SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 19.03.2017 às 17h.Lição 40
Escola Bíblica Dominical
O perigo das Obras da Carne
“Vigiai e orai, para que não entreis em
tentação; na verdade, o espírito está pronto,
mas a carne é fraca” (Mt 26.41).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
Oremos e vigiemos para que não
sejamos surpreendidos pelas obras da
carne.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 I. Identificar o que é concupiscência da carne.
 II. Mostrar o que é um caráter moldado pelo Espírito.
 III. Saber que uma vida que não agrada a Deus vive segundo a carne
e é infrutífera.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
I. A VIDA CONDUZIDA PELA CONCUPISCÊNCIA DA
CARNE
1. A concupiscência da carne
2. A vida guiada pela concupiscência da carne
3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
II. A DEGRADAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO
1. O caráter
2. O caráter moldado pelo Espírito
3. Ataques ao seu caráter
III. UMA VIDA QUE NÃO AGRADA A DEUS
1. Viver segundo a carne
2. Vivendo como espinheiro
3. Uma vida infrutífera
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
A natureza adâmica deve
ser controlada pelo Espírito
Lucas 6.39-49
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
A lição deste domingo é um alerta para os
que querem agradar a Deus e ter uma vida
frutífera. Estudaremos o perigo das obras
da carne. Precisamos ter cuidado, pois
dentro de todo crente habita duas
naturezas: a natureza adâmica, a qual foi
corrompida na Queda, e a nova natureza,
que é resultado da regeneração, do novo
nascimento (Jo 3.3). Veremos que a
natureza adâmica, se não for controlada
pelo Espírito, produz frutos que levam o
crente à morte espiritual.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
Você sabe o significado da
palavra concupiscência?
Segundo o Dicionário Wycliffe,
este é um “termo usado
teologicamente para expressar
os desejos malignos e lascivos
que assediam os homens
caídos” (Rm 7.8). A velha
natureza, se não for controlada
pelo Espírito, leva-nos a
cometer as piores ações e
abominações.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. A concupiscência da carne
Por isso, precisamos vigiar e
viver constantemente cheios do
Espírito Santo (Ef 5.18). Paulo
advertiu a Igreja, explicando
que, quem semeia na carne, ou
seja, vive segundo a velha
natureza, da carne ceifará
corrupção (Gl 6.8).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. A concupiscência da carne
Nossos desejos e vontades
devem ser controlados pelo
Espírito Santo, pois os desejos
da velha natureza são impuros
e nos conduzem para a morte
espiritual.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. A concupiscência da carne
Quem controla seus desejos?
Temos anseios, mas estes
precisam ser controlados por
Deus. Devemos submeter
nossos pensamentos e desejos
ao controle divino. O crente
que não tem uma mente
conduzida pelo Espírito Santo
torna-se uma pessoa sem
controle, sem qualquer
deferência.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. A vida guiada pela concupiscência da carne
A Palavra de Deus nos ensina
que precisamos mortificar
nossa natureza (Cl 3.5).
Mortificar é permitir que Deus
controle nossos pensamentos,
vontades e ações.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. A vida guiada pela concupiscência da carne
Vivemos em uma sociedade
hedonista, onde a busca pelo
prazer tem feito com que
muitos sejam dominados por
desejos malignos, praticando,
sem qualquer pudor, toda a
sorte de impureza, e tudo em
nome do prazer e da liberdade.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. A vida guiada pela concupiscência da carne
Diante desse triste quadro, a
Igreja não pode se calar, mas
deve expressar suas virtudes
anunciando a mensagem da
salvação.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. A vida guiada pela concupiscência da carne
Longe de Deus e sem o controle
do Espírito Santo, o homem
manifesta seus desejos mais
perversos, trazendo sérios
prejuízos para os
relacionamentos na Igreja e
fora dela. Quando o homem se
torna insensível à voz de Deus
e ao Espírito, sendo governado
apenas por seus instintos,
torna-se semelhante aos
animais.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
Uma vida conduzida pela velha
natureza leva as pessoas a
olharem apenas para os
prazeres momentâneos que o
mundo oferece, não atentando
para o que é eterno. Davi viu e
desejou a mulher de Urias, e o
seu desejo descontrolado o
levou a cometer um adultério e
um homicídio (2Sm 11.1-4).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
Ele não atentou para as
consequências dos seus atos. O
crente não pode se deixar
seduzir pelos prazeres deste
mundo (1Jo 2.15-17).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
RESUMO DO TÓPICO (1)
A concupiscência da carne e a concupiscência
dos olhos levam a pessoa a viver uma vida fora
dos padrões divinos.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
No grego, caráter é charaktēr
e significa “estampa”,
“impressão” e “marca”.
Contudo, é importante ressaltar
que esta palavra tem diferentes
significados em distintas
ciências, como a sociologia e a
psicologia.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. O caráter
Segundo o Dicionário Houaiss é
“um conjunto de traços
psicológicos e, ou morais, que
caracterizam um indivíduo”. O
caráter não é inato e pode ser
mudado.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. O caráter
Quando aceitamos Jesus e
experimentamos o novo
nascimento, nosso caráter
passa por uma transformação.
O Espírito Santo trabalha em
nós a fim de que sejamos
semelhantes a Jesus. Mas para
que essa transformação
aconteça precisamos nos
submeter inteiramente a Deus.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. O caráter moldado pelo Espírito
Se quisermos uma vida
espiritual frutífera, precisamos
dar oportunidade ao Espírito
Santo para que Ele trabalhe em
nossas vidas produzindo o fruto
do Espírito (Gl 5. 22). Não
adianta apenas dizer que é
crente, é preciso evidenciar o
nosso caráter cristão mediante
as nossas ações (Mt 5.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. O caráter moldado pelo Espírito
“Ódio, altercações amargas e
desunião em nossos lares
significam que alguém está
desobedecendo a Deus”.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. Tenha Fé
O problema entre duas pessoas
pode ser completamente
removido somente se ambas
as partes estiverem querendo
trabalhar nele. Se somente
uma das pessoas obedece a
Deus, a outra pessoa pode
manter o problema vivo.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. Tenha Fé
Porém, se seu cônjuge não trabalhar para
melhorar o casamento, isto não remove
sua responsabilidade por fazer o que você
puder.
Se ambas as partes se
incumbem de praticar o plano
de Deus, qualquer casal pode
eliminar o pecado de seu
casamento. E não importa se
seu cônjuge obedece a Deus ou
não, você ainda pode agradar a
Deus (I Co 10.13).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1. Tenha Fé
Quando temos problemas
matrimoniais, especialmente
os que são sérios, precisamos
crer que Deus corresponderá à
oração. Se tanto esposo como
esposa são cristãos fiéis, então
eles deverão passar mais
tempo juntos e
individualmente, orando pela
ajuda de Deus nos seus
problemas. (Fp 4.6-7)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
2. Ore pela força que Deus dá
O amor de Jesus pela igreja
ilustra o amor que os esposos
deverão ter por suas esposas. Ele
nos amou tanto que deu sua vida
para que pudéssemos ser salvos.
Assim o esposo deverá
preocupar-se com o bem estar da
esposa. Ele deverá alimentá-la e
tratá-la com carinho. Ele não
deverá usar sua autoridade só
para agradar a si mesmo, mas
para fazer o que é melhor para
ela e a família. (I Co 13.5;10)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
Enquanto um ou ambos os
cônjuges insistirem
egoistamente no seu próprio
caminho, diferenças não serão
resolvidas. Problemas sérios
podem ser resolvidos somente
quando queremos buscar o bem
estar de outros, além do nosso
próprio.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
1. O amor é uma decisão da
vontade;
2. O amor deverá ser
expressado pelo que
dizemos;
3. O amor deverá ser
expressado pelo que
fazemos;
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
É típico. O cônjuge se recusa a
mudar porque está contrariado
por alguma coisa que o outro fez.
Se fôssemos ver a situação
honesta e objetivamente (como
se fosse problema de outra
pessoa), admitiríamos que
faríamos de modo diferente. Mas
recusamo-nos a mudar por causa
de algum hábito ou característica
que não gostamos em nosso
cônjuge.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
A lição fundamental do amor de
Cristo é que devemos desistir de
nossos próprios desejos pelo bem
de outros, mesmo quando eles
não estão agindo da maneira que
pensamos que eles deveriam.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
Não diga, "Eu mudarei se ele ou
ela também mudar." Se uma
ação é boa para outros, faça-a,
não importa o que eles estão
fazendo. Se temos estado
errados, admitamo-lo, não
importa se eles admitiram seus
erros.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
“Mesmo se estivermos
convencidos de que não somos a
raiz de um problema, devemos
perguntar-nos honestamente o
que podemos fazer para melhorá-
lo”.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
3. Aja com amor
Algumas pessoas dirão:
"Eu gostaria de nunca ter-me casado com você."
"Eu gostaria que você tivesse morrido."
"Eu deveria ter-me divorciado de você há muitos
anos."
"Se isto não parar, vou procurar um advogado."
"Estou saindo, e não sei se voltarei."
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
4. Expresse e mantenha compromisso com o
casamento
“Não somente é pecaminoso
praticar o erro, também é
pecaminoso desejar praticar o
erro ou ameaçar cometer o erro.”
(Pv. 4.23 Mt. 12.35-37)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
4. Expresse e mantenha compromisso com o
casamento
Frequentemente, em tempos de
desavenças, ficamos tão
agastados com nosso cônjuge,
que deixamos de expressar
apreciação pelas boas
qualidades que ele tem. Isto
tende a aumentar
desproporcionalmente o
problema.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
1. Os esposos devem expressar
apreciação por suas esposas.
(Gn. 18.22) (Pv 18.22) (Pv
12.4);
2. O esposo deverá honrar sua
esposa (1 Pe 3.7);
3. Uma mulher digna deverá ser
louvada por seu esposo (Pv
31.28-31).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Você louva sua esposa quando
ela prepara uma refeição, limpa
a casa, cuida dos seus filhos,
ou cumpre as
responsabilidades dela como
uma cristã? Ou você só critica,
quando você pensa que ela erra?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
“As esposas devem expressar
apreciação por seus esposos.”
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Todos os cristãos devem
honrar a quem a honra é
devida. Este é um princípio
geral. Ele ensinará os
esposos a honrar suas
esposas, mas também
ensinará as esposas a honrar
seus maridos. (Rm 13.7)
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Senhoras, se seu esposo trabalha todos
os dias no seu emprego para sustentar
você e a família, com que frequência você
lhe diz que o aprecia? Ou você pega o
salário dele e o gasta sem uma palavra
de agradecimento? Quando ele faz um
trabalho braçal pela casa para você, ou
gasta parte do seu tempo com os filhos,
ou cumpre seu papel como um homem
cristão, você lhe diz que o aprecia?
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Provavelmente a maior
necessidade que a esposa tem
é uma sensação de
segurança sabendo que é
amada e indispensável.
Provavelmente a maior
necessidade que o homem tem
é a sensação de valor pessoal
ao saber que é respeitado e
admirado. Ambas estas
necessidades são satisfeitas se
esposo e esposa expressarem
apreciação um pelo outro.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Se você estiver com raiva e aborrecida com seu
cônjuge, faça estas duas coisas:
A. Faça uma lista honesta de cada boa
qualidade que ele possui e de cada boa obra
que ele faz. Faça-a tão completa quanto
você puder;
B. Depois, a cada dia, tome a firme disposição
de expressar amor ao seu companheiro.
Encontre alguma coisa especial que ele fez e
expresse sua apreciação por isso. Isto
ajudará significativamente quando chegar o
tempo de discutir seus problemas, e
também fará com que seus problemas
pareçam muito menos sérios.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
1) Pontos de Vista (1
Pe 3.7);
2) Falar para resolver
(Mt 5.24)
3) Domine seu
temperamento (Pv
15.1)
A meta não é falar sem parar,
nem simplesmente dar vazão a
frustrações, mas sim, resolver
o problema. Você deverá
buscar e determinar um plano
de ação pelo qual o problema
cesse de aliená-lo.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
6. Reconcilie-se
Cada casal encontrará, um no
outro, características que
gostaria de mudar, mas não
pode. O pecado não deve ser
tolerado, mas se não há pecado
e a pessoa só faz coisas que
nós não gostamos, o amor não
empurrará os desejos pessoais
até o ponto da alienação.
Aprenda a tolerar estes
assuntos sem amargura.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
6. Reconcilie-se
Lembre-se de considerar
modos de você se envolver e
ajudar seu cônjuge a fazer
melhor uma tarefa, em vez de
ficar sentado e criticando.
Talvez, em algum assunto,
terminarão cada um seguindo
um caminho separado e
fazendo coisas separadas (Atos
15:36-40).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
6. Reconcilie-se
Em caso de pecado:
A. Arrepender-se do pecado (2
Co 7.10);
B. Peça perdão pelo pecado
(confesse-o) (Pv 28.13);
C. Ore por perdão; (1 Jo 1.9);
D. Perdoe um ao outro; (Pv
10.12);
E. Procure ajuda (se
necessário); (Tg 5.16).
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
6. Reconcilie-se
Conclusão:
As Escrituras nos equipam para todas
as boas obras, incluindo como resolver
problemas em nossos lares. Há
esperança para casamentos
perturbados. Podemos resolver nossos
problemas do modo de Deus. Se não
fizermos assim, não temos ninguém a
quem culpar, senão a nós mesmos.
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
Estudo disponível no
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
Necessário baixar o aplicativo
slideshare para visualização
em smartphones e tablets
Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livreto das-santas-missões-populares
Livreto das-santas-missões-popularesLivreto das-santas-missões-populares
Livreto das-santas-missões-popularestorrasko
 
1000 Esbocos para Sermoes
1000 Esbocos para Sermoes1000 Esbocos para Sermoes
1000 Esbocos para SermoesArlei Lima
 
A história de bartimeu o cego filho de timeu
A história de bartimeu o cego filho de timeuA história de bartimeu o cego filho de timeu
A história de bartimeu o cego filho de timeuFabiano Siva Costa
 
O julgamento e a soberania pertencem a Deus
O julgamento e a soberania pertencem a DeusO julgamento e a soberania pertencem a Deus
O julgamento e a soberania pertencem a DeusMoisés Sampaio
 
Fermento mel e_sal da alianca
Fermento mel e_sal da aliancaFermento mel e_sal da alianca
Fermento mel e_sal da aliancaVilma Longuini
 
Semana jovem 2013 corregido
Semana jovem 2013 corregidoSemana jovem 2013 corregido
Semana jovem 2013 corregidoDiego Soares
 
Boletim 552 12-08-12
Boletim 552 12-08-12Boletim 552 12-08-12
Boletim 552 12-08-12ibrcaruaru
 
MIL SERMÕES BÍBLICOS
MIL SERMÕES BÍBLICOSMIL SERMÕES BÍBLICOS
MIL SERMÕES BÍBLICOSGILMAR CARDOSO
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...José Carlos Polozi
 
Boletim 539 13-05-12
Boletim 539 13-05-12Boletim 539 13-05-12
Boletim 539 13-05-12ibrcaruaru
 

Mais procurados (20)

Ebenezer 02
Ebenezer 02Ebenezer 02
Ebenezer 02
 
Livreto das-santas-missões-populares
Livreto das-santas-missões-popularesLivreto das-santas-missões-populares
Livreto das-santas-missões-populares
 
1000 Esbocos para Sermoes
1000 Esbocos para Sermoes1000 Esbocos para Sermoes
1000 Esbocos para Sermoes
 
A história de bartimeu o cego filho de timeu
A história de bartimeu o cego filho de timeuA história de bartimeu o cego filho de timeu
A história de bartimeu o cego filho de timeu
 
BOLETIM PIB JOINVILLE 11/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE 11/08/2013BOLETIM PIB JOINVILLE 11/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE 11/08/2013
 
O julgamento e a soberania pertencem a Deus
O julgamento e a soberania pertencem a DeusO julgamento e a soberania pertencem a Deus
O julgamento e a soberania pertencem a Deus
 
Estudo para Jovens Assembléia de Deus em Copacabana.
Estudo para Jovens   Assembléia de Deus em Copacabana.Estudo para Jovens   Assembléia de Deus em Copacabana.
Estudo para Jovens Assembléia de Deus em Copacabana.
 
Fermento mel e_sal da alianca
Fermento mel e_sal da aliancaFermento mel e_sal da alianca
Fermento mel e_sal da alianca
 
BOLETIM Nº48
BOLETIM Nº48BOLETIM Nº48
BOLETIM Nº48
 
BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91
 
Semana jovem 2013 corregido
Semana jovem 2013 corregidoSemana jovem 2013 corregido
Semana jovem 2013 corregido
 
Boletim 552 12-08-12
Boletim 552 12-08-12Boletim 552 12-08-12
Boletim 552 12-08-12
 
MIL SERMÕES BÍBLICOS
MIL SERMÕES BÍBLICOSMIL SERMÕES BÍBLICOS
MIL SERMÕES BÍBLICOS
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 5 - Orando co...
 
11 vencendo os inimigos da restituição
11 vencendo os inimigos da restituição11 vencendo os inimigos da restituição
11 vencendo os inimigos da restituição
 
Boletim 140
Boletim 140Boletim 140
Boletim 140
 
Boletim 218
Boletim 218Boletim 218
Boletim 218
 
Boletim 539 13-05-12
Boletim 539 13-05-12Boletim 539 13-05-12
Boletim 539 13-05-12
 
7 a restituiçao da alegria familiar
7 a restituiçao da alegria familiar7 a restituiçao da alegria familiar
7 a restituiçao da alegria familiar
 
18052012
1805201218052012
18052012
 

Destaque

O fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoO fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoEduardo Sousa Gomes
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Márcio Martins
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 ÍdolosWander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de criseWander Sousa
 
Relatorio de celula 071012
Relatorio de celula 071012Relatorio de celula 071012
Relatorio de celula 071012talmidimted
 
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebdLição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebdNayara Mayla Brito Damasceno
 
Lição 4 a era da informação instantânea - ebd
Lição 4   a era da informação instantânea - ebdLição 4   a era da informação instantânea - ebd
Lição 4 a era da informação instantânea - ebdNayara Mayla Brito Damasceno
 
A verdadeira sabedoria se manifesta na prática
A verdadeira sabedoria se manifesta na práticaA verdadeira sabedoria se manifesta na prática
A verdadeira sabedoria se manifesta na práticaAdenísio dos Reis
 
O CaráTer De Um Lar CristãO
O CaráTer De Um Lar CristãOO CaráTer De Um Lar CristãO
O CaráTer De Um Lar CristãOFlavio Brim
 
LiçãO 01
LiçãO 01LiçãO 01
LiçãO 01prweber
 
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionaisVencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionaisMichel Plattiny
 
Estudo do salmos 15 Carater cristão
Estudo do salmos 15 Carater cristãoEstudo do salmos 15 Carater cristão
Estudo do salmos 15 Carater cristãoEduardo f
 

Destaque (20)

O fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristãoO fruto do espírito a essencia do carater cristão
O fruto do espírito a essencia do carater cristão
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
 
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINALIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
LIÇÃO 12 - QUEM AMA CUMPRE PLENAMENTE A LEI DIVINA
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 20
Lição 20Lição 20
Lição 20
 
Relatorio de celula 071012
Relatorio de celula 071012Relatorio de celula 071012
Relatorio de celula 071012
 
O diaconato lição 12
O diaconato lição 12O diaconato lição 12
O diaconato lição 12
 
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebdLição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
Lição 11 a superexposição midiática da igreja ebd
 
Lição 4 a era da informação instantânea - ebd
Lição 4   a era da informação instantânea - ebdLição 4   a era da informação instantânea - ebd
Lição 4 a era da informação instantânea - ebd
 
A verdadeira sabedoria se manifesta na prática
A verdadeira sabedoria se manifesta na práticaA verdadeira sabedoria se manifesta na prática
A verdadeira sabedoria se manifesta na prática
 
Escolas da teologia parte nayara
Escolas da teologia   parte nayaraEscolas da teologia   parte nayara
Escolas da teologia parte nayara
 
O CaráTer De Um Lar CristãO
O CaráTer De Um Lar CristãOO CaráTer De Um Lar CristãO
O CaráTer De Um Lar CristãO
 
Homilética Aula 1
Homilética Aula 1Homilética Aula 1
Homilética Aula 1
 
LiçãO 01
LiçãO 01LiçãO 01
LiçãO 01
 
Vivendo com Propósito by Pr. Nuno Lage
Vivendo com Propósito by Pr. Nuno LageVivendo com Propósito by Pr. Nuno Lage
Vivendo com Propósito by Pr. Nuno Lage
 
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionaisVencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
 
Estudo do salmos 15 Carater cristão
Estudo do salmos 15 Carater cristãoEstudo do salmos 15 Carater cristão
Estudo do salmos 15 Carater cristão
 
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
 
Obras da carne
Obras da carneObras da carne
Obras da carne
 

Semelhante a Lição 40 O perigo das obras da carne

LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALourinaldo Serafim
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalantonio vieira
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 ImoralidadeWander Sousa
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Márcio Martins
 
Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]Marcio Daudt
 
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNELIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNELourinaldo Serafim
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristãoWander Sousa
 
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1 as obras da carne e o fruto do espírito
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1  as obras da carne e o fruto do espíritoEbd 1 trimestre 2017 lição 1  as obras da carne e o fruto do espírito
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1 as obras da carne e o fruto do espíritoGIDEONE Moura Santos Ferreira
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoMárcio Martins
 
Lição 16 A sedução das drogas
Lição 16   A sedução das drogasLição 16   A sedução das drogas
Lição 16 A sedução das drogasWander Sousa
 
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3 O perigo das obras da carne.
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3  O perigo das obras da carne.Ebd 1 trimestre 2017 lição 3  O perigo das obras da carne.
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3 O perigo das obras da carne.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015Pr. Andre Luiz
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01Joel Silva
 
Andando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da SantidadeAndando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da SantidadeIBMemorialJC
 
3º módulo 4ª aula
3º módulo   4ª aula3º módulo   4ª aula
3º módulo 4ª aulaJoel Silva
 

Semelhante a Lição 40 O perigo das obras da carne (20)

Ebd 1° trim 2017 aula 11 Vivendo de forma moderada
Ebd 1° trim 2017 aula 11 Vivendo de forma moderadaEbd 1° trim 2017 aula 11 Vivendo de forma moderada
Ebd 1° trim 2017 aula 11 Vivendo de forma moderada
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
 
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderdaLBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 Imoralidade
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.
 
Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]Lições biblicas 2017[342]
Lições biblicas 2017[342]
 
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNELIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE
LIÇÃO 03 - O PERIGO DAS OBRAS DA CARNE
 
Licao 1
Licao 1Licao 1
Licao 1
 
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
Lição 1   A beleza do testemunho cristãoLição 1   A beleza do testemunho cristão
Lição 1 A beleza do testemunho cristão
 
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1 as obras da carne e o fruto do espírito
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1  as obras da carne e o fruto do espíritoEbd 1 trimestre 2017 lição 1  as obras da carne e o fruto do espírito
Ebd 1 trimestre 2017 lição 1 as obras da carne e o fruto do espírito
 
Lição 3 aluno
Lição 3 alunoLição 3 aluno
Lição 3 aluno
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
 
Lição 16 A sedução das drogas
Lição 16   A sedução das drogasLição 16   A sedução das drogas
Lição 16 A sedução das drogas
 
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3 O perigo das obras da carne.
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3  O perigo das obras da carne.Ebd 1 trimestre 2017 lição 3  O perigo das obras da carne.
Ebd 1 trimestre 2017 lição 3 O perigo das obras da carne.
 
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
A Corrupção dos Últimos Dias - Lição 9 - 3º Trimestre de 2015
 
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01E.b.d   adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
E.b.d adultos 1ºtrimestre 2017 lição 01
 
Andando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da SantidadeAndando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da Santidade
 
3º módulo 4ª aula
3º módulo   4ª aula3º módulo   4ª aula
3º módulo 4ª aula
 
3º módulo 4ª aula
3º módulo   4ª aula3º módulo   4ª aula
3º módulo 4ª aula
 

Mais de Wander Sousa

Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteWander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulosWander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a línguaWander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentaçãoWander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiçasWander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasWander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na famíliaWander Sousa
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetasWander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da almaWander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idadeWander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 RebeliãoWander Sousa
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 RenúnciaWander Sousa
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da FéWander Sousa
 
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17   Os efeitos do mundanismo na famíliaLição 17   Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na famíliaWander Sousa
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximoWander Sousa
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e LideradosWander Sousa
 
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura DivinaWander Sousa
 
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
Lição 12   Confiando firmemente em DeusLição 12   Confiando firmemente em Deus
Lição 12 Confiando firmemente em DeusWander Sousa
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A PáscoaWander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 Renúncia
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17   Os efeitos do mundanismo na famíliaLição 17   Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e Liderados
 
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura Divina
 
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
Lição 12   Confiando firmemente em DeusLição 12   Confiando firmemente em Deus
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A Páscoa
 

Último

Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfnestorsouza36
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 

Último (8)

Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 

Lição 40 O perigo das obras da carne

  • 1. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 19.03.2017 às 17h.Lição 40 Escola Bíblica Dominical O perigo das Obras da Carne
  • 2. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26.41). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 3. Oremos e vigiemos para que não sejamos surpreendidos pelas obras da carne. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 4. Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  I. Identificar o que é concupiscência da carne.  II. Mostrar o que é um caráter moldado pelo Espírito.  III. Saber que uma vida que não agrada a Deus vive segundo a carne e é infrutífera. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 5. I. A VIDA CONDUZIDA PELA CONCUPISCÊNCIA DA CARNE 1. A concupiscência da carne 2. A vida guiada pela concupiscência da carne 3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos II. A DEGRADAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO 1. O caráter 2. O caráter moldado pelo Espírito 3. Ataques ao seu caráter III. UMA VIDA QUE NÃO AGRADA A DEUS 1. Viver segundo a carne 2. Vivendo como espinheiro 3. Uma vida infrutífera Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 6. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP A natureza adâmica deve ser controlada pelo Espírito
  • 7. Lucas 6.39-49 Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 8. A lição deste domingo é um alerta para os que querem agradar a Deus e ter uma vida frutífera. Estudaremos o perigo das obras da carne. Precisamos ter cuidado, pois dentro de todo crente habita duas naturezas: a natureza adâmica, a qual foi corrompida na Queda, e a nova natureza, que é resultado da regeneração, do novo nascimento (Jo 3.3). Veremos que a natureza adâmica, se não for controlada pelo Espírito, produz frutos que levam o crente à morte espiritual. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 9. Você sabe o significado da palavra concupiscência? Segundo o Dicionário Wycliffe, este é um “termo usado teologicamente para expressar os desejos malignos e lascivos que assediam os homens caídos” (Rm 7.8). A velha natureza, se não for controlada pelo Espírito, leva-nos a cometer as piores ações e abominações. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. A concupiscência da carne
  • 10. Por isso, precisamos vigiar e viver constantemente cheios do Espírito Santo (Ef 5.18). Paulo advertiu a Igreja, explicando que, quem semeia na carne, ou seja, vive segundo a velha natureza, da carne ceifará corrupção (Gl 6.8). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. A concupiscência da carne
  • 11. Nossos desejos e vontades devem ser controlados pelo Espírito Santo, pois os desejos da velha natureza são impuros e nos conduzem para a morte espiritual. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. A concupiscência da carne
  • 12. Quem controla seus desejos? Temos anseios, mas estes precisam ser controlados por Deus. Devemos submeter nossos pensamentos e desejos ao controle divino. O crente que não tem uma mente conduzida pelo Espírito Santo torna-se uma pessoa sem controle, sem qualquer deferência. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. A vida guiada pela concupiscência da carne
  • 13. A Palavra de Deus nos ensina que precisamos mortificar nossa natureza (Cl 3.5). Mortificar é permitir que Deus controle nossos pensamentos, vontades e ações. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. A vida guiada pela concupiscência da carne
  • 14. Vivemos em uma sociedade hedonista, onde a busca pelo prazer tem feito com que muitos sejam dominados por desejos malignos, praticando, sem qualquer pudor, toda a sorte de impureza, e tudo em nome do prazer e da liberdade. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. A vida guiada pela concupiscência da carne
  • 15. Diante desse triste quadro, a Igreja não pode se calar, mas deve expressar suas virtudes anunciando a mensagem da salvação. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. A vida guiada pela concupiscência da carne
  • 16. Longe de Deus e sem o controle do Espírito Santo, o homem manifesta seus desejos mais perversos, trazendo sérios prejuízos para os relacionamentos na Igreja e fora dela. Quando o homem se torna insensível à voz de Deus e ao Espírito, sendo governado apenas por seus instintos, torna-se semelhante aos animais. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
  • 17. Uma vida conduzida pela velha natureza leva as pessoas a olharem apenas para os prazeres momentâneos que o mundo oferece, não atentando para o que é eterno. Davi viu e desejou a mulher de Urias, e o seu desejo descontrolado o levou a cometer um adultério e um homicídio (2Sm 11.1-4). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
  • 18. Ele não atentou para as consequências dos seus atos. O crente não pode se deixar seduzir pelos prazeres deste mundo (1Jo 2.15-17). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. A vida conduzida pela concupiscência dos olhos
  • 19. RESUMO DO TÓPICO (1) A concupiscência da carne e a concupiscência dos olhos levam a pessoa a viver uma vida fora dos padrões divinos. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP
  • 20. No grego, caráter é charaktēr e significa “estampa”, “impressão” e “marca”. Contudo, é importante ressaltar que esta palavra tem diferentes significados em distintas ciências, como a sociologia e a psicologia. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. O caráter
  • 21. Segundo o Dicionário Houaiss é “um conjunto de traços psicológicos e, ou morais, que caracterizam um indivíduo”. O caráter não é inato e pode ser mudado. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. O caráter
  • 22. Quando aceitamos Jesus e experimentamos o novo nascimento, nosso caráter passa por uma transformação. O Espírito Santo trabalha em nós a fim de que sejamos semelhantes a Jesus. Mas para que essa transformação aconteça precisamos nos submeter inteiramente a Deus. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. O caráter moldado pelo Espírito
  • 23. Se quisermos uma vida espiritual frutífera, precisamos dar oportunidade ao Espírito Santo para que Ele trabalhe em nossas vidas produzindo o fruto do Espírito (Gl 5. 22). Não adianta apenas dizer que é crente, é preciso evidenciar o nosso caráter cristão mediante as nossas ações (Mt 5.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. O caráter moldado pelo Espírito
  • 24. “Ódio, altercações amargas e desunião em nossos lares significam que alguém está desobedecendo a Deus”. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. Tenha Fé
  • 25. O problema entre duas pessoas pode ser completamente removido somente se ambas as partes estiverem querendo trabalhar nele. Se somente uma das pessoas obedece a Deus, a outra pessoa pode manter o problema vivo. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. Tenha Fé Porém, se seu cônjuge não trabalhar para melhorar o casamento, isto não remove sua responsabilidade por fazer o que você puder.
  • 26. Se ambas as partes se incumbem de praticar o plano de Deus, qualquer casal pode eliminar o pecado de seu casamento. E não importa se seu cônjuge obedece a Deus ou não, você ainda pode agradar a Deus (I Co 10.13). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1. Tenha Fé
  • 27. Quando temos problemas matrimoniais, especialmente os que são sérios, precisamos crer que Deus corresponderá à oração. Se tanto esposo como esposa são cristãos fiéis, então eles deverão passar mais tempo juntos e individualmente, orando pela ajuda de Deus nos seus problemas. (Fp 4.6-7) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 2. Ore pela força que Deus dá
  • 28. O amor de Jesus pela igreja ilustra o amor que os esposos deverão ter por suas esposas. Ele nos amou tanto que deu sua vida para que pudéssemos ser salvos. Assim o esposo deverá preocupar-se com o bem estar da esposa. Ele deverá alimentá-la e tratá-la com carinho. Ele não deverá usar sua autoridade só para agradar a si mesmo, mas para fazer o que é melhor para ela e a família. (I Co 13.5;10) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 29. Enquanto um ou ambos os cônjuges insistirem egoistamente no seu próprio caminho, diferenças não serão resolvidas. Problemas sérios podem ser resolvidos somente quando queremos buscar o bem estar de outros, além do nosso próprio. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 30. 1. O amor é uma decisão da vontade; 2. O amor deverá ser expressado pelo que dizemos; 3. O amor deverá ser expressado pelo que fazemos; Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 31. É típico. O cônjuge se recusa a mudar porque está contrariado por alguma coisa que o outro fez. Se fôssemos ver a situação honesta e objetivamente (como se fosse problema de outra pessoa), admitiríamos que faríamos de modo diferente. Mas recusamo-nos a mudar por causa de algum hábito ou característica que não gostamos em nosso cônjuge. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 32. A lição fundamental do amor de Cristo é que devemos desistir de nossos próprios desejos pelo bem de outros, mesmo quando eles não estão agindo da maneira que pensamos que eles deveriam. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 33. Não diga, "Eu mudarei se ele ou ela também mudar." Se uma ação é boa para outros, faça-a, não importa o que eles estão fazendo. Se temos estado errados, admitamo-lo, não importa se eles admitiram seus erros. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 34. “Mesmo se estivermos convencidos de que não somos a raiz de um problema, devemos perguntar-nos honestamente o que podemos fazer para melhorá- lo”. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 3. Aja com amor
  • 35. Algumas pessoas dirão: "Eu gostaria de nunca ter-me casado com você." "Eu gostaria que você tivesse morrido." "Eu deveria ter-me divorciado de você há muitos anos." "Se isto não parar, vou procurar um advogado." "Estou saindo, e não sei se voltarei." Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 4. Expresse e mantenha compromisso com o casamento
  • 36. “Não somente é pecaminoso praticar o erro, também é pecaminoso desejar praticar o erro ou ameaçar cometer o erro.” (Pv. 4.23 Mt. 12.35-37) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 4. Expresse e mantenha compromisso com o casamento
  • 37. Frequentemente, em tempos de desavenças, ficamos tão agastados com nosso cônjuge, que deixamos de expressar apreciação pelas boas qualidades que ele tem. Isto tende a aumentar desproporcionalmente o problema. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 38. 1. Os esposos devem expressar apreciação por suas esposas. (Gn. 18.22) (Pv 18.22) (Pv 12.4); 2. O esposo deverá honrar sua esposa (1 Pe 3.7); 3. Uma mulher digna deverá ser louvada por seu esposo (Pv 31.28-31). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 39. Você louva sua esposa quando ela prepara uma refeição, limpa a casa, cuida dos seus filhos, ou cumpre as responsabilidades dela como uma cristã? Ou você só critica, quando você pensa que ela erra? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 40. “As esposas devem expressar apreciação por seus esposos.” Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 41. Todos os cristãos devem honrar a quem a honra é devida. Este é um princípio geral. Ele ensinará os esposos a honrar suas esposas, mas também ensinará as esposas a honrar seus maridos. (Rm 13.7) Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 42. Senhoras, se seu esposo trabalha todos os dias no seu emprego para sustentar você e a família, com que frequência você lhe diz que o aprecia? Ou você pega o salário dele e o gasta sem uma palavra de agradecimento? Quando ele faz um trabalho braçal pela casa para você, ou gasta parte do seu tempo com os filhos, ou cumpre seu papel como um homem cristão, você lhe diz que o aprecia? Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 43. Provavelmente a maior necessidade que a esposa tem é uma sensação de segurança sabendo que é amada e indispensável. Provavelmente a maior necessidade que o homem tem é a sensação de valor pessoal ao saber que é respeitado e admirado. Ambas estas necessidades são satisfeitas se esposo e esposa expressarem apreciação um pelo outro. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 44. Se você estiver com raiva e aborrecida com seu cônjuge, faça estas duas coisas: A. Faça uma lista honesta de cada boa qualidade que ele possui e de cada boa obra que ele faz. Faça-a tão completa quanto você puder; B. Depois, a cada dia, tome a firme disposição de expressar amor ao seu companheiro. Encontre alguma coisa especial que ele fez e expresse sua apreciação por isso. Isto ajudará significativamente quando chegar o tempo de discutir seus problemas, e também fará com que seus problemas pareçam muito menos sérios. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 5. Expresse apreciação e louve pelo que é bom
  • 45. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 1) Pontos de Vista (1 Pe 3.7); 2) Falar para resolver (Mt 5.24) 3) Domine seu temperamento (Pv 15.1)
  • 46. A meta não é falar sem parar, nem simplesmente dar vazão a frustrações, mas sim, resolver o problema. Você deverá buscar e determinar um plano de ação pelo qual o problema cesse de aliená-lo. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 6. Reconcilie-se
  • 47. Cada casal encontrará, um no outro, características que gostaria de mudar, mas não pode. O pecado não deve ser tolerado, mas se não há pecado e a pessoa só faz coisas que nós não gostamos, o amor não empurrará os desejos pessoais até o ponto da alienação. Aprenda a tolerar estes assuntos sem amargura. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 6. Reconcilie-se
  • 48. Lembre-se de considerar modos de você se envolver e ajudar seu cônjuge a fazer melhor uma tarefa, em vez de ficar sentado e criticando. Talvez, em algum assunto, terminarão cada um seguindo um caminho separado e fazendo coisas separadas (Atos 15:36-40). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 6. Reconcilie-se
  • 49. Em caso de pecado: A. Arrepender-se do pecado (2 Co 7.10); B. Peça perdão pelo pecado (confesse-o) (Pv 28.13); C. Ore por perdão; (1 Jo 1.9); D. Perdoe um ao outro; (Pv 10.12); E. Procure ajuda (se necessário); (Tg 5.16). Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP 6. Reconcilie-se
  • 50. Conclusão: As Escrituras nos equipam para todas as boas obras, incluindo como resolver problemas em nossos lares. Há esperança para casamentos perturbados. Podemos resolver nossos problemas do modo de Deus. Se não fizermos assim, não temos ninguém a quem culpar, senão a nós mesmos. Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1139 – São Paulo - SP
  • 51. Estudo disponível no www.facebook.com/EBDFrutosparaVida Necessário baixar o aplicativo slideshare para visualização em smartphones e tablets Av. Mariana Caligiori Ronchetti, 1051 – São Paulo - SP