O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

O Futuro do SUS: Desafios e Mudanças Necessárias - Martha Oliveira

182 visualizações

Publicada em

O SUS completou 30 anos de existência com grandes desafios a enfrentar em face das aceleradas mudanças demográficas e epidemiológicas da população brasileira e das possibilidades abertas pela incorporação de novas tecnologias à medicina. Nesse contexto, se coloca a necessidade de repensar e redefinir padrões de coordenação entre as diferentes esferas de governo, relações entre os distintos atores públicos, privados, filantrópicos e não governamentais que atuam no setor, modelos de gestão e provimento dos serviços de saúde.

O objetivo deste seminário, que reunirá especialistas em políticas públicas e gestores, é identificar e discutir as mudanças necessárias a que o SUS ofereça respostas eficientes, eficazes e equitativas às demandas de saúde da população brasileira.

Martha Oliveira
Médica com especialização em Pediatria e Saúde Pública (UFRJ) e doutorado na área de Envelhecimento Humano (UERJ), é diretora de estratégias e novos negócios na Qualirede. Foi diretora executiva da Anahp (Associação Nacional de Hospitais Privados).

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

O Futuro do SUS: Desafios e Mudanças Necessárias - Martha Oliveira

  1. 1. Martha Oliveira Diretora de Estratégia e Novos Negócios A ECONOMIA POLÍTICA DO SUS: A VISAO DE MÚLTIPLOS ATORES
  2. 2. Beneficiários de planos de saúde | Número caiu mais de 3 milhões desde 2014, quando o total de beneficiários atingiu seu maior patamar desde 2000 Beneficiários de planos de saúde | Número caiu mais de 3 milhões desde 2014, quando o total de beneficiários atingiu seu maior patamar desde 2000 DOWNGRADE SUPLEMENTAR X SUS X PRIVADO?
  3. 3. Hospitais | Número de hospitais em 2018 é de 6.030 em todo o país É PRECISO FALAR DE QUALIDADE E DE RESULTADOS!
  4. 4. Acreditação Brasil É PRECISO FALAR DE QUALIDADE E DE RESULTADOS!
  5. 5. Envelhecimento e o sistema de saúde: 5 Transição epidemiológica Transição demográfica Transição da organização serviços
  6. 6. GASTOS COM SAÚDE (% NO PIB) VS. PROPORÇÃO DE IDOSOS (% NA POPULAÇÃO) – PAÍSES SELECIONADOS - 2014 Fonte: Banco Mundial Brasil Idosos (% na população) 2017 8% 2040 18% 2060 27% R² = 0.6923 60.0 65.0 70.0 75.0 80.0 85.0 0 1000 2000 3000 4000 5000 6000 7000 8000 9000 Correlação entre Expectativa de Vida e Gastos em Saúde Per Capita (US$ PPP) IND RUSS CHN BRASIL TUR POL CHL DEUT ISRA JAP ITA MEX EUAFINPORT EST NZL SWITZ FRA NOR CAN GBR
  7. 7. Todos os países que melhoraram a eficiência e qualidade da assistência, com racionalização dos recursos utilizam a ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE – APS. Japão Suécia Bélgica Austrália Canadá Alemanha UK EUA França 40001000 1500 Espanha Holanda Dinamarca Finlândia 2000 2500 3000 3500 0 0,5 1 1,5 2 Gasto per Capita na Atenção à Saúde PontuaçãoemAtençãoPrimária Pontuação em Atenção Primária vs. Gastos com Atenção à Saúde, 1997 Starfield10/00IC1731
  8. 8. Paciente como centro cuidado e mudanças de comportamento • INFORMAÇÃO • As novas tecnologias protagonismo da saúde
  9. 9. DESAFIOS SISTEMAS DE SAÚDE • UNIVERSALIDADE/ INTEGRALIDADE # EQUIDADE • PPP # INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE SAÚDE • TECNOLOGIA • INFORMAÇÃO QUE CIRCULE • PROTOCOLOS • COMO LIDAR COM MEDICINA PERSONALIZADA • DISTRIBUIÇÃO REGIONALIZADA DE ALGUMAS TECNOLOGIAS • QUEM DEFINE O QUE E ONDE ENTRAM NOVAS TECNOLOGIAS?
  10. 10. The Hospital of Tomorrow in 10 points 1. Hospitals will be smaller and more specialized OR Community Hospitals (ACO) 2. Hospitals will be more user-friendly 3. Staff numbers will be reduced 4. Telemedicine will be everywhere 5. Robots will be more present and visible 6. Improved non-invasive monitoring 7. Will there still be an ICU? 8. The patient will be mobilized early 9. There will be continuity between hospital and home care 10. Ethical decisions will be openly discussed and end-of-life care improved Vincent and Creteur Critical Care (2017) 21:93 DOI 10.1186/s13054-017-1664-7
  11. 11. Martha.oliveira@qualirede.com.brMartha Oliveira Diretora de Estratégia e Novos Negócios

×