Minicurso áreas degradadas mata ciliar

3.268 visualizações

Publicada em

Minicurso Recuperação de Áreas Degradadas

Publicada em: Educação
0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minicurso áreas degradadas mata ciliar

  1. 1. Engº. Agrº. M.Sc. Sebastião P. do Nascimento4 a 6 de Junho de 2013
  2. 2. RECURERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADASFonte:InstitutoFlorestas
  3. 3. RECURERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADASFonte:InstitutoFlorestas
  4. 4. RECURERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADASFonte:InstitutoFlorestas
  5. 5. RECURERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADASFonte:InstitutoFlorestas
  6. 6. RECURERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADASFonte:ww.google.com.br
  7. 7. Meio AmbienteeRecursos Naturais
  8. 8. O QUE É MEIO AMBIENTE ?Conjunto de condições que afetam a existência, desenvolvimentoe bem-estar dos seres vivos, incluindo não apenas o lugar noespaço, mas todas as condições físicas, químicas e biológicas(ambientes naturais e artificiais)(Atlas do Meio Ambiente do Brasil, 1994)Meio Ambiente é o conjunto de condições, leis, influências e interaçõesde ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vidaem todas as suas formas(art. 3° da Lei 6938/81).DEFINIÇÕES
  9. 9. DEFINIÇÕES• MEIO AMBIENTE FÍSICO OU NATURAL: o solo, a água , o aratmosférico, a flora e a fauna.• MEIO AMBIENTE FÍSICO CULTURAL: manifestações culturais(patrimônio histórico, artístico, arqueológico, paisagístico, turísticoe geológico).• MEIO AMBIENTE ARTIFICIAL: espaço urbano construído(conjunto de edificações) e equipamentos públicos.• MEIO AMBIENTE DO TRABALHO: espaço e local e a qualidadedas tarefas no exercício profissional.Fonte: www.esite.pt
  10. 10. O QUE SÃO RECUROS NATURAIS ?São elementos da natureza com utilidade para o Homem, com oobjetivo do desenvolvimento da civilização, sobrevivência econforto da sociedade.(E.F. Schumacher, 1970)Fonte:ww.google.com.brDEFINIÇÕES
  11. 11. Os recursos naturais podem ser:1 - Renováveis: elementos naturais que usados da forma correta podemse renovar. Exemplos: animais, vegetação, água.2 - Não-renováveis: São aqueles que de maneira alguma não serenovam, ou demoram muito tempo para se transformar. Exemplos:petróleo, ferro, ouro.3 - Inesgotaveis: Recursos que não se acabam, como o Sol e o vento.DEFINIÇÕES
  12. 12. Ecossistema:“unidade funcional básica na ecologia, que abrange todos os organismosque funcionam em conjunto (comunidade biótica), numa dadaárea, interagindo com o ambiente físico de tal forma que um fluxo deenergia produza estruturas bióticas claramente definidas e uma ciclagemde materiais entre as partes vivas e não vivas.”Odum (1985);Fonte:ww.google.com.brDEFINIÇÕES
  13. 13. Área Degrada:Área impossibilitada de retornar por uma trajetória natural, a umecossistema que se assemelhe a um estado conhecido antes, ou para outroestado que poderia ser esperado, conforme Instrução Normativanº04/2011 do IBAMA;DEFINIÇÕESÁrea Alterada ou Pertubada:área que após o impacto ainda mantém meios de regeneração biótica, ouseja, possui capacidade de regeneração natural, conforme InstruçãoNormativa nº 04/2011 do IBAMA;Figuras (a): Rio Corrente assoreadoFoto:SebastiãoNascimento,2013Figuras (b): Agricultura às margens do Rio CorrenteFoto:SebastiãoNascimento,2013
  14. 14. Recuperação:restituição de um ecossistema ou de uma população silvestre degradada auma condição não degradada, que pode ser diferente de sua condiçãooriginal, conforme Lei nº 9.985 de 2000;DEFINIÇÕESRestauração:restituição de um ecossistema ou de uma população silvestre degradada omais próximo possível da sua condição original, conforme Lei nº 9.985 de2000;Segundo a Sociedade Internacional para a Restauração Ecológica (2004),os termos degradação, dano, destruição e transformação representamdesvios do normal ou do estado desejado de um ecossistema.
  15. 15. Resiliência e Estabilidade:Resiliência é a capacidade de um ecossistema se recuperar de flutuaçõesinternas provocadas por distúrbios naturais ou antrópicos enquanto queestabilidade é a capacidade de tolerar e absorver mudanças, mantendosua estrutura e seu padrão geral de comportamento, conforme TIVY(1993 apud Engel & Parrotta 2003).Conservação da Natureza:É o manejo do uso humano da natureza, compreendendo a preservação, amanutenção, a utilização sustentável, a restauração e a recuperação doambiente natural, garantindo a sobrevivência dos seres vivos em geral;conforme a Lei Federal N°9.985 de 2000DEFINIÇÕES
  16. 16. MATAS CILIARESFigura: CíliosFonte:ww.google.com.br
  17. 17. 1. O que é mata ciliar? É o nome que se dá à vegetação que se desenvolve às margensdos rios, riachos, córregos, lagoas ou outros corpos d’água; Assim como os cílios protegem nossos olhos, as matas ciliaresprotegem os rios, servindo como filtro, mantendo a qualidadee a quantidade das águas;MATAS CILIARESFigura: Rio CorrenteFoto:SebastiãoNascimento,2013Figura: Canal de marapendi, RJ
  18. 18. 2. Qual a importância das matas ciliares?Servem de proteção para rios, riachos, córregos, lagos elagoas, agindo como barreira física contra: Erosão; Contaminação por agrotóxicos e resíduos de fertilizantes; Abrigo a diversos animais, seja para reprodução ealimentação, seja como refúgio em épocas de seca; EnchentesMATAS CILIARESFigura (a): Aplicação de agrotóxicoFonte:www.google.com.brFigura (b): Erosão (deslizamento) Figura (c): Enchentes
  19. 19. 2. Qual a importância das matas ciliares?MATAS CILIARESAs matas ciliares desempenhammúltiplas funções no ecossistemaMata Ciliar tem relação direta coma QUALIDADE DA ÁGUAFigura: Mata ciliarFonte:InstitutoSocioambiental
  20. 20. 3. Como estão nossas matas ciliares? Mesmo protegidas por lei, as matas ciliares estão sendodegradadas, desde a chegada dos portugueses e início do processode interiorização do Brasil.Dentre as causas da degradação das matas ciliares, destacam-se: Crescimento desordenado das cidades; Aumento da agricultura e da pecuária; Extração de madeira sem manejo adequado; Queimadas e incêndios criminosos; Mineração sem ordenamento adequado; As olarias e a instalação de indústrias nas margens dos rios.MATAS CILIARES
  21. 21. 3. Como estão nossas matas ciliares?A destruição das matas cria inúmeros problemas como:I. Solos sujeitos à erosão, reduzindo a fertilidade e aumentando oscustos de produção;II. Assoreamento dos rios; Risco de secar as nascentes dos rios;III.Possibilidades de inundações em áreas urbanas e rurais;IV. Poluição das águas, tornando a água não utilizável;V. Perda da biodiversidade.MATAS CILIARESFigura: Poluição do leito de rioFonte:InstitutoSocioambientalFigura: Erosão (formação de voçorocaFonte:msrecord.com
  22. 22. Média brasileira: 10 kg de terra pra kg de grão a cada safra. Desaparecimento denascentes, secas e enchentes extremas, desaparecimento dos peixes. Assoreamento econtaminação com residios de adubos, inseticidas, fungicidas, etc. ( só falando deagricultura)Fonte:Adaptado de Bertoni et al, 1982)20100soja40Reflorestamen to26600algodão900café400pastagem4Mata nativaPerda de solo porerosão em Kg/ hectarepor anoTipo decoberturaMATAS CILIARES3. Como estão nossas matas ciliares?
  23. 23. 4. O Que diz a lei sobre a necessidade de proteger erecuperar as matas ciliares?Atualmente, há muitas normas jurídicas que visam garantir a proteçãodo meio ambiente e referem-se, à proteção e à recuperação do meioambiente e das matas ciliares. Dentre elas, pode-se citar:I. – Constituição Federal de 1988 – cap.VI, art. 225II. – Lei Federal nº 4.771, de 1965, que institui o Novo CódigoFlorestal Brasileiro.III.– Lei Federal nº 9.433, de 1997, que institui a Política Nacional deRecursos Hídricos.IV. – Resolução CONAMA nº 302, de 2002, que trata das Áreas dePreservação Permanente.MATAS CILIARES
  24. 24. MATAS CILIARES4. O Que diz a lei sobre a necessidade de proteger e recuperaras matas ciliares?Fonte:www.google.com.brFigura (a): Topo de morro vegetado Figura (b): Nascente (olho d’água) Figura (c): Encosta (barranco)
  25. 25. MATAS CILIARESSegundo o código Florestal Brasileiro (conforme Medida Provisória2166/00), eA Política Florestal Estadual (Lei nº 6.569/94, regulamentada peloDecreto nº 6.785/97), consideram-se Áreas de PreservaçãoPermanente:a) As Nascentes e os Olhosd’água num raio de 50 metros aoseu redor.4. O Que diz a lei sobre a necessidade de proteger e recuperaras matas ciliares?Fonte:SMRH-BA
  26. 26. MATAS CILIARESb) As Mata Ciliares, devendo-se proteger a vegetação em cada umade suas margens numa faixa de:– 50 metros para rios com 10 a 50metros de largura;– 30 metros para rios com até 10metros de largura;Fonte:SMRH-BAFonte:SMRH-BA
  27. 27. MATAS CILIARESb) As Mata Ciliares, devendo-se proteger a vegetação em cada umade suas margens numa faixa de:– 200 metros para rios com 200 a 600metros de largura;– 100 metros para rios com 50 a200 metros de largura;210 metros100 metrosFigura: Rio ParnaíbaFonte:GoogleEarth,2013Fonte:SMRH-BA
  28. 28. MATAS CILIARESb) As Mata Ciliares, devendo-se proteger a vegetação em cada umade suas margens numa faixa de:– 500 metros para rios com 200 a 600 metros de largura;650 metros100 metrosFigura: Rio ParnaíbaFonte:GoogleEarth,2013
  29. 29. MATAS CILIARESc) No entorno das lagoas ou dos reservatórios d’água das zonasrurais, devendo ter a vegetação protegida num raio de:– 50 metros para aqueles com até 20há de superfície (1 ha =aproximadamente 2,3 tarefas);– 100 metros para aqueles com até 20há de superfície (1 ha =aproximadamente 2,3 tarefas);Fonte:SMRH-BAFonte:GoogleEarth,2013Figura: Lagoa de Parnaguá, PI
  30. 30. MATAS CILIARESc) Nos Topos de Morros e EncostasFonte:CeinfraFigura: Topo de e encosta de Morro VegetadaFonte:CeinfraFigura: Mata ciliar preservada
  31. 31. MATAS CILIAREShttp://www.investagro.com.br
  32. 32. 5. O que está sendo feito para recuperar as matasciliaresDesde as últimas décadas, tem-se observado que o governo e asociedade estão unindo cada vez mais seus esforços para reverter oacelerado processo de degradação dos recursos.MATAS CILIARESVÍDEO 1 - PARANÁ VÍDEO 3 – SANTA CATARINAVÍDEO 2 - PIAUÍ
  33. 33. 5. O que está sendo feito para recuperar as matasciliaresMATAS CILIARES
  34. 34. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?MATAS CILIARESAs áreas de matas são responsáveis diretamente pela quantidade equalidade de água dos rios. Na maioria dos casos, a simplesrecuperação das matas ciliares, bem como da cobertura florestal dasnascentes, já é suficiente para que aumente a quantidade de água norio e para que sua qualidade melhore sensivelmente.Figura (a): Assoreamento Rio CorrenteFonte:SebastiãoNascimentoFigura (b): Limpeza Poluição Rio Corrente Figura (c): Plantio de Mudas
  35. 35. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?MATAS CILIARES1º Passo: Avaliação detalhada das condições do local a serrecuperadoa) O quanto a área está degradada e as causas da degradação;b) Presença de mata nativa por perto, para servirem de fonte decoleta de sementes, com fins de semeadura e dispersão;c) Aumentar o número de árvores em áreas onde existam poucas ourecuperada, o que mostra a necessidade de isolamento temporário;d) Se existem áreas sem mata e com erosão perto do rio, para tambémse fazer a recuperação ambiental;e) Quais as condições do solo no local, se está muito empobrecido.
  36. 36. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?MATAS CILIARES2º Passo: Seleção de espécies de árvores a serem plantadasI. Deve-se pesquisar quais espécies ocorrem na região, ou em locaissemelhantes ao da área a ser recuperada;II. Para a recomposição, as árvores mais indicadas são aquelas que aliexistiram. Pode-se ainda reintroduzir aquelas que inicialmenteexistiam naquela região e foram extintas;III. Deve-se escolher espécies melhor adaptadas a solos pobres, comfrutos comestíveis para animais, melíferas, de crescimentorápido, com raízes profundas e facilidade de germinação desementes;IV. É mais fácil iniciar a recuperação da área com um número menor deespécies, podendo enriquecer a mata com outras espéciesposteriormente;
  37. 37. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?MATAS CILIARES3º Passo: Coleta e beneficiamento de sementes1 - Demarcar áreas próximas ao local de plantio, com condiçõesedafoclimáticas semelhantes, e onde a mata é exuberante;2 - Selecionar as matrizes (sem herbivorias), para servir de coletade sementes;3 - Identificá-las com uma fita ou plaqueta para facilitar sualocalização em coletas posteriores;4 - Acompanhar o período reprodutivo;5 - Coletar frutos ou sementes em várias árvores do mesmotipo, evitando coletá-las apenas de uma única árvore e de uma únicaárea;6 - Coletar os frutos maduros, ainda nas árvores ou no chão, comcuidado para não misturá-los;
  38. 38. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?MATAS CILIARES3º Passo: Coleta e beneficiamento de sementes7 - Retirar as sementes dos frutos. Retirar as sementesquebradas, brocadas etc. Dependendo do tipo do fruto, devem serlavadas;8 - Programar para, em menor tempo, preparar as sementes para asemeadura (quebra de dormência)9 - As sementes não plantadas devem ser guardadas, observando suaviabilidade. Devem ser armazenadas em condições de umidade etemperatura adequadas.Figura (b): Conservação de Sementes em sacos plásticosFonte:www.asabrasil.orgFonte:www.asabrasil.orgFigura (a): Sementes Florestais diversas
  39. 39. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?4º Passo: Produção de mudasA forma da produção de mudas: é por semeadura direta no campo ou nossaquinhos plásticos com furos nas laterais ou tubetes.I - Reprodução Sexuada = SementesII - Reprodução Assexuada = EstacasFigura (a): Mudas em saco plástico e tubetesFonte:JoséA.FonsecaFigura (b): Plantio em saco plásticoO substrato (terra com adubo) usado nosaquinho pode ser composto por 2 partesde terra de subsolo mais uma de materialorgânico (composto orgânico, estercobovino ou de galinha etc.).
  40. 40. 6. Passos para recuperação das matas ciliares?4º Passo: Produção de mudasII - Reprodução Assexuada = EstacasFigura (a): Reprodução assexuada de mini-estacasFonte:JoséA.FonsecaFonte:JoséA.FonsecaFigura (b): Canteiro a céu aberto: No chãoRecomenda-se produzir mudas a plenosol, simulando as condições queencontrarão no campo, principalmente nocaso de mudas de espécies pioneiras.
  41. 41. 5º Passo: Locais de plantioO plantio deve ser feito nas áreas degradadas, principalmente nasnascentes, margem de rio e laçais inclinados:.Fonte: José A. FonsecaFigura (b): Margens de Rios6. Passos para recuperação das matas ciliares?Figura (a): Nascentes Figura (c): Locais inclinados
  42. 42. 6º Passo: Modelos de plantioFonte:www.agroflorestal.org6. Passos para recuperação das matas ciliares?Figura (a): Sistema agroflorestala) Sistema florestal ambiental: plantio do maior número de espéciesde árvores da região, com objetivo principal de recuperar as funçõesecológicas da mata;b) Sistema agroflorestal (SAF): introdução de espécies de árvoresnativas e outras de interesse econômico e não-madeiráveis(frutíferas, meléferas, medicinais etc.) em uma mesma área, visando ouso econômico futuro da área sem retirada da cobertura vegetal.Figura (b): Sistema agroflorestal
  43. 43. 6º Passo: Modelos de plantioFonte:JoséA.FonsecaFigura (b): Enriquecimento ou nucleação6. Passos para recuperação das matas ciliares?Figura (c): Locais inclinadosc) Enriquecimento e nucleação: introdução de algumas árvores nosespaços vazios da mata já em recuperação.d) Isolamento: consiste em isolar com cerca, uma área com grandequantidade de mata próxima, e vegetação se recuperandonaturalmente.
  44. 44. 7º Passo: Distribuição das mudas no local de plantioFonte:JoséA.Fonseca6. Passos para recuperação das matas ciliares?Figura: Distribuição das árvores pioneiras e não pioneirasO sombreamento das árvores pioneiras (P) permite que as árvoresnão pioneiras (NP), pouco ou não tolerantes ao sol, se desenvolvam emsua fase inicial, mas de maneira um pouco mais lenta que as primeiras.Fonte:ambienteacreano.blogspot.comFigura: Sistema Agroflorestal
  45. 45. 8º Passo: Época de plantioFonte:www.google.com.br 6. Passos para recuperação das matas ciliares?Figura: Precipitação pluvialPara o sucesso do plantio, o ideal é que seja feito no início do períodochuvoso, após as primeiras chuvas, quando o solo já se encontramolhado o suficiente para receber as mudas.Fonte:porsiminas.blogspot.comFigura: Sistema Agroflorestal
  46. 46. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?a) Isolamento da área – Se existirem em animais no local, para quehaja sucesso do plantio, o primeiro passo é isolar o local para evitarinvasão pelos animais e pisoteio das mudas.Fonte:JoséA.FonsecaFigura: Distribuição das árvores pioneiras e não pioneiras Figura: Atividade Pecuária nas margens de rioFonte:www.google.com.br
  47. 47. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?b) Controle de formigas cortadeiras – Se existirem em animais nolocal, para que haja sucesso do plantio, o primeiro passo é isolar o localpara evitar invasão pelos animais e pisoteio das mudas.
  48. 48. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?c) Marcação das covas / espaçamento entre as mudas – marcar ascovas de acordo com o modelo de plantio escolhido. A depender dasespécies escolhidas, o espaçamento entre as mudas pode variar.Recomenda-se espaçamento de 2X2 m, para que as copas das árvoresfechem rapidamente e protejam o solo (2.500 plantas/ha)Obs.: Na marcação das covas, é importante atentar para as orientações contidasno 7º Passo – Distribuição das mudas no plantio.Figura (b): Plantio espaçado em 2x2mFonte:www.painelflorestal.com.brFigura (a): Espaçamento mudas florestaisFonte:JoséA.Fonseca
  49. 49. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?d) Limpeza do solo – Antes de planar, é preciso preparar a terra parareceber as mudas. O ideal é que o solo não fique completamentedesprotegido, ou seja, não é preciso tirar todo o “mato”, e sim fazeruma limpeza do local onde será feita a cova, o coroamento, num círculocom mais ou menos 1 m de largura.Figura (b): Coroamento em mudas florestaisFonte:www.ilhasverdes.com.brFigura (a): Limpeza da área para plantioFonte:JoséA.Fonseca
  50. 50. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?e) Abertura de covas – As covas deverão ter de 40 a 60 cm delargura, por 60 cm de profundidade.Fonte:www.ilhasverdes.com.brFiguras (a,b,c): Abertura de covaFonte:Nascimento,S.P.
  51. 51. 9º Passo: Preparo do local para o plantio6. Passos para recuperação das matas ciliares?f) Preparo do solo – deve ser feito pelo menos 2 meses antes doplantio.• No caso de um solo muito degradado e empobrecido:Figuras (a): Solo degradado• Se o solo não foi muitodegradado, pode-se utilizar somenteadubação orgânica, com 3 litros deesterco de curral ou 2 litros deesterco galinha por cova.Fonte: www.permaculturarj.blogspot.comFigura (b): Preparo da área para plantioI – Fazer análise de solo. Se nãoaplicar 400 gramas por cova. Aadubação também deverá ser realizadana cova, com 100 a 200 g de NPK (10-10-10). Adicionar 2 litros de aduboorgânico.
  52. 52. 10º Passo: Como plantar a muda6. Passos para recuperação das matas ciliares?a) Cortar com cuidado as raízes que estão de fora do saquinho, usandosomente tesoura ou faca, evitando, assim, a entrada e desenvolvimentode doenças e pragas:Figura (a): Retirada do saco plástico Figura (b): Plantio da muda (rente ao solo) Figura (c): Aplicação de cobertura morta
  53. 53. 11º Passo: Tratos Culturais6. Passos para recuperação das matas ciliares?I - ReplantioAlgumas mudas morrem depois de algum tempo. Por isso, geralmente,30 a 50 dias após o plantio, é necessário fazer o replantio.II - Coroamentoretirada do “mato” que cresce próximo às mudas, ou capina/roçada aolongo das linhas.III - Eliminação de trepadeiras: caso estas estejam tomando contadas mudas e prejudicando seu crescimento;IV -Adubação de cobertura;V – Controle de Doenças e Prgas;V - Irrigação na época de seca: caso haja um período de estiagemprolongado, prejudicando o desenvolvimento das mudas, principalmentedas espécies frutíferas e não pioneiras.
  54. 54. 12. Sugestões de espécies para recompor as matas ciliares6. Passos para recuperação das matas ciliares?Cada espécie ou tipo de planta apresenta características que adiferem de outras, podendo haver ou não adaptação a um determinadotipo de ambiente.Nos quadros que seguem, temos os nomes de algumas espécies deárvores que podem ser utilizadas para a recuperação de matasciliares, contendo:
  55. 55. 6. das matas ciliares?12. Sugestões de espécies para recompor as matas ciliares
  56. 56. “Cada um de nós deve repensar os seus hábitos alimentares parainfluenciar toda a cadeia alimentar. Esta é a forma de estabeleceras bases para uma maior sustentabilidade”.Irina Bokova
  57. 57. Então o que você acha disso?
  58. 58. Engº. Agrº. M.Sc. Sebastião P. do NascimentoE-mail: spnascimento@ifpi.edu.br

×