Envelhecimento populacional

9.650 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Envelhecimento populacional

  1. 1. Envelhecimento Populacional
  2. 2. Introdução O envelhecimento populacional iniciou-se nofinal do século XIX em alguns países da EuropaOcidental, espalhou-se pelo resto do Primeiro Mundo,no século passado, e se estendeu, nas últimas décadas,por vários países do Terceiro Mundo, inclusive o Brasil.No caso brasileiro, observou- se, a partir do final dosanos 60, rapidíssima e generalizada queda dafecundidade, e haverá, consequentemente, um célereprocesso de envelhecimento da população. Garcia e Carvalho, 2003
  3. 3. O envelhecimento populacional não se referenem a indivíduos, nem a cada geração, mas, sim,à mudança na estrutura etária da população, o que produz um aumento do peso relativo das pessoas acima de determinada idade, considerada como definidora do início da velhice.
  4. 4. Distribuição Etária da População Brasileira Atualmente, ocorre um amplo declínio da participação relativa do grupo etário jovem (menores de 15 anos) e mais do que uma duplicação do peso da população idosa (acima de 65 anos).
  5. 5. Distribuição Etária da População Brasileira No Brasil, no ano de 2000 o número absoluto de idosos era de aproximadamente 14.5 milhões, estima-se que em 2015-2020 os idosos correspondam a 25 milhões de brasileiros.
  6. 6. Envelhecimento PopulacionalFatores colaboradores:Industrialização e urbanização;Mudanças no estilo de vida;Processos de migração;Acesso a métodos de anticoncepção;Acesso a novas tecnologias médicas.
  7. 7. Envelhecimento PopulacionalÉ importante ressaltar, que a passagem de uma situação de alta mortalidade mais alta taxa de nascimentos para uma de baixa mortalidade e, gradualmente baixa fecundidade, traduz-se numa elevação da expectativa de vida média ao nascer e num aumento de pessoas que atingem idades mais avançadas.
  8. 8. Expectativa de Vida BRASIL A esperança de Idade Ano vida representa o 33,7 anos 1900 número esperado 43 anos 1950 de anos a serem 52,7 anos 1970 vividos, em média, em uma população. 61,7 anos 1980 66 anos 1991 68,6 anos 2000Prevê-se que 2025ultrapasse os 75 anos
  9. 9. Envelhecimento PopulacionalDefinição “Modificações, em longo prazo, dos padrões de morbidade, invalidez e morte que caracterizam uma população específica e que geralmente coincidem com outras transformações, demográficas, sociais e econômicas”. Chaimowicz 1998
  10. 10. Envelhecimento Populacional
  11. 11. Envelhecimento Populacional Transição Demográfica Processo gradual no qual a sociedade passa de uma situação de altas taxas de fecundidade e mortalidade para uma de baixa mortalidade e, gradualmente baixa fecundidade.
  12. 12. Transição DemográficaA população cima de 60 anos representa, atualmente, 9% da população brasileira.Em 2020 projeta-se que a população idosa representará 15% da população brasileira (Camarano et al., 1997). Representa cerca de 30 a 40% da demanda dos serviços de saúde.Demanda dos serviços de saúde em 2020  70%??
  13. 13. Transição DemográficaAqui no Brasil, diferentemente do que se observou na Europa, as mudanças demográficas não se dão como fruto do desenvolvimento social e, sim, como conseqüência de um processo maciço de urbanização, sem alterações marcantes na distribuição renda e na estrutura de poder social. Ramos, 2002
  14. 14. Envelhecimento Populacional Transição Epidemiológica Mudança nos padrões de morbimortalidade, principalmente por declínio das doenças infectoparasitárias e aumento das doenças crônico- degenerativas
  15. 15. No Brasil, a transição epidemiológica não tem ocorrido de acordo com o modelo experimentado pela maioria dos países industrializados e mesmo por vizinhos latino- americanos como o Chile, Cuba e Costa-Rica.Há uma superposição entre doenças transmissíveis e crônico-degenerativas; há reintrodução de doenças como dengue e cólera ou o recrudescimento de outras como a malária, hanseníase e leishmaniose. A morbi-mortalidade persiste elevada para ambos os padrões, caracterizando uma transição prolongada; as situações epidemiológicas de diferentes regiões em um mesmo país tornam-se contrastantes (polarização epidemiológica).
  16. 16. Envelhecimento PopulacionalCONCLUSÃO No Brasil o processo de envelhecimento populacional segue desacompanhado das modificações socioeconômicas necessárias.
  17. 17. Perfil do Envelhecimento Populacionalno Brasil Acerca de três dimensões: Arranjos familiares e rendimentos Saúde Mortalidade
  18. 18. Perfil do Envelhecimento Populacional noBrasilArranjos FamiliaresChefes de família, com aumento da proporção de filhos morando juntos;Vivem menos na casa de parentes;Rendimento médio aumentado, levando a uma expressividade dessa renda no orçamento familiar;Diminuição do grau de pobreza e indigência.
  19. 19. Perfil do Envelhecimento Populacional no BrasilSaúde 60 – 80 60-80 Homens MulheresDoença de coluna ou costas 42,1 40,8Hipertensão 36,7 36,0Artrite ou reumatismo 29,0 38,2Doença do coração 16,2 20,1Diabetes 8,1 7,2Depressão 8,0 8,7Bronquite ou asma 7,3 12,0Doença renal crônica 7,0 6,7Tendinite 3,6 2,9Câncer 1,4 1,9
  20. 20. Perfil do Envelhecimento Populacional no BrasilMortalidadeDoenças do aparelho circulatório (ambos os sexos);Em segundo, terceiro e quarto lugar: Afecções mal definidas, neoplasmas e doenças do aparelho respiratório;Entre os homens aumentou a mortalidade por doenças do aparelho digestivo;Entre as mulheres aumentou a mortalidade por doenças endócrinas e do metabolismo.
  21. 21. Teorias doEnvelhecimento
  22. 22. O processo de envelhecimento varia nãoapenas entre os indivíduos, mas tambémentre os diferentes sistemas de uma mesmapessoa.
  23. 23. Teorias do Envelhecimento Envelhecimento Biológico Teorias EstocásticasFundamenta-se na idéia que a deterioração associada à idade avançada deve-se à acumulação de danos moleculares que ocorrem ao acaso. Tais macromoléculas defeituosas poderiam se acumular e dessa forma ocasionar a perda de função e de informação vitais para as células. A quantidade dessas macromoléculas incorretas alcançaria um nível em que algumas ou todas as células de um ser vivo estariam tão deficientes, metabolicamente, a ponto de causarem a morte do próprio organismo. Jeckel-Neto & Cunha, 2002
  24. 24. Envelhecimento BiológicoTeorias Estocásticas TIPOS: Teoria do Uso e Desgaste Proteínas Alteradas Mutações Somáticas Dano Oxidativo e Radicais Livres Lipofuscina e o Acúmulo de Detritos
  25. 25. Envelhecimento BiológicoTeorias Estocásticas1. Teoria do “Uso-Desgaste”: O envelhecimento e a morte seriam resultado da constante exposição dos diversos tecidos às injúrias ambientais.2. Teoria das “Proteínas Alteradas”: O envelhecimento derivaria do acúmulo de proteínas que tiveram “erros” nos processos de transcrição (tradução).
  26. 26. Envelhecimento BiológicoTeorias Estocásticas3. Teoria das “Mutações Somáticas”: O envelhecimento seria conseqüência do acúmulo de mutações somáticas com o avançar da idade, alterando a função dos diversos órgãos corporais. Mutação Perpetuação da mutação durante a divisão celular Aumento do número de células mutantes no organismo Mau funcionamento dos tecidos, órgãos e sistemas Declínio das funções orgânicas
  27. 27. Envelhecimento BiológicoTeorias Estocásticas4. Teoria do “Dano Oxidativo e Radicais Livres”: Os radicais livres são moléculas capazes de danificar as proteínas, enzimas e o DNA, substituindo moléculas com informações biológicas úteis por moléculas defeituosas que se acumulam com o tempo.
  28. 28. Envelhecimento BiológicoTeorias Estocásticas5. Teoria do “Acúmulo de Detritos  Lipofuscina”: O acúmulo de detritos (produtos do metabolismo) no interior da célula, sem turnover (eliminação) do mesmo, geraria o envelhecimento e morte celular.Lipofuccina ou lipofuscina: pigmento castanho- amarelado que se acumula nos neurônios e células cardíacas.
  29. 29. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas Fundamentam-se em uma abordagem genética para a análise do envelhecimento. Não são puramente deterministas por levarem em consideração, em diferentes graus, a modulação ambiental do envelhecimento e da longevidade. Jeckel-Neto & Cunha, 2002
  30. 30. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas TEORIAS METABÓLICAS Alterações da taxa metabólica induzidas por temperatura e/ou dieta produziriam mudanças correspondentes na longevidade.1. Teoria do “Dano Mitocondrial”: Dano do Oxigênio sobre a Mitocôndria levando a uma menor eficiência respiratória da mesma, levando ao comprometimento da função celular.
  31. 31. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas TEORIAS METABÓLICAS2. Teoria da “Taxa de Vida”: Quanto mais lento o metabolismo de um ser, maior sua longevidade. A velocidade do metabolismo de um indivíduo (sua taxa de vida) - condiciona o seu envelhecimento. Cada célula, de alguma espécie animal que seja, teria assim o mesmo “capital metabólico”, portanto, as células e o organismo, envelheceriam progressivamente mediante o consumo deste capital.
  32. 32. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas TEORIAS GENÉTICAS As teorias desse grupo sugerem que mudanças na expressão gênica causariam modificações senescentes nas células.1. Apoptose: Morte celular programada, ativada por fatores extra celulares. Diversas doenças seriam causadas pela falha em reprimir ou induzir a apoptose, porém não está claro seu papel na senescência.
  33. 33. TEORIAS GENÉTICAS2. Fagocitose: Proteínas anormais de superfícies tornariam as células “no self” e, consequentemente, seriam eliminadas. Em outras palavras, as células senescentes possuiriam proteínas de membranas típicas que as identificariam e marcariam como alvo para a destruição por outras células.
  34. 34. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas TEORIAS NEUROENDÓCRINAS1. Desregulação dos sistemas neuroendócrinos (cérebro e glândulas endócrinas) afetando a Homeostase.
  35. 35. Envelhecimento BiológicoTeorias Sistêmicas TEORIA IMUNOLÓGICA1.Alterações qualitativas e quantitativas no sistema imunológico levariam a perda da Homeostase.
  36. 36. Conclusão Nenhuma das teorias, sozinha, consegue explicar todos os passos deste complexo processo que é o envelhecer. Em cada uma delas encontramos “pedaços” da “verdade” biológica do envelhecer. A busca pela explicação do processo de envelhecimento não acaba, pois o desejo da eternidade move os homens desde a antiguidade e nunca vai parar.
  37. 37. FIM
  38. 38. 1. O cenário da saúde, em relação à morbidade do idoso, apresenta entraves que vêm se apresentando frente à mudança no perfil do envelhecimento no Brasil. Descreva os principais eventos que contribuem para o atual contexto de dificuldades vivenciado pelo sistema de saúde.2. Defina em que consiste a manutenção da capacidade funcional do idoso e, ressalte porque se constitui em um dos focos principais da política assistencial à saúde do idoso em nosso país.3. Apresente as principais atitudes de enfrentamento que tem sido propostas para a modificação do quadro assistencial à saúde do idoso em nosso país.4. Descreva como seria a diferenciação da prestação da assistência aos idosos em níveis de prevenção secundária e terciária.5. O autor do artigo (Renato Veras) aponta, no texto, o que seria um modelo ideal na atenção a saúde do idoso por apresentar efetividade e eficiência mediante inclusão de pontos cruciais de resolutividade. Dê sua opinião.

×