Panorama Econômico e Setorial Transportes e Logística

2.699 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.699
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Panorama Econômico e Setorial Transportes e Logística

  1. 1. Ulisses Ruiz de Gamboa Economista – ACSP 21 de Outubro de 2010 Panorama Econômico e Setorial – Transportes e Logística
  2. 2. Índice • Fatores de Expansão da Economia • Perspectivas para 2011 • Panorama Setorial
  3. 3. Fatores de Expansão da Economia • Fatores de Expansão da Atividade Econômica: – Crédito; – Taxa de Juros; – Prazos de Financiamento; – Emprego; – Renda; – Expectativas (Confiança).
  4. 4. Fatores de Expansão da Economia • Concessões de crédito à PF foram retomadas e atualmente superam os níveis observados no período anterior à crise; • Consumidores enfrentam, em geral, taxas de juros menores e maiores prazos de financiamento; • Maior parte do crédito concedido à PF está concentrado em linhas que possuem garantias (consignado, crédito para aquisição de veículos).
  5. 5. Fatores de Expansão da Economia Fonte: BANCO CENTRAL / IEGV-ACSP EVOLUÇÃO DO PRAZO MÉDIO (EM DIAS CORRIDOS), DAS TAXAS DE JUROS, DO SALDO DO CRÉDITO (EM BILHÕES) PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS - PESSOA FÍSICA: Março de 2003 - Agosto de 2010 23,4 25,426,9 36,5 28,832,334,436,9 36,336,9 53,5 121 94 8281 63 54 27 30 34 43 550 600 579 590 540 500 472 454 503508 0 20 40 60 80 100 120 140 m ar/03 jun/03 set/03dez/03m ar/04 jun/04 set/04dez/04m ar/05 jun/05 set/05dez/05m ar/06 jun/06 set/06dez/06m ar/07 jun/07 set/07dez/07m ar/08 jun/08 set/08dez/08m ar/09 jun/09 set/09dez/09m ar/10 jun/10 0 100 200 300 400 500 600 700 Taxa de Juros Saldo Prazo
  6. 6. Fatores de Expansão da Economia Fonte: BANCO CENTRAL / IEGV-ACSP PARTICIPAÇÕES DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO, CRÉDITO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS E CONSIGNADO NO ENDIVIDAMENTO TOTAL DA PESSOA FÍSICA - Agosto 2010 21,9% 31,4% 23,5% 23,3% Crédito Imobiliário Veículos Consignado Outros
  7. 7. Fatores de Expansão da Economia • Apesar da crise, houve continuidade no crescimento da renda durante 2009-2010 (Aumento do salário mínimo, políticas de transferência de renda e elevação do emprego e dos salários; • Políticas de transferência de renda (Bolsa-Família, salário mínimo, previdência) também contribuiu para o crescimento de renda nas classes D e E.
  8. 8. Fatores de Expansão da Economia • Emprego como um todo recuperou-se do impacto da crise durante o ano passado, criando-se cerca de 1,95 milhões de postos de trabalhos de janeiro a agosto de 2010; • Em termos gerais, com relação a agosto de 2009, houve crescimento do salário médio dos trabalhadores admitidos (6,8%), superior ao registrado no caso dos trabalhadores desligados (3,9%).
  9. 9. Fatores de Expansão da Economia EMPREGO, SALEMPREGO, SALÁÁRIO E MASSARIO E MASSA Fonte: BACO CENTRAL / IEGV - ACSPFonte: BACO CENTRAL / IEGV - ACSP
  10. 10. Perspectivas para 2011 • A continuidade do crescimento da renda e do emprego, ainda que em ritmo mais moderado, e a manutenção das políticas de transferência de renda durante 2011 favorecerão a atividade econômica; • Ainda há espaço para expansão do consumo nas classes C, D e E;
  11. 11. Perspectivas para 2011 • A expansão do crédito à pessoa física, estimada entre 11-15% também contribuirá para o crescimento do consumo dos itens mais dependentes do crédito (automóveis); • O aumento da renda e do emprego e a maior disponibilidade de crédito deverão continuar sustentando o crescimento da demanda por imóveis;
  12. 12. Perspectivas para 2011 • Em termos de expectativas, os consumidores continuam mostrando otimismo, embora manifestando maior cautela, com confiança no emprego e intenção de compras elevadas; • O endividamento total das famílias e o comprometimento de sua renda com prestações ainda são relativamente reduzidos, possibilitando o aumento do consumo de bens duráveis e não duráveis.
  13. 13. Perspectivas para 2011 INDICE NACIONAL DE CONFIANINDICE NACIONAL DE CONFIANÇÇAA Fonte: IPSOS / ACSP
  14. 14. Perspectivas para 2011 Fonte: IEGV / ACSP ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS EM RELAÇÃO À RENDA DISPONÍVEL: Janeiro 2008 - Maio 2010 (%) 35,9% 34,8% 36,2% 35,2% 34,1% 32,1% 32,2% 31,1% 30,4% 28,9% 24,0% 26,0% 28,0% 30,0% 32,0% 34,0% 36,0% 38,0% jan/08 fev/08 m ar/08 abr/08 m ai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 m ar/09 abr/09 m ai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 m ar/10 abr/10 m ai/10
  15. 15. Perspectivas para 2011 Fonte: IEGV / ACSP COMPROMETIMENTO DA RENDA DAS FAMÍLIAS COM PRESTAÇÕES DE CRÉDITO: Fevereiro 2008 - Maio 2010 (%) 16,8% 17,4% 18,4% 17,7% 15,7% 16,3% 16,7% 15,4% 16,4% 17,4% 19,0% 10,0% 11,0% 12,0% 13,0% 14,0% 15,0% 16,0% 17,0% 18,0% 19,0% 20,0% fev/08 m ar/08 abr/08 m ai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 jan/09 fev/09 m ar/09 abr/09 m ai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 jan/10 fev/10 m ar/10 abr/10 m ai/10
  16. 16. Perspectivas para 2011 • O volume de crédito se expandirá em bases mais sólidas, mais próximo ao aumento da massa salarial (salário + emprego); • Mesmo com aumentos da SELIC por parte do Banco Central, o crescimento do emprego e da renda durante 2011 deverá manter baixa a inadimplência;
  17. 17. Perspectivas para 2011 % 12M. CR% 12M. CRÉÉDITO PESSOA FDITO PESSOA FÍÍSICA REAL X % 12M. MASSA SALARIAL REALSICA REAL X % 12M. MASSA SALARIAL REAL ( Inclui Cr( Inclui Créédito Consignado )dito Consignado ) Fonte: BANCO CENTRAL / IEGV - ACSPFonte: BANCO CENTRAL / IEGV - ACSP
  18. 18. Perspectivas para 2011 Registros LRegistros Lííquidos % Acum. 12M X Inadimplência PF 90d Xquidos % Acum. 12M X Inadimplência PF 90d X Inadimplência BC-HInadimplência BC-H Fonte: SCPC - ACSP / BANCO CENTRALFonte: SCPC - ACSP / BANCO CENTRAL
  19. 19. Perspectivas para 2011 • Em síntese, podemos dizer que os mesmos fatores de expansão da atividade econômica (crédito, juros, prazos, emprego, renda e expectativas) que foram responsáveis pelos bons resultados durante 2008 e 2010, estarão presentes em 2011, garantindo uma expansão do consumo sustentável, com baixos níveis de inadimplência.
  20. 20. Perspectivas para 2011 • Fatores de Risco: o Deterioração das Contas Públicas; o Apreciação do real; o Deterioração das Contas Externas
  21. 21. Panorama Setorial • Setor transporte representa 5,1% do PIB brasileiro; • Transporte e logística são fortemente dependentes da atividade econômica (renda, emprego); • Transporte rodoviário de cargas atende a todos os segmentos econômicos: agronegócio, indústria, comércio e serviços;
  22. 22. Panorama Setorial • Transporte aéreo também depende do crédito (taxa de juros e prazos de financiamento); • Transporte ferroviário de carga (minério) fortemente dependente dos preços das commodities, e, portanto, da atividade econômica mundial; • Transporte portuário está vinculado tanto ao nível da atividade econômica interna (importações) quanto ao crescimento econômico mundial (exportações).
  23. 23. Panorama Setorial • Principais custos de produção dos transportes rodoviário, ferroviário e aéreo: combustíveis e lubrificantes (taxa de câmbio e preço do petróleo) e mão de obra (salários e encargos); • Deficiências de infraestrutura aumentam custos de produção, principalmente no setor portuário que apresenta necessidade de investimento de aproximadamente R$ 42,9 bilhões.
  24. 24. Panorama Setorial • Setor transportes e logística, em geral, foi muito afetado pela queda da atividade econômica de 2009: o PIB Transportes, Armazenagem e Correio (-2,3%) o Transporte Rodoviário de Carga (-9,8%) o Transporte Ferroviário (-10,1%); • Transporte aéreo como um todo cresceu 13,2%, influenciado pela continuidade da expansão da renda, pela retomada do crédito à PF e pela valorização do real.
  25. 25. Panorama Setorial EVOLUÇÃO DO PIB DO TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E CORREIO: 1996-2009 (%) Fonte: DEPEC BRADESCO / IBGEFonte: DEPEC BRADESCO / IBGE
  26. 26. Panorama Setorial EVOLUÇÃO DO VOLUME DE CARGA TRANSPORTADA POR RODOVIAS: 2000 - 2010 (%) Fonte: DEPEC BRADESCO / FIPEFonte: DEPEC BRADESCO / FIPE
  27. 27. Panorama Setorial EVOLUÇÃO DO VOLUME DE CARGA TRANSPORTADA POR FERROVIAS: 1998 - 2010 (%) Fonte: DEPEC BRADESCO / ANTFFonte: DEPEC BRADESCO / ANTF
  28. 28. Panorama Setorial EVOLUÇÃO DO MOVIMENTO DE PASSAGEIROS NOS AEROPORTOS: 2004 - 2010 (%) Fonte: DEPEC BRADESCO / INFRAEROFonte: DEPEC BRADESCO / INFRAERO
  29. 29. Panorama Setorial • A expansão da renda, do emprego e do crédito observada durante 2010-2011 assegurará resultados favoráveis para o setor (2010): o PIB Transportes, Armazenagem e Correio (11,4%) o Transporte Rodoviário de Carga (10%) o Transporte Ferroviário (15%) o Transporte aéreo (24,9%)
  30. 30. Panorama Setorial • A valorização da moeda brasileira é, em geral, benéfica para o setor como um todo, reduzindo custos de combustíveis e aumentando o fluxo de importações e de viagens ao exterior; • No caso dos portos, a continuidade da deterioração fiscal poderá implicar em investimentos públicos ainda menores, aumentando o estrangulamento.
  31. 31. OBRIGADO(A) Ulisses Ruiz de Gamboa Economista ACSP uruizdegamboa@acsp.com.br www.acsp.com.br

×