Aulas de Investimentos (custo de capital)

31.564 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.564
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10.088
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
544
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas de Investimentos (custo de capital)

  1. 1. Capítulo Custo dos Financiamentos CMPC ou TMA Investimentos Adriano Leal Bruni [email_address]
  2. 2. Para saber mais ... <ul><li>Todo o conteúdo dos slides pode ser visto nos meus livros de Investimentos , publicados pela Editora Atlas. </li></ul><ul><li>Para saber ainda mais, visite: </li></ul><ul><li>www.MinhasAulas.com.br </li></ul><ul><li>www.EditoraAtlas.com.br </li></ul>
  3. 3. Para aprender ainda mais ... CAPÍTULO 3 CAPÍTULO 4
  4. 4. Para conhecer meus livros e minhas aulas
  5. 5. Objetivos <ul><li>Conceituar CMPC </li></ul><ul><li>Calcular o custo efetivo do capital de terceiros </li></ul><ul><li>Entender o custo de oportunidade do capital próprio e os prêmios pelo tempo e pelo risco </li></ul>
  6. 6. Relembrando … decisões … Ativos Investimentos Passivos Financiamentos FCL FCL = Fluxo de Caixa Livre Maximizar valor ou riqueza CMPC = Custo Médio Ponderado de Capital CMPC Neste capítulo … Técnicas
  7. 7. Entendendo o ... <ul><li>C usto </li></ul><ul><li>M édio </li></ul><ul><li>P onderado de </li></ul><ul><li>C apital </li></ul>
  8. 8. Aspectos que continuam sendo importantes … <ul><li>Incrementos </li></ul><ul><li>Custo de oportunidade </li></ul><ul><li>Livres de impostos </li></ul>
  9. 9. As fontes de financiamento … INVESTIMENTOS PC ELP PL
  10. 10. Separando as fontes … PC ELP PL Terceiros Próprio CP LP Estrutura de Capital
  11. 11. Fontes externas <ul><li>Capital de terceiros </li></ul>É preciso considerar o benefício fiscal!
  12. 12. Importante!!! <ul><li>Benefício fiscal </li></ul><ul><li>... </li></ul><ul><li>Empresas tributadas por lucro real </li></ul>
  13. 13. Símbolo do custo externo Kd Custo de Capital Dívida
  14. 14. Benefício fiscal <ul><li>Juros representam despesas financeiras </li></ul><ul><li>Dedutíveis do IR </li></ul><ul><li>Parte dos juros pagos retorna sob a forma de IR não pago </li></ul>
  15. 15. Nada Deve e Algo Deve Desembolso efetivo = $28,00   Nada Deve Algo Deve Ativos 400 400 Dívidas (20% a.a.) 0 200 PL 400 200 Passivos 400 400 Resultado     LAJIR 100 100 (-) Juros 0 -40 LAIR 100 60 (-) IR (30%) -30 -18 LL 70 42
  16. 16. Assim … <ul><li>Do custo aparente da dívida, deve ser extraído o benefício fiscal </li></ul>Kd = Ka (1 - IR) Custo aparente da dívida Alíquota do IR Custo efetivo da dívida
  17. 17. Kd de Nada Deve Kd = Ka (1 - IR) Kd = 20 %(1 – 0,30) Kd = 14% a.a. Kd = 28/200 Kd = 14% a.a. ou   Nada Deve Algo Deve Ativos 400 400 Dívidas (20%) 0 200 PL 400 200 Passivos 400 400 Resultado     LAJIR 100 100 (-) Juros 0 -40 LAIR 100 60 (-) IR (30%) -30 -18 LL 70 42
  18. 18. Para não esquecer … <ul><li>A Cia do Mundo Mágico possui dívidas no valor de $500 mil, sobre as quais paga juros anuais iguais a $80 mil. </li></ul><ul><li>Sabendo que a alíquota de IR da empresa é igual a 34%, calcule: </li></ul><ul><ul><li>Custo aparente da dívida </li></ul></ul><ul><ul><li>Custo efetivo da dívida </li></ul></ul>Números: Dívidas = $500 mil Juros = $80 mil IR = 34% Resposta
  19. 19. Fontes internas <ul><li>Capital Próprio </li></ul>
  20. 20. Lembre-se!!!! <ul><li>É um custo de oportunidade! </li></ul><ul><li>A empresa não tem obrigação de remunerar os sócios! </li></ul><ul><li>Porém, os sócios tem uma expectativa de retorno </li></ul>Um retorno esperado é desejado da operação!
  21. 21. Símbolo do custo próprio Ks Custo de Capital Sócio
  22. 22. Segundo modelo <ul><li>Modelo com prêmios por tempo e risco </li></ul>
  23. 23. Equilíbrio e retorno RETORNO TEMPO RISCO
  24. 24. Desenvolvendo … <ul><li>Custo do capital próprio </li></ul>RETORNO PRÊMIO PELO TEMPO PRÊMIO PELO RISCO + = Rf = taxa livre de risco
  25. 25. Sapataria Pé de Anjo <ul><li>Para poder abrir uma pequena loja, um investidor aplicou $40 mil, que costumavam render na caderneta de poupança $6 mil anuais. </li></ul><ul><li>Sabendo que ele demanda um prêmio pelo risco adicional igual a 4% a. a., calcule o custo do capital próprio da operação. </li></ul>Resposta
  26. 26. Sintetizando os custos e Ponderando as fontes
  27. 27. É preciso calcular o Custo Médio Ponderado de Capital Média ponderada das fontes
  28. 28. Uma média ponderada Volume da Fonte i Custo da Fonte i
  29. 29. Um exemplo simples … ELP $200 Kd = 20%a.a. PL $300 Ks=25% CMPC = 20%x200 + 25%x300 200 + 300 CMPC = 23% a.a.
  30. 30. Pequena Empresa <ul><li>José da Silva resolveu abrir uma pequena empresa. Os investimentos iniciais eram estimados em $80.000,00. Os recursos necessários para esse investimento viriam de uma aplicação financeira de $50.000,00 mantida no Banco Graphos e que costumava render 17% a.a. (livres de impostos). O valor restante seria obtido mediante empréstimo de longo prazo, com taxa de juros igual a 21% a.a. Sabe-se que o prêmio de risco requerido pelo investimento em relação à aplicação financeira é igual a 6% a.a. A alíquota de IR para a empresa é igual a 20%. Calcule o custo de capital deste novo empreendimento. </li></ul>Resposta
  31. 31. Resultados <ul><li>Conceituamos CMPC </li></ul><ul><li>Calculamos o custo efetivo do capital de terceiros </li></ul><ul><li>Entendemos o custo de oportunidade do capital próprio e os prêmios pelo tempo e pelo risco </li></ul>
  32. 32. Analisando os financiamentos <ul><li>do CMPC para a TMA </li></ul>
  33. 33. Sintetizando ... CMPC Outras Fontes
  34. 34. Para pensar … <ul><li>Análise da estrutura de capital </li></ul><ul><li>Mix de financiamento </li></ul>
  35. 35. Como escolher … <ul><li>A melhor forma de se financiar? </li></ul>Capital Próprio versus Capital de Terceiros Decisões de Estrutura de Capital
  36. 36. Sob a ponto de vista do dono <ul><li>Análise do ROE </li></ul><ul><li>Return on Equity </li></ul>ROE = Lucro Líquido Patr Líquido
  37. 37. Elevação do endividamento …   Endividamento 0% 50% 80% Ativos 400 400 400 Dívidas (20% a.a.) 0 200 320 PL 400 200 80 Passivos 400 400 400 Resultado       LAJIR 100 100 100 (-) Juros 0 -40 -64 LAIR 100 60 36 (-) IR (30%) -30 -18 -10,8 LL 70 42 25,2 ROE (%) 17,5 21 31,5
  38. 38. Cenas dos próximos capítulos Análise dos prazos de recuperação Estude!!!

×