CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO                                               DE ESCOLAS DO LITORAL À SERRA              ...
apoiados.                                                    Finalmente, o PRBE tem procurado afirmar-se                  ...
âmbito da leitura, da literatura, da literacia da                                              informação e da WEB 2.0. De...
e a colocação de endereços de sítios Web, blogues, correio eletrónico e redes concelhias;                          a coloc...
Relação      com   o É possível a interatividade com o utilizador, via correio electrónico, para requerer autilizador     ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Recursos Educativos Digitais

453 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
453
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Recursos Educativos Digitais

  1. 1. CENTRO DE FORMAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS DO LITORAL À SERRA “A BE – Instrumento de Desenvolvimento Curricular II” Listagem de Boas Práticas das BE na área da disponibilização/difusão de recursos Data de Link Autoria Breve descrição acessohttp://www.rbe.min- Ministério da Educação O Programa Rede de Bibliotecas Escolares 10 de Junhoedu.pt/np4/home Gabinete da Rede de (PRBE) foi lançado em 1996, pelos Ministérios de 2011 Bibliotecas Escolares da Educação e da Cultura, com o objetivo de instalar e desenvolver bibliotecas em escolas públicas de todos os níveis de ensino, disponibilizando aos utilizadores os recursos necessários à leitura, ao acesso, uso e produção da informação em suporte analógico, eletrónico e digital. De salientar que o Programa RBE disponibiliza um sistema integrado de gestão da informação (SI). Este serviço permite melhorar o acesso a um conjunto de funcionalidades, possibilitando às bibliotecas escolares a divulgação de informação específica sobre os diferentes aspetos da sua atividade. Pretende ainda, consolidar o espírito de partilha entre as bibliotecas integradas no Programa RBE, promovendo uma rede colaborativa de conteúdos. Com efeito, a RBE procura desenvolver-se numa filosofia de Rede, através de parcerias com os diferentes agentes educativos, o poder local, a sociedade civil e outros projetos do ME, designadamente o Plano Tecnológico para a Educação e, com especial relevância, o Plano Nacional de Leitura. A RBE tem promovido também, projetos de inovação e excelência em diferentes áreas, que evidenciam uma intervenção mais qualificada na melhoria das aprendizagens, das literacias e no envolvimento da comunidade educativa. Ideias com Mérito, aLeR+, em parceria com o PNL, e Ler é para já são alguns dos projetos 1
  2. 2. apoiados. Finalmente, o PRBE tem procurado afirmar-se no espaço internacional, participando em diferentes fóruns, encontros e conferências, integrando, ao mesmo tempo, organismos e associações grandemente reconhecidos nesta área, entre os quais se destacam a IASL e a IFLA.http://www.proftere Teresa Pombo, A professora Teresa Pombo tem-se dedicado, 12 de Junhosa.net/ professora de Língua nos últimos anos, à lecionação da disciplina de de 2011 Portuguesa, especialista Língua Portuguesa ao nível do 7º, 8º e 9º ano em Tecnologias da de escolaridade. A sua atividade tem-se Educação dividido entre o ensino da Língua Materna, das Tecnologias de Informação e Comunicação e da Expressão Dramática. No ano letivo 2003/2004 criou o seu sítio na Internet, com o objetivo de criar um veículo de ensino, de aprendizagem, de consulta e de partilha, particularmente entre si e os seus atuais e ex-alunos. A partir daí o sítio acabou por ser divulgado por todo o país, de inúmeras formas, tendo como seguidores não só os alunos mas também os pais, colegas e professores. Neste sítio da Internet podemos encontrar, entre vários e diversificados recursos, materiais para as aulas de língua portuguesa no âmbito do conhecimento explícito da língua e do texto, tipologias textuais e gerais e os Blogues: Viagens Literárias, Projetos de Leitura e @storias… Também é disponibilizada formação no Moodle e outros recursos no âmbito das tecnologias de informação e comunicação.http://linhadeleitura. Carlos Pinheiro É um Blogue de partilha e de formação das 12 de Junhowordpress.com/tag/c Bibliotecas Escolares dos concelhos de Sintra e de 2011arlos-pinheiro/ Cascais, Oeiras e Amadora, o qual é administrado por Carlos Pinheiro. Para este espaço contribuiem ainda os seguintes responsáveis: a Coordenadora interconcelhia, Margarida Toscano; a Coordenadora Local da Amadora, Isabel Antunes e a Manuela Clarinha do SABE; o Coordenador Local de Cascais, Carlos Pinheiro e a Paula Almeida do SABE; a Coordenadora Local de Oeiras, Helena Araújo e a Sofia Pinto do SABE; a Coordenadora Local de Sintra, Isabel Mendinhos e a Ana Dinis do SABE. Este Blogue permite particularmente, a informação, a partilha e a aprendizagem no 2
  3. 3. âmbito da leitura, da literatura, da literacia da informação e da WEB 2.0. De salientar, é o facto de este Blogue disponibilizar também, diferentes e importantes documentos, no âmbito da Missão e do Funcionamento das Bibliotecas.Avaliação de Recursos Educativos digitais (RED)Link: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/homeTema É Claro quanto ao propósito, objetivo e missão da informação que disponibiliza, constituindo uma mais-valia obrigatória para todos aqueles que estão ligados às BEs e ainda cuja amplitude e profundidade estão excelentemente adequadas ao seu público- alvo.Autoria O autor deste recurso está devidamente identificado e é sobejamente conhecido como fonte credível, a todos os níveis, na sua área de atuação, particularmente junto dos profissionais com responsabilidades direta ou indireta à Rede Nacional de Bibliotecas Escolares. Também fornece, claramente, a descrição do seu autor, enquanto entidade estatal e disponibiliza o seu vasto currículo e meios de contacto e de localização.Conteúdo As suas principais páginas subdividem-se por Destaques, Programa, Bibliotecas e Conteúdos. O seu conteúdo disponibiliza informação muito diversificada acerca de: atividades, avaliação, bibliografia, biblioteca, catálogos, coleção, competências, divulgação, documentos, educação, escola, formação, gestão, informação, internet, legislação, livro, leitura, materiais pedagógicos, orientações, parcerias, protocolos, bibliotecas, projetos, publicações, recursos, rede de bibliotecas escolares, concelhias e parcerias. A informação é original, ou reproduz informação de outros, nomeadamente através de hiperligações como no caso da legislação, da divulgação de atividades promovidas pelas diferentes BEs, da pesquisa dos seus Catálogos, etc. Existe coerência entre a linguagem utilizada face ao público a que se destina, tendo exatidão, precisão e rigor nomeadamente em termos científicos. A informação é verificável, pertinente relativamente aos temas que privilegia e adequa- se plenamente ao público-alvo a que se destina. Faz referência às fontes da informação que utiliza respeitando os direitos de autor. O conteúdo textual está corretamente escrito, o vocabulário é apropriado ao público a que se destina, neste caso particularmente aos professores, incluindo ainda, como seria de esperar num portal com este nível de responsabilidade, vocabulário técnico, sem erros ortográficos ou gramaticais. Em termos de adequação ao contexto de Biblioteca a que se destina, essencialmente, faz a ligação com a sua Missão e Objetivos, e engloba tarefas que promovem neste contexto atividades coletivas de aprendizagem em termos de comunicação e da construção do conhecimento. Também apresenta relativamente à avaliação da BE, dispositivos de autoavaliação e de autorregulação, mais especificamente na página Sistema de Informação. Este sistema integrado de gestão da informação (SI) disponibiliza assim, a edição de informação sobre a biblioteca escolar, designadamente a inserção de atividades 3
  4. 4. e a colocação de endereços de sítios Web, blogues, correio eletrónico e redes concelhias; a colocação de imagens: fotografias da escola, biblioteca e planta com implementação das zonas funcionais; o Modelo de avaliação da biblioteca escolar; a Base de dados e os Formulários. As hiperligações fornecidas estão organizadas, avaliadas, anotadas, funcionam, e permitem estabelecer comparações com a informação fornecida. É objetivo e mostra-se independente, em termos comerciais, religiosos e políticos. Está atualizado, sendo a última data de publicação dia 9 de Junho tomando em consideração que hoje é dia 12 de Junho. Verifica-se também que as datas das atualizações são indicadas e que estas correspondem à informação a que se referem.Acesso e usabilidade A informação é de leitura clara e de fácil interpretação. Está bem organizada e obedece a uma estrutura lógica: Contactos, Ligações, Mapa, FAQ, Acesso, Sistema de Informação e ainda Destaques, Programa, Bibliotecas e Conteúdos. O Portal contém um sistema de pesquisa rápido em termos de acesso ao seu conteúdo. O motor de pesquisa funciona bem e é eficaz e permite avançar para pesquisas noutros recursos no âmbito dos seus diferentes projetos, bibliotecas, redes concelhias, catálogos das escolas ou concelhios, etc. Os serviços fornecidos disponibilizam aos utilizadores o Mapa do Sítio no qual estão disponíveis informações acerca do Programa, Bibliotecas, Conteúdos, Eventos, Contactos, Ligações, FAQ (Avaliação da BE, Candidatura RBE 2011, Professor Bibliotecário) e o Acesso ao de Sistema de Informação. O guia e ajuda na pesquisa podem ser feitos por distrito e concelho ao nível das diferentes BEs do país, podendo-se também ter acesso a atividades relevantes por estas desenvolvidas e aqui partilhadas. Também disponibiliza Documentação para o utilizador poder fazer downloads ou impressões. A informação pode ser acedida com equipamento e programas estandardizados, e só são requeridas as palavras-passe utilizadas no âmbito do PNL para entrar no Modelo de Avaliação da BE, na Base de Dados e nos formulários da RBE. A informação pode ser facilmente acedida e permite um número ilimitado de utilizadores em simultâneo.Desenho gráfico e A informação é apresentada de uma forma, sem dúvida, original e agradável à vista domultimédia ponto de vista gráfico, revelando claramente uma identidade visual. Existe uma coerência na utilização de estilos de texto, cores, tipo e de tamanho da letra. As imagens são apelativas e estão associadas às diferentes informações que se pretendem veicular. São atuais, apelativas, têm um tamanho adequado, são facilmente legíveis e podem ser rapidamente carregadas. Não existe contudo, relativamente ás imagens uma clara identificação do seu autor, depreende-se por isso, que este seja o próprio Gabinete da RBE. O sistema de navegação facilita a movimentação dentro do recurso e permite a possibilidade de o utilizador aceder ao início a partir de qualquer local.Comunicação Os ícones, pictogramas e outras imagens comunicam eficientemente o seu conteúdo e a organização dos elementos e a ênfase que se lhes pretende dar na estrutura da página respeita o esquema de varrimento do olho humano. 4
  5. 5. Relação com o É possível a interatividade com o utilizador, via correio electrónico, para requerer autilizador Newsletter RBE e para colocar questões, através da utilização de um formulário próprio para a colocação de questões.Custos Não existem custos específicos de utilização do recurso sendo os mesmos suportados pela entidade estatal que o tutela.Conservação e Existe a possibilidades de guardar a informação e a modalidade para impressão decomunicação diferentes documentos, nomeadamente: “Proposta de aquisição [Candidatura RBE 2011] - Proposta de aquisição de equipamento, mobiliário e fundo documental”, “Para uma Gestão Integrada da BE no Agrupamento” e “12 passos para organizar, gerir e dinamizar a biblioteca nas escolas do 1º Ciclo”. Também existe a possibilidade de os difundir através de diferentes ferramentas da Web 2.0 como o Twitter, o Blogue e o Facebook.Acessibilidade O PRBE segue as Diretivas para a acessibilidade do conteúdo da Web, tais como: - Não recorre apenas à cor; - Assegura que as páginas estejam dotadas de novas tecnologias; - Assegura o controlo do utilizador sobre as alterações temporais do conteúdo; - Assegura a acessibilidade direta de interfaces do utilizador integradas; - Pauta a conceção pela independência face a dispositivos; - Utiliza soluções de transição; - Utiliza as tecnologias e as diretivas do W3C; - Fornece contexto e orientações; - Fornece mecanismos de navegação claros; - Assegura a clareza e a simplicidade dos documentos. O/A Formando/a Ana Maria de Brito Palma 5

×