SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
literacia da informação PESQUISA LEITURA REGISTO
literacia da informação FASES DE UM TRABALHO DE   PROJECTO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO 1. “A Net resolve todos os problemas de pesquisa.” 4. Informação capturada – informação pronta a reproduzir no trabalho 2. “As fontes de pesquisa na Net são assuntos para os investigadores e académicos. Na Net não interessam os autores.” 3. “Tenho de encontrar documentação que responda à questão/problema que equacionei no meu projecto de investigação.”
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO 5. “A pesquisa em livro é toda mais demorada e desactualizada.” 8. pesquisa A / aluno A / capítulo A pesquisa  B  / aluno  B  / capítulo  B pesquisa  C  / aluno  C  / capítulo  C 6. “A informação das revistas pode ser interessante para uma pesquisa, mas só encontramos o que queremos por acaso.” 7. “Na fase da pesquisa, fazemos uma leitura por alto. Na fase da escrita, é que lemos mais demoradamente.”
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO A O grupo está a aprontar o trabalho de investigação e os seus elementos procuram, entre os papéis, as referências dos livros e sites que consultaram. Encontram umas, mas não têm todos os elementos descritivos que precisam; outras não existem registadas e têm de procurar novamente na biblioteca ou na Net. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO B O trabalho limita-se a guardar a informação recolhida e a reproduzi-la, sem a ler ou filtrar, na estrutura do trabalho. Acaba por fazer transcrições sem estar formalmente a citar. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO C O trabalho repete na conclusão o que escreveu na introdução e no capítulo das definições, sem se entender o contributo do estudo para o problema ou hipótese em construção ao longo do trabalho. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO D Um ou dois alunos acabam por centralizar a recolha e elaboração gráfica do trabalho. São os mesmos que o irão defender na apresentação à turma, sem a participação dos restantes elementos do grupo. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO E O trabalho apresenta capítulos muito extensos e pouco subdivididos, com ideias repetidas e até contraditórias entre si. O leitor tem dificuldades em distinguir factos de opiniões e a verdadeira autoria das opiniões e comentários apresentados. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO F O grupo vai fazer uma abordagem a um assunto através de uma pesquisa exploratória, e aproveita acriticamente a primeira referência que encontra, sem se preocupar com a sua representatividade e pertinência na área em estudo em questão. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO G O grupo resolve introduzir uma pesquisa por inquérito, não para esclarecer ou aprofundar o conhecimento para a sua tese ou problema, mas para reiterar representações e ideias feitas sobre o assunto. Resultado: entre os premissas e as conclusões do inquérito não se registou qualquer descoberta ou valor acrescentado. O que falhou? Em que fase do processo?
literacia da informação TIPOS DE PESQUISA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação TIPOS DE PESQUISA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação TIPOS DE PESQUISA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação TIPOS DE PESQUISA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 0  – PROBLEMATIZAÇÃO DO TEMA - brainstorming Efeito estufa ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Al Gore Camada de ozono Acordos de Quitto Uma verdade inconveniente Clima em Portugal Levantamento de testemunhos locais Degelo Evolução histórica
literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 1  – PESQUISA DE FONTES PESQUISA DE FONTES  GENÉRICAS - Obras de referência - Obras de divulgação - Artigos genéricos de revistas . Definições . Alargamento do mapa de ideias sobre o tema . Enriquecimento ou reformulação do tema/questão inicial
literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 1  – PESQUISA DE FONTES PESQUISA DE FONTES  ESPECÍFICAS -  Índice /Sumário - Palavras-chave - Quadros / Ilustrações Selecção da documentação pertinente
literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 2  – LISTAGEM DAS FONTES COM INTERESSE A. Endereço do site Assuntos abordados / Palavras-chave : Comentário sobre a fonte: extensão,  ilustrações, quadros, profundidade da  abordagem, nível de adequação ao trabalho. Nível de pertinência (1 a 5) B. Referência de livro ou artigo de revista/jornal Assuntos abordados / Palavras-chave : Comentário sobre a fonte: nº de páginas, capítulos com interesse,  ilustrações, quadros, profundidade da  abordagem, nível de adequação ao trabalho. Nível de pertinência (1 a 5) D. Referência a um vídeo Assuntos abordados / Palavras-chave : TEMA
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO TIPOS DE LEITURA ,[object Object],[object Object],2. Estratégia de Desbaste   Registo daquilo que é novo, interessante, importante, por exemplo, num jornal, revista, correio, actas, etc. 3. Estratégia de Sobrevoo Procurar a estrutura do conjunto, seleccionar passagens, encontrar o essencial: relatórios. Artigos especializados, livros de informação.
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO TIPOS DE LEITURA 4. Estratégia de Aprofundamento   Estratégia de estudo e reflexão, que procura o pormenor e treina a memória: documentos de estudo, relatórios, livros de estudo, etc 5. Estratégia de Recreação   Leitura de prazer e tempos livres: obras literárias, BD, revistas, poemas,  etc
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO REGISTOS DE LEITURA 1. SUBLINHADOS 2. PALAVRAS-CHAVE  3. FICHAS DE LEITURA 3.1. Citações 3.2. Resumos 3.3. Comentários 3.4. Relacionações 3.5. Esquemas
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO FICHA DE LEITURA TEMA Referência bibliográfica 3.1. Citação 3.2. Resumo 3.3. Comentário 3.4. Relacionação 3.5. Esquema
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO Exemplo de FICHA DE LEITURA CRIATIVIDADE TIME MAGAZINE –  Mente criativa  .  In: Visão nº677, Fev.-Mar. 2006, pp.64-76 SINOPSE: Dossiê extraído da revista Time, composto por uma entrevista com o psicólogo R. Keith Sawyer, da Universidade de Washington, e 4 artigos: “Medir o QI pela chávena”, “Nós (e o nosso cérebro) somos o que comemos”, “Atingir a forma e mantê-la” e “Esperto? Inspire”. Contém ainda quadros e curiosidades de informação breve. INTRODUÇÃO DO DOSSIÊ: “ Vivemos numa época que fervilha com informação e possibilidades vertiginosas. Felizmente, também vivemos numa época em que a investigação nos mostra como potenciar e conservar as nossas capacidades mentais. Quais os segredos do equilíbrio entre o corpo e a mente? Como podemos aumentar os nossos níveis de concentração e de atenção? Que alimentos devemos ingerir para potenciar o nosso cérebro e retardar o declínio? Que benefícios temos ao ingerir uma chávena de café? Como devemos organizar do melhor modo o nosso dia? Como funciona a nossa imaginação criativa?” PALAVRAS-CHAVE : Cérebro, Cérebro-desporto; Cérebro-alimentação; Criatividade
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO Exemplo de FICHA DE LEITURA BIOMETRIA MARTINS, Carla; MACHADO, Paula; FERREIRA, PAULA –  Biometria: a impressão digital do futuro . In: Marketeer, nº121, Agosto 2006, pp.84-87 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],- Possui quadros de características e 2 exemplos de aplicação - Referencia o filme  Minority Report  de Spielberg
literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO APONTAMENTOS ORGANIZADOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
literacia da informação Módulo 2  – ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO APONTAMENTOS ORGANIZADOS ,[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa
Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa
Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa Biblioteca Escolar
 
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaComo Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaCarlos Lopes
 
Guião pesquisa modelo plus -geografia
Guião pesquisa   modelo plus -geografiaGuião pesquisa   modelo plus -geografia
Guião pesquisa modelo plus -geografiaMaria Paredes
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamentoDaniel Moura
 
A construção do projeto de pesquisa
A construção do projeto de pesquisaA construção do projeto de pesquisa
A construção do projeto de pesquisaLeticia Xavier
 
Como fazer um trabalho de pesquisa
Como fazer um trabalho de pesquisaComo fazer um trabalho de pesquisa
Como fazer um trabalho de pesquisaSamira Antunes
 
Como fazer um trabalho metodologia
Como fazer um trabalho metodologiaComo fazer um trabalho metodologia
Como fazer um trabalho metodologia1000a
 
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...Essevalter de Sousa
 
Trabalho escrito
Trabalho escritoTrabalho escrito
Trabalho escritocattonia
 
Como fazer um trabalho de pesquisa 2
Como fazer um trabalho de pesquisa 2Como fazer um trabalho de pesquisa 2
Como fazer um trabalho de pesquisa 2madalenat
 
Modelo para trabalho escrito CEF213
Modelo para trabalho escrito CEF213Modelo para trabalho escrito CEF213
Modelo para trabalho escrito CEF213Shirley Franx
 

Mais procurados (20)

Projeto LITEA
Projeto LITEAProjeto LITEA
Projeto LITEA
 
Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa
Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa
Como Fazer Um Trabalho De Pesquisa
 
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista CientificaComo Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
Como Publicar Um Artigo Numa Revista Cientifica
 
Guião pesquisa modelo plus -geografia
Guião pesquisa   modelo plus -geografiaGuião pesquisa   modelo plus -geografia
Guião pesquisa modelo plus -geografia
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamento
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Bibliobeiriz como-fazer-um-trabalho-guia-1-0910
Bibliobeiriz como-fazer-um-trabalho-guia-1-0910Bibliobeiriz como-fazer-um-trabalho-guia-1-0910
Bibliobeiriz como-fazer-um-trabalho-guia-1-0910
 
A construção do projeto de pesquisa
A construção do projeto de pesquisaA construção do projeto de pesquisa
A construção do projeto de pesquisa
 
Como fazer um trabalho de pesquisa
Como fazer um trabalho de pesquisaComo fazer um trabalho de pesquisa
Como fazer um trabalho de pesquisa
 
Como fazer um trabalho metodologia
Como fazer um trabalho metodologiaComo fazer um trabalho metodologia
Como fazer um trabalho metodologia
 
Bibliobeiriz mini-trabalhos-dicas-profs
Bibliobeiriz mini-trabalhos-dicas-profsBibliobeiriz mini-trabalhos-dicas-profs
Bibliobeiriz mini-trabalhos-dicas-profs
 
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
Oficina Gratuita de Pesquisa Bibliográfica - Curso Prática de revisão bibliog...
 
Modelo de projeto
Modelo de projetoModelo de projeto
Modelo de projeto
 
Trabalho escrito
Trabalho escritoTrabalho escrito
Trabalho escrito
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamento
 
Como fazer um trabalho de pesquisa 2
Como fazer um trabalho de pesquisa 2Como fazer um trabalho de pesquisa 2
Como fazer um trabalho de pesquisa 2
 
Curriculo lattes
Curriculo lattesCurriculo lattes
Curriculo lattes
 
Zotero_bibfbc
Zotero_bibfbcZotero_bibfbc
Zotero_bibfbc
 
Abnt normalização fzea_atualizada
Abnt normalização fzea_atualizadaAbnt normalização fzea_atualizada
Abnt normalização fzea_atualizada
 
Modelo para trabalho escrito CEF213
Modelo para trabalho escrito CEF213Modelo para trabalho escrito CEF213
Modelo para trabalho escrito CEF213
 

Destaque

Minicurso semana de educação 1 dia
Minicurso   semana de educação 1 diaMinicurso   semana de educação 1 dia
Minicurso semana de educação 1 diaClaudio Santos
 
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.Regina Fazioli
 
Webnar tecnologia mobile
Webnar tecnologia mobileWebnar tecnologia mobile
Webnar tecnologia mobileRegina Fazioli
 
Leitura de informação
Leitura de informaçãoLeitura de informação
Leitura de informaçãoalxarife
 
LíNgua Portuguesa
LíNgua PortuguesaLíNgua Portuguesa
LíNgua Portuguesaeunicemeira
 
Leitura e interpretação
Leitura  e interpretaçãoLeitura  e interpretação
Leitura e interpretaçãoSilmara Robles
 

Destaque (9)

Minicurso semana de educação 1 dia
Minicurso   semana de educação 1 diaMinicurso   semana de educação 1 dia
Minicurso semana de educação 1 dia
 
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.
Capacitação em informação: um diferencial à atuação em salas de leitura.
 
Webnar tecnologia mobile
Webnar tecnologia mobileWebnar tecnologia mobile
Webnar tecnologia mobile
 
Leitura de informação
Leitura de informaçãoLeitura de informação
Leitura de informação
 
Ciências 4ª série
Ciências 4ª sérieCiências 4ª série
Ciências 4ª série
 
LíNgua Portuguesa
LíNgua PortuguesaLíNgua Portuguesa
LíNgua Portuguesa
 
Poema 6º ano
Poema 6º anoPoema 6º ano
Poema 6º ano
 
TIPOS DE LEITURA
TIPOS DE LEITURATIPOS DE LEITURA
TIPOS DE LEITURA
 
Leitura e interpretação
Leitura  e interpretaçãoLeitura  e interpretação
Leitura e interpretação
 

Semelhante a Literacia Modulos Apresentacao

Como Fazer Trabalho Cientifico
Como Fazer Trabalho CientificoComo Fazer Trabalho Cientifico
Como Fazer Trabalho CientificoLucila Pesce
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxFSCCarvalho
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico iPaola Barbosa Dias
 
Como fazer pesquisa para um trabalho
Como fazer pesquisa para um trabalhoComo fazer pesquisa para um trabalho
Como fazer pesquisa para um trabalhoCarla Crespo
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9Jordano Santos Cerqueira
 
Metodologia Execução
Metodologia ExecuçãoMetodologia Execução
Metodologia ExecuçãoFriFri
 
Projeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaProjeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaKarlos Aires
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisaKarlos Aires
 
Como fazer projeto de pesquisa e relatório
Como fazer projeto de pesquisa e relatórioComo fazer projeto de pesquisa e relatório
Como fazer projeto de pesquisa e relatórioLucila Pesce
 
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxFABOLASOARESDOSREIS
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoINAbiblioteca
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaDeborah Cattani
 
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012Guia elaboracaotrabalhos2011 2012
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012gracabib
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchDiego Salcedo
 
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres AlvarezO Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres AlvarezRenata Aquino
 
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?Giuliafs
 
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTG
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTGComo estudar e fazer um trabalho - ESMTG
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTGLuis Salema
 

Semelhante a Literacia Modulos Apresentacao (20)

Como Fazer Trabalho Cientifico
Como Fazer Trabalho CientificoComo Fazer Trabalho Cientifico
Como Fazer Trabalho Cientifico
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
 
Redação do texto científico i
Redação do texto científico iRedação do texto científico i
Redação do texto científico i
 
Como fazer pesquisa para um trabalho
Como fazer pesquisa para um trabalhoComo fazer pesquisa para um trabalho
Como fazer pesquisa para um trabalho
 
tut_artigo.pdf
tut_artigo.pdftut_artigo.pdf
tut_artigo.pdf
 
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
TCC 1: PROJETO DE PESQUISA (Aulas de revisão) aulas 6, 7, 8, 9
 
Metodologia Execução
Metodologia ExecuçãoMetodologia Execução
Metodologia Execução
 
Projeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - MetodologiaProjeto de Pesquisa - Metodologia
Projeto de Pesquisa - Metodologia
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Como fazer projeto de pesquisa e relatório
Como fazer projeto de pesquisa e relatórioComo fazer projeto de pesquisa e relatório
Como fazer projeto de pesquisa e relatório
 
Seleção de Fontes de Informação Científica - 2016
Seleção de Fontes de Informação Científica - 2016Seleção de Fontes de Informação Científica - 2016
Seleção de Fontes de Informação Científica - 2016
 
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptxSLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
SLIDE METODOLOGIA DE PESQUISA USP (1).pptx
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisa
 
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012Guia elaboracaotrabalhos2011 2012
Guia elaboracaotrabalhos2011 2012
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
 
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres AlvarezO Planejamento De Artigos CientíFicos   Ana Maria Torres Alvarez
O Planejamento De Artigos CientíFicos Ana Maria Torres Alvarez
 
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?
Desenvolvendo sua pesquisa! O que é uma investigação científica?
 
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTG
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTGComo estudar e fazer um trabalho - ESMTG
Como estudar e fazer um trabalho - ESMTG
 

Último

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 

Último (20)

"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

Literacia Modulos Apresentacao

  • 1. literacia da informação PESQUISA LEITURA REGISTO
  • 2.
  • 3. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO 1. “A Net resolve todos os problemas de pesquisa.” 4. Informação capturada – informação pronta a reproduzir no trabalho 2. “As fontes de pesquisa na Net são assuntos para os investigadores e académicos. Na Net não interessam os autores.” 3. “Tenho de encontrar documentação que responda à questão/problema que equacionei no meu projecto de investigação.”
  • 4. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO 5. “A pesquisa em livro é toda mais demorada e desactualizada.” 8. pesquisa A / aluno A / capítulo A pesquisa B / aluno B / capítulo B pesquisa C / aluno C / capítulo C 6. “A informação das revistas pode ser interessante para uma pesquisa, mas só encontramos o que queremos por acaso.” 7. “Na fase da pesquisa, fazemos uma leitura por alto. Na fase da escrita, é que lemos mais demoradamente.”
  • 5. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO A O grupo está a aprontar o trabalho de investigação e os seus elementos procuram, entre os papéis, as referências dos livros e sites que consultaram. Encontram umas, mas não têm todos os elementos descritivos que precisam; outras não existem registadas e têm de procurar novamente na biblioteca ou na Net. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 6. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO B O trabalho limita-se a guardar a informação recolhida e a reproduzi-la, sem a ler ou filtrar, na estrutura do trabalho. Acaba por fazer transcrições sem estar formalmente a citar. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 7. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO C O trabalho repete na conclusão o que escreveu na introdução e no capítulo das definições, sem se entender o contributo do estudo para o problema ou hipótese em construção ao longo do trabalho. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 8. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO D Um ou dois alunos acabam por centralizar a recolha e elaboração gráfica do trabalho. São os mesmos que o irão defender na apresentação à turma, sem a participação dos restantes elementos do grupo. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 9. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO E O trabalho apresenta capítulos muito extensos e pouco subdivididos, com ideias repetidas e até contraditórias entre si. O leitor tem dificuldades em distinguir factos de opiniões e a verdadeira autoria das opiniões e comentários apresentados. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 10. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO F O grupo vai fazer uma abordagem a um assunto através de uma pesquisa exploratória, e aproveita acriticamente a primeira referência que encontra, sem se preocupar com a sua representatividade e pertinência na área em estudo em questão. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 11. literacia da informação ALGUNS VÍCIOS, MITOS E DIFICULDADES NA PESQUISA, NA LEITURA E NO REGISTO DA INFORMAÇÃO SITUAÇÃO G O grupo resolve introduzir uma pesquisa por inquérito, não para esclarecer ou aprofundar o conhecimento para a sua tese ou problema, mas para reiterar representações e ideias feitas sobre o assunto. Resultado: entre os premissas e as conclusões do inquérito não se registou qualquer descoberta ou valor acrescentado. O que falhou? Em que fase do processo?
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 0 – PROBLEMATIZAÇÃO DO TEMA - brainstorming Efeito estufa ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Al Gore Camada de ozono Acordos de Quitto Uma verdade inconveniente Clima em Portugal Levantamento de testemunhos locais Degelo Evolução histórica
  • 17. literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 1 – PESQUISA DE FONTES PESQUISA DE FONTES GENÉRICAS - Obras de referência - Obras de divulgação - Artigos genéricos de revistas . Definições . Alargamento do mapa de ideias sobre o tema . Enriquecimento ou reformulação do tema/questão inicial
  • 18. literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 1 – PESQUISA DE FONTES PESQUISA DE FONTES ESPECÍFICAS - Índice /Sumário - Palavras-chave - Quadros / Ilustrações Selecção da documentação pertinente
  • 19. literacia da informação FASES DA PESQUISA FASE 2 – LISTAGEM DAS FONTES COM INTERESSE A. Endereço do site Assuntos abordados / Palavras-chave : Comentário sobre a fonte: extensão, ilustrações, quadros, profundidade da abordagem, nível de adequação ao trabalho. Nível de pertinência (1 a 5) B. Referência de livro ou artigo de revista/jornal Assuntos abordados / Palavras-chave : Comentário sobre a fonte: nº de páginas, capítulos com interesse, ilustrações, quadros, profundidade da abordagem, nível de adequação ao trabalho. Nível de pertinência (1 a 5) D. Referência a um vídeo Assuntos abordados / Palavras-chave : TEMA
  • 20.
  • 21. literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO TIPOS DE LEITURA 4. Estratégia de Aprofundamento Estratégia de estudo e reflexão, que procura o pormenor e treina a memória: documentos de estudo, relatórios, livros de estudo, etc 5. Estratégia de Recreação Leitura de prazer e tempos livres: obras literárias, BD, revistas, poemas, etc
  • 22. literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO REGISTOS DE LEITURA 1. SUBLINHADOS 2. PALAVRAS-CHAVE 3. FICHAS DE LEITURA 3.1. Citações 3.2. Resumos 3.3. Comentários 3.4. Relacionações 3.5. Esquemas
  • 23. literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO FICHA DE LEITURA TEMA Referência bibliográfica 3.1. Citação 3.2. Resumo 3.3. Comentário 3.4. Relacionação 3.5. Esquema
  • 24. literacia da informação ESTRATÉGIAS DE LEITURA E REGISTO Exemplo de FICHA DE LEITURA CRIATIVIDADE TIME MAGAZINE – Mente criativa . In: Visão nº677, Fev.-Mar. 2006, pp.64-76 SINOPSE: Dossiê extraído da revista Time, composto por uma entrevista com o psicólogo R. Keith Sawyer, da Universidade de Washington, e 4 artigos: “Medir o QI pela chávena”, “Nós (e o nosso cérebro) somos o que comemos”, “Atingir a forma e mantê-la” e “Esperto? Inspire”. Contém ainda quadros e curiosidades de informação breve. INTRODUÇÃO DO DOSSIÊ: “ Vivemos numa época que fervilha com informação e possibilidades vertiginosas. Felizmente, também vivemos numa época em que a investigação nos mostra como potenciar e conservar as nossas capacidades mentais. Quais os segredos do equilíbrio entre o corpo e a mente? Como podemos aumentar os nossos níveis de concentração e de atenção? Que alimentos devemos ingerir para potenciar o nosso cérebro e retardar o declínio? Que benefícios temos ao ingerir uma chávena de café? Como devemos organizar do melhor modo o nosso dia? Como funciona a nossa imaginação criativa?” PALAVRAS-CHAVE : Cérebro, Cérebro-desporto; Cérebro-alimentação; Criatividade
  • 25.
  • 26.
  • 27.