SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
1




COMO PUBLICAR UM
ARTIGO NUMA REVISTA
CIENTIFICA?
A minha experiência…

João Maroco
jpmaroco@ispa.pt
Para quê Publicar?
2


       Disseminar o nosso trabalho
       Discutir as implicações do trabalho com os pares
       Progredir na carreira Académica/Investigação
       Melhorar as hipóteses de financiamento de
        propostas de investigação
       Publish or Perish !
Publicar?! Sim, mas onde?
3


       Revistas com arbitragem científica
       Revistas referenciadas nas bases de dados
        bibliográficas internacionais (PsycArticles, PsycInfo,
        Academic Search)
       Revistas com Impact factor superior a 0.5
        Impact factor (IF): Medida da frequência de citação
        de um artigo publicado nessa revista por ano. Criado
        por E. Garfield (Institute for Scientifica Information).
Publicar?! Sim, mas onde?
4


    Impact factor (IF):
                        Nº Citações dos Artigos publicados nos últimos 2 anos
                                        em revistas indexadas
            IF
                   Nº total de itens citáveis (artigos, reviews, proceedings, notas)
                             publicados pela revista nos últimos 2 anos

    Por exemplo, IF=1  A revista é citada uma vez, em média, por cada artigo
    publicado…

    Alguns Exemplos (2006)                      Psychological Bulletin: 6.91
    ANNU REV IMMUNOL: 52                        American Psychologist 6.86
    ANNU REV BIOCHEM : 38                        Annual Review of Psychology: 5.85
    NATURE: 30                                  British J. Math. and Stat. Psychology: 0.512
    SCIENCE: 27
    Fontes: http://in-cites.com/research/2007/november_5_2007-1.html
            http://psychology.wikia.com/wiki/Impact_factors_of_psychology_journals
Como melhorar
5
    as chances de aceitação?

    Factores fundamentais:

    1.   Qualidade da escrita e apresentação
    2.   Pertinência e relevância do tema
    3.   Qualidade dos resultados
    4.   Implicações para o avanço do conhecimento na
         área
Como melhorar
6
    as chances de aceitação?
    1.        Seguir, exactamente, as normas da revista
              relativamente ao formato:
         i.      Enquadramento temático
         ii.     Nº de Caracteres do Titulo
         iii.    Nº de Caracteres do Abstract
         iv.     Organização das secções do artigo
         v.      Dimensão global do artigo (nº paginas, nº de
                 palavras)
         vi.     Formato da figuras e tabelas
         vii.    Formato das referências e citações no texto
         (Revistas de Psicologia: normas da „APA Publication Manual‟ )
Como organizar a escrita?
7


    1.   Titulo do Artigo:
         Claro, conciso, revelador, provocador. O titulo é a
         “Porta de entrada” para o artigo.
         O título deve sumariar as principais ideias do trabalho em
         10-15 palavras
         Bom exemplo:
         Online "Predators" and Their Victims: Myths, Realities, and
         Implications for Prevention and Treatment. American
         Psychologist (Feb-March 2008).
         Mau Exemplo:
         The effects of online Predators on their victims and its
         implications
Como organizar a escrita?
8


    2. Abstract
      O Abstract é o „Hall de entrada‟ do artigo.
      A primeira impressão, proveniente da leitura do Abstract, é
      fundamental: Com frequência os editores decidem pela
      continuidade da submissão ou pela rejeição imediata só ao ler
      o Abstract

      Objectivo: Providenciar um resumo sucinto e compreensivo do
      estudo, dos seus objectivos e principais conclusões
Como organizar a escrita?
9


    2. Abstract
       Conciso e Claro (apresentar de forma clara 4 ou 5 conceitos,
        resultados e implicações ou conclusões mais importantes do
        estudo.
       Evitar Referências, Significância estatística, Quadros e figuras,
        Afirmações não sustentadas pelo corpo do artigo e ou pelos
        dados
       Usar Dígitos para todos os números, excepto quando estes
        começarem no inicio das frase
       Escrever na forma activa e não passiva (mas sem pronomes
        pessoais) conjugando os verbos no passado para os
        procedimentos descritos, e no presente para os resultados
        obtidos.
Como organizar a escrita?
10


     3. Introdução
       Objectivo: enquadrar o estudo, no estado actual do
       conhecimento, e a sua importância, indicando ao leitor porque
       é que este tema e o seu estudo é importante no contexto em
       que foi realizado.
       Comece de forma provocativa à imaginação e curiosidade do
       leitor
       O primeiro paragrafo da introdução é fundamental: 83%
       dos Leitores não passam do 1º paragrafo nos artigos que
       começaram a ler…
       (Smith and Jones, 1986, cit in Sternberg, R. J. (1988). The psychologist's companion (2nd ed.).
       New York: Cambridge University Press. )
Como organizar a escrita?
11


     3. Introdução
     Organização:
        1º Parágrafo: Relevância do estudo e pertinência das
         questões em aberto;
        Deixar implícito o interesse do artigo e porque é que o
         leitor o deve ler…
        Ter em atenção o tipo de leitor-alvo (e.g. professores,
         Psicanalistas, Psicólogos Experimentais, etc…)
        Escrever de forma cuidada, com frases curtas, de forma
         criativa e provocativa…
        Lembre-se: o 1º paragrafo é fundamental…
Como organizar a escrita?
12


     3. Introdução
     2º-Penultimo parágrafo: Revisão da literatura relevante para o
        tema e fundamental à compreensão do estado da arte;
         Enquadramento da terminologia e ligação dos estudos
          anteriores com o presente trabalho;
         A revisão da literatura deve focar apenas o domínio do
          estudo; ter as referncias mais citadas/relevantes: um trabalho
          relevante de um referee não citado é meio caminho para a rejeição; mas o referee não quer
          ficar soterrado por centenas de referencias, relevantes e irrelevantes;

         Apresente uma visão balanceada das principais correntes e
          opiniões: Os referees não gostam de revisões que favorecem uma determinada
          posição em detrimento de outra (especialmente se estiverem a favor da outra)
Como organizar a escrita?
13


     3. Introdução
        Último parágrafo: Descrever os objectivos e as questões de
        investigação/hipóteses abordadas
          Enquadrar os objectivos no estado da arte, a novidade das
           questões sob estudo, e os possíveis avanços para a área,
           resultantes destas questões e da sua solução;
          Não „prometer‟ objectivos ou conclusões que os dados não
           suportam; Muitos artigos são recusados porque as
           „propostas‟ de contribuição para o avanço do conhecimento e
           a novidade dos resultados não é cumprida!...

     Todos os parágrafos da introdução devem apresentar um fluxo
     continuo e natural de informação e ideias
Como organizar a escrita?
14


     4. Método
      Objectivo: Esta secção deve descrever , todos os
      procedimentos, experiências e manipulações, com o detalhe
      necessário para que um colega da mesma área seja capaz de
      reproduzir o estudo, procedimentos e experiências, sem a
      consultoria do autor original.

      Nos artigos de Psicologia (APA) é usual a Secção do Método
      vir subdividida em parágrafos ou subsecções
Como organizar a escrita?
15


     4. Método
     Sujeitos ou participantes: Identifique e descreva a amostra
     utilizada no estudo.
      Número de elementos da amostra/participantes e o processo

        de selecção/recrutamento. Inclua detalhes relevantes para o
        estudo (e.g. distribuição de sexos, idade média, raças, locais
        de residência, peso médio, etc…).
      Sujeitos humanos: Tipo de incentivo ou remuneração para

        motivar a participação no estudo; se foi garantido o
        anonimato das respostas; consentimento informado para a
        divulgação de nomes e/ou resultados;
      Se foram asseguradas as normas das comissões de ética
Como organizar a escrita?
16


     4. Método
     Instrumentos ou equipamentos:
        Refira o equipamento, ou apparatus usado, identificando o
         modelo e o fabricante do mesmo, incluindo a cidade do
         fabricante;
        Refira (e descreva muito sucintamente) os materiais usados
         (e.g. tiras de Roschard, cartões com fotos, etc…) a sua autoria,
         edição e versão
        Refira e descreva sucintamente as escalas ou instrumentos de
         avaliação ou medida usados, referindo a autoria, adaptação,
         publicação, qualidades psicométricas, e informação relevante
         que permita ao leitor ter acesso aos instrumentos usados Não
         inclua nesta secção a descrição dos procedimentos e do design experimental
Como organizar a escrita?
17


     4. Método
     Procedimento
      Sumarie cada um dos passos dos procedimentos de recolha e

       análise de dados;
      Indique o tipo de teste, instrumento ou medida (psicométrica)
       usado na recolha dos dados, descrevendo, caso se aplique, as
       instruções que os participantes receberam.
      Descreva a(s) metodologia(s) estatísticas de análise de dados

       usadas, e o software usado nos cálculos indicando a versão e
       o fabricante. Refira os pressupostos dos métodos (testes
       estatísticos), e a sua validação ou não, e em caso negativo as
       metodologias alternativas usadas (Não apresentar aqui resultados)
Como organizar a escrita?
18


     4. Resultados
        Descreva sucintamente os principais resultados do estudo, começando
         de uma descrição geral para uma descrição pormenorizada.
        Nos resultados dos testes estatísticos, comece por dar as estatísticas
         descritivas apropriadas (%, M, SD, etc…, referenciando as tabelas e
         ou figuras usadas) antes das correspondentes estatísticas inferenciais.
        Respeite as normas da Revista relativamente à apresentação da
         estatística (graus de liberdade, MSE, p-values, p-reps, dimensão do
         efeito, …)
        A escolha da metodologia estatística menos apropriada e/ou a
         descrição inapropriada dos resultados e da significância estatística /
         significância prática é uma fonte de rejeição…
Como organizar a escrita?
19


     4. Resultados
     Objectivo: Apresentar os resultados do estudo. Os dados nunca
       são apresentados em bruto, mas sim sumariados em tabelas,
       gráficos ou figuras compósitas, e descritos no texto
      Descreva sempre os resultados e as suas interpretações

       práticas. Não deixe esta tarefa para o referee…que
       geralmente não tem muito tempo para revisões…
      Considere e discuta possíveis alternativas para a

       interpretação dos dados, e dos modelos analisados. A
       honestidade face aos resultados é apreciada… Alternativas á
       interpretação dos dados, propostas pelo referee, é uma das
       fontes de rejeição…
Como organizar a escrita?
20


     5. Discussão
     Objectivo: Avaliação e interpretação dos resultados face às
         questões de investigação colocadas e às referências a outros
         trabalhos semelhantes.
        Comece por descrever as principais conclusões e resultados sem
         recorrer, contudo, aos detalhes estatísticos.
        Discuta as possíveis implicações dos resultados em termos de
         prática e/ou intervenção psicológica, psico-educacional,
         organizacional etc.
        Faça o paralelo com resultados obtidos por outros
         investigadores /autores que foram citados na introdução e dê
         ênfase às consequências que o trabalho pode ter relativamente
         às teorias preestabelecidas e/ou à prática profissional
Como organizar a escrita?
21


     5. Discussão
        Decida se as hipóteses são verificadas, refutadas ou se, não se
         pode afirmar com confiança, uma decisão relativa às hipóteses
        Nunca diga “o estudo é inconclusivo”. O referee vai
         questionar: Se é inconclusivo, porque estive a perder tempo a
         rever isto?
        Discuta os resultados explicitando os mecanismos e processos na
         origem dos resultados
        Suporte as suas opiniões e conclusões nos trabalhos de outros
         autores se possível
        Enunciar e discutia possíveis limitações do trabalho, as suas
         implicações nos resultados obtidos, e como melhorar este tipo
         de estudo/investigação em trabalhos futuros.
Como organizar a escrita?
22


     5. Discussão
        Discuta como os resultados e conclusões do estudo estão
         relacionados ou não com outros estudos e resultados
        Discuta e enuncie possíveis aplicações ou trabalhos futuros que
         possam ter como base de partida o estudo actual. Que
         questões estão por responder? Que novas hipóteses é
         necessário testar? Que tipo de trabalho pode lançar luz nestas
         questões
        Termine com um parágrafo-resumo das principais conclusões e
         implicações do estudo para a prática e teoria do domínio do
         estudo. Este paragrafo é o “Cartão de visita” que deixa ao
         leitor /revisor , e que provavelmente, será por aqui que o leitor
         se recordará do artigo!...
Que estilo de escrita usar?
23




      Um artigo cientifico é um trabalho de descrição minuciosa de
      experiências e resultados de forma simples, clara e objectiva,
      com conclusões apoiadas pelos dados e pela literatura…

      Não é um trabalho de escrita criativa ou de ficção literária!...

      Os dados e as experiências realizadas podem ser imaculados,
      mas se a escrita não respeitar o consenso da publicação
      cientifica, o artigo será certamente recusado.
      O que se escreve e como se escreve é fundamental!...
Que estilo de escrita usar?
24


      O que se escreve e como se escreve é fundamental!...
         Seja claro, conciso e use um estilo de escrita simples:
           Os verbos são geralmente conjugados no passado!

           Os parágrafos são curtos (menos de 40 palavras) e
             transmitem 1 ou 2 (no máximo) ideias
           Não seja repetitivo, nem misture ideias irrelevantes para a

             construção da linha de raciocínio.
           Enfatize uma organização de escrita fluida e continua

           Recorra a exemplos da literatura para suportar a

             descrição das suas opiniões ou ideias. Não deixe conceitos
             importantes descritos de forma abstracta. Exemplifique!
Que estilo de escrita usar?
25


      O que se escreve e como se escreve é fundamental!...
         Ler artigos não deve ser uma tarefa maçadora:
           Escreva de forma a que a leitura seja agradável para o referee
           Não deixe ideias confusas ou de difícil percepção em parágrafos
           em que não sabe muito bem o que dizer;
           Não utilize pré-concepções sobre conhecimentos prévios cuja
           interpretação correcta é fundamental à leitura;
            Não use abreviaturas que não sejam universais; ou que não foram
            definidas anteriormente;
           Não assuma que o revisor é um especialista e por isso sabe
            certamente o que você quer dizer quando diz qualquer coisa…
           Não descreva os seus estados de espírito, problemas, angustias,
            duvidas existenciais sobre o seu percurso académico, a ciência, ou o
            significado da vida…
Antes de submeter…
26


     O Artigo está escrito, e pronto a submeter….
       Mas antes verifique bem (costuma evitar uma re-submissão):
        Inexistência de erros ortográficos e ou erros gramaticais (ask

         a native speaker to review your use of the English language
         before submitting your work to other journal ! )
        Verifique as normas da revista, o enquadramento temático e

         o público alvo:
         (your paper is not formatted accordingly to the journal
         guidelines; your paper is not appropriate for our journal
         readership; your paper is quite interesting and methodologically
         sound, but has no relevance for our international readership.
         Submit to a national journal…)
Antes de submeter…
27


     O Artigo está escrito, e pronto a submeter….
       Mas antes verifique bem (costuma evitar uma re-submissão):
        Imagine-se no lugar do revisor! Esqueça por 1 hora que é o

         autor e faça o papel de revisor que nada sabe sobre o seu
         trabalho, ideias, resultados, etc…: Os dados são descritos
         claramente? as ideias são concisas e claras? as figuras e
         tabelas são todas necessárias e tem informação relevante? as
         conclusões são escoradas nos dados? etc, etc, etc…
         Não consegue?
        Peça a um colega não familiarizado com o trabalho que faça

         uma revisão…
E se o artigo for rejeitado?
28


     Não desista!
     A persistência é uma característica fundamental para fazer
      investigação cientifica!
     … e a humildade também: Perceba se o editor/revisor é um mal-
      dicente que diz mal de tudo… Alguns revisores acham-se
      “Deus”… Não são. Nem todas as criticas são dignas de atenção!
     (the authors are just trying to maximize their publications record; these data should have
     been included in the previous paper…)
     Ou se as criticas são honestas; quando as criticas aparecem em
     mais do que um revisor, devem ser pertinentes e válidas…
     (However, you must be aware that professionals generally use SEM to model errors-in-
     variables. You should acknowledge that and discuss what are the benefits of using your
     methodological proposal…)
E se o artigo for rejeitado?
29


     Actualmente, com a taxa de produção cientifica, é raro, e dificil,
     um artigo ser aceite à primeira sem algum tipo de revisão!...
     Algumas revistas tem taxas de rejeição da ordem dos 85%... (e.g.
     Psychological Methods). Por isso, não ambicionar muito alto nos
     primeiros estudos, a menos que estejamos convencidos da
     invencibilidade do trabalho…
     Se um artigo é rejeitado no seu estado actual:
     1.  O editor pode encorajar uma re-submissão, caso em que é
         necessário uma carta a enunciar todas as alterações feitas em
         resposta aos revisores ou não…justificando porquê…
     2.  O editor impossibilita a possibilidade de resubmissão. Neste
         caso, utilizar as revisões dos referees e do editor, e submeter a
         uma outra revista…
… e para Publicar?
30


     … também é preciso alguma/muita SORTE:
     1.   Com o editor
     2.   Com os revisores

     … mas …

          Dans les champs de l'observation le hasard ne favorise que les
          esprits préparés.
          Chance favors the prepared mind
                                             (Louis Pasteur)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científicaLudmila Moura
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power pointmargaridabt
 
Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científicoLudmila Moura
 
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCCândido Silva
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaLeticia Strehl
 
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozApresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientificajaddy xavier
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slidesguestc028f7
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISATecoluca Luiz
 
Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Fernanda Câmara
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativajlpaesjr
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaLuiz Santos
 

Mais procurados (20)

Aula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptxAula ABNT finalizada.pptx
Aula ABNT finalizada.pptx
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power point
 
Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científico
 
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozApresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Módulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método CientíficoMódulo 4 - Método Científico
Módulo 4 - Método Científico
 
AnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo SlidesAnáLise Do ConteúDo Slides
AnáLise Do ConteúDo Slides
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 
Biotecnologia
Biotecnologia Biotecnologia
Biotecnologia
 
Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)Artigo cientifico (como fazer)
Artigo cientifico (como fazer)
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
 
Projeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de PesquisaProjeto e Relatório de Pesquisa
Projeto e Relatório de Pesquisa
 

Semelhante a Como publicar um artigo numa revista científica

Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfArtigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfIsaacBruno8
 
Comunicacao científica
Comunicacao científicaComunicacao científica
Comunicacao científicaRenato Vicente
 
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?Rosane Domingues
 
A construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologiasA construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologiasLeticia Xavier
 
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxAPRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxEugrencioJooMaposse
 
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisa
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De PesquisaReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisa
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisajoao jose saraiva da fonseca
 
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxMétodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxelionaylima2
 
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Bruno Sampaio Garrido
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxFSCCarvalho
 
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacao
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacaoCriterios para escolha de periodicos internacionais para publicacao
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacaoElisabeth Dudziak
 
My trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisMy trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisIFSC
 
Curso artigo junho2013 parte 2a
Curso artigo junho2013 parte 2aCurso artigo junho2013 parte 2a
Curso artigo junho2013 parte 2aNanda Guzman
 

Semelhante a Como publicar um artigo numa revista científica (20)

Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdfArtigo Científico - Passo a Passo.pdf
Artigo Científico - Passo a Passo.pdf
 
Comunicacao científica
Comunicacao científicaComunicacao científica
Comunicacao científica
 
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
A construção do projeto de pesquisa- COMO FAZER?
 
A construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologiasA construção do projeto de pesquisa, metodologias
A construção do projeto de pesquisa, metodologias
 
Como publicar em bons journals
Como publicar em bons journalsComo publicar em bons journals
Como publicar em bons journals
 
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptxAPRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
APRESENTACAO ARTIGOS CIENTIFICOS VERSAO FINAL.pptx
 
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisa
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De PesquisaReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisa
ReferêNcias Para A ElaboraçãO De Um Artigo De Pesquisa
 
Artigos cientificos
Artigos cientificosArtigos cientificos
Artigos cientificos
 
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptxMétodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
Métodos e técnicas de pesquisa psicológica AULA SOBRE ARTIGO (1).pptx
 
Modelo de fichamento
Modelo de fichamentoModelo de fichamento
Modelo de fichamento
 
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
Apresentação artigos científicos para estagiários de psicologia (simplificado)
 
Introdução aula 4
Introdução   aula 4Introdução   aula 4
Introdução aula 4
 
Modelo de projeto
Modelo de projetoModelo de projeto
Modelo de projeto
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacao
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacaoCriterios para escolha de periodicos internacionais para publicacao
Criterios para escolha de periodicos internacionais para publicacao
 
My trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteisMy trabalhos científicos – dicas úteis
My trabalhos científicos – dicas úteis
 
Artigo cientifico
Artigo cientificoArtigo cientifico
Artigo cientifico
 
Curso artigo junho2013 parte 2a
Curso artigo junho2013 parte 2aCurso artigo junho2013 parte 2a
Curso artigo junho2013 parte 2a
 
Artigo Cientifico Aula MECANICA_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula MECANICA_Setembro 2009Artigo Cientifico Aula MECANICA_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula MECANICA_Setembro 2009
 
Artigo cientifico
Artigo cientificoArtigo cientifico
Artigo cientifico
 

Mais de Carlos Lopes

1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal
1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal
1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em PortugalCarlos Lopes
 
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...Carlos Lopes
 
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)Carlos Lopes
 
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)Carlos Lopes
 
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...Carlos Lopes
 
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICAQUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICACarlos Lopes
 
Comunicacion ibersid 2017 final ok_final
Comunicacion ibersid 2017 final ok_finalComunicacion ibersid 2017 final ok_final
Comunicacion ibersid 2017 final ok_finalCarlos Lopes
 
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...Carlos Lopes
 
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...Carlos Lopes
 
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...Carlos Lopes
 
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...Carlos Lopes
 
Comunicação de carlos lopes no workshoop literacia da informação no 3º enco...
Comunicação de carlos lopes no workshoop  literacia da informação  no 3º enco...Comunicação de carlos lopes no workshoop  literacia da informação  no 3º enco...
Comunicação de carlos lopes no workshoop literacia da informação no 3º enco...Carlos Lopes
 
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendências
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendênciasBibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendências
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendênciasCarlos Lopes
 
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015Carlos Lopes
 
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.pptCarlos Lopes
 
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015Carlos Lopes
 
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.pptCarlos Lopes
 
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...Carlos Lopes
 

Mais de Carlos Lopes (20)

1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal
1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal
1º Curso de Pós-Graduação em Literacia em Saúde em Portugal
 
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...
Literacia da informação no combate às fake news - Workshop #4 Encontro das BE...
 
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)
Webinar gtbes 18 dez 2018_lopes_sanches_antunes_vfinal_ok (1)
 
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)
Pós-graduação em Literacia em Saúde (ISPA -Instituto Universitário)
 
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...
ECIL 2018 > INFORMATİON LİTERACY AND OPEN SCİENCE Before and after the new AC...
 
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICAQUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA
QUARENTA ANOS DA REVISTA ANÁLISE PSICOLÓGICA (1977-2017): ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA
 
Comunicacion ibersid 2017 final ok_final
Comunicacion ibersid 2017 final ok_finalComunicacion ibersid 2017 final ok_final
Comunicacion ibersid 2017 final ok_final
 
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...
Aveiro apresentação comemoração dos 10 anos da biblioteca da univ_aveiro__200...
 
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...
3ºencontro bes 2016 : 3. Integração da literacia da informação nos curricula:...
 
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...
Sessão de apresentação do PG em literacia em saúde: modelos, estratégias e in...
 
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...
II Seminário Internacional FOLIO EDUCALiteracia e Cidadania em Tempo Digital ...
 
Comunicação de carlos lopes no workshoop literacia da informação no 3º enco...
Comunicação de carlos lopes no workshoop  literacia da informação  no 3º enco...Comunicação de carlos lopes no workshoop  literacia da informação  no 3º enco...
Comunicação de carlos lopes no workshoop literacia da informação no 3º enco...
 
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendências
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendênciasBibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendências
Bibliotecas de ensino superior: novas e saudáveis tendências
 
Mendeley
Mendeley Mendeley
Mendeley
 
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015
#1# workshop de doutoramento apresentação__27 e 28 novembro 2015
 
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#4# apa workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
 
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015
#2# wos workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015
 
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
#3# ebsco e b on-workshop de doutoramento__27 e 28 novembro 2015.ppt
 
Learning theories
Learning theoriesLearning theories
Learning theories
 
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...
Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários: va...
 

Último

Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 

Último (20)

Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 

Como publicar um artigo numa revista científica

  • 1. 1 COMO PUBLICAR UM ARTIGO NUMA REVISTA CIENTIFICA? A minha experiência… João Maroco jpmaroco@ispa.pt
  • 2. Para quê Publicar? 2  Disseminar o nosso trabalho  Discutir as implicações do trabalho com os pares  Progredir na carreira Académica/Investigação  Melhorar as hipóteses de financiamento de propostas de investigação  Publish or Perish !
  • 3. Publicar?! Sim, mas onde? 3  Revistas com arbitragem científica  Revistas referenciadas nas bases de dados bibliográficas internacionais (PsycArticles, PsycInfo, Academic Search)  Revistas com Impact factor superior a 0.5 Impact factor (IF): Medida da frequência de citação de um artigo publicado nessa revista por ano. Criado por E. Garfield (Institute for Scientifica Information).
  • 4. Publicar?! Sim, mas onde? 4 Impact factor (IF): Nº Citações dos Artigos publicados nos últimos 2 anos em revistas indexadas IF Nº total de itens citáveis (artigos, reviews, proceedings, notas) publicados pela revista nos últimos 2 anos Por exemplo, IF=1  A revista é citada uma vez, em média, por cada artigo publicado… Alguns Exemplos (2006) Psychological Bulletin: 6.91 ANNU REV IMMUNOL: 52 American Psychologist 6.86 ANNU REV BIOCHEM : 38 Annual Review of Psychology: 5.85 NATURE: 30 British J. Math. and Stat. Psychology: 0.512 SCIENCE: 27 Fontes: http://in-cites.com/research/2007/november_5_2007-1.html http://psychology.wikia.com/wiki/Impact_factors_of_psychology_journals
  • 5. Como melhorar 5 as chances de aceitação? Factores fundamentais: 1. Qualidade da escrita e apresentação 2. Pertinência e relevância do tema 3. Qualidade dos resultados 4. Implicações para o avanço do conhecimento na área
  • 6. Como melhorar 6 as chances de aceitação? 1. Seguir, exactamente, as normas da revista relativamente ao formato: i. Enquadramento temático ii. Nº de Caracteres do Titulo iii. Nº de Caracteres do Abstract iv. Organização das secções do artigo v. Dimensão global do artigo (nº paginas, nº de palavras) vi. Formato da figuras e tabelas vii. Formato das referências e citações no texto (Revistas de Psicologia: normas da „APA Publication Manual‟ )
  • 7. Como organizar a escrita? 7 1. Titulo do Artigo: Claro, conciso, revelador, provocador. O titulo é a “Porta de entrada” para o artigo. O título deve sumariar as principais ideias do trabalho em 10-15 palavras Bom exemplo: Online "Predators" and Their Victims: Myths, Realities, and Implications for Prevention and Treatment. American Psychologist (Feb-March 2008). Mau Exemplo: The effects of online Predators on their victims and its implications
  • 8. Como organizar a escrita? 8 2. Abstract O Abstract é o „Hall de entrada‟ do artigo. A primeira impressão, proveniente da leitura do Abstract, é fundamental: Com frequência os editores decidem pela continuidade da submissão ou pela rejeição imediata só ao ler o Abstract Objectivo: Providenciar um resumo sucinto e compreensivo do estudo, dos seus objectivos e principais conclusões
  • 9. Como organizar a escrita? 9 2. Abstract  Conciso e Claro (apresentar de forma clara 4 ou 5 conceitos, resultados e implicações ou conclusões mais importantes do estudo.  Evitar Referências, Significância estatística, Quadros e figuras, Afirmações não sustentadas pelo corpo do artigo e ou pelos dados  Usar Dígitos para todos os números, excepto quando estes começarem no inicio das frase  Escrever na forma activa e não passiva (mas sem pronomes pessoais) conjugando os verbos no passado para os procedimentos descritos, e no presente para os resultados obtidos.
  • 10. Como organizar a escrita? 10 3. Introdução Objectivo: enquadrar o estudo, no estado actual do conhecimento, e a sua importância, indicando ao leitor porque é que este tema e o seu estudo é importante no contexto em que foi realizado. Comece de forma provocativa à imaginação e curiosidade do leitor O primeiro paragrafo da introdução é fundamental: 83% dos Leitores não passam do 1º paragrafo nos artigos que começaram a ler… (Smith and Jones, 1986, cit in Sternberg, R. J. (1988). The psychologist's companion (2nd ed.). New York: Cambridge University Press. )
  • 11. Como organizar a escrita? 11 3. Introdução Organização:  1º Parágrafo: Relevância do estudo e pertinência das questões em aberto;  Deixar implícito o interesse do artigo e porque é que o leitor o deve ler…  Ter em atenção o tipo de leitor-alvo (e.g. professores, Psicanalistas, Psicólogos Experimentais, etc…)  Escrever de forma cuidada, com frases curtas, de forma criativa e provocativa…  Lembre-se: o 1º paragrafo é fundamental…
  • 12. Como organizar a escrita? 12 3. Introdução 2º-Penultimo parágrafo: Revisão da literatura relevante para o tema e fundamental à compreensão do estado da arte;  Enquadramento da terminologia e ligação dos estudos anteriores com o presente trabalho;  A revisão da literatura deve focar apenas o domínio do estudo; ter as referncias mais citadas/relevantes: um trabalho relevante de um referee não citado é meio caminho para a rejeição; mas o referee não quer ficar soterrado por centenas de referencias, relevantes e irrelevantes;  Apresente uma visão balanceada das principais correntes e opiniões: Os referees não gostam de revisões que favorecem uma determinada posição em detrimento de outra (especialmente se estiverem a favor da outra)
  • 13. Como organizar a escrita? 13 3. Introdução Último parágrafo: Descrever os objectivos e as questões de investigação/hipóteses abordadas  Enquadrar os objectivos no estado da arte, a novidade das questões sob estudo, e os possíveis avanços para a área, resultantes destas questões e da sua solução;  Não „prometer‟ objectivos ou conclusões que os dados não suportam; Muitos artigos são recusados porque as „propostas‟ de contribuição para o avanço do conhecimento e a novidade dos resultados não é cumprida!... Todos os parágrafos da introdução devem apresentar um fluxo continuo e natural de informação e ideias
  • 14. Como organizar a escrita? 14 4. Método Objectivo: Esta secção deve descrever , todos os procedimentos, experiências e manipulações, com o detalhe necessário para que um colega da mesma área seja capaz de reproduzir o estudo, procedimentos e experiências, sem a consultoria do autor original. Nos artigos de Psicologia (APA) é usual a Secção do Método vir subdividida em parágrafos ou subsecções
  • 15. Como organizar a escrita? 15 4. Método Sujeitos ou participantes: Identifique e descreva a amostra utilizada no estudo.  Número de elementos da amostra/participantes e o processo de selecção/recrutamento. Inclua detalhes relevantes para o estudo (e.g. distribuição de sexos, idade média, raças, locais de residência, peso médio, etc…).  Sujeitos humanos: Tipo de incentivo ou remuneração para motivar a participação no estudo; se foi garantido o anonimato das respostas; consentimento informado para a divulgação de nomes e/ou resultados;  Se foram asseguradas as normas das comissões de ética
  • 16. Como organizar a escrita? 16 4. Método Instrumentos ou equipamentos:  Refira o equipamento, ou apparatus usado, identificando o modelo e o fabricante do mesmo, incluindo a cidade do fabricante;  Refira (e descreva muito sucintamente) os materiais usados (e.g. tiras de Roschard, cartões com fotos, etc…) a sua autoria, edição e versão  Refira e descreva sucintamente as escalas ou instrumentos de avaliação ou medida usados, referindo a autoria, adaptação, publicação, qualidades psicométricas, e informação relevante que permita ao leitor ter acesso aos instrumentos usados Não inclua nesta secção a descrição dos procedimentos e do design experimental
  • 17. Como organizar a escrita? 17 4. Método Procedimento  Sumarie cada um dos passos dos procedimentos de recolha e análise de dados;  Indique o tipo de teste, instrumento ou medida (psicométrica) usado na recolha dos dados, descrevendo, caso se aplique, as instruções que os participantes receberam.  Descreva a(s) metodologia(s) estatísticas de análise de dados usadas, e o software usado nos cálculos indicando a versão e o fabricante. Refira os pressupostos dos métodos (testes estatísticos), e a sua validação ou não, e em caso negativo as metodologias alternativas usadas (Não apresentar aqui resultados)
  • 18. Como organizar a escrita? 18 4. Resultados  Descreva sucintamente os principais resultados do estudo, começando de uma descrição geral para uma descrição pormenorizada.  Nos resultados dos testes estatísticos, comece por dar as estatísticas descritivas apropriadas (%, M, SD, etc…, referenciando as tabelas e ou figuras usadas) antes das correspondentes estatísticas inferenciais.  Respeite as normas da Revista relativamente à apresentação da estatística (graus de liberdade, MSE, p-values, p-reps, dimensão do efeito, …)  A escolha da metodologia estatística menos apropriada e/ou a descrição inapropriada dos resultados e da significância estatística / significância prática é uma fonte de rejeição…
  • 19. Como organizar a escrita? 19 4. Resultados Objectivo: Apresentar os resultados do estudo. Os dados nunca são apresentados em bruto, mas sim sumariados em tabelas, gráficos ou figuras compósitas, e descritos no texto  Descreva sempre os resultados e as suas interpretações práticas. Não deixe esta tarefa para o referee…que geralmente não tem muito tempo para revisões…  Considere e discuta possíveis alternativas para a interpretação dos dados, e dos modelos analisados. A honestidade face aos resultados é apreciada… Alternativas á interpretação dos dados, propostas pelo referee, é uma das fontes de rejeição…
  • 20. Como organizar a escrita? 20 5. Discussão Objectivo: Avaliação e interpretação dos resultados face às questões de investigação colocadas e às referências a outros trabalhos semelhantes.  Comece por descrever as principais conclusões e resultados sem recorrer, contudo, aos detalhes estatísticos.  Discuta as possíveis implicações dos resultados em termos de prática e/ou intervenção psicológica, psico-educacional, organizacional etc.  Faça o paralelo com resultados obtidos por outros investigadores /autores que foram citados na introdução e dê ênfase às consequências que o trabalho pode ter relativamente às teorias preestabelecidas e/ou à prática profissional
  • 21. Como organizar a escrita? 21 5. Discussão  Decida se as hipóteses são verificadas, refutadas ou se, não se pode afirmar com confiança, uma decisão relativa às hipóteses  Nunca diga “o estudo é inconclusivo”. O referee vai questionar: Se é inconclusivo, porque estive a perder tempo a rever isto?  Discuta os resultados explicitando os mecanismos e processos na origem dos resultados  Suporte as suas opiniões e conclusões nos trabalhos de outros autores se possível  Enunciar e discutia possíveis limitações do trabalho, as suas implicações nos resultados obtidos, e como melhorar este tipo de estudo/investigação em trabalhos futuros.
  • 22. Como organizar a escrita? 22 5. Discussão  Discuta como os resultados e conclusões do estudo estão relacionados ou não com outros estudos e resultados  Discuta e enuncie possíveis aplicações ou trabalhos futuros que possam ter como base de partida o estudo actual. Que questões estão por responder? Que novas hipóteses é necessário testar? Que tipo de trabalho pode lançar luz nestas questões  Termine com um parágrafo-resumo das principais conclusões e implicações do estudo para a prática e teoria do domínio do estudo. Este paragrafo é o “Cartão de visita” que deixa ao leitor /revisor , e que provavelmente, será por aqui que o leitor se recordará do artigo!...
  • 23. Que estilo de escrita usar? 23 Um artigo cientifico é um trabalho de descrição minuciosa de experiências e resultados de forma simples, clara e objectiva, com conclusões apoiadas pelos dados e pela literatura… Não é um trabalho de escrita criativa ou de ficção literária!... Os dados e as experiências realizadas podem ser imaculados, mas se a escrita não respeitar o consenso da publicação cientifica, o artigo será certamente recusado. O que se escreve e como se escreve é fundamental!...
  • 24. Que estilo de escrita usar? 24 O que se escreve e como se escreve é fundamental!...  Seja claro, conciso e use um estilo de escrita simples:  Os verbos são geralmente conjugados no passado!  Os parágrafos são curtos (menos de 40 palavras) e transmitem 1 ou 2 (no máximo) ideias  Não seja repetitivo, nem misture ideias irrelevantes para a construção da linha de raciocínio.  Enfatize uma organização de escrita fluida e continua  Recorra a exemplos da literatura para suportar a descrição das suas opiniões ou ideias. Não deixe conceitos importantes descritos de forma abstracta. Exemplifique!
  • 25. Que estilo de escrita usar? 25 O que se escreve e como se escreve é fundamental!...  Ler artigos não deve ser uma tarefa maçadora:  Escreva de forma a que a leitura seja agradável para o referee  Não deixe ideias confusas ou de difícil percepção em parágrafos em que não sabe muito bem o que dizer;  Não utilize pré-concepções sobre conhecimentos prévios cuja interpretação correcta é fundamental à leitura;  Não use abreviaturas que não sejam universais; ou que não foram definidas anteriormente;  Não assuma que o revisor é um especialista e por isso sabe certamente o que você quer dizer quando diz qualquer coisa…  Não descreva os seus estados de espírito, problemas, angustias, duvidas existenciais sobre o seu percurso académico, a ciência, ou o significado da vida…
  • 26. Antes de submeter… 26 O Artigo está escrito, e pronto a submeter…. Mas antes verifique bem (costuma evitar uma re-submissão):  Inexistência de erros ortográficos e ou erros gramaticais (ask a native speaker to review your use of the English language before submitting your work to other journal ! )  Verifique as normas da revista, o enquadramento temático e o público alvo: (your paper is not formatted accordingly to the journal guidelines; your paper is not appropriate for our journal readership; your paper is quite interesting and methodologically sound, but has no relevance for our international readership. Submit to a national journal…)
  • 27. Antes de submeter… 27 O Artigo está escrito, e pronto a submeter…. Mas antes verifique bem (costuma evitar uma re-submissão):  Imagine-se no lugar do revisor! Esqueça por 1 hora que é o autor e faça o papel de revisor que nada sabe sobre o seu trabalho, ideias, resultados, etc…: Os dados são descritos claramente? as ideias são concisas e claras? as figuras e tabelas são todas necessárias e tem informação relevante? as conclusões são escoradas nos dados? etc, etc, etc… Não consegue?  Peça a um colega não familiarizado com o trabalho que faça uma revisão…
  • 28. E se o artigo for rejeitado? 28 Não desista! A persistência é uma característica fundamental para fazer investigação cientifica! … e a humildade também: Perceba se o editor/revisor é um mal- dicente que diz mal de tudo… Alguns revisores acham-se “Deus”… Não são. Nem todas as criticas são dignas de atenção! (the authors are just trying to maximize their publications record; these data should have been included in the previous paper…) Ou se as criticas são honestas; quando as criticas aparecem em mais do que um revisor, devem ser pertinentes e válidas… (However, you must be aware that professionals generally use SEM to model errors-in- variables. You should acknowledge that and discuss what are the benefits of using your methodological proposal…)
  • 29. E se o artigo for rejeitado? 29 Actualmente, com a taxa de produção cientifica, é raro, e dificil, um artigo ser aceite à primeira sem algum tipo de revisão!... Algumas revistas tem taxas de rejeição da ordem dos 85%... (e.g. Psychological Methods). Por isso, não ambicionar muito alto nos primeiros estudos, a menos que estejamos convencidos da invencibilidade do trabalho… Se um artigo é rejeitado no seu estado actual: 1. O editor pode encorajar uma re-submissão, caso em que é necessário uma carta a enunciar todas as alterações feitas em resposta aos revisores ou não…justificando porquê… 2. O editor impossibilita a possibilidade de resubmissão. Neste caso, utilizar as revisões dos referees e do editor, e submeter a uma outra revista…
  • 30. … e para Publicar? 30 … também é preciso alguma/muita SORTE: 1. Com o editor 2. Com os revisores … mas … Dans les champs de l'observation le hasard ne favorise que les esprits préparés. Chance favors the prepared mind (Louis Pasteur)