SlideShare uma empresa Scribd logo
Mostrar mensagens com a etiqueta A Fada Oriana. Mostrar todas as mensagens
17.12.11
A Rainha das Fadas
— Oriana!
Oriana levantou-se e, com a cara coberta de lágrimas e as mãos cheias de terra, pediu à
Rainha das Fadas:
— Dá-me outra vez as minhas asas! Dá-me outra vez a minha varinha de condão! Perdoa-me a
minha vaidade. Eu sei que faltei à minha promessa,
sei que abandonei os homens, os animais e as plantas da floresta. O peixe encheu-me de
vaidade com os seus elogios. Olhei tanto para mim que me esqueci de tudo. Mas dá-me outra
vez as minhas asas. Eu quero voltar a ser como dantes. Quero voltar a ajudar os homens, os
animais e as plantas. Mas sem varinha de condão e sem asas eu não posso ser uma fada.
Preciso das asas para voar ao encontro de quem me chama; preciso da varinha de condão para
poder ajudar os que precisam de mim.
Mas a voz alta, direita e severa da Rainha das Fadas respondeu-lhe:
— Vai pela floresta fora e vê o mal que fizeste. Vê o que aconteceu aos homens, aos animais e
às plantas que tu abandonaste. A olhar para ti esqueceste-te dos outros. Só tornarás a ter
asas quando te esqueceres de ti a pensar nos outros.
E mal acabou de dizer estas palavras, a Rainha das Fadas desapareceu.
E Oriana ficou sozinha à beira do rio, com a cara cheia de lágrimas e as mãos cheias de terra.
E ajoelhou-se ao pé do rio para lavar as mãos. Mas quando viu na água a sua imagem sem asas
começou a soluçar e a dizer:
— Asas, asas, ai minhas asas! Que feio que é uma fada sem asas! Que ridículo que é uma fada
sem asas! Ninguém vai acreditar que sou uma fada.
Vão julgar que sou só uma menina bonita. Mas eu não quero ser uma menina bonita, quero ser
uma fada.
Oriana sentia-se muito triste e muito sozinha.
Lembrou-se do peixe e pensou:
— Vou pedir ao peixe que me ajude. Ele é que teve a culpa disto tudo.
Peixe, peixe, meu amigo!
Mas o peixe não apareceu.
Sophia de Mello Breyner Andresen, A Fada Oriana, Figueirinhas
1. Por que razão é que a Fada Oriana está a chorar?
2. Que situação leva a Rainha das Fadas a castigar a Fada Oriana?
3. O que pretende a Fada Oriana quando pede perdão à Rainha das Fadas pela sua vaidade?
4. Enumera os argumentos usados por Oriana para convencer a Rainha das Fadas a devolver-
lhe as asas.
5. «A olhar para ti esqueceste-te dos outros.» Explica o significado da frase de acordo com o
conhecimento que tens da história.
6. Que condições impõe a Rainha das Fadas a Oriana para lhe devolver as asas e a varinha de
condão?
7. A Fada Oriana consegue cumprir com as condições impostas? Explica.
8. Como se sente a Fada Oriana após ter sido castigada?
9. Transcreve do excerto um exemplo para cada um dos seguintes recursos expressivos.
9.1. Adjetivação.
9.2. Enumeração.
Publicada por Helena Maria em 07:05
Etiquetas: A Fada Oriana, Contos, Sophia de M.B.Andresen
21.10.09
A Fada Oriana
Era uma vez uma fada chamada Oriana. Era uma fada boa e muito bonita. Vivia livre, alegre e
feliz, dançando nos campos, nos montes, nos bosques, nos jardins e nas praias.
Um dia a Rainha das Fadas chamou-a e disse-lhe:
- Oriana, vem comigo.
E voaram as duas por cima de planícies, lagos e montanhas. Até que chegaram a um país onde
havia uma grande floresta.
- Oriana - disse a Rainha das Fadas - Entrego-te esta floresta. Todos os homens, animais e
plantas que aqui vivem, de hoje em diante ficam à tua guarda. Tu és a fada desta floresta.
Promete-me que nunca a hás-de abandonar.
Oriana disse:
- Prometo.
E daí em diante Oriana ficou a morar na floresta. De noite dormia dentro do tronco dum
carvalho. De manhã acordava ainda antes das flores e dos pássaros. O seu relógio era o
primeiro raio de sol. Porque tinha muito que fazer. Na floresta todos precisavam dela. Era ela
que prevenia os coelhos e os veados da chegada dos caçadores. Era ela que regava as flores
com orvalho. Era ela que tomava conta dos onze filhotes do moleiro. Era ela que libertava os
pássaros que tinha caído nas ratoeiras.
À noite, quando todos dormiam, Oriana ia para os prados dançar com as outras fadas.
I
1. Qual é o nome próprio da personagem principal do texto?
2. Quem chamou a Oriana?
3. Por onde voaram Oriana e a Rainha das fadas?
4. O que pediu a Rainha das fadas à Oriana?
5. Quais eram as tarefas da fada Oriana?
6. Como sabia a Oriana que já estava na altura de ir “trabalhar”?
7. Descreve a Orianaatendendo a:
Características
Tarefas
Onde dançava?
8. Retira uma frase do texto que diga o que a Oriana fazia à noite.
9. Conta a história por palavras tuas.
Publicada por Helena Maria em 04:59
Etiquetas: A Fada Oriana, Contos, Sophia de M.B.Andresen
Mensagens antigas Página inicial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)
Ana Rodrigues Parreira
 
Fada
FadaFada
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Belmira Baptista
 
HGP 5º ano
HGP 5º anoHGP 5º ano
HGP 5º ano
Jorge Martinho
 
Teste gramática 9o ano.docx
Teste gramática 9o ano.docxTeste gramática 9o ano.docx
Teste gramática 9o ano.docx
rmagaspar
 
Ficha de Trabalho: os Nomes
Ficha de Trabalho: os NomesFicha de Trabalho: os Nomes
Ficha de Trabalho: os Nomes
A. Simoes
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
Elza Melo
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Ana Pereira
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Dina Baptista
 
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Paula Lopes
 
Cavaleiro da dinamarca resumo
Cavaleiro da dinamarca   resumoCavaleiro da dinamarca   resumo
Cavaleiro da dinamarca resumo
Cristina Marques
 
Ficha de trabalho sobre determinantes
Ficha de trabalho sobre determinantesFicha de trabalho sobre determinantes
Ficha de trabalho sobre determinantes
Cristina Sabino
 
Teste ulisses
Teste ulissesTeste ulisses
Teste ulisses
EmilianaO
 
Ficha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º anoFicha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º ano
zedobarco3
 
A Fada Oriana Capitulos I e II
A Fada Oriana Capitulos I e IIA Fada Oriana Capitulos I e II
A Fada Oriana Capitulos I e II
SlidesDoCostume
 
Ficha de trabalho discurso direto- indireto
Ficha de trabalho  discurso direto- indiretoFicha de trabalho  discurso direto- indireto
Ficha de trabalho discurso direto- indireto
manuela016
 
Teste 25 de abril
Teste 25 de abrilTeste 25 de abril
Teste 25 de abril
Ana Pereira
 
Textos de opinião
Textos de opiniãoTextos de opinião
Textos de opinião
becastanheiradepera
 
A Nau Catrineta- Interpretação
A Nau Catrineta- InterpretaçãoA Nau Catrineta- Interpretação
A Nau Catrineta- Interpretação
A. Simoes
 
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodoCiências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Joana Gaspar
 

Mais procurados (20)

Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)
 
Fada
FadaFada
Fada
 
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
 
HGP 5º ano
HGP 5º anoHGP 5º ano
HGP 5º ano
 
Teste gramática 9o ano.docx
Teste gramática 9o ano.docxTeste gramática 9o ano.docx
Teste gramática 9o ano.docx
 
Ficha de Trabalho: os Nomes
Ficha de Trabalho: os NomesFicha de Trabalho: os Nomes
Ficha de Trabalho: os Nomes
 
Nomes coletivos.doc
Nomes coletivos.docNomes coletivos.doc
Nomes coletivos.doc
 
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
 
Cavaleiro da dinamarca resumo
Cavaleiro da dinamarca   resumoCavaleiro da dinamarca   resumo
Cavaleiro da dinamarca resumo
 
Ficha de trabalho sobre determinantes
Ficha de trabalho sobre determinantesFicha de trabalho sobre determinantes
Ficha de trabalho sobre determinantes
 
Teste ulisses
Teste ulissesTeste ulisses
Teste ulisses
 
Ficha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º anoFicha de recursos expressivos 6º ano
Ficha de recursos expressivos 6º ano
 
A Fada Oriana Capitulos I e II
A Fada Oriana Capitulos I e IIA Fada Oriana Capitulos I e II
A Fada Oriana Capitulos I e II
 
Ficha de trabalho discurso direto- indireto
Ficha de trabalho  discurso direto- indiretoFicha de trabalho  discurso direto- indireto
Ficha de trabalho discurso direto- indireto
 
Teste 25 de abril
Teste 25 de abrilTeste 25 de abril
Teste 25 de abril
 
Textos de opinião
Textos de opiniãoTextos de opinião
Textos de opinião
 
A Nau Catrineta- Interpretação
A Nau Catrineta- InterpretaçãoA Nau Catrineta- Interpretação
A Nau Catrineta- Interpretação
 
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodoCiências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
Ciências Natureza Teste 5 Ano 1ºPeriodo
 

Semelhante a A fada oriana teste

Fada oriana mt giro
Fada oriana mt giroFada oriana mt giro
Fada oriana mt giro
paulaoliveiraoliveir2
 
"A Fada Oriana"
"A Fada Oriana""A Fada Oriana"
"A Fada Oriana"
IsabelPereira2010
 
A+fada+oriana
A+fada+orianaA+fada+oriana
Apresentação fada oriana
Apresentação fada orianaApresentação fada oriana
Apresentação fada oriana
aniparis
 
Oriana1
Oriana1Oriana1
Oriana1
sonyakosta
 
Guiao fada-oriana
Guiao fada-orianaGuiao fada-oriana
Guiao fada-oriana
paulaoliveiraoliveir2
 
A fada oriana
A fada orianaA fada oriana
A fada oriana
gavetadefichas
 
A fada oriana
A fada orianaA fada oriana
A fada oriana
1molhodeles
 
Fada oriana
Fada oriana Fada oriana
Fada oriana
Misterytu8
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
Angelica Moreira
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
IsabelPereira2010
 
A fada Oriana- sistematização
A fada Oriana- sistematizaçãoA fada Oriana- sistematização
A fada Oriana- sistematização
Marisa Neves
 
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
VALERIADEOLIVEIRALIM
 
Contos que elevam a alma
Contos que elevam a almaContos que elevam a alma
Contos que elevam a alma
Antonio SSantos
 
Projeto livro de histórias da bruxa halloween
Projeto   livro de histórias da bruxa halloweenProjeto   livro de histórias da bruxa halloween
Projeto livro de histórias da bruxa halloween
SaraHonorio
 
Livro de lendas
Livro de lendasLivro de lendas
Livro de lendas
douglassviana
 
Livro de lendas
Livro de lendasLivro de lendas
Livro de lendas
Paulinha Santos
 
Contos
ContosContos
Quase de Verdade
Quase de VerdadeQuase de Verdade
Quase de Verdade
GQ Shows e Eventos
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade

Semelhante a A fada oriana teste (20)

Fada oriana mt giro
Fada oriana mt giroFada oriana mt giro
Fada oriana mt giro
 
"A Fada Oriana"
"A Fada Oriana""A Fada Oriana"
"A Fada Oriana"
 
A+fada+oriana
A+fada+orianaA+fada+oriana
A+fada+oriana
 
Apresentação fada oriana
Apresentação fada orianaApresentação fada oriana
Apresentação fada oriana
 
Oriana1
Oriana1Oriana1
Oriana1
 
Guiao fada-oriana
Guiao fada-orianaGuiao fada-oriana
Guiao fada-oriana
 
A fada oriana
A fada orianaA fada oriana
A fada oriana
 
A fada oriana
A fada orianaA fada oriana
A fada oriana
 
Fada oriana
Fada oriana Fada oriana
Fada oriana
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
 
A fada Oriana- sistematização
A fada Oriana- sistematizaçãoA fada Oriana- sistematização
A fada Oriana- sistematização
 
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
 
Contos que elevam a alma
Contos que elevam a almaContos que elevam a alma
Contos que elevam a alma
 
Projeto livro de histórias da bruxa halloween
Projeto   livro de histórias da bruxa halloweenProjeto   livro de histórias da bruxa halloween
Projeto livro de histórias da bruxa halloween
 
Livro de lendas
Livro de lendasLivro de lendas
Livro de lendas
 
Livro de lendas
Livro de lendasLivro de lendas
Livro de lendas
 
Contos
ContosContos
Contos
 
Quase de Verdade
Quase de VerdadeQuase de Verdade
Quase de Verdade
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade
A cor da saudade
 

Último

Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 

A fada oriana teste

  • 1. Mostrar mensagens com a etiqueta A Fada Oriana. Mostrar todas as mensagens 17.12.11 A Rainha das Fadas — Oriana! Oriana levantou-se e, com a cara coberta de lágrimas e as mãos cheias de terra, pediu à Rainha das Fadas: — Dá-me outra vez as minhas asas! Dá-me outra vez a minha varinha de condão! Perdoa-me a minha vaidade. Eu sei que faltei à minha promessa, sei que abandonei os homens, os animais e as plantas da floresta. O peixe encheu-me de vaidade com os seus elogios. Olhei tanto para mim que me esqueci de tudo. Mas dá-me outra vez as minhas asas. Eu quero voltar a ser como dantes. Quero voltar a ajudar os homens, os animais e as plantas. Mas sem varinha de condão e sem asas eu não posso ser uma fada. Preciso das asas para voar ao encontro de quem me chama; preciso da varinha de condão para poder ajudar os que precisam de mim. Mas a voz alta, direita e severa da Rainha das Fadas respondeu-lhe: — Vai pela floresta fora e vê o mal que fizeste. Vê o que aconteceu aos homens, aos animais e às plantas que tu abandonaste. A olhar para ti esqueceste-te dos outros. Só tornarás a ter asas quando te esqueceres de ti a pensar nos outros. E mal acabou de dizer estas palavras, a Rainha das Fadas desapareceu. E Oriana ficou sozinha à beira do rio, com a cara cheia de lágrimas e as mãos cheias de terra. E ajoelhou-se ao pé do rio para lavar as mãos. Mas quando viu na água a sua imagem sem asas começou a soluçar e a dizer: — Asas, asas, ai minhas asas! Que feio que é uma fada sem asas! Que ridículo que é uma fada sem asas! Ninguém vai acreditar que sou uma fada. Vão julgar que sou só uma menina bonita. Mas eu não quero ser uma menina bonita, quero ser uma fada. Oriana sentia-se muito triste e muito sozinha. Lembrou-se do peixe e pensou: — Vou pedir ao peixe que me ajude. Ele é que teve a culpa disto tudo. Peixe, peixe, meu amigo! Mas o peixe não apareceu. Sophia de Mello Breyner Andresen, A Fada Oriana, Figueirinhas
  • 2. 1. Por que razão é que a Fada Oriana está a chorar? 2. Que situação leva a Rainha das Fadas a castigar a Fada Oriana? 3. O que pretende a Fada Oriana quando pede perdão à Rainha das Fadas pela sua vaidade? 4. Enumera os argumentos usados por Oriana para convencer a Rainha das Fadas a devolver- lhe as asas. 5. «A olhar para ti esqueceste-te dos outros.» Explica o significado da frase de acordo com o conhecimento que tens da história. 6. Que condições impõe a Rainha das Fadas a Oriana para lhe devolver as asas e a varinha de condão? 7. A Fada Oriana consegue cumprir com as condições impostas? Explica. 8. Como se sente a Fada Oriana após ter sido castigada? 9. Transcreve do excerto um exemplo para cada um dos seguintes recursos expressivos. 9.1. Adjetivação. 9.2. Enumeração. Publicada por Helena Maria em 07:05 Etiquetas: A Fada Oriana, Contos, Sophia de M.B.Andresen 21.10.09
  • 3. A Fada Oriana Era uma vez uma fada chamada Oriana. Era uma fada boa e muito bonita. Vivia livre, alegre e feliz, dançando nos campos, nos montes, nos bosques, nos jardins e nas praias. Um dia a Rainha das Fadas chamou-a e disse-lhe: - Oriana, vem comigo. E voaram as duas por cima de planícies, lagos e montanhas. Até que chegaram a um país onde havia uma grande floresta. - Oriana - disse a Rainha das Fadas - Entrego-te esta floresta. Todos os homens, animais e plantas que aqui vivem, de hoje em diante ficam à tua guarda. Tu és a fada desta floresta. Promete-me que nunca a hás-de abandonar. Oriana disse: - Prometo. E daí em diante Oriana ficou a morar na floresta. De noite dormia dentro do tronco dum carvalho. De manhã acordava ainda antes das flores e dos pássaros. O seu relógio era o primeiro raio de sol. Porque tinha muito que fazer. Na floresta todos precisavam dela. Era ela que prevenia os coelhos e os veados da chegada dos caçadores. Era ela que regava as flores com orvalho. Era ela que tomava conta dos onze filhotes do moleiro. Era ela que libertava os pássaros que tinha caído nas ratoeiras. À noite, quando todos dormiam, Oriana ia para os prados dançar com as outras fadas. I 1. Qual é o nome próprio da personagem principal do texto? 2. Quem chamou a Oriana? 3. Por onde voaram Oriana e a Rainha das fadas? 4. O que pediu a Rainha das fadas à Oriana? 5. Quais eram as tarefas da fada Oriana? 6. Como sabia a Oriana que já estava na altura de ir “trabalhar”? 7. Descreve a Orianaatendendo a: Características Tarefas Onde dançava? 8. Retira uma frase do texto que diga o que a Oriana fazia à noite. 9. Conta a história por palavras tuas. Publicada por Helena Maria em 04:59 Etiquetas: A Fada Oriana, Contos, Sophia de M.B.Andresen Mensagens antigas Página inicial