Successfully reported this slideshow.
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]                                                          ...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]A - Articulação curricular da            •   A BE está pre...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]                                        •   A BE apoia pro...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]a escola. Acesso e serviços                               ...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]                                        •   A BE possui mo...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]Indicadores                                Acções de comun...
[O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]           Feita essa análise e o diagnóstico da bibliotec...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tabela sessao nº 4_ abilio

312 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tabela sessao nº 4_ abilio

  1. 1. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ] Tabela – Parte 1 A biblioteca da EB1 Parque Silva Porto é uma biblioteca que serve escolas do pré-escolar e 1ºciclo integradas num agrupamento. Abiblioteca foi integrada na rede em 2008 tendo merecido investimentos e remodelações. Com a colocação de um professor bibliotecário no agrupamento responsável pela BE, esta começou a estar representada nas reuniõesdos estabelecimentos do pré-escolar e primeiro ciclo, procurando desenvolver um trabalho colaborativo integrando a BE nas actividades dosdepartamentos. Nas suas actividades tem tentado que as práticas docentes integrem a BE nos seus projectos curriculares de turma. Otrabalho colaborativo e de cooperação tem sido orientado para incutir mudanças nas práticas de planificação do desenvolvimento do currículo,integrando sempre que possível a BE. O envolvimento dos docentes de apoios educativos e das actividades de enriquecimento curricular éprioritário. Apesar de algumas boas práticas da BE, o investimento em material e equipamento das novas tecnologias de informação constitui umfactor fundamental para a melhoria da prestação dos seus serviços. A ausência de internet nos computadores de utilização livre pelos alunos é um dos principais factores impeditivo da missão dabiblioteca. Da análise dos factores críticos de sucesso do modelo de avaliação aplicado à biblioteca verificamos que o domínio da leitura e literaciaconstitui uma das áreas mais conseguidas, sendo necessário evoluir para a formalização de um programa de leitura e literacia a implementarem todo o agrupamento. Existem boas práticas de trabalho com entidades parceiras como são exemplo, os concursos literários e as feiras de livros realizadascom associação de pais e ainda de realçar o trabalho articulado entre as escolas. No que respeita ao apoio ao currículo e da análise dos factores críticos de sucesso do modelo, constata-se a necessidade de mudançade práticas docentes de acordo com o novo paradigma da biblioteca escolar. Esta mudança do papel da biblioteca ainda não foi incorporadopor uma cultura de escola que necessita de caminhar para uma verdadeira inclusão da BE no processo de ensino e aprendizagem No âmbito da gestão a biblioteca depara-se com a necessidade de classificação e catalogação do fundo documental, tendo no entantoum trabalho de articulação com os órgãos da escola bastante satisfatório. Pontos fortes Pontos fracos Formando: Abílio Marques Pires 1
  2. 2. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]A - Articulação curricular da • A BE está presente nas reuniões de • A BE é pouco utilizada de formabiblioteca escolar com as departamento e de ano do pré-escolar e primeiro autónoma pelos docentes bem comoestruturas de coordenação e ciclo, colaborando e participando na elaboração, nas suas práticas lectivas.supervisão pedagógica e com os desenvolvimento e avaliação do plano de • Necessidade de integração sistemáticadocentes. actividades. da BE nas planificações e desenvolvimento do currículo. • A BE procura ser integrada nas planificações dos docentes e nos seus projectos curriculares de • Pouco envolvimento dos docentes do turma ensino especial e dos apoios educativos.A - Promoção das literacias da • A BE colabora com equipa PTE nas actividades • A BE tem dificuldades no acesso àinformação, tecnológica e digital de SEGURANET. Internet. • A BE tem uma página Web que utiliza para • A BE possui poucos equipamentos divulgar actividades e informação. ligados às novas tecnologias digitais e multimédia. • A BE realiza formação de utilizadores integrando os novos alunos no inicio do ano lectivo. • A BE não tem um plano de literacia da informação. • A BE tem um guião de utilizador. • A Biblioteca não tem Internet nos • A BE apoia e desenvolve actividades no âmbito computadores utilizados pelos alunos. do PNL. • Pouca utilização de guiões de pesquisa.B - Leitura e literacia • A BE disponibiliza aos seus utilizadores um fundo • A BE não possui formalizado do um documental diversificado em suporte livro e programa de leitura para o material multimédia. agrupamento. • A BE promove o empréstimo domiciliário. • A BE organiza encontros com escritores. • A BE articula actividades com os docentes no desenvolvimento do PNL. Formando: Abílio Marques Pires 2
  3. 3. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ] • A BE apoia projectos da leitura em família na pré- escolar e 1ºciclo. • A BE envolve a família em actividades de leitura. • A BE promove sessões de leitura regulares.C - Apoio a actividades livres, • A BE apoia os alunos durante os intervalos nas • Envolvimento dos docentes das AEC eextra-curriculares e de suas actividades livres de leitura. Componente de Apoio à Família numaenriquecimento curricular. maior rentabilização dos recursos da BE • Os alunos beneficiam de uma acesso livre e nas suas actividades. permanente a biblioteca em condições agradáveis. • Organização e apoio dos alunos na criação e desenvolvimento de projectos autonomamente • Promover de acções de formação para pais e encarregados de educaçãoC - Projectos e parecerias • A BE desenvolve actividades conjuntas com a • Formalização de um acordo com a associação de pais. Junta de freguesia e câmara para desenvolver um trabalho aberto à • A BE trabalha em articulação com Biblioteca comunidade local. Municipal. • Realizar mais parcerias com agentes da • A BE apoia os alunos nas suas actividades livres comunidade local fora do seu horário lectivo. • A BE desenvolve actividades com outras escolas do agrupamento. • O Professor bibliotecário participa regularmente nas reuniões concelhias promovidas pela RBE e as BM.D - Articulação da biblioteca com • A BE está presente no conselho pedagógico. • Necessidade de atribuição de uma Formando: Abílio Marques Pires 3
  4. 4. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]a escola. Acesso e serviços verba orçamental afecta aoprestados pela biblioteca • A BE tem um horário alargado. funcionamento da BE. • A equipa da BE articula em conselho pedagógico • Integração da avaliação da BE na auto- as estratégias para cumprimento da sua missão avaliação da escola. no âmbito da gestão dos principais documentos orientadores da escola. • Necessidade de classificação e catalogação do fundo documental. • A equipa da BE propôs ao conselho geral normas para o regulamento interno. • Necessidade de afectação de pessoal não docente ao serviço da BE. • A BE possui um regimento de utilização. • A direcção apoia a BE . • A direcção e demais órgãos ainda não reconhecem o papel crucial da BE no • A BE possui uma prática de auto-avaliação desenvolvimento da leitura e literacias envolvendo os órgãos da escola e divulga o seu de informação bem como na progressão resultado. e sucesso escolar. • O Professor bibliotecário exerce a liderança participando sistematicamente nas reuniões dos órgãos de gestão intermédia, participa na equipa de auto-avaliação da escola, na equipa PTE. • O Professor bibliotecário possui formação especializada na área das bibliotecas.D - Condições humanas e • A biblioteca disponibiliza um professor • A BE necessita de espaço para arquivo.materiais para a prestação dos bibliotecário a tempo inteiro.serviços • A Biblioteca disponibiliza um espaço adequado e • A BE necessita de mais computadores e com condições agradáveis. ligação à Internet. Formando: Abílio Marques Pires 4
  5. 5. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ] • A BE possui mobiliário novo e adequado.D - Gestão da colecção/ da • A Biblioteca desenvolve uma prática de aquisição • A BE ainda não possui um documentoinformação de fundo documental adequado ao orientador da política de gestão da desenvolvimento do currículo ouvindo os colecção. departamentos. • Programa informático de gestão da BE. • A BE possui um fundo documental adequado em quantidade e qualidade. • Disponibilização e acesso á colecção online. • A BE assume-se como pólo de difusão cultural. Tabela – Parte 2 Analisada a biblioteca segundo os factores críticos de sucesso do modelo de auto-avaliação das bibliotecas escolares, importa apontarcaminhos, acções para melhorar. Neste contexto apresentam-se algumas acções de comunicação ou de trabalho a realizar pela BE paramaior apropriação e reconhecimento do seu valor pela escola. Formando: Abílio Marques Pires 5
  6. 6. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ]Indicadores Acções de comunicação e de trabalho com a escola que contribuam para uma melhorar apropriação da BE e reconhecimento do seu valor.A - Articulação curricular da biblioteca • Participação da BE nas reuniões dos órgãos da escola.escolar com as estruturas de • Organização do projecto curricular de escola tendo em conta a BE.coordenação e supervisão pedagógica e • Envolvimento da equipa da BE na construção de projectos orientadores da escola.com os docentes. • Professor bibliotecário como cooperante no desenvolvimento do currículoA - Promoção das literacias da • Utilização das TIC, Internet e intranet para disponibilização de informação e comunicação.informação, tecnológica e digital • Trabalho cooperativo com equipa PTE na elaboração do Plano Tecnológico da escola.B - Leitura e literacia • Referenciar nos documentos da escola a leitura e literacia como prioridade. • Elaborar um programa de leitura para o agrupamento em articulação com todos os órgãos.C - Apoio a actividades livres, extra- • Manter um horário alargado às necessidades dos utilizadores.curriculares e de enriquecimento • Envolvimento dos docentes e outros agentes educativos da escola com a biblioteca, promovendo a suacurricular. utilização nas suas práticas e de forma autónoma.C - Projectos e parecerias • Elaboração de protocolos de cooperação com outras bibliotecas e outras instituições locais.D - Articulação da biblioteca com a • Reunir periodicamente com a direcção e outros órgãos da escola.escola. Acesso e serviços prestados pela • Recolher evidências de forma sistemática.biblioteca • Definir estratégias nos programas da BE que levem ao reconhecimento do seu papel na escola.D - Condições humanas e materiais para • Professor bibliotecário activo e líder em projectos e dinâmicas da escola.a prestação dos serviços • Manter uma equipa dinâmica. • Ter o espaço da BE equipado com condições materiais e logísticas, proporcionando acesso à informação pertinente para os utilizadores e em tempo útil.D - Gestão da colecção/ da informação • Disponibilizar em diversos suportes os documentos existentes com impacto para o processo de ensino e aprendizagem. • Avaliação sistemática da colecção. A escolha do domínio a ser avaliado deve “ser apoiada numa análise prévia que identifique, de uma forma sumária, a partir da leiturados domínios/ indicadores e das acções correlacionadas (factores críticos de sucesso), pontos fortes, aspectos a necessitar dedesenvolvimento, aspectos ainda não implementados ou sobre os quais não se tem informação.” (Modelo de Auto-avaliação, 2010:55) Formando: Abílio Marques Pires 6
  7. 7. [O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da escola/ agrupamento ] Feita essa análise e o diagnóstico da biblioteca verificamos uma evidente predomino do domínio B Leitura e literacia. Paraseleccionarmos o domínio a ser objecto de avaliação podemos ter em conta o facto de ser a primeira vez que a BE irá ser avaliada pelomodelo, bem como a necessidade de constatar que sendo um “domínio a priori considerado “forte” no trabalho da biblioteca e que, por isso,se pretende determinar de forma mais precisa o seu impacto na escola; (Modelo de Auto-avaliação, 2010:55) Tendo em conta as razões enunciadas e o parecer dos órgãos da escola, o domínio a seleccionar será o B. Leitura e Literacia.Bibliografia:Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar (2010). Rede de Bibliotecas Escolares-Ministério da EducaçãoTexto da sessão, disponibilizado na plataforma em: http://forumbibliotecas.rbe.min-edu.pt/course/view.php?id=135 , Acedido em 12-11-2010 Formando: Abílio Marques Pires 7

×