O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Pampas

5.757 visualizações

Publicada em

7º Ano.

Publicada em: Educação
  • Entre para ver os comentários

Pampas

  1. 1. Pampas Alunos: Eloá, Lucas e Pedro Professor: Edmar 7° ano
  2. 2. Pampas • O Pampa (pradaria), também denominado, Campanha Gaúcha, Campos Sulinos ou Campos do Sul é o únicobioma brasileiro presente somente numa unidade federativa, ou seja, ocupa mais da metade do território do Rio Grande do Sul e parte dos países: Uruguai e Argentina.
  3. 3. Características dos Pampas • O clima do Pampa é subtropical com as quatro estações do ano bem definidas e sua vegetação é marcada pela presença de gramíneas, plantas rasteiras, arbustos e árvores de pequeno porte.
  4. 4. Vegetação do Pampa • Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a vegetação do Bioma Pampa pode ser dividida em: • Estepe • Savana Estépica • Floresta Estacional Sem decídua • Floresta Estacional Decidual • Formações Pioneiras • Floresta Estacional
  5. 5. Relevo do Pampa • Além disso, o Bioma Pampa é formado por quatro conjuntos que caracterizam seurelevo: • Planalto da Campanha • Depressão Central • Planalto Sul-Rio-Grandense • Planície Costeira. • Em sua maior parte, destaca-se o relevode planícies, constituído de grandes áreas de pastagens que se desenvolvem grandes rebanhos. Assim, a principal atividade econômica do local é apecuáriaextensiva com destaque para a criação de bois e ovelhas. Já as principais produçõesagrícolas da região são: soja , arroz, milho, trigo e uva.
  6. 6. Fauna e Flora do Pampa • A faunado bioma Pampa é muito rica e diversa, caracterizada por uma grande variedade de aves, mamíferos, artrópodes, répteis e anfíbios, dentre eles: onça-pintada, jaguatirica, mono-carvoeiro, macaco-prego, guariba, mico-leão-dourado, sagui, preguiça-de-coleira, caxinguelê, tamanduá, jacu, macuco, jacutinga, ema, perdigão, perdiz, quero-quero, tiê-sangue, araponga, sanhaço, caminheiro-de-espora, joão-de-barro, sabiá-do-campo, pica-pau do campo, beija-flor-de-barba-azul, veado-campeiro, graxaim, zorrilho, furão, tatu-mulita, preá, tuco-tucos, sapinho-de-barriga-vermelha, tucanos, saíras, gaturamos, cervo-do-pantanal, caboclinho-de-barriga-verde, picapauzinho-chorão. • Ademais, pesquisas indicam que a florado Pampa apresenta aproximadamente 3000 espécies de plantas, algumas delas: louro-pardo, cedro, cabreúva, canjerana, guajuvira, guatambu, grápia, campim-forquilha, grama-tapete, flechilhas, canafístula, brabas-de-bode, pau-de-leite, unha-de-gato, bracatinga, cabelos de-porco, angico-vermelho, caroba, babosa-do- campo, amendoim-nativo, trevo-nativo, cactáceas, timbaúva, araucárias, algarrobo, nhandavaí, palmeira anã.
  7. 7. Desmatamento do Pampa • As atividades econômicas desenvolvidas na região do Pampa, ou seja, a agricultura e pecuária, marcadas pela expansão das pastagens e dos campos de cultivo, são os principais responsáveis pelo desmatamento e degradação desse bioma. O resultado é o desaparecimento de espécies nativas, aumento do processo de arenização do solo, bem como a invasão de espécies que levam ao desiquilíbrio do ecossistema. • Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o IBAMA(2010), no ano de 2002 restavam 41,32% e em 2008 restavam apenas 36,03% da vegetação nativa do bioma Pampa. Além disso, muitos animais estão em risco de extinção como por exemplo: veado campeiro, cervo-do-pantanal, caboclinho-de-barriga-verde, picapauzinho-chorão, a onça- pintada, a jaguatirica, o mono-carvoeiro, macaco-prego, guariba, mico-leão-dourado, saguis, preguiça-de-coleira, caxinguelê, tamanduá, gato dos pampas.
  8. 8. Curiosidade • O termo pampa é de origem indígena e significa "região plana". • Os Campos caracterizam-se pela presença de uma vegetação rasteira (gramíneas) e pequenos arbustos distantes uns dos outros. Podemos encontrar esta formação vegetal em várias regiões do Brasil (sul do Mato Grosso do Sul, nordeste do Paraná, sul de Minas Gerais e norte do Maranhão), porém é no sul do Rio Grande do Sul, região conhecida como Pampas Gaúchos, que encontramos em maior extensão.
  9. 9. Características principais dos Campos: • vegetação formada por gramíneas e arbustos e árvores de pequeno porte. • não dependem de grande quantidade de chuvas. • sua extensão atingem os territórios da Argentina e Paraguai.
  10. 10. Economia • A região dos Campos, principalmente no Rio Grande do Sul, é muito utilizada para a pastagem de gado. A Pecuária é uma das principais atividades econômica nesta região.
  11. 11. Desmatamento da vegetação dos Campos: • De acordo com dados relativos ao ano de 2009, 54,2% da área original (nativa) dos Campos havia sido desmatada. Dos 177.767 km² originais, apenas 63.719 km² (45,8%) permanecem preservados.
  12. 12. Mais um pouco sobre os pampas • Também conhecido como Campos do Sul ou Campos Sulinos, ocupa uma área de 176,5 mil Km² (cerca de 2% do território nacional) e é constituído principalmente por vegetação campestre (gramíneas, herbáceas e algumas árvores). • No Brasil, o Pampa está presente do estado do Rio Grande do Sul, ocupando 63% do território gaúcho e também territórios da Argentina e Uruguai. • Serão graves os impactos da transformação no ecossistema atual em monocultura de árvores, cujo estágio de sucessão é bem diferente. • Toda monocultura provoca um desequilíbrio ambiental, que corresponde com a diminuição de algumas espécies e aumento de outras, além de alteração nas funções ecológicas básicas do ecossistema. • Os Campos da Região Sul do Brasil são denominados como “pampa”, termo de origem indígena para “região plana”, entretanto, esta denominação corresponde somente a um dos tipos de campo, encontrado mais ao sul do Rio Grande do Sul, atingindo o Uruguai e a Argentina.
  13. 13. Mais um pouco sobre os pampas • Outros tipos conhecidos como campos do alto da serra são encontrados em áreas de transição com o domínio de araucárias. Em outras áreas encontram-se, ainda, campos de fisionomia semelhantes à savana. • Os campos, em geral, parecem ser formações edáficas (do próprio solo) e não climáticas. A pressão do pastoreio e os incêndios não permitem o estabelecimento da vegetação arbustiva, como se verifica em vários trechos da área de distribuição dos Campos do Sul. • A região geomorfológica do planalto de Campanha, a maior extensão de campos do Rio Grande do Sul, é a porção mais avançada para oeste e para o sul do domíniomorfoestrutural das bacias e coberturas sedimentares. • Nas áreas de contato com o arenito botucatu, ocorrem os solos podzólicos vermelho-escuros, principalmente a sudoeste de Quaraí e a sul e sudeste de Alegrete, onde se constata o fenômeno da desertificação.
  14. 14. Mais um pouco sobre os Pampas • O solo, em geral, de baixa fertilidade natural e bastante suscetível à erosão. • À primeira vista, a vegetação campestre mostra uma aparente uniformidade, apresentando nos topos mais planos um tapete herbáceo baixo – de 60 cm a 1 m, ralo e pobre em espécies, que se torna mais denso e rico nas encostas, predominando gramíneas, compostas e leguminosas; os gêneros mais comuns são:Stipa, Piptochaetium, Aristida, Melica, Briza. Sete gêneros de cactos e bromeliáceas apresentam espécies endêmicas da região. • A mata aluvial apresenta inúmeras espécies arbóreas de interesse comercial. • Na Área de Proteção Ambiental do RioIbirapuitã, inserida neste bioma, ocorrem formações campestres e florestais de clima temperado, distintas de outras formações existentes no Brasil. Além disso, abriga 11 espécies de mamíferos raros ou ameaçados de extinção, ratos d’água,cevídeos e lobos, e 22 espécies de aves nesta mesma situação.
  15. 15. Mais um pouco sobre os Pampas • Pelo menos uma espécie de peixe, cará (Gymnogeophagus sp., Família Cichlidae) é endêmica da bacia do rio Ibirapuitã. • O Pampa Gaúcho está situado no sul do Brasil, no Estado do Rio Grande do Sul, na divisa com o Uruguai. O Pampa é uma região de clima temperado, com temperaturas médias de 18°C, formada por coxilhas onde se situam os campos de produção pecuária e as várzeas que se caracterizam por áreas baixas e úmidas. • A região sul tem, na pecuária, uma tradição que se iniciou com a colonização do Brasil. • Os campos no Rio Grande do Sul ocupam uma área de aproximadamente 40% da área total do estado. • O Pampa gaúcho da Campanha Meridional encontra-se dentro da área de maior proporção de campos naturais preservados do Brasil, sendo um dos ecossistemas mais importantes
  16. 16. Flora • O bioma Pampa conserva cerca de 40% de sua cobertura vegetal nativa e, da mesma maneira que a fauna, a flora da pampa é bem extensa constituída de espécies endêmicas (somente se desenvolvem ali), raras e algumas em extinção. • No total, cerca de 3000 espécies de plantas compõem o bioma pampa, com 70 tipos de cactos, 100 tipos de árvores, 450 tipos de gramíneas e mais de 150 tipos são leguminosas, algumas delas: bromélia, orquídea, louro-pardo, cedro, cabreúva, canjerana, guajuvira, guatambu, grápia, campim-forquilha, grama-tapete, flechilhas, canafístula, brabas-de-bode, pau-de-leite, unha-de- gato, bracatinga, cabelos de-porco, angico-vermelho, caroba, babosa-do-campo, amendoim-nativo, trevo-nativo, cactáceas, timbaúva, araucárias, algarrobo, nhandavaí, palmeira anã.
  17. 17. Fauna • A fauna do Pampa é extensa, com espécies raras de animais do qual possui uma grande variedade de aves, mamíferos, artrópodes, répteis e anfíbios. São aproximadamente 400 aves e 100 mamíferos que fazem parte do bioma. • Nos pampas há grande variedade de insetos e de pequenos animais, o que favorece o crescimento dos pássaros, sendo assim considerada uma das regiões do planeta onde a fauna de pássaros está mais conservada. • Dentre os animais que vivem no Pampa, estão: jacu, saíra, macuco, jacutinga, corruíra-do-campo, papa- mosca-do-campo, quero-quero, joão-de-barro, sabiá-do-campo, pica-pau do campo, pica-pau-chorão, beija- flor-de-barba-azul, caboclinho-de-barriga-verde, perdigão, perdiz, gavião-chimango, caminheiro-de-espora, gaturamo-verdadeiro, tiê-sangue, araponga, sanhaço, ema, ratão-do-banhado, capivara, tatu-mulita, veado campeiro, lobo guará, graxaim, zorrilho, furão, preá,tuco-tuco, sapinho-de-barriga-vermelha, dentre outros.
  18. 18. Animais Endêmicos • Desses animais, muitas espécies são endêmicas, ou seja, espécies nativas que se desenvolvem somente naquela região e por isso, só existem naquele local do planeta. De acordo com pesquisas, cerca de 40% dos animais são endêmicos da região dos pampas, desde mamíferos, aves, répteis, anfíbios e artrópodes.
  19. 19. Animais emExtinção • Muitas espécies de animais e plantas fazem parte do bioma pampa sendo que algumas delas estão ameaçadas de extinção: • Gato dos pampas(Leopardus pajeros): conhecido pelo nome de gato-palheiro, essa espécie de felino está ameaçada por causa da destruição de seu habitat, tráfico de animais e a caça para o comércio de peles. • Onça-pintada(Panthera onca): maior felino do continente americano e o terceiro maior do mundo, está em risco de extinção pela destruição de seu habitat e decorrente da caça para venda de peles. • Jaguatirica(Leopardus pardalis): o gato-do-mato ou maracajá, como é conhecido, está espalhado em todo continente americano e em alguns locais a espécie já está extinta, Nos pampas, corre risco de extinção devido à caça para a venda de peles e, ademais, pelo desmatamento e consequentemente a perda de seu habitat natural.
  20. 20. Animais em Extinção • Caxinguelê(Sciurus aestuans): roedor de pequeno porte, chamado popularmente de serelepe, é um animal endêmico da América do Sul, sendo a única espécie de esquilo dos pampas. Sofre risco de extinção uma vez que seu habitat está sendo destruído pela ação humana. • Tamanduá(Myrmecophagidae): conhecidos popularmente pelo nome “papa-formigas” há duas espécies desse mamífero ameaçadas de extinção na região dos pampas: Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) e o tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla). • Além deles, outros animais sofrem risco de extinção na região dos pampas donde muitas espécies nativas estão desaparecendo com o desenvolvimento da agricultura e pecuária. Assim, as maiores ameaças para o desequilíbrio do bioma pampa é a expansão descontrolada da fronteira agrícola, a caça e a extração dos recursos naturais, sobretudo, da madeira (lenha).
  21. 21. Espero que tenham gostado!!!

×