SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
EvangelismoEvangelismo
ESSA CAPACITAÇÃO PARA OESSA CAPACITAÇÃO PARA O
IMPACTO EVANGELÍSTICO DE CONTADOR/RNIMPACTO EVANGELÍSTICO DE CONTADOR/RN
TEM OS SEGUINTES OBJETIVOS:TEM OS SEGUINTES OBJETIVOS:
1.1. Entendermos a importância do EvangelismoEntendermos a importância do Evangelismo
2.2. Como evangelizarComo evangelizar
3.3. Onde e quando evangelizarOnde e quando evangelizar
4.4. O que não fazer no EvangelismoO que não fazer no Evangelismo
5.5. Características do EvangelizadorCaracterísticas do Evangelizador
6.6. Como abordar o evangelizadoComo abordar o evangelizado
OBJETIVOS GERAISOBJETIVOS GERAIS
IGREJA: Um grupo de pessoas que se reúne paraIGREJA: Um grupo de pessoas que se reúne para
adorar, chamados para fora. A Igreja está em suasadorar, chamados para fora. A Igreja está em suas
mãos com o destino eterno das vidas que asmãos com o destino eterno das vidas que as
cercam. Somos representantes de Deus na Terracercam. Somos representantes de Deus na Terra
(Éf 3.10)(Éf 3.10)
EVANGELIZAR: É tornar Cristo de tal maneiraEVANGELIZAR: É tornar Cristo de tal maneira
conhecido as pessoas, que cada um sinta aconhecido as pessoas, que cada um sinta a
obrigação em fazer uma decisão pessoal,obrigação em fazer uma decisão pessoal,
aceitando-O ou rejeitando-Oaceitando-O ou rejeitando-O
Uma das tarefas da Igreja é fazer Deus conhecidoUma das tarefas da Igreja é fazer Deus conhecido
Todos que já receberam aTodos que já receberam a
salvação em Cristosalvação em Cristo
JesusJesus
(Jo 20.21 e At 1.8)(Jo 20.21 e At 1.8)
QUEM DEVE EVANGELIZAR?QUEM DEVE EVANGELIZAR?
Sempre é tempo deSempre é tempo de
evangelizar.evangelizar.
O Espírito Santo ageO Espírito Santo age
a qualquer tempoa qualquer tempo
(2 Tm 4.2)(2 Tm 4.2)
QUANDO EVANGELIZAR?QUANDO EVANGELIZAR?
 Porque Deus deseja salvar o homem que está perdidoPorque Deus deseja salvar o homem que está perdido
(1 Tm 2.4, 2 Pe 3.9).(1 Tm 2.4, 2 Pe 3.9).
 Para não termos as mãos manchadas com sanguePara não termos as mãos manchadas com sangue
alheio (Ez 33. 1-18).alheio (Ez 33. 1-18).
 Porque queremos alegrar o coração de Deus (Lc 15. 7-Porque queremos alegrar o coração de Deus (Lc 15. 7-
10).10).
POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?
 Porque é um mandamento (Mt 28.19-20, Mc 16.15, PvPorque é um mandamento (Mt 28.19-20, Mc 16.15, Pv
24.11).24.11).
 Porque amamos Jesus (Jo 14. 21-23).Porque amamos Jesus (Jo 14. 21-23).
 Porque fomos capacitados como testemunhas (At 1.8,Porque fomos capacitados como testemunhas (At 1.8,
Lc 24.45-48).Lc 24.45-48).
 Porque fomos feitos cooperadores de Deus para aPorque fomos feitos cooperadores de Deus para a
libertação dos perdidos e escravos do pecado (2 Colibertação dos perdidos e escravos do pecado (2 Co
5.18-19, Ef 3.10).5.18-19, Ef 3.10).
POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?
CARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHACARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHA
DO EVANGELHODO EVANGELHO
 Tem sede de conhecer a Deus –Tem sede de conhecer a Deus –
Os 6.3 a.Os 6.3 a.
 Reflete o caráter de DeusReflete o caráter de Deus
 Não se envergonha doNão se envergonha do
Evangelho – Rm 1.16Evangelho – Rm 1.16
 Vive o que prega – Fp 1.27Vive o que prega – Fp 1.27
CARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHACARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHA
DO EVANGELHODO EVANGELHO
 Tem uma vida de oração – 1 TsTem uma vida de oração – 1 Ts
5.175.17
 Não é influenciado pelo mundo –Não é influenciado pelo mundo –
1 Jo 2.15-171 Jo 2.15-17
 É cheio do Espírito Santo – ÉfÉ cheio do Espírito Santo – Éf
5.185.18
 Tem uma vida de obediência – AtTem uma vida de obediência – At
5.295.29
TIPOS DE EVANGELISMOTIPOS DE EVANGELISMO
Distribuição de literatura,Distribuição de literatura,
rádio, TV, internet,rádio, TV, internet,
cartas, estudos porcartas, estudos por
correspondências, GFC, decorrespondências, GFC, de
casa em casa, de impacto,casa em casa, de impacto,
ruas, ônibus, praças, asilos,ruas, ônibus, praças, asilos,
hospitais, praias, presídios,hospitais, praias, presídios,
viagens missionárias etc.viagens missionárias etc.
NA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMANA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMA
PESSOA?PESSOA?
 Aja com naturalidade: Peça sabedoria a Deus,Aja com naturalidade: Peça sabedoria a Deus,
tenha amor, não discuta (principalmente religião),tenha amor, não discuta (principalmente religião),
seja gentil (por favor, com licença, obrigado),seja gentil (por favor, com licença, obrigado),
utilize palavras de fácil compreensão.utilize palavras de fácil compreensão.
 Discernimento: Como e quando falar, veja qual éDiscernimento: Como e quando falar, veja qual é
a revelação do Espírito Santo para saber comoa revelação do Espírito Santo para saber como
agir.agir.
NA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMANA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMA
PESSOA?PESSOA?
 Cative a atenção e procure aproximação: FazerCative a atenção e procure aproximação: Fazer
relacionamentos (conexão) requer sacrifícios.relacionamentos (conexão) requer sacrifícios.
 Ouça as pessoas: Demonstre interesse por suasOuça as pessoas: Demonstre interesse por suas
vidas, mantenha um diálogo, demonstre amor.vidas, mantenha um diálogo, demonstre amor.
 Compartilhe o plano da salvação: Fale deCompartilhe o plano da salvação: Fale de
Jesus e não do diabo. Seu objetivo é falar dosJesus e não do diabo. Seu objetivo é falar dos
feitos de Jesus. Procure uma boa estratégia,feitos de Jesus. Procure uma boa estratégia,
seja simples e humilde.seja simples e humilde.
 Intercessão: Através de nossas orações vidasIntercessão: Através de nossas orações vidas
podem ser resgatadas.podem ser resgatadas.
 Evangelismo de casa em casa:Evangelismo de casa em casa:
Preferencialmente em dupla (homemPreferencialmente em dupla (homem
evangeliza homem, mulher evangeliza mulher).evangeliza homem, mulher evangeliza mulher).
 Apelo: No momento exato, quando o terrenoApelo: No momento exato, quando o terreno
está fértil.está fértil.
Dicas importantes:Dicas importantes:
 1. Ore e peça que Deus lhe dê as palavras certas. Perseverai em
oração, velando nela com ação de graças; Orando também
juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra,
a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também
preso; Para que o manifeste, como me convém falar.
Colossenses 4: 2-4
 2. Mostre amor, quando falar. Quando eu era menino, falava
como menino, sentia como menino, discorria como menino,
mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de
menino. 1Corintios 13:11
Dicas importantes:Dicas importantes:
3. Seja sensível e autêntico. Assim nós, sendo-vos tão
afeiçoados, de boa vontade quiséramos comunicar-vos, não
somente o evangelho de Deus, mas ainda as nossas próprias
almas; porquanto nos éreis muito queridos.
1 Tessalonicenses 2:8
4. Memorize alguns versículos principais. Procura apresentar-te a
Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar,
que maneja bem a palavra da verdade. 2 Timóteo 2:15
 5. Faça uma apresentação simples. Mas temo que, assim como
a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também
sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se
apartem da simplicidade que há em Cristo. 2 Coríntios 11:3
 6. Lembre-se de que Deus vai estar usando suas palavras.
Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras,
mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza;
como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.
1Tessalonicenses 1: 5
 7. Aproveite todas as oportunidades para falar de Jesus. Andai
com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo.
Colossenses 4:5
 8. Fale com convicção e de forma agradável. O sábio de
coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios
aumentará o ensino. Provérbios 16:21
PROBLEMAS OU BARREIRAS QUEPROBLEMAS OU BARREIRAS QUE
ENFRENTAMOS NA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:ENFRENTAMOS NA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:
 Medo de ser rejeitado, medoMedo de ser rejeitado, medo
do fracasso, medo de ser maldo fracasso, medo de ser mal
compreendido, de estragarcompreendido, de estragar
amizades, de não saberamizades, de não saber
responder perguntas, medo deresponder perguntas, medo de
apanhar. Podemos vencer oapanhar. Podemos vencer o
medo! (Is 55.11, Lc 10.16,medo! (Is 55.11, Lc 10.16,
2 Tm 1.7).2 Tm 1.7).
 Problemas de isolamento –Problemas de isolamento –
não entendemos as pessoas enão entendemos as pessoas e
seus mundos (Jo 17.15).seus mundos (Jo 17.15).
 Problema de legalismo – atacamos os sintomasProblema de legalismo – atacamos os sintomas
(cigarro, bebidas, imoralidades), ao invés do problema(cigarro, bebidas, imoralidades), ao invés do problema
básico do pecado.básico do pecado.
 Problema da perda de urgência e prioridade de nossaProblema da perda de urgência e prioridade de nossa
vida – não temos tempo para evangelizar.vida – não temos tempo para evangelizar.
 Problema de vida dupla – não vivemos o queProblema de vida dupla – não vivemos o que
pregamos (Fp 1.27).pregamos (Fp 1.27).
 Problema de vergonha (Rm 1.16).Problema de vergonha (Rm 1.16).
 Problema de falta de apoio e encorajamento.Problema de falta de apoio e encorajamento.
 Problema de troca de diálogo – não sabe desenvolverProblema de troca de diálogo – não sabe desenvolver
amizades.amizades.
 Não entendemos bem o “dom” de evangelista (Mt 28.18-20Não entendemos bem o “dom” de evangelista (Mt 28.18-20
x Éf 4.7-16).x Éf 4.7-16).
 Insegurança ou falta de conhecimento (Lc 12.12).Insegurança ou falta de conhecimento (Lc 12.12).
 Falta de disposição de obedecer ao IDE de JESUS (1 CoFalta de disposição de obedecer ao IDE de JESUS (1 Co
9.16).9.16).
LINGUAGEM
OMO TEXTO
LINGUAGEM COMO
PROCESSO SOCIAL
LINGUAGEM C0MO
PRÁTICA SOCIAL
PRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZPRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZ
Fale com Deus sobre asFale com Deus sobre as
pessoas.pessoas.
Entenda as pessoasEntenda as pessoas
(idade, família, cultura,(idade, família, cultura,
classe social etc.).classe social etc.).
Creia que Deus é quemCreia que Deus é quem
faz a obra.faz a obra.
LINGUAGEM
OMO TEXTO
LINGUAGEM COMO
PROCESSO SOCIAL
LINGUAGEM C0MO
PRÁTICA SOCIAL
PRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZPRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZ
Viva a Palavra.Viva a Palavra.
A maneira comoA maneira como vocêvocê
diz algodiz algo é muitasé muitas
vezes maisvezes mais
importante do queimportante do que
aquilo queaquilo que você dizvocê diz
Use ilustrações eUse ilustrações e
fatos do cotidianofatos do cotidiano
LINGUAGEM C0MO
PRÁTICA SOCIAL
Valorize as pessoas. Tenha amor sacrificial,Valorize as pessoas. Tenha amor sacrificial,
influencie, provoque mudanças, aceite asinfluencie, provoque mudanças, aceite as
pessoas.pessoas.
Seja leal, responsável pelos compromissosSeja leal, responsável pelos compromissos
assumidos, paciente. Não fofoqueiro,assumidos, paciente. Não fofoqueiro,
egoísta, explosivo...egoísta, explosivo...
““Se eu cresse, no que vocês evangélicos dizem queSe eu cresse, no que vocês evangélicos dizem que
creem, eu dedicaria toda a minha vida para pregarcreem, eu dedicaria toda a minha vida para pregar
o Evangelho e salvar vidas”o Evangelho e salvar vidas”
(palavras de um ateu)(palavras de um ateu)
LINGUAGEM C0MO
PRÁTICA SOCIAL
LINGUAGEM C0MO
PRÁTICA SOCIAL
APRENDENDO COM JESUS1 – Jesus demonstrava compaixão pela Pessoa1 – Jesus demonstrava compaixão pela Pessoa
abordadaabordada.
Ele parava e dava atençãoparava e dava atenção a um homem rejeitado,
como o endemoninhado Gadareno ( Marcos 05); a
um jovem rico, tendo amado (Marcos 10.21); isso
porque Jesus era capaz de olhar para dentro da
pessoa e ver, antes de tudo ,o seu pecado
Marcos 2.5
Ver o pecado da pessoa e sua condição de perdição
espiritual deve ser a primeira atitude de um
evangelista. Obs. Ver é uma coisa , falar dele é
outra, nos estamos preocupado com o pecador e
não com o seu pecado. Ao se fazer uma abordagem
temos que demonstrar e se interessar pelo nosso
alvo.
2 – Jesus não tinha preconceitos.2 – Jesus não tinha preconceitos.
Por ser puro e divino, era de se esperar que
Jesus rejeitasse certas pessoas por motivos
religiosos e conceituais, mas Ele não agia
assim. Ex. João 8:10-11
Notamos que, muitos crentes evitam falar
com certas pessoas pecadoras: tais como
prostitutas, viciados, homossexuais,
mendigos e outros.
Quando fazemos uma abordagem temos que
estar preparados para qualquer tipo de
pessoa e pecados que este venha ter.
3 – Jesus ia aonde a pessoa estava.3 – Jesus ia aonde a pessoa estava.
Jesus não tinha um templo para convidar
as pessoas a virem a Ele a fim de que
ouvissem a sua mensagem assim ele
costumava ir às pessoas, ao seu próprio
contexto de vida.
Ele foi a beira de um poço.
Ele veio do céu para nos buscar Lucas
19.10
Para fazer uma abordagem é preciso ir ao
pecador, em vez de esperamos que ele
venha a nós.
4 – Jesus sabia como iniciar uma4 – Jesus sabia como iniciar uma
conversaconversa
Ele começava exatamente onde a
pessoa estava.
Ex. com Nicodemos, partiu de sua
própria pergunta e conduziu-o a um
dos mais profundos assuntos da
vida eterna. Com Zaqueu, fez
questão de ir a sua casa, descansar e
conversar sobre seu problema
Lucas 19. 01-10.
Quando fazemos uma abordagem temos que tomar
alguns cuidados, ao iniciar uma conversa.
Hoje, muitos crentes e até pastores já começam a
evangelizar condenando os vícios da pessoa, ou a
moda, ou o adultério, não é assim que se trabalha
uma abordagem evangelística.
Todos os erros da pessoa será notada por Deus. Só
nos compete sermos o canal para que o Espírito
Santo convença a pessoa de sua situação e entenda
que Jesus pode mudar sua vida.
5 – Jesus era incisivo na sua5 – Jesus era incisivo na sua
conversaconversa..
Jesus não usava meias palavras;
ele só falava a verdade e com
muita simplicidade.
Obs. Não adianta você conhecer
muito e quer mostrar sabedoria, se
a pessoa que esta ouvindo não
sabe nada. “ CUIDADO “
6 – Jesus sentia a urgência da6 – Jesus sentia a urgência da
salvaçãosalvação..
Jesus tinha tempo contado para
alcançar a todos, trabalhou
intensamente, o trabalho de
evangelismo não é um trabalho
de um dia, temos que esta
preparados para abordar uma
pessoa a qualquer instante. Cada
minuto morrem muitas pessoas
no mundo. Uma delas pode estar
perto de nós, e partir para a
eternidade sem salvação.
APRENDEMOS HOJEAPRENDEMOS HOJE
1.1. A importância do EvangelismoA importância do Evangelismo
2.2. Como evangelizarComo evangelizar
3.3. Onde e quando evangelizarOnde e quando evangelizar
4.4. O que não fazer no EvangelismoO que não fazer no Evangelismo
5.5. Características do EvangelizadorCaracterísticas do Evangelizador
6.6. Como abordar o evangelizadoComo abordar o evangelizado
OBJETIVOS GERAISOBJETIVOS GERAIS
AnexosAnexos
Plano da salvação resumido e minuciosasPlano da salvação resumido e minuciosas
Condutas na evangelizaçãoCondutas na evangelização
Referências BibliográficasReferências Bibliográficas
JOCUMJOCUM
http://www.escomiw.com.br/colunista/arquivo.php?cod=1http://www.escomiw.com.br/colunista/arquivo.php?cod=1
http://encontrandocristo.blogspot.com.br/2009/04/8-dicas-para-evangelismo-pesshttp://encontrandocristo.blogspot.com.br/2009/04/8-dicas-para-evangelismo-pess
FILME: COMO NÃO EVANGELIZARFILME: COMO NÃO EVANGELIZAR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
Cleudson Corrêa
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
Mazinho Souza
 

Mais procurados (20)

Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidadeDiscipulado um-a-um crescimento com qualidade
Discipulado um-a-um crescimento com qualidade
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
O Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.pptO Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.ppt
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito Santo
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
 
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdfApostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
Apostila sobre o batismo nas aguas - Volume 1.pdf
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
 
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
MISSÕES O QUE SIGNIFICA?
 
Missões
Missões Missões
Missões
 

Destaque

Adoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo SacramentoAdoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo Sacramento
JMVSobreiro
 
Adoração ao santíssimo gjsv
Adoração ao santíssimo   gjsvAdoração ao santíssimo   gjsv
Adoração ao santíssimo gjsv
rnmarques
 
PaixãO E Morte
PaixãO E  MortePaixãO E  Morte
PaixãO E Morte
jcsa.media
 
é Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizaré Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizar
wagner souza
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
Patricia Montenegro
 
Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
Marcos Lino
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
Cassio Felipe
 
4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo
prfavinho
 

Destaque (20)

Verdadeiro Amor
Verdadeiro AmorVerdadeiro Amor
Verdadeiro Amor
 
Apresentação Grupo Jovem
Apresentação Grupo JovemApresentação Grupo Jovem
Apresentação Grupo Jovem
 
PowerPoint Sono
PowerPoint SonoPowerPoint Sono
PowerPoint Sono
 
Adoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo SacramentoAdoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo Sacramento
 
Adoração ao santíssimo gjsv
Adoração ao santíssimo   gjsvAdoração ao santíssimo   gjsv
Adoração ao santíssimo gjsv
 
Perfil da Juventude Brasileira
Perfil da Juventude BrasileiraPerfil da Juventude Brasileira
Perfil da Juventude Brasileira
 
Adoração terapia
Adoração terapiaAdoração terapia
Adoração terapia
 
Namoro
NamoroNamoro
Namoro
 
PaixãO E Morte
PaixãO E  MortePaixãO E  Morte
PaixãO E Morte
 
Grupo de jovens
Grupo de jovensGrupo de jovens
Grupo de jovens
 
é Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizaré Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizar
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
 
Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
 
Batalha espiritual 1
Batalha espiritual 1Batalha espiritual 1
Batalha espiritual 1
 
Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1
 
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
 

Semelhante a TREINAMENTO PARA EVANGELISMO

Evangelismo efetivo retrato
Evangelismo efetivo   retratoEvangelismo efetivo   retrato
Evangelismo efetivo retrato
Vinicio Pacifico
 
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Antonio Filho
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
Tiago Silva
 

Semelhante a TREINAMENTO PARA EVANGELISMO (20)

Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Ev efetivo 001
Ev efetivo 001Ev efetivo 001
Ev efetivo 001
 
Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
Evangelismo efetivo retrato
Evangelismo efetivo   retratoEvangelismo efetivo   retrato
Evangelismo efetivo retrato
 
Ev efetivo 005
Ev efetivo 005Ev efetivo 005
Ev efetivo 005
 
Ev efetivo 001
Ev efetivo 001Ev efetivo 001
Ev efetivo 001
 
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
Curso bíblico discipulado(lições 1 2 3)
 
O Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o MundoO Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o Mundo
 
Evangelismo estudo pratico
Evangelismo   estudo pratico Evangelismo   estudo pratico
Evangelismo estudo pratico
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
 
Lição 12 - Pregação bíblia
Lição 12 - Pregação bíbliaLição 12 - Pregação bíblia
Lição 12 - Pregação bíblia
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
 
Evangelismo parte 4 execução
Evangelismo parte 4   execuçãoEvangelismo parte 4   execução
Evangelismo parte 4 execução
 
Evangelismo parte 4 execução
Evangelismo parte 4   execuçãoEvangelismo parte 4   execução
Evangelismo parte 4 execução
 
Oração e santidade! mateus 6.9
Oração e santidade!  mateus 6.9Oração e santidade!  mateus 6.9
Oração e santidade! mateus 6.9
 
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdfdoutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
doutrinasbblicas-140512160139-phpapp02 (1).pdf
 
02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas
 
doutrinas bíblicas
doutrinas bíblicasdoutrinas bíblicas
doutrinas bíblicas
 

Último

O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
thandreola
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (15)

O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 

TREINAMENTO PARA EVANGELISMO

  • 2. ESSA CAPACITAÇÃO PARA OESSA CAPACITAÇÃO PARA O IMPACTO EVANGELÍSTICO DE CONTADOR/RNIMPACTO EVANGELÍSTICO DE CONTADOR/RN TEM OS SEGUINTES OBJETIVOS:TEM OS SEGUINTES OBJETIVOS: 1.1. Entendermos a importância do EvangelismoEntendermos a importância do Evangelismo 2.2. Como evangelizarComo evangelizar 3.3. Onde e quando evangelizarOnde e quando evangelizar 4.4. O que não fazer no EvangelismoO que não fazer no Evangelismo 5.5. Características do EvangelizadorCaracterísticas do Evangelizador 6.6. Como abordar o evangelizadoComo abordar o evangelizado OBJETIVOS GERAISOBJETIVOS GERAIS
  • 3. IGREJA: Um grupo de pessoas que se reúne paraIGREJA: Um grupo de pessoas que se reúne para adorar, chamados para fora. A Igreja está em suasadorar, chamados para fora. A Igreja está em suas mãos com o destino eterno das vidas que asmãos com o destino eterno das vidas que as cercam. Somos representantes de Deus na Terracercam. Somos representantes de Deus na Terra (Éf 3.10)(Éf 3.10) EVANGELIZAR: É tornar Cristo de tal maneiraEVANGELIZAR: É tornar Cristo de tal maneira conhecido as pessoas, que cada um sinta aconhecido as pessoas, que cada um sinta a obrigação em fazer uma decisão pessoal,obrigação em fazer uma decisão pessoal, aceitando-O ou rejeitando-Oaceitando-O ou rejeitando-O Uma das tarefas da Igreja é fazer Deus conhecidoUma das tarefas da Igreja é fazer Deus conhecido
  • 4. Todos que já receberam aTodos que já receberam a salvação em Cristosalvação em Cristo JesusJesus (Jo 20.21 e At 1.8)(Jo 20.21 e At 1.8) QUEM DEVE EVANGELIZAR?QUEM DEVE EVANGELIZAR?
  • 5. Sempre é tempo deSempre é tempo de evangelizar.evangelizar. O Espírito Santo ageO Espírito Santo age a qualquer tempoa qualquer tempo (2 Tm 4.2)(2 Tm 4.2) QUANDO EVANGELIZAR?QUANDO EVANGELIZAR?
  • 6.  Porque Deus deseja salvar o homem que está perdidoPorque Deus deseja salvar o homem que está perdido (1 Tm 2.4, 2 Pe 3.9).(1 Tm 2.4, 2 Pe 3.9).  Para não termos as mãos manchadas com sanguePara não termos as mãos manchadas com sangue alheio (Ez 33. 1-18).alheio (Ez 33. 1-18).  Porque queremos alegrar o coração de Deus (Lc 15. 7-Porque queremos alegrar o coração de Deus (Lc 15. 7- 10).10). POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?
  • 7.  Porque é um mandamento (Mt 28.19-20, Mc 16.15, PvPorque é um mandamento (Mt 28.19-20, Mc 16.15, Pv 24.11).24.11).  Porque amamos Jesus (Jo 14. 21-23).Porque amamos Jesus (Jo 14. 21-23).  Porque fomos capacitados como testemunhas (At 1.8,Porque fomos capacitados como testemunhas (At 1.8, Lc 24.45-48).Lc 24.45-48).  Porque fomos feitos cooperadores de Deus para aPorque fomos feitos cooperadores de Deus para a libertação dos perdidos e escravos do pecado (2 Colibertação dos perdidos e escravos do pecado (2 Co 5.18-19, Ef 3.10).5.18-19, Ef 3.10). POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?POR QUE DEVEMOS EVANGELIZAR?
  • 8. CARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHACARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHA DO EVANGELHODO EVANGELHO  Tem sede de conhecer a Deus –Tem sede de conhecer a Deus – Os 6.3 a.Os 6.3 a.  Reflete o caráter de DeusReflete o caráter de Deus  Não se envergonha doNão se envergonha do Evangelho – Rm 1.16Evangelho – Rm 1.16  Vive o que prega – Fp 1.27Vive o que prega – Fp 1.27
  • 9. CARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHACARACTERÍSTICAS DE UMA TESTEMUNHA DO EVANGELHODO EVANGELHO  Tem uma vida de oração – 1 TsTem uma vida de oração – 1 Ts 5.175.17  Não é influenciado pelo mundo –Não é influenciado pelo mundo – 1 Jo 2.15-171 Jo 2.15-17  É cheio do Espírito Santo – ÉfÉ cheio do Espírito Santo – Éf 5.185.18  Tem uma vida de obediência – AtTem uma vida de obediência – At 5.295.29
  • 10. TIPOS DE EVANGELISMOTIPOS DE EVANGELISMO Distribuição de literatura,Distribuição de literatura, rádio, TV, internet,rádio, TV, internet, cartas, estudos porcartas, estudos por correspondências, GFC, decorrespondências, GFC, de casa em casa, de impacto,casa em casa, de impacto, ruas, ônibus, praças, asilos,ruas, ônibus, praças, asilos, hospitais, praias, presídios,hospitais, praias, presídios, viagens missionárias etc.viagens missionárias etc.
  • 11. NA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMANA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMA PESSOA?PESSOA?  Aja com naturalidade: Peça sabedoria a Deus,Aja com naturalidade: Peça sabedoria a Deus, tenha amor, não discuta (principalmente religião),tenha amor, não discuta (principalmente religião), seja gentil (por favor, com licença, obrigado),seja gentil (por favor, com licença, obrigado), utilize palavras de fácil compreensão.utilize palavras de fácil compreensão.  Discernimento: Como e quando falar, veja qual éDiscernimento: Como e quando falar, veja qual é a revelação do Espírito Santo para saber comoa revelação do Espírito Santo para saber como agir.agir.
  • 12. NA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMANA PRÁTICA, COMO ABORDAR UMA PESSOA?PESSOA?  Cative a atenção e procure aproximação: FazerCative a atenção e procure aproximação: Fazer relacionamentos (conexão) requer sacrifícios.relacionamentos (conexão) requer sacrifícios.  Ouça as pessoas: Demonstre interesse por suasOuça as pessoas: Demonstre interesse por suas vidas, mantenha um diálogo, demonstre amor.vidas, mantenha um diálogo, demonstre amor.
  • 13.  Compartilhe o plano da salvação: Fale deCompartilhe o plano da salvação: Fale de Jesus e não do diabo. Seu objetivo é falar dosJesus e não do diabo. Seu objetivo é falar dos feitos de Jesus. Procure uma boa estratégia,feitos de Jesus. Procure uma boa estratégia, seja simples e humilde.seja simples e humilde.  Intercessão: Através de nossas orações vidasIntercessão: Através de nossas orações vidas podem ser resgatadas.podem ser resgatadas.  Evangelismo de casa em casa:Evangelismo de casa em casa: Preferencialmente em dupla (homemPreferencialmente em dupla (homem evangeliza homem, mulher evangeliza mulher).evangeliza homem, mulher evangeliza mulher).  Apelo: No momento exato, quando o terrenoApelo: No momento exato, quando o terreno está fértil.está fértil.
  • 14. Dicas importantes:Dicas importantes:  1. Ore e peça que Deus lhe dê as palavras certas. Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso; Para que o manifeste, como me convém falar. Colossenses 4: 2-4  2. Mostre amor, quando falar. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 1Corintios 13:11
  • 15. Dicas importantes:Dicas importantes: 3. Seja sensível e autêntico. Assim nós, sendo-vos tão afeiçoados, de boa vontade quiséramos comunicar-vos, não somente o evangelho de Deus, mas ainda as nossas próprias almas; porquanto nos éreis muito queridos. 1 Tessalonicenses 2:8 4. Memorize alguns versículos principais. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. 2 Timóteo 2:15
  • 16.  5. Faça uma apresentação simples. Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. 2 Coríntios 11:3  6. Lembre-se de que Deus vai estar usando suas palavras. Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza; como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós. 1Tessalonicenses 1: 5
  • 17.  7. Aproveite todas as oportunidades para falar de Jesus. Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo. Colossenses 4:5  8. Fale com convicção e de forma agradável. O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. Provérbios 16:21
  • 18. PROBLEMAS OU BARREIRAS QUEPROBLEMAS OU BARREIRAS QUE ENFRENTAMOS NA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:ENFRENTAMOS NA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO:  Medo de ser rejeitado, medoMedo de ser rejeitado, medo do fracasso, medo de ser maldo fracasso, medo de ser mal compreendido, de estragarcompreendido, de estragar amizades, de não saberamizades, de não saber responder perguntas, medo deresponder perguntas, medo de apanhar. Podemos vencer oapanhar. Podemos vencer o medo! (Is 55.11, Lc 10.16,medo! (Is 55.11, Lc 10.16, 2 Tm 1.7).2 Tm 1.7).  Problemas de isolamento –Problemas de isolamento – não entendemos as pessoas enão entendemos as pessoas e seus mundos (Jo 17.15).seus mundos (Jo 17.15).
  • 19.  Problema de legalismo – atacamos os sintomasProblema de legalismo – atacamos os sintomas (cigarro, bebidas, imoralidades), ao invés do problema(cigarro, bebidas, imoralidades), ao invés do problema básico do pecado.básico do pecado.  Problema da perda de urgência e prioridade de nossaProblema da perda de urgência e prioridade de nossa vida – não temos tempo para evangelizar.vida – não temos tempo para evangelizar.  Problema de vida dupla – não vivemos o queProblema de vida dupla – não vivemos o que pregamos (Fp 1.27).pregamos (Fp 1.27).  Problema de vergonha (Rm 1.16).Problema de vergonha (Rm 1.16).
  • 20.  Problema de falta de apoio e encorajamento.Problema de falta de apoio e encorajamento.  Problema de troca de diálogo – não sabe desenvolverProblema de troca de diálogo – não sabe desenvolver amizades.amizades.  Não entendemos bem o “dom” de evangelista (Mt 28.18-20Não entendemos bem o “dom” de evangelista (Mt 28.18-20 x Éf 4.7-16).x Éf 4.7-16).  Insegurança ou falta de conhecimento (Lc 12.12).Insegurança ou falta de conhecimento (Lc 12.12).  Falta de disposição de obedecer ao IDE de JESUS (1 CoFalta de disposição de obedecer ao IDE de JESUS (1 Co 9.16).9.16).
  • 21. LINGUAGEM OMO TEXTO LINGUAGEM COMO PROCESSO SOCIAL LINGUAGEM C0MO PRÁTICA SOCIAL PRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZPRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZ Fale com Deus sobre asFale com Deus sobre as pessoas.pessoas. Entenda as pessoasEntenda as pessoas (idade, família, cultura,(idade, família, cultura, classe social etc.).classe social etc.). Creia que Deus é quemCreia que Deus é quem faz a obra.faz a obra.
  • 22. LINGUAGEM OMO TEXTO LINGUAGEM COMO PROCESSO SOCIAL LINGUAGEM C0MO PRÁTICA SOCIAL PRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZPRINCÍPIOS PARA UM EVANGELISMO EFICAZ Viva a Palavra.Viva a Palavra. A maneira comoA maneira como vocêvocê diz algodiz algo é muitasé muitas vezes maisvezes mais importante do queimportante do que aquilo queaquilo que você dizvocê diz Use ilustrações eUse ilustrações e fatos do cotidianofatos do cotidiano LINGUAGEM C0MO PRÁTICA SOCIAL
  • 23. Valorize as pessoas. Tenha amor sacrificial,Valorize as pessoas. Tenha amor sacrificial, influencie, provoque mudanças, aceite asinfluencie, provoque mudanças, aceite as pessoas.pessoas. Seja leal, responsável pelos compromissosSeja leal, responsável pelos compromissos assumidos, paciente. Não fofoqueiro,assumidos, paciente. Não fofoqueiro, egoísta, explosivo...egoísta, explosivo... ““Se eu cresse, no que vocês evangélicos dizem queSe eu cresse, no que vocês evangélicos dizem que creem, eu dedicaria toda a minha vida para pregarcreem, eu dedicaria toda a minha vida para pregar o Evangelho e salvar vidas”o Evangelho e salvar vidas” (palavras de um ateu)(palavras de um ateu) LINGUAGEM C0MO PRÁTICA SOCIAL LINGUAGEM C0MO PRÁTICA SOCIAL
  • 24. APRENDENDO COM JESUS1 – Jesus demonstrava compaixão pela Pessoa1 – Jesus demonstrava compaixão pela Pessoa abordadaabordada. Ele parava e dava atençãoparava e dava atenção a um homem rejeitado, como o endemoninhado Gadareno ( Marcos 05); a um jovem rico, tendo amado (Marcos 10.21); isso porque Jesus era capaz de olhar para dentro da pessoa e ver, antes de tudo ,o seu pecado Marcos 2.5 Ver o pecado da pessoa e sua condição de perdição espiritual deve ser a primeira atitude de um evangelista. Obs. Ver é uma coisa , falar dele é outra, nos estamos preocupado com o pecador e não com o seu pecado. Ao se fazer uma abordagem temos que demonstrar e se interessar pelo nosso alvo.
  • 25. 2 – Jesus não tinha preconceitos.2 – Jesus não tinha preconceitos. Por ser puro e divino, era de se esperar que Jesus rejeitasse certas pessoas por motivos religiosos e conceituais, mas Ele não agia assim. Ex. João 8:10-11 Notamos que, muitos crentes evitam falar com certas pessoas pecadoras: tais como prostitutas, viciados, homossexuais, mendigos e outros. Quando fazemos uma abordagem temos que estar preparados para qualquer tipo de pessoa e pecados que este venha ter.
  • 26. 3 – Jesus ia aonde a pessoa estava.3 – Jesus ia aonde a pessoa estava. Jesus não tinha um templo para convidar as pessoas a virem a Ele a fim de que ouvissem a sua mensagem assim ele costumava ir às pessoas, ao seu próprio contexto de vida. Ele foi a beira de um poço. Ele veio do céu para nos buscar Lucas 19.10 Para fazer uma abordagem é preciso ir ao pecador, em vez de esperamos que ele venha a nós.
  • 27. 4 – Jesus sabia como iniciar uma4 – Jesus sabia como iniciar uma conversaconversa Ele começava exatamente onde a pessoa estava. Ex. com Nicodemos, partiu de sua própria pergunta e conduziu-o a um dos mais profundos assuntos da vida eterna. Com Zaqueu, fez questão de ir a sua casa, descansar e conversar sobre seu problema Lucas 19. 01-10.
  • 28. Quando fazemos uma abordagem temos que tomar alguns cuidados, ao iniciar uma conversa. Hoje, muitos crentes e até pastores já começam a evangelizar condenando os vícios da pessoa, ou a moda, ou o adultério, não é assim que se trabalha uma abordagem evangelística. Todos os erros da pessoa será notada por Deus. Só nos compete sermos o canal para que o Espírito Santo convença a pessoa de sua situação e entenda que Jesus pode mudar sua vida.
  • 29. 5 – Jesus era incisivo na sua5 – Jesus era incisivo na sua conversaconversa.. Jesus não usava meias palavras; ele só falava a verdade e com muita simplicidade. Obs. Não adianta você conhecer muito e quer mostrar sabedoria, se a pessoa que esta ouvindo não sabe nada. “ CUIDADO “
  • 30. 6 – Jesus sentia a urgência da6 – Jesus sentia a urgência da salvaçãosalvação.. Jesus tinha tempo contado para alcançar a todos, trabalhou intensamente, o trabalho de evangelismo não é um trabalho de um dia, temos que esta preparados para abordar uma pessoa a qualquer instante. Cada minuto morrem muitas pessoas no mundo. Uma delas pode estar perto de nós, e partir para a eternidade sem salvação.
  • 31. APRENDEMOS HOJEAPRENDEMOS HOJE 1.1. A importância do EvangelismoA importância do Evangelismo 2.2. Como evangelizarComo evangelizar 3.3. Onde e quando evangelizarOnde e quando evangelizar 4.4. O que não fazer no EvangelismoO que não fazer no Evangelismo 5.5. Características do EvangelizadorCaracterísticas do Evangelizador 6.6. Como abordar o evangelizadoComo abordar o evangelizado OBJETIVOS GERAISOBJETIVOS GERAIS
  • 32. AnexosAnexos Plano da salvação resumido e minuciosasPlano da salvação resumido e minuciosas Condutas na evangelizaçãoCondutas na evangelização Referências BibliográficasReferências Bibliográficas JOCUMJOCUM http://www.escomiw.com.br/colunista/arquivo.php?cod=1http://www.escomiw.com.br/colunista/arquivo.php?cod=1 http://encontrandocristo.blogspot.com.br/2009/04/8-dicas-para-evangelismo-pesshttp://encontrandocristo.blogspot.com.br/2009/04/8-dicas-para-evangelismo-pess
  • 33. FILME: COMO NÃO EVANGELIZARFILME: COMO NÃO EVANGELIZAR