SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Baixar para ler offline
Introdução a Nutrição
humana
Conceitos básicos em Nutrição
Maria Clara da Silva Goersch
Gama, DF, 2022.
CENTRO UNIVERSITÁRIO APPARECIDO DOS SANTOS
- UNICEPLAC
G597i
Goersch, Maria Clara da Silva.
Introdução a nutrição humana: conceitos básicos em
Nutrição. Gama, DF: UNICEPLAC, 2021.
33 p.
1. Nutrição humana. 2. Nutrição básica. 3. Nutrição. I.
Título.
CDU: 612.3
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
Por quê nos alimentamos????
Processos da Nutrição
• Formativos, síntese ou anabolismo
• Crescimento
• Reparar tecidos
• Formar reservas
• Repor as reservas
• Processos Energéticos e de análise
• Energia e realizar trabalho
• Processos de Regulação e manutenção da homeostase
• Concentração de íons de hidrogênio
• Concentração osmótica
• Formação e eliminação de produtos finais do metabolismo
Nutrição
“é a ciência dos alimentos, dos nutrientes, sua ação e interação relacionadas com saúde e com doença. É o
processo pelo qual o organismo ingere, digere, absorve, transporta, utiliza e elimina as substâncias alimentares.
Além disso, a nutrição relaciona-se com os aspectos sociais, econômicos, psicológicos e culturais do alimento.”
“ciência multidisciplinar, caracterizada pela integração de três dimensões: biológica, social e ambiental”
Nutrientes
São os elementos responsáveis pela manutenção de todas as reações bioquímicas necessárias para o perfeito
funcionamento do organismo.
São substâncias simples ou compostas, presentes nos alimentos e necessários
ao organismo para crescimento, desenvolvimento e manutenção.
Para uma substância ser considerada um nutriente não basta estar presente nos alimentos, é necessário haver uma função
bem definida no organismo.
Nutrientes
• Podem ser classificados como:
• Não - essenciais - o organismo consegue produzi-los em quantidades suficientes para
atender sua demanda
• Essenciais - não são produzidos pelo organismo em quantidades suficientes para
atender suas necessidades
Ato voluntário de fornecer alimentos
ao organismo.
A nutrição se inicia depois que os
alimentos entram no organismo e
são transformados em nutrientes.
Alimentação
É o processo pelo qual obtemos do mundo exterior os alimentos
É o ato de comer
O ato de se alimentar é bastante complexo e
envolve muitas manobras e estratégias desde
a busca pelos alimentos.
Sua seleção e ingestão, incluindo vários fatores: como, quando, quanto, onde e com
quem comemos
Alimentação
• Há um componente cultural importante
• Processo aprendido e mutável
• Diversas formas de se alimentar que têm os diferentes povos do planeta
Alimentos
• São a principal fonte de nutrientes
• São produtos digeríveis que compõem a nossa dieta e que são
utilizados pelo organismo para a obtenção de nutrientes
• naturais ou artificiais
• in natura ou processados
Alimentos
o São classificados em grupos, de acordo com características semelhantes
o Podem também ser classificados conforme o predomínio das suas características
nutricionais
Energéticos(carboidratos e lipídeos)
Construtores (proteínas)
Reguladores (vitaminas e minerais)
• Alimento in natura
• Produtos em seu estado natural, sem sofrer alterações industriais que modifiquem suas propriedades físico-químicas.
• Alimento transgênico
• Resultante da modificação genética, que por sua vez é responsável pelas características (mais resistentes, mais nutritivos).
• Alimento funcional
• "aquele alimento ou ingrediente que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido, como parte da dieta habitual,
produz efeitos benéficos à saúde” (ANVISA).
• Alimento diet
• Ausência total de algum ingrediente, que pode ser o açúcar, o sal, a gordura, etc.
• Alimento light
• Apresentam redução mínima de 25% em um determinado nutriente ou calorias, comparado com o alimento convencional.
Alimentos
Alimentos
• Alimento zero
• Exclusão de algum componente (pode ser o açúcar, gordura, sódio...).
• Zero açúcar
• Não possui açúcar em sua composição, nem mesmo os açúcares naturais dos ingredientes que
formam o alimento. (refrigerantes, os biscoitos, os chocolates zero lactose, etc).
• Zero adição de açúcares
• Não é adicionado açúcar durante o processo, mas o produto mantém os açúcares naturais da
matéria prima, como a lactose (leite) e frutose (fruta).
Alimentação equilibrada
Uma refeição nutricionalmente equilibrada deve conter alimentos
dos grupos energéticos, construtores e reguladores.
Dietética
• DIETA - Do Grego diaita “gênero de vida”, quer dizer o emprego racional das coisas úteis para a conservação
da vida, na saúde e na doença
• Do ponto de vista científico e sanitário, a dietética estuda como aplicar a alimentação ao organismo humano
• Relaciona os conhecimentos existentes na alimentação e na nutrição para propor e recomendar formas de se
alimentar
Dietética
• Planos alimentares, adaptados às necessidades dos indivíduos
• Tanto na saúde quanto na doença
• Dieta equilibrada ou dieta saudável (preventiva)
• Dieta terapêutica ou dietoterapia (restabelecer a saúde)
• A nutrição nos diz quais são os nutrientes necessários e a dietética transforma-os em alimentos e refeições
Vitaminas
• São substâncias orgânicas, presentes em pequena quantidade nos
alimentos, essenciais para o metabolismo normal e cuja carência na dieta
pode causar doenças
• Não podem ser sintetizadas pelo organismo
Minerais
oSão componentes inorgânicos da alimentação,
aqueles que se encontram na natureza sem fazer
parte dos seres vivos
oDesempenham um papel importantíssimo no
organismo, sendo necessários para a elaboração dos
tecidos, sínteses de hormônios e na maior parte das
reações químicas onde intervêm as enzimas
Leis da alimentação Escudero
• Quantidade
• Total de calorias e nutrientes consumidos. Deve suprir a necessidade do organismo.
• Qualidade
• Deve contemplar todos os grupos de alimentos, proporcionando todos os nutrientes necessários ao
crescimento, desenvolvimento e manutenção do organismo.
• Harmonia
• É a proporção adequada dos nutrientes por refeição. Distribuição equilibrada dos nutrientes, levando em
consideração que as substancias atuam em conjunto e não isoladamente.
• Adequação
• Adequada as necessidades, respeitando a individualidade e cada fase da vida.
Pirâmide alimentar
6 a 11 porções
3 a 5 porções
2 a 4 porções
2 a 3 porções 2 a 3 porções
Mínimo
Piramide Alimentar
• Está dividida em 8 posições
• Energéticos
• Reguladores
• Construtores
• Consumo Controlado
Energéticos/ Carboidratos
Energéticos
• Estão na base da pirâmide
• É composta por pães, cereais, arroz, massas, batata, mandioca, etc.
• O consumo ideal é de 6 porções diárias
• 1/2 pão francês ou 1 fatia
• 1/2 xícara de arroz cozido
• 1/2 xícara de macarrão
• 3 bolachas cream cracker
• 1 xícara de cereal matinal
Uma porção
REGULADORES/VERDURAS E FRUTAS
Reguladores
• Estão na parte central da pirâmide
• Vitaminas e minerais
• Auxiliam na regulação da utilização da energia e do funcionamento do corpo.
Consumo recomendado
•2 a 4 porções diárias de frutas
•3 a 5 porções diárias de vegetais
Construtores/Proteínas e Leguminosas
Construtores/Proteínas
•Estão na parte superior da pirâmide.
•Ajudam na formação dos tecidos ( músculos e ossos)
Fontes: leite e derivados, carne vermelha, aves,
peixes, ovos, feijão, etc.
Consumo diário recomendado
• 3 porções de leite e derivados
• 2 porções de carnes ou ovos
• 2 porções de leguminosas
Consumo Controlado
Obrigado (a)!
maria.goersch@uniceplac.edu.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratosemanuel
 
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e Fermentação
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e FermentaçãoAula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e Fermentação
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e FermentaçãoFernando Mori Miyazawa
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCésar Milani
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a NutriçãoPaulo Matias
 
Aula 2 composição química das células
Aula 2   composição química das célulasAula 2   composição química das células
Aula 2 composição química das célulasEd_Fis_2015
 
Carboidratos e Lipídios
Carboidratos e LipídiosCarboidratos e Lipídios
Carboidratos e Lipídiosacessoriaem21ma
 
áGua e sais minerais
áGua e sais mineraisáGua e sais minerais
áGua e sais mineraisletyap
 
Saúde - nutrição e nutrientes 4
Saúde - nutrição e nutrientes 4Saúde - nutrição e nutrientes 4
Saúde - nutrição e nutrientes 4Helena Rocha
 
Aula água e sais minerais
Aula água e sais mineraisAula água e sais minerais
Aula água e sais mineraisLucas Roberto
 
VI.2 Sistema muscular
VI.2 Sistema muscularVI.2 Sistema muscular
VI.2 Sistema muscularRebeca Vale
 
Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídiosemanuel
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímicaAlessandra Fraga
 
Composiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celulaComposiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celulaPedro Lopes
 
IV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentosIV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentosRebeca Vale
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMicawddan
 

Mais procurados (20)

ÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAISÁGUA E SAIS MINERAIS
ÁGUA E SAIS MINERAIS
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
A1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutriçãoA1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutrição
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e Fermentação
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e FermentaçãoAula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e Fermentação
Aula 9 - Metabolismo energético - Respiração celular e Fermentação
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a Nutrição
 
Proteinas
ProteinasProteinas
Proteinas
 
Aula 2 composição química das células
Aula 2   composição química das célulasAula 2   composição química das células
Aula 2 composição química das células
 
Carboidratos e Lipídios
Carboidratos e LipídiosCarboidratos e Lipídios
Carboidratos e Lipídios
 
áGua e sais minerais
áGua e sais mineraisáGua e sais minerais
áGua e sais minerais
 
Bioquimica introducao
Bioquimica introducaoBioquimica introducao
Bioquimica introducao
 
Saúde - nutrição e nutrientes 4
Saúde - nutrição e nutrientes 4Saúde - nutrição e nutrientes 4
Saúde - nutrição e nutrientes 4
 
Aula água e sais minerais
Aula água e sais mineraisAula água e sais minerais
Aula água e sais minerais
 
VI.2 Sistema muscular
VI.2 Sistema muscularVI.2 Sistema muscular
VI.2 Sistema muscular
 
Lipídios
LipídiosLipídios
Lipídios
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
 
Composiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celulaComposiçao quimica da celula
Composiçao quimica da celula
 
IV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentosIV.1 Os alimentos
IV.1 Os alimentos
 
Aula QuíMica
Aula QuíMicaAula QuíMica
Aula QuíMica
 

Semelhante a Introdução à Nutrição Básica

nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptx
nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptxnutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptx
nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptxdntascatarina
 
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptx
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptxPPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptx
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptxIsauraSilva13
 
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.pptVirginiaFerreira26
 
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação equilibrada- semana 1.pdf
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação  equilibrada- semana 1.pdfIntrodução- nutrição, nutrientes e alimentação  equilibrada- semana 1.pdf
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação equilibrada- semana 1.pdfJulioCesar371362
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)deboradamata
 
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Catiafernandes88
 
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aLetícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aFrancini Domingues
 
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta LviaMotta3
 
Sociedade tecnologia e ciência
Sociedade tecnologia e ciênciaSociedade tecnologia e ciência
Sociedade tecnologia e ciênciastcnsaidjv
 
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Fabrízia Sampaio
 
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
Capítulo 02  alimentos e sistema digestórioCapítulo 02  alimentos e sistema digestório
Capítulo 02 alimentos e sistema digestórioIgor Brant
 
Alimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalAlimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalnoemiajesus
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxLarissaMorais89
 
AlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfAlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfTniaMarie
 

Semelhante a Introdução à Nutrição Básica (20)

nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptx
nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptxnutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptx
nutrioaplicadaenfermagem1-160831134159.pptx
 
AulaNutri.pdf
AulaNutri.pdfAulaNutri.pdf
AulaNutri.pdf
 
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptx
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptxPPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptx
PPT - nutrição e dietética - 10º ano - Restaurante bar.pptx
 
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt
1. Aula 01 Introdução à Técnica dietética.ppt
 
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação equilibrada- semana 1.pdf
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação  equilibrada- semana 1.pdfIntrodução- nutrição, nutrientes e alimentação  equilibrada- semana 1.pdf
Introdução- nutrição, nutrientes e alimentação equilibrada- semana 1.pdf
 
Crescer sudavel
Crescer sudavelCrescer sudavel
Crescer sudavel
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
 
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
 
Alimentação da vida
Alimentação da vidaAlimentação da vida
Alimentação da vida
 
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aLetícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
 
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
 
Sociedade tecnologia e ciência
Sociedade tecnologia e ciênciaSociedade tecnologia e ciência
Sociedade tecnologia e ciência
 
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014.
 
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
Capítulo 02  alimentos e sistema digestórioCapítulo 02  alimentos e sistema digestório
Capítulo 02 alimentos e sistema digestório
 
Alimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o finalAlimentaã§ã£o final
Alimentaã§ã£o final
 
LinhaçA E Quinoa
LinhaçA E QuinoaLinhaçA E Quinoa
LinhaçA E Quinoa
 
Alimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolarAlimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolar
 
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptxENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
ENFERMAGEM - MÓDULO I - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA.pptx
 
Guia alimentacao-saudavel
Guia alimentacao-saudavelGuia alimentacao-saudavel
Guia alimentacao-saudavel
 
AlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfAlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdf
 

Último

DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfanalucia839701
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptfernandoalvescosta3
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOTHIALYMARIASILVADACU
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 

Último (14)

DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 

Introdução à Nutrição Básica

  • 1. Introdução a Nutrição humana Conceitos básicos em Nutrição Maria Clara da Silva Goersch Gama, DF, 2022.
  • 2. CENTRO UNIVERSITÁRIO APPARECIDO DOS SANTOS - UNICEPLAC G597i Goersch, Maria Clara da Silva. Introdução a nutrição humana: conceitos básicos em Nutrição. Gama, DF: UNICEPLAC, 2021. 33 p. 1. Nutrição humana. 2. Nutrição básica. 3. Nutrição. I. Título. CDU: 612.3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
  • 3. Por quê nos alimentamos????
  • 4. Processos da Nutrição • Formativos, síntese ou anabolismo • Crescimento • Reparar tecidos • Formar reservas • Repor as reservas
  • 5. • Processos Energéticos e de análise • Energia e realizar trabalho • Processos de Regulação e manutenção da homeostase • Concentração de íons de hidrogênio • Concentração osmótica • Formação e eliminação de produtos finais do metabolismo
  • 6. Nutrição “é a ciência dos alimentos, dos nutrientes, sua ação e interação relacionadas com saúde e com doença. É o processo pelo qual o organismo ingere, digere, absorve, transporta, utiliza e elimina as substâncias alimentares. Além disso, a nutrição relaciona-se com os aspectos sociais, econômicos, psicológicos e culturais do alimento.” “ciência multidisciplinar, caracterizada pela integração de três dimensões: biológica, social e ambiental”
  • 7. Nutrientes São os elementos responsáveis pela manutenção de todas as reações bioquímicas necessárias para o perfeito funcionamento do organismo. São substâncias simples ou compostas, presentes nos alimentos e necessários ao organismo para crescimento, desenvolvimento e manutenção. Para uma substância ser considerada um nutriente não basta estar presente nos alimentos, é necessário haver uma função bem definida no organismo.
  • 8. Nutrientes • Podem ser classificados como: • Não - essenciais - o organismo consegue produzi-los em quantidades suficientes para atender sua demanda • Essenciais - não são produzidos pelo organismo em quantidades suficientes para atender suas necessidades
  • 9. Ato voluntário de fornecer alimentos ao organismo. A nutrição se inicia depois que os alimentos entram no organismo e são transformados em nutrientes.
  • 10. Alimentação É o processo pelo qual obtemos do mundo exterior os alimentos É o ato de comer O ato de se alimentar é bastante complexo e envolve muitas manobras e estratégias desde a busca pelos alimentos. Sua seleção e ingestão, incluindo vários fatores: como, quando, quanto, onde e com quem comemos
  • 11. Alimentação • Há um componente cultural importante • Processo aprendido e mutável • Diversas formas de se alimentar que têm os diferentes povos do planeta
  • 12. Alimentos • São a principal fonte de nutrientes • São produtos digeríveis que compõem a nossa dieta e que são utilizados pelo organismo para a obtenção de nutrientes • naturais ou artificiais • in natura ou processados
  • 13. Alimentos o São classificados em grupos, de acordo com características semelhantes o Podem também ser classificados conforme o predomínio das suas características nutricionais Energéticos(carboidratos e lipídeos) Construtores (proteínas) Reguladores (vitaminas e minerais)
  • 14. • Alimento in natura • Produtos em seu estado natural, sem sofrer alterações industriais que modifiquem suas propriedades físico-químicas. • Alimento transgênico • Resultante da modificação genética, que por sua vez é responsável pelas características (mais resistentes, mais nutritivos). • Alimento funcional • "aquele alimento ou ingrediente que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido, como parte da dieta habitual, produz efeitos benéficos à saúde” (ANVISA). • Alimento diet • Ausência total de algum ingrediente, que pode ser o açúcar, o sal, a gordura, etc. • Alimento light • Apresentam redução mínima de 25% em um determinado nutriente ou calorias, comparado com o alimento convencional. Alimentos
  • 15. Alimentos • Alimento zero • Exclusão de algum componente (pode ser o açúcar, gordura, sódio...). • Zero açúcar • Não possui açúcar em sua composição, nem mesmo os açúcares naturais dos ingredientes que formam o alimento. (refrigerantes, os biscoitos, os chocolates zero lactose, etc). • Zero adição de açúcares • Não é adicionado açúcar durante o processo, mas o produto mantém os açúcares naturais da matéria prima, como a lactose (leite) e frutose (fruta).
  • 16. Alimentação equilibrada Uma refeição nutricionalmente equilibrada deve conter alimentos dos grupos energéticos, construtores e reguladores.
  • 17. Dietética • DIETA - Do Grego diaita “gênero de vida”, quer dizer o emprego racional das coisas úteis para a conservação da vida, na saúde e na doença • Do ponto de vista científico e sanitário, a dietética estuda como aplicar a alimentação ao organismo humano • Relaciona os conhecimentos existentes na alimentação e na nutrição para propor e recomendar formas de se alimentar
  • 18. Dietética • Planos alimentares, adaptados às necessidades dos indivíduos • Tanto na saúde quanto na doença • Dieta equilibrada ou dieta saudável (preventiva) • Dieta terapêutica ou dietoterapia (restabelecer a saúde) • A nutrição nos diz quais são os nutrientes necessários e a dietética transforma-os em alimentos e refeições
  • 19. Vitaminas • São substâncias orgânicas, presentes em pequena quantidade nos alimentos, essenciais para o metabolismo normal e cuja carência na dieta pode causar doenças • Não podem ser sintetizadas pelo organismo
  • 20. Minerais oSão componentes inorgânicos da alimentação, aqueles que se encontram na natureza sem fazer parte dos seres vivos oDesempenham um papel importantíssimo no organismo, sendo necessários para a elaboração dos tecidos, sínteses de hormônios e na maior parte das reações químicas onde intervêm as enzimas
  • 21. Leis da alimentação Escudero • Quantidade • Total de calorias e nutrientes consumidos. Deve suprir a necessidade do organismo. • Qualidade • Deve contemplar todos os grupos de alimentos, proporcionando todos os nutrientes necessários ao crescimento, desenvolvimento e manutenção do organismo. • Harmonia • É a proporção adequada dos nutrientes por refeição. Distribuição equilibrada dos nutrientes, levando em consideração que as substancias atuam em conjunto e não isoladamente. • Adequação • Adequada as necessidades, respeitando a individualidade e cada fase da vida.
  • 23. 6 a 11 porções 3 a 5 porções 2 a 4 porções 2 a 3 porções 2 a 3 porções Mínimo
  • 24. Piramide Alimentar • Está dividida em 8 posições • Energéticos • Reguladores • Construtores • Consumo Controlado
  • 26. Energéticos • Estão na base da pirâmide • É composta por pães, cereais, arroz, massas, batata, mandioca, etc. • O consumo ideal é de 6 porções diárias
  • 27. • 1/2 pão francês ou 1 fatia • 1/2 xícara de arroz cozido • 1/2 xícara de macarrão • 3 bolachas cream cracker • 1 xícara de cereal matinal Uma porção
  • 29. Reguladores • Estão na parte central da pirâmide • Vitaminas e minerais • Auxiliam na regulação da utilização da energia e do funcionamento do corpo.
  • 30. Consumo recomendado •2 a 4 porções diárias de frutas •3 a 5 porções diárias de vegetais
  • 32. Construtores/Proteínas •Estão na parte superior da pirâmide. •Ajudam na formação dos tecidos ( músculos e ossos) Fontes: leite e derivados, carne vermelha, aves, peixes, ovos, feijão, etc.
  • 33. Consumo diário recomendado • 3 porções de leite e derivados • 2 porções de carnes ou ovos • 2 porções de leguminosas