SlideShare uma empresa Scribd logo

Ficheiro lp casos de ortografia

Isa Crowe
Isa Crowe
Isa CroweProfessora em Ministério da Educação

Piratinha vol2

Ficheiro lp casos de ortografia

1 de 37
Baixar para ler offline
Ficheiro de Língua Portuguesa

Ficha nº1

O primeiro dia

Hoje começou a escola. Para dizer a verdade toda, estava com um
bocado de preguiça de ir, mas depois até foi giro. Gosto imenso de
escrever em cadernos novos e afiar os lápis.
No primeiro dia de aulas ficamos admirados ao ver que todos os
colegas cresceram, e alguns até parecem que têm uma cara
diferente.
Foi por isso que eu estranhei quando vi o Augusto entrar na sala. É
que ele foi o único de nós que, em vez de crescer um bocadinho,
diminuiu um bocadão!
Ninguém disse nada para ele não ficar triste.
Algum tempo depois, com toda a gente a comentar um fenómeno
estranhíssimo, o Augusto entrou na sala outra vez… Mas agora era
o Augusto que a gente conhecia, muito mais alto, como todos os
colegas!
O espanto demorou um bocado a passar.
O que aconteceu é de muito fácil explicação: o primeiro Augusto
que entrou na sala não era o verdadeiro Augusto, era o seu irmão,
que veio frequentar o primeiro ano…
1 – Porque é que os meninos ficam admirados ao ver os colegas?
2 – Aconteceu um fenómeno estranho neste dia. Qual foi esse
fenómeno?
3 – Com quem é que o Augusto foi confundido?
4 – E tu, como te sentes no início do ano?
5 – Escreve o alfabeto minúsculo.
6 – Escreve o alfabeto maiúsculo.

Escreve um pequeno texto, contando como foi o teu
primeiro dia de escola.
Ficheiro de Língua Portuguesa

Ficha nº2

O meu casaco

A minha mãe disse-me:
- Vai ao armário e tira de lá a roupa mais quente. Pode haver
qualquer coisa que precise de ser arranjada.
E foi entre saias e calças, camisolões de lã e pantufas que fui
encontrar o meu casaco lavado em lágrimas.
- Porque estás a chorar? – perguntei-lhe eu.
- Sinto-me tão triste aqui fechado. O Verão é um suplício, nunca
saio à rua. Tenho tantas saudades de ir contigo para a escola, de
jogar às escondidas com os teus colegas. E o que eu me divirto
quando vou sentado no autocarro: estou sempre a ver quem entra e
quem sai. Sabes, eu quero sentir os bolsos pesados com os teus
berlindes. Eu quero voltar a ir à praça contigo, aos sábados de
manhã, ou ao futebol, aos domingos. Eu quero sentir o braço da tua
avó a abraçar-me quando te dá um beijo. Eu quero sentir o teu
coração a pular dentro de mim!
E lá fiz eu a vontade ao casaco. Aqui estamos nós os dois,
vaidosos, da nossa figura. Mas olhem bem para ele: não tem
mesmo um ar alegre e satisfeito, este meu casaco?
1 – O que é que a mãe disse à menina?
2 – O que é que havia no armário?
3 – Porque é que o casaco estava a chorar?
4 – Quais eram os desejos do casaco?
5 – No fim da história, depois de ter sido feita a vontade do casaco,
como é que ele estava?
6 – Escreve palavra da mesma família de carro.
7 – Escreve palavras que queiram dizer o contrário de:
tira

esconder

ir

fechado

pesado

dar

Imagina que és um armário. Diz como és, onde estás,
com quem conversas…
Ficheiro de Língua Portuguesa

Ficha nº3

Minha mãe é uma menina

Abri o guarda-roupa dela e mexi em todas as roupas. Tinha umas
que eu conhecia, mas que ela já não usava.
Experimentei os sapatos dela, as jóias, fivelas e lenços. Olhei-me
no espelho, depois de vestir uma camisola dela, e quase caí no
chão ao imaginar que um dia eu ia usar uma roupa daquelas. E,
pela primeira vez, olhei bem para mim mesma, lá no espelho, e
achei-me parecida com a minha mãe.
Continuei mexendo e remexendo no guarda-roupa. Foi então que
achei umas fotografias amareladas numa caixa. Tinha umas da
minha avó com a cara lisinha, meu pai de uniforme, minha mãe de
noiva…e umas ainda mais antigas. Numa delas, havia uma menina
muito parecida comigo.
E esta foi a segunda descoberta: minha mãe já tinha sido criança
antes! É claro que eu sabia que ia crescer e casar e ter filhos. Mas
eu nunca tinha pensado que a minha mãe tinha sido do meu
tamanho.
1 – Que fez a menina quando abriu o guarda-roupa da sua mãe?
Que peças de vestuário é que usou?
2 – Depois de ter experimentado a roupa da sua mãe, e de se olhar
ao espelho, qual foi a conclusão a que chegou?
3 – Quem é que estava nas fotografias amareladas?
4 – Qual foi a segunda descoberta da menina?
5 – Porque é que a menina ficou tão surpreendida com a segunda
descoberta?
6 – Procura no texto:
a) Cinco palavras que comecem e terminem em consoantes
b) Cinco palavras que comecem e terminem em vogais
7 - Forma palavras com c ou ç, juntando e ordenando as sílabas.

an-ça-cri

ço-pes-co

rii-dan-na-ça

go-ce-nha

ci-bo-re

çu-a-rei-ro-ca

Escreve um texto sobre a tua mãe ou outra pessoa da tua
família.

Recomendados

Fichas de ortografia 1
Fichas de ortografia 1Fichas de ortografia 1
Fichas de ortografia 1JoanaReis24
 
Fichas-de-ortografia-4-ano
 Fichas-de-ortografia-4-ano Fichas-de-ortografia-4-ano
Fichas-de-ortografia-4-anoAna Paula Santos
 
Fichas de avaliação língua portuguesa 2o ano
Fichas de avaliação língua portuguesa 2o anoFichas de avaliação língua portuguesa 2o ano
Fichas de avaliação língua portuguesa 2o anoZoraidaSilva3
 
Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional Ficheiro de leitura funcional
Ficheiro de leitura funcional Ana Paula Santos
 
Fichas de reeducação em dislexia
Fichas de reeducação em dislexiaFichas de reeducação em dislexia
Fichas de reeducação em dislexiaFatima Rodrigues
 
Atividades gêneros textuais
Atividades gêneros textuaisAtividades gêneros textuais
Atividades gêneros textuaisLuciane Warick
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

romance-da-raposa
 romance-da-raposa romance-da-raposa
romance-da-raposaRute Simão
 
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesa
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesaCaderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesa
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesaFilipa Mineiro
 
20 de março início do outono
20 de março   início do outono20 de março   início do outono
20 de março início do outonoJesilaine Vinhais
 
Ficheiros de lp casos piratinha
Ficheiros de lp casos piratinhaFicheiros de lp casos piratinha
Ficheiros de lp casos piratinhaClaudia Cravo
 
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leituraSónia Pereira
 
Port4 textos educacao_literaria
Port4 textos educacao_literariaPort4 textos educacao_literaria
Port4 textos educacao_literariaD Antunes
 
Atividades de ortografia para ensino fundamental
Atividades de ortografia para ensino fundamentalAtividades de ortografia para ensino fundamental
Atividades de ortografia para ensino fundamentalFernanda Mendes
 
2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano
2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano
2083551 microsoft-word-silabacao-3-anoJoão Miguel Silva
 

Mais procurados (14)

romance-da-raposa
 romance-da-raposa romance-da-raposa
romance-da-raposa
 
Portugues fichas
Portugues   fichasPortugues   fichas
Portugues fichas
 
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesa
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesaCaderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesa
Caderno de fichas aventura das-letras-fichas-de-lingua-portuguesa
 
20 de março início do outono
20 de março   início do outono20 de março   início do outono
20 de março início do outono
 
Grupo al el_il_ol_ul
Grupo al el_il_ol_ulGrupo al el_il_ol_ul
Grupo al el_il_ol_ul
 
Ficheiros de lp casos piratinha
Ficheiros de lp casos piratinhaFicheiros de lp casos piratinha
Ficheiros de lp casos piratinha
 
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura
285864379 caderno-1º-ano-casos-da-leitura
 
Port4 textos educacao_literaria
Port4 textos educacao_literariaPort4 textos educacao_literaria
Port4 textos educacao_literaria
 
Atividades de ortografia para ensino fundamental
Atividades de ortografia para ensino fundamentalAtividades de ortografia para ensino fundamental
Atividades de ortografia para ensino fundamental
 
2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano
2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano
2083551 microsoft-word-silabacao-3-ano
 
Saresp 4ª série
Saresp 4ª sérieSaresp 4ª série
Saresp 4ª série
 
Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01
 
Fichasavaliaomensal1ano
Fichasavaliaomensal1anoFichasavaliaomensal1ano
Fichasavaliaomensal1ano
 
Atividades Proalfa
Atividades ProalfaAtividades Proalfa
Atividades Proalfa
 

Semelhante a Ficheiro lp casos de ortografia

Semelhante a Ficheiro lp casos de ortografia (20)

Roteiros de escrita_-_Historias Avulso-viagens
Roteiros de escrita_-_Historias Avulso-viagensRoteiros de escrita_-_Historias Avulso-viagens
Roteiros de escrita_-_Historias Avulso-viagens
 
Roteiros de escrita_-_viagens
Roteiros de escrita_-_viagensRoteiros de escrita_-_viagens
Roteiros de escrita_-_viagens
 
Lp 6ano
Lp 6anoLp 6ano
Lp 6ano
 
Lp 6ano
Lp 6anoLp 6ano
Lp 6ano
 
Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4Ae plv5 teste_avancado4
Ae plv5 teste_avancado4
 
Unid3 ativ3
Unid3 ativ3Unid3 ativ3
Unid3 ativ3
 
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialuciaUnid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
 
Ficha de exercícios. colégio de aplicação, c. mil.
Ficha de exercícios. colégio de aplicação, c. mil.Ficha de exercícios. colégio de aplicação, c. mil.
Ficha de exercícios. colégio de aplicação, c. mil.
 
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULORosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
Rosa minha irma rosa PRIMEIRO CAPITULO
 
Textos Alunos
Textos AlunosTextos Alunos
Textos Alunos
 
O lápis mágico
O lápis mágicoO lápis mágico
O lápis mágico
 
Vila criança
Vila criançaVila criança
Vila criança
 
Slaides contos infantis na pré escola
Slaides contos infantis na pré escolaSlaides contos infantis na pré escola
Slaides contos infantis na pré escola
 
Livrinho 4ª J
Livrinho 4ª JLivrinho 4ª J
Livrinho 4ª J
 
Imperfecto
ImperfectoImperfecto
Imperfecto
 
Dias de outono
Dias de outonoDias de outono
Dias de outono
 
4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade
 
Ensino religioso 2
Ensino religioso 2Ensino religioso 2
Ensino religioso 2
 
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pagConto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
Conto alice vieira-rosa-minha-irma-rosa_58pag
 
Grandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas criançasGrandes ideias de pequenas crianças
Grandes ideias de pequenas crianças
 

Mais de Isa Crowe

Relação Um c d u
 Relação Um c d u Relação Um c d u
Relação Um c d uIsa Crowe
 
1º período capa
1º período capa1º período capa
1º período capaIsa Crowe
 
Broch disney
Broch disneyBroch disney
Broch disneyIsa Crowe
 
Natal dezembro 2014 1
Natal dezembro 2014 1Natal dezembro 2014 1
Natal dezembro 2014 1Isa Crowe
 
Etiquetas de natal por Carla Antunes
Etiquetas de natal por Carla AntunesEtiquetas de natal por Carla Antunes
Etiquetas de natal por Carla AntunesIsa Crowe
 
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla AntunesA bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla AntunesIsa Crowe
 
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesO rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesIsa Crowe
 
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla Antunes
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla AntunesA bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla Antunes
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla AntunesIsa Crowe
 
Kiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leiteKiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leiteIsa Crowe
 
Ciclo do ovo- livro
Ciclo do ovo- livroCiclo do ovo- livro
Ciclo do ovo- livroIsa Crowe
 
Ciclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdfCiclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdfIsa Crowe
 
Ciclo do pão
Ciclo do pãoCiclo do pão
Ciclo do pãoIsa Crowe
 
Ciclo do arroz
Ciclo do arrozCiclo do arroz
Ciclo do arrozIsa Crowe
 
Ciclo da água
Ciclo da águaCiclo da água
Ciclo da águaIsa Crowe
 
Ciclo do chocolate
Ciclo do chocolateCiclo do chocolate
Ciclo do chocolateIsa Crowe
 
Ciclo do ovo 2
Ciclo do ovo 2Ciclo do ovo 2
Ciclo do ovo 2Isa Crowe
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfIsa Crowe
 
O ciclo do leite
O ciclo do leiteO ciclo do leite
O ciclo do leiteIsa Crowe
 
O ciclo do mel
O ciclo do melO ciclo do mel
O ciclo do melIsa Crowe
 
Ciclo do azeite
Ciclo do azeiteCiclo do azeite
Ciclo do azeiteIsa Crowe
 

Mais de Isa Crowe (20)

Relação Um c d u
 Relação Um c d u Relação Um c d u
Relação Um c d u
 
1º período capa
1º período capa1º período capa
1º período capa
 
Broch disney
Broch disneyBroch disney
Broch disney
 
Natal dezembro 2014 1
Natal dezembro 2014 1Natal dezembro 2014 1
Natal dezembro 2014 1
 
Etiquetas de natal por Carla Antunes
Etiquetas de natal por Carla AntunesEtiquetas de natal por Carla Antunes
Etiquetas de natal por Carla Antunes
 
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla AntunesA bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
 
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesO rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
 
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla Antunes
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla AntunesA bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla Antunes
A bruxa esbrenhuxa, ilustrações por Carla Antunes
 
Kiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leiteKiko o dentinho de leite
Kiko o dentinho de leite
 
Ciclo do ovo- livro
Ciclo do ovo- livroCiclo do ovo- livro
Ciclo do ovo- livro
 
Ciclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdfCiclo do livro- livro em pdf
Ciclo do livro- livro em pdf
 
Ciclo do pão
Ciclo do pãoCiclo do pão
Ciclo do pão
 
Ciclo do arroz
Ciclo do arrozCiclo do arroz
Ciclo do arroz
 
Ciclo da água
Ciclo da águaCiclo da água
Ciclo da água
 
Ciclo do chocolate
Ciclo do chocolateCiclo do chocolate
Ciclo do chocolate
 
Ciclo do ovo 2
Ciclo do ovo 2Ciclo do ovo 2
Ciclo do ovo 2
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
 
O ciclo do leite
O ciclo do leiteO ciclo do leite
O ciclo do leite
 
O ciclo do mel
O ciclo do melO ciclo do mel
O ciclo do mel
 
Ciclo do azeite
Ciclo do azeiteCiclo do azeite
Ciclo do azeite
 

Ficheiro lp casos de ortografia

  • 1. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº1 O primeiro dia Hoje começou a escola. Para dizer a verdade toda, estava com um bocado de preguiça de ir, mas depois até foi giro. Gosto imenso de escrever em cadernos novos e afiar os lápis. No primeiro dia de aulas ficamos admirados ao ver que todos os colegas cresceram, e alguns até parecem que têm uma cara diferente. Foi por isso que eu estranhei quando vi o Augusto entrar na sala. É que ele foi o único de nós que, em vez de crescer um bocadinho, diminuiu um bocadão! Ninguém disse nada para ele não ficar triste. Algum tempo depois, com toda a gente a comentar um fenómeno estranhíssimo, o Augusto entrou na sala outra vez… Mas agora era o Augusto que a gente conhecia, muito mais alto, como todos os colegas! O espanto demorou um bocado a passar. O que aconteceu é de muito fácil explicação: o primeiro Augusto que entrou na sala não era o verdadeiro Augusto, era o seu irmão, que veio frequentar o primeiro ano…
  • 2. 1 – Porque é que os meninos ficam admirados ao ver os colegas? 2 – Aconteceu um fenómeno estranho neste dia. Qual foi esse fenómeno? 3 – Com quem é que o Augusto foi confundido? 4 – E tu, como te sentes no início do ano? 5 – Escreve o alfabeto minúsculo. 6 – Escreve o alfabeto maiúsculo. Escreve um pequeno texto, contando como foi o teu primeiro dia de escola.
  • 3. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº2 O meu casaco A minha mãe disse-me: - Vai ao armário e tira de lá a roupa mais quente. Pode haver qualquer coisa que precise de ser arranjada. E foi entre saias e calças, camisolões de lã e pantufas que fui encontrar o meu casaco lavado em lágrimas. - Porque estás a chorar? – perguntei-lhe eu. - Sinto-me tão triste aqui fechado. O Verão é um suplício, nunca saio à rua. Tenho tantas saudades de ir contigo para a escola, de jogar às escondidas com os teus colegas. E o que eu me divirto quando vou sentado no autocarro: estou sempre a ver quem entra e quem sai. Sabes, eu quero sentir os bolsos pesados com os teus berlindes. Eu quero voltar a ir à praça contigo, aos sábados de manhã, ou ao futebol, aos domingos. Eu quero sentir o braço da tua avó a abraçar-me quando te dá um beijo. Eu quero sentir o teu coração a pular dentro de mim! E lá fiz eu a vontade ao casaco. Aqui estamos nós os dois, vaidosos, da nossa figura. Mas olhem bem para ele: não tem mesmo um ar alegre e satisfeito, este meu casaco?
  • 4. 1 – O que é que a mãe disse à menina? 2 – O que é que havia no armário? 3 – Porque é que o casaco estava a chorar? 4 – Quais eram os desejos do casaco? 5 – No fim da história, depois de ter sido feita a vontade do casaco, como é que ele estava? 6 – Escreve palavra da mesma família de carro. 7 – Escreve palavras que queiram dizer o contrário de: tira esconder ir fechado pesado dar Imagina que és um armário. Diz como és, onde estás, com quem conversas…
  • 5. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº3 Minha mãe é uma menina Abri o guarda-roupa dela e mexi em todas as roupas. Tinha umas que eu conhecia, mas que ela já não usava. Experimentei os sapatos dela, as jóias, fivelas e lenços. Olhei-me no espelho, depois de vestir uma camisola dela, e quase caí no chão ao imaginar que um dia eu ia usar uma roupa daquelas. E, pela primeira vez, olhei bem para mim mesma, lá no espelho, e achei-me parecida com a minha mãe. Continuei mexendo e remexendo no guarda-roupa. Foi então que achei umas fotografias amareladas numa caixa. Tinha umas da minha avó com a cara lisinha, meu pai de uniforme, minha mãe de noiva…e umas ainda mais antigas. Numa delas, havia uma menina muito parecida comigo. E esta foi a segunda descoberta: minha mãe já tinha sido criança antes! É claro que eu sabia que ia crescer e casar e ter filhos. Mas eu nunca tinha pensado que a minha mãe tinha sido do meu tamanho.
  • 6. 1 – Que fez a menina quando abriu o guarda-roupa da sua mãe? Que peças de vestuário é que usou? 2 – Depois de ter experimentado a roupa da sua mãe, e de se olhar ao espelho, qual foi a conclusão a que chegou? 3 – Quem é que estava nas fotografias amareladas? 4 – Qual foi a segunda descoberta da menina? 5 – Porque é que a menina ficou tão surpreendida com a segunda descoberta? 6 – Procura no texto: a) Cinco palavras que comecem e terminem em consoantes b) Cinco palavras que comecem e terminem em vogais 7 - Forma palavras com c ou ç, juntando e ordenando as sílabas. an-ça-cri ço-pes-co rii-dan-na-ça go-ce-nha ci-bo-re çu-a-rei-ro-ca Escreve um texto sobre a tua mãe ou outra pessoa da tua família.
  • 7. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº4 No sótão Como tanta gente, nasci no campo, no interior. Por isso, as minhas primeiras lembranças estão numa casa grande e alta de onde via até os verdes cafezais. Um dia, aproveitei a distracção de minha mãe e subi uma escadinha: tornei-me então uma menina muito rica, dona de um sótão com tesouros ocultos e uma janela para o céu. No sótão havia malas e baús, na maioria fechados, mas a duas que se abriam tinham objectos suficientes para alegrar uma menina de poucos anos e menos brinquedos ainda. Eu passava horas no sótão, sentadinha no chão, brincando com uma boneca de pano, três copos de vidro grosso e uma escova de cabelos. Adorava ver a chuva brilhando sobre o verde alegre dos cafezais. Nos dias chuvosos, meu pai ficava em casa e esquentava feijão, arroz e carne seca numa frigideira escurecida pelo tempo. Era uma verdadeira festa. Guardei para sempre esse sabor da infância.
  • 8. 1 – Onde nasceu a personagem da historia? 2 – Quais eram as primeiras lembranças da menina? 3 – O que aconteceu quando a menina subiu a escadinha? 4 – O que é que existia no sótão? 5 – Onde é que a menina passava parte do seu tempo? O que fazia? 6 – Há um sabor que ela guarda da infância. Qual é? 7 – Encontra no texto as palavras com os significados seguintes: a) Que não se vê b) Fica entre o tecto e o último andar c) Utensílio de barro ou de metal que serve para fritar d) Aquecer o feijão Onde é que costumas brincar? Escreve um texto falando sobre este tema.
  • 9. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº5 Que nome lhe hei-de dar? Ontem de manhã, a minha mãe foi para a maternidade. Levou o saco, que já estava preparado há muito tempo, cheio com muitas coisas: fraldas, fatinhos de lã, alfinetes de segurança, calças de plástico, chupetas, uma alcofa e dois cobertores muito fofinhos. O meu pai, que estava muito nervoso, levou a mãe no carro. Eu fui para a escola e, para dizer a verdade toda, não consegui prestar muita atenção às aulas… À tardinha, quando entrei em casa, lá estava a minha avó, que me disse, toda contente: - João Paulo, tens uma irmã! Nasceu há bocadinho! - Como é que ela se vai chamar? - perguntei-lhe. - Ainda não está decidido. O teu pai telefonou e disse para tu pensares num nome. Fui para o meu quarto e pus-me a pensar. Mas ainda não cheguei a nenhuma conclusão. Como é que a minha irmã se há-de chamar?
  • 10. 1 – Para onde foi a mãe? 2 – O que levava no saco que foi consigo? 3 – Porque é que o João Paulo não conseguiu prestar atenção às aulas? 4 – Qual foi o recado do pai para o João Paulo? 5 – Porque é que o João Paulo ainda não chegou a nenhuma conclusão? 6 – Forma novas palavras, escrevendo um r entre as sílabas. pato – parto pede maca pedido copo feia 7 – Procura no texto palavras com os seguintes dígrafos: ch lh ss nh 8 – Escreve uma frase para cada palavra. atenção segurança Faz um resumo do texto.
  • 11. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº6 Formiguinha descalça Uma formiguinha Formiguinha escura Na terra amarela Da cor do café: Um dia perdeu Qual é a medida A sua chinela. Que calça o teu pé? Ai! Minha chinela E a formiguinha Minha chinelinha Da cor do café Dói-me tanto o pé Andava coxinha Assim descalcinha… A doer-lhe o pé. E se vem a noite Como encontrar E não posso andar…? Na terra amarela Quem é meu amigo Aquele niquinho E me pode ajudar? Da minha chinela?
  • 12. 1 – O que perdeu a formiguinha? 2 – Como era a formiguinha? 3 – Porque é que dói o pé à formiguinha? 4 – Qual era o grande problema da formiguinha? 5 – Porque ficou a formiguinha preocupada? 6 – Escreve palavras com os seguintes casos: ch gu rr lh sc ss nh qu ex Este texto é uma poesia. Cada linha chama-se verso. Às vezes, os versos rimam porque as palavras com que terminam têm no fim o mesmo som (sol/caracol).   7 – Quantos versos tem esta poesia? 8 – Descubro palavras que rimam com: andava gatinho mão
  • 13. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº7 Branca de Neve Durante o dia, Branca de Neve cuidava da casa, enquanto os anões iam trabalhar para a mina. Para evitar qualquer perigo, os anões avisaram-na que nunca deixasse ninguém entrar em casa. Sabendo, pelo espelho mágico, que Branca de Neve ainda vivia, a rainha má preparou uma maçã envenenada. Disfarçada como mendiga, foi à casa dos anões, na floresta. Branca de Neve respondeu, quando a falsa mendiga bateu à porta, mas não a deixou entrar. - Pelo menos dá uma dentadinha nesta maçã – disse a rainha má. Tão apetitosa era a maçã que Branca de Neve não pode resistir. Mas bastou uma dentada para a linda menina cair desmaiada.
  • 14. 1 – O que fazia, durante o dia, a Branca de Neve? 2 – Que conselho deram os anões à Branca de Neve? 3 – Como é que a rainha má soube que a Branca de Neve ainda vivia? 4 – O que é que ela preparou para a Branca de Neve? 5 – Copia do texto as palavras ditas pela rainha má para enganar a menina. 6 – Completa as palavras usando qua, que, qui ou quo. ra____ta ____ze ____ta má____na ____ntidade ____renta 7 – Completa as frases com as palavras do lado direito. A menina já ________________ bebé. foi As fadas _________________ boas. era A maçã que comeu ______________apetitosas. são 8 – Escreve o contrário das seguintes palavras: dia trabalhar entrar anão má cair Conta o que aconteceu à branca de Neve depois de ter desmaiado.
  • 15. Ficheiro de Língua Portuguesa Pêra A pêra é um sino sem badalo. A pêra é um sino que não pode soar. A pêra é berço mesa despensa corredor janela telhado e porta da paciente lagarta que num dia de sol desata a voar e nunca mais volta. Ficha nº8
  • 16. 1 – Porque é que a pêra é comparada com um sino? 2 – Quem é que habita no fruto da pereira? 3 – Porque é que a pêra é a casa da lagarta? 4 – Que transformações ocorrem na vida da lagarta? 5 – Gostarias de morar numa pêra se fosses uma lagarta? 6 – Qual é o fruto que mais gostas? Escreve um texto sobre esse fruto. Pode ser um texto em prosa ou em poesia.
  • 17. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº9 Pantufa Faminto e comprido, com os olhos meigos e tristes, um cão ainda jovem apareceu no recreio da escola e dali não arredou pé. Alguém o abandonara! Cão sem nome é como um carro sem pneus. Depois de muitos palpites, ficou assente que o bicho passava a ser Pantufa, por causa das patas peludas. Foi o Ricardo que se lembrou desse nome. E a partir dessa tarde o Pantufa esperava pacientemente as horas dos recreios para brincar. Pediam-lhe que os cumprimentasse, e ele estendia a pata direita, todo contente. Agarravam-lhe as patas dianteiras, e ele dançava como se fosse uma bailarina. Todas as manhãs, sentado na soleira da porta, com o rabo a abanar, o Pantufa esperava os paparicos que os meninos lhe traziam, muito bem embrulhadinhos em folhas de papel: restos de queijo, ossos, pedacinhos de presunto gordo, massa, arroz… O Pantufa fazia parte da escola. Estava desenhado nas paredes da sala, modelado em barro, com o nome em textos.
  • 18. 1 – Como era o cão que apareceu no recreio da escola? 2 – Qual foi o nome que os meninos deram ao cão? Porque escolheram esse nome? 3 – Porque esperava pacientemente o Pantufa as horas dos recreios? 4 – De manhã, o Pantufa abanava muito o rabo na soleira da porta. Porque é que ele fazia isso? 5 – Explica porque razão o Pantufa fazia parte da escola? 6 – Escreve o diminutivo das seguintes palavras: cão _____________________ triste __________________ meigo ___________________ pata __________________ queijo ___________________ brinco _________________ 7 – Copia as palavras do quadro para o lugar certo. escola folhas cão paparicos O ________________ Uns ________________ A ________________ Umas ________________ 8 – Descobre se as palavras seguintes se escrevem com ch ou x. te__to bru__a ___arope col__ão __aveiro ___oque en__urrada fi__a amei___a
  • 19. 9 – Ligo, com um traço, os sinónimos. comprido . . surgiu apareceu . . aguardava esperava . . entrada soleira . . moldado paparicos . . mimos modelado . . longo 10 – Completa. Ela desenhou o cão. Ele foi ao recreio. Eles ________________. Nós ________________. Vós ________________. Vós ________________. Nós ________________. Tu ________________. 11 – Ordena as palavras de forma a resultar uma frase. O era querido.cão muito ______________________________________________________ Escreve um texto falando do teu animal preferido, de estimação ou selvagem. Dá um título ao texto e ilustra-o.
  • 20. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº9 Os alimentos A água é fornecida principalmente pelos alimentos líquidos, mas também se encontra nas frutas e no pão. Quanto aos sais minerais, alguns existem em quantidade suficiente na alimentação diária. Outros, porem, somente se encontram e pequenas quantidades. As substancias orgânicas, verdadeiro “combustível” do motor, dividem-se me três tipos: os açúcares ou hidratos de carbono, as gorduras e as proteínas existentes sobretudo nas carnes. Por fim, as vitaminas são substâncias químicas, cuja presença é indispensável ao crescimento e ao bom funcionamento do corpo. Podem ser encontradas em todos os tipos de alimentos, mas em pequenas quantidades. Todos esses alimentos proporcionam ao corpo a energia necessária para efectuar o esforço muscular e lutar contra a doença ou o frio.
  • 21. 1 – Quais são os alimentos onde se encontra a maior parte da água fornecida? 2 – Os sais minerais existem em quantidade suficiente na alimentação diária? Sim, muito. Sim, pouco. Sim. Não. 3 – Em que tipos se dividem as substancias orgânicas? 4 – Porque são as vitaminas tão importantes para o nosso corpo? 5 – O que é que todos estes elementos proporcionam ao nosso corpo? 6 – Usa o acento agudo correctamente. liquidos açucar armario cafe lençois agua saudavel alguem 7 – Escreve uma frase negativa para cada palavra. pão ________________________________________________ açúcar ________________________________________________ 8 – Consulta o dicionário e escreve o significado das seguintes palavras: indispensável ___________________________________________ esforço ________________________________________________ proporciona ____________________________________________
  • 22. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº10 Todos precisam de casa Chove, Na casota, a galinha o cão vai vê a chuva a cair. para a capoeira. E o menino, em casa, O coelho não pode sair. vai para a coelheira. Os pombos abrigam-se lá no seu pombal. O boi e a vaca ficam no curral. Para a pocilga vai o porco gordinho e o pássaro procura o calor do ninho.
  • 23. 1 – O que faz a galinha quando chove? 2 – Onde se abrigam os pombos? 3 – E o boi e a vaca? 4 – Marca um x na resposta certa Quando chove… …o porco vai para o curral. …o passarinho procura o calor do ninho. … o menino brinca no quintal. 5 – Liga os números indicados para formar palavras, utilizando as sílabas dos rectângulos. 1.pom 2. as 3. nho 4. to 5. sa 6. pas 7. do 8. sun 9. bal 10. ri 1,9 _______________________________ 2,5,7 _______________________________ 6,5,7 _______________________________ 6,5,10,3 _____________________________ 2,8,4 ______________________________
  • 24. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº11 Circo Atrás do carro vinha um homem a conduzir uma bicicleta gigante. Era tão alta que o guiador chegava à beira das janelas dos prédios. O homem tinha um nariz muito comprido e a cara pintada de azul. De vez em quando, retirava, de uma mochila presa nas costas, papéis e serpentinas coloridas que demoravam algum tempo a cair no chão. E cumprimentava as pessoas que apareciam à janela para ver o que se estava a passar. Atrás do homem da bicicleta gigante passaram carros, carrinhas, camionetas, muitos carros, carrinhas e camionetas. Traziam cartazes que mostravam bichos e caras de palhaços muito alegres. A terminar a longa caravana, apareceu um carro velhinho, ferrugento e amolgado, que deitava fumo de muitas cores por todos os lados. Trazia também altifalantes que apregoavam: - Amanhã! Amanhã há circo! Amanhã, grandioso espectáculo de circo! Sessão especial dedicada a todas as crianças! Não faltem! Amanhã! Amanhã há circo! Amanhã à tarde, venham ao circo! Um espectáculo sensacional! Palhaços, ilusionistas, trapezistas, leões, cães amestrados e muito, muito mais! Amanhã! Amanhã há circo!
  • 25. 1 – Marca com um x as respostas correctas: Quem ia à frente da caravana do circo era a bicicleta gigante. A bicicleta ia em 2º lugar na caravana. Dentro da mochila iam papéis e serpentinas. A sessão do circo era à noite. O último carro da caravana era velho e deitava fumo colorido. 2 – Naquele circo havia vários artistas e animais. Transcreve do texto a frase que diz isso. 3 – Usa o til (~) quando for necessário. amanha leoes maça irmas cançao dança porçao pao pau 4 – Forma frases com os seguintes pares de palavras: xícara/chaleira __________________________________________ inchada/enxada _________________________________________ mexeu/fechou __________________________________________ cacho/caixote ___________________________________________ 5 – Escreve os antónimos das seguintes palavras: homem ________________ gigante ________________ alta ________________ comprido ________________ retirava ________________ mostravam ________________
  • 26. 6 – Usando o verbo haver, completa as frases: Ontem, ____________________________ circo. Amanhã, ___________________________ circo. Hoje, ______________________________ circo. Se eu fosse um palhaço…
  • 27. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº12 Natal É a noite de Natal, Cai a neve de mansinho que bonito, que alegria. parece a serra um lençol: Põe o cheiro de canela diz adeus ao ano velho nos pratinhos de aletria! De capote e cachecol. A sala está decorada Figos, passas e pinhões piscam as luzes por todo o lado, há na mesa enfeitada. brilham bolas no pinheiro Rapa, tira, põe e deixa, e o presépio está montado. prova lá a rabanada! Que presente estará dentro daquela coisa embrulhada com papel tão brilhante, laços de fita dourada?
  • 28. 1 – A que cheiram os pratinhos de aletria? 2 – Porque é que a serra parece um lençol? 3 – Onde está montado o presépio? 4 – O que é que enfeita a mesa? 5 – Como é que o papel embrulha o presente? 6 – Que presente gostarias de ter este Natal? Porquê? 7 – Se pudesses dar um presente a todas as pessoas do Mundo, qual seria? Justifica. FELIZ NATAL!
  • 29. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº13 Prendas de Natal Eu dava aulas numa escola perdida na serra. Era uma escola pobre, faltava-lhe quase tudo. Tinhas carteiras velhas e quadro rachado. Tinha buracos no soalho e ratazanas nos armários. Não havia água canalizada nem luz eléctrica. Em algumas janelas pusemos cartões a servir de vidros. No Inverno, os dias às vezes eram tão frios, tão gelados que as nossas mãos ficavam roxas. E ninguém podia escrever. Eu queixava-me dos pés, sempre gelados. Não havia braseira que os aquecesse. Um dia, cheirava já a Natal, a Luísa pôs um embrulhinho de jornal, muito bem atado com um cordel, em cima da velha secretária. - É para si, professor! Desfiz os nós e as laçadas do cordel. Desembrulhei o jornal muito devagarinho… E que vi? Um par de meias! - Obrigado, Luísa! Confesso que logo ali as calcei…
  • 30. 1 – Onde se passa esta história? 2 – Descreve esta escola. 3 – Ninguém podia escrever. Porquê? 4 – Que presente deu a Luísa ao professor? 5 – Que fez o professor? 6 – Escreve V nas frases verdadeiras e F nas frases falsas. A escola não tinha água canalizada. A escola não tinha nenhuns vidros. O presente vinha embrulhado em papel de lustro. O professor guardou o presente, com muito carinho, no bolso. 7 – Inventa frases com os seguintes pares de palavras: escola/buracos _________________________________________ secretária/jornal ________________________________________ meias/aletria ___________________________________________ 8 – Observa o exemplo e completa os quadros. limp o magr limp eza magr pobr clar pobr clar
  • 31. bel cert bel cert 9 – Procura no texto e completa com os sinónimos de: a) furos, orifícios __________________________ b) servem para os alunos e estão na sala de aula ____________ c) encanada, dirigida por tubos ____________________ d) periódico, diário ou não ___________________ 10 – Com as palavras que estão dentro desta caixa forma uma frase interrogativa. A mãe boa da é professora Luísa Escreve um texto, contando o que fez a Luísa quando chegou a casa.
  • 32. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº14 Que grande confusão Quando se junta a família toda em casa dos meus avós paternos, há sempre grandes confusões. Se a minha avó chama: - João! – logo quatro pessoas respondem ao mesmo tempo: - Sim? – e ficam todos a olhar uns para os outros… João é o nome do meu avô; João é o nome do meu tio; João é o nome do meu primo; e João é o nome do meu sobrinho, filho da minha irmã Zita… Um dia, a minha mãe, para que se acabassem as confusões, propôs que se chamasse o João Primeiro ao meu avô. O meu tio passava a chamar-se João Segundo. O meu primo, como é filho do João Segundo, seria João Terceiro. E o meu sobrinho, como ainda é pequenito, chamar-se-ia João Pequeno. Mas o João Pequeno não gostou desse nome e começou a choramingar. E como não se chegou a acordo, todas as vezes que nos juntamos em casa dos meus avós, se alguém disser: - João! – quatro vozes respondem ao mesmo tempo: - Sim?
  • 33. 1 – Quando é que há sempre grandes confusões em casa dos avós paternos? 2 – Porque é que há sempre tanta agitação quando a avó chama pelo João? 3 – Qual foi a solução para acabar com as confusões? 4 – Porque começou João Pequeno a choramingar? 5 – Como não se chegou a acordo, o que acontece nas reuniões de família, quando alguém chama pelo João? 6 – Que solução arranjarias para resolver o problema? 7 – Transforma a frase em interrogativa e exclamativa. A minha avó chama. Frase interrogativa: ______________________________________ Frase exclamativa: _______________________________________ 8 – Completa as frases: O João __________________ é o mais novo. Na mesa havia um _____________________. Estamos a um _____________ de casa. Eu tenho um _______________ muito bonito. pequenito quilómetro brinquedo requeijão Continua a escrever o texto que começa assim: “Na minha família…”
  • 34. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº15 Avozinha Minha avozinha, O trabalho, meu netinho tão franzininha o trabalho que ocupou. quem te secou? E a tua vidinha, Foi o vento, meu netinho, tão compridinha, foi o vento que ventou. quem foi que levou? E o teu cabelinho, Foi o tempo, meu netinho, assim tão branquinho, foi o tempo que passou. quem branqueou? Foi a vida, meu netinho, foi a vida que durou. E as suas mãos, avozinha, tão arqueadas, quem enrugou?
  • 35. 1 – Como é a avozinha? È magra. É gorda. É nova. É velha. 2 – Quem é que secou a avozinha? 3 – Como é o cabelo da avozinha? 4 – As mãos da avozinha são… enrugadas arqueadas gretadas 5 – Quantas personagens tem este poema? Diz o nome delas. 6 – Troca os números pelas sílabas e forma palavras com que e qui. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 qui lo le ro ar que vo quei bar 1,2 ______________________ 5,1,7 ______________________ 3,6 ______________________ 9,8,4 ______________________ 7 – Completa segundo o exemplo: Não eram brancos; eram branquinhos. Não estava seco; estava ________________. Escreve um texto sobre a pessoa mais idosa da tua família. Diz como ela é fisicamente, onde mora e porque é que gostas dela.
  • 36. Ficheiro de Língua Portuguesa Ficha nº16 A noite diferente Essa noite era diferente. Pegávamos em castanholas, ferrinhos, pandeiretas e bombos. E o Jorge tirava do bolso da samarra uma flauta de cana. É que era a noite de Reis, é nós íamos cantá-los! - Ó dono da casa, dá-nos os Reis, ou quer que lhos cante? Lá de dentro respondiam: - Cantem-nos! Muito certos, bem afinadinhos e encapotados, soltávamos as gargantas: Quem diremos nós que viva Na folhinha do loureiro? Viva o senhor da casa Que é um grande cavalheiro! Boas festas, boas festas Boas festas vimos dar Para todos os senhores Que estão dentro desse lar! O dono da casa abria a porta e dava-nos maçãs, figos, nozes, rabanadas, moedas… E nós lá íamos bater a outra porta.
  • 37. 1 – Essa noite era diferente porque _________________________________. 2 – Que levavam os meninos para fazerem a música? 3 – O que é que perguntavam os meninos quando chegavam a uma casa? 4 – Como é que os meninos estavam quando começaram a cantar os Reis? 5 – O que dava o dono da casa depois de abrir a porta? 6 – Já cantaste as Janeiras? Se sim, onde e com quem?