SlideShare uma empresa Scribd logo
De acordo com a Organização Mundial de Saude
(OMS)"a sexualidade humana forma parte integral
da personalidade de cada um. É uma necessidade
básica e um aspecto do ser humano que não pode
ser separado de outros aspectos da vida. A
sexualidade não é sinônimo de relações sexuais.
Ela abrange a identidade sexual (masculina e
feminina), a percepção do prazer, os afetos, a
auto estima, a anatomia, as alterações físicas e
psicológicas ao longo da vida, a saúde sexual,
entre diversas questões.
Poderíamos resumir a sexualidade na seguinte
definição: é a maneira de cada indivíduo se
descobrir e descobrir os outros.
Por um longo tempo,
principalmente na história do
Ocidente cristão, pesou sobre a
sexualidade (e sobre o sexo) o
estigma do pecado, salvo no caso
de procriação dentro do
casamento. Tudo o que fugisse
dessa intenção reprodutiva era
considerado anormal (relações
homossexuais, busca apenas do
prazer, masturbação, etc.) pelos
olhares da moral e da religião
Sexualidade através do tempo
Freud – Séc.XIX
Foi Sigmund Freud, no final
do século 19, quem sacudiu
os alicerces do pensamento
estabelecido há tantos
séculos.
O criador da psicanálise
afirmava que o sexo ia além
da função reprodutiva e
além dos órgãos sexuais.
Segundo sua visão, a função
sexual se faz presente não a
partir da puberdade – como
se pensava –, mas desde o
nascimento do indivíduo até
a sua morte.
Sexualidade:
•Sensações, sentimentos e emoções envolvendo a
energia sexual.
•Descoberta de si e dos outros
Sexo:
•Se restringe aos aspectos físicos e biológicos
•Pode ser bom ou ruim, seguro, arriscado,
depravado ou patológico e assim por diante.
•Freud –Sexualidade energia motriz dos instintos de
vida. (conduta ativa e criadora do homem)
RESUMINDO: Séc XXI – OMS
A expressão da sexualidade é uma expressão de
amor?
Na manifestação do amor, certamente encontramos a
sexualidade. No entanto não podemos dizer que na
sexualidade está presente o amor.
“A sexualidade como expressão de amor está ligada, de forma
irreversível, ao poder e a posse. Eu gosto tanto mais do outro
quanto mais eu possuo do outro.”
Existem três maneiras de amar:
1. A carência (erôs) que abrasileiramos por “eros” mais ligado a idéia
do amor sensual;
2. Regozijo (philia) que é a alegria pela boa nova anunciada pelo
Cristo que nos torna capazes até mesmo de amar os nossos
inimigos. É a alegria pela amizade e pelas possibilidades de
amarmos a todos;
3. A caridade (agapé) que podemos entender como a forma mais
completa do amor.
“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se
ensoberbece,não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se
exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a
verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba…”
Coríntios 13:4-8.
Emmanuel: “em nenhum caso, ser-nos-á lícito subestimar a
importância da energia sexual que, na essência, verte da
Criação Divina para a constituição e sustentação de todas
as criaturas. Com ela e por ela é que todas as civilizações
da Terra se levantaram, legando ao homem preciosa herança
na viagem para a sublimação definitiva, entendendo-se,
porém, que criatura alguma, no plano da razão, se utilizará
dela, nas relações com outra criatura, sem conseqüências
felizes ou infelizes, construtivas ou destrutivas, conforme a
Visão Espírita da Sexualidade
O processo evolutivo lembra o movimento pendular.
Quanto mais avança num sentido, mais terá que retroceder
no oposto. Quanto mais violenta a ação de ida, mais
amplia a reação de volta, até que, eventualmente, com a
gradativa redução da periodicidade, a oscilação se
extingue e o movimento se aquieta no repouso. É o
equilíbrio, é a paz.
Na longa trajetória do espírito através das vidas sucessivas, descobre que as suas
escolhas é que definem o tempo que levará para alcançar a evolução espiritual
Hermínio C. Miranda
A cada desvio num sentido há um infalível repuxo noutro.
Os Espiritos tem sexo?
Não como entendeis,pois o
sexo depende da organização
(corpo).
Há entre eles amor e
simpatia,mas baseado na
concordância de sentimentos
Kardec - Livro dos Espiritos
pgta. 200
KARDEK: Revista Espírita 1866
1. O Espírito não tem sexo como o
da organização física,pois o
corpo espiritual não possue os
mecanismos de fecundação para
a reprodução em si mesmo.
Os Espíritos só Deus cria.
2. Os sexos só existem no
organismo físico.São
necessários a reprodução dos
seres materiais,mas os Espíritos
sendo Criação de Deus não se
reproduzem uns pelos
outros,razão porque os sexos
seriam inúteis no mundo
espiritual.
(Ação e Reação) cap.15 André
Luiz,
1- Compreendamos, pois, que o
sexo reside na mente,
• Expressa-se no corpo espiritual,
• E tem conseqüentemente no
corpo físico, o santuário
criativo de nosso amor perante
a vida, e, em razão disso,
ninguém escarnecera dele,
desarmonizando-lhe as forcas,
sem escarnecer e desarmonizar
a si mesmo.
Para definirmos o corpo espiritual, é
preciso considerar, antes de tudo,
que ele não é reflexo do corpo físico,
porque o corpo físico que o reflete,
tanto quanto ele próprio, o corpo
espiritual, retrata em si o corpo
mental que lhe preside a formação.
A individualidade do Espírito após a morte
Os Espíritos após a desencarnação conservam as suas
características. Ele leva consigo tudo que realizou, aprendeu
e conquistou nas experiências da vida corpórea, seja no
campo do intelecto ou do sentimento, e isso é o que vai
caracterizá-lo no mundo espiritual.
“ O sexo é portanto mental em seus impulsos e
manifestações,transcendendo quaisquer impositivos da forma
em que se exprime” ( André Luiz)
A sexualidade nos órgãos genitais
Os órgãos genitais não são elementos básicos para definir a
sexualidade nas criaturas humanas, pois elas são
instrumentos passivos obedecendo ao comando mental. Não
são eles que decretam a nossa sexualidade, mas sim a nossa
estrutura psicológica. “
André Luiz
Masculinidade feminilidade ( gênero)
1. Na vida sexual cada Espírito será, em matéria de masculinidade ou de
feminilidade, definido de conformidade com as qualidades que forem
predominantes no seu campo mental. (Psiquismo H/M)
2. O Espírito, no curso das reencarnações precisa habitar em corpo de
homem ou de mulher para a aquisição de experiências que lhe
possibilitarão alcançar a perfeição. Nenhum Espírito poderá chegar ao
porto da perfeição, sem antes ter acumulado em sua estrutura psíquica
as qualidades de ambos os sexos.
(Corpo MF)
Os Espíritos Puros são seres integrados.
.
  
Passiva- senso estético, senso
artístico, sensibilidade
mediúnicas, maternidade,
amor, sentimentalismo,
emocionalismo, experiências
místicas e religiosas, práticas
meditativas, feminilidade,
passividade emocional e
comportamental, submissão,
Ativa- agitação, decisão,
pessoas ativas e inquietas,
insubmissão, irritabilidade,
sinceridade, razão, atletismo,
fisiculturismo, raciocínio
lógico, claro, rápido,
inquietude, pessoas
empreendedoras,
hiperatividade mental, física,
sexual e social
CARACTERISTICAS DAS
PERSONALIDADES
polaridade
CANTAR 
Ser um homem feminino 
 Não fere o meu lado
masculino 
Se Deus é menina e menino
Sou Masculino e Feminino 
Quando há semelhança entre a morfologia e o
conteúdo psicológico, na sociedade se diz que há
equilíbrio do indivíduo, e ao contrário, quando a
psicologia difere da morfologia, diz-se que há
desequilíbrio.
 
v
Leis Naturais
Ao reencarnar o espírito ligando-se ao óvulo transmite suas vibrações
tipificando, automaticamente, sua polaridade sexual. Em razão desta
polaridade sexual transmitida pelo corpo espiritual ao óvulo, este irá
atrair o espermatozóide X (feminino) ou Y (masculino) que determinará
o sexo biológico da futura encarnação. Conclui-se, por este motivo,
que o sexo biológico será sempre o adequado as
características psico-sexuais do espírito.
André Luiz: 1,2
1-O pensamento é, sem dúvida, Força Criadora  de nossa
própria alma e, por isto mesmo, é a continuação de nós mesmos.
Através dele, atuamos no meio em que vivemos e agimos,
estabelecendo o padrão de nossa influência, no bem e no mal
2-A mente  é dínamo gerador de Força Criativa
No campo espiritual através do pensamento, o Espírito obedece as
Leis Espirituais:
Fluidos dispersão,aglomeração,plasticidade,imponderabilidade
Força Criativa energias criativas
No campo da matéria obedece a leis da matéria :
Atração, magnetismo,coesão,gravidade.
Morfologia:
Genética,hereditariedadeformaForça Criadora energias
criadoras
Interação mente/corpo
através de vórtices
energéticos
Criativas X Criadoras
Canais entrosamento
espírito /matéria
Inconsciente passado / energias intermediárias
Perispirito
Inconsciente puro energia sutis/criativas
Núcleos em potenciação – Corpo mental
Campo energético
vórtice energéticos
Consciente /energias densas/ criadoras
corpo físico / genes – cromossomos
(Inconsciente atual -conflitos do psiquismo, sob
forma de neuroses)
Jorge Andréa
Psiquismo
correlações,canais
de entrosamento
espírito/ matéria
Pineal / Cérebro
•Postura mental gera núcleos de vibração nas estrutura do
inconsciente.
•Postura mental reforçada por atitudes intensificam o campo
de vibração
•Exacerbação sexual com desvio de conduta principalmente
quando prejudicam outros indivíduos gravam-se indelevelmente
nos campos energéticos do espírito
•Ao reencarnar, estes desvios energéticos, ou exacerbações da
polaridade sexual, determinam conflitos psico-sexuais sérios
especialmente se o espírito necessitar renascer em sexo
oposto ao da encarnação anterior.
•Os conflitos entre o consciente (físico), e o inconsciente
(espírito), podem ter, também, origem em vivências desta
existência atual.
•Desde o início das gestação, passando pela infância e
adolescência, o espírito vivencia as mais diferentes situações
na área da sexualidade. Assim como muitos problemas tem
origem na vida atual, freqüentemente situações pregressas são
relembradas ou reforçadas nesta vida por erros de educação,
pais violentos, abandono, agressões do meio ambiente etc, que
conforme as particularidades de cada psiquismo, geram ou
Campo Mental - Psiquismo de Profundidade – comando da mente
Quando na organização física
suplantamos todas as fases do sexo,
em suas harmoniosas vivências,
atingiremos, na posição espiritual,
degraus mais significativos, para nós
desconhecidos, de uma fase
supersexual.Nessa fase superior de
emoções mais nobres, caracterizando
uma supersexualidade, as correntes
energéticas ligadas aos ajustados
implementos sentimentais do Espírito
expandiriam-se em *paroxismos
desconhecidos aos sentidos animais
ainda rudes; e o ser, mais bem fixado,
compreenderá que na fase animal não
podemos nem devemos correr o risco
de impor uma "castidade sem
sentido", onde os tormentos da mente
estarão sempre presentes.
*OCORRÊNCIA SÚBITA DE UM FATO OU
PROCESSO, COM MANIFESTAÇÃO INTENSA DE
SUAS CARACTERÍSTICAS OU PROPRIEDADES
EM PERÍODO DE TEMPO CURTO
Jorge Andréa -Fase Supersexual
“Toda vez que determinada pessoa convide outra à comunhão
sexual ou aceita de alguém um apelo neste sentido, em bases de
afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de
forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias
espirituais, em regime de reciprocidade.
“Vida e Sexo” Emmanuel, “Compromisso Afetivo”
“Não é renuncia nem ausência de sexo físico que eleva.”
“Castidade é ordem e harmonia mental,é função sexual equilibrante
com mente sadia e troca de vitalidade entre seres que se amam”
Jorge Andréa
Tessitura Energética – Veste Nupcial
Duplo Etérico
Fotos Kirlian – Duplo Etérico
 Duplo etérico o corpo formado pelo perispírito
 quando revestido com os eflúvios vitais - 
emanações neuropsíquicas (Ectoplasma) que
pertencem ao campo fisiológico, corpo físico.  
SEXO – ENERGIA CRIADORA- EDUCAÇÃO SEXUAL
Não consiste em sufocar,combater
reprimir.
Sexo
Instinto natural;
Injustamente malsinado como vergonhoso.
Consiste em favorecer a evolução, amparando
e guiando para a maturidade sadia sem perigo
de manifestações precoces ou libertinas.
CALLIGARIS, Rodolfo. A educação sexual. In: A vida em família.
XAVIER, Francisco Cândido. Ciências aplicadas. In:O consolador. Pelo Espírito Emmanuel.
SEXO – ENERGIA CRIADORA - EDUCAÇÃO
SEXUAL
Começa desde o berço.
Respostas corretas e naturais de acordo com
capacidade em cada fase.
Informação X formação.
Pais:
Mestres da educação sexual dos filhos
Indicados naturalmente para essa tarefa.
CALLIGARIS, Rodolfo. A educação sexual. In: A vida em família.
XAVIER, Francisco Cândido. Ciências aplicadas. In: O consolador. Pelo Espírito Emmanuel.
“Em torno do sexo, podemos sintetizar
todas as digressões nas normas
seguintes:
•Não proibição, mas educação.
•Não abstinência imposta, mas emprego
digno, com o devido respeito a si mesmo
e aos outros.
•Não indisciplina, mas controle.
•Não impulso livre, mas
responsabilidade. “Fora disso, é
teorizar simplesmente, para depois
aprender ou reaprender com a
experiência. Sem isso, será
enganar-nos, lutar sem proveito,
sofrer e recomeçar a obra da
sublimação pessoal, tantas vezes
quantas se fizerem precisas, pelos
mecanismos da reencarnação,
porque a aplicação do sexo, ante a
luz do amor e da vida, é assunto
pertinente à consciência de cada
um[1].
”
Prefácio do livro Vida e
Sexo -EMMANUEL
Patriaespiritablogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de LiberdadeEvangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
Antonino Silva
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Neusa Lustosa
 
A religiao interior
A religiao interiorA religiao interior
A religiao interior
Ivan Andrade
 
07 perispírito e doenças
07   perispírito e doenças07   perispírito e doenças
07 perispírito e doenças
jcevadro
 
Vida Espirita II
Vida Espirita IIVida Espirita II
Vida Espirita II
Angelo Baptista
 
As cores da sua aura
As cores da sua auraAs cores da sua aura
As cores da sua aura
Nelson Wainstein
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
jcevadro
 
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
contatodoutrina2013
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
Leonardo Pereira
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�o
Ari Carrasco
 
Saude integral aula 2
Saude integral aula 2Saude integral aula 2
Saude integral aula 2
Andre Luiz Campos
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
CeiClarencio
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
Ceile Bernardo
 
Aura
AuraAura
Aura
AuraAura
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
Daniel de Melo
 
Sexualidade verdadeira
Sexualidade  verdadeiraSexualidade  verdadeira
Sexualidade verdadeira
João Macuala Muto
 
Eae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontadeEae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontade
PatiSousa1
 
Duplo Etérico
Duplo EtéricoDuplo Etérico
Duplo Etérico
Eduardo Henrique Marçal
 
Caridade e amor ao próximo
Caridade e amor ao próximoCaridade e amor ao próximo
Caridade e amor ao próximo
Eduardo Manoel Araujo
 

Mais procurados (20)

Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de LiberdadeEvangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
Evangeliza - Leis Morais da Vida - Lei de Liberdade
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
A religiao interior
A religiao interiorA religiao interior
A religiao interior
 
07 perispírito e doenças
07   perispírito e doenças07   perispírito e doenças
07 perispírito e doenças
 
Vida Espirita II
Vida Espirita IIVida Espirita II
Vida Espirita II
 
As cores da sua aura
As cores da sua auraAs cores da sua aura
As cores da sua aura
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
 
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
Visa Espírita - Livro dos Espíritos - Cap. 6
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�o
 
Saude integral aula 2
Saude integral aula 2Saude integral aula 2
Saude integral aula 2
 
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritualSegundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
Segundo Módulo - Aula 14 - Vida espiritual
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
 
Aura
AuraAura
Aura
 
Aura
AuraAura
Aura
 
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
A12 CBE DM - AS LEIS DA REENCARNAÇÃO E DO CARMA - A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO - 20...
 
Sexualidade verdadeira
Sexualidade  verdadeiraSexualidade  verdadeira
Sexualidade verdadeira
 
Eae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontadeEae 75 O pensamento e a vontade
Eae 75 O pensamento e a vontade
 
Duplo Etérico
Duplo EtéricoDuplo Etérico
Duplo Etérico
 
Caridade e amor ao próximo
Caridade e amor ao próximoCaridade e amor ao próximo
Caridade e amor ao próximo
 

Semelhante a Curso de Entrevistadores - Sexualidade

Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRitaSexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Grupo Espírita Cristão
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Sexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescênciaSexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescência
Dalila Melo
 
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Fatima Carvalho
 
1- A sexualidade humana.pptx
1- A sexualidade humana.pptx1- A sexualidade humana.pptx
1- A sexualidade humana.pptx
DanielSantos748300
 
Resposta sexo
Resposta sexoResposta sexo
O impulso sexual
O impulso sexualO impulso sexual
Nufesp sexualidade
Nufesp   sexualidadeNufesp   sexualidade
Nufesp sexualidade
Marcos Roberto Rodrigues
 
Seminario freud
Seminario freudSeminario freud
Seminario freud
Ruben Simoes
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Sergio Lima Dias Junior
 
Le vida de insulamento voto de silencio
Le vida de insulamento   voto de silencioLe vida de insulamento   voto de silencio
Le vida de insulamento voto de silencio
Norberto Scavone Augusto
 
Palestra Sexo E Espiritismo
Palestra Sexo E EspiritismoPalestra Sexo E Espiritismo
Palestra Sexo E Espiritismo
cab3032
 
Aula M2 - Sexualidade
Aula M2 - SexualidadeAula M2 - Sexualidade
Sexualidade e afetividade 2
Sexualidade e afetividade   2Sexualidade e afetividade   2
Sexualidade e afetividade 2
familiaregsul4
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
Ceile Bernardo
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
Norberto Scavone Augusto
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
alinerabelo31
 
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivadosFluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
carlos freire
 
Sexualidade sob a ótica espírita
Sexualidade sob a ótica espírita Sexualidade sob a ótica espírita
Sexualidade sob a ótica espírita
Rogerio R. Lima Cisi
 
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
Mocidade Espírita União Fraternal
 

Semelhante a Curso de Entrevistadores - Sexualidade (20)

Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRitaSexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
Sexualidade à Luz Da Doutrina EspíRita
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
 
Sexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescênciaSexualidade e adolescência
Sexualidade e adolescência
 
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
Energias sexuais alma ( fatima) 06 2010
 
1- A sexualidade humana.pptx
1- A sexualidade humana.pptx1- A sexualidade humana.pptx
1- A sexualidade humana.pptx
 
Resposta sexo
Resposta sexoResposta sexo
Resposta sexo
 
O impulso sexual
O impulso sexualO impulso sexual
O impulso sexual
 
Nufesp sexualidade
Nufesp   sexualidadeNufesp   sexualidade
Nufesp sexualidade
 
Seminario freud
Seminario freudSeminario freud
Seminario freud
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
 
Le vida de insulamento voto de silencio
Le vida de insulamento   voto de silencioLe vida de insulamento   voto de silencio
Le vida de insulamento voto de silencio
 
Palestra Sexo E Espiritismo
Palestra Sexo E EspiritismoPalestra Sexo E Espiritismo
Palestra Sexo E Espiritismo
 
Aula M2 - Sexualidade
Aula M2 - SexualidadeAula M2 - Sexualidade
Aula M2 - Sexualidade
 
Sexualidade e afetividade 2
Sexualidade e afetividade   2Sexualidade e afetividade   2
Sexualidade e afetividade 2
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parteA nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
A nova era - ramatis - dores e sofrimentos - 1a. parte
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
 
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivadosFluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
 
Sexualidade sob a ótica espírita
Sexualidade sob a ótica espírita Sexualidade sob a ótica espírita
Sexualidade sob a ótica espírita
 
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
Aula M1(16 a 17 anos) (26/04/12) - O valor da vida
 

Mais de Ceile Bernardo

Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
Ceile Bernardo
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Ceile Bernardo
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
Ceile Bernardo
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
Ceile Bernardo
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Ceile Bernardo
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
Ceile Bernardo
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de Conservação
Ceile Bernardo
 
Aula otimismo e fé
Aula  otimismo e féAula  otimismo e fé
Aula otimismo e fé
Ceile Bernardo
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
Ceile Bernardo
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
Ceile Bernardo
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
Ceile Bernardo
 
Preconceito
Preconceito Preconceito
Preconceito
Ceile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo
Ceile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismo
Ceile Bernardo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
Ceile Bernardo
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
Ceile Bernardo
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
Ceile Bernardo
 
Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
Ceile Bernardo
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
Ceile Bernardo
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
Ceile Bernardo
 

Mais de Ceile Bernardo (20)

Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de Conservação
 
Aula otimismo e fé
Aula  otimismo e féAula  otimismo e fé
Aula otimismo e fé
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Preconceito
Preconceito Preconceito
Preconceito
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
 
Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
 
Alegria confiança video
Alegria confiança videoAlegria confiança video
Alegria confiança video
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
 

Último

Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 

Último (10)

Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 

Curso de Entrevistadores - Sexualidade

  • 1.
  • 2. De acordo com a Organização Mundial de Saude (OMS)"a sexualidade humana forma parte integral da personalidade de cada um. É uma necessidade básica e um aspecto do ser humano que não pode ser separado de outros aspectos da vida. A sexualidade não é sinônimo de relações sexuais. Ela abrange a identidade sexual (masculina e feminina), a percepção do prazer, os afetos, a auto estima, a anatomia, as alterações físicas e psicológicas ao longo da vida, a saúde sexual, entre diversas questões. Poderíamos resumir a sexualidade na seguinte definição: é a maneira de cada indivíduo se descobrir e descobrir os outros.
  • 3. Por um longo tempo, principalmente na história do Ocidente cristão, pesou sobre a sexualidade (e sobre o sexo) o estigma do pecado, salvo no caso de procriação dentro do casamento. Tudo o que fugisse dessa intenção reprodutiva era considerado anormal (relações homossexuais, busca apenas do prazer, masturbação, etc.) pelos olhares da moral e da religião Sexualidade através do tempo
  • 4. Freud – Séc.XIX Foi Sigmund Freud, no final do século 19, quem sacudiu os alicerces do pensamento estabelecido há tantos séculos. O criador da psicanálise afirmava que o sexo ia além da função reprodutiva e além dos órgãos sexuais. Segundo sua visão, a função sexual se faz presente não a partir da puberdade – como se pensava –, mas desde o nascimento do indivíduo até a sua morte.
  • 5. Sexualidade: •Sensações, sentimentos e emoções envolvendo a energia sexual. •Descoberta de si e dos outros Sexo: •Se restringe aos aspectos físicos e biológicos •Pode ser bom ou ruim, seguro, arriscado, depravado ou patológico e assim por diante. •Freud –Sexualidade energia motriz dos instintos de vida. (conduta ativa e criadora do homem) RESUMINDO: Séc XXI – OMS
  • 6. A expressão da sexualidade é uma expressão de amor?
  • 7. Na manifestação do amor, certamente encontramos a sexualidade. No entanto não podemos dizer que na sexualidade está presente o amor. “A sexualidade como expressão de amor está ligada, de forma irreversível, ao poder e a posse. Eu gosto tanto mais do outro quanto mais eu possuo do outro.” Existem três maneiras de amar: 1. A carência (erôs) que abrasileiramos por “eros” mais ligado a idéia do amor sensual; 2. Regozijo (philia) que é a alegria pela boa nova anunciada pelo Cristo que nos torna capazes até mesmo de amar os nossos inimigos. É a alegria pela amizade e pelas possibilidades de amarmos a todos; 3. A caridade (agapé) que podemos entender como a forma mais completa do amor. “O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece,não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba…” Coríntios 13:4-8.
  • 8. Emmanuel: “em nenhum caso, ser-nos-á lícito subestimar a importância da energia sexual que, na essência, verte da Criação Divina para a constituição e sustentação de todas as criaturas. Com ela e por ela é que todas as civilizações da Terra se levantaram, legando ao homem preciosa herança na viagem para a sublimação definitiva, entendendo-se, porém, que criatura alguma, no plano da razão, se utilizará dela, nas relações com outra criatura, sem conseqüências felizes ou infelizes, construtivas ou destrutivas, conforme a Visão Espírita da Sexualidade
  • 9. O processo evolutivo lembra o movimento pendular. Quanto mais avança num sentido, mais terá que retroceder no oposto. Quanto mais violenta a ação de ida, mais amplia a reação de volta, até que, eventualmente, com a gradativa redução da periodicidade, a oscilação se extingue e o movimento se aquieta no repouso. É o equilíbrio, é a paz. Na longa trajetória do espírito através das vidas sucessivas, descobre que as suas escolhas é que definem o tempo que levará para alcançar a evolução espiritual Hermínio C. Miranda A cada desvio num sentido há um infalível repuxo noutro.
  • 10. Os Espiritos tem sexo? Não como entendeis,pois o sexo depende da organização (corpo). Há entre eles amor e simpatia,mas baseado na concordância de sentimentos Kardec - Livro dos Espiritos pgta. 200
  • 11. KARDEK: Revista Espírita 1866 1. O Espírito não tem sexo como o da organização física,pois o corpo espiritual não possue os mecanismos de fecundação para a reprodução em si mesmo. Os Espíritos só Deus cria. 2. Os sexos só existem no organismo físico.São necessários a reprodução dos seres materiais,mas os Espíritos sendo Criação de Deus não se reproduzem uns pelos outros,razão porque os sexos seriam inúteis no mundo espiritual.
  • 12. (Ação e Reação) cap.15 André Luiz, 1- Compreendamos, pois, que o sexo reside na mente, • Expressa-se no corpo espiritual, • E tem conseqüentemente no corpo físico, o santuário criativo de nosso amor perante a vida, e, em razão disso, ninguém escarnecera dele, desarmonizando-lhe as forcas, sem escarnecer e desarmonizar a si mesmo. Para definirmos o corpo espiritual, é preciso considerar, antes de tudo, que ele não é reflexo do corpo físico, porque o corpo físico que o reflete, tanto quanto ele próprio, o corpo espiritual, retrata em si o corpo mental que lhe preside a formação.
  • 13. A individualidade do Espírito após a morte Os Espíritos após a desencarnação conservam as suas características. Ele leva consigo tudo que realizou, aprendeu e conquistou nas experiências da vida corpórea, seja no campo do intelecto ou do sentimento, e isso é o que vai caracterizá-lo no mundo espiritual. “ O sexo é portanto mental em seus impulsos e manifestações,transcendendo quaisquer impositivos da forma em que se exprime” ( André Luiz) A sexualidade nos órgãos genitais Os órgãos genitais não são elementos básicos para definir a sexualidade nas criaturas humanas, pois elas são instrumentos passivos obedecendo ao comando mental. Não são eles que decretam a nossa sexualidade, mas sim a nossa estrutura psicológica. “ André Luiz
  • 14. Masculinidade feminilidade ( gênero) 1. Na vida sexual cada Espírito será, em matéria de masculinidade ou de feminilidade, definido de conformidade com as qualidades que forem predominantes no seu campo mental. (Psiquismo H/M) 2. O Espírito, no curso das reencarnações precisa habitar em corpo de homem ou de mulher para a aquisição de experiências que lhe possibilitarão alcançar a perfeição. Nenhum Espírito poderá chegar ao porto da perfeição, sem antes ter acumulado em sua estrutura psíquica as qualidades de ambos os sexos. (Corpo MF) Os Espíritos Puros são seres integrados.
  • 15. .    Passiva- senso estético, senso artístico, sensibilidade mediúnicas, maternidade, amor, sentimentalismo, emocionalismo, experiências místicas e religiosas, práticas meditativas, feminilidade, passividade emocional e comportamental, submissão, Ativa- agitação, decisão, pessoas ativas e inquietas, insubmissão, irritabilidade, sinceridade, razão, atletismo, fisiculturismo, raciocínio lógico, claro, rápido, inquietude, pessoas empreendedoras, hiperatividade mental, física, sexual e social CARACTERISTICAS DAS PERSONALIDADES polaridade CANTAR 
  • 16. Ser um homem feminino   Não fere o meu lado masculino  Se Deus é menina e menino Sou Masculino e Feminino 
  • 17. Quando há semelhança entre a morfologia e o conteúdo psicológico, na sociedade se diz que há equilíbrio do indivíduo, e ao contrário, quando a psicologia difere da morfologia, diz-se que há desequilíbrio.   v
  • 18. Leis Naturais Ao reencarnar o espírito ligando-se ao óvulo transmite suas vibrações tipificando, automaticamente, sua polaridade sexual. Em razão desta polaridade sexual transmitida pelo corpo espiritual ao óvulo, este irá atrair o espermatozóide X (feminino) ou Y (masculino) que determinará o sexo biológico da futura encarnação. Conclui-se, por este motivo, que o sexo biológico será sempre o adequado as características psico-sexuais do espírito.
  • 19. André Luiz: 1,2 1-O pensamento é, sem dúvida, Força Criadora  de nossa própria alma e, por isto mesmo, é a continuação de nós mesmos. Através dele, atuamos no meio em que vivemos e agimos, estabelecendo o padrão de nossa influência, no bem e no mal 2-A mente  é dínamo gerador de Força Criativa No campo espiritual através do pensamento, o Espírito obedece as Leis Espirituais: Fluidos dispersão,aglomeração,plasticidade,imponderabilidade Força Criativa energias criativas No campo da matéria obedece a leis da matéria : Atração, magnetismo,coesão,gravidade. Morfologia: Genética,hereditariedadeformaForça Criadora energias criadoras
  • 20. Interação mente/corpo através de vórtices energéticos Criativas X Criadoras Canais entrosamento espírito /matéria
  • 21. Inconsciente passado / energias intermediárias Perispirito Inconsciente puro energia sutis/criativas Núcleos em potenciação – Corpo mental Campo energético vórtice energéticos Consciente /energias densas/ criadoras corpo físico / genes – cromossomos (Inconsciente atual -conflitos do psiquismo, sob forma de neuroses) Jorge Andréa Psiquismo correlações,canais de entrosamento espírito/ matéria Pineal / Cérebro
  • 22. •Postura mental gera núcleos de vibração nas estrutura do inconsciente. •Postura mental reforçada por atitudes intensificam o campo de vibração •Exacerbação sexual com desvio de conduta principalmente quando prejudicam outros indivíduos gravam-se indelevelmente nos campos energéticos do espírito •Ao reencarnar, estes desvios energéticos, ou exacerbações da polaridade sexual, determinam conflitos psico-sexuais sérios especialmente se o espírito necessitar renascer em sexo oposto ao da encarnação anterior. •Os conflitos entre o consciente (físico), e o inconsciente (espírito), podem ter, também, origem em vivências desta existência atual. •Desde o início das gestação, passando pela infância e adolescência, o espírito vivencia as mais diferentes situações na área da sexualidade. Assim como muitos problemas tem origem na vida atual, freqüentemente situações pregressas são relembradas ou reforçadas nesta vida por erros de educação, pais violentos, abandono, agressões do meio ambiente etc, que conforme as particularidades de cada psiquismo, geram ou Campo Mental - Psiquismo de Profundidade – comando da mente
  • 23. Quando na organização física suplantamos todas as fases do sexo, em suas harmoniosas vivências, atingiremos, na posição espiritual, degraus mais significativos, para nós desconhecidos, de uma fase supersexual.Nessa fase superior de emoções mais nobres, caracterizando uma supersexualidade, as correntes energéticas ligadas aos ajustados implementos sentimentais do Espírito expandiriam-se em *paroxismos desconhecidos aos sentidos animais ainda rudes; e o ser, mais bem fixado, compreenderá que na fase animal não podemos nem devemos correr o risco de impor uma "castidade sem sentido", onde os tormentos da mente estarão sempre presentes. *OCORRÊNCIA SÚBITA DE UM FATO OU PROCESSO, COM MANIFESTAÇÃO INTENSA DE SUAS CARACTERÍSTICAS OU PROPRIEDADES EM PERÍODO DE TEMPO CURTO Jorge Andréa -Fase Supersexual
  • 24. “Toda vez que determinada pessoa convide outra à comunhão sexual ou aceita de alguém um apelo neste sentido, em bases de afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais, em regime de reciprocidade. “Vida e Sexo” Emmanuel, “Compromisso Afetivo” “Não é renuncia nem ausência de sexo físico que eleva.” “Castidade é ordem e harmonia mental,é função sexual equilibrante com mente sadia e troca de vitalidade entre seres que se amam” Jorge Andréa
  • 25. Tessitura Energética – Veste Nupcial Duplo Etérico
  • 26. Fotos Kirlian – Duplo Etérico  Duplo etérico o corpo formado pelo perispírito  quando revestido com os eflúvios vitais -  emanações neuropsíquicas (Ectoplasma) que pertencem ao campo fisiológico, corpo físico.  
  • 27. SEXO – ENERGIA CRIADORA- EDUCAÇÃO SEXUAL Não consiste em sufocar,combater reprimir. Sexo Instinto natural; Injustamente malsinado como vergonhoso. Consiste em favorecer a evolução, amparando e guiando para a maturidade sadia sem perigo de manifestações precoces ou libertinas. CALLIGARIS, Rodolfo. A educação sexual. In: A vida em família. XAVIER, Francisco Cândido. Ciências aplicadas. In:O consolador. Pelo Espírito Emmanuel.
  • 28. SEXO – ENERGIA CRIADORA - EDUCAÇÃO SEXUAL Começa desde o berço. Respostas corretas e naturais de acordo com capacidade em cada fase. Informação X formação. Pais: Mestres da educação sexual dos filhos Indicados naturalmente para essa tarefa. CALLIGARIS, Rodolfo. A educação sexual. In: A vida em família. XAVIER, Francisco Cândido. Ciências aplicadas. In: O consolador. Pelo Espírito Emmanuel.
  • 29. “Em torno do sexo, podemos sintetizar todas as digressões nas normas seguintes: •Não proibição, mas educação. •Não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito a si mesmo e aos outros. •Não indisciplina, mas controle. •Não impulso livre, mas responsabilidade. “Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência. Sem isso, será enganar-nos, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um[1]. ” Prefácio do livro Vida e Sexo -EMMANUEL