SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Quando o rei de Leão e Castela, Afonso VI, teve dificuldades na luta
 contra os Muçulmamos,pediu ajuda aos cavaleiros cristãos da Europa
 (cruzados).
Como recompensa dos serviços prestados:
- D. Raimundo casou com a filha legítima do rei Afonso VI e
  recebeu o condado da Galiza.
- D. Henrique casou com a filha ilegítima de D. Afonso VI e
  recebeu o condado portucalense.
D. Afonso VI



D. Urraca    D. Raimundo   D.Teresa    D. Henrique




      D. Afonso VII         D. Afonso Henriques
 O Condado situava-se entre os rios Minho e Mondego. O conde D.
  Henrique, continuava dependente de D. Afonso VI, devendo-lhe obediência,
  lealdade e auxílio militar.




 Com a morte de D. Henrique, ficou a
 governar D. Teresa. Com 16 anos, D.
 Afonso Henriques, arma-se, a si próprio,
 cavaleiro, acto próprio só de reis.
Em 1128,D. Afonso Henriques, apoiado por nobres do
condado portucalense, derrotou o exército de sua mãe.
Objectivos: alcançar a independência e alargar o
território.
Egas Moniz, o aio de D. Afonso Henriques, apresenta-
      -se com a família perante o rei de Leão.
Depois de algumas batalhas (Cerneja e Arcos de Valdevez ), é assinado o
tratado de Zamora, em 1143. Neste tratado D. Afonso VII reconhece a
independência do condado que passa a chamar-se Reino de Portugal, tendo
D. Afonso Henriques como rei.
Naquele tempo era preciso que o Papa reconhecesse a
  independência e confirmasse o título de rei. Em 1179 o
Papa Alexandre III, reconhece D. Afonso Henriques como
  rei, através de uma bula, Bula Manifestis Probatum.
Em 1139, vence os Mouros na batalha de Ourique e
 em 1147, D. Afonso Henriques conquistou Santarém e Lisboa, aos mouros.




Em 1158 conquista Alcácer do Sal e em 1159 conquista Évora e Beja.
Nestas batalhas destacaram-se figuras como Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador, D.
Fuas Roupinho e Geraldo Sem Pavor.
Geraldo Sem Pavor

D. Fuas Roupinho




                                        Gonçalo, Mendes da
                                        Maia



      Morte de Martim Moniz
 Em 1185, ano da morte de D. Afonso Henriques e depois de
 muitas conquistas no Alentejo, os muçulmanos já tinham
 reconquistado muitas terras. Os seus sucessores , D.
 Sancho I, D.Afonso II, D. Sancho II e D. Afonso III irão
 continuar a sua obra.
Em 1249. com D. Afonso III,
conquista-se definitivamente o
Algarve, terminando a Reconquista
em território português.
Em 1279, é assinado, no reinado
de D. Dinis, o tratado de
Alcanizes, que definiu as fronteiras
de Portugal, sendo um dos países
mais antigos da Europa.
Rei – Chefiava os exércitos, governava o reino, aplicava a
 justiça, decidia da paz e da guerra.
Senhores nobres e monges guerreiros – comandavam os
 seus guerreiros e recebiam terras em paga dos serviços
 prestados.
Homens do povo – combatiam a pé , e eram a maior parte
 dos combatentes,
D. Afonso Henriques, O Conquistador
D. Sancho I, O Povoador
D. Afonso II, O Gordo
D. Sancho II, O Capelo
D. Afonso III, O Bolonhês
D. Dinis, O Lavrador
D. Afonso IV, O Bravo
D. Pedro I, O Justiceiro
D. Fernando, O Formoso
                                      Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Reis 5º Ano
Reis 5º AnoReis 5º Ano
Reis 5º Ano
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
 
D. Afonso Henriques.
D. Afonso Henriques.D. Afonso Henriques.
D. Afonso Henriques.
 
Afonso Henriques, o Conquistador
Afonso Henriques, o ConquistadorAfonso Henriques, o Conquistador
Afonso Henriques, o Conquistador
 
D.sancho I
D.sancho ID.sancho I
D.sancho I
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
 
D. Afonso Henriques
D. Afonso HenriquesD. Afonso Henriques
D. Afonso Henriques
 
Biografia de D. Sancho I
Biografia de D. Sancho IBiografia de D. Sancho I
Biografia de D. Sancho I
 
D. Egas Moniz
D. Egas MonizD. Egas Moniz
D. Egas Moniz
 
Dom sancho I
Dom sancho IDom sancho I
Dom sancho I
 
I ª dinastia
I ª dinastiaI ª dinastia
I ª dinastia
 
Dafonsohenriques
DafonsohenriquesDafonsohenriques
Dafonsohenriques
 
Af2
Af2Af2
Af2
 
Fran reis da 1ª e 2ª dinastia
Fran  reis da 1ª e 2ª dinastiaFran  reis da 1ª e 2ª dinastia
Fran reis da 1ª e 2ª dinastia
 
Reis da 1ª dinastia
Reis da 1ª dinastiaReis da 1ª dinastia
Reis da 1ª dinastia
 
Reis de portugal
Reis de portugalReis de portugal
Reis de portugal
 
Dinastia afonsina
Dinastia afonsinaDinastia afonsina
Dinastia afonsina
 
1.ª dinastia
1.ª dinastia1.ª dinastia
1.ª dinastia
 
Sancho II
Sancho IISancho II
Sancho II
 
A 1ª dinastia
A 1ª dinastiaA 1ª dinastia
A 1ª dinastia
 

Semelhante a 4 aformaodoreinodeportugal

A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território portuguêsA formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território portuguêsAnabela Sobral
 
A+história+de+portugal
A+história+de+portugalA+história+de+portugal
A+história+de+portugalbelinhas
 
Resumo da matéria para o teste fevereiro
Resumo da matéria para o teste fevereiroResumo da matéria para o teste fevereiro
Resumo da matéria para o teste fevereiropatriciacanico
 
Fundador da monarquia portuguesa
Fundador da monarquia portuguesaFundador da monarquia portuguesa
Fundador da monarquia portuguesatiraduvidas
 
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templariaEubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templariaNumeric Contadores
 
1 dinastia
1 dinastia1 dinastia
1 dinastiacssacssa
 
A Formação do Reino de Portugal
A Formação do Reino de PortugalA Formação do Reino de Portugal
A Formação do Reino de PortugalHistN
 
Formação reino--portugal.ppt_
 Formação reino--portugal.ppt_ Formação reino--portugal.ppt_
Formação reino--portugal.ppt_Isa Alves
 
Primeiros povos e formação de portugal
Primeiros povos e formação de portugalPrimeiros povos e formação de portugal
Primeiros povos e formação de portugalHugo Ferreira
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OSílvia Mendonça
 

Semelhante a 4 aformaodoreinodeportugal (20)

A formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território portuguêsA formação e alargamento do território português
A formação e alargamento do território português
 
1.ª Dinastia
1.ª Dinastia1.ª Dinastia
1.ª Dinastia
 
Formaçaõ de portugal
Formaçaõ de portugalFormaçaõ de portugal
Formaçaõ de portugal
 
A+história+de+portugal
A+história+de+portugalA+história+de+portugal
A+história+de+portugal
 
hp_6_7.pdf
hp_6_7.pdfhp_6_7.pdf
hp_6_7.pdf
 
Afonso henriquesrevd1
Afonso henriquesrevd1Afonso henriquesrevd1
Afonso henriquesrevd1
 
Resumo da matéria para o teste fevereiro
Resumo da matéria para o teste fevereiroResumo da matéria para o teste fevereiro
Resumo da matéria para o teste fevereiro
 
Rei d sancho
Rei d sanchoRei d sancho
Rei d sancho
 
Fundador da monarquia portuguesa
Fundador da monarquia portuguesaFundador da monarquia portuguesa
Fundador da monarquia portuguesa
 
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templariaEubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
 
1 dinastia
1 dinastia1 dinastia
1 dinastia
 
A Formação do Reino de Portugal
A Formação do Reino de PortugalA Formação do Reino de Portugal
A Formação do Reino de Portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
Formação reino--portugal.ppt_
 Formação reino--portugal.ppt_ Formação reino--portugal.ppt_
Formação reino--portugal.ppt_
 
Primeiros povos e formação de portugal
Primeiros povos e formação de portugalPrimeiros povos e formação de portugal
Primeiros povos e formação de portugal
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit OA FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
A FormaçãO De Portugal Trabalh O Ja Feit O
 
A FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De PortugalA FormaçãO De Portugal
A FormaçãO De Portugal
 
Reconquista 2
Reconquista  2Reconquista  2
Reconquista 2
 
HistóRia De Portugal
HistóRia De PortugalHistóRia De Portugal
HistóRia De Portugal
 

Mais de R C

Ortomolecular em esteticismo1
Ortomolecular em esteticismo1Ortomolecular em esteticismo1
Ortomolecular em esteticismo1R C
 
Higiene na profissão de esteticismo
Higiene na profissão de esteticismoHigiene na profissão de esteticismo
Higiene na profissão de esteticismoR C
 
Organizações da sociedade civil que prestam apoio a
Organizações da sociedade civil que prestam apoio aOrganizações da sociedade civil que prestam apoio a
Organizações da sociedade civil que prestam apoio aR C
 
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveisTrabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveisR C
 
Toxicodep..
Toxicodep..Toxicodep..
Toxicodep..R C
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiarR C
 
Atividade fisica e repouso clarisse e catia
Atividade fisica e repouso clarisse e catiaAtividade fisica e repouso clarisse e catia
Atividade fisica e repouso clarisse e catiaR C
 
Dsp alimentação racional e desvios alimentares
Dsp alimentação racional e desvios alimentaresDsp alimentação racional e desvios alimentares
Dsp alimentação racional e desvios alimentaresR C
 
15 25abril
15 25abril15 25abril
15 25abrilR C
 
14 estadonovo
14 estadonovo14 estadonovo
14 estadonovoR C
 
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaodeR C
 
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaiseR C
 
10 revliberal1820
10 revliberal182010 revliberal1820
10 revliberal1820R C
 
9 dauniãoibérica
9 dauniãoibérica9 dauniãoibérica
9 dauniãoibéricaR C
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxixR C
 
7 arevoluode1383-85
7 arevoluode1383-857 arevoluode1383-85
7 arevoluode1383-85R C
 
6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociaisR C
 
8 aexpansaoportuguesa
8 aexpansaoportuguesa8 aexpansaoportuguesa
8 aexpansaoportuguesaR C
 
5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiiiR C
 
3 osmuçulmanos na pi
3 osmuçulmanos na pi3 osmuçulmanos na pi
3 osmuçulmanos na piR C
 

Mais de R C (20)

Ortomolecular em esteticismo1
Ortomolecular em esteticismo1Ortomolecular em esteticismo1
Ortomolecular em esteticismo1
 
Higiene na profissão de esteticismo
Higiene na profissão de esteticismoHigiene na profissão de esteticismo
Higiene na profissão de esteticismo
 
Organizações da sociedade civil que prestam apoio a
Organizações da sociedade civil que prestam apoio aOrganizações da sociedade civil que prestam apoio a
Organizações da sociedade civil que prestam apoio a
 
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveisTrabalho  dsp doenças sexualmente transmissíveis
Trabalho dsp doenças sexualmente transmissíveis
 
Toxicodep..
Toxicodep..Toxicodep..
Toxicodep..
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiar
 
Atividade fisica e repouso clarisse e catia
Atividade fisica e repouso clarisse e catiaAtividade fisica e repouso clarisse e catia
Atividade fisica e repouso clarisse e catia
 
Dsp alimentação racional e desvios alimentares
Dsp alimentação racional e desvios alimentaresDsp alimentação racional e desvios alimentares
Dsp alimentação racional e desvios alimentares
 
15 25abril
15 25abril15 25abril
15 25abril
 
14 estadonovo
14 estadonovo14 estadonovo
14 estadonovo
 
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
13 daquedadamonarquiaimplantaodarepblicaapresentaode
 
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
11 daindependnciadobrasilslutasliberaise
 
10 revliberal1820
10 revliberal182010 revliberal1820
10 revliberal1820
 
9 dauniãoibérica
9 dauniãoibérica9 dauniãoibérica
9 dauniãoibérica
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
 
7 arevoluode1383-85
7 arevoluode1383-857 arevoluode1383-85
7 arevoluode1383-85
 
6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais6 portugalsecx ii-igrupossociais
6 portugalsecx ii-igrupossociais
 
8 aexpansaoportuguesa
8 aexpansaoportuguesa8 aexpansaoportuguesa
8 aexpansaoportuguesa
 
5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii5 portugalnoséculo xiii
5 portugalnoséculo xiii
 
3 osmuçulmanos na pi
3 osmuçulmanos na pi3 osmuçulmanos na pi
3 osmuçulmanos na pi
 

4 aformaodoreinodeportugal

  • 1.
  • 2. Quando o rei de Leão e Castela, Afonso VI, teve dificuldades na luta contra os Muçulmamos,pediu ajuda aos cavaleiros cristãos da Europa (cruzados).
  • 3. Como recompensa dos serviços prestados: - D. Raimundo casou com a filha legítima do rei Afonso VI e recebeu o condado da Galiza. - D. Henrique casou com a filha ilegítima de D. Afonso VI e recebeu o condado portucalense.
  • 4. D. Afonso VI D. Urraca D. Raimundo D.Teresa D. Henrique D. Afonso VII D. Afonso Henriques
  • 5.  O Condado situava-se entre os rios Minho e Mondego. O conde D. Henrique, continuava dependente de D. Afonso VI, devendo-lhe obediência, lealdade e auxílio militar. Com a morte de D. Henrique, ficou a governar D. Teresa. Com 16 anos, D. Afonso Henriques, arma-se, a si próprio, cavaleiro, acto próprio só de reis.
  • 6. Em 1128,D. Afonso Henriques, apoiado por nobres do condado portucalense, derrotou o exército de sua mãe. Objectivos: alcançar a independência e alargar o território.
  • 7. Egas Moniz, o aio de D. Afonso Henriques, apresenta- -se com a família perante o rei de Leão.
  • 8. Depois de algumas batalhas (Cerneja e Arcos de Valdevez ), é assinado o tratado de Zamora, em 1143. Neste tratado D. Afonso VII reconhece a independência do condado que passa a chamar-se Reino de Portugal, tendo D. Afonso Henriques como rei.
  • 9. Naquele tempo era preciso que o Papa reconhecesse a independência e confirmasse o título de rei. Em 1179 o Papa Alexandre III, reconhece D. Afonso Henriques como rei, através de uma bula, Bula Manifestis Probatum.
  • 10. Em 1139, vence os Mouros na batalha de Ourique e em 1147, D. Afonso Henriques conquistou Santarém e Lisboa, aos mouros. Em 1158 conquista Alcácer do Sal e em 1159 conquista Évora e Beja. Nestas batalhas destacaram-se figuras como Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador, D. Fuas Roupinho e Geraldo Sem Pavor.
  • 11. Geraldo Sem Pavor D. Fuas Roupinho Gonçalo, Mendes da Maia Morte de Martim Moniz
  • 12.  Em 1185, ano da morte de D. Afonso Henriques e depois de muitas conquistas no Alentejo, os muçulmanos já tinham reconquistado muitas terras. Os seus sucessores , D. Sancho I, D.Afonso II, D. Sancho II e D. Afonso III irão continuar a sua obra.
  • 13. Em 1249. com D. Afonso III, conquista-se definitivamente o Algarve, terminando a Reconquista em território português. Em 1279, é assinado, no reinado de D. Dinis, o tratado de Alcanizes, que definiu as fronteiras de Portugal, sendo um dos países mais antigos da Europa.
  • 14. Rei – Chefiava os exércitos, governava o reino, aplicava a justiça, decidia da paz e da guerra. Senhores nobres e monges guerreiros – comandavam os seus guerreiros e recebiam terras em paga dos serviços prestados. Homens do povo – combatiam a pé , e eram a maior parte dos combatentes,
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. D. Afonso Henriques, O Conquistador D. Sancho I, O Povoador D. Afonso II, O Gordo D. Sancho II, O Capelo D. Afonso III, O Bolonhês D. Dinis, O Lavrador D. Afonso IV, O Bravo D. Pedro I, O Justiceiro D. Fernando, O Formoso Fim