SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Sociedade Tecnologia e Ciência Elaborado por: Margarida Rodrigues
[object Object]
Dietas
Hábitos Alimentares (contexto familiar, convivial, profissional.)
Práticas Alimentares (fastfood ,dieta mediterrânea, restrição cultural, etc.)Índice
Nutrição Nutrição é um conjunto de processos, que envolve a ingestão, digestão, absorção, metabolismo e excreção dos nutrientes, com a finalidade de produzir energia e manter as funções do organismo. A nutrição, como ciência, estuda as quantidades óptimas de constituintes dos alimentos que o organismo precisa e a forma como são utilizados.
Dieta refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica (saudável ou não). Cada cultura costuma caracterizar-se por dietas particulares. Contudo, em termos gerais, o uso popular desta palavra costuma apenas definir dieta como uma forma de conter o peso e manter sua  saúde em boa condição.   Dietas
 Dietas Alimentares Origem Mediterrânea Origem Indiana Origem Japonesa
A Alimentação Mediterrânea é uma alimentação saudável, associada a um bom nível de saúde cardiovascular. Caracteriza-se pelo consumo elevado de alimentos ricos em hidratos de carbono complexos, fibras, vitaminas, minerais e numerosos antioxidantes protectores da saúde do coração, e pelo baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada e de grande valor calórico. Dieta Mediterrânea
Neste tipo de alimentação predominam: os cereais e derivados, incluindo o pão e as; legumes; hortaliças; leguminosas; frutos; arroz; batatas. Consumo moderado de: ovos; peixe; carne de criação (aves, coelho). A principal gordura utilizada é o azeite seja para temperar em crú, nas sopas ou noutras formas de cozinhar. A culinária escolhida é simples e as refeições são tomadas em ambiente tranquilo. O número de refeições diárias ronda as cinco.
É baseado fundamentalmente no consumo de alimentos de origem vegetal, com ou sem o consumo de lacticínios e/ou ovos. Dieta de origem Indiana
A base da dieta japonesa são o arroz e as sopas. O cereal é rico em carbonatos complexos, que não aumentam o nível de açúcar do sangue rapidamente,  é feito sem qualquer tempero ou gordura e sua ingestão evita que a pessoa exagere em outros pratos.   Dieta de origem Japonesa
Hábitos Alimentares Na vida activa, cada vez há menos tempo para uma alimentação saudável, o ritmo de trabalho obriga muitas vezes a saltar refeições e a que se coma mal e depressa.
A alimentação dos portugueses era caracteristicamente uma alimentação do tipo mediterrâneo, com um consumo adequado de peixe, azeite, vinho tinto e hortofrutícolas. Esta é a alimentação reconhecidamente mais saudável e com menos consequências nefastas na saúde. No entanto, nos últimos anos, a situação modificou-se. Estado a consumir- se cada vez mais calorias, com crescimento acentuado nos produtos de origem animal (carne e lacticínios) e diminuição do consumo de peixe. Contexto familiar
Não há sociedade ou instituição que não se ponha a questão do “porquê isto?”, cada vez que os convivas se sentam em volta de uma mesa engalanada e cheia de pratos menos habituais, com vista a fortalecer as relações de parentesco, de pertença ou de grupo.  Contexto convivial
 Hábito profissional é o conhecimento da nutrição como uma construção científica que os nutricionistas trabalham,  para representar um processo cognitivo do indivíduo, relacionado à informação acerca do alimento e nutrição. O objectivo deste estudo foi fazer uma revisão bibliográfica, propondo o início de uma discussão sobre a promoção de hábitos alimentares saudáveis no ensino fundamental, através da inserção da educação nutricional. Contexto profissional

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...Projeto Redesan
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a NutriçãoPaulo Matias
 
Apresentação sobre Nutrição
Apresentação sobre NutriçãoApresentação sobre Nutrição
Apresentação sobre NutriçãoFalec
 
01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietéticaEliane Cristina
 
Combinaçao de alimentos por danilo carvalho
Combinaçao de alimentos por danilo carvalhoCombinaçao de alimentos por danilo carvalho
Combinaçao de alimentos por danilo carvalhoDanilo
 
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudávelA importância da nutrição para um desenvolvimento saudável
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudávelFABY01954
 
Combinação de Alimentos
Combinação de AlimentosCombinação de Alimentos
Combinação de Alimentosgrupo1unb
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)deboradamata
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudávelcipasap
 
Cuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeCuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeJose Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Guia alimentacao equilibrada
Guia alimentacao equilibradaGuia alimentacao equilibrada
Guia alimentacao equilibrada
 
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
Educação Alimentar e Nutricional, inclusão produtiva e atendimento a públicos...
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a Nutrição
 
A1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutriçãoA1 introdução à nutrição
A1 introdução à nutrição
 
Apresentação sobre Nutrição
Apresentação sobre NutriçãoApresentação sobre Nutrição
Apresentação sobre Nutrição
 
Alimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolarAlimentacao pre escolar
Alimentacao pre escolar
 
01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética
 
Combinaçao de alimentos por danilo carvalho
Combinaçao de alimentos por danilo carvalhoCombinaçao de alimentos por danilo carvalho
Combinaçao de alimentos por danilo carvalho
 
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudávelA importância da nutrição para um desenvolvimento saudável
A importância da nutrição para um desenvolvimento saudável
 
Combinação de Alimentos
Combinação de AlimentosCombinação de Alimentos
Combinação de Alimentos
 
Alimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientesAlimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientes
 
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)Nutrição aplicada à enfermagem (1)
Nutrição aplicada à enfermagem (1)
 
Atividade 1 respondida
Atividade 1   respondidaAtividade 1   respondida
Atividade 1 respondida
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 
Cuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúdeCuidados básicos de saúde
Cuidados básicos de saúde
 
Alimentaao saudavel
Alimentaao saudavelAlimentaao saudavel
Alimentaao saudavel
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
Alimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavelAlimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavel
 
Alimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientesAlimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientes
 

Destaque

Ficha Sociedade Tecnologia e Ciencia
Ficha Sociedade Tecnologia e CienciaFicha Sociedade Tecnologia e Ciencia
Ficha Sociedade Tecnologia e Cienciamiguelefa
 
Efa STC
Efa STCEfa STC
Efa STCticstc
 
Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1Maria
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Abortodijfergs
 
Ficha efa stc 2012
Ficha efa stc 2012Ficha efa stc 2012
Ficha efa stc 2012jps77
 
Ng2 dr3 (stc)
Ng2   dr3 (stc)Ng2   dr3 (stc)
Ng2 dr3 (stc)Maria
 
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clc
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clcTrabalho no âmbito do ng3 dr3 de clc
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clcJose Gonçalves
 
Aborto apresentação geral
Aborto apresentação geralAborto apresentação geral
Aborto apresentação geralruslan33422
 
ApresentaçãO Final Referencial Stc Clc
ApresentaçãO Final Referencial Stc  ClcApresentaçãO Final Referencial Stc  Clc
ApresentaçãO Final Referencial Stc ClcPedro Félix
 
ficha elaborada na disciplina de STC
ficha elaborada na disciplina de STCficha elaborada na disciplina de STC
ficha elaborada na disciplina de STCmariajoao500
 
Ficha de trabalho clc dr2
Ficha de trabalho clc   dr2Ficha de trabalho clc   dr2
Ficha de trabalho clc dr2Helena Maria
 
Espiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5hEspiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5hhome
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusSergio Lima Dias Junior
 
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoAula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoSergio Lima Dias Junior
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2I.Braz Slideshares
 
Powerpoint atualizado portugues
Powerpoint atualizado portuguesPowerpoint atualizado portugues
Powerpoint atualizado portuguesMaadri Destinos
 

Destaque (20)

Ficha Sociedade Tecnologia e Ciencia
Ficha Sociedade Tecnologia e CienciaFicha Sociedade Tecnologia e Ciencia
Ficha Sociedade Tecnologia e Ciencia
 
Efa STC
Efa STCEfa STC
Efa STC
 
Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1Stc ng3 dr3[1](1
Stc ng3 dr3[1](1
 
STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
 
Trocando ideias - Aborto
Trocando ideias - AbortoTrocando ideias - Aborto
Trocando ideias - Aborto
 
Ficha efa stc 2012
Ficha efa stc 2012Ficha efa stc 2012
Ficha efa stc 2012
 
Ng2 dr3 (stc)
Ng2   dr3 (stc)Ng2   dr3 (stc)
Ng2 dr3 (stc)
 
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clc
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clcTrabalho no âmbito do ng3 dr3 de clc
Trabalho no âmbito do ng3 dr3 de clc
 
Aborto apresentação geral
Aborto apresentação geralAborto apresentação geral
Aborto apresentação geral
 
ApresentaçãO Final Referencial Stc Clc
ApresentaçãO Final Referencial Stc  ClcApresentaçãO Final Referencial Stc  Clc
ApresentaçãO Final Referencial Stc Clc
 
ficha elaborada na disciplina de STC
ficha elaborada na disciplina de STCficha elaborada na disciplina de STC
ficha elaborada na disciplina de STC
 
Ficha de trabalho clc dr2
Ficha de trabalho clc   dr2Ficha de trabalho clc   dr2
Ficha de trabalho clc dr2
 
Espiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5hEspiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5h
 
Aula 05 proteção e higiene das radiações
Aula 05 proteção e higiene das radiaçõesAula 05 proteção e higiene das radiações
Aula 05 proteção e higiene das radiações
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa SoluçãoAula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
Aula 13 - Mocidade Espírita Chico Xavier - Suicídio Falsa Solução
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
 
Powerpoint atualizado portugues
Powerpoint atualizado portuguesPowerpoint atualizado portugues
Powerpoint atualizado portugues
 

Semelhante a Sociedade tecnologia e ciência

Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aLetícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aFrancini Domingues
 
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Catiafernandes88
 
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdf
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdfE. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdf
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdfNeuraciGuedesRibeiro2
 
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdf
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdfDesvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdf
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdfEGUINALDO ELEOTERIO
 
Hábitos Alimentares Para Uma Vida Saudável
Hábitos Alimentares Para Uma Vida SaudávelHábitos Alimentares Para Uma Vida Saudável
Hábitos Alimentares Para Uma Vida SaudávelAlimentação Saudável
 
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003EmidioFilipe
 
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta LviaMotta3
 
A alimentação saudável
A alimentação saudávelA alimentação saudável
A alimentação saudávelMisterytu8
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudávelSarah Alves
 
AlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfAlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfTniaMarie
 
Trabalho de ciências
Trabalho de ciênciasTrabalho de ciências
Trabalho de ciênciasDavi Carneiro
 
Almentação saudável
Almentação saudávelAlmentação saudável
Almentação saudávelPatrys Gen
 
Catalogo de Produtos | 2019
Catalogo de Produtos | 2019Catalogo de Produtos | 2019
Catalogo de Produtos | 2019Elton Ranieri
 

Semelhante a Sociedade tecnologia e ciência (20)

Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 aLetícia e Gabriel educação alimentar 9 a
Letícia e Gabriel educação alimentar 9 a
 
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
Hbitosalimentaresparaumavidasaudvel 100617165523-phpapp02
 
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdf
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdfE. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdf
E. MÉDIO 2 TARDE DÊ UM LIKE PRA SAÚDE 10 07 2023 PIRÂMIDE ALIMENTAR P2.pdf
 
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdf
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdfDesvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdf
Desvendando os Mistérios da Alimentação Equilibrada.pdf
 
Hábitos Alimentares Para Uma Vida Saudável
Hábitos Alimentares Para Uma Vida SaudávelHábitos Alimentares Para Uma Vida Saudável
Hábitos Alimentares Para Uma Vida Saudável
 
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003
NutriçãO E Capacidades FíSicas 2003
 
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
Apostila de nutrição e dietética profª lívia motta
 
A alimentação saudável
A alimentação saudávelA alimentação saudável
A alimentação saudável
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Tema de vida cristiano
Tema de vida   cristianoTema de vida   cristiano
Tema de vida cristiano
 
Tema de vida cristiano
Tema de vida   cristianoTema de vida   cristiano
Tema de vida cristiano
 
AlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdfAlimentacaoAdequada.pdf
AlimentacaoAdequada.pdf
 
ufcd 8854.docx
ufcd 8854.docxufcd 8854.docx
ufcd 8854.docx
 
Trabalho de ciências
Trabalho de ciênciasTrabalho de ciências
Trabalho de ciências
 
Almentação saudável
Almentação saudávelAlmentação saudável
Almentação saudável
 
AlimentaçãO
AlimentaçãOAlimentaçãO
AlimentaçãO
 
Dietas da moda
Dietas da modaDietas da moda
Dietas da moda
 
Catalogo de Produtos | 2019
Catalogo de Produtos | 2019Catalogo de Produtos | 2019
Catalogo de Produtos | 2019
 
Crescer sudavel
Crescer sudavelCrescer sudavel
Crescer sudavel
 
Alimentação da vida
Alimentação da vidaAlimentação da vida
Alimentação da vida
 

Mais de stcnsaidjv

Reportagem do haiti
Reportagem do haitiReportagem do haiti
Reportagem do haitistcnsaidjv
 
Residuos de reciclagem
Residuos de reciclagemResiduos de reciclagem
Residuos de reciclagemstcnsaidjv
 
O que é o adn
O que é o adnO que é o adn
O que é o adnstcnsaidjv
 
As causas da revolução francesa
As causas da revolução francesaAs causas da revolução francesa
As causas da revolução francesastcnsaidjv
 
Biografia eça de queiroz
Biografia  eça de queirozBiografia  eça de queiroz
Biografia eça de queirozstcnsaidjv
 
Exclusão social
Exclusão socialExclusão social
Exclusão socialstcnsaidjv
 
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasSociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasstcnsaidjv
 
Patologias e prevenções
Patologias e prevençõesPatologias e prevenções
Patologias e prevençõesstcnsaidjv
 
Patologias e prevenção
Patologias e prevençãoPatologias e prevenção
Patologias e prevençãostcnsaidjv
 
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesaDireitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesastcnsaidjv
 
Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturaisstcnsaidjv
 
Segurança no trabalho
Segurança no trabalhoSegurança no trabalho
Segurança no trabalhostcnsaidjv
 
Economia nacional
Economia nacionalEconomia nacional
Economia nacionalstcnsaidjv
 
Carta internacional dos direitos humanos
Carta internacional dos direitos humanosCarta internacional dos direitos humanos
Carta internacional dos direitos humanosstcnsaidjv
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universostcnsaidjv
 
Prevenção e segurança no trabalho
Prevenção e segurança no trabalhoPrevenção e segurança no trabalho
Prevenção e segurança no trabalhostcnsaidjv
 
Mecanismo despositivo da concertação social
Mecanismo despositivo da concertação socialMecanismo despositivo da concertação social
Mecanismo despositivo da concertação socialstcnsaidjv
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisstcnsaidjv
 
Tolerância reflexão
Tolerância   reflexãoTolerância   reflexão
Tolerância reflexãostcnsaidjv
 

Mais de stcnsaidjv (20)

Reportagem do haiti
Reportagem do haitiReportagem do haiti
Reportagem do haiti
 
Residuos de reciclagem
Residuos de reciclagemResiduos de reciclagem
Residuos de reciclagem
 
O que é o adn
O que é o adnO que é o adn
O que é o adn
 
As causas da revolução francesa
As causas da revolução francesaAs causas da revolução francesa
As causas da revolução francesa
 
Empresa cp
Empresa cpEmpresa cp
Empresa cp
 
Biografia eça de queiroz
Biografia  eça de queirozBiografia  eça de queiroz
Biografia eça de queiroz
 
Exclusão social
Exclusão socialExclusão social
Exclusão social
 
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosasSociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
Sociedade tecnologia e ciência doenças contagiosas
 
Patologias e prevenções
Patologias e prevençõesPatologias e prevenções
Patologias e prevenções
 
Patologias e prevenção
Patologias e prevençãoPatologias e prevenção
Patologias e prevenção
 
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesaDireitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
 
Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturais
 
Segurança no trabalho
Segurança no trabalhoSegurança no trabalho
Segurança no trabalho
 
Economia nacional
Economia nacionalEconomia nacional
Economia nacional
 
Carta internacional dos direitos humanos
Carta internacional dos direitos humanosCarta internacional dos direitos humanos
Carta internacional dos direitos humanos
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
 
Prevenção e segurança no trabalho
Prevenção e segurança no trabalhoPrevenção e segurança no trabalho
Prevenção e segurança no trabalho
 
Mecanismo despositivo da concertação social
Mecanismo despositivo da concertação socialMecanismo despositivo da concertação social
Mecanismo despositivo da concertação social
 
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveisDst – doenças sexualmente transmissíveis
Dst – doenças sexualmente transmissíveis
 
Tolerância reflexão
Tolerância   reflexãoTolerância   reflexão
Tolerância reflexão
 

Sociedade tecnologia e ciência

  • 1. Sociedade Tecnologia e Ciência Elaborado por: Margarida Rodrigues
  • 2.
  • 4. Hábitos Alimentares (contexto familiar, convivial, profissional.)
  • 5. Práticas Alimentares (fastfood ,dieta mediterrânea, restrição cultural, etc.)Índice
  • 6. Nutrição Nutrição é um conjunto de processos, que envolve a ingestão, digestão, absorção, metabolismo e excreção dos nutrientes, com a finalidade de produzir energia e manter as funções do organismo. A nutrição, como ciência, estuda as quantidades óptimas de constituintes dos alimentos que o organismo precisa e a forma como são utilizados.
  • 7. Dieta refere-se aos hábitos alimentares individuais. Cada pessoa tem uma dieta específica (saudável ou não). Cada cultura costuma caracterizar-se por dietas particulares. Contudo, em termos gerais, o uso popular desta palavra costuma apenas definir dieta como uma forma de conter o peso e manter sua saúde em boa condição. Dietas
  • 8. Dietas Alimentares Origem Mediterrânea Origem Indiana Origem Japonesa
  • 9. A Alimentação Mediterrânea é uma alimentação saudável, associada a um bom nível de saúde cardiovascular. Caracteriza-se pelo consumo elevado de alimentos ricos em hidratos de carbono complexos, fibras, vitaminas, minerais e numerosos antioxidantes protectores da saúde do coração, e pelo baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada e de grande valor calórico. Dieta Mediterrânea
  • 10. Neste tipo de alimentação predominam: os cereais e derivados, incluindo o pão e as; legumes; hortaliças; leguminosas; frutos; arroz; batatas. Consumo moderado de: ovos; peixe; carne de criação (aves, coelho). A principal gordura utilizada é o azeite seja para temperar em crú, nas sopas ou noutras formas de cozinhar. A culinária escolhida é simples e as refeições são tomadas em ambiente tranquilo. O número de refeições diárias ronda as cinco.
  • 11. É baseado fundamentalmente no consumo de alimentos de origem vegetal, com ou sem o consumo de lacticínios e/ou ovos. Dieta de origem Indiana
  • 12. A base da dieta japonesa são o arroz e as sopas. O cereal é rico em carbonatos complexos, que não aumentam o nível de açúcar do sangue rapidamente, é feito sem qualquer tempero ou gordura e sua ingestão evita que a pessoa exagere em outros pratos. Dieta de origem Japonesa
  • 13. Hábitos Alimentares Na vida activa, cada vez há menos tempo para uma alimentação saudável, o ritmo de trabalho obriga muitas vezes a saltar refeições e a que se coma mal e depressa.
  • 14. A alimentação dos portugueses era caracteristicamente uma alimentação do tipo mediterrâneo, com um consumo adequado de peixe, azeite, vinho tinto e hortofrutícolas. Esta é a alimentação reconhecidamente mais saudável e com menos consequências nefastas na saúde. No entanto, nos últimos anos, a situação modificou-se. Estado a consumir- se cada vez mais calorias, com crescimento acentuado nos produtos de origem animal (carne e lacticínios) e diminuição do consumo de peixe. Contexto familiar
  • 15. Não há sociedade ou instituição que não se ponha a questão do “porquê isto?”, cada vez que os convivas se sentam em volta de uma mesa engalanada e cheia de pratos menos habituais, com vista a fortalecer as relações de parentesco, de pertença ou de grupo. Contexto convivial
  • 16. Hábito profissional é o conhecimento da nutrição como uma construção científica que os nutricionistas trabalham, para representar um processo cognitivo do indivíduo, relacionado à informação acerca do alimento e nutrição. O objectivo deste estudo foi fazer uma revisão bibliográfica, propondo o início de uma discussão sobre a promoção de hábitos alimentares saudáveis no ensino fundamental, através da inserção da educação nutricional. Contexto profissional
  • 17. Práticas Alimentares É importante termos bons hábitos alimentares para que o nosso organismo funcione correctamente. É um aspecto capital para estar de boa saúde e evitar determinadas doenças. Equilíbrio, variedade e moderação… São estas as três palavras importantíssimas no que diz respeito ao regime alimentar. A nossa alimentação deve assim ser equilibrada, variada e moderada.
  • 18. Fast-food ("comida rápida" em inglês), (Em Portugal, se diz comida pronta) é o nome genérico dado ao consumo de refeiçõesque podem ser preparadas e servidas em um intervalo pequeno de tempo. São comercializados desta maneira os sanduíches, pizzase pastéis, entre outros. Aplica-se à comida vendida em lojas pertencentes às grandes redes de alimentação. O mesmo alimento , que por vezes é vendido como refeição rápida, pode também ser consumido em restaurantes. Fast -food
  • 19. Fim