Pôster autonomia

377 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pôster autonomia

  1. 1. OS PAPÉIS COLABORATIVO DO PROFESSOR E AUTÔNOMO DO ALUNO NA CRIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE APRENDIZAGEM Disciplina: Experiências e trajetórias: construindo identidades e criando oportunidades de aprendizagem na sala de aula de línguas Professora: Dra. Maria Antonieta Alba Celani Aluna: Adriana Pavão Wada E-mail: apwada@terra.com.br
  2. 2. OBJETIVO REFLETIR SOBRE OS PAPÉIS DA COLABORAÇÃO E DA AUTONOMIA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE INGLÊS E SUA CONTRIBUIÇÃO NA CRIAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE APRENDIZAGEM.
  3. 3. JUSTIFICATIVA An opportunity framework – Kumaravadivelu, 2003 “The ingredients or opportunities are likely to be accessed by individual learners in various combinations but also to be mediated through collaborative work, as promote by studies within sociocultural framework ( Swan, 1999 & Lapkin, 1998)."
  4. 4. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA TEORIA SOCIOCULTURAL DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA AUTONOMIA OPORTUNIDADES DE APRENDIZAGEM COLABORAÇÃO
  5. 5. FUNDAMENTAÇAO TEÓRICA • TEORIA SOCIOCULTURAL DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA LANTOLF (2000) • COLABORAÇAO VYGOTSKY (1934/2003) E TORRES (2010) • AUTONOMIA PAIVA (2005) E LEFFA (2003) • OPORTUNIDADES DE APRENDIZAGEM CRABBE (2003)
  6. 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CRABBE, D. 2003. The Quality of Language Learning Opportunities. New Zealand. TESOL Quartely. Vol.37. No 1. LANTOLF, J.P. 2000. Sociocultural Theory and Second Language Learning. New York: Oxford. 1-26. LEFFA, V.J. Quando menos é mais: a autonomia na aprendizagem de línguas. In: Christine Nicolaides; Isabella Mozillo; Lia Pachalski; Maristela Machado; Vera Fernandes. (Org.). O desenvolvimento da autonomia no ambiente de aprendizagem de línguas estrangeiras. Pelotas: UFPEL, 2003, v., 33-49.
  7. 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PAIVA, V.L.M.O. Autonomia e complexidade: uma análise de narrativas de aprendizagem. In: FREIRE, MM; ABRAHÃO, MHV; BARCELOS, A.MF. (Orgs.). Linguística Aplicada e Contemporaneidade. Campinas e São Paulo: Pontes e ALAB, 2005. p. 135-153. TORRES, J.N.C. O papel do multiplicador na reelaboração colaborativa de uma unidade didática. Tese de Mestrado. LAEL PUC-SP. VYGOTSKY, L.S. In: Introducing sociocultural theory. LANTOLF, J.P. Sociocultural Theory and Second Language Learning. New York: Oxford.
  8. 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MAGALHÃES. M.C ; FIDALGO. S. S. Pesquisa crítica de colaboração: foco no significado de colaboração e nas ferramentas mediacionais. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, vol.10, no 3 Belo Horizonte 2010.

×