Inclusão digital

539 visualizações

Publicada em

Inclusão Digital pode ser considerada como democratização das tecnologias. Inclusão Digital é a democratização do acesso às tecnologias da informação e comunicação (TICs).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inclusão digital

  1. 1. Inclusão digital Autores: Daniele de Souza Martins Cunha Maria Antônia Ponciano da Silva
  2. 2. O que é inclusão digital ? • Inclusão Digital pode ser considerada como democratização das tecnologias. Inclusão Digital é a democratização do acesso às tecnologias da informação e comunicação (TICs), o que permite a introdução de todos, especialmente das pessoas de baixa ou nenhuma renda, na sociedade da informação. Esse assunto tem sido muito repercutido no Brasil pelas dificuldades encontradas para a implantação. • Incluir uma pessoa digitalmente não apenas "alfabetizá-la" em informática, mas sim fazer com que o conhecimento adquirido por ela sobre a informática seja útil para melhorar seu quadro social. Somente colocar um computador na mão das pessoas ou vendê–lo a um preço menor não é, definitivamente, inclusão digital
  3. 3. A Inclusão Digital Dentro da Escola • Numa sociedade como a brasileira, em que mais de 95%; da população em idade escolar está, hoje, pelo que consta e em princípio, na escola, é de esperar que a Inclusão Digital se faça predominantemente dentro da escola e através dela - e que, portanto, com o tempo, os programas de Inclusão Digital extraescolares se tornem virtualmente desnecessários. • Há várias vantagens em se concentrar o trabalho de Inclusão Digital na escola, evitando que quem conclua a sua escolaridade básica seja ainda considerado digitalmente excluído. Eis duas das principais
  4. 4. A Inclusão Digital Dentro da Escola • A maior parte das escolas hoje já fornece a seus alunos acesso à tecnologia digital, pois possui computadores, softwares e acesso à Internet - o primeiro componente da Inclusão Digital estando, portanto, atendido nelas (embora o tempo de acesso à tecnologia pelos alunos seja terrivelmente restringido pela razão número de alunos / número de máquinas disponíveis, que precisa claramente ser melhorada - isto é, diminuída)
  5. 5. A Inclusão Digital Dentro da Escola • Para crianças e adolescentes nem é preciso dar muita ênfase ao segundo componente da Inclusão Digital, a capacitação no manejo técnico da tecnologia, pois eles têm notória facilidade para aprender a manejar a tecnologia sem necessidade de ensino formal, sendo, portanto, possível concentrar a atenção no terceiro componente, muito mais importante
  6. 6. A Inclusão Digital Dentro da Escola • Assim sendo, a escola pode concentrar seu esforço naquilo que realmente importa na Inclusão Digital, a saber: capacitar seus alunos para integrar a tecnologia na sua vida e nos seus afazeres, desenvolvendo, com a ajuda da tecnologia, as competências necessárias para melhorar a qualidade de sua vida. (Registre-se que o uso da tecnologia para melhorar a "empregabilidade" dos alunos é apenas uma das muitas maneiras em que a tecnologia pode ajuda-los a melhorar a qualidade de sua vida).
  7. 7. A inclusão digital ainda é um problema ? • A Folha Online publicou em dezembro de 2009 uma reportagem que reforça a ideia de que inclusão digital não está relacionada somente com o provimento de infraestrutura, mas vai, além disso. A reportagem com o título “Despreparo faz computador e internet serem subutilizados nas escolas” faz referência a uma pesquisa realizada em 400 escolas públicas de 13 capitais brasileiras.
  8. 8. A inclusão digital ainda é um problema ? • A pesquisa aponta que cerca de 98% das escolas possuem computador e 83% possuem Internet banda larga, no entanto, toda essa infraestrutura não é aproveitada para a potencialização do processo educacional sobretudo por falta de instrução dos professores: “A formação inicial não prepara os professores para isso. Você precisaria combinar a disponibilidade dos recursos com a melhor formação para que a tecnologia fique a serviço da aprendizagem
  9. 9. A inclusão digital ainda é um problema ? • dos conteúdos escolares”, explica Ângela Danneman, diretora executiva da Fundação Victor Civita, responsável pela pesquisa. A pesquisa ainda aponta que 74% dos professores entrevistados afirmaram que não possuem preparação adequada para utilizar o computador como ferramenta pedagógica.
  10. 10. A inclusão digital ainda é um problema ?
  11. 11. A inclusão digital ainda é um problema ? • As telecomunicações estão numa disputa tão acirrada por manter seus usuários depois do direito de “portabilidade”, onde as empresas foram obrigadas a deixar as pessoas escolherem se querem ou não manter- se usando aquela operadora, que criam promoções malucas em campanhas publicitárias cada vez mais voltadas à comédia num clara demonstração de desespero . O problema da exclusão digital, portanto não está no computador, nem na internet, não está no programador, e muito menos no Bill Gates um dos grandes responsáveis pelos avanços no setor da informática.
  12. 12. A inclusão digital ainda é um problema ?
  13. 13. A inclusão digital ainda é um problema ? • O problema está no ser humano, e isso se deve por gostarmos de tudo que é mais fácil, mais prático, mais rápido, nos deixamos levar pela máquina, sejam pelos prazeres que nos são oferecidos ou pelas facilidades de pular etapas. Não podemos deixar de ter em mente que a informática é um instrumento para se chegar a um fim, e não o próprio fim a ser alcançado.
  14. 14. A inclusão digital ainda é um problema ? • A capacidade que desenvolvemos em milhões de anos de viver em sociedade e nos relacionarmos uns com os outros é algo que deve ser preservado acima de qualquer coisa. Independente, portanto de ser parte da parcela da população ainda excluída desse mundo digital ou não, devemos sempre nos lembrar que todo meio novo terá benefícios e malefícios a nossa vida, nunca um irá acabar com o anterior, mas sim deverá ser por nós usados pra melhorar nossa vida em sociedade e não nos isolar da mesma
  15. 15. Acabando com a exclusão digital • Ampliar o acesso às novas tecnologias de informação é um ponto estratégico no rompimento das desigualdades econômicas e sociais existentes no Brasil, segundo concluiu uma pesquisa de mestrado realizada na Universidade Federal do Pará. "A democratização a informática precisa transpor os muros das escolas e universidades e atingir o maior número possível de cidadãos", diz o autor, Rubens da Silva Ferreira, em artigo publicado na revista Ciência da Informação .
  16. 16. Acabando com a exclusão digital • Ao refletir sobre os desafios do Estado para promover uma sociedade da informação no Brasil, Ferreira aponta o analfabetismo como principal barreira a ser superada: 20 milhões de brasileiros estariam sumariamente excluídos desse processo por não saberem ler e escrever. O alto custo dos equipamentos para a realidade brasileira também é um obstáculo: para os trabalhadores assalariados, o computador e a internet ainda são bens de luxo. O preço médio de um PC corresponde a um terço da renda anual média per capita do país, calculada em R$ 7.470,86 no ano de 2002, pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário.
  17. 17. Acabando com a exclusão digital • Para Rubens Ferreira, o acesso à informação tem como propósito desenvolver o potencial criativo e intelectual dos indivíduos, entreter, tornar públicas as proposições políticas e decisões tomadas na esfera do Estado, que têm reflexos diretos sobre a qualidade de vida da população. Mas ele afirma que é um erro pensar que a democratização da informática leva à completa democratização da informação: "a segunda constitui um processo mais amplo que envolve não apenas os conteúdos informacionais disponíveis na internet, mas toda a informação produzida na sociedade"
  18. 18. Acabando com a exclusão digital • Segundo Ferreira, a ampliação do acesso aos meios de informação modernos depende de uma ação conjunta entre Estado e sociedade civil (por meio de organizações não governamentais). Contudo, esse processo deve ser parte de um projeto maior que visa a concretização de uma sociedade da informação, de prioridade do Estado. "Assim como se concebem políticas direcionadas para os setores de habitação, saúde, educação, segurança pública e geração de emprego e renda, cabe aos governos federal, estadual e municipal desenvolver políticas de informação", conclui.
  19. 19. Ações sociais no combate a exclusão digital • O Brasil, apesar de ter, segundo a revista Wired, promissores centros de tecnologia do mundo, representados pelas cidades de Campinas e São Paulo (SP), únicas referências latino americanas nesta publicação, em virtude de ter o voto eletrônico, o melhor sistema de banco eletrônico do mundo e o sistema de declaração de imposto de renda que é declarado pela Internet, ainda sofre com a falta de democratização e acesso à rede mundial.
  20. 20. Ações sociais no combate a exclusão digital • Este "Apartheid Digital" é um termo utilizado para identificar a exclusão dos menos favorecidos pela nova sociedade que gira em tomo da Internet. Esse abismo de conhecimento também é conhecido como Exclusão Digital, porque se forma em classes de menor poder aquisitivo onde acesso a rede mundial é muito mais difícil e inviável, em virtude do seu custo.
  21. 21. Ações sociais no combate a exclusão digital • Logo, a inclusão digital, antítese da exclusão, já vem sendo conduzida com sucesso por um conjunto de entidades que representam setores organizados da sociedade brasileira, com o apoio de empresas tais como, Microsoft, IBM, Intel, Compaq, Motorola, Dell, Xerox, Itautec, Gateway e outras.
  22. 22. Ações sociais no combate a exclusão digital • São na realidade, iniciativas cada vez mais constantes na busca de soluções através de doações de softwares e equipamentos; investimentos em escolas de informática e formações de profissionais capacitados no ensino de informática em subúrbios, treinamentos de jovens carentes, ex-meninos de rua, programas de geração de emprego e renda em comunidades menos favorecidas. Até o gerenciamento de projetos gigantescos como a "Comunidade Virtual", que pretende interligar 130 favelas brasileiras este ano.
  23. 23. Conclusão • Acreditamos que as novas tecnologias produzirão mais postos de trabalho e fonte de renda, mesmo com a eliminação do emprego. Nos países onde a Internet é mais difundida, as novas formas de rendimento e a produtividade aumentaram. Na área de serviços ligados às novas tecnologias há uma espécie de globalização do trabalho, como é o caso do “outsourcing off shore”, ou seja, as pessoas passarão a trabalhar fora de um local específico
  24. 24. Conclusão • Alguns bancos de Genebra, por exemplo, têm sua segurança monitorada por vídeo por pessoas que se encontram na África e call centers americanos na Índia e também no Brasil. É necessário adotar uma política social que leve em conta o impacto das novas tecnologias sobre a vida dos trabalhadores.
  25. 25. Conclusão • A economia e a sociedade brasileiras ganham com elas, mas precisam se organizar. Outro ponto fundamental é associar educação e tecnologia. Esse é o desafio que todos os países, principalmente o Brasil, estão enfrentando.

×