Plano de Acção 2009/2013

509 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de Acção 2009/2013

  1. 1. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 1 Plano de Acção Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos 2009/2013 «É uma urgente necessidade escolar, social e cultural, saber formar e educar leitores». AGUIAR e SILVA
  2. 2. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 1 Introdução Tendo presente o manifesto da UNESCO e as orientações da IFLA «A biblioteca escolar proporciona informação e ideias fundamentais para sermos bem sucedidos na sociedade actual, baseada na informação e no conhecimento. A biblioteca escolar desenvolve nos alunos competências para a aprendizagem ao longo da vida e estimula a imaginação, permitindo-lhes tornarem-se cidadãos responsáveis. A biblioteca escolar disponibiliza serviços de aprendizagem, livros e recursos que permitem a todos os membros da comunidade escolar tornarem-se pensadores críticos e utilizadores efectivos da informação em todos os suportes e meios de comunicação. A equipa da biblioteca apoia a utilização de livros e outras fontes de informação, desde obras de ficção a obras de referência, impressas ou electrónicas, presenciais ou remotas. Estes recursos complementam e enriquecem os manuais escolares e os materiais e metodologias de ensino. Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação. As bibliotecas escolares devem disponibilizar os seus serviços de igual modo a todos os membros da comunidade escolar, independentemente da idade, raça, sexo, religião, nacionalidade, língua e estatuto profissional ou social.» Somos levados a concluir que BE/CRE tende a afirmar-se, cada vez mais, como uma parte integrante dos recursos pedagógicos oferecidos aos alunos e aos demais agentes educativos nas vertentes informativa e cultural. Para tanto torna-se imprescindível a colaboração e o envolvimento de todos promovendo a sua integração nos projectos pedagógicos da escola de forma a desenvolver nos alunos a capacidade de aprender de forma autónoma e com sucesso. Feita a avaliação à forma como a BE/CRE se assumiu na escola no ano transacto, ao plano Anual de Actividades e a uma apreciação dos pontos fortes e fracos estabeleceram-se áreas de intervenção prioritárias e metas a atingir num referencial de quatro anos. Um dos pontos fortes da BE/CRE, apesar de algumas limitações inerentes ao edifício em si, é o espaço. Este é amplo, bem iluminado, acolhedor, decorado de forma atractiva, com uma zona de leitura informal agradável. As Zonas de Trabalho estão bem organizadas e o equipamento existente vai satisfazendo as necessidades. Daí que, este ano, e cada vez mais, tenham sido procurados pela comunidade escolar, tendo aumentado, substancialmente, o número de utilizadores para as diferentes ofertas. Tem servido as exigências dos que a utilizam, mas alguns serviços, nomeadamente a utilização de computadores e o acesso à Internet revelaram-se insuficientes, pelo que se considera prioritário um investimento neste sector de modo a poder responder às necessidades de informação em constante desenvolvimento.
  3. 3. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 2 O Plano Anual de Actividades e os objectivos nele consignados foram, igualmente, considerados pontos fortes, uma vez que, na sua maioria, foram amplamente atingidos. Apesar das muitas actividades de animação da leitura e da utilização da biblioteca para outras actividades complementares da prática lectiva, sentimos necessidade de uma maior articulação entre os diferentes professores e a equipa da BE/CRE, no sentido de se definirem estratégias e metodologias comuns que promovam, nos alunos, o desenvolvimento das competências de informação e de comunicação. Esta articulação pressupõe um investimento no domínio da formação de utilizadores, no que se refere quer alunos quer a professores para que uns e outros se apropriem deste espaço como uma mais-valia no processo de ensino/aprendizagem. A renovação e o aumento do fundo documental foram, igualmente, avaliados como sendo um ponto forte neste segundo ano de integração da BE/CRE na RBE. O tratamento técnico documental pode ser considerado como um ponto forte, uma vez que se começou do zero, e mesmo assim conseguimos um bom nível de documentos tratados. Os recursos humanos bem como o seu empenho foram encarados como ponto forte, apesar de se considerar necessário um reforço, em algumas horas do dia, para apoio e acompanhamento dos alunos. Assim, baseando-nos na avaliação feita, partimos para a elaboração de um Plano de Acção que colmate os pontos fracos detectados. Este documento incidirá nos pontos, fracos os quais pretendemos melhorar, nos objectivos definidos não atingidos e nos já em execução, mas em constante desenvolvimento e apresentar-se-ão as linhas orientadoras do trabalho a realizar pela equipa ao longo de quatro anos lectivos. O Plano de Acção O Plano de Acção tem em conta as orientações e documentos/instrumentos propostos pela RBE: funções, objectivos, domínios de Intervenção, e acções a desenvolver. 1. Funções A biblioteca escolar funciona como um instrumento vital do processo educativo, não como uma entidade isolada do programa escolar, mas envolvida no processo de ensino-aprendizagem. As suas metas podem traduzir-se nas seguintes funções:  informativa – fornecer informação fiável, acesso rápido, recuperação e transferência de informação; a biblioteca escolar deverá integrar as redes de informação regionais e nacionais.
  4. 4. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 3  educativa – assegurar a educação ao longo da vida, provendo meios e equipamentos e um ambiente favorável à aprendizagem: orientação presencial, selecção e uso de materiais formativos em competências de informação, sempre através da integração com o ensino na sala de aula; promoção da liberdade intelectual.  cultural – melhorar a qualidade de vida mediante a apresentação e apoio a experiências de natureza estética, orientação na apreciação das artes, encorajamento à criatividade e desenvolvimento de relações humanas positivas.  recreativa - suportar e melhorar uma vida rica e equilibrada e encorajar uma ocupação útil dos tempos livres mediante o fornecimento de informação recreativa, materiais e programas de valor recreativo e orientação na utilização dos tempos livres. 2. Objectivos 1. Preparar as crianças/jovens para a frequência das Bibliotecas. 2. Desenvolver nos alunos competências e hábitos de trabalho baseados na consulta, tratamento e produção de informação, tais como: seleccionar, analisar, criticar e utilizar documentos; desenvolver um trabalho de pesquisa ou estudo, individualmente ou em grupo, por solicitação do professor ou de sua própria iniciativa; produzir sínteses informativas em diferentes suportes. 3. Proporcionar aos alunos um espaço aberto e facultativo onde poderão encontrar apoio. 4. Facilitar o acesso dos utilizadores à consulta e leitura de livros, jornais e revistas e outro tipo de documentação, procurando, assim, dar resposta às suas necessidades de pesquisa/informação e lazer. 5. Fomentar o gosto pela leitura como instrumento de trabalho, de ocupação de tempos livres e de prazer, contribuindo para o desenvolvimento cultural dos utilizadores; 6. Promover condições que permitam a reflexão, o debate, a crítica e o convívio entre autores e leitores; 7. Modernizar/actualizar a biblioteca para que se constitua como um Centro de Recursos de informação de diversa índole capaz de estimular o trabalho pedagógico; 8. Contribuir activamente para a diversificação de estratégias e métodos educativos de forma a promover o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças e dos jovens; 9. Desenvolver o respeito pelo uso da propriedade comum incutindo um espírito de cooperação e de partilha; 10. Facilitar o acesso ao livro através da realização de feiras/mostras do livro;
  5. 5. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 4 11. Facilitar o acesso a outras fontes de informação; 12. Divulgar o fundo documental existente na Biblioteca; 13. Promover actividades de animação/formação em articulação com todos os elementos da comunidade educativa e em condições específicas com outros elementos da comunidade. 3. Domínios de Intervenção 3.1- A. Apoio ao desenvolvimento curricular Objectivos Actividades 2009 2010 2010 2011 2011 2012 2012 2013 A.1 - Apoiar as actividades lectivas de ensino- aprendizagem 1.1.Dar a conhecer, no Conselho Pedagógico, que o Plano Anual de Actividades da BE/CRE contempla o trabalho colaborativo e disponibiliza os seus recursos, devendo esta ser integrada nas planificações dos diferentes departamentos, nos planos curriculares das turmas e nos planos de aula. Sensibilização Reforçar este trabalho, face aos resultados positivos obtidos. Dar todo o apoio à receptividade que os professores vão manifestando em relação ao trabalho colaborativo. Fazer do trabalho colaborativo uma prática comum. 1.2. Organizar, com os docentes, o tipo de apoio que a BE/CRE pode prestar aos alunos nas diferentes áreas do saber. Divulgação das funções da BE e sensibilização para a integração deste espaço nas práticas pedagógicas. Reforçar este trabalho, face aos resultados positivos obtidos. Dar todo o apoio à receptividade que os professores vão manifestando em relação ao trabalho colaborativo Conseguir que a BE/CRE faça parte integrante da formação global do aluno 1.3. Produzir, em colaboração com os docentes, materiais didácticos, fichas de trabalho, guiões de apoio à pesquisa, auxiliares para a produção de trabalhos Elaboração de documentos auxiliares, pela equipa da BE/CRE e apresentação dos mesmos ao corpo docente, Aprovação em reunião de Conselho Pedagógico de documentos e uniformização da sua aplicação. Reformulação dos documentos, se necessário, e elaboração de outros, face às necessidades Melhorar a estrutura dos documentos, acompanhado a natural progressão e evolução dos utilizadores.
  6. 6. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 5 impressos, digitais e multimédia, e outros documentos de apoio. com a finalidade de se formalizarem para utilização na escola. detectadas. 1.4. Organizar, em colaboração com os docentes, dossiers temáticos e outros materiais para tratamento de temas transversais ao currículo. Sensibilização para a tarefa e para a sua pertinência. Rentabilizar a adesão à tarefa e tentar organizar grupos de trabalho que se envolvam na actividade com uma das professoras bibliotecárias Diversificar os temas e melhorar a organização destes materiais. Diversificar os temas e melhorar a organização destes materiais de forma a poderem ser utilizados como acervo. 1.5. Criar instrumentos de registo para o trabalho colaborativo com os docentes. Sensibilização da vantagem do trabalho colaborativo e articulação de algumas actividades. Apresentação de um documento para o efeito ao Conselho Pedagógico e análise do mesmo em reunião de Directores de Turma, para sua rectificação/ ratificação. Utilização experimental do documento para melhor articulação de actividades. Reformulação do documento, se necessário, e implementação mesmo. Com base no trabalho feito anteriormente, fazer utilização regular do mesmo. A.2 - Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital 1.1. Melhorar e divulgar junto da comunidade o Guia do Utilizador da BE/CRE em suporte impresso e on-line no blogue da BE/CRE. Entrega do documento pelo director de turma aos encarregados de educação, aquando da recepção aos alunos. Divulgação do documento on- line, no Blogue da BE/CRE para consulta por toda a comunidade. Divulgação do documento on- line, no Blogue da BE/CRE para consulta por toda a comunidade Divulgação do documento on- line, no Blogue da BE/CRE para consulta por toda a comunidade 1.2. Promover actividades de formação de utilizadores que clarifiquem as formas como está organizada a BE/CRE e como são rentabilizados os Organização de visitas guiadas a alunos e professores. Desenvolvimento de actividades a realizar com alunos e Apresentação de um DVD com a explicação da CDU, nas aulas de Estudo Acompanhado. Apresentação de um DVD com a explicação da CDU, nas aulas de Estudo Acompanhado. Apresentação de um DVD com a explicação da CDU, nas aulas de Estudo Acompanhado.
  7. 7. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 6  A formação de utilizadores deverá, no nosso entender, ser uma área prioritária de intervenção nos próximos anos, de modo a que um maior número de utentes possa utilizar a biblioteca de forma autónoma.  Consideramos a literacia da informação como uma área a apostar de forma mais regular e coerente, nomeadamente na produção de materiais para o efeito e formação dos utilizadores. diferentes recursos e serviços. professores (bibliopapers) para desenvolvimento da autonomia dos utilizadores. Visitas guiadas aos novos alunos da escola. Realização de actividades diversificadas que contribuam para a autonomia dos utilizadores. Visitas guiadas aos novos alunos da escola. Realização de actividades diversificadas que contribuam para a autonomia dos utilizadores. Visitas guiadas aos novos alunos da escola. Realização de actividades diversificadas que contribuam para a autonomia dos utilizadores. 1.3. Promover, de acordo com as possibilidades de transporte, a visita periódica dos alunos das escolas do Agrupamento à BE/CRE. Cooperar com os professores e educadoras nos seus projectos de visitas à BE/CRE, solicitando transporte à Câmara Municipal. Cooperar com os professores e educadoras nos seus projectos de visitas à BE/CRE, solicitando transporte à Câmara Municipal. Cooperar com os professores e educadoras nos seus projectos de visitas à BE/CRE, solicitando transporte à Câmara Municipal. Cooperar com os professores e educadoras nos seus projectos de visitas à BE/CRE, solicitando transporte à Câmara Municipal. 1.4. Produção e divulgação de materiais informativos de apoio à formação de utilizadores Elaboração de documentos auxiliares, pela coordenadora da BE/CRE e apresentação dos mesmos ao corpo docente, com a finalidade de orientar os alunos no trabalho de pesquisa, selecção, organização e apresentação da informação. Reformular e/ou criar documentos auxiliares, pela coordenadora da BE/CRE e apresentação dos mesmos ao corpo docente, com a finalidade de orientar os alunos no trabalho de pesquisa, selecção, organização e apresentação da informação. Utilização autónoma dos documentos criados para o efeito. Utilização autónoma dos documentos criados para o efeito. 1.5. Elaboração de um modelo de pesquisa de informação a ser usado pela escola. 1.6. Produção de documentos informativos e de apoio à adequada utilização da Internet (guiões de pesquisa, grelhas de avaliação de sites, … 1.7. Editar e difundir materiais de interesse relacionados com a literacia da informação 1.8. Promover a auto- formação, a formação inter-pares e a hetero- formação dos docentes em competências de informação.
  8. 8. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 7 3.2- B. Leitura e Literacia Objectivos Actividades 2009 2010 2010 2011 2011 2012 2012 2013 B.1 - Promover e animar a leitura 1.1. Conceber em articulação com os docentes um programa planeado, coerente e sistemático de fomento das competências de leitura e escrita e do prazer e hábitos de leitura, que integre o PE do Agrupamento e articular este programa com as actividades a desenvolver no âmbito do PNL. Reuniões com as coordenadoras dos diferentes níveis de ensino para articulação de Actividades de fomento de leitura. Reuniões com as coordenadoras dos diferentes níveis de ensino para articulação de Actividades de fomento de leitura. Reuniões com as coordenadoras dos diferentes níveis de ensino para articulação de Actividades de fomento de leitura. Reuniões com as coordenadoras dos diferentes níveis de ensino para articulação de Actividades de fomento de leitura. 1.2.Elaborar Guias de leitura segundo diferentes critérios, (temas, autores, géneros, …) Dinamização do espaço Autor/ do Mês Dinamização do espaço Autor /Personalidade do Mês Dinamização do espaço Autor/livro/ Personalidade do Mês Dinamização do espaço Autor/livro/ Personalidade do Mês 1.3.Planear a vinda de escritores e ilustradores à BE/CRE. Dinamização de actividades neste âmbito para os diferentes níveis de ensino. Dinamização de actividades neste âmbito para os diferentes níveis de ensino. Dinamização de actividades neste âmbito para os diferentes níveis de ensino. Dinamização de actividades neste âmbito para os diferentes níveis de ensino. 1.4. Preparar, desenvolver e avaliar actividades diversas de animação à leitura (Feiras do Livro, Concursos; Livro/Autor do mês, Ateliers de escrita e ilustração de histórias, Oficinas de leitura, Horas do conto, Dramatizações, …) Realização de feiras do livro em datas marcantes, antes do Natal “ Este Natal Ofereça um Livro!” Dinamização de concursos de leitura. Dinamização Da “Hora do Conto”. Dinamização do espaço “Escritor do Mês”. Realização de feiras do livro em datas marcantes, antes do Natal “ Este Natal Ofereça um Livro”! Dinamização de concursos de leitura. Dinamização Da “Hora do Conto”. Dinamização do espaço “Escritor /personalidade do Mês”. Realização de feiras do livro em datas marcantes, antes do Natal “ Este Natal Ofereça um Livro”! Dinamização de concursos de leitura. Dinamização Da “Hora do Conto”. Dinamização do espaço “Escritor /personalidade do Mês”. Outras que se considerem oportunas. Realização de feiras do livro em datas marcantes, antes do Natal “ Este Natal Ofereça um Livro”! Dinamização de concursos de leitura. Dinamização Da “Hora do Conto”. Dinamização do espaço “Escritor /personalidade do Mês”. Outras que se considerem oportunas. 1.5. Promoção de actividades que envolvam a família na área da leitura. Inclusão, na “Semana da Leitura”, de Inclusão, na “Semana da Leitura”, de Inclusão, na “Semana da Leitura”, de Inclusão, na “Semana da Leitura”, de
  9. 9. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 8 actividades que tragam os pais à Escola.”Os Grandes lêem aos Pequenos” e “ Os Pequenos lêem aos Grandes”. actividades que tragam os pais à Escola.”Os Grandes lêem aos Pequenos” e “ Os Pequenos lêem aos Grandes”. Sensibilização para a leitura em família, com o apoio dos professores que ministram Estudo Acompanhado. actividades que tragam os pais à Escola.”Os Grandes lêem aos Pequenos” e “ Os Pequenos lêem aos Grandes”. Sensibilização para a leitura em família, com o apoio dos professores que ministram Estudo Acompanhado. “Serões à volta dos Livros”- actividade a realizar na BE/CRE uma vez por período com alunos e respectivos encarregados de educação. actividades que tragam os pais à Escola.”Os Grandes lêem aos Pequenos” e “ Os Pequenos lêem aos Grandes”. Sensibilização para a leitura em família, com o apoio dos professores que ministram Estudo Acompanhado. “Serões à volta dos Livros”- actividade a realizar na BE/CRE uma vez por período com alunos e respectivos encarregados de educação. 1. 6. Incentivo à leitura informativa, articulando com os departamentos curriculares no desenvolvimento de actividades de ensino- aprendizagem ou em projectos que incentivem à leitura. Incentivar os professores a incluírem a BE/CRE como um reforço à prática lectiva, depois de se informarem do acervo disponível em cada área do saber. Pedido de sugestões para aquisição de fundo documental que considerem relevante. Os professores sugerem, de forma espontânea, aquisições de fundo documental e encaminham os alunos para leituras adicionais. Os professores para além de sugerirem Fundo Documental, de forma espontânea, recorrem à BE/CRE e encaminham os alunos para leituras adicionais Os professores assumem a BE/CRE como um complemento à prática lectiva.
  10. 10. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 9  A realização de diversas actividades conducentes à promoção do livro e da leitura tem sido e continuará a ser uma das nossas prioridades, pois consideramos ser a forma de formar jovens leitores para toda a vida. 3.2- C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade Objectivos Actividades 2009 2010 2010 2011 2011 2012 2012 2013 C.1 - Apoio a actividades livres, extra- curriculares e de enrique- cimento curricular. 1.1 Organizar com os docentes o apoio aos alunos em métodos e técnicas de estudo nas horas de Apoio ao Estudo. .Alargamento do horário de funcionamento da BE/CRE. Elaboração e divulgação de documentos de apoio ao estudo e à sua organização, a pôr em prática pelos docentes nas aulas de Estudo Acompanhado. . Dinamização de actividades de carácter lúdico/cultural de acordo com interesses e necessidades dos alunos. . Promoção da utilização do espaço e da utilização Apoio à utilização, de forma autónoma, dos documentos elaborados para o efeito Apoio à utilização, de forma autónoma, dos documentos elaborados para o efeito e sua remodelação face às exigências que possam vir a surgir. Utilização, de forma autónoma, dos documentos elaborados para o efeito 1.2 Apoiar a pesquisa, estudo e execução de trabalhos escolares fora do horário lectivo. 1.3 Apoiar as actividades livres de leitura. .Dinamização de um “Clube de Leitores”. .Publicação dos seus trabalhos no blogue. .Incentivo à requisição domiciliária. .Promoção do espaço “Leitura Informal”. .Actualização permanente do placar” A Dinamização de um “Clube de Leitores”. .Publicação dos seus trabalhos no blogue. .Incentivo à requisição domiciliária. .Promoção do espaço “Leitura Informal”. .Actualização permanente do placar” A Dinamização de um “Clube de Leitores”. .Publicação dos seus trabalhos no blogue. .Incentivo à requisição domiciliária. .Promoção do espaço “Leitura Informal”. .Actualização permanente do placar” A Dinamização de um “Clube de Leitores”. .Publicação dos seus trabalhos no blogue. .Incentivo à requisição domiciliária. .Promoção do espaço “Leitura Informal”. .Actualização permanente do placar” A
  11. 11. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 10 Comemorar também se Aprende”. . Dinamização de concursos de leitura. . Divulgação e atribuição de prémio ao leitor Top do ano lectivo. .Contacto com escritor e contador de histórias. Comemorar também se Aprende”. . Dinamização de concursos de leitura. . Divulgação e atribuição de prémio ao leitor Top do ano lectivo. .Contacto com escritor, jornalista e ilustrador. Comemorar também se Aprende”. . Dinamização de concursos de leitura. . Divulgação e atribuição de prémio ao leitor Top do ano lectivo. .Contacto com escritor, jornalista e ilustrador. . Receptividade a novas oportunidades. Comemorar também se Aprende”. . Dinamização de concursos de leitura. . Divulgação e atribuição de prémio ao leitor Top do ano lectivo. .Contacto com escritor, jornalista e ilustrador. .Receptividade a novas oportunidades. C.2 - Projectos e Parcerias 1.1. Estabelecer parcerias com a escola e/ou comunidade para a realização de acções da iniciativa da BE/CRE. .Colaboração activa nos projectos da escola e inteira disponibilidade para acolher iniciciativas pontuais para além das planificadas. .Estabelecimento de parcerias com a Câmara Municipal na dinamização recíproca de diferentes actividades: .Projecto de leitura no âmbito do PNL; .Dinamização de actividades culturais. . .Aumentar o grau de intervenção da BE/CRE na comunidade educativa através da concepção de projectos relevantes .Continuar a dinamização do Grupo de Trabalho Concelhio. .Promover actividades entre as bibliotecas do agrupamento. Estabelecimento de parcerias com a Câmara Municipal na dinamização recíproca de diferentes actividades: Consolidar o grau de intervenção da BE/CRE na comunidade educativa através da concepção de projectos relevantes .Continuar a dinamização do Grupo de Trabalho Concelhio. Promover actividades entre as bibliotecas do agrupamento. .Estabelecimento de parcerias com a Câmara Municipal na dinamização recíproca de diferentes actividades: Consolidar o grau de intervenção da BE/CRE na comunidade educativa através da concepção de projectos relevantes. .Continuar a dinamização do Grupo de Tabalho Concelhio. Promover actividades entre as bibliotecas do agrupamento Estabelecimento de parcerias com a Câmara Municipal na dinamização recíproca de diferentes actividades: 1.2. Dinamizar actividades culturais e de abertura à comunidade. 1.3. Apoiar a utilização autónoma da BE/CRE como instrumento de lazer e de trabalho independente.
  12. 12. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 11 3.2- D. Gestão da BE  Objectivos Actividades 2009 2010 2010 2011 2011 2012 2012 2013 D.1 - Articulação da BE com Escola/Agrup amento. Acesso e Serviços prestados pela BE. 1.1 Apresentar e divulgar amplamente o Plano de Acção da BE na escola e comunidade. Sensibilização para a institucionalização da BE/CRE através da inclusão do seu Plano de Acção em documentos estruturantes. Melhorar a integração e acção da BE/CRE na escola, com a participação da Coordenadora no Conselho Pedagógico Melhorar a articulação de objectivos e de trabalho com os vários departamentos reformulando o Plano de Acção de acordo com a auto- avaliação da BE e as melhorias a implementar Reforçar a articulação de objectivos e de trabalho com os vários departamentos reformulando o Plano de Acção de acordo com a auto-avaliação da BE e as melhorias a implementar Valorização da BE pelos Órgãos de direcção e diferentes Estruturas educativas. 1.2.Actualizar o regimento da BE/CRE. Reformular documentos tendo em consideração as necessidades detectadas e a integração de uma nova BE no Agrupamento. Reformular documentos tendo em consideração as necessidades detectadas Actualizar os documentos tendo em consideração as necessidades detectadas Actualizar documentos tendo em consideração as necessidades detectadas 1.3 Actualizar o Manual de Procedimento s/Politica de Desenvolvime nto da Colecção. 1.4 Actualizar os instrumentos de recolha e registo sistemático de dados para avaliação das actividades/fre quência da BE/CRE. 1.5 Manter dossiers organizados com toda a documentação Organizar a documentação de acordo com a evolução da BE/CRE Melhorar a organização da documentação de acordo com a evolução da Melhorar a organização da documentação de acordo com a evolução da Garantir que organização /compilação do trabalho realizado
  13. 13. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 12 existente da BE. BE/CRE BE/CRE permita a continuação do mesmo . D.2 - Condições humana e materiais para a prestação de serviços. 1.1 Manter a equipa da BE/CRE e uma equipa de apoio. Manter uma equipa que responda às necessidades funcionais da BE/CRE e dos utilizadores. Promover um trabalho sistemático e colaborativo das professoras bibliotecárias e restante equipa com as estruturas educativas da escola. Reforçar a acção da BE/CRE no apoio ao funcionamento da escola e às actividades de ensino/aprendiz agem com a integração de mais professores colaboradores de áreas de saber diversificadas, depois de auscultadas sobre a vontade /gosto pelo exercício das funções que lhes são inerentes Manter uma equipa coesa e diversificada por áreas de saber que possua formação e competências adequadas ao seu conteúdo funcional Manter uma equipa pluridisciplinar competente e adequada em número às necessidades da BE/CRE 1.2.Estabelecer o conteúdo funcional dos elementos da equipa. 1.3.Estabelecer um horário com os tempos e formas de participação da coordenadora e da restante equipa. 1.4.Adquirir um PC para consulta do catálogo, documentos inerentes ao funcionamento da BE/CRE e registo da utilização dos diferentes sectores. Sensibilizar o órgão de gestão para a necessidade de adequação e actualização do equipamento e mobiliário. Aumentar os recursos multimédia e restante equipamento de acordo com as necessidades da BE/CRE Actualizar e adequar o equipamento multimédia Reorganização e requalificação do espaço , adequando-o às solicitações da comunidade e a uma utilização diversificada Reorganização e requalificação do espaço e equipamento , Adequando-o às solicitações da Comunidade e a uma utilização diversificada. 1.5. Adquirir mais estantes para receber fundo documental livro e não livro. D.3 - Gestão da Colecção/da informação 1.1 Avaliar o acervo. Fazer o inventário de todo o acervo. Proceder a restauro, conservação de obras, caso se justifique. Proceder ao desbaste do acervo Melhorar o envolvimento do corpo docente no conhecimento da colecção com consequentes propostas de Melhorar a colecção de acordo com as necessidades de informação da Escola/ Agrupamento e equilibrando os suportes e as Aproximar a colecção aos números previstos (10 por aluno) de acordo com as necessidades de informação da Escola/ 1.2 Proceder à conservação e restauro de obras. 1.3 Realizar o desbaste periódico
  14. 14. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 13 da colecção do fundo documental. tendo em consideração o definido no manual de procedimentos. .Actualizar a colecção de acordo com as sugestões dos utilizadores, prioridades definidas e o equilíbrio entre suporte impresso e não impresso e as diferentes áreas aquisições de acordo com as necessidades do currículo. Valorização da BE/CRE com a atribuição de uma verba anual para actualização do fundo documental .Manter o inventário actualizado .Actualizar a colecção de acordo com as sugestões dos utilizadores, prioridades definidas e tentar manter o equilíbrio entre o acervo Livro e Não Livro nas diferentes áreas do saber diferentes áreas Agrupamento, equilibrando o acervo das diferentes áreas 1.4 Recolher pedidos e sugestões de aquisição de documentos junto da comunidade educativa. 1.5 Redigir um plano de aquisições anual com definição de prioridades. 1.6 Promover a incorporação na BE/CRE de materiais produzidos na escola. 1.7 Manter o livro de registo actualizado. 1.8 Automatizar o catálogo 70% 85% 90% 100% 1.9 Facilitar o acesso à informação e documentação existente mediante um sistema adequado de classificação, indexação, cotação e arrumação em livre acesso. .Promover a realização de visitas guiadas à BE/CRE, principalmente aos alunos do 4º e 5º ano .Organizar a informação de acordo com a linguagem normalizada (CDU). .Disponibilizar o Manual do utilizador. .Colocar o catálogo online e divulgar o seu acesso. Promover actividades para formação de utilizadores. .Promover a realização de visitas guiadas à BE/CRE, principalmente aos alunos do 4º e 5º ano .Organizar a informação de acordo com a linguagem normalizada (CDU). .Disponibilizar o Manual do utilizador. .Actualizar o catálogo e mantê-lo online. Promover actividades .Promover a realização de visitas guiadas à BE/CRE, principalmente aos alunos do 4º e 5º ano .Organizar a informação de acordo com a linguagem normalizada (CDU). .Disponibilizar o Manual do utilizador. Actualizar o catálogo e mantê-lo online. . Promover actividades para formação de .Promover a realização de visitas guiadas à BE/CRE, principalmente aos alunos do 4º e 5º ano .Organizar a informação de acordo com a linguagem normalizada (CDU). .Disponibilizar o Manual do utilizador. Actualizar o catálogo e mantê-lo online. Promover actividades
  15. 15. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 14 para formação de utilizadores. utilizadores. para formação de utilizadores. 1.10 Elaborar listagens da documentação existente na BE/CRE para as diferentes áreas e conteúdos programáticos. Fazer o inventário do acervo, por classes, e divulgá-lo a todos os departamentos. Actualizar o inventário do acervo, por classes e tipos de documentos, e divulgá-lo a todos os departamentos. Actualizar o inventário do acervo, por classes e tipos de documentos, e divulgá-lo a todos os departamentos Actualizar o inventário do acervo, por classes e tipos de documentos, e divulgá-lo a todos os departamentos 1.11. Criar um boletim/folha informativa mensal da BE/CRE, no blogue da BE/CRE. Criar um Blogue com a finalidade de dar a conhecer os documentos respeitantes ao funcionamento da BE/CRE e divulgar materiais de apoio e actividades a realizar e realizadas. Manter o blogue actualizado. Alargá-lo, através de links às restantes escolas e jardins do Agrupamento. Proporcionar, através de links a sites fidedignos, o enriquecimento cultural e formação global dos nossos alunos.. Manter o blogue actualizado. Alargá-lo, através de links às restantes escolas e jardins do Agrupamento. Proporcionar, através de links a sites fidedignos, o enriquecimento cultural e formação global dos nossos alunos.. Manter o blogue actualizado. Alargá-lo, através de links às restantes escolas e jardins do Agrupamento. Proporcionar, através de links a sites fidedignos, o enriquecimento cultural e formação global dos nossos alunos.. 1.12. Divulgar novidades e recensões de leituras no blogue da BE/CRE. 1.13. Continuar a promover a exposição de trabalhos realizados pelos alunos. Manter o espaço “ O Melhor dos nossos alunos” activo Continuar a dinamizar o espaço “ O melhor dos nossos alunos “ Incentivar a realização e exposi ção de trabalhos dos alunos Incentivar a realização e exposi ção de trabalhos dos alunos 1.14. Organizar uma montra regular de materiais de acordo com um tema, personagem, evento. Disponibilizar informação biográfica, bibliográfica do escritor do mês em suporte de papel e expor as obras que na BE/CRE possui da sua autoria. Disponibilizar informação biográfica, bibliográfica e curricular do escritor e da personalidade do mês, em suporte de papel e expor e todo o tipo de informação considerada pertinente sobre a pessoa a apresentar. Disponibilizar informação biográfica, bibliográfica e curricular do escritor e da personalidade do mês em suporte de papel e expor e todo o tipo de informação considerada pertinente sobre a pessoa a apresentar. Disponibilizar informação biográfica, bibliográfica e curricular do escritor e da personalidade do mês em suporte de papel e expor e todo o tipo de informação considerada pertinente sobre a pessoa a apresentar. 1.15 Organizar actividades conducentes à realização de Realização de feiras do livro e sorteios de livros Realização de feiras do livro, sorteio de livros, Realização de feiras do livro, sorteio de livros, marcadores e Realização de feiras do livro, sorteio de livros,
  16. 16. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 15 receitas. marcadores e outras actividades consideradas oportunas em contexto. outras actividades consideradas oportunas em contexto. marcadores e outras actividades consideradas oportunas em contexto. 1.16 Apresentar ao órgão de gestão uma proposta de orçamento devidamente fundamentada. Interacção contínua com o órgão de direcção sobre as necessidades da BE/CRE. Elaboração do Plano Anual de Actividades com o cálculo das despesas inerentes à concretização das mesmas. Interacção continua com o órgão de direcção sobre as necessidades da BE/CRE. Registo nos documentos da BE/CRE da atribuição de uma verba anual para este sector como acção de melhoria. Elaboração do Plano Anual de Actividades com o cálculo das despesas inerentes à concretização das mesmas Interacção continua com o órgão de direcção sobre as necessidades da BE/CRE. Registo nos documentos da BE/CRE da atribuição de uma verba anual para este sector como acção de melhoria. Elaboração do Plano Anual de Actividades com o cálculo das despesas inerentes à concretização das mesmas Interacção continua com o órgão de direcção sobre as necessidades da BE/CRE. Registo nos documentos da BE/CRE da atribuição de uma verba anual para este sector como acção de melhoria. Elaboração do Plano Anual de Actividades com o cálculo das despesas inerentes à concretização das mesmas 1.17. Solicitar a entidades a oferta de fundo documental. Contacto com as editoras para oferta dos manuais adoptados na escola. Solicitar junto de diferentes distribuidoras de livros ofertas quer para enriquecer o acervo quer para a realização de sorteios. Contacto com as editoras para oferta dos manuais adoptados na escola. Solicitar junto de diferentes distribuidoras de livros ofertas quer para enriquecer o acervo quer para a realização de sorteios. Contacto com as editoras para oferta dos manuais adoptados na escola. Solicitar junto de diferentes distribuidoras de livros ofertas quer para enriquecer o acervo quer para a realização de sorteios. Contacto com as editoras para oferta dos manuais adoptados na escola. Solicitar junto de diferentes distribuidoras de livros ofertas quer para enriquecer o acervo quer para a realização de sorteios. 1.18. Atribuir cartões de leitor a todos os alunos, docentes e assistentes operacionais. Aguardar pela implementação do cartão electrónico. Até lá fazer uso do cartão de estudante. Aguardar pela implementação do cartão electrónico. Até lá fazer uso do cartão de estudante Aguardar pela implementação do cartão electrónico. Até lá fazer uso do cartão de estudante Aguardar pela implementação do cartão electrónico. Até lá fazer uso do cartão de estudante
  17. 17. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 16 1.19. Automatizar o empréstimo domiciliário e para as salas de aula. Domiciliário Instituições Salas de aula Instituições PNL Salas de aula Instituições PNL Salas de aula Instituições PNL 1.20. Organizar a itinerância de fundos documentais entre escolas/biblioteca s do Agrupamento. Iniciar Melhorar Continuar Continuar D.4 - Promover a avaliação. 1.1.Realização da auto e hetero - avaliação da BE. Aplicação dos instrumentos de recolha e registo de dados para a avaliação dos serviços propostos no MABE Promover a auto e hetero- avaliação da BE/CRE continuando com o domínio B Promover a auto e hetero- avaliação da BE/CRE continuando com o domínio C Promover a auto e hetero- avaliação da BE/CRE continuando com o domínio D Promover a auto e hetero- avaliação do domínio A, por ter sido feito antes da criação da figura do PB. Conclusão Embora todas as áreas do Plano de Acção sejam de enorme importância na BE/CRE, consideramos, no entanto, que as nossas principais áreas de intervenção serão, prioritariamente, a informatização do acervo, a formação de utilizadores, com a intenção de os tornar autónomos na utilização do espaço e o desenvolvimento da leitura e literacias. De facto, o catálogo da biblioteca e a sua correcta utilização por parte dos seus utilizadores é uma peça fundamental para o bom funcionamento da BE/CRE, de modo, a que esta dê resposta às necessidades da população que serve. Neste sentido, é também nossa intenção apostar mais e melhor no enriquecimento do fundo documental da BE/CRE, na difusão dos seus recursos e das actividades nela promovidas,dando, deste modo, uma maior visibilidade à BE/CRE e à sua acção, junto da comunidade escolar. Consideramos que a possibilidade da BE/CRE ser dotada de orçamento próprio, o que até aqui não tem acontecido, seria um factor bastante positivo e facilitador no que respeita à gestão correcta da BE/CRE.
  18. 18. Agrupamento de Escolas Brás Garcia de Mascarenhas Biblioteca escolar/Centro de Recursos Educativos Plano de Acção 2009/ 2013 17 O objectivo principal da nossa equipa continuará a ser dinamizar a BE/CRE, tornando-a num espaço vivo, dinâmico, de convergência de toda a escola, de modo a que toda a comunidade escolar o sinta verdadeiramente como seu. Oliveira do Hospital, 1 de Julho de 2010 As professoras Bibliotecárias Maria Isabel Ferreira Maria Helena Sequeira

×