SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Escola Bíblica Dominical
O Fruto do Espírito
A plenitude de Cristo na
vida do Crente
Lição 37
OEvangelhoSegundoLucas
“Não pode a árvore boa dar maus frutos,
nem a árvore má dar frutos bons. Toda
árvore que não dá bom fruto corta-se e
lança-se no fogo” (Mt 7.18,19).
OEvangelhoSegundoLucas
O fruto do Espírito é a expressão do
caráter de Cristo, produzido em nós, para
que o mundo veja isso e glorifique a
Deus.
OEvangelhoSegundoLucas
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
 I. Definir o princípio da frutificação espiritual;
 II. Explicar o sentido de “vida frutífera”;
 III. Descrever os propósitos da frutificação
espiritual.
OEvangelhoSegundoLucas
I. O PRINCÍPIO DO FRUTO DO ESPÍRITO
II – A VIDA CONTROLADA PELO ESPÍRITO
1. Vida frutífera.
2. Maturidade e equilíbrio cristãos.
III – A SINGULARIDADE DO CARÁTER CRISTÃO
1. A pessoa é identificada pelo seu fruto.
2. Os sinais contestados pelo fruto.
IV – OS PROPÓSITOS DA FRUTIFICAÇÃO ESPIRITUAL
1. Expressar o caráter de Cristo.
2. Evidenciar o discipulado.
3. Abençoar outras pessoas.
4. Glorificar a Deus (Jo 15.8)
OEvangelhoSegundoLucas
Lucas 9:38-42 ; 46-50
OEvangelhoSegundoLucas
Num de seus últimos ensinamentos aos
discípulos, Jesus discorreu sobre a
importância da frutificação espiritual (Jo
15.1-5). O Mestre fez uma analogia da
videira e seus ramos com Ele e o crente,
para ensinar que este precisa daquEle, a
fim de tornar-se semelhante a Cristo. É
o Espírito Santo que produz o fruto em
nós à proporção que lhe entregamos a
vida.
OEvangelhoSegundoLucas
Para que o fruto seja gerado, é necessário
que haja uma relação de interdependência
entre o tronco e seus ramos. Jesus
declarou aos discípulos que viera ao mundo
com a missão de revelar-lhes o Pai. E que,
ao partir, enviaria o Espírito Santo para
estar com eles, ajudando-os em todas as
coisas.
OEvangelhoSegundoLucas
Assim como Jesus fez-se homem para
revelar o Pai à humanidade, o Espírito habita
no crente a fim de que Cristo seja conhecido
(1Co 6.19).
Nesta lição, estudaremos o fruto do Espírito,
o caráter de Cristo no crente, e como é
produzido em nossa vida através do Espírito
Santo, objetivando a glorificação do nome
de Deus.
OEvangelhoSegundoLucas
OEvangelhoSegundoLucas
O princípio da frutificação
encontra-se em Gênesis 1.11.
Note que cada planta e árvore
devia produzir fruto segundo a
sua espécie. A frutificação
espiritual segue a mesma
regra. João Batista exigiu de
seus discípulos: “Produzi, pois,
frutos dignos de
arrependimento” (Mt 3.8).
1.
OEvangelhoSegundoLucas
Em João 15.1-16, Jesus
enfatizou este princípio
esclarecendo aos seus
seguidores que, a fim de se
desenvolverem
espiritualmente, precisavam
apresentar abundante fruto
para Deus.
1.
OEvangelhoSegundoLucas
De que tipo de fruto Jesus
estava falando? A resposta
encontra-se em Gálatas
5.22. Por conseguinte, o
fruto do Espírito desenvolve
no crente um caráter
semelhante ao de Cristo, que
reflete a imagem de sua
pessoa e a natureza santa de
Deus.
1.
OEvangelhoSegundoLucas
a) Segredo da batalha
espiritual. Para ser vencedor
nesta batalha, o segredo é
andar no Espírito (Gl
5.24,25). Como fazemos isto?
Ouvindo a sua voz, seguindo
a sua liderança, obedecendo
às suas ordens, confiando
nEle e dependendo dEle.
1. Vida frutífera
OEvangelhoSegundoLucas
b) Fruto e obras. Para mostrar o quanto é
acentuado o contraste entre as obras da carne e o
fruto do Espírito, o escritor aos Gálatas alistou-os
no mesmo capítulo (Gl 5). Desde que o Espírito
Santo dirija e influencie o crente, o fruto se
manifestará naturalmente nele (Rm 8.5-10). Da
mesma maneira acontece ao ímpio, cuja natureza
pecaminosa é quem o governa.
1. Vida frutífera
OEvangelhoSegundoLucas
Logo, é de sua natureza produzir um caráter
semelhante ao de Cristo no crente. É da natureza
da carne pecaminosa produzir maldade.
A Palavra de Deus é absoluta ao declarar que “os
que cometem tais coisas não herdarão o Reino de
Deus” (Gl 5.21b). Estas obras da carne são
características dos que vivem em pecado (Rm
7.20).
1. Vida frutífera
OEvangelhoSegundoLucas
A Palavra de Deus afirma que
o crente é recompensado ao
dar toda a liberdade ao
Espírito Santo para produzir,
em seu interior, as qualidades
de Cristo. O capítulo 1 de 2
Pedro trata da necessidade de
o crente desenvolver as
dimensões espirituais da vida
cristã.
2. Maturidade e equilíbrio cristãos
OEvangelhoSegundoLucas
Com este crescimento, vem a
maturidade e a estabilidade
fundamentais para uma vida
vitoriosa sobre a natureza
velha e pecaminosa do
homem (2Pe 1.10b.11).
2. Maturidade e equilíbrio cristãos
OEvangelhoSegundoLucas
Em Mateus 7.15-23,
deparamo-nos com
declarações notáveis,
proferidas pelo Mestre, acerca
da importância do caráter.
Assim como nós, os falsos
profetas são reconhecidos
pelo tipo de fruto que
produzem (Mt 7.16-19).
1. A pessoa é identificada pelo seu fruto
OEvangelhoSegundoLucas
Jesus acrescentou que
algumas pessoas fariam
muitas maravilhas,
expulsariam demônios em
seu nome, porém, Ele jamais
as conheceria (Mt 7.22,23).
Como é possível? A resposta
é encontrada em 2
Tessalonicenses 2.9.
2. Os sinais contestados pelo fruto
OEvangelhoSegundoLucas
Este trecho bíblico comprova
ser possível Satanás imitar
milagres e dons do Espírito.
Contudo, o fruto do Espírito é
a marca daqueles que
possuem comunhão com o
Senhor (Mt 7.17,18; 1Jo 4.8),
e jamais poderá ser imitado.
2. Os sinais contestados pelo fruto
OEvangelhoSegundoLucas
Todo fruto revela sua árvore de
origem. Da mesma maneira,
como membros do corpo de
Cristo, devemos refletir
naturalmente o seu caráter para
que o mundo o veja em nós.
Quando as pessoas tomam
conhecimento de nossa confissão
cristã, podemos vir a ser a única
bíblia que muitas delas “lerão”.
1. Expressar o caráter de Cristo
OEvangelhoSegundoLucas
Jesus ensinou que devemos dar
“muito fruto” a fim de
confirmarmos que somos seus
discípulos (Jo 15.8). Ele
ressaltou que todo discípulo
bem instruído será como o seu
mestre (Lc 6.40). Isto significa
que não é o bastante aceitar
Jesus para afirmar: “Veja, sou
crente!”
2. Evidenciar o discipulado
Ele deseja que produzamos muito fruto. Se
assim fizermos, estaremos demonstrando
que verdadeiramente somos seus
discípulos.
OEvangelhoSegundoLucas
A manifestação do fruto
abençoa os ímpios que
nos cercam e também os
crentes que veem a
evidência do fruto
espiritual em nós.
3. Abençoar outras pessoas
OEvangelhoSegundoLucas
O fruto do Espírito é o
resultado de uma vida
abundante em Cristo.
Quando permitimos que a
imagem dEle seja
refletida em nós, as
pessoas glorificam a Deus
(Mt 5.16).
4. Glorificar a Deus (Jo 15.8)
OEvangelhoSegundoLucas
Conclusão
Se entregarmos todo o controle de nossa vida ao
Espírito Santo, Ele, infalivelmente, vai produzir o seu
fruto em nós através de uma ação contínua e
abundante. Como cristão, tudo que concerne ao
caráter santificado, ou seja, a nossa semelhança com
Cristo, é obra do Santo Espírito “até que Cristo seja
formado em vós” (Gl 4.19).
OEvangelhoSegundoLucas
Perguntas
Cada planta e árvore deve produzir fruto
segundo a sua espécie.
Qual é o princípio da frutificação?
OEvangelhoSegundoLucas
Perguntas
Andar no Espírito.
Qual é o segredo para vencer a batalha contra a
carne?
OEvangelhoSegundoLucas
Perguntas
Pelo tipo de fruto que produzem.
Como os falsos profetas são reconhecidos?
OEvangelhoSegundoLucas
Perguntas
Caridade, gozo, paz, longanimidade,
benignidade, bondade, fé, mansidão e
temperança.
Faça uma lista do fruto do Espírito conforme Gálatas
5.22
OEvangelhoSegundoLucas
Perguntas
Expressar o caráter de Cristo, evidenciar o
discipulado, abençoar outras pessoas e
glorificar a Deus.
Quais os propósitos da frutificação espiritual?
OEvangelhoSegundoLucas
Estudo disponível no
Facebook
Slide Share
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
www.slideshare.net

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaÉder Tomé
 
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos diasLição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos diasÉder Tomé
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.RODRIGO FERREIRA
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósÉder Tomé
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoJoselito Machado
 
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na Sociedade
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na SociedadeLição 8 - A Igreja e sua Influência na Sociedade
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na SociedadeÉder Tomé
 
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxLição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxCelso Napoleon
 
Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019
 Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019 Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019
Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019Hamilton Souza
 
A igrea e a disciplina
A igrea e a disciplinaA igrea e a disciplina
A igrea e a disciplinaPaulo Roberto
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da FéWander Sousa
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)guest9c2db2e
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Maduraguestc5d870
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneMárcio Martins
 

Mais procurados (20)

Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos diasLição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
 
O diaconato
O diaconatoO diaconato
O diaconato
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na Sociedade
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na SociedadeLição 8 - A Igreja e sua Influência na Sociedade
Lição 8 - A Igreja e sua Influência na Sociedade
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptxLição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
Lição 3 - A Natureza da Igreja - Escola Bíblica Dominical.pptx
 
Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019
 Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019 Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019
Revista CPAD Lições Bíblicas Adultos - 1º Trimestre de 2019
 
A igrea e a disciplina
A igrea e a disciplinaA igrea e a disciplina
A igrea e a disciplina
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
O espirito santo de deus
O  espirito  santo  de  deusO  espirito  santo  de  deus
O espirito santo de deus
 
Carta aos efesios
Carta aos efesiosCarta aos efesios
Carta aos efesios
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)
 
Cristologia aula04
Cristologia aula04Cristologia aula04
Cristologia aula04
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 

Destaque

Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetasWander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 RebeliãoWander Sousa
 
Lição 4 Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Lição 4   Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráLição 4   Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Lição 4 Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráWander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiçasWander Sousa
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidadeWander Sousa
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadasWander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulosWander Sousa
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximoWander Sousa
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Márcio Martins
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons EspirituaisWander Sousa
 
Flexible learners for a global future - Alison Le Cornu
Flexible learners for a global future - Alison Le CornuFlexible learners for a global future - Alison Le Cornu
Flexible learners for a global future - Alison Le CornuHEA_AH
 
Lição 9 Coisas sacrificadas aos ídolos
Lição 9   Coisas sacrificadas aos ídolosLição 9   Coisas sacrificadas aos ídolos
Lição 9 Coisas sacrificadas aos ídolosWander Sousa
 
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17   Os efeitos do mundanismo na famíliaLição 17   Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na famíliaWander Sousa
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e LideradosWander Sousa
 

Destaque (20)

Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 
Lição 4 Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Lição 4   Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráLição 4   Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Lição 4 Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
Lição 15   O amor a Deus e ao próximoLição 15   O amor a Deus e ao próximo
Lição 15 O amor a Deus e ao próximo
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
 
report_present
report_presentreport_present
report_present
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons Espirituais
 
Flexible learners for a global future - Alison Le Cornu
Flexible learners for a global future - Alison Le CornuFlexible learners for a global future - Alison Le Cornu
Flexible learners for a global future - Alison Le Cornu
 
S4 tarea4 golom
S4 tarea4 golomS4 tarea4 golom
S4 tarea4 golom
 
Work3-50
Work3-50Work3-50
Work3-50
 
Lição 9 Coisas sacrificadas aos ídolos
Lição 9   Coisas sacrificadas aos ídolosLição 9   Coisas sacrificadas aos ídolos
Lição 9 Coisas sacrificadas aos ídolos
 
Resep Bintang 7
Resep Bintang 7Resep Bintang 7
Resep Bintang 7
 
Thanksgiving
ThanksgivingThanksgiving
Thanksgiving
 
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17   Os efeitos do mundanismo na famíliaLição 17   Os efeitos do mundanismo na família
Lição 17 Os efeitos do mundanismo na família
 
Production and cost
Production and costProduction and cost
Production and cost
 
Lição 13 Líderes e Liderados
Lição 13   Líderes e LideradosLição 13   Líderes e Liderados
Lição 13 Líderes e Liderados
 

Semelhante a Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente

Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoÉder Tomé
 
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITOLIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITOLourinaldo Serafim
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista luciano
 
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdftoaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdfJuliaAlmeida312773
 
O Propósito do Fruto do Espirito
O Propósito do Fruto do EspiritoO Propósito do Fruto do Espirito
O Propósito do Fruto do EspiritoMárcio Martins
 
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2 O propósito do fruto do espí...
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2  O propósito do fruto do espí...Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2  O propósito do fruto do espí...
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2 O propósito do fruto do espí...GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Apostila maf obreiros
Apostila maf obreirosApostila maf obreiros
Apostila maf obreirosmaftaguatinga
 
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfCurso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfJooAlbertoSoaresdaSi
 
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de LinaldoLinaldo Lima
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosWelkencharlois
 
1 l1 cresc e maturidade do cristao
1 l1   cresc e maturidade do cristao1 l1   cresc e maturidade do cristao
1 l1 cresc e maturidade do cristaoClaudinei Dias
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBmdscs81
 
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista BrasileiraDeclaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista BrasileiraIgreja Batista em Camobi
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBmdscs81
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoÉder Tomé
 

Semelhante a Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente (20)

Lição 2 aluno
Lição 2 alunoLição 2 aluno
Lição 2 aluno
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITOLIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO
LIÇÃO 2- O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdftoaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
toaz.info-escola-de-lideres-modulo-2-pr_36be3f574fc99285a43d65c96402e096.pdf
 
O Propósito do Fruto do Espirito
O Propósito do Fruto do EspiritoO Propósito do Fruto do Espirito
O Propósito do Fruto do Espirito
 
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2 O propósito do fruto do espí...
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2  O propósito do fruto do espí...Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2  O propósito do fruto do espí...
Lições bíblicas do 1° trimestre de 2017 lição 2 O propósito do fruto do espí...
 
Apostila maf obreiros
Apostila maf obreirosApostila maf obreiros
Apostila maf obreiros
 
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdfCurso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
Curso-de-Batismo-e-Novos-Membros.pdf
 
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo
[Sermão] As verdades sobre a Videira - Blog de Linaldo
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
 
1 l1 cresc e maturidade do cristao
1 l1   cresc e maturidade do cristao1 l1   cresc e maturidade do cristao
1 l1 cresc e maturidade do cristao
 
Identidade da rcc_ ensino_5
Identidade  da rcc_ ensino_5Identidade  da rcc_ ensino_5
Identidade da rcc_ ensino_5
 
Institutogamaliel.com santificao exigncia-de_deus
Institutogamaliel.com santificao exigncia-de_deusInstitutogamaliel.com santificao exigncia-de_deus
Institutogamaliel.com santificao exigncia-de_deus
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
 
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista BrasileiraDeclaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
Declaração Doutrinaria da Convenção Batista Brasileira
 
Declaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBBDeclaração doutrinária da CBB
Declaração doutrinária da CBB
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
 
Aula 8 missoes e a educação crista
Aula 8   missoes e a educação cristaAula 8   missoes e a educação crista
Aula 8 missoes e a educação crista
 

Mais de Wander Sousa

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carneWander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de criseWander Sousa
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 ÍdolosWander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a línguaWander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentaçãoWander Sousa
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamentoWander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasWander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na famíliaWander Sousa
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisasWander Sousa
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um CasamentoWander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da almaWander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idadeWander Sousa
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 RenúnciaWander Sousa
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 ImoralidadeWander Sousa
 
Lição 16 A sedução das drogas
Lição 16   A sedução das drogasLição 16   A sedução das drogas
Lição 16 A sedução das drogasWander Sousa
 
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura DivinaWander Sousa
 
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
Lição 12   Confiando firmemente em DeusLição 12   Confiando firmemente em Deus
Lição 12 Confiando firmemente em DeusWander Sousa
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A PáscoaWander Sousa
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igrejaWander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 20 Renúncia
Lição 20   RenúnciaLição 20   Renúncia
Lição 20 Renúncia
 
Lição 19 Imoralidade
Lição 19   ImoralidadeLição 19   Imoralidade
Lição 19 Imoralidade
 
Lição 16 A sedução das drogas
Lição 16   A sedução das drogasLição 16   A sedução das drogas
Lição 16 A sedução das drogas
 
Lição 14 Cura Divina
Lição 14   Cura DivinaLição 14   Cura Divina
Lição 14 Cura Divina
 
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
Lição 12   Confiando firmemente em DeusLição 12   Confiando firmemente em Deus
Lição 12 Confiando firmemente em Deus
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A Páscoa
 
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10   Discipulado, a missão educadora da igrejaLição 10   Discipulado, a missão educadora da igreja
Lição 10 Discipulado, a missão educadora da igreja
 

Último

pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 

Último (8)

pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 

Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente

  • 1. Escola Bíblica Dominical O Fruto do Espírito A plenitude de Cristo na vida do Crente Lição 37
  • 2. OEvangelhoSegundoLucas “Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo” (Mt 7.18,19).
  • 3. OEvangelhoSegundoLucas O fruto do Espírito é a expressão do caráter de Cristo, produzido em nós, para que o mundo veja isso e glorifique a Deus.
  • 4. OEvangelhoSegundoLucas Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:  I. Definir o princípio da frutificação espiritual;  II. Explicar o sentido de “vida frutífera”;  III. Descrever os propósitos da frutificação espiritual.
  • 5. OEvangelhoSegundoLucas I. O PRINCÍPIO DO FRUTO DO ESPÍRITO II – A VIDA CONTROLADA PELO ESPÍRITO 1. Vida frutífera. 2. Maturidade e equilíbrio cristãos. III – A SINGULARIDADE DO CARÁTER CRISTÃO 1. A pessoa é identificada pelo seu fruto. 2. Os sinais contestados pelo fruto. IV – OS PROPÓSITOS DA FRUTIFICAÇÃO ESPIRITUAL 1. Expressar o caráter de Cristo. 2. Evidenciar o discipulado. 3. Abençoar outras pessoas. 4. Glorificar a Deus (Jo 15.8)
  • 7. OEvangelhoSegundoLucas Num de seus últimos ensinamentos aos discípulos, Jesus discorreu sobre a importância da frutificação espiritual (Jo 15.1-5). O Mestre fez uma analogia da videira e seus ramos com Ele e o crente, para ensinar que este precisa daquEle, a fim de tornar-se semelhante a Cristo. É o Espírito Santo que produz o fruto em nós à proporção que lhe entregamos a vida.
  • 8. OEvangelhoSegundoLucas Para que o fruto seja gerado, é necessário que haja uma relação de interdependência entre o tronco e seus ramos. Jesus declarou aos discípulos que viera ao mundo com a missão de revelar-lhes o Pai. E que, ao partir, enviaria o Espírito Santo para estar com eles, ajudando-os em todas as coisas.
  • 9. OEvangelhoSegundoLucas Assim como Jesus fez-se homem para revelar o Pai à humanidade, o Espírito habita no crente a fim de que Cristo seja conhecido (1Co 6.19). Nesta lição, estudaremos o fruto do Espírito, o caráter de Cristo no crente, e como é produzido em nossa vida através do Espírito Santo, objetivando a glorificação do nome de Deus.
  • 11. OEvangelhoSegundoLucas O princípio da frutificação encontra-se em Gênesis 1.11. Note que cada planta e árvore devia produzir fruto segundo a sua espécie. A frutificação espiritual segue a mesma regra. João Batista exigiu de seus discípulos: “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento” (Mt 3.8). 1.
  • 12. OEvangelhoSegundoLucas Em João 15.1-16, Jesus enfatizou este princípio esclarecendo aos seus seguidores que, a fim de se desenvolverem espiritualmente, precisavam apresentar abundante fruto para Deus. 1.
  • 13. OEvangelhoSegundoLucas De que tipo de fruto Jesus estava falando? A resposta encontra-se em Gálatas 5.22. Por conseguinte, o fruto do Espírito desenvolve no crente um caráter semelhante ao de Cristo, que reflete a imagem de sua pessoa e a natureza santa de Deus. 1.
  • 14. OEvangelhoSegundoLucas a) Segredo da batalha espiritual. Para ser vencedor nesta batalha, o segredo é andar no Espírito (Gl 5.24,25). Como fazemos isto? Ouvindo a sua voz, seguindo a sua liderança, obedecendo às suas ordens, confiando nEle e dependendo dEle. 1. Vida frutífera
  • 15. OEvangelhoSegundoLucas b) Fruto e obras. Para mostrar o quanto é acentuado o contraste entre as obras da carne e o fruto do Espírito, o escritor aos Gálatas alistou-os no mesmo capítulo (Gl 5). Desde que o Espírito Santo dirija e influencie o crente, o fruto se manifestará naturalmente nele (Rm 8.5-10). Da mesma maneira acontece ao ímpio, cuja natureza pecaminosa é quem o governa. 1. Vida frutífera
  • 16. OEvangelhoSegundoLucas Logo, é de sua natureza produzir um caráter semelhante ao de Cristo no crente. É da natureza da carne pecaminosa produzir maldade. A Palavra de Deus é absoluta ao declarar que “os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus” (Gl 5.21b). Estas obras da carne são características dos que vivem em pecado (Rm 7.20). 1. Vida frutífera
  • 17. OEvangelhoSegundoLucas A Palavra de Deus afirma que o crente é recompensado ao dar toda a liberdade ao Espírito Santo para produzir, em seu interior, as qualidades de Cristo. O capítulo 1 de 2 Pedro trata da necessidade de o crente desenvolver as dimensões espirituais da vida cristã. 2. Maturidade e equilíbrio cristãos
  • 18. OEvangelhoSegundoLucas Com este crescimento, vem a maturidade e a estabilidade fundamentais para uma vida vitoriosa sobre a natureza velha e pecaminosa do homem (2Pe 1.10b.11). 2. Maturidade e equilíbrio cristãos
  • 19. OEvangelhoSegundoLucas Em Mateus 7.15-23, deparamo-nos com declarações notáveis, proferidas pelo Mestre, acerca da importância do caráter. Assim como nós, os falsos profetas são reconhecidos pelo tipo de fruto que produzem (Mt 7.16-19). 1. A pessoa é identificada pelo seu fruto
  • 20. OEvangelhoSegundoLucas Jesus acrescentou que algumas pessoas fariam muitas maravilhas, expulsariam demônios em seu nome, porém, Ele jamais as conheceria (Mt 7.22,23). Como é possível? A resposta é encontrada em 2 Tessalonicenses 2.9. 2. Os sinais contestados pelo fruto
  • 21. OEvangelhoSegundoLucas Este trecho bíblico comprova ser possível Satanás imitar milagres e dons do Espírito. Contudo, o fruto do Espírito é a marca daqueles que possuem comunhão com o Senhor (Mt 7.17,18; 1Jo 4.8), e jamais poderá ser imitado. 2. Os sinais contestados pelo fruto
  • 22. OEvangelhoSegundoLucas Todo fruto revela sua árvore de origem. Da mesma maneira, como membros do corpo de Cristo, devemos refletir naturalmente o seu caráter para que o mundo o veja em nós. Quando as pessoas tomam conhecimento de nossa confissão cristã, podemos vir a ser a única bíblia que muitas delas “lerão”. 1. Expressar o caráter de Cristo
  • 23. OEvangelhoSegundoLucas Jesus ensinou que devemos dar “muito fruto” a fim de confirmarmos que somos seus discípulos (Jo 15.8). Ele ressaltou que todo discípulo bem instruído será como o seu mestre (Lc 6.40). Isto significa que não é o bastante aceitar Jesus para afirmar: “Veja, sou crente!” 2. Evidenciar o discipulado Ele deseja que produzamos muito fruto. Se assim fizermos, estaremos demonstrando que verdadeiramente somos seus discípulos.
  • 24. OEvangelhoSegundoLucas A manifestação do fruto abençoa os ímpios que nos cercam e também os crentes que veem a evidência do fruto espiritual em nós. 3. Abençoar outras pessoas
  • 25. OEvangelhoSegundoLucas O fruto do Espírito é o resultado de uma vida abundante em Cristo. Quando permitimos que a imagem dEle seja refletida em nós, as pessoas glorificam a Deus (Mt 5.16). 4. Glorificar a Deus (Jo 15.8)
  • 26. OEvangelhoSegundoLucas Conclusão Se entregarmos todo o controle de nossa vida ao Espírito Santo, Ele, infalivelmente, vai produzir o seu fruto em nós através de uma ação contínua e abundante. Como cristão, tudo que concerne ao caráter santificado, ou seja, a nossa semelhança com Cristo, é obra do Santo Espírito “até que Cristo seja formado em vós” (Gl 4.19).
  • 27. OEvangelhoSegundoLucas Perguntas Cada planta e árvore deve produzir fruto segundo a sua espécie. Qual é o princípio da frutificação?
  • 28. OEvangelhoSegundoLucas Perguntas Andar no Espírito. Qual é o segredo para vencer a batalha contra a carne?
  • 29. OEvangelhoSegundoLucas Perguntas Pelo tipo de fruto que produzem. Como os falsos profetas são reconhecidos?
  • 30. OEvangelhoSegundoLucas Perguntas Caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança. Faça uma lista do fruto do Espírito conforme Gálatas 5.22
  • 31. OEvangelhoSegundoLucas Perguntas Expressar o caráter de Cristo, evidenciar o discipulado, abençoar outras pessoas e glorificar a Deus. Quais os propósitos da frutificação espiritual?
  • 32. OEvangelhoSegundoLucas Estudo disponível no Facebook Slide Share www.facebook.com/EBDFrutosparaVida www.slideshare.net