“Tendências na Indústria dos Portos” – Pedro Miguel Mendes

543 visualizações

Publicada em

Powerpoint de suporte à apresentação de Pedro Miguel Mendes (Deloitte), intitulada “Tendências na Indústria dos Portos”, no Encontro Intercalar da APLOP, realizado na cidade cabo-verdiana do Mindelo a 26 e 27 de Novembro de 2015.

A adesão de Timor-Leste como membro efectivo da Associação de Portos de Língua Oficial Portuguesa, a formalização da adesão dos Portos da Guiné Equatorial e a dos Portos de Marrocos como membro observador, foram os pontos mais marcantes deste encontro intercalar. De sublinhar o facto destas novas adesões terem obtido aprovação por unanimidade.
Foi ainda analisada e votada favoravelmente uma proposta de parceria apresentada pela Conferência das Nações Unidas sobre o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) para a colaboração com a APLOP em programas de formação de portos e comércio marítimo e internacional na Língua Portuguesa.
A análise e discussão das actividades desenvolvidas desde a última reunião magna, no Maputo, e a preparação do próximo congresso foram outros pontos da sobrecarregada agenda de trabalhos deste encontro.
O IX Congresso da APLOP deverá realizar-se em Abril de 2016, no Porto de Itajaí, Estado de Santa Catarina, Brasil.
As duas sessões plenárias do primeiro dia do encontro destinaram-se a tomar conhecimento e discutir os documentos apresentados pelos Grupos de Trabalho APLOP referentes à “Facilitação de Procedimentos nos Portos da CPLP” e ao “Desenvolvimento do Transporte Marítimo no Espaço Lusófono”.
O programa incluiu ainda uma apresentação dos Portos de Cabo Verde e uma visita ao Porto do Mindelo.


Visite o portal da APLOP: http://aplop.org

Estamos no Twitter: http://twitter.com/aploppress

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
543
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

“Tendências na Indústria dos Portos” – Pedro Miguel Mendes

  1. 1. © 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, SA Divulgação de informação financeira 0 Passado, presente e futuro da indústria portuária Desenvolvimentos e tendências 26 de Novembro de 2015
  2. 2. Desenvolvimentos ao longo da última década 1 Tendências para os próximos 15 anos 7 Considerações finais 14 © 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. 1 Agenda
  3. 3. 2© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Desenvolvimentos ao longo da última década O desenvolvimento do setor portuário a nível global tem sido bastante acentuado, registando-se uma transformação profunda na última década + TROCAS COMERCIAIS < + NAVIOS MAIORES + CARGA PARA TRANSPORTAR + CAPACIDADE DE CARGA
  4. 4. 3© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Desenvolvimentos ao longo da última década O PIB mundial, comércio mundial e comércio marítimo estão interligados e têm tido um crescimento acentuado Fonte: UNCTAD, Review of Maritime Transport 2014, UNCTAD database; WTO, appendix tables, table A1a PIB Mundial Comércio marítimo Comércio mundial PIB mundial, comércio mundial e comércio marítimo (Índice, 1990 = 100) + TROCAS COMERCIAIS< + CARGA PARA TRANSPORTAR + NAVIOS MAIORES + CAPACIDADE DE CARGA
  5. 5. 4© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Desenvolvimentos ao longo da última década O comércio marítimo cresceu em média 3% ao ano desde 1980, tendo atingido 9,5 mil milhões de toneladas em 2013 Fonte: UNCTAD, Review of Maritime Transport 2014 Desenvolvimento do comércio marítimo internacional (valores em milhares de M ton) * ferro, carvão, grãos, bauxite e oxido de alumínio e rocha fosfática Contentores Outra carga seca Outros graneis* Oil & gas + CARGA PARA TRANSPORTAR + NAVIOS MAIORES + CAPACIDADE DE CARGA + TROCAS COMERCIAIS
  6. 6. 11 20 26 44 64 98 169 216 1980 1985 1990 1995 2000 2005 2010 2014 5© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Desenvolvimentos ao longo da última década A capacidade dos navios de carga no comércio marítimo cresceu em média 9% ao ano entre 1980 e 2014 Fonte: UNCTAD, Review of Maritime Transport 2014 Capacidade de carga dos navios no comércio marítimo (valores em M dwt) +9% + CAPACIDADE DE CARGA + NAVIOS MAIORES + CARGA PARA TRANSPORTAR + TROCAS COMERCIAIS
  7. 7. 6© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Desenvolvimentos ao longo da última década A capacidade de carga das embarcações cresceu aproximadamente 1.200% nos últimos 50 anos Fonte: Allianz Global Corporate & Speciality Crescimento da capacidade de carga, 1968-2015 ~1,5k teu (valores em k teu) 1,5 3,0 4,1 4,6 6,4 8,0 8,9 9,0 10,0 11,0 16,0 18,3 19,0 22,0 + NAVIOS MAIORES + CAPACIDADE DE CARGA + CARGA PARA TRANSPORTAR + TROCAS COMERCIAIS 1968 1972 1980 1984 1996 1997 2002 2003 2005 2006 2012 2013 2015 2018
  8. 8. Desenvolvimentos ao longo da última década 1 Tendências para os próximos 15 anos 7 Considerações finais 14 © 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. 7 Agenda
  9. 9. Tendências globais do setor 8© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Tendências para os próximos 15 anos Identificámos cinco tendências fundamentais que vão definir o futuro do setor portuário e do transporte marítimo à escala global Digitalização da logística Globalização, crescimento demográfico e escassez de recurso naturais Crescimento da escala de transporte de mercadorias Integração de cadeias de abastecimento “Guerra pelo talento”
  10. 10. 9© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Globalização, crescimento demográfico e escassez de recursos naturais • A Ásia representará 40% do PIB mundial em 2030 • As rotas de comércio global continuarão a tender para a Ásia • Os portos vão ligar África ao continente asiático • A adequação do quadro regulatório será fundamental para atrair investidores asiáticos • Existirá um desequilíbrio entre a oferta e a procura de recursos, aumentando os fluxos de matérias-primas provenientes de África • O aumento da escassez de recursos terá impacto nas rotas de comércio e no consequente investimento em infra-estruturas • A crescente tendência de hiper-urbanização implicará o fortalecimento das ligações dos portos com os grandes centros urbanos incluindo a criação de linhas ferroviárias de alta velocidade Ligação entre Ásia e África Domínio Asiático Escassez de recursos Hiper-ubanização Tendências para os próximos 15 anos
  11. 11. 10© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Digitalização da logística Crescente necessidade de digitalização dos fluxos de informação devido ao aumento da complexidade da logística Otimização das infra-estruturas existentes reduzindo a necessidade de investimento em novas infra-estruturas Possibilidade de eliminação do transporte desnecessário devido à atualização constante em tempo real Aproveitamento de data analytics e data exchange como vantagem competitiva para os portos Uso de sensores para substituir a necessidade de reboque e tendência para o uso de drones para inspeção de forma a aumentar a eficiência Tendências para os próximos 15 anos
  12. 12. 11© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. “Guerra pelo talento” Aumento da procura por qualificações em áreas diferenciadoras como ciência, tecnologia, engenharia e matemática Mudança de paradigma a nível social devido à conjunção de fatores como o elevado desemprego jovem e a falta de trabalhadores qualificados Escassez de talento em companhias de navegação ocidentais e consequente foco na Ásia e em África para garantir o seu capital humano Crescente importância de fatores como o conhecimento e a inovação na determinação da força competitiva dos portos Tendências para os próximos 15 anos
  13. 13. 12© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Integração de cadeias de abastecimento O papel das autoridades portuárias tem-se alterado, sendo a tendência a de se tornarem participantes ativos na cadeia de abastecimento As ligações para o interior tendem a tornar-se o ativo mais importante de um porto A melhoria da perceção do estado dos inventários e dos fluxos de transporte ajuda as empresas na otimização e flexibilização das suas cadeias de abastecimento . As companhias de navegação, os prestadores de serviços de logística e os operadores de terminais têm-se globalizado e alguns players tendem a ganhar poder de mercado Tendências para os próximos 15 anos
  14. 14. 13© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Crescimento da escala de transporte de mercadorias O aumento do volume de carga dos transportes deverá continuar nos próximos 15 anos 1 Os maiores navios (22.000 TEU) que estão em fase de projeto, só poderão alcançar um número limitado de portos 2 Os navios de maior volume exigem maior profundidade, docas mais amplas, cais mais fortes e gruas maiores 3 O transbordo é cada vez mais estrutural e a necessidade de cooperação entre portos aumenta para garantir o transporte ideal 4 Tendências para os próximos 15 anos
  15. 15. Desenvolvimentos ao longo da última década 1 Tendências para os próximos 15 anos 7 Considerações finais 14 © 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. 14 Agenda
  16. 16. 15© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A. Considerações finais À luz das tendências apresentadas, colocam-se desafios ao setor portuário a diferentes níveis Globalização Rede de Portos Integração da cadeia de abastecimento Mercado de trabalho Tecnologia Com o desenvol- vimento esperado do comercio marí- timo, em particu- lar o aumento da movimentação de cargas e operação de navios de maior capacidade, como se devem preparar os portos? Com a tendência crescente de rotas globais para a Ásia e aumento dos fluxos de matérias primas provenientes de África, quais as iniciativas a imple- mentar para ga- rantir uma rede de portos adequada? Com o foco a alterar da perfor- mance do porto para a performan- ce da cadeia de abastecimento, como garantir uma ligação eficaz e eficiente entre portos e as res- tantes infraestru- turas? Sendo o conheci- mento e a inova- ção cada vez mais os fatores deter- minantes na com- petitividade dos portos, que inicia- tivas devem ser realizadas para garantir a aquisi- ção e retenção do melhor talento? Num contexto de crescente digita- lização da logís- tica quais devem der os investimen- tos prioritários a realizar pelos agentes do setor portuário?
  17. 17. “Deloitte” refere-se a Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada de responsabilidade limitada do Reino Unido (DTTL), ou a uma ou mais entidades da sua rede de firmas membro e suas entidades relacionadas. A DTTL e cada uma das firmas membro da sua rede são entidades legais separadas e independentes. A DTTL (também referida como "Deloitte Global") não presta serviços a clientes. Para aceder à descrição detalhada da estrutura legal da DTTL e suas firmas membro consulte http://www.deloitte.com/about A Deloitte presta serviços de auditoria, consultoria fiscal, consultoria de negócios e de gestão e corporate finance a clientes nos mais diversos setores de atividade. Com uma rede globalmente ligada de firmas membro em mais de 150 países e territórios, a Deloitte combina competências de elevado nível com oferta de serviços qualificados conferindo aos clientes o conhecimento que lhes permite abordar os desafios mais complexos dos seus negócios. Os mais de 200.000 profissionais da Deloitte empenham-se continuamente para serem o padrão de excelência. Esta comunicação apenas contém informação de caráter geral, pelo que não constitui aconselhamento ou prestação de serviços profissionais pela Deloitte Touche Tohmatsu Limited, pelas suas firmas membro ou pelas suas entidades relacionadas (a “Rede Deloitte”). Nenhuma entidade da Rede Deloitte é responsável por quaisquer danos ou perdas sofridos pelos resultados que advenham da tomada de decisões baseada nesta comunicação. 16© 2015. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

×