A Formação do Reino de Portugal
A história do nossopaís começa com D.Afonso VI, rei deLeão e Castela,sucessor dosprimeiros reis cristãosque iniciaram aREC...
O Condado Portucalense e a ReconquistaQuando o rei de Leão e Castela, Afonso VI, tevedificuldades na luta contra os Muçulm...
Entre os cruzados, destacaram-se dois primosD. Raimundo e D. Henrique.Comorecompensa dosserviçosprestados:- D. Raimundocas...
O Condado Portucalense• D. Henrique deBorgonha, um nobrede origem franca(francesa) foi um dosprimeiros Cruzados achegar à ...
Na época, era costume os reiscristãos recompensarem estescavaleiros, atribuindo-lhes, sobcertas condições, o governo deext...
• D. Henriquerecebeu de D.Afonso VI, rei deLeão uma parte doseu reino – oCondadoPortucalense –casando com umafilha ilegíti...
 O novo Conde tinhaa seu cargo ogoverno, a defesa, odesenvolvimento e oalargamento para osul do CondadoPortucalense. Sen...
A prestação de vassalagem de um nobre ao rei.
D. Afonso VID. UrracaD. Afonso HenriquesD.TeresaD. Afonso VIID. Raimundo D. Henrique
O Condado portucalense• O Condado situava-se entre os rios Minho eMondego. O conde D. Henrique, continuavadependente de D....
• Quando D. Henriquemorre em 1112, o seufilho Afonso tem apenas 4anos.• O governo do Condadopassa, então, para asmãos de D...
Desde sempre ligada ànobreza galega eleonesa, D. Teresacedo se constituicomo obstáculo àsaspirações deindependência depart...
O País divide-se em dois…• D. Teresa, umjoguete nas mãosdo seuconselheiro ,FernãoPeres de Trava ,comquem virá a casar ,rep...
• D. AfonsoHenriques, quecom 16 anos arma-se a si próprioCavaleiro, nacatedral deZamora, é apoiadopelo povo e pelanobrezap...
A Batalha de S. MamedeEm 1128,D. Afonso Henriques, apoiado por nobres docondado portucalense, derrotou o exército de sua m...
Egas Moniz, o aio de D. Afonso Henriques, apresenta--se com a família perante o rei de Leão, uma vez que tinha dado asua p...
• A partir de 1128, com a vitória dos seus partidários sobre os desua mãe, D. Teresa, no campo de S. Mamede perto de Guima...
A luta pela independência foi feita comavanços e recuos.D. Afonso Henriques, tendo que dar respostaaos ataques dos muçulma...
A PAZ de TUI era um acordo, uma tréguaquase uma rendição para conseguir ganhartempo. Aí reconheceu novamente, por poucotem...
• Pelo “Tratado deZamora , é pela 1ªvez reconhecida aindependência doCondadoPortucalense que, apartir de então, sepassa a ...
O Reino de PortugalDepois de algumas batalhas (Cerneja e Arcos de Valdevez ),é assinado o tratado de Zamora, em 1143. Nest...
O “ MILAGRE DE OURIQUE “O episódio do “ Bispo Negro “ , isolando ainda mais D. AfonsoHenriques a nível externo , serviu, n...
O reconhecimento do PapaNaquele tempo era preciso que o Papa reconhecesse aindependência e confirmasse o título de rei. Em...
Alargamento do territórioEm 1139, vence os Mouros na batalha de Ourique..
Em 1147, D. AfonsoHenriquesconquistou Santaréme Lisboa, aosmouros.
Em 1158 conquista Alcácer doSal e em 1159 conquista Évorae Beja.Nestas batalhas destacaram-sefiguras como Gonçalo Mendesda...
O Alargamento do Reino• Reconhecido como Rei a norte,a acção de D. Afonso Henriquescentra-se, agora, a sul. Atingir alinha...
Morte de Martim MonizD. Fuas RoupinhoGeraldo Sem PavorGonçalo, Mendes daMaia
• Em 1185, ano da morte de D. Afonso Henriques e depoisde muitas conquistas no Alentejo, os muçulmanos játinham reconquist...
• D. Afonso Henriques( O Conquistador ) morre em1195, assistindo ainda àperda de quase todos osterritórios do Alentejo.A R...
Conquista definitiva do AlgarveEm 1249. com D.Afonso III, conquista-sedefinitivamente oAlgarve, terminando aReconquista em...
Participação da populaçãoRei – Chefiava os exércitos, governava o reino, aplicava ajustiça, decidia da paz e da guerra.Sen...
Reis da Dinastia Afonsina ouBorgonhaD. Afonso Henriques, O ConquistadorD. Sancho I, O PovoadorD. Afonso II, O GordoD. Sanc...
A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território português
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A formação e alargamento do território português

3.678 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.678
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A formação e alargamento do território português

  1. 1. A Formação do Reino de Portugal
  2. 2. A história do nossopaís começa com D.Afonso VI, rei deLeão e Castela,sucessor dosprimeiros reis cristãosque iniciaram aRECONQUISTACRISTÃ das terrasocupadas pelosmuçulmanos.
  3. 3. O Condado Portucalense e a ReconquistaQuando o rei de Leão e Castela, Afonso VI, tevedificuldades na luta contra os Muçulmanos, pediuajuda aos cavaleiros cristãos da Europa (cruzados).
  4. 4. Entre os cruzados, destacaram-se dois primosD. Raimundo e D. Henrique.Comorecompensa dosserviçosprestados:- D. Raimundocasou com afilha legítima dorei Afonso VI erecebeu ocondado daGaliza.
  5. 5. O Condado Portucalense• D. Henrique deBorgonha, um nobrede origem franca(francesa) foi um dosprimeiros Cruzados achegar à PenínsulaIbérica na época daReconquista Cristã e,rapidamente, sedestacou no combateaos mouros..
  6. 6. Na época, era costume os reiscristãos recompensarem estescavaleiros, atribuindo-lhes, sobcertas condições, o governo deextensos territórios.Deste costume beneficioutambém o Conde D. Henrique.
  7. 7. • D. Henriquerecebeu de D.Afonso VI, rei deLeão uma parte doseu reino – oCondadoPortucalense –casando com umafilha ilegítima (quequer dizer :nascida fora docasamento) doREI, D. Teresa.
  8. 8.  O novo Conde tinhaa seu cargo ogoverno, a defesa, odesenvolvimento e oalargamento para osul do CondadoPortucalense. Senhor do seuterritório, D. Henriqueera, no entanto, umsúbdito, obrigado aprestar lealdade,auxílio e vassalagemao seu legítimo rei, D.Afonso VI.
  9. 9. A prestação de vassalagem de um nobre ao rei.
  10. 10. D. Afonso VID. UrracaD. Afonso HenriquesD.TeresaD. Afonso VIID. Raimundo D. Henrique
  11. 11. O Condado portucalense• O Condado situava-se entre os rios Minho eMondego. O conde D. Henrique, continuavadependente de D. Afonso VI, devendo-lheobediência, lealdade e auxílio militar.Com a morte de D. Henrique, ficou agovernar D. Teresa. Com 16 anos, D.Afonso Henriques, arma-se, a sipróprio, cavaleiro, ato próprio só dereis.
  12. 12. • Quando D. Henriquemorre em 1112, o seufilho Afonso tem apenas 4anos.• O governo do Condadopassa, então, para asmãos de D. Teresa, suamulher.
  13. 13. Desde sempre ligada ànobreza galega eleonesa, D. Teresacedo se constituicomo obstáculo àsaspirações deindependência departe da sociedadeportucalense.
  14. 14. O País divide-se em dois…• D. Teresa, umjoguete nas mãosdo seuconselheiro ,FernãoPeres de Trava ,comquem virá a casar ,representa anobreza mais antigade origem Galega eLeonesa e pretendeque o condadocontinue ligado aoReino de Leão eCastela.
  15. 15. • D. AfonsoHenriques, quecom 16 anos arma-se a si próprioCavaleiro, nacatedral deZamora, é apoiadopelo povo e pelanobrezaportucalense deformação maisrecente e nívelmais baixo, na lutapelaindependência.
  16. 16. A Batalha de S. MamedeEm 1128,D. Afonso Henriques, apoiado por nobres docondado portucalense, derrotou o exército de sua mãe.Objectivos: alcançar a independência e alargar oterritório.
  17. 17. Egas Moniz, o aio de D. Afonso Henriques, apresenta--se com a família perante o rei de Leão, uma vez que tinha dado asua palavra de honra ao rei de castela que D. Afonso Henriquesprestaria vassalagem e este não o fez.
  18. 18. • A partir de 1128, com a vitória dos seus partidários sobre os desua mãe, D. Teresa, no campo de S. Mamede perto de Guimarães,D. Afonso Henriques passa a governar de facto o CondadoPortucalense.• Depois de pôr em causa a autoridade de seu primo e soberano, oauto-proclamado , Imperador Afonso VII, D. Afonso Henriques vaimais longe desafiando o Papa, ao nomear para Bispo deCoimbra, Pires Çoleima, um moçárabe.• Esta atitude atitude custou-lhe O CASTIGO DO papa que oPROIBIU de ser cristão, ou seja excomungou-o.Batalha deS. Mamede
  19. 19. A luta pela independência foi feita comavanços e recuos.D. Afonso Henriques, tendo que dar respostaaos ataques dos muçulmanos que tentavamreconquistar os territórios a sul, foi obrigado aassinar a Paz de Tui (1137) com oseu primo, o rei D. Afonso VII, rei de Leão eCastela.
  20. 20. A PAZ de TUI era um acordo, uma tréguaquase uma rendição para conseguir ganhartempo. Aí reconheceu novamente, por poucotempo como era seu costume, a soberania a D.Afonso VII, rei de Leão e Castela, prestando-lhe a devida vassalagem.
  21. 21. • Pelo “Tratado deZamora , é pela 1ªvez reconhecida aindependência doCondadoPortucalense que, apartir de então, sepassa a chamarReino dePortugal, em 5de Outubro de1143.
  22. 22. O Reino de PortugalDepois de algumas batalhas (Cerneja e Arcos de Valdevez ),é assinado o tratado de Zamora, em 1143. Neste tratado D.Afonso VII reconhece a independência do condado que passaa chamar-se Reino de Portugal, tendo D. Afonso Henriquescomo rei.
  23. 23. O “ MILAGRE DE OURIQUE “O episódio do “ Bispo Negro “ , isolando ainda mais D. AfonsoHenriques a nível externo , serviu, no entanto, para reforçar àvolta do rei a coesão de um reino que nascia contra tudo econtra todos, mas com” Deus do seu lado”.Em 1139, a lendária vitória na Batalha de Ourique , alcançadaatravés da “milagrosa intervenção divina”, ajudará a consolidaro seu prestígio e autoridade.
  24. 24. O reconhecimento do PapaNaquele tempo era preciso que o Papa reconhecesse aindependência e confirmasse o título de rei. Em 1179 oPapa Alexandre III, reconhece D. Afonso Henriquescomo rei, através de uma bula, Bula ManifestisProbatum.
  25. 25. Alargamento do territórioEm 1139, vence os Mouros na batalha de Ourique..
  26. 26. Em 1147, D. AfonsoHenriquesconquistou Santaréme Lisboa, aosmouros.
  27. 27. Em 1158 conquista Alcácer doSal e em 1159 conquista Évorae Beja.Nestas batalhas destacaram-sefiguras como Gonçalo Mendesda Maia, o Lidador, D. FuasRoupinho e Geraldo Sem Pavor.
  28. 28. O Alargamento do Reino• Reconhecido como Rei a norte,a acção de D. Afonso Henriquescentra-se, agora, a sul. Atingir alinha do Tejo é, agora, oprincipal objetivo.• As conquistas de Leiria, 1145,Santarém, 1147, e Lisboa,ainda no mesmo ano, são distoprova.• Lisboa, foi tomada pelo cerco,por mar e por terra , com aajuda dos CruzadosNormandos, Francos e Anglo-Saxões. Estes dirigiam-se àTerra Santa, na altura sobocupação Muçulmana, para areconquistar.
  29. 29. Morte de Martim MonizD. Fuas RoupinhoGeraldo Sem PavorGonçalo, Mendes daMaia
  30. 30. • Em 1185, ano da morte de D. Afonso Henriques e depoisde muitas conquistas no Alentejo, os muçulmanos játinham reconquistado muitas terras. Os seus sucessores, D. Sancho I, D. Afonso II, D. Sancho II e D. Afonso IIIirão continuar a sua obra.
  31. 31. • D. Afonso Henriques( O Conquistador ) morre em1195, assistindo ainda àperda de quase todos osterritórios do Alentejo.A Reconquista Cristã e aformação do Reino dePortugal foram, de facto,feitos de avanços e recuos.• Finalmente ,Em 1249, noreinado de D. Afonso III ( OBolonhês ), sãoconquistadas as últimas emais ricas cidadesmuçulmanas em territórioportuguês – Faro e Silves.Conquista de Silves
  32. 32. Conquista definitiva do AlgarveEm 1249. com D.Afonso III, conquista-sedefinitivamente oAlgarve, terminando aReconquista em territórioportuguês.Em 1279, é assinado,no reinado de D. Dinis,o tratado de Alcanizes,que definiu as fronteirasde Portugal, sendo umdos países mais antigosda Europa.
  33. 33. Participação da populaçãoRei – Chefiava os exércitos, governava o reino, aplicava ajustiça, decidia da paz e da guerra.Senhores nobres e monges guerreiros – comandavamos seus guerreiros e recebiam terras em paga dosserviços prestados.Homens do povo – combatiam a pé , e eram a maior partedos combatentes,
  34. 34. Reis da Dinastia Afonsina ouBorgonhaD. Afonso Henriques, O ConquistadorD. Sancho I, O PovoadorD. Afonso II, O GordoD. Sancho II, O CapeloD. Afonso III, O BolonhêsD. Dinis, O LavradorD. Afonso IV, O BravoD. Pedro I, O JusticeiroD. Fernando, O Formoso

×