SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
1
Guião de Leitura Orientada
Pedro Alecrim
António Mota
Nome: Ano: 6º Turma: N.º:
2
1) A obra Pedro Alecrim (nome da personagem principal) está dividida em 23 capítulos. De que nos
fala o primeiro?
2) Como se deslocavam os alunos para fazerem o percurso de casa para a escola?
Os alunos deslocavam-se de para fazer o percurso de casa para a escola.
3) Quem é a dona Judite?
4) O narrador fala do seu colega Luís. Descreve-o, preenchendo a grelha abaixo.
5) Por que razão usava ele gravata e cinto largo em dias de ficha de avaliação?
6) O Pedro não simpatizava com o Luís. Porquê?
7) Transcreve três comparações presentes no 1.º capítulo.
Comparações
1
2
3
Nota: a comparação estabelece uma relação de semelhança entre duas ou mais coisas através de uma palavra
ou expressão comparativa: parecer, lembrar… (verbos); como, tal como, à semelhança de…
8) Por fim, transcreve, também, a repetição constante no penúltimo parágrafo do capítulo.
1) Quem foram os colegas que desceram da camioneta na mesma paragem que o Pedro?
Os colegas que desceram da camioneta na mesma paragem que o Pedro foram
2) Preenche a tabela abaixo com os nomes que referiste na tua resposta anterior, demonstrando
como cada um deles ia para casa, depois de descerem da camioneta.
3) Classifica as palavras que se seguem quanto ao número de sílabas e quanto à sílaba tónica.
Capítulo 1
Psicológicas
Capítulo 2
3
4) Caracteriza a aldeia onde o Pedro e o Nicolau moravam.
5) Nomeia a aldeia em questão.
6) Quando foi que a luz elétrica chegou à aldeia dos dois rapazes?
A luz elétrica chegou à aldeia dos dois rapazes quando
7) Transcreve uma frase do texto que demonstre que eles conheciam muitíssimo bem o caminho.
Certo dia, quando o Pedro e o Nicolau iam para casa, repararam numa poça de
sempre coberta por Aproximaram-se e viram que,
nessa poça, estava uma grande quantidade de . O Nicolau disse que eles
eram uns pois o que eles tinham acabado de descobrir eram
__________________ acabados de nascer. Acrescentou que, quando ______________________ , só
teriam de os apanhar e levar para casa. O não ficou muito convencido, mas
Quando paravam junto da poça de água, o Nicolau dizia-lhe: “Não duvides, tu vais ver!”. O tempo
foi passando e o Pedro, que estava de esperar pelos peixes, perguntou
ao amigo: “Como é que vieram aqui nascer?” O Nicolau ficou pensativo e atrapalhado pois não sabia
como responder mas, enfim, lá acabou por dar a sua , com um ar
muito sério. Disse ao Pedro que um tinha apanhado um peixe cheio de
ovos no................................E que o tal pássaro, ao levar o peixe para cima de um penedo, para o
comer , o deixou escapar do bico! O Pedro continuava sem
nada. Mas, o Nicolau continuou. Acrescentou que o peixe tinha ido
aos por ali abaixo; que, por acaso, tinha caído na poça; e que, com o
_ __ __ tinha ___ ali mesmo. Finalizou a sua teoria
mencionando que, quando o pássaro foi lá apanhar o peixe, outra vez, não
os ovos!
Aquela justificação o Pedro, tanto, que ele logo começou a
os olhares admirados de seus ao verem a
_ __ __ __ de peixes que ele iria lev r para casa. Só que, um dia, o
quebrou-se: eles foram à poça espreitar e viram uma grande
quantidade de pequeninas, com os olhos muito abertos.
Depois do acontecido, sempre que passavam pela tal poça e ouviam o ___________________
das rãs, o
!”
dizia: “Ai, Pedro, é tão ser
4
1) Quando o Martinho chegava a casa dava uma ajuda à sua mãe. De que modo?
2) Depois, era a mãe do Martinho quem ajudava o filho. Como?
A mãe do Martinho ajudava-o
3) E o Pedro, como era o dia-a-dia do Pedro, logo que chegava a casa?
Quando chegava a casa, o Pedro
4) Pedro era um bom aluno?
5) O que lhe fazia confusão quando entrou para o 5.º ano?
6) A família do Pedro vivia com dificuldades. Comprova a afirmação anterior, retirando umaexpressão do texto.
7) “Está muito bem! O baile anda a ficar cada vez mais lindo! Hum, se continua assim,
acaba-se depressa a dança…”
7.1) Explica com palavras tuas o que terá querido dizer o pai do Pedro com as frases acima.
9) Como reagiu a professora de Língua Portuguesa quando o Pedro chegou atrasado à sua aula?
2) Explica o significado das expressões:
2.1) “…pôr-nos a nadar em dinheiro.”
2.2) “…cresciam agriões em barda…” →
3) Onde guardavam os rapazes o dinheiro?
4) Um dia, os agriões desapareceram. Porquê?
Capítulo 3
Capítulo 4
1) “ Por causa da falta de dinheiro, eu e o Nicolau fizemos uma
sociedade que durou três meses”.
1.1) Quem teve a ideia e em que consistia essa sociedade?
5
6) O que fizeram ao dinheiro que ganharam?
7) Por que razão se desfez a sociedade entre os dois rapazes?
8) Que desculpa inventaram para a mãe do Martinho?
1)Quando não chovia, o Nicolau não acompanhava o Pedro até ao Pragal e ia ajudar os pais. Afazer o
quê?
2) O Pedro, quando chegava a casa, encontrava os irmãos.
2.1. Quantos irmãos tinha o Pedro e como se chamavam?
3) Certo dia, a sua irmã, que estava à sua espera, deu-lhe uma péssima notícia. Qual?
4) Enquanto o Pedro conversava com o pai, o que lhe mandou a mãe fazer?
5) Preenche a grelha abaixo indicando tipo e a forma de cada uma das frases transcritas.
6) O Pedro andava preocupado com o estado do pai. Explica o que ele pensava.
7) Diz em que tempo e em que modo se encontram as formas verbais que seguem.
a. “Estão lindos, os láparos…” → Tempo Modo
b. “Muito chorou o meu irmão…” → Tempo Modo
c. “… a coelha teve razão…” → Tempo Modo
9) Quando anoitecia, o Pedro sentia muito medo. De quê?
5) O que resolveram fazer, para continuarem a ganhar dinheiro?
Capítulo 5
“O que é que o pai tem?”
“Não quer ir ao médico.”
“Trata do gado, filho!”
“Pois sim!”
6
10) Preenche os espaços em branco com os sinónimos em falta.
Láparos → / Anhos →
11) “…uma casa sem dinheiro é como um rio sem água!”
11.1) Concordas com a comparação feita pela mãe do Pedro? Justifica a tua resposta.
12) Atenta na sopa de letras.
12.1) Descobre os doze animais referidos neste capítulo da história.
12.2) Coloca-os por ordem alfabética na última coluna da tabela.
1) “…acho que tudo o que se aprende na escola deve ter alguma razão de ser…”
1.1) Reflete sobre a frase proferida pelo Pedro e regista na grelha algumas das razões pelas quais,
na tua opinião, é fundamental frequentar a Escola.
2) Qual foi a sugestão do Nicolau para que eles não precisassem de carregar com os pesados livros
escolares recebidos naquele dia e que tinham de levar para casa?
O Nicolau sugeriu que
3) Foram bem-sucedidos? Porquê?
5) Retira do texto frases ou expressões que mostrem que a família do Pedro também apreciou os
livros.
6) “— Estavas a chorar?!” / “— Tens lágrimas no nariz…” / “— Tens lágrimas nos dois
olhos…”
A quem dirigiu o Pedro as frases acima
1) Como se sentia o Pedro em relação à frequência na escola?
2) O que deixava o Pedro e o Nicolau cansados?
C O E L H O S A S B G COBRAS
A V G A P R U N A F A CAVALO
B I F E Ç E X H H X L PEGAS
R C G J A M U O L Q I GALOS
A A C O B R A S E U N GALINHAS
S R J H O N S A V L H COELHOS
I X O I R O A Z O P A √ LÁPAROS
S U L U R R G A L O S CABRAS
O Z B A E T Q O A Ç M OVELHAS
B X P N G Q U D V S A LOBOS
O Á S G O V E I A V T ANHOS
L H D I S E N T C E J BORREGOS
Capítulo 6
Capítulo 7
7
4)Nessa altura, tanto o Pedro, como o Nicolau e até o Luís estavam com problemas. Quais?
O Pedro
O Nicolau
O Luís
5)“Penso que o tempo é uma coisa muito esquisita. Há horas mais prolongadas que
outras. Há minutos que parecem horas, e horas que passam num minuto.”
5.1) Medita sobre a frase anterior e produz um acróstico a partir da palavra “tempo”.
2) Transcreve o provérbio presente na última página do capítulo 8.
3) Concordas com a mensagem do provérbio? Justifica a tua resposta.
4)
T__________
E__________
M_________
P__________
O__________
Capítulo 8
Regista todas as informações sobre a mãe do Pedro, constantes no capítulo 8.
Mãe do Pedro
8
1) “ O senhor Inácio, o contínuo, costuma dizer que parecemos bichos gordos a caminho
do açougue. “
1.1) Explica, por palavras tuas, o que quis ele dizer com isto.
3) O faria o Pedro se fosse professor?
4) Por que razão o Pedro raras vezes ia ao bar da escola?
1) “— O pai já não está aqui! — diz-me a mãe.”
1.1) Assinala, na frase acima, os ditongos presentes.
2) Um dia, o Pedro chegou a casa e não encontrou ninguém. O que acontecera?
5) “O-o pai vai mo-mo-morrer, pois vai?
5.1) Por que razão o autor escreveu as falas do Jacinto com hífenes no meio das palavras?
O autor escreveu as falas do Jacinto com hífenes no meio das palavras para
6) Que explicação deu Pedro ao irmão mais novo sobre a ida do pai para o hospital?
7) “— És muito inocente!
7.1) Diz em que grau se encontra o adjetivo presente na frase acima.
7.2) Reescreve a frase colocando o adjetivo no grau superlativo relativo de superioridade
Capítulo 9
Capítulo 10
9
1) Preenche a grelha e regista as alterações de comportamento que o Pedro notou no Luís.
2) O Luís estava a passar por um momento difícil. Por que razão?
O Luís estava a passar por um momento difícil porque
3) Transcreve uma frase que demonstre como a mãe do Luís ficou abalada com a situação.
4) Quem deu primeiro a notícia ao Luís?
5) Por que nome o pai do Luís o tratava, desde pequenino?
6) Qual era o nome da nova companheira do pai do Luís?
O nome da nova companheira do pai do Luís era
7) Apesar de já ter sido gozado pelo Luís, o Pedro não deixou de lhe dar o seu apoio naquele
momento difícil. Seleciona as palavras que melhor o qualificam, pela sua atitude.
8) “— Pá, desculpa. Gosto de ti!”
8.1) Pesquisa a origem da palavra “pá” e regista-a.
1) No início deste capítulo, foi feita referência a um animal de estimação. Identifica-o e caracteriza-o
Capítulo 11
O Luís, antes… O Luís agora…
Capítulo 12
10
3) “Não!... Não é o filho do meu pai que se vai constipar!”
3.1) A quem se estava a referir o pai do Pedro?
4) “Oh, meu Deus! Então foi fazer uma coisa dessas?! Teria coragem para me deixar
assim?!”
4.1) O que receava o pai do Pedro que a mãe tivesse feito?
5) Afinal, onde fora e o que fizera a mãe do Pedro?
3) Qual era o grande e secreto desejo do Pedro?
O grande e secreto desejo do Pedro era que o
4) Qual era a opinião do Pedro sobre as aulas de Música lecionadas na escola?
5) Cria uma família de palavras e uma área vocabular para “música”.
1) “A mãe e eu fomos visitar o pai ao hospital.”
1.1) Quem ficou tomar conta da Rosália e do Jacinto?
Quem ficou tomar conta da Rosália e do Jacinto foi
1.2)O que queria o Pedro dizer-lhe, mas não conseguiu?
Capítulo 13
Família de palavras Área vocabular
MÚSIC
A
Capítulo 14
11
1) “Falta uma semana para as aulas terminarem (…) férias!”
2) Qual foi a novidade que o Nicolau deu ao amigo, certa tarde, enquanto conversavam?
3) O Nicolau não achava piada a ser um irmão serôdio. O que é um irmão serôdio?
4) O Nicolau, entretanto, iria deixar a escola Admitia que tinha gostado da comida da cantina e de
participar nas atividades desportivas. No entanto, na sua opinião, a escola tinha vários aspetos
negativos. Preenche a tabela abaixo com as suas impressões a esse respeito.
Aspetos negativos
5) “— Às vezes dizes coisas que magoam por dentro… Porque é que és assim?”
5.1) Por que razão o Pedro ficou magoado com o que o Nicolau lhe disse?
1.3 ) A mãe do Luís também estava a recuperar e estragava o Luís com mimos mas, na
verdade, ele tinha dois grandes desejos. Quais eram?
1) Acabaram as aulas. E o que acabou também?
Com o término das aulas, acabaram os problemas de ______________________; os retinidos do
e da ; e as .
2) Qual foi o aproveitamento escolar de final de ano do Pedro, do Nicolau e do Luís?
“— Encontrei-me com a Adelaide.”
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
12
3) “Deitei uns baldes de água à tília que eu e o Nicolau plantámos no Dia da Árvore (…)
um d
os mais bonitos da escola.”
3.3) Que nome lhe deram o Pedro e o Nicolau?
4) No penúltimo parágrafo deste capítulo, o Pedro disse que a responsabilidade do insucesso escolar
não era só dos alunos mas, também, dos professores. Reflete sobre o assunto para poderes
participar num pequeno debate.
2) Assinala as frases como verdadeiras (V) ou falsas (F).
3) “…o Antoninho Alecrim (…) o teu pai está muito doente. Telefonaram do hospital
antes de o mandarem para a cidade. (…) um amigo (…) telefonou para a loja do Zé
Maria.”
4) “Pois é, meu filho, tens de estar preparado para tudo…”
4.1) O que terá a Fatinha querido dizer com a frase acima?
1) Por que razão alteraram por completo a disposição dos móveis na sala da casa deles?
sítio onde se escondia uma perdiz com a ninhada.”
Capítulo 18
Subclasses
Próprios
Comuns
Coletivos
Capítulo 19
13
2) “Algumas mãos eram calosas, outras tinham (…) pele fina. Muitas cheiravam a
estrume e a terra, outras a perfume.”
2.1) Tendo em conta a citação, que género de pessoas julgas que terá ido a casa do Pedro prestar
uma última homenagem ao seu pai e dar os pêsames à família?
3) O que fez o Pedro para se sentir melhor?
Para se sentir melhor, o Pedro
4) Transcreve as duas repetições (muito semelhantes) utilizadas pelo narrador, nesta parte da
história.
5) Transcreve o último parágrafo deste capítulo.
1.1) Diz em que tempo e em que modo se encontram as formas verbais destacadas na frase
anterior.
“fosse” → Tempo / → Modo
“inventava” → Tempo / → Modo
2) Na primeira página do capítulo vinte está presente uma enumeração.
2.1) Em que parágrafo?
2.2) A que se refere essa enumeração?
6) Que novidade lhe deu?
7) Transcreve a expressão proferida pela pessoa para se despedir do Pedro.
8) Quem a utilizara, antes?
Capítulo 20
14
9) Corresponde os vocábulos aos seus significados.
Vocábulos Significados
1 Carrapato Pedaço (maior ou menor) de terreno
2 Rol Esconderijo debaixo de uma pedra; toca; pequena gruta
3 Levada Represamento de água para regas; represa; açude
4 Loca Calçado de borracha para proteger os pés da água ou humidade
5 Presa Animal que vive no corpo de outros animais, sugando-lhe o sangue
6 Galocha Lista catálogo enumeração
7 Mina Corrente de água para regar
8 Leira Nascente de água, caminho subterrâneo que se abre para a sua condução
10) “Por que é que o mundo é assim? Por que é que o mundo é assim?”
10.1) Por que será que o Pedro proferiu repetidas vezes a frase acima?
2) Preenche os espaços em branco, de acordo com a história.
O Nicolau escreveu ao Pedro em ____________ de papel. Contou-lhe que, durante a
____________________, se sentiu mal. Quando chegou a casa do seu irmão _____________________
estava muito ________________________ e nem o _____________________a transportar as coisas para
dentro de casa. A sua cunhada, , fez-lhe um e ele foi-se deitar.
O seu quarto tem uma __ __ nova, que o Casimiro anda a pagar a
_______________________. Dormiu ________________ por causa do _______________________feito pelos
meios de transporte, pelos e pelas dos
vizinhos. Naquele dia ficaria em _______________ mas, à noite, ele e o irmão iriam tratar do seu
_______________________. O irmão e a cunhada deram-lhe muitos______________________antes de
irem trabalhar. A certa altura, fartou-se de estar em casa e decidiu ir para a rua
tudo. Cheio de precauções, lá saiu de casa e passeou por todo o lado
até ao_______________________ _. O Casimiro e a Isabel deram-lhe um grande raspanete pois
pensavam que ele se tinha .
3) “…esqueci-me das horas (…) e só voltei para casa quando se acenderam as luzes dos
candeeiros (…) e dos autocarros que passam…”
5) O Nicolau apanhou uma grande deceção no seu novo emprego. Qual foi?
Capítulo 21
1) Já sem fome, sentei-me (…) e comecei a saborear a carta do
Nicolau.”
1.1) Comenta a frase anterior.
15
6) O que pensava comprar o Nicolau, com o primeiro dinheiro que recebesse?
7) Transcreve uma expressão deste capítulo que mostre como o Nicolau ainda pensava no Pragal.
8) O que de mais fantástico viu o Nicolau para aquelas bandas?
1) Além do Nicolau, quem mais escreveu ao Pedro?
2) Reescreve as cartas que se seguem em português correto.
Capítulo 22
1.ª Carta
16
1) “Partiram as cordas ao cavaquinho!” / “Vou a casa dele!”
2) Com que objetivo se dirigiu o Pedro a casa do tio Trindade?
3) Qual era a profissão do tio Trindade?
4) ”Poisei o cavaquinho na sala do ferreiro. Pus um avental de couro e ajudei-o aterminar a
grade.”
4.1) Retira, da transcrição anterior, palavras que pertençam à classe e às subclasses designadas na
grelha, preenchendo-a.
Palavras Classe Subclasses
Artigo definido / Singular / Masculino
Determinantes Artigo definido / Singular / Feminino
Artigo indefinido / Singular / Masculino
2.ª Carta
3) Faz a translineação correta das palavras constantes na grelha subsequente.
Dizer-lhe Alegria Aborrecido Possível
Capítulo 23
17
5) “Podíamos fazer um acordo de homem para homem.
5.1)Por que razão terá o tio Trindade utilizado a expressão sublinhada.
7)Identifica e classifica o narrador desta história, justificando.
8) Preenche o diagrama com palavras-chave que te levem a complementar o final da história,enriquecendo-o. Partilha as
tuas ideias com os teus colegas.
9) Como trabalho de iniciativa própria, produz um pequeno texto relatando o final que considerares m
ai
s
interessante.
o

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º ano
Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º anoClasses e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º ano
Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º anocarol slides
 
Oracoes subordinadas-ficha-correccao
Oracoes subordinadas-ficha-correccaoOracoes subordinadas-ficha-correccao
Oracoes subordinadas-ficha-correccaoJosé Monteiro
 
Funções sintáticas - 6.º ano.ppt
Funções sintáticas - 6.º ano.pptFunções sintáticas - 6.º ano.ppt
Funções sintáticas - 6.º ano.pptPaula Magalhães
 
Paratextos 8º ano teste 3 com soluções
Paratextos 8º ano teste 3 com soluçõesParatextos 8º ano teste 3 com soluções
Paratextos 8º ano teste 3 com soluçõesZélia fernandes
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosquintaldasletras
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docElza Melo
 
Ficha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º anoFicha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º anozedobarco3
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" inessalgado
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Raquel Antunes
 
Chocolate à chuva alice vieira
Chocolate à chuva   alice vieiraChocolate à chuva   alice vieira
Chocolate à chuva alice vieiramafaldagrego
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoMargarida Gomes
 
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correçãoFicha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correçãoBelmira Pereira
 
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen becre-palmeiras
 
O cavaleiro da dinamarca categorias da narrativa
O cavaleiro da dinamarca  categorias da narrativaO cavaleiro da dinamarca  categorias da narrativa
O cavaleiro da dinamarca categorias da narrativafercariagomes
 
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"Sandra Gil Miranda
 
Pronome em adjacencia_verbal
Pronome em adjacencia_verbalPronome em adjacencia_verbal
Pronome em adjacencia_verbalgracacruz
 
Ficha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correçãoFicha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correçãoRaquel Antunes
 

Mais procurados (20)

Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º ano
Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º anoClasses e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º ano
Classes e subclasses das palavras - 5º , 6º e 7º ano
 
Oracoes subordinadas-ficha-correccao
Oracoes subordinadas-ficha-correccaoOracoes subordinadas-ficha-correccao
Oracoes subordinadas-ficha-correccao
 
Funções sintáticas - 6.º ano.ppt
Funções sintáticas - 6.º ano.pptFunções sintáticas - 6.º ano.ppt
Funções sintáticas - 6.º ano.ppt
 
Paratextos 8º ano teste 3 com soluções
Paratextos 8º ano teste 3 com soluçõesParatextos 8º ano teste 3 com soluções
Paratextos 8º ano teste 3 com soluções
 
Resumo a saga
Resumo a sagaResumo a saga
Resumo a saga
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercícios
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
 
Ficha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º anoFicha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º ano
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
 
Chocolate à chuva alice vieira
Chocolate à chuva   alice vieiraChocolate à chuva   alice vieira
Chocolate à chuva alice vieira
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenação
 
Swoosh 9 evaluation tests
Swoosh 9   evaluation testsSwoosh 9   evaluation tests
Swoosh 9 evaluation tests
 
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correçãoFicha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
Ficha de revisões 6º ano Português - notícia com correção
 
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen
 
O cavaleiro da dinamarca categorias da narrativa
O cavaleiro da dinamarca  categorias da narrativaO cavaleiro da dinamarca  categorias da narrativa
O cavaleiro da dinamarca categorias da narrativa
 
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"
Ficha de verificação de leitura " O cavaleiro da Dinamarca"
 
Pronome em adjacencia_verbal
Pronome em adjacencia_verbalPronome em adjacencia_verbal
Pronome em adjacencia_verbal
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
Ficha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correçãoFicha formativa de orações com correção
Ficha formativa de orações com correção
 

Semelhante a Guião de leitura orientada pedro alecrim

Revisão teste gramatica 6º ano
Revisão teste gramatica 6º anoRevisão teste gramatica 6º ano
Revisão teste gramatica 6º anoClau Souza
 
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxssuser692795
 
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxssuser692795
 
Grandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas criançasGrandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas criançasEnei Dinha
 
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018Jorge Graciano
 
Português - Conto de mistério
Português - Conto de mistérioPortuguês - Conto de mistério
Português - Conto de mistérioDorinha Matias
 
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdf
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdfqdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdf
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdfRita Cabral
 
Ficheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografiaFicheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografiaIsa Crowe
 
Sequencia didactica o segredo do rio
Sequencia didactica   o segredo do rioSequencia didactica   o segredo do rio
Sequencia didactica o segredo do riobibliotecap
 

Semelhante a Guião de leitura orientada pedro alecrim (20)

6ano portugues 2006
6ano portugues 20066ano portugues 2006
6ano portugues 2006
 
Revisão teste gramatica 6º ano
Revisão teste gramatica 6º anoRevisão teste gramatica 6º ano
Revisão teste gramatica 6º ano
 
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
 
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docxae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
ae_avaliacao_trimestral2_port3_solucoes_2024.docx
 
Sou especial deus me ama
Sou especial deus me amaSou especial deus me ama
Sou especial deus me ama
 
Grandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas criançasGrandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas crianças
 
Pedro Alecrim-.pptx
Pedro Alecrim-.pptxPedro Alecrim-.pptx
Pedro Alecrim-.pptx
 
Pedro Alecrim-.pptx
Pedro Alecrim-.pptxPedro Alecrim-.pptx
Pedro Alecrim-.pptx
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018
Plano do dia 19 a 23 de fevereiro de 2018
 
Coerrencia coesão
Coerrencia coesãoCoerrencia coesão
Coerrencia coesão
 
Português - Conto de mistério
Português - Conto de mistérioPortuguês - Conto de mistério
Português - Conto de mistério
 
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdf
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdfqdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdf
qdoc.tips_fichas-de-avaliaao-gailivro-3-ano-portugues.pdf
 
Ficheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografiaFicheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografia
 
7 p f_formativa_05_c_cel
7 p f_formativa_05_c_cel7 p f_formativa_05_c_cel
7 p f_formativa_05_c_cel
 
Avs lp 4ºano
Avs  lp 4ºanoAvs  lp 4ºano
Avs lp 4ºano
 
Sequencia didactica o segredo do rio
Sequencia didactica   o segredo do rioSequencia didactica   o segredo do rio
Sequencia didactica o segredo do rio
 
port_avaliacao3.pdf
port_avaliacao3.pdfport_avaliacao3.pdf
port_avaliacao3.pdf
 
Prova afericao portu 2000
Prova afericao portu 2000Prova afericao portu 2000
Prova afericao portu 2000
 
2º teste de português
2º teste de português2º teste de português
2º teste de português
 

Mais de Clara César Pereira

Folha de Sumários geral formações.doc
Folha de Sumários geral formações.docFolha de Sumários geral formações.doc
Folha de Sumários geral formações.docClara César Pereira
 
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doccap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.docClara César Pereira
 
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doccap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.docClara César Pereira
 
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdf
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdfASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdf
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdfClara César Pereira
 
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docx
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docxconto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docx
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docxClara César Pereira
 

Mais de Clara César Pereira (7)

Folha de Sumários geral formações.doc
Folha de Sumários geral formações.docFolha de Sumários geral formações.doc
Folha de Sumários geral formações.doc
 
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doccap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-1a13-Robsin Crusoe leitura orientada.doc
 
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doccap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doc
cap-14a33 Robsin Crusoe leitura orientada.doc
 
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdf
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdfASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdf
ASA_Livro_testes e Guiões leitura_6º.pdf
 
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docx
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docxconto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docx
conto_pina_piratas_ficha-de-leitura1.docx
 
Comida española
 Comida española Comida española
Comida española
 
Comparaciones
ComparacionesComparaciones
Comparaciones
 

Último

Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 

Guião de leitura orientada pedro alecrim

  • 1. 1 Guião de Leitura Orientada Pedro Alecrim António Mota Nome: Ano: 6º Turma: N.º:
  • 2. 2 1) A obra Pedro Alecrim (nome da personagem principal) está dividida em 23 capítulos. De que nos fala o primeiro? 2) Como se deslocavam os alunos para fazerem o percurso de casa para a escola? Os alunos deslocavam-se de para fazer o percurso de casa para a escola. 3) Quem é a dona Judite? 4) O narrador fala do seu colega Luís. Descreve-o, preenchendo a grelha abaixo. 5) Por que razão usava ele gravata e cinto largo em dias de ficha de avaliação? 6) O Pedro não simpatizava com o Luís. Porquê? 7) Transcreve três comparações presentes no 1.º capítulo. Comparações 1 2 3 Nota: a comparação estabelece uma relação de semelhança entre duas ou mais coisas através de uma palavra ou expressão comparativa: parecer, lembrar… (verbos); como, tal como, à semelhança de… 8) Por fim, transcreve, também, a repetição constante no penúltimo parágrafo do capítulo. 1) Quem foram os colegas que desceram da camioneta na mesma paragem que o Pedro? Os colegas que desceram da camioneta na mesma paragem que o Pedro foram 2) Preenche a tabela abaixo com os nomes que referiste na tua resposta anterior, demonstrando como cada um deles ia para casa, depois de descerem da camioneta. 3) Classifica as palavras que se seguem quanto ao número de sílabas e quanto à sílaba tónica. Capítulo 1 Psicológicas Capítulo 2
  • 3. 3 4) Caracteriza a aldeia onde o Pedro e o Nicolau moravam. 5) Nomeia a aldeia em questão. 6) Quando foi que a luz elétrica chegou à aldeia dos dois rapazes? A luz elétrica chegou à aldeia dos dois rapazes quando 7) Transcreve uma frase do texto que demonstre que eles conheciam muitíssimo bem o caminho. Certo dia, quando o Pedro e o Nicolau iam para casa, repararam numa poça de sempre coberta por Aproximaram-se e viram que, nessa poça, estava uma grande quantidade de . O Nicolau disse que eles eram uns pois o que eles tinham acabado de descobrir eram __________________ acabados de nascer. Acrescentou que, quando ______________________ , só teriam de os apanhar e levar para casa. O não ficou muito convencido, mas Quando paravam junto da poça de água, o Nicolau dizia-lhe: “Não duvides, tu vais ver!”. O tempo foi passando e o Pedro, que estava de esperar pelos peixes, perguntou ao amigo: “Como é que vieram aqui nascer?” O Nicolau ficou pensativo e atrapalhado pois não sabia como responder mas, enfim, lá acabou por dar a sua , com um ar muito sério. Disse ao Pedro que um tinha apanhado um peixe cheio de ovos no................................E que o tal pássaro, ao levar o peixe para cima de um penedo, para o comer , o deixou escapar do bico! O Pedro continuava sem nada. Mas, o Nicolau continuou. Acrescentou que o peixe tinha ido aos por ali abaixo; que, por acaso, tinha caído na poça; e que, com o _ __ __ tinha ___ ali mesmo. Finalizou a sua teoria mencionando que, quando o pássaro foi lá apanhar o peixe, outra vez, não os ovos! Aquela justificação o Pedro, tanto, que ele logo começou a os olhares admirados de seus ao verem a _ __ __ __ de peixes que ele iria lev r para casa. Só que, um dia, o quebrou-se: eles foram à poça espreitar e viram uma grande quantidade de pequeninas, com os olhos muito abertos. Depois do acontecido, sempre que passavam pela tal poça e ouviam o ___________________ das rãs, o !” dizia: “Ai, Pedro, é tão ser
  • 4. 4 1) Quando o Martinho chegava a casa dava uma ajuda à sua mãe. De que modo? 2) Depois, era a mãe do Martinho quem ajudava o filho. Como? A mãe do Martinho ajudava-o 3) E o Pedro, como era o dia-a-dia do Pedro, logo que chegava a casa? Quando chegava a casa, o Pedro 4) Pedro era um bom aluno? 5) O que lhe fazia confusão quando entrou para o 5.º ano? 6) A família do Pedro vivia com dificuldades. Comprova a afirmação anterior, retirando umaexpressão do texto. 7) “Está muito bem! O baile anda a ficar cada vez mais lindo! Hum, se continua assim, acaba-se depressa a dança…” 7.1) Explica com palavras tuas o que terá querido dizer o pai do Pedro com as frases acima. 9) Como reagiu a professora de Língua Portuguesa quando o Pedro chegou atrasado à sua aula? 2) Explica o significado das expressões: 2.1) “…pôr-nos a nadar em dinheiro.” 2.2) “…cresciam agriões em barda…” → 3) Onde guardavam os rapazes o dinheiro? 4) Um dia, os agriões desapareceram. Porquê? Capítulo 3 Capítulo 4 1) “ Por causa da falta de dinheiro, eu e o Nicolau fizemos uma sociedade que durou três meses”. 1.1) Quem teve a ideia e em que consistia essa sociedade?
  • 5. 5 6) O que fizeram ao dinheiro que ganharam? 7) Por que razão se desfez a sociedade entre os dois rapazes? 8) Que desculpa inventaram para a mãe do Martinho? 1)Quando não chovia, o Nicolau não acompanhava o Pedro até ao Pragal e ia ajudar os pais. Afazer o quê? 2) O Pedro, quando chegava a casa, encontrava os irmãos. 2.1. Quantos irmãos tinha o Pedro e como se chamavam? 3) Certo dia, a sua irmã, que estava à sua espera, deu-lhe uma péssima notícia. Qual? 4) Enquanto o Pedro conversava com o pai, o que lhe mandou a mãe fazer? 5) Preenche a grelha abaixo indicando tipo e a forma de cada uma das frases transcritas. 6) O Pedro andava preocupado com o estado do pai. Explica o que ele pensava. 7) Diz em que tempo e em que modo se encontram as formas verbais que seguem. a. “Estão lindos, os láparos…” → Tempo Modo b. “Muito chorou o meu irmão…” → Tempo Modo c. “… a coelha teve razão…” → Tempo Modo 9) Quando anoitecia, o Pedro sentia muito medo. De quê? 5) O que resolveram fazer, para continuarem a ganhar dinheiro? Capítulo 5 “O que é que o pai tem?” “Não quer ir ao médico.” “Trata do gado, filho!” “Pois sim!”
  • 6. 6 10) Preenche os espaços em branco com os sinónimos em falta. Láparos → / Anhos → 11) “…uma casa sem dinheiro é como um rio sem água!” 11.1) Concordas com a comparação feita pela mãe do Pedro? Justifica a tua resposta. 12) Atenta na sopa de letras. 12.1) Descobre os doze animais referidos neste capítulo da história. 12.2) Coloca-os por ordem alfabética na última coluna da tabela. 1) “…acho que tudo o que se aprende na escola deve ter alguma razão de ser…” 1.1) Reflete sobre a frase proferida pelo Pedro e regista na grelha algumas das razões pelas quais, na tua opinião, é fundamental frequentar a Escola. 2) Qual foi a sugestão do Nicolau para que eles não precisassem de carregar com os pesados livros escolares recebidos naquele dia e que tinham de levar para casa? O Nicolau sugeriu que 3) Foram bem-sucedidos? Porquê? 5) Retira do texto frases ou expressões que mostrem que a família do Pedro também apreciou os livros. 6) “— Estavas a chorar?!” / “— Tens lágrimas no nariz…” / “— Tens lágrimas nos dois olhos…” A quem dirigiu o Pedro as frases acima 1) Como se sentia o Pedro em relação à frequência na escola? 2) O que deixava o Pedro e o Nicolau cansados? C O E L H O S A S B G COBRAS A V G A P R U N A F A CAVALO B I F E Ç E X H H X L PEGAS R C G J A M U O L Q I GALOS A A C O B R A S E U N GALINHAS S R J H O N S A V L H COELHOS I X O I R O A Z O P A √ LÁPAROS S U L U R R G A L O S CABRAS O Z B A E T Q O A Ç M OVELHAS B X P N G Q U D V S A LOBOS O Á S G O V E I A V T ANHOS L H D I S E N T C E J BORREGOS Capítulo 6 Capítulo 7
  • 7. 7 4)Nessa altura, tanto o Pedro, como o Nicolau e até o Luís estavam com problemas. Quais? O Pedro O Nicolau O Luís 5)“Penso que o tempo é uma coisa muito esquisita. Há horas mais prolongadas que outras. Há minutos que parecem horas, e horas que passam num minuto.” 5.1) Medita sobre a frase anterior e produz um acróstico a partir da palavra “tempo”. 2) Transcreve o provérbio presente na última página do capítulo 8. 3) Concordas com a mensagem do provérbio? Justifica a tua resposta. 4) T__________ E__________ M_________ P__________ O__________ Capítulo 8 Regista todas as informações sobre a mãe do Pedro, constantes no capítulo 8. Mãe do Pedro
  • 8. 8 1) “ O senhor Inácio, o contínuo, costuma dizer que parecemos bichos gordos a caminho do açougue. “ 1.1) Explica, por palavras tuas, o que quis ele dizer com isto. 3) O faria o Pedro se fosse professor? 4) Por que razão o Pedro raras vezes ia ao bar da escola? 1) “— O pai já não está aqui! — diz-me a mãe.” 1.1) Assinala, na frase acima, os ditongos presentes. 2) Um dia, o Pedro chegou a casa e não encontrou ninguém. O que acontecera? 5) “O-o pai vai mo-mo-morrer, pois vai? 5.1) Por que razão o autor escreveu as falas do Jacinto com hífenes no meio das palavras? O autor escreveu as falas do Jacinto com hífenes no meio das palavras para 6) Que explicação deu Pedro ao irmão mais novo sobre a ida do pai para o hospital? 7) “— És muito inocente! 7.1) Diz em que grau se encontra o adjetivo presente na frase acima. 7.2) Reescreve a frase colocando o adjetivo no grau superlativo relativo de superioridade Capítulo 9 Capítulo 10
  • 9. 9 1) Preenche a grelha e regista as alterações de comportamento que o Pedro notou no Luís. 2) O Luís estava a passar por um momento difícil. Por que razão? O Luís estava a passar por um momento difícil porque 3) Transcreve uma frase que demonstre como a mãe do Luís ficou abalada com a situação. 4) Quem deu primeiro a notícia ao Luís? 5) Por que nome o pai do Luís o tratava, desde pequenino? 6) Qual era o nome da nova companheira do pai do Luís? O nome da nova companheira do pai do Luís era 7) Apesar de já ter sido gozado pelo Luís, o Pedro não deixou de lhe dar o seu apoio naquele momento difícil. Seleciona as palavras que melhor o qualificam, pela sua atitude. 8) “— Pá, desculpa. Gosto de ti!” 8.1) Pesquisa a origem da palavra “pá” e regista-a. 1) No início deste capítulo, foi feita referência a um animal de estimação. Identifica-o e caracteriza-o Capítulo 11 O Luís, antes… O Luís agora… Capítulo 12
  • 10. 10 3) “Não!... Não é o filho do meu pai que se vai constipar!” 3.1) A quem se estava a referir o pai do Pedro? 4) “Oh, meu Deus! Então foi fazer uma coisa dessas?! Teria coragem para me deixar assim?!” 4.1) O que receava o pai do Pedro que a mãe tivesse feito? 5) Afinal, onde fora e o que fizera a mãe do Pedro? 3) Qual era o grande e secreto desejo do Pedro? O grande e secreto desejo do Pedro era que o 4) Qual era a opinião do Pedro sobre as aulas de Música lecionadas na escola? 5) Cria uma família de palavras e uma área vocabular para “música”. 1) “A mãe e eu fomos visitar o pai ao hospital.” 1.1) Quem ficou tomar conta da Rosália e do Jacinto? Quem ficou tomar conta da Rosália e do Jacinto foi 1.2)O que queria o Pedro dizer-lhe, mas não conseguiu? Capítulo 13 Família de palavras Área vocabular MÚSIC A Capítulo 14
  • 11. 11 1) “Falta uma semana para as aulas terminarem (…) férias!” 2) Qual foi a novidade que o Nicolau deu ao amigo, certa tarde, enquanto conversavam? 3) O Nicolau não achava piada a ser um irmão serôdio. O que é um irmão serôdio? 4) O Nicolau, entretanto, iria deixar a escola Admitia que tinha gostado da comida da cantina e de participar nas atividades desportivas. No entanto, na sua opinião, a escola tinha vários aspetos negativos. Preenche a tabela abaixo com as suas impressões a esse respeito. Aspetos negativos 5) “— Às vezes dizes coisas que magoam por dentro… Porque é que és assim?” 5.1) Por que razão o Pedro ficou magoado com o que o Nicolau lhe disse? 1.3 ) A mãe do Luís também estava a recuperar e estragava o Luís com mimos mas, na verdade, ele tinha dois grandes desejos. Quais eram? 1) Acabaram as aulas. E o que acabou também? Com o término das aulas, acabaram os problemas de ______________________; os retinidos do e da ; e as . 2) Qual foi o aproveitamento escolar de final de ano do Pedro, do Nicolau e do Luís? “— Encontrei-me com a Adelaide.” Capítulo 15 Capítulo 16 Capítulo 17
  • 12. 12 3) “Deitei uns baldes de água à tília que eu e o Nicolau plantámos no Dia da Árvore (…) um d os mais bonitos da escola.” 3.3) Que nome lhe deram o Pedro e o Nicolau? 4) No penúltimo parágrafo deste capítulo, o Pedro disse que a responsabilidade do insucesso escolar não era só dos alunos mas, também, dos professores. Reflete sobre o assunto para poderes participar num pequeno debate. 2) Assinala as frases como verdadeiras (V) ou falsas (F). 3) “…o Antoninho Alecrim (…) o teu pai está muito doente. Telefonaram do hospital antes de o mandarem para a cidade. (…) um amigo (…) telefonou para a loja do Zé Maria.” 4) “Pois é, meu filho, tens de estar preparado para tudo…” 4.1) O que terá a Fatinha querido dizer com a frase acima? 1) Por que razão alteraram por completo a disposição dos móveis na sala da casa deles? sítio onde se escondia uma perdiz com a ninhada.” Capítulo 18 Subclasses Próprios Comuns Coletivos Capítulo 19
  • 13. 13 2) “Algumas mãos eram calosas, outras tinham (…) pele fina. Muitas cheiravam a estrume e a terra, outras a perfume.” 2.1) Tendo em conta a citação, que género de pessoas julgas que terá ido a casa do Pedro prestar uma última homenagem ao seu pai e dar os pêsames à família? 3) O que fez o Pedro para se sentir melhor? Para se sentir melhor, o Pedro 4) Transcreve as duas repetições (muito semelhantes) utilizadas pelo narrador, nesta parte da história. 5) Transcreve o último parágrafo deste capítulo. 1.1) Diz em que tempo e em que modo se encontram as formas verbais destacadas na frase anterior. “fosse” → Tempo / → Modo “inventava” → Tempo / → Modo 2) Na primeira página do capítulo vinte está presente uma enumeração. 2.1) Em que parágrafo? 2.2) A que se refere essa enumeração? 6) Que novidade lhe deu? 7) Transcreve a expressão proferida pela pessoa para se despedir do Pedro. 8) Quem a utilizara, antes? Capítulo 20
  • 14. 14 9) Corresponde os vocábulos aos seus significados. Vocábulos Significados 1 Carrapato Pedaço (maior ou menor) de terreno 2 Rol Esconderijo debaixo de uma pedra; toca; pequena gruta 3 Levada Represamento de água para regas; represa; açude 4 Loca Calçado de borracha para proteger os pés da água ou humidade 5 Presa Animal que vive no corpo de outros animais, sugando-lhe o sangue 6 Galocha Lista catálogo enumeração 7 Mina Corrente de água para regar 8 Leira Nascente de água, caminho subterrâneo que se abre para a sua condução 10) “Por que é que o mundo é assim? Por que é que o mundo é assim?” 10.1) Por que será que o Pedro proferiu repetidas vezes a frase acima? 2) Preenche os espaços em branco, de acordo com a história. O Nicolau escreveu ao Pedro em ____________ de papel. Contou-lhe que, durante a ____________________, se sentiu mal. Quando chegou a casa do seu irmão _____________________ estava muito ________________________ e nem o _____________________a transportar as coisas para dentro de casa. A sua cunhada, , fez-lhe um e ele foi-se deitar. O seu quarto tem uma __ __ nova, que o Casimiro anda a pagar a _______________________. Dormiu ________________ por causa do _______________________feito pelos meios de transporte, pelos e pelas dos vizinhos. Naquele dia ficaria em _______________ mas, à noite, ele e o irmão iriam tratar do seu _______________________. O irmão e a cunhada deram-lhe muitos______________________antes de irem trabalhar. A certa altura, fartou-se de estar em casa e decidiu ir para a rua tudo. Cheio de precauções, lá saiu de casa e passeou por todo o lado até ao_______________________ _. O Casimiro e a Isabel deram-lhe um grande raspanete pois pensavam que ele se tinha . 3) “…esqueci-me das horas (…) e só voltei para casa quando se acenderam as luzes dos candeeiros (…) e dos autocarros que passam…” 5) O Nicolau apanhou uma grande deceção no seu novo emprego. Qual foi? Capítulo 21 1) Já sem fome, sentei-me (…) e comecei a saborear a carta do Nicolau.” 1.1) Comenta a frase anterior.
  • 15. 15 6) O que pensava comprar o Nicolau, com o primeiro dinheiro que recebesse? 7) Transcreve uma expressão deste capítulo que mostre como o Nicolau ainda pensava no Pragal. 8) O que de mais fantástico viu o Nicolau para aquelas bandas? 1) Além do Nicolau, quem mais escreveu ao Pedro? 2) Reescreve as cartas que se seguem em português correto. Capítulo 22 1.ª Carta
  • 16. 16 1) “Partiram as cordas ao cavaquinho!” / “Vou a casa dele!” 2) Com que objetivo se dirigiu o Pedro a casa do tio Trindade? 3) Qual era a profissão do tio Trindade? 4) ”Poisei o cavaquinho na sala do ferreiro. Pus um avental de couro e ajudei-o aterminar a grade.” 4.1) Retira, da transcrição anterior, palavras que pertençam à classe e às subclasses designadas na grelha, preenchendo-a. Palavras Classe Subclasses Artigo definido / Singular / Masculino Determinantes Artigo definido / Singular / Feminino Artigo indefinido / Singular / Masculino 2.ª Carta 3) Faz a translineação correta das palavras constantes na grelha subsequente. Dizer-lhe Alegria Aborrecido Possível Capítulo 23
  • 17. 17 5) “Podíamos fazer um acordo de homem para homem. 5.1)Por que razão terá o tio Trindade utilizado a expressão sublinhada. 7)Identifica e classifica o narrador desta história, justificando. 8) Preenche o diagrama com palavras-chave que te levem a complementar o final da história,enriquecendo-o. Partilha as tuas ideias com os teus colegas. 9) Como trabalho de iniciativa própria, produz um pequeno texto relatando o final que considerares m ai s interessante. o