido lático possui temperatura normal de fusão igual a 52°C e densidade 1,25 g/mL, é correto afirmar que: A) assim como o ácido lático, os principais constituintes do petróleo também são muito solúveis na água; B) a massa de uma única molécula de ácido lático é igual a 90 g; C) em 45 g de ácido lático, existem ao todo 3,01 x 1023 átomos; D) o volume ocupado por um mol de ácido lático a 0°C e 1,0 atm é igual a 22,4 L; E) na molécula do ácido lático, há ligações entre átomos de mesma eletronegatividade. 45. (ENEM) A atmosfera terrestre é composta pelos gases nitrogênio (N2) e oxigênio (O2), que somam cerca de 99%, e por gases traços, entre eles o gás carbônico (CO2), vapor de água (H2O), metano (CH4), ozônio (O3) e o óxido nitroso (N2O), que compõem o restante 1% do ar que respiramos. Os gases traços, por serem constituídos por pelo menos três átomos, conseguem absorver o calor irradiado pela Terra, aquecendo o planeta. Esse fenômeno, que acontece há bilhões de anos, é chamado de efeito estufa. A partir da Revolução Industrial (século XIX), a concentração de gases traços na atmosfera, em particular o CO2, tem aumentado significativamente, o que resultou no aumento da temperatura em escala global. Mais recentemente, outro fator tornou-se diretamente envolvido no aumento da concentração de CO2 na atmosfera: o desmatamento. (BROWN, I.F.; ALECHANDRE, A.S. Conceitos básicos sobre clima, carbono, florestas e comunidades. A.G. Moreira & S. Schawartzman. As mudanças climáticas globais e os ecossistemas brasileiros. Brasília: Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, 2000 (adaptado)) Considerando o texto, uma alternativa viável para combater o efeito estufa é: A) reduzir o calor irradiado pela Terra mediante a substituição da produção primária pela industrialização refrigerada; B) promover a queima da biomasa vegetal, responsável pelo aumento do efeito estufa devido à produção de CH4; C) reduzir o desmatamento, mantendo-se, assim, o potencial da vegetação em absorver o CO2 da atmosfera; D) aumentar a concentração atmosférica de H2O, molécula capaz de absorver grande quantidade de calor; E) remover moléculas orgânicas polares da atmosfera, diminuindo a capacidade delas de reter calor. CÁLCULOS O
  • 16. 16 46. Um problema ainda não resolvido da geração nuclear de eletricidade é a destinação dos rejeitos radioativos, o chamado “lixo atômico”. Os rejeitos mais ativos ficam por um período em piscinas de aço inoxidável nas próprias usinas antes de ser, como os demais rejeitos, acondicionados em tambores que são dispostos em áreas cercadas ou encerrados em depósitos subterrâneos secos, como antigas minas de sal. A complexidade do problema do lixo atômico, comparativamente a outros lixos com substâncias tóxicas, se deve ao fato de: A) emitir radiações nocivas, por milhares de anos, em um processo que não tem como ser interrompido artificialmente; B) acumular-se em quantidades bem maiores do que o lixo industrial convencional, faltando assim locais para reunir tanto material; C) ser constituído de materiais orgânicos que podem contaminar muitas espécies vivas, incluindo os próprios seres humanos; D) exalar continuamente gases venenosos, que tornariam o ar irrespirável por milhares de anos; E) emitir radiações e gases que podem destruir a camada de ozônio e agravar o efeito estufa. 47. (ENEM) A eficiência do fogão de cozinha pode ser analisada em relação ao tipo de energia que ele utiliza. O gráfico abaixo mostra a eficiência de diferentes tipos de fogão. Pode-se verificar que a eficiência dos fogões aumenta: A) à medida que diminui o custo dos combustíveis; B) à medida que passam a empregar combustíveis renováveis; C) cerca de duas vezes, quando se substitui fogão a lenha por fogão a gás; D) cerca de duas vezes, quando se substitui fogão a gás por fogão elétrico; E) quando são utilizados combustíveis sólidos. CÁLCULOS
  • 17. 17 48. Ao anunciar, em 1897, a descoberta de uma nova partícula que habita o interior do átomo, o elétron, o físico inglês Joseph Jonh Thompson mudou dois mil anos de uma história que começou quando filósofos gregos propuseram que a matéria seria formada por diminutas porções indivisíveis, uniformes, duras, sólidas e eternas. Cada um desses corpúsculos foi denominado átomo, o que, em grego, quer dizer ‘não- divisível’. A descoberta do elétron inaugurou a era das partículas elementares e foi o primeiro passo do que seria no século seguinte uma viagem fantástica ao microuniverso da matéria. A respeito das ideias contidas no texto, é correto afirmar que: A) J. J. Thomson, em seu modelo atômico, descrevia o átomo como uma estrutura na qual a carga positiva permanecia no centro, constituindo o núcleo, enquanto as cargas negativas giravam em torno desse núcleo; B) um átomo, no estado fundamental, que possui 20 elétrons na sua eletrosfera, ao perder dois elétrons, gerará um cátion bivalente correspondente, com configuração eletrônica igual a 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 ; C) a afinidade eletrônica aumenta conforme o raio atômico diminui. Dessa forma, devido ao seu menor raio atômico, o oxigênio (Z = 8) possui maior afinidade eletrônica do que o enxofre (Z = 16), ambos pertencentes à mesma família da Tabela Periódica; D) o raio de um íon negativo (ânion) é sempre menor que o raio do átomo que lhe deu origem. E) o modelo de Dalton pode ser explicado pela existência de átomos isótopos, espécies que apresentam o mesmo número de massa. 49. Fertilizante pode ser definido como qualquer material orgânico ou inorgânico (mineral), de origem natural ou sintética, que é adicionado ao solo com vistas ao suprimento de certos elemen- tos essenciais ao crescimento vegetal. Para cumprir sua função, os fertilizantes mine- rais devem apresentar uma série de características desse- jáveis. Os fertilizantes são empregados predominantemente na forma sólida, contudo podem ser aplicados também na forma de soluções e suspensões de fertilizantes. Na década de 1970, a imprensa veiculava uma propaganda sobre um fertilizante que dizia: “contém N, P, K, mais enxofre.” Na verdade esse fertilizante não apresentava em sua composição substâncias simples mas sim compostas como o KCl, K2SO4 e NH3. Sobre o fertilizante citado no texto e sua composição, é possível afirmar que: A) a estrutura do K2SO4 apresenta apenas ligações por compartilhamento de elétrons; B) possui um elemento químico da classe dos metais que, para adquirir estabilidade eletrônica, precisa ganhar dois elétrons; C) é formado apenas por substâncias simples, o que caracteriza o fertilizante como uma substância pura; D) o composto iônico binário existente em sua composição possui um cátion com 18 elétrons em sua eletrosfera; E) O NH3, apesar de ser um composto iônico, apresenta em suas ligações um forte caráter covalente. CÁLCULOS
  • 18. 18 50. O programa Globo Ciência que foi ao ar no dia 24 de março de 2012 prestou uma homenagem ao químico Dmitri Mendeleev, um dos pais da Tabela Periódica. O repórter do programa entrevistou o Professor Ângelo da Cunha Pinto, do Instituto de Química da UFRJ, e lhe fez a seguinte pergunta: “Professor, o que mudou desde a época de Mendeleev? Os elementos químicos hoje são utilizados em maior quantidade, em maior frequência?”. E o Professor respondeu: “Os elementos químicos são praticamente os mesmos, só que naquela época eram conhecidas milhares e milhares de substâncias, e hoje nós conhecemos milhões e milhões de substâncias e esses elementos estão presentes nessas novas substâncias que são produzidas a cada dia”. Em relação ao texto, é correto afirmar que: A) o professor quis dizer que o número de substâncias conhecidas aumentou devido à descoberta de novos elementos químicos; B) um grande número de substâncias foi descoberto com o tempo em comparação com os elementos químicos; C) se os elementos químicos constituem as substâncias, então quanto mais substâncias existirem, novos elementos deverão constituí-las; D) Mendeleev descobriu todos os elementos químicos e organizou-os de acordo com suas propriedades na Tabela Periódica; E) de acordo com Mendeleev, os elementos que localizam-se no mesmo período apresentam as mesmas propriedades químicas. 51. Leia o trecho da canção “Movido à água” (1986), de Itamar Assumpção. Existe o carro movido à gasolina Existe o carro movido a óleo diesel Existe o carro movido a álcool Existe o carro movido à eletricidade Existe o carro movido a gás de cozinha Eu descobri o carro movido à água Quase eu grito eureka Eurico Aí saquei que a água ia ficar uma nota E os açudes iam tudo secar Os rios não desaguariam mais no mar Nem o mar mais virar sertão Nem o sertão mais vira mar Banho nem de sol Chamei o anjo e devolvi a descoberta para o infinito Aleguei ser um invento inviável Só realizável por obra e graça do santo espírito Agora eu tô bolando um carro movido a bagulhos Dejetos, restos, detritos, fezes, três vezes estrume Um carro de luxo movido a lixo. A análise da letra da música de Assumpção, a partir de conhecimentos de química, mostra que: A) os combustíveis apresentados no verso são hidrocarbonetos; B) o consumo de água iria diminuir caso esta substância pudesse ser utilizada nos automóveis como combustível; C) é necessário encontrarmos alternativas para substituição da gasolina, tendo em vista o impacto de sua queima para o ambiente; D) a matéria orgânica presente no lixo poderia gerar metano, um gás combustível produzido a partir do álcool; E) o metano e o etanol, hidrocarbonetos combustíveis citados no texto, são substâncias moleculares que apresentam as mesma quantidade de ligações sigma. CÁLCULOS
  • 19. 19 52. A História mostra que o caminho foi longo. No início do século XIX, Dalton imaginava que os átomos se uniam sempre um a um (a fórmula da água seria HO). Somente na metade do século XIX, a partir das ideias de Avogadro e Canizzaro, é que se consolidou a noção de molécula que conhecemos atualmente. E só no início do século XX foi explicada a participação dos elétrons nas ligações químicas. Sobre as ideias contidas no texto, é possível afirmar que: A) em uma molécula de amônia, NH3, as ligações químicas são iônicas; B) um átomo de alumínio deve receber três elétrons para se tornar o íon Al3+ ; C) quando elétrons são transferidos de um átomo para outro o composto resultante possui apenas ligações covalentes; D) as ligações em uma molécula de água no estado gasoso, H2O(g), são formadas por atração entre as cargas aparentes existentes no hidrogênio e no oxigênio; E) quanto maior a diferença de eletronegatividade entre dois átomos maior o caráter iônico da ligação. 53. Hoje sabemos que, em condições ambientes, só os gases nobres são formados por átomos isolados uns dos outros, ou seja, átomos que têm pouca tendência de se unir com outros átomos; dizemos então que eles são muito estáveis (pouco reativos). Os átomos dos demais elementos químicos, ao contrário, atraem-se não só mutuamente como também átomos de outros elementos, formando agregados suficientemente estáveis, que constituem as substâncias compostas. Assim, por exemplo, não existem sódio (Na) nem cloro (Cl) livres na natureza; no entanto, existem quantidades enormes de sal comum (NaCl), em que o sódio e o cloro aparecem unidos entre si. Pode-se afirmar que todos os tipos de ligações químicas resultam de: A) uma combinação de átomos de elementos químicos diferentes; B) um compartilhamento de elétrons das eletrosferas dos átomos; C) interações elétricas entre núcleos e eletrosferas dos átomos; D) uma transferência de elétrons e prótons de um átomo a outro; E) uma combinação de prótons dos núcleos de átomos diferentes. CÁLCULOS
  • 20. 20 54. Algumas regiões do Brasil começam a viver o fantasma do surgimento de uma nova droga bem mais devastadora que o terrível crack. Ela pode matar o dependente em um ano. Trata-se do oxi (de oxidado), uma mistura de cocaína refinada, cal virgem (CaO), querosene ou gasolina e ácido sulfúrico, H2SO4(aq). Também é possível encontrar a presença de ingredientes como cimento, acetona (CH3COCH3), amônia (NH3) e soda cáustica (NaOH). Entre as possíveis características das substâncias que compõem essa nova droga, pode-se citar que: A) a amônia é um composto de caráter iônico mais acentuado que o NaOH; B) uma amostra contendo um mol de ácido sulfúrico apresenta, ao todo, 6,02x1023 átomos; C) a cocaína possui cadeia alifática e heteroátomos em sua molécula; D) a gasolina, por ser uma substância pura, ferve a temperatura constante; E) a cal virgem possui maior temperatura de fusão que a acetona, considerando uma pressão de 1,0 atm. 55. A radioterapia é um método capaz de destruir células tumorais, empregando feixe de radiações ionizantes. Uma dose pré-calculada de radiação é aplicada, em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor, buscando erradicar todas as células tumorais, com o menor dano possível às células normais circunvizinhas, à custa das quais se fará a regeneração da área irradiada. Considerando as radiações ionizantes alfa, beta e gama, a radiação A) alfa é aquela que apresenta maior poder de penetração pois, das três, ela é a que possui o maior tamanho; B) beta, que é um elétron emitido pelo núcleo em alta velocidade, é a que possui o menor poder de penetração; C) gama, que é constituída por ondas eletromagnéticas, é a que penetra mais e ioniza menos; D) beta, por ser um elétron, é emitida pela eletrosfera dos radioisótopos presentes nos aparelhos que são utilizados em radioterapia; E) gama, por ser formadas por partículas menores do que os elétrons, apresenta maior poder de penetração. CÁLCULOS
  • 21. 21 56. Já repararam no símbolo do Google? Aquilo que está substituindo o segundo “o” é uma molécula de fulereno-60, conhecida graças às suas semelhanças com uma bola de futebol. Nessa substância cada molécula apresenta 60 átomos de carbono. Obviamente, não é uma molécula importante somente devido à sua forma, mas também devido às suas propriedades. O fulereno-60 foi descoberto há 25 anos pelos Nobel Harold Kroto, Richar Smalley e Robert Curl. O fulereno-60 é um alótropo de carbono, isto é, é uma molécula formada apenas por átomos de carbono, com determinada configuração. A composição química do fulereno é, portanto, absolutamente igual à composição química do diamante e da grafite – sim, a dos lápis –, sendo a única diferença entre estes três materiais a forma como os átomos de carbono se encontram organizados. Usando para o carbono a massa molar 12 g/mol e a constante de Avogadro 6x1023 , que quantidade de átomos de carbono há em 72 g de fulereno-60 (C60) ? A) 60x1023 B) 6 C) 18x1023 D) 6x1024 E) 36x1023 57. Ozonioterapia – uma nova alternativa de tratamento para diversas doenças crônicas O ozônio medicinal aumenta o aporte de oxigênio a todas as células do organismo, aumentando a oxigenação, a respiração e o metabolismo celular como um todo. Facilita e estimula a circulação do sangue, mesmo através de artérias já estreitadas, por melhorar a flexibilidade dos glóbulos vermelhos. Tem efeitos bactericida, fungicida e de inativação viral (efeitos importantes no tratamento de Herpes e das Hepatites virais). Dados: Massa molar em g/mol: O = 16 e o volume molar de um gás nas CNTP = 22,4 L, que quantidade de matéria está contida em 1,12 L de gás ozônio, medido a 0°C e 1 atm? A) 0,05 mol B) 20 mol C) 0,02 mol D) 5 mol E) 1,12 mol 58. Achar ouro, é um sonho para muita gente mas infelizmente o ouro não nasce como oliveiras, quase em todo o lado e têm locais específicos que não estão acessíveis a qualquer um, por normal em grutas ou locais mais escuros e profundos onde há ambiente propício ao aparecimento de ouro. O ouro em pó resulta da moagem do ouro ou das peças de ouro, como anéis de ouro, joias antigas de ouro ou qualquer outra peça que contenha este material precioso. O ouro em pó vale exatamente o mesmo que o ouro normal e talvez para alguns até mais devido a sua compactação e facilidade de venda, não requerendo um recipiente maior para o transporte. Dados: Massa molar em g/mol: Au = 197 e a constante de Avogadro 6x1023 , que massa, em gramas há uma amostra de ouro em pó que contém 3x1024 átomos de ouro? A) 19,7 g B) 985 g C) 98,5 g D) 9,85 g E) 197 g CÁLCULOS
  • 22. 22 59. A Toxicologia no Incêndio em Santa Maria (RS) A fumaça é uma mistura complexa constituída de ar quente, partículas sólidas e líquidas em suspensão, além de gases tóxicos, o que a torna extremamente perigosa. Estes gases tóxicos liberados em incêndio dependem, em grande parte, do tipo de material que é queimado. Dependendo da sua concentração, a morte poderá ocorrer por asfixia simples e/ou por asfixia química (intoxicação). No caso específico de Santa Maria, além da liberação de monóxido de carbono (CO), houve a produção de gás cianeto(HCN), altamente tóxico, resultante da combustão da espuma de poliuretano usada no isolamento acústico do teto da boate e que, possivelmente, foi o responsável pela morte de grande parte das vítimas do incêndio. O gás cianídrico é o gás de ação venenosa mais rápida que se conhece, onde 0,27 mg por litro de ar é imediatamente mortal. Dados: Massas molares em g/mol: C = 12, H = 1 e N = 14, e a constante de Avogadro = 6,02x1023 , quantas moléculas do gás letal são necessárias, em um litro de ar para provocar a morte imediatamente? A) 6,02x1028 B) 6,02x1020 C) 3,01x1018 D) 6,02x1018 E) 1,8x1018 60. A dureza da água é composta de duas partes, a dureza temporária e a dureza permanente. A dureza temporária é gerada pela presença de carbonatos e bicarbonatos, que podem ser eliminadas por meio de fervura da água. A dureza permanente é devida a cloretos, nitratos e sulfatos, que não são susceptíveis à fervura. No tipo de água citado, verifica-se: A) que quanto maior a concentração de H3O+ , maior a sua dureza; B) que quanto maior a concentração de íons de 20Ca2+ e 12Mg2+ , maior a sua dureza; C) propriedades físico-químicas idênticas àquelas encontradas na água destilada; D) no estado sólido ela resiste mais a riscos do que os outros sólidos formados por moléculas; E) a mesma condução de eletricidade encontrada na água pura. , CÁLCULOS
  • 23. 23 RESOLUÇÃO COMENTADA 01. B. Se o mofo (fungo) alimenta-se das folhas é um consumidor primário e as formigas ao alimentar-se de produtos do mofo são consumidoras secundárias. 02. D. Se ocorreu a produção de híbridos férteis não ocorreu isolamento reprodutivo, pois quando em uma mesma área geográfica acasalam e produzem descendentes férteis. 03. E. Um advento importante foi a evolução da pluricelularidade nos seres eucariontes, propiciando maior organização e divisão de trabalho. 04. C. Os fitoplânctons são os produtores dos biociclos aquáticos. 05. D. O peixe Guaru atua como controlador biológico porque se alimenta das larvas dos mosquitos transmissores da dengue e da febre amarela. 06. D. O Anopheles macho, ao alimentar-se da seiva vegetal, comporta-se como consumidor primário, ocupando o segundo nível da cadeia trófica. 07. D. A produtividade líquida de uma comunidade jovem é maior do que em comunidades maduras. 08. A. A malária é transmitida pela picada das fêmeas de mosquitos do gênero Anopheles que também representam os hospedeiros definitivos da doença. 09. A. A charge faz uma comparação entre a mosca do sono, transmissora do Trypanosoma brucei e o barbeiro – transmissor do Trypanosoma cruzi. 10. B. O zigoto é o resultado da união de dois gametas haploides, o que reconstitui o conjunto diploide de cromossomos da espécie. 11. C. A substituição da vacina Sabin pela Vacina Salk, segundo o texto, dá-se pela possibilidade, mesmo que em raríssimos casos, de desenvolvimento da doença com vírus atenuados. 12. D. A redução do pH de 4 para 2 e a redução da temperatura de 40ºC para 20ºC, seriam determinantes para a conservação dos frutos, pois nessas condições as enzimas diminuiriam a sua velocidade de ação. 13. C. A vitamina K é anti-hemorrágica, sendo responsável por participar da conversão da protrombina em trombina. 14. A. Os aminoácidos quando unidos em cadeias longas, formam os polipeptídios, os quais podem exercer função estrutural e regulatória. 15. E. O benefício da utilização dessa vacina, é que pessoas vacinadas, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes repostas ao vírus HPV em decorrência da presença de células de memória que atuam na resposta secundária. 16. B. Existe a possibilidade da uma contaminação por via oral como nas condições citadas na proposição. 17. E. A transmissão da malária está associada à hematofagia das fêmeas de Anopheles que inoculam na corrente sanguínea humana os esporozoitos 18. C. A lactase, assim como outras enzimas, age de forma específica em um determinado substrato. Ela age sobre a lactose dissacarídeo constituído por glicose e galactose. 19. B. A carência de vitamina A promove: deficiência na digestão e absorção de gorduras, dificuldade de visão em ambientes mal iluminados, além de córnea irritada e seca. 20. D. As gorduras trans são sinteticas e bastante prejudiciais a saude humana, logo seu percentual deve ser indicado nos alimentos industrializados. 21. A. 18 – 3 = 15 imagens. Assim, como são três canetas, têm-se 5 imagens por caneta. .60 1 360 5 1 360 N :formaDesta 0 0 0 =a - a = - a = 22. C.
  • 24. 24 23. D. Quando um espelho plano se desloca em relação a um objeto com uma velocidade V, a imagem conjugada se desloca em relação ao objeto com velocidade 2V. 24. C. Como a imagem e o objeto são figuras enantiomorfas, a situação correta será: 25. E. 26. C. 27. C. Da 1a Lei de Ohm, temos que R = U/i = 10/0,2 = 50 Ω. 28. A. Como 10 Ω e 20 Ω estão em série, Req = 30 Ω. Daí vemos que 30 Ω está em paralelo com 60 Ω, logo 30x60/30+60 = 20 Ω. 20 Ω, por sua vez associa-se em paralelo com 30 Ω, no ramo central, logo, 20x30/20+30 = 12 Ω. Por fim, 12 Ω está associado com o resistor de 12 Ω restante, sendo iguais, temos R/n = 12 Ω/2 = 6 Ω. 29. E. Como a resistência R foi subdividida em 6 partes iguais, então cada ligação vale R/6. Observando que os paralelos intermediários têm resistências iguais, temos que, para cada um, R/n = R/6/2 = R/12, que ficarão em série com as resistências extremas R/6 à esquerda e R/6 à direita. Então, R/6+R/12+R/12+R/6 = R/2. 30. B. Como R = 5 Ω tem corrente i = 3,2 A, em 20 Ω que está em paralelo, i = 0,8 A e, além disso a ddp nesse paralelo vale U=R.i = 20.0,8 = 16 V. Observando que a corrente elétrica que passa no amperímetro é a soma das correntes circulantes em 5 Ω e 20 Ω, A = 4 A. Como a ddp do sistema vale 20 V e a ddp do paralelo vale 16 V, em R, a ddp vale 4 V. Daí, R = U/i = 4/4 = 1 Ω. 31. B. O dispositivo A controla a passagem de corrente na lâmpada e B está ligada aos terminais do circuito determinando uma ddp. 32. D. Já que trata-se de uma relação de circuito em paralelo para esses medidores, onde a resistência é maior, a corrente elétrica será maior, de acordo com as leis de OHM. Como a resistência ligada ao amperímetro A2 é duas vezes maior, a corrente que nele circula será duas vezes menor que a corrente elétrica circulante em A3. 33. A. Como se trata de uma ponte de fio em equilíbrio, R.4L = X.6L, daí, X = 4R/6, logo X = 2R/3. 34. E. Se os dois gráficos possuem a mesma inclinação, os dois móveis possuem a mesma velocidade já que esta é o próprio coeficiente angular da reta e por isso, mantém constante a distância que os separa. 35. A. Para montar a função, basta saber: Coeficiente linear è So = 10 m Coeficiente angular è V = tgα = 30/6 = +5 m/s Deste modo, a função do espaço resulta S = 10 + 5t Sendo a reta crescente, conclui-se que a velocidade é positiva e o movimento é progressivo. 36. C. Não havendo inversão de sentido, o deslocamento e a distância percorrida são iguais. Além disso, sabe-se que no gráfico Vxt a área do gráfico é numericamente igual à variação do espaço. Deste modo, querendo a distância percorrida nas primeiras 4h de prova, devemos calcular a área em destaque e não a área total. Assim, a distância percorrida será dada por: d = (B + b)h/2 d = (4 + 3)10/2 d = 35 km
  • 25. 25 37. C. Sendo uma parábola o gráfico Sxt em questão representa um MUV. O vértice da parábola representa o ponto onde houve inversão de sentido. O Xv seria o instante da inversão (5,5s) e o Yv a posição (6,25 m). 38. D. Aplicando-se a Equação de Torricelli, pode-se encontrar o deslocamento necessário para que ocorra a frenagem. Assim, temos: v2 = vo2 + 2aΔS 0 = 252 + 2(-2,5)ΔS ΔS = 125 m 39. E. Basta observar a figura e estar atento para o fato de que no movimento progressivo a velocidade é positiva e no movimento regressivo a velocidade é negativa. Assim, temos que: SI = 50 + 60t e SII = 200 – 90t. 40. A. Igualando-se as duas funções horárias, temos: SI = SII = 50 +60t = 200 – 90t 150t = 150 t = 1h Substituindo o tempo em qualquer uma das equações, temos: SI = 50 +60(1) SI = 110 km 41. A. O gás etileno acelera o amadurecimento das frutas. 42. C. O GLP é constituído principalmente por propano e butano. 43. B. Metano – CH4 MM = 16 u 16 g CH4 6,02 x 1023 moléculas 1,6 g x x = 6,02 x 1022 moléculas 44. E. Na molécula do ácido lático, há ligações entre átomos de carbono. 45. C. A redução do desmatamento diminui o aumento da concentração de CO2 na atmosfera. 46. A. O resíduo nuclear permanece contaminado por milhares de anos devido a emissão de radiações nocivas. 47. C. A eficiência do fogão a gás é aproximadamente 60%, ao passo que o do fogão a lenha é 30%. 48. C. A afinidade eletrônica aumenta conforme o raio atômico diminui. Dessa forma, devido ao seu menor raio atômico, o oxigênio (2 camadas; Z = 8) possui maior afinidade eletrônica do que o enxofre (3 camadas; Z = 16), ambos pertencentes à mesma família da Tabela Periódica. 49. D. O composto iônico binário é o KCl, onde o cátion é 19K+ . Em sua eletrosfera, este íon apresenta 18 elétrons. 50. B. A resposta pode ser justificada pelo seguinte trecho: “Os elementos químicos são praticamente os mesmos, só que naquela época eram conhecidas milhares e milhares de substâncias, e hoje nós conhecemos milhões e milhões de substâncias”. 51. C. A letra da música mostra as diversas fontes de energia usadas pela sociedade moderna. Também enfatiza a necessidade de se encontrarem novas formas. Essa necessidade fica evidenciada no trecho: “Agora eu tô bolando um carro movido a bagulhos Dejetos, restos, detritos, fezes, três vezes estrume Um carro de luxo movido a lixo.” 52. E. A ligação iônica é caracterizada pela grande diferença de eletronegatividade entre os átomos. Quanto maior essa diferença, maior o caráter iônico da ligação. 53. C. As ligações químicas são interações que ocorrem entre elétrons (cargas negativas) e núcleos (cargas positivas) de átomos diferentes. Essas interações são atrativas e, via de regra, estabilizam os átomos ligantes. 54. E. Os compostos iônicos, como o CaO, possuem maior temperatura de fusão que os moleculares, como o CH3COCH3. 55. C. A radiação gama é constituída por ondas eletromagnéticas emitidas pelos núcleos atômicos e possui maior poder de penetração e menor poder ionizante. 56. E. 720 g 6x1023 x 60 átomos 72 g x x = 36x1023 átomos de carbono 57. A. 1 mol 22,4 L x mol 1,12 L x = 0,05 mol 58. B. 197 g 6x1023 átomos x 3x1024 átomos. x = 985 g
  • 26. 26 59. D. 27 g 6,02x1023 moléculas 0,27x10–3 g x x = 6,02x1018 moléculas 60. B. Água dura é um tipo de água que possui uma concentração relativamente alta de íons 20Ca2+ e 12Mg2+ . Logo, quanto maior a concentração de íons de 20Ca2+ e 12Mg2+ , maior a sua dureza.