SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Acordo ortográfico
A grafia e as suas mudanças
A polémica

“Vasco Graça Moura e Carlos Reis
esgrimem argumentos.”

http://www.youtube.com/watch?v=H826An4TIoI
ARRAIS DO INFERNO

              À barca, à barca, oulá
              Que temos gentil maré.
              Ora venha a carõ a ré.
              Feito, feito, bem está.
              Vai ali muitieramá
              E atesa aquele palanco
              e despeja aquele banco
              Pera a gente que virá .
              À barba, à barca, hu!!
              Asinha, que se quer ir.
              Ó que tempo de partir!
              Louvores a Berzebu.
              Ora sus, que fazes tu?
 pág. 49      Despeja todo esse leito.


Gil Vicente
séc. XV-XVI
R.C. Padecia ua modorra mortal.
                              R.A. Por que causa?
                              R.C. Porque o senhor sineiro, a
                              fim de lhe caíres as matinas baixas
                              pela menhã, tudo era fazer dormir
                              toda a noite o bom Relógio.




          pág. 37


D. Francisco Manuel de Melo
          séc. XVII
9.10.1929
                     Terrível Bébé:
                Gosto das suas cartas, que são meiguinhas, e também gosto de si, que é
                meiguinha tambem. E é bonbom, e é vespa, e é mel, que é das abelhas e
                não das vespas, e tudo está certo, e o Bébé deve escrever-me sempre,
                mesmo que eu não escreva, que é sempre, e eu estou triste, e sou maluco, e
                ninguem gosta de mim, e tambem porque é que havia de gostar, e isso
                mesmo, e torna tudo ao principio, e parece-me que ainda lhe telephono
                hoje, e gostava de lhe dar um beijo na bocca, com exactidão e gulodice e
                comer-lhe a bocca e comer os beijinhos que tivesse lá escondidos e
                encostar-me ao seu hombro e escorregar para a ternura dos pombinhos, e
    pág. 155    pedir-lhe desculpa, e a desculpa ser a fingir, e tornar muitas vezes, e ponto
                final até recomeçar, e por que é que a Ophelinha gosta de um meliante e
                de um cevado e de um javardo e de um indivíduo com ventas de contador
Fernando Pessoa
    séc. XX     de gaz e expressão geral de não estar alli mas na pia da casa ao lado, e
                exactamente, e enfim, e vou acabar porque estou doido, e estive sempre, e
                é de nascença, que é como quem diz desde que nasci, e eu gostava que a
                Bébé fosse uma boneca minha, e eu fazia como uma creança, despia-a e o
                papel acaba aqui mesmo, e isto parece impossível ser escripto por um ente
                humano, mas é escripto por mim.
Até ao início do século XX, tanto em Portugal como no
Brasil, seguia-se uma ortografia que se baseava nos étimos
latino ou grego para escrever cada palavra:
•Architectura
•Caravella
•Diccionario,
•Diphthongo
•Estylo
•Grammatica
•Lyrio
•Parochia
•Orthographia
•Pharmacia
•Psychologia
•Psalmo
•Rheumatismo
•Sanccionar
•Theatro
            http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
Cartaz em exposição
no Museu da Farmácia
1ª REFORMA: 1911
  Profundas alterações na ortografia


             OBJETIVO
•Necessidade de simplificar e regular a
ortografia para difundir o ensino e
combater o analfabetismo.
   http://repcem.blogspot.com/2011/03/acordo-ortografico.html
1945: novo acordo

O português de Portugal e o português do
Brasil afastam-se pois os dois países não
seguiram o acordo na totalidade.

Brasil: deixou cair as consoantes mudas.
Portugal: deixou cair o trema e o acento
em ditongos, por exemplo: idéia.
1990
•Uniformização da língua nos países de
       língua oficial portuguesa

               2010
   •Entrou em vigor o novo acordo

                2011
•Obrigatória a sua implementação em
          todos os setores
Exemplo de frases escritas          As mesmas frases redigidas       Frases redigidas observando a norma
   respeitando a norma vigente em    respeitando a norma vigente no Brasil   proposta pelo Acordo de 1990 (a
Portugal (a vermelho as palavras que (a vermelhoas palavras que sofrerão vermelho as palavras que terão duas
sofrerão alterações pela nova norma)      alterações pela nova norma)        grafias possíveis, ambas válidas)


De facto, o português é actualmente a      De fato, o português é atualmente a        De facto/fato, o português é atualmente a
terceira língua europeia mais falada do    terceira língua européia mais falada do    terceira língua europeia mais falada do
mundo.                                     mundo.                                     mundo.

                                                                                    Não é preciso ser génio/gênio para saber
Não é preciso ser génio para saber que o   Não é preciso ser gênio para saber que o
                                                                                    que o aspeto/aspecto
aspecto económico pesa muito na            aspecto econômico pesa muito na
                                                                                    económico/econômico pesa muito na
projecção internacional de qualquer        projeção internacional de qualquer
                                                                                    projeção internacional de qualquer
língua.                                    língua.
                                                                                    língua.


Não há nada melhor do que sair sem         Não há nada melhor do que sair sem         Não há nada melhor do que sair sem
direcção, rumando para Norte ou para       direção, rumando para norte ou para sul,   direção, rumando para norte ou para sul,
Sul, para passar um fim-de-semana          para passar um fim de semana tranqüilo     para passar um fim de semana tranquilo
tranquilo em pleno Agosto.                 em pleno agosto.                           em pleno agosto.


Dizem que é uma sensação incrível          Dizem que é uma sensação incrível          Dizem que é uma sensação incrível
saltar de pára-quedas pela primeira vez    saltar de pára-quedas pela primeira vez    saltar de paraquedas pela primeira vez
em pleno voo.                              em pleno vôo.                              em pleno voo.

   http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
Guia prático para perceber o
 Acordo Ortográfico
http://aeiou.visao.pt/guia-pratico-para-perceber-o-acordo-ortografico=f543723
http://www.portaldalinguaportuguesa.org/index.php?action=novoacordo&page=mudanc

http://www.cplp.org/id-176.aspx
http://www.priberam.pt/docs/acortog90.pdf
Conversores ortográficos

http://www.portoeditora.pt/acordo-ortografico/conversor-texto/



http://www.flip.pt/FLiPOnline/ConversorparaoAcordoOrtogr%C3%A1fico/tabid/566




http://www.portaldalinguaportuguesa.org/index.php?action=lince&page=apres
Contemporâneos
 http://www.youtube.com/watch?v=MzTrK8ouHhM&feature=fvw

   As vozes da Rádio (Programa Prós e Contras)
 http://www.youtube.com/watch?v=l3zzn4k9dRE


             RTP1 (telejornal de 06 de março de 2008)
 http://www.youtube.com/watch?v=CnyaWNpA-98&feature=related


             Instituto Camões (formação)
http://www.youtube.com/watch?v=JkCj_HcZ3Yg&feature=player_embedded#at=76
As mudanças no Brasil
http://www.youtube.com/watch?v=6nci-Pfw4mM&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=6nci-Pfw4mM&feature=related
Guias e prontuários
Ana Paula Oliveira

Agrupamento de Escolas de Arrifana

Ano letivo 2010-2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússia
Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússiaRato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússia
Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússiaCrescendo EAprendendo
 
Modulo 2015.2 revisado
Modulo 2015.2 revisadoModulo 2015.2 revisado
Modulo 2015.2 revisadopibidbar
 
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagemElke Etienne
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40luisprista
 
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutória
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutóriaFT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutória
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutóriaSusana Sobrenome
 
Modal auxiliary verbs can, could
Modal auxiliary verbs can, couldModal auxiliary verbs can, could
Modal auxiliary verbs can, couldBobDantas
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27luisprista
 
Variantes Linguísticas na Música
Variantes Linguísticas na MúsicaVariantes Linguísticas na Música
Variantes Linguísticas na MúsicaPricila Yessayan
 
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fio
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um FioProjeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fio
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fiofoco3
 

Mais procurados (20)

Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússia
Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússiaRato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússia
Rato o rato roeu a rolha da garrafa do rei da rússia
 
Modulo 2015.2 revisado
Modulo 2015.2 revisadoModulo 2015.2 revisado
Modulo 2015.2 revisado
 
9 Dia- Inglês
9 Dia- Inglês9 Dia- Inglês
9 Dia- Inglês
 
Adverbios
AdverbiosAdverbios
Adverbios
 
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem
100248031 atividades-para-desenvolver-a-linguagem
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 39-40
 
Apostila rimas-na-fala-do-inglc3aas-do-dia-a-dia
Apostila rimas-na-fala-do-inglc3aas-do-dia-a-diaApostila rimas-na-fala-do-inglc3aas-do-dia-a-dia
Apostila rimas-na-fala-do-inglc3aas-do-dia-a-dia
 
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutória
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutóriaFT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutória
FT_Auto da Barca do Inferno_Cena introdutória
 
Modal auxiliary verbs can, could
Modal auxiliary verbs can, couldModal auxiliary verbs can, could
Modal auxiliary verbs can, could
 
Porto Alegre
Porto AlegrePorto Alegre
Porto Alegre
 
Porto Alegre
Porto AlegrePorto Alegre
Porto Alegre
 
Porto Alegre
Porto AlegrePorto Alegre
Porto Alegre
 
Porto Alegre
Porto AlegrePorto Alegre
Porto Alegre
 
Musicas infantis
Musicas infantis Musicas infantis
Musicas infantis
 
Encarte volp 5_edicao_web
Encarte volp 5_edicao_webEncarte volp 5_edicao_web
Encarte volp 5_edicao_web
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 27
 
Emprego do ç
Emprego do çEmprego do ç
Emprego do ç
 
Guia alig pdf
Guia alig pdfGuia alig pdf
Guia alig pdf
 
Variantes Linguísticas na Música
Variantes Linguísticas na MúsicaVariantes Linguísticas na Música
Variantes Linguísticas na Música
 
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fio
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um FioProjeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fio
Projeto Treinamento Teatro Dona Cleide A Funcionária Por Um Fio
 

Destaque

Teste saga
Teste sagaTeste saga
Teste sagaaersp
 
"Saga", de Sophia de Mello Breyner
"Saga", de Sophia de Mello Breyner "Saga", de Sophia de Mello Breyner
"Saga", de Sophia de Mello Breyner inessalgado
 
Saga vocabulário -soluções
Saga  vocabulário -soluçõesSaga  vocabulário -soluções
Saga vocabulário -soluçõesLina Claro
 
A Saga - ficha de vocabulário
A Saga - ficha de vocabulárioA Saga - ficha de vocabulário
A Saga - ficha de vocabulárioLina Claro
 
3 ciclo educacao_literaria
3 ciclo educacao_literaria3 ciclo educacao_literaria
3 ciclo educacao_literariaSusana Amaral
 
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãO
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãOPedro E InêS Dos Factos à FicçãO
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãOanapaulaoliveira
 
Lista de obras e textos para iniciação à educação literária
Lista de obras e textos para iniciação à educação literáriaLista de obras e textos para iniciação à educação literária
Lista de obras e textos para iniciação à educação literáriamaria cancela
 
Pedro E InêS Nas Artes PláSticas
Pedro E InêS Nas Artes PláSticasPedro E InêS Nas Artes PláSticas
Pedro E InêS Nas Artes PláSticasanapaulaoliveira
 
A carta
A cartaA carta
A cartapief2
 
8ºc trabalho saga
8ºc trabalho saga8ºc trabalho saga
8ºc trabalho sagaLurdes
 
Temas para os trabalhos de grupo de CN
Temas para os trabalhos de grupo de CNTemas para os trabalhos de grupo de CN
Temas para os trabalhos de grupo de CNCatir
 

Destaque (19)

Teste saga
Teste sagaTeste saga
Teste saga
 
"Saga", de Sophia de Mello Breyner
"Saga", de Sophia de Mello Breyner "Saga", de Sophia de Mello Breyner
"Saga", de Sophia de Mello Breyner
 
Saga vocabulário -soluções
Saga  vocabulário -soluçõesSaga  vocabulário -soluções
Saga vocabulário -soluções
 
Ppt saga
Ppt sagaPpt saga
Ppt saga
 
Conto a Saga 2
Conto a Saga 2Conto a Saga 2
Conto a Saga 2
 
Resumo saga
Resumo sagaResumo saga
Resumo saga
 
A Saga - ficha de vocabulário
A Saga - ficha de vocabulárioA Saga - ficha de vocabulário
A Saga - ficha de vocabulário
 
3 ciclo educacao_literaria
3 ciclo educacao_literaria3 ciclo educacao_literaria
3 ciclo educacao_literaria
 
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãO
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãOPedro E InêS Dos Factos à FicçãO
Pedro E InêS Dos Factos à FicçãO
 
Lista de obras e textos para iniciação à educação literária
Lista de obras e textos para iniciação à educação literáriaLista de obras e textos para iniciação à educação literária
Lista de obras e textos para iniciação à educação literária
 
Pedro E InêS Nas Artes PláSticas
Pedro E InêS Nas Artes PláSticasPedro E InêS Nas Artes PláSticas
Pedro E InêS Nas Artes PláSticas
 
A carta
A cartaA carta
A carta
 
Carta
CartaCarta
Carta
 
HistóRias Da Terra E Do Mar
HistóRias Da Terra E Do MarHistóRias Da Terra E Do Mar
HistóRias Da Terra E Do Mar
 
8ºc trabalho saga
8ºc trabalho saga8ºc trabalho saga
8ºc trabalho saga
 
Texto poético
Texto poéticoTexto poético
Texto poético
 
Book saga
Book sagaBook saga
Book saga
 
Saga.docx
Saga.docxSaga.docx
Saga.docx
 
Temas para os trabalhos de grupo de CN
Temas para os trabalhos de grupo de CNTemas para os trabalhos de grupo de CN
Temas para os trabalhos de grupo de CN
 

Semelhante a Acordo ortográfico

Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesa
Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesaLpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesa
Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesaMarcus Vinicius Santos Kucharski
 
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_92009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9Susana Sobrenome
 
Portugues de portugal
Portugues de portugalPortugues de portugal
Portugues de portugalJorge Torres
 
Apresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo OrtográficoApresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo OrtográficoMarisa Paço
 
Bases da ortografia portuguesa.pdf
Bases da ortografia portuguesa.pdfBases da ortografia portuguesa.pdf
Bases da ortografia portuguesa.pdfshootingstar1313
 
Libro portugues
Libro portuguesLibro portugues
Libro portuguesjuan_wc
 
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris Sousil
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris SousilLivro meu brasil brasileiro 1 de Cris Sousil
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris SousilCris Sousil
 
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011jhecioosaki
 
Fatores responsáveis pela variação linguística
Fatores responsáveis pela variação linguísticaFatores responsáveis pela variação linguística
Fatores responsáveis pela variação linguísticaJohnJeffersonAlves1
 
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010Marcos Gimenes Salun
 
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdf
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdfvariao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdf
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdfEdilmaBrando1
 
Guimarães Rosa
Guimarães RosaGuimarães Rosa
Guimarães Rosarafabebum
 
Diferenças Linguísticas
Diferenças Linguísticas Diferenças Linguísticas
Diferenças Linguísticas Ramon Ferreira
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofoniacepmaio
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofoniacepmaio
 

Semelhante a Acordo ortográfico (20)

Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesa
Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesaLpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesa
Lpt2 1 alunos_conceitos_iniciais_histvariacoesdalinguaportuguesa
 
Lp variação
Lp variaçãoLp variação
Lp variação
 
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_92009/2010_4ª ficha de avaliação_9
2009/2010_4ª ficha de avaliação_9
 
Portugues de portugal
Portugues de portugalPortugues de portugal
Portugues de portugal
 
Apresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo OrtográficoApresentação Novo Acordo Ortográfico
Apresentação Novo Acordo Ortográfico
 
Bases da ortografia portuguesa.pdf
Bases da ortografia portuguesa.pdfBases da ortografia portuguesa.pdf
Bases da ortografia portuguesa.pdf
 
Libro portugues
Libro portuguesLibro portugues
Libro portugues
 
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris Sousil
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris SousilLivro meu brasil brasileiro 1 de Cris Sousil
Livro meu brasil brasileiro 1 de Cris Sousil
 
José eduardo agualusa e a lusofonia
José eduardo agualusa e a lusofoniaJosé eduardo agualusa e a lusofonia
José eduardo agualusa e a lusofonia
 
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011
Comunicacao e expressao_cultural_-_apostila_versao_final_-_julho_de_2011
 
Variação linguística
Variação linguística Variação linguística
Variação linguística
 
Caetano Veloso: "Língua"
Caetano Veloso: "Língua"Caetano Veloso: "Língua"
Caetano Veloso: "Língua"
 
Fatores responsáveis pela variação linguística
Fatores responsáveis pela variação linguísticaFatores responsáveis pela variação linguística
Fatores responsáveis pela variação linguística
 
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010
O Bandeirante - n.207 - Fevereiro de 2010
 
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdf
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdfvariao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdf
variao-lingustica-1234443479839338-3 (1).pdf
 
Guimarães Rosa
Guimarães RosaGuimarães Rosa
Guimarães Rosa
 
Diferenças Linguísticas
Diferenças Linguísticas Diferenças Linguísticas
Diferenças Linguísticas
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 

Mais de anapaulaoliveira

Mais de anapaulaoliveira (20)

Passeio por S. João da Madeira
Passeio por S. João da MadeiraPasseio por S. João da Madeira
Passeio por S. João da Madeira
 
Resume um livro numa frase
Resume um livro numa fraseResume um livro numa frase
Resume um livro numa frase
 
Notícia
NotíciaNotícia
Notícia
 
Semana da leitura
Semana da leituraSemana da leitura
Semana da leitura
 
Dia Europeu das Línguas 2011
Dia Europeu das Línguas 2011Dia Europeu das Línguas 2011
Dia Europeu das Línguas 2011
 
Festa Grande C, Cascais
Festa Grande C, CascaisFesta Grande C, Cascais
Festa Grande C, Cascais
 
Top leitura
Top leituraTop leitura
Top leitura
 
Pesquisar corretamente na internet
Pesquisar corretamente na internetPesquisar corretamente na internet
Pesquisar corretamente na internet
 
Pesquisar no catálogo Winlib
Pesquisar no catálogo WinlibPesquisar no catálogo Winlib
Pesquisar no catálogo Winlib
 
Educar a geração copiar-colar
Educar a geração copiar-colarEducar a geração copiar-colar
Educar a geração copiar-colar
 
Moeda portuguesa
Moeda portuguesaMoeda portuguesa
Moeda portuguesa
 
Ode à Natureza
Ode à NaturezaOde à Natureza
Ode à Natureza
 
Lenda da Lagoa das Sete Cidades
Lenda da Lagoa das Sete Cidades Lenda da Lagoa das Sete Cidades
Lenda da Lagoa das Sete Cidades
 
Álbum de desenhos
Álbum de desenhosÁlbum de desenhos
Álbum de desenhos
 
Feira dos 4 e Capela de Santo Estêvão
Feira dos 4 e Capela de Santo EstêvãoFeira dos 4 e Capela de Santo Estêvão
Feira dos 4 e Capela de Santo Estêvão
 
Rancho S.Martinho de Escapães
Rancho S.Martinho de EscapãesRancho S.Martinho de Escapães
Rancho S.Martinho de Escapães
 
Dia do holocausto
Dia do holocaustoDia do holocausto
Dia do holocausto
 
A importância da leitura
A importância da leituraA importância da leitura
A importância da leitura
 
Da Monarquia à República
Da Monarquia à RepúblicaDa Monarquia à República
Da Monarquia à República
 
Poetas da I República
Poetas da I RepúblicaPoetas da I República
Poetas da I República
 

Último

trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 

Último (20)

trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 

Acordo ortográfico

  • 1. Acordo ortográfico A grafia e as suas mudanças
  • 2. A polémica “Vasco Graça Moura e Carlos Reis esgrimem argumentos.” http://www.youtube.com/watch?v=H826An4TIoI
  • 3. ARRAIS DO INFERNO À barca, à barca, oulá Que temos gentil maré. Ora venha a carõ a ré. Feito, feito, bem está. Vai ali muitieramá E atesa aquele palanco e despeja aquele banco Pera a gente que virá . À barba, à barca, hu!! Asinha, que se quer ir. Ó que tempo de partir! Louvores a Berzebu. Ora sus, que fazes tu? pág. 49 Despeja todo esse leito. Gil Vicente séc. XV-XVI
  • 4. R.C. Padecia ua modorra mortal. R.A. Por que causa? R.C. Porque o senhor sineiro, a fim de lhe caíres as matinas baixas pela menhã, tudo era fazer dormir toda a noite o bom Relógio. pág. 37 D. Francisco Manuel de Melo séc. XVII
  • 5. 9.10.1929 Terrível Bébé: Gosto das suas cartas, que são meiguinhas, e também gosto de si, que é meiguinha tambem. E é bonbom, e é vespa, e é mel, que é das abelhas e não das vespas, e tudo está certo, e o Bébé deve escrever-me sempre, mesmo que eu não escreva, que é sempre, e eu estou triste, e sou maluco, e ninguem gosta de mim, e tambem porque é que havia de gostar, e isso mesmo, e torna tudo ao principio, e parece-me que ainda lhe telephono hoje, e gostava de lhe dar um beijo na bocca, com exactidão e gulodice e comer-lhe a bocca e comer os beijinhos que tivesse lá escondidos e encostar-me ao seu hombro e escorregar para a ternura dos pombinhos, e pág. 155 pedir-lhe desculpa, e a desculpa ser a fingir, e tornar muitas vezes, e ponto final até recomeçar, e por que é que a Ophelinha gosta de um meliante e de um cevado e de um javardo e de um indivíduo com ventas de contador Fernando Pessoa séc. XX de gaz e expressão geral de não estar alli mas na pia da casa ao lado, e exactamente, e enfim, e vou acabar porque estou doido, e estive sempre, e é de nascença, que é como quem diz desde que nasci, e eu gostava que a Bébé fosse uma boneca minha, e eu fazia como uma creança, despia-a e o papel acaba aqui mesmo, e isto parece impossível ser escripto por um ente humano, mas é escripto por mim.
  • 6.
  • 7. Até ao início do século XX, tanto em Portugal como no Brasil, seguia-se uma ortografia que se baseava nos étimos latino ou grego para escrever cada palavra: •Architectura •Caravella •Diccionario, •Diphthongo •Estylo •Grammatica •Lyrio •Parochia •Orthographia •Pharmacia •Psychologia •Psalmo •Rheumatismo •Sanccionar •Theatro http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
  • 8. Cartaz em exposição no Museu da Farmácia
  • 9.
  • 10. 1ª REFORMA: 1911 Profundas alterações na ortografia OBJETIVO •Necessidade de simplificar e regular a ortografia para difundir o ensino e combater o analfabetismo. http://repcem.blogspot.com/2011/03/acordo-ortografico.html
  • 11. 1945: novo acordo O português de Portugal e o português do Brasil afastam-se pois os dois países não seguiram o acordo na totalidade. Brasil: deixou cair as consoantes mudas. Portugal: deixou cair o trema e o acento em ditongos, por exemplo: idéia.
  • 12. 1990 •Uniformização da língua nos países de língua oficial portuguesa 2010 •Entrou em vigor o novo acordo 2011 •Obrigatória a sua implementação em todos os setores
  • 13. Exemplo de frases escritas As mesmas frases redigidas Frases redigidas observando a norma respeitando a norma vigente em respeitando a norma vigente no Brasil proposta pelo Acordo de 1990 (a Portugal (a vermelho as palavras que (a vermelhoas palavras que sofrerão vermelho as palavras que terão duas sofrerão alterações pela nova norma) alterações pela nova norma) grafias possíveis, ambas válidas) De facto, o português é actualmente a De fato, o português é atualmente a De facto/fato, o português é atualmente a terceira língua europeia mais falada do terceira língua européia mais falada do terceira língua europeia mais falada do mundo. mundo. mundo. Não é preciso ser génio/gênio para saber Não é preciso ser génio para saber que o Não é preciso ser gênio para saber que o que o aspeto/aspecto aspecto económico pesa muito na aspecto econômico pesa muito na económico/econômico pesa muito na projecção internacional de qualquer projeção internacional de qualquer projeção internacional de qualquer língua. língua. língua. Não há nada melhor do que sair sem Não há nada melhor do que sair sem Não há nada melhor do que sair sem direcção, rumando para Norte ou para direção, rumando para norte ou para sul, direção, rumando para norte ou para sul, Sul, para passar um fim-de-semana para passar um fim de semana tranqüilo para passar um fim de semana tranquilo tranquilo em pleno Agosto. em pleno agosto. em pleno agosto. Dizem que é uma sensação incrível Dizem que é uma sensação incrível Dizem que é uma sensação incrível saltar de pára-quedas pela primeira vez saltar de pára-quedas pela primeira vez saltar de paraquedas pela primeira vez em pleno voo. em pleno vôo. em pleno voo. http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990
  • 14. Guia prático para perceber o Acordo Ortográfico http://aeiou.visao.pt/guia-pratico-para-perceber-o-acordo-ortografico=f543723 http://www.portaldalinguaportuguesa.org/index.php?action=novoacordo&page=mudanc http://www.cplp.org/id-176.aspx http://www.priberam.pt/docs/acortog90.pdf
  • 16. Contemporâneos http://www.youtube.com/watch?v=MzTrK8ouHhM&feature=fvw As vozes da Rádio (Programa Prós e Contras) http://www.youtube.com/watch?v=l3zzn4k9dRE RTP1 (telejornal de 06 de março de 2008) http://www.youtube.com/watch?v=CnyaWNpA-98&feature=related Instituto Camões (formação) http://www.youtube.com/watch?v=JkCj_HcZ3Yg&feature=player_embedded#at=76
  • 17. As mudanças no Brasil http://www.youtube.com/watch?v=6nci-Pfw4mM&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=6nci-Pfw4mM&feature=related
  • 18.
  • 20. Ana Paula Oliveira Agrupamento de Escolas de Arrifana Ano letivo 2010-2011