O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Definição <ul><li>Atenção domiciliar:   </li></ul><ul><li>Termo genérico que envolve </li></ul><ul><li>ações de promoção à...
Histórico <ul><li>Estados Unidos </li></ul><ul><li>Século XIX - Carolina do Sul </li></ul><ul><li>1947 – Home based hospit...
E no Brasil?
Histórico <ul><li>Brasil </li></ul><ul><li>1949 - SAMDU </li></ul><ul><li>1965 – Hosp. do Servidor Público do Estado de Sã...
RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA -  RDC Nº11  – 26/01/06 .   <ul><li>Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Funcionamento d...
RDC Nº11  – 26/01/06 . <ul><li>Assistência domiciliar </li></ul><ul><li>Atenção domiciliar : </li></ul><ul><li>Internação ...
Elegibilidade <ul><li>Quais as condições para que o paciente seja elegível para um programa de Home Care? </li></ul>
<ul><li>Concordância  do paciente </li></ul><ul><li>Condições clínicas </li></ul><ul><li>Parceria com a família </li></ul>...
Plano de alta -  RDC Nº11   <ul><li>Admissão em Atenção domiciliar : processo que se caracteriza pelas seguintes etapas: i...
Plano de alta <ul><li>Patient Classification Outcome – 1977 -  EUA </li></ul><ul><li>Grupo I -  cura </li></ul><ul><li>Gru...
Quem cuida? -  RDC Nº11 <ul><li>Cuidador : pessoa com ou sem vínculo familiar capacitada para auxiliar o paciente em suas ...
O que contribuiu para o crescimento do Home Care como modelo de assistência ?
Motivos do crescimento do Home Care no mundo <ul><li>Mudança do perfil de morbi-mortalidade, em função do aumento da faixa...
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística –IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) anos 1998...
Mortal. proporcional - Capitais - Brasil 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 DIP DCV NEO CE
COMPARAÇÃO ENTRE A POPULAÇÃO PROPORCIONAL E O CUSTO DA HOSPITALIZAÇÃO– SUS - 1997
  INDICADORES DE INTERNAÇÃO – SUS   1997 <ul><li>Taxa de hospitalização - mede o número de indivíduos internados por 1.000...
Custo da Internação Hospitalar X Internação Domiciliar no GHC 9.906 11.306 9.825 7.456 Hospitalar R$ 4.707 4.778 7.456 1.8...
Outras explicações   <ul><li>Indução do estado </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Qualidade </li></ul>
<ul><li>EUA </li></ul><ul><li>8 000 empresas </li></ul><ul><li>Medicare - Medicaid </li></ul><ul><li>BRASIL </li></ul><ul>...
<ul><li>Agencia Nacional de Saúde Suplementar  precisa definir os critérios para regular a relação entre as operadoras de ...
<ul><li>Agenda da ANS </li></ul><ul><li>Acreditação </li></ul>O papel das empresas de Atenção domiciliar Associação Brasil...
<ul><li>O papel dos órgãos de classe </li></ul><ul><li>Regulamentação do trabalho profissional </li></ul><ul><li>O papel d...
<ul><li>Harris, M., D.  </li></ul><ul><li>Handbook of Home Health  </li></ul><ul><li>Care Administration.  EUA:  </li></ul...
SITES <ul><li>www.anvisa.gov.br </li></ul><ul><li>www.abemid.org.br </li></ul><ul><li>www.portal.saude.gov.br </li></ul><u...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Módulo 3 - Aula 3

5.176 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina

Módulo 3 - Aula 3

  1. 1. Definição <ul><li>Atenção domiciliar: </li></ul><ul><li>Termo genérico que envolve </li></ul><ul><li>ações de promoção à saúde, </li></ul><ul><li>prevenção, tratamento de </li></ul><ul><li>doenças e reabilitação </li></ul><ul><li>desenvolvidas em domicílio </li></ul><ul><li>( RDC Nº11 – 26/01/06 .) </li></ul>
  2. 2. Histórico <ul><li>Estados Unidos </li></ul><ul><li>Século XIX - Carolina do Sul </li></ul><ul><li>1947 – Home based hospital </li></ul><ul><li>1965 – Medicare, Medicaid </li></ul><ul><li>1987 – Mudanças no reembolso - boom </li></ul>
  3. 3. E no Brasil?
  4. 4. Histórico <ul><li>Brasil </li></ul><ul><li>1949 - SAMDU </li></ul><ul><li>1965 – Hosp. do Servidor Público do Estado de São Paulo </li></ul><ul><li>Década de 90 – Setor privado </li></ul>
  5. 5. RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº11 – 26/01/06 . <ul><li>Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Funcionamento de Serviços que prestam Atenção Domiciliar nas modalidades de Assistência e Internação Domiciliar e determina que nenhum Serviço de Atenção Domiciliar pode funcionar sem estar licenciado pela autoridade sanitária local </li></ul>
  6. 6. RDC Nº11 – 26/01/06 . <ul><li>Assistência domiciliar </li></ul><ul><li>Atenção domiciliar : </li></ul><ul><li>Internação Domiciliar </li></ul><ul><li>Assistência domiciliar : conjunto de atividades de caráter ambulatorial, programadas e continuadas desenvolvidas em domicílio. </li></ul><ul><li>Internação Domiciliar : conjunto de atividades prestadas no domicílio, caracterizadas pela atenção em tempo integral ao paciente com quadro clínico mais complexo e com necessidade de tecnologia especializada . (Portaria nº 2.529 de 19 de outubro de 2006. Institui a Internação Domiciliar no âmbito do SUS) </li></ul>
  7. 7. Elegibilidade <ul><li>Quais as condições para que o paciente seja elegível para um programa de Home Care? </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Concordância do paciente </li></ul><ul><li>Condições clínicas </li></ul><ul><li>Parceria com a família </li></ul><ul><li>Condições de moradia </li></ul>Elegibilidade
  9. 9. Plano de alta - RDC Nº11 <ul><li>Admissão em Atenção domiciliar : processo que se caracteriza pelas seguintes etapas: indicação, elaboração do Plano de Atenção Domiciliar e início da prestação da assistência ou internação domiciliar. </li></ul><ul><li>Alta da Atenção domiciliar : ato que determina o encerramento da prestação de serviços de atenção domiciliar em função de: internação hospitalar, alcance da estabilidade clínica, cura, a pedido do paciente e/ou responsável, óbito. </li></ul>
  10. 10. Plano de alta <ul><li>Patient Classification Outcome – 1977 - EUA </li></ul><ul><li>Grupo I - cura </li></ul><ul><li>Grupo II - melhora com autonomia </li></ul><ul><li>Grupo III- com autonomia relativa ( cuidador ) </li></ul><ul><li>Grupo IV - com pouca autonomia </li></ul><ul><li>Grupo V - doença terminal (hospice) </li></ul>
  11. 11. Quem cuida? - RDC Nº11 <ul><li>Cuidador : pessoa com ou sem vínculo familiar capacitada para auxiliar o paciente em suas necessidades e atividades da vida cotidiana. </li></ul><ul><li>Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar - EMAD: profissionais que compõem a equipe técnica da atenção domiciliar, com a função de prestar assistência clínico-terapêutica e psicossocial ao paciente em seu domicílio. </li></ul>
  12. 12. O que contribuiu para o crescimento do Home Care como modelo de assistência ?
  13. 13. Motivos do crescimento do Home Care no mundo <ul><li>Mudança do perfil de morbi-mortalidade, em função do aumento da faixa etária </li></ul><ul><li>Indução do Estado </li></ul><ul><li>Custo </li></ul><ul><li>Outros: Tecnologia, Qualidade </li></ul>
  14. 14. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística –IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) anos 1998 e 2003. 1 A pesquisa da prevalência de doenças crônicas foi auto-referida em 1998 e dependente de diagnóstico médico em 2003. O aumento da participação da população maior de 60 anos no total da população foi de 4%, em 1940, para 8,6%, em 2000 3 470 453 2 487 926 Cobertura por planos de saúde 1 634 117 1 412 675 População hospitalizada / ano 3 331 534 3 135 205 População com 3 doenças crônicas 2 629 328 2 221 579 População com 2 doenças crônicas 3 081 159 2 291 185 População com 1 doença crônica 9 039 750 7 657 201 População com doença crônica 1 6 624 337 5 351 251 População feminina 5 030 988 4 165 686 População masculina 11 655 325 9 516 837 População com 65 anos ou mais 175 987 612 158 232 252 População total PNAD 2003 PNAD 1998 Tabela 1: Dados demográficos e epidemiológicos comparativos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) nos anos 1998 e 2003
  15. 15. Mortal. proporcional - Capitais - Brasil 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 DIP DCV NEO CE
  16. 16. COMPARAÇÃO ENTRE A POPULAÇÃO PROPORCIONAL E O CUSTO DA HOSPITALIZAÇÃO– SUS - 1997
  17. 17. INDICADORES DE INTERNAÇÃO – SUS 1997 <ul><li>Taxa de hospitalização - mede o número de indivíduos internados por 1.000 residentes da mesma faixa etária </li></ul><ul><li>Índice de hospitalização - mede o número de dias de internação consumidos por habitante a cada ano. </li></ul>334,73 1,12 6,8 165 > 60 233,87 0,40 5,1 79 15 a 59 238,67 0,23 5,1 46 0 a 14 CM R$ IH TMP TH Faixa Etária
  18. 18. Custo da Internação Hospitalar X Internação Domiciliar no GHC 9.906 11.306 9.825 7.456 Hospitalar R$ 4.707 4.778 7.456 1.888 Domiciliar R$ Diabetes AVC DPOC ICC Patologias
  19. 19. Outras explicações <ul><li>Indução do estado </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Qualidade </li></ul>
  20. 20. <ul><li>EUA </li></ul><ul><li>8 000 empresas </li></ul><ul><li>Medicare - Medicaid </li></ul><ul><li>BRASIL </li></ul><ul><li>200 empresas </li></ul><ul><li>Poucos serviços públicos </li></ul>Situação 2001
  21. 21. <ul><li>Agencia Nacional de Saúde Suplementar precisa definir os critérios para regular a relação entre as operadoras de planos privados de assistência à saúde ou seguradoras especializadas em saúde e os prestadores de serviços médicos (empresas de atenção domiciliar ). A falta de uma regulamentação tem gerado insegurança comercial entre as entidades e a retração de um mercado que poderia estar contratando profissionais de saúde. </li></ul>O papel do Estado após RDC – 11 de 26/01/06
  22. 22. <ul><li>Agenda da ANS </li></ul><ul><li>Acreditação </li></ul>O papel das empresas de Atenção domiciliar Associação Brasileira das Empresas de Medicina Domiciliar
  23. 23. <ul><li>O papel dos órgãos de classe </li></ul><ul><li>Regulamentação do trabalho profissional </li></ul><ul><li>O papel dos aparelhos formadores </li></ul>Algumas questões para reflexão
  24. 24. <ul><li>Harris, M., D. </li></ul><ul><li>Handbook of Home Health </li></ul><ul><li>Care Administration. EUA: </li></ul><ul><li>Aspen Publishers, 1997. </li></ul><ul><li>Mendes Jr, W. V. Home Care: uma modalidade de assistência à saúde - RJ: UERJ, UnATI, 2001. </li></ul>Bibliografia
  25. 25. SITES <ul><li>www.anvisa.gov.br </li></ul><ul><li>www.abemid.org.br </li></ul><ul><li>www.portal.saude.gov.br </li></ul><ul><li>www.ans.gov.br </li></ul><ul><li>www.unati.uerj.br </li></ul>

×