21 de Agosto de 2015
A economia da Internet e
os negócios Eletrônicos
Prof. Nicolau Reinhard
FEA-USP
FIA
Agenda
1. Alguns “drivers” da economia da internet e negócios eletrônicos
2. Como está o Brasil neste cenário
3. Os desafi...
O Tempo na Modernidade Líquida (Z. Bauman)
O fim da vantagem competitiva: Um Novo
Modelo de Competição Para Mercados
Dinâm...
Colonização do tempo II
Sincronizar pessoas e
eventos
Sincronizar movimentação
Ex: WAZE
Sincronizar encontros
videoconferê...
Aceleração das atividades
trabalhar mais depressa
automatizar processos
globalizar processos
Sincronização global
Coloniza...
Colonização do tempo livre
• Ocupar cada vez melhor o tempo
• Ocupar cada vez mais tempo
Ocupar o espaço social
comunicaçã...
Intensificar a vivência do momento
• Realidade ampliada
• Realidade virtual
• A convergência digital (uso simultâneo de
mú...
Colonização do Tempo: presente, passado e futuro
Resumo das tendências – possibilidades de ação
•aumento da eficiência atr...
Colonização do espaço
•Espaço Geográfico e econômico
Software e Serviços de TIC
Serviços de comunicações
Serviços financei...
Tendências em negócios eletrônicos
1. Globalização
2. Volatilidade
3. Rapidez
4. Flexibilidade na alocação de recursos e
o...
P2
C1
P1
P3
C2
P4
Integrador
P2 C1
P1
P3
C2
Agregador
P2
C1
P1
C2
Aliança
Modelos de negócios eletrônicos
P2
C1P1
P3
C2
Me...
http://reports.weforum.org/global-competitiveness-report-2014-2015/rankings/
http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/oecd/science-and-technology/measuring-the-digital-economy_9789264221796-en...
Fonte: OECD http://www.digital.je/media/Secure-Strategic-Documents/OECD%20-
%20Measuring%20the%20Internet%20Economy%20-%20...
https://www.bcg.com/documents/file100409.pdf
Fonte: https://www.accenture.com/us-en/insight-digital-density-index-guiding-digital-transformation
Fonte: https://www.accenture.com/us-en/insight-digital-density-index-guiding-digital-transformation
GDP growth – selected countries
Inovação em produtos
•Especificações técnicas, componentes, materiais,
softwares incorporados
•funções e usos pretendidos
...
Inovações de ruptura (radicais) (K. Lyytinen, 2003)
Inovações de ruptura levam a mudanças radicais,
que requerem
•desapren...
Depende de confiança e reciprocidade dos agentes.
É constituído por redes, organizações civis e
pela confiança compartilha...
Prof Nicolau Reinhard FIA
Fonte: OECD
Perspectivas para a Internet das Coisas
Turning information into things,
and things into information
Impressão em 3 D
A eliminação de cadeias de valor pela
• desintermediação
• transferência da produção da
fábrica para o cliente
Prof. Nicol...
Nicolau Reinhard
FEA-USP e FIA
reinhard@usp.br
11-3091-5861
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
A economia da Internet e os negócios eletrônicos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A economia da Internet e os negócios eletrônicos

244 visualizações

Publicada em

Sexta feira, 21/08/2015 às 8h30
Nicolau Reinhard

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A economia da Internet e os negócios eletrônicos

  1. 1. 21 de Agosto de 2015 A economia da Internet e os negócios Eletrônicos Prof. Nicolau Reinhard FEA-USP FIA
  2. 2. Agenda 1. Alguns “drivers” da economia da internet e negócios eletrônicos 2. Como está o Brasil neste cenário 3. Os desafios da inovação
  3. 3. O Tempo na Modernidade Líquida (Z. Bauman) O fim da vantagem competitiva: Um Novo Modelo de Competição Para Mercados Dinâmicos, Rita McGrath, Elsevier 2013 A Estratégia do Oceano Azul - Como Criar Novos Mercados e Tornar a Concorrência Irrelevante, Kim, W. Chan et al., Harvard Business Press, 2005 Bauman, Z. Modernidade líquida. RJ, Jorge Zahar Ed., 2001. Crowdsourcing The hollow corporation A empresa em rede O Novo Jogo dos Negócios, Zuboff, S e Maxmin, J, Campus, 2002 Crowdfunding As Consequências da Modernidade, Giddens, A, Editora Unesp A estratégia do oceano azul O “fim da vantagem competitiva “ 1. Na Modernidade Líquida, “instantaneidade” significa • realização imediata ‘no ato’ • mas também exaustão e desaparecimento rápida do interesse. 2. tudo é fugidio, domina quem • pode ser imprevisível (estar próximo das fontes de incerteza), • mas fazer a vida dos outros ser previsível 4. é a época do desengajamento, da fuga fácil e da perseguição inútil 5. O capital viaja leve e descompromissado e sua leveza e mobilidade é fonte de incerteza para os outros 3. é estar sempre “em outro lugar” e, ao mesmo tempo destituir os que estão do lado dominado de sua capacidade de parar Prof. Nicolau Reinhard Gianetti, E, O valor do Amanhã, Companhia das Letras, 2005
  4. 4. Colonização do tempo II Sincronizar pessoas e eventos Sincronizar movimentação Ex: WAZE Sincronizar encontros videoconferência “play for change” Sincronizar ação socialSincronizar entretenimento Jogos online em grupo - MMORPG Massive Multiplayer Online Role-Playing Game Prof. Nicolau Reinhard
  5. 5. Aceleração das atividades trabalhar mais depressa automatizar processos globalizar processos Sincronização global Colonização do tempo Ocupar cada vez melhor o tempo Ocupar cada vez mais tempo Colonizar o futuro através do controle ou da previsão Acelerar! Ocupar o espaço econômico Decidir mais rápido Otimizar o uso do tempo do executivo Colonização usando o tempo MOOCS Massive Open Online Courses Prof. Nicolau Reinhard
  6. 6. Colonização do tempo livre • Ocupar cada vez melhor o tempo • Ocupar cada vez mais tempo Ocupar o espaço social comunicação - Redes sociais Informação - mídia Jogos individuais e em grupo Ocupar o “tempo morto” Prof. Nicolau Reinhard
  7. 7. Intensificar a vivência do momento • Realidade ampliada • Realidade virtual • A convergência digital (uso simultâneo de múltiplas mídias Adicionar informações ao observado Criar vivência Prof. Nicolau Reinhard
  8. 8. Colonização do Tempo: presente, passado e futuro Resumo das tendências – possibilidades de ação •aumento da eficiência através • do aumento da quantidade de trabalho por unidade de tempo • da aceleração dos processos • de “multitasking” – as “calm technologies” •aumento da efetividade através da • intensificação da experiência do presente (ex: realidade ampliada, realidade virtual) • aumento de desempenho presente através de • mais controle • mais “intelligence” - monitoramento • melhor coordenação •extensão do presente (colonização do futuro) – redução da incerteza, através de • “intelligence “e monitoramento para previsão ou domínio do mercado futuro • aumento da flexibilidade e adaptabilidade • gestão do risco • colonização do passado (reconstrução, releitura) Prof. Nicolau Reinhard
  9. 9. Colonização do espaço •Espaço Geográfico e econômico Software e Serviços de TIC Serviços de comunicações Serviços financeiros Logística Ensino e pesquisa (produção e distribuição) Medicina (diagnóstico, procedimentos à distância ) •Espaço Social • Redes sociais; • jogos MMORPG e comércio de recursos e níveis virtuais •Espaço Cultural • Indústria criativa: media, filmes, publicidade, jogos, artes, moda, informação •Espaço Pessoal • marketing do tempo livre e das relações interpessoais; • jogos; educação Prof. Nicolau Reinhard
  10. 10. Tendências em negócios eletrônicos 1. Globalização 2. Volatilidade 3. Rapidez 4. Flexibilidade na alocação de recursos e organização 5. Fragmentação da firma 6. Controle do fluxo de informações Questões importantes • Valorização de contratos e relacionamento • Valorização de bens intangíveis •Propriedade intelectual, responsabilidade civil •Informação de mercado •Informação de coordenação •Reputação •Confiança • Relacionamento produtor-cliente •Prosumer •Deep consulting
  11. 11. P2 C1 P1 P3 C2 P4 Integrador P2 C1 P1 P3 C2 Agregador P2 C1 P1 C2 Aliança Modelos de negócios eletrônicos P2 C1P1 P3 C2 Mercado aberto modelo exemplos Mercado aberto Publicidade, Corretagem, leilão agregador Clube de compras integrador Produto completo Aliança Joint-venture
  12. 12. http://reports.weforum.org/global-competitiveness-report-2014-2015/rankings/
  13. 13. http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/oecd/science-and-technology/measuring-the-digital-economy_9789264221796-en#page29
  14. 14. Fonte: OECD http://www.digital.je/media/Secure-Strategic-Documents/OECD%20- %20Measuring%20the%20Internet%20Economy%20-%202013.pdf
  15. 15. https://www.bcg.com/documents/file100409.pdf
  16. 16. Fonte: https://www.accenture.com/us-en/insight-digital-density-index-guiding-digital-transformation
  17. 17. Fonte: https://www.accenture.com/us-en/insight-digital-density-index-guiding-digital-transformation
  18. 18. GDP growth – selected countries
  19. 19. Inovação em produtos •Especificações técnicas, componentes, materiais, softwares incorporados •funções e usos pretendidos •Aperfeiçoamento •mudanças nas características como é oferecido Inovação em Processos •Mudanças na logística da empresa •Procedimentos e técnicas para produção e entrega de produtos •Gestão da produção •Infraestrutura e serviços utlizados •Suprimentos •manutenção •controle Inovação em Organização •técnicas de gestão •técnicas de gestão ambiental; •métodos de organização do trabalho •relações com outras empresas ou instituições. •uso do conhecimento, eficiência dos fluxos de trabalho ou qualidade dos bens e serviços Inovação em Marketing: •mudanças significativas nos conceitos/estratégias de marketing; •mudanças significativas na estética, desenho ou outras mudanças subjetivas. Tipos de Inovação na empresa (PINTEC: Pesquisa de Inovação Tecnológica –IBGE) Fonte: IBGE, Pesquisa de Inovação Tecnológica 2008, disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br/downloads/PUBLICACAO/Publicacao%20PINTEC%202008.pdf
  20. 20. Inovações de ruptura (radicais) (K. Lyytinen, 2003) Inovações de ruptura levam a mudanças radicais, que requerem •desaprender/reaprender •reinterpretar a tecnologia •experimentação são de amplo alcance (“pervasive”) • afetam comunidade de usuários ampla • afetam muitas atividades relacionadas • Produzem novos produtos e serviços • Produzem novas formas de tecnologia • Produzem novos arranjos de organização da produção e entrega Viabilizadores • Tecnologia • Economia • Infraestrutura • Ambiente – institucional, mercado, sociedade • Processo de difusão Em comparação com Inovações incrementais (de sustentação)
  21. 21. Depende de confiança e reciprocidade dos agentes. É constituído por redes, organizações civis e pela confiança compartilhada entre as pessoas, fruto de sua própria interação social capital social: habilidade de firmas ou indivíduos em gerar valor a partir da rede de relações sociais nas quais estão inseridos. “O CAPITAL SOCIAL – confiança, normas e cadeias de relações sociais – é um bem público, ao contrário do capital convencional, que normalmente é um bem privado. Capital Social Prof. Nicolau Reinhard FEAUSP - FIA
  22. 22. Prof Nicolau Reinhard FIA
  23. 23. Fonte: OECD Perspectivas para a Internet das Coisas
  24. 24. Turning information into things, and things into information Impressão em 3 D
  25. 25. A eliminação de cadeias de valor pela • desintermediação • transferência da produção da fábrica para o cliente Prof. Nicolau Reinhard Impactos da Tecnologia nos negócios Átomos Bits digitalização
  26. 26. Nicolau Reinhard FEA-USP e FIA reinhard@usp.br 11-3091-5861

×