Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho

2.640 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.640
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
412
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Inclusão social – aumento da qualidade de vida do cidadão brasileiro, melhor distribuição de renda e redução das desigualdades regionais.
  • Taxa de desconto intertemporal Org, Int, US$ milhões equivalentes BID (9 op,) 3,175 BIRD (11 op,) 1,345 JBIC (8 op,) 950 KfW (5 op,) 210 Outras (3 op,) 57 Principais op, ativas de mercado (US$ 6,2 bilhões captados desde 1996) Eurodollar US$ 2,450 milhões Samurai ¥ 130 bilhões Euroliras L, 800 bilhões Euromarket EUR 450 milhões Carteira ações BPAR – R$ 9,2 bilhões (contábil) e R$ 15,4 bilhões (mercado) Capitalização (Basiléia) – 29,52% (dez ’01) Índice inadimplência – 0,7% para carteira de crédito de R$ 95 bilhões
  • Apresentação do presidente BNDES Luciano Coutinho

    1. 1. A Copa do Mundo de 2014, as Olímpiadas de 2016 e os gargalos da nossa infraestrutura Diálogos Capitais Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2010 Luciano Coutinho Presidente
    2. 2. <ul><ul><ul><li>A trajetória recente da economia brasileira </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perspectivas do Investimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios para o setor de infraestrutura </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios do Brasil no longo prazo </li></ul></ul></ul>
    3. 3. O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento <ul><ul><li>A economia brasileira pode crescer acima de 5% a.a. nos próximos cinco anos; </li></ul></ul><ul><ul><li>O mercado interno viabilizará a expansão da demanda: consumo básico das famílias, habitação e duráveis; </li></ul></ul><ul><ul><li>O investimento será dinamizado por cinco grandes vetores: petróleo e gás, energia elétrica, logística, construção habitacional e agronegócios; </li></ul></ul><ul><ul><li>Grandes desafios: i) aumentar a taxa agregada de investimento / PIB, e ii) viabilizar o avanço competitivo da indústria manufatureira. </li></ul></ul>
    4. 4. Brasil voltou a crescer a taxas expressivas após 25 anos Fonte: Ipeadata e IBGE. (*) projeções com base no IIF. Brasil e Mundo: Taxas de Crescimento do PIB ( % )
    5. 5. Mercado interno é o grande motor do crescimento brasileiro... Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda *Estimativas Ministério da Fazenda. Decomposição do Crescimento do PIB (% a.a.)
    6. 6. ...graças à redução do desemprego, evolução dos salários e da distribuição de renda e expansão do crédito Massa salarial real – Média dos últimos 12 meses (R$ bi) Classes econômicas (% da população) Fontes: MTE, IBGE e Ministério da Fazenda Taxa de desemprego (% a.a.) Crédito: Índice (base jan/04=100)
    7. 7. <ul><li>Endividamento das empresas caiu para 49,9% do PL em 2009; </li></ul><ul><li>Rentabilidade sobre o PL aumentou de 13,9% em 2008 para 14,7% em 2009. </li></ul>Volume de dívidas no sistema financeiro sobre o PL (%) - 1.000 maiores empresas Empresas privadas com maior capacidade para investir
    8. 8. Finanças públicas sob controle Redução projetada do déficit nominal do setor público Déficit Nominal do Setor Público Consolidade (% PIB)
    9. 9. Dívida pública em trajetória cadente Dívida Pública Consolidada do Setor Público (% do PIB) Fonte: BCB. *Estimativas do Ministério da Fazenda sujeitas à revisão após a mudança metodológica.
    10. 10. Crédito pode impulsionar o crescimento nos próximos anos Projeção da Evolução da Relação Crédito/PIB por Segmentos Demandantes 2010-2014 (em %) Fonte: APE/BNDES
    11. 11. O Brasil está em alta com os investidores estrangeiros Número de vezes que o país foi mencionado como prioridade para o Investimento Estrangeiro Direto Fonte: UNCTAD World Investment Prospects Survey 2010-2012 *ranking de 2009 entre parênteses
    12. 12. <ul><ul><ul><li>A trajetória recente da economia brasileira </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perspectivas do Investimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios para o setor de infraestrutura </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios do Brasil no longo prazo </li></ul></ul></ul>
    13. 13. O investimento mantém trajetória de crescimento Projeções da taxa de investimento 2010-2014 (% do PIB) Fonte: IBGE e APE/BNDES.
    14. 14. Perspectivas do investimento: expectativas positivas Fonte: BNDES <ul><li>Petróleo e Gás e o Mercado Interno comandam os Investimentos na Indústria </li></ul><ul><li>Energia Elétrica comanda os investimentos na Infraestrutura </li></ul><ul><li>Investimentos em saneamento e logística crescerão a taxas expressivas </li></ul>
    15. 15. <ul><ul><ul><li>A trajetória recente da economia brasileira </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perspectivas do Investimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios para o setor de infraestrutura </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios do Brasil no longo prazo </li></ul></ul></ul>
    16. 16. Desafios para o setor de infraestrutura <ul><ul><li>Investimentos em: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Energia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Saneamento; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Transportes: Mobilidade Urbana e Logística; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>TIC. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Copa do Mundo 2014; </li></ul></ul><ul><ul><li>Olimpíadas 2016; </li></ul></ul><ul><ul><li>Projetos ambientalmente sustentáveis e preocupação com os entornos. </li></ul></ul>
    17. 17. <ul><li>O que está sendo e será feito para superar esses desafios? </li></ul>
    18. 18. Programa de Aceleração do Crescimento 2 Fonte: Ministério da Fazenda
    19. 19. Investimentos em energia <ul><ul><li>Necessidade de expansão frequente da capacidade de geração; </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversificação da matriz energética. Entre 2010 e 2013, as fontes alternativas incrementarão o potencial gerador em 6.807 MW . Destaque para os projetos de biomassa e os parques eólicos ; </li></ul></ul>2010-2013 2014-2019 Projetos hidroelétricos – Capacidade de geração 24.066 MW 32.406 MW Destaque: Santo Antônio e Jirau Destaque: Belo Monte e Tapajós De acordo com o BNDES, entre 2011 e 2014 serão investidos R$ 139 bilhões em energia elétrica para superar os gargalos. Fonte: MME. Plano Decenal de Expansão de Energia 2019.
    20. 20. Investimentos em Mobilidade Urbana <ul><ul><li>O PAC da Mobilidade Urbana vai executar 51 projetos nas cidades da Copa: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>BRT ( Bus Rapid Transit ); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>VLT (Veículo leve sobre trilhos); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Expansão de metrôs; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Outras obras viárias. </li></ul></ul></ul>
    21. 21. Investimentos em aeroportos Fonte: McKinsey e Company
    22. 22. Investimentos em infraestrutura hoteleira, TICs e estádios <ul><ul><li>Segundo o Ministério dos Esportes, o Brasil receberá 600 mil turistas internacionais durante a Copa do Mundo, além de 3,1 milhões de turistas nacionais. Os investimentos em serviços de hotelaria deverão girar em torno de R$ 2 bilhões ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Investimentos em TICs: R$ 20 bilhões a R$ 30 bilhões na expansão da banda larga , além de cerca de R$ 3,4 bilhões de investimentos diretos nos serviços de TI relacionados aos estádios, hospedagem, segurança pública e aplicações do evento*. </li></ul></ul><ul><ul><li>Novos estádios e reformas em já existentes demandarão investimentos em torno de R$ 6,3 bilhões. </li></ul></ul>*Fonte: Cisco system.
    23. 23. Quadro-resumo dos investimentos em infraestrutura para a Copa 2014* (Matriz de responsabilidades) <ul><li>Segundo o Ministérios dos Esportes, os impactos econômicos potenciais da Copa do Mundo podem chegar a R$ 183,2 bilhões, sendo R$ 47,5 bi (26%) diretos e R$ 135,7 bi (74%) indiretos**. </li></ul>Fonte: Portal da Transparência *Portos, aeroportos, estádios e mobilidade urbana **Números estimados através da matriz de responsabilidades, números oficiais, modelos econométricos das copas anteriores, dados macroeconômicos e avaliação de investimentos necessários realizados por associações civis.
    24. 24. Rio 2016 <ul><ul><li>Os investimentos necessários para a realização das Olimpíadas 2016 são estimados em R$ 28,8 bilhões. Esse número, porém, será revisado em 2011. Os investimentos incluem: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Acomodações; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Instalações Esportivas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Segurança; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tecnologia; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Transportes. </li></ul></ul></ul>
    25. 25. Projetos com financiamento aprovado pelo BNDES ProCopa Arenas <ul><li>Fortaleza: Castelão </li></ul><ul><ul><li>75% do investimento total financiado: R$ 351,5 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade: 66.500 espectadores. </li></ul></ul><ul><li>Cuiabá: Arena Multiuso Pantanal </li></ul><ul><ul><li>74% do investimento total financiado: R$ 393 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade: 42.000 espectadores. </li></ul></ul><ul><li>Salvador: Arena Fonte Nova </li></ul><ul><ul><li>46% do investimento total </li></ul></ul><ul><ul><li>financiado: R$ 323,6 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade: 50.273 espectadores. </li></ul></ul><ul><li>Rio de Janeiro: Maracanã </li></ul><ul><ul><li>57% do investimento total </li></ul></ul><ul><ul><li>financiado: R$ 400 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade: 76.525 </li></ul></ul><ul><ul><li>espectadores. </li></ul></ul><ul><li>Amazonas </li></ul><ul><ul><li>75% do investimento total </li></ul></ul><ul><ul><li>financiado: R$ 400 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Capacidade: 44.160 espectadores. </li></ul></ul>
    26. 26. Projetos com financiamento aprovado pelo BNDES <ul><li>ProCopa Turismo </li></ul><ul><li>Rio de Janeiro </li></ul><ul><ul><li>Hotel Glória: R$ 146,5 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Hotel Íbis (Copacabana): R$ 11,6 milhões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Hotel Íbis (Botafogo): R$ 20,3 milhões. </li></ul></ul><ul><li>Mobilidade Urbana </li></ul><ul><li>Rio de Janeiro: </li></ul><ul><ul><li>Bus Rapid Transit (BRT) Tanscarioca  Barra-Galeão: R$ 1,2 bihão (74,5% do investimento total) </li></ul></ul>
    27. 27. Transportes Trem de Alta velocidade <ul><li>TAV: Rio – SP – Campinas </li></ul><ul><ul><li>Superação de gargalos no transporte de passageiros; </li></ul></ul><ul><ul><li>Financiamento de até R$ 20 bilhões. </li></ul></ul>
    28. 28. <ul><ul><ul><li>A trajetória recente da economia brasileira </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perspectivas do Investimento </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios para o setor de infraestrutura </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafios do Brasil no longo prazo </li></ul></ul></ul>
    29. 29. Desafios de longo prazo para o Brasil <ul><li>Necessidade de recuperar e qualificar o planejamento de longo prazo (energia, logística, meio-ambiente, infraestrutura das TI, ...); </li></ul><ul><li>Avanço persistente da criação de oportunidades de ascensão social (expansão do emprego, ampliação/ melhoria da educação) e da redução das desigualdades de renda; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento da capacidade de inovar e competir da indústria manufatureira e de sua presença internacional (vs. desafio problematizado pela apreciação da taxa de câmbio); </li></ul><ul><li>Incentivo à inovação com viés pró-sustentabilidade sócio-ambiental; </li></ul><ul><li>Aumentar a poupança nacional e impulsionar o desenvolvimento de fundos de longo prazo para o investimento (bancos e mercado de capitais). </li></ul>

    ×