SlideShare uma empresa Scribd logo
Irrigação
Conjunto de técnicas destinadas a deslocar a água no tempo
ou no espaço para modificar as possibilidades agrícolas de
cada região.
A irrigação visa a corrigir a distribuição natural das chuvas.
• A agricultura é vista como alvo prioritário
para as políticas de controle racional de
água. De acordo com a ONUAA, cerca de
60% da água utilizada em projetos de
irrigação é perdida.
• Uma redução de 10% no desperdício
poderia abastecer o dobro da população
mundial dos dias atuais.
ONUAA Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura
Métodos de Irrigação
Fonte: Marouelli, W.A. e Silva, W.L.C., 1998
Por superfície
• A irrigação por superfície se dá:
por inundação temporária em
bacias (misto) e por sulcos que
conduz a água através de canais
paralelos às fileiras das plantas.
• Esta irrigação não molha a parte
aérea das plantas, pouco interfere
na aplicação de agrotóxicos e
minimiza doenças da parte aérea.
• Pode, porém favorecer a
ocorrência de doenças de solo.
Sistema de irrigação misto na cultura da
cebola
Fonte:Jeff Vanuga,USDA/USGov
Irrigação por inundação
• Sistemas de irrigação
convencional compostos por
aspersores de baixa e média
vazão e alcance, ou ainda os de
alta vazão e alcance, os canhões
aspersores, podem ser
instalados na área em
tubulações fixas, semifixas ou
móveis, adaptando-se a
diferentes tipos de terrenos e
culturas.
http://casa.hsw.uol.com.br/irrigacao2.htm
Por aspersão
Localizada
• Nos sistemas de
irrigação localizada a
água se distribui por
uma rede de tubos,
sob baixa pressão. Os
emissores são fixos na
tubulação dispostas na
superfície do solo ou
enterradas,
acompanhando as
linhas de plantio.
http://www.minasirrigacao.com.br/servicos.htm
• Segundo dados da ANA*, são 5,5 milhões de hectares
irrigados no País. As culturas com mais áreas irrigadas são:
• Cana-de-açúcar (1,7 milhão de hectares);
• Arroz em casca (1,1 milhão de hectares);
• Soja (624 mil hectares);
• Milho em grão (559 mil hectares) e o feijão de cor (195 mil
hectares).
• O estado que concentra a maior área de lavouras irrigadas
é o Rio Grande do Sul, com 984 mil hectares. Em
seguida, estão São Paulo (770 mil hectares), Minas Gerais
(525 mil hectares), Bahia (299 mil hectares) e Goiás (270
mil hectares).
Agência Nacional de Águas
1996 a 2006
• Atualmente o Brasil mantém quarta posição em ranking mundial.
• O ranking é elaborado com base em dados do Departamento de
Agricultura dos Estados Unidos (USDA)
1 kg
de pão
--------
1.600
litros
1 xícara
de café
--------
140
litros
1 litro
de
cerveja
--------
155
litros
1 litro
de leite
--------
1.000
litros
1 kg
de algodão
--------
10.000
litros
1 kg
de açúcar
--------
1.800
litros
100 gramas
de
chocolate
--------
2.400
litros
1 kg
de queijo
--------
5.280
litros
1 kg
de banana
--------
499
litros1 taça
de vinho
--------
120
litros
1 maça
--------
70
litros
1 kg de
manteiga
--------
18.000
litros
1 kg de
batata
--------
132
litros
Adubos
Equipamentos
agrícolas
Irrigação
Embalagem
Transporte
Investir para economizar
• Utilizar irrigação suplementar onde seja viável a
construção de reservatórios de água.
• Melhorar a fertilidade do solo, incluindo ações para
reverter a sua degradação.
• Expandir a área de cultivo.
"Podemos utilizar as dádivas da natureza
como quisermos, mas em nossos registros
os débitos são sempre iguais aos créditos“
Rajendra Pachauri*
presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas
• http://www.ebc.com.br/noticias/internacional/2013/03/agric
ultura-e-quem-mais-gasta-agua-no-brasil-e-no-mundo
• http://www.embrapa.br – O USO DA IRRIGAÇÃO NO BRASIL
• http://www.brasil.gov.br/
• http://aguasdobrasil.org/
• http://www.bioter.com.br/irrigacao.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fertilidade do solo
Fertilidade do soloFertilidade do solo
Fertilidade do solo
Alfredo Cossa
 
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕESIRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
LEANDRO DE MATOS
 
AGROECOLOGIA
AGROECOLOGIAAGROECOLOGIA
AGROECOLOGIA
Karlla Costa
 
Introdução a-mecanização-agrícola22
Introdução a-mecanização-agrícola22Introdução a-mecanização-agrícola22
Introdução a-mecanização-agrícola22
Djair Felix
 
Adubação
AdubaçãoAdubação
Métodos de extensão rural
Métodos de extensão ruralMétodos de extensão rural
Métodos de extensão rural
fabio schwab
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
AgriculturaSustentavel
 
Manejo de Plantio
Manejo de PlantioManejo de Plantio
Manejo de Plantio
Geagra UFG
 
10 semeadoras iv und
10   semeadoras iv und10   semeadoras iv und
10 semeadoras iv und
Romulo Vinicius Tio Rominho
 
Adm. rural 3
Adm. rural 3Adm. rural 3
Adm. rural 3
Bruno Rodrigues
 
Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação
Geagra UFG
 
Agroecologia hoje
Agroecologia hojeAgroecologia hoje
Agroecologia hoje
igor-oliveira
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e Aplicação
Geagra UFG
 
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
Romulo Vinicius Tio Rominho
 
Propagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferasPropagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferas
paisagista
 
Irrigacao
IrrigacaoIrrigacao
Irrigacao
Eduardo Magno
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
CETEP, FTC, FASA..
 
Pulverização
PulverizaçãoPulverização
Pulverização
Taís Leandro
 
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerradoViveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
Bruno Rodrigues
 
Aula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamentoAula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamento
fabio schwab
 

Mais procurados (20)

Fertilidade do solo
Fertilidade do soloFertilidade do solo
Fertilidade do solo
 
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕESIRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
IRRIGAÇÃO: MÉTODOS, SISTEMAS E APLICAÇÕES
 
AGROECOLOGIA
AGROECOLOGIAAGROECOLOGIA
AGROECOLOGIA
 
Introdução a-mecanização-agrícola22
Introdução a-mecanização-agrícola22Introdução a-mecanização-agrícola22
Introdução a-mecanização-agrícola22
 
Adubação
AdubaçãoAdubação
Adubação
 
Métodos de extensão rural
Métodos de extensão ruralMétodos de extensão rural
Métodos de extensão rural
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
 
Manejo de Plantio
Manejo de PlantioManejo de Plantio
Manejo de Plantio
 
10 semeadoras iv und
10   semeadoras iv und10   semeadoras iv und
10 semeadoras iv und
 
Adm. rural 3
Adm. rural 3Adm. rural 3
Adm. rural 3
 
Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação Tecnologia de aplicação
Tecnologia de aplicação
 
Agroecologia hoje
Agroecologia hojeAgroecologia hoje
Agroecologia hoje
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e Aplicação
 
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
 
Propagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferasPropagacão de plantas frutiferas
Propagacão de plantas frutiferas
 
Irrigacao
IrrigacaoIrrigacao
Irrigacao
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Pulverização
PulverizaçãoPulverização
Pulverização
 
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerradoViveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
Viveiro e-producao-de-mudas-de-algumas-especies-arboreas-nativas-do-cerrado
 
Aula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamentoAula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamento
 

Semelhante a Irrigação

I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
fernandameneguzzo
 
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOSDEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
fernandameneguzzo
 
Revista de engenharia agrícola artigo de cana
Revista de engenharia agrícola   artigo de canaRevista de engenharia agrícola   artigo de cana
Revista de engenharia agrícola artigo de cana
Emlur
 
Apresentação Agricultura Irrigada
Apresentação Agricultura IrrigadaApresentação Agricultura Irrigada
Apresentação Agricultura Irrigada
Valmont / Valley
 
Aula Irrigação e drenagem
Aula Irrigação e drenagemAula Irrigação e drenagem
Aula Irrigação e drenagem
MilenaAlmeida74
 
Artigo bioterra v15_n1_05
Artigo bioterra v15_n1_05Artigo bioterra v15_n1_05
Artigo bioterra v15_n1_05
Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Sbpc desafios da produção de alimentos agrícola - v01 - jul 22 2013
Sbpc desafios da produção de alimentos   agrícola - v01 - jul 22 2013Sbpc desafios da produção de alimentos   agrícola - v01 - jul 22 2013
Sbpc desafios da produção de alimentos agrícola - v01 - jul 22 2013
Geraldo Eugenio
 
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
equipeagroplus
 
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do BrasilCultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
joseagro18
 
Aula 2 cenario_nacional
Aula 2 cenario_nacionalAula 2 cenario_nacional
Aula 2 cenario_nacional
Instituto Federal do Maranhão
 
Revista
RevistaRevista
Revista
midellaroza
 
Revista
RevistaRevista
Revista
midellaroza
 
Fabio E Diogo
Fabio E  DiogoFabio E  Diogo
Fabio E Diogo
Pacheco19
 
Fabio e diogo
Fabio e diogoFabio e diogo
Fabio e diogo
Diogo924
 
Demétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
Demétrio Brasil Produção Agropecuária RegionalDemétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
Demétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
Deto - Geografia
 
Revista2
Revista2Revista2
Revista2
midellaroza
 
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto NarcisoRoyal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
Leandro Apolinário
 
Experimento soja
Experimento sojaExperimento soja
Experimento soja
Rogger Wins
 
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - ArtigoSistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
Diego Cavalca
 

Semelhante a Irrigação (20)

I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
I simp rec_hidric_norte_centro_oeste20
 
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOSDEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
DEMANDA DE ÁGUA ATUAL E FUTURA NAS APLICAÇÒES DE AGROQUIMICOS
 
Revista de engenharia agrícola artigo de cana
Revista de engenharia agrícola   artigo de canaRevista de engenharia agrícola   artigo de cana
Revista de engenharia agrícola artigo de cana
 
Apresentação Agricultura Irrigada
Apresentação Agricultura IrrigadaApresentação Agricultura Irrigada
Apresentação Agricultura Irrigada
 
Aula Irrigação e drenagem
Aula Irrigação e drenagemAula Irrigação e drenagem
Aula Irrigação e drenagem
 
Artigo bioterra v15_n1_05
Artigo bioterra v15_n1_05Artigo bioterra v15_n1_05
Artigo bioterra v15_n1_05
 
Sbpc desafios da produção de alimentos agrícola - v01 - jul 22 2013
Sbpc desafios da produção de alimentos   agrícola - v01 - jul 22 2013Sbpc desafios da produção de alimentos   agrícola - v01 - jul 22 2013
Sbpc desafios da produção de alimentos agrícola - v01 - jul 22 2013
 
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
Projeto Urucuia: Palestra Prof. Everardo Mantovani em Correntina, BA.
 
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do BrasilCultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
 
Aula 2 cenario_nacional
Aula 2 cenario_nacionalAula 2 cenario_nacional
Aula 2 cenario_nacional
 
Revista
RevistaRevista
Revista
 
Revista
RevistaRevista
Revista
 
Fabio E Diogo
Fabio E  DiogoFabio E  Diogo
Fabio E Diogo
 
Fabio e diogo
Fabio e diogoFabio e diogo
Fabio e diogo
 
Demétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
Demétrio Brasil Produção Agropecuária RegionalDemétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
Demétrio Brasil Produção Agropecuária Regional
 
Revista2
Revista2Revista2
Revista2
 
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto NarcisoRoyal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
Royal STA - Projetos humanitários - Helio Fausto Narciso
 
Experimento soja
Experimento sojaExperimento soja
Experimento soja
 
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
Plano Safra Gauúho 2011 2012-2013
 
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - ArtigoSistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
Sistema de Automação da Irrigação do Plantio - Artigo
 

Último

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 

Último (20)

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 

Irrigação

  • 1. Irrigação Conjunto de técnicas destinadas a deslocar a água no tempo ou no espaço para modificar as possibilidades agrícolas de cada região. A irrigação visa a corrigir a distribuição natural das chuvas.
  • 2. • A agricultura é vista como alvo prioritário para as políticas de controle racional de água. De acordo com a ONUAA, cerca de 60% da água utilizada em projetos de irrigação é perdida. • Uma redução de 10% no desperdício poderia abastecer o dobro da população mundial dos dias atuais. ONUAA Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura
  • 3. Métodos de Irrigação Fonte: Marouelli, W.A. e Silva, W.L.C., 1998
  • 4. Por superfície • A irrigação por superfície se dá: por inundação temporária em bacias (misto) e por sulcos que conduz a água através de canais paralelos às fileiras das plantas. • Esta irrigação não molha a parte aérea das plantas, pouco interfere na aplicação de agrotóxicos e minimiza doenças da parte aérea. • Pode, porém favorecer a ocorrência de doenças de solo. Sistema de irrigação misto na cultura da cebola
  • 6. • Sistemas de irrigação convencional compostos por aspersores de baixa e média vazão e alcance, ou ainda os de alta vazão e alcance, os canhões aspersores, podem ser instalados na área em tubulações fixas, semifixas ou móveis, adaptando-se a diferentes tipos de terrenos e culturas. http://casa.hsw.uol.com.br/irrigacao2.htm Por aspersão
  • 7.
  • 8. Localizada • Nos sistemas de irrigação localizada a água se distribui por uma rede de tubos, sob baixa pressão. Os emissores são fixos na tubulação dispostas na superfície do solo ou enterradas, acompanhando as linhas de plantio.
  • 10. • Segundo dados da ANA*, são 5,5 milhões de hectares irrigados no País. As culturas com mais áreas irrigadas são: • Cana-de-açúcar (1,7 milhão de hectares); • Arroz em casca (1,1 milhão de hectares); • Soja (624 mil hectares); • Milho em grão (559 mil hectares) e o feijão de cor (195 mil hectares). • O estado que concentra a maior área de lavouras irrigadas é o Rio Grande do Sul, com 984 mil hectares. Em seguida, estão São Paulo (770 mil hectares), Minas Gerais (525 mil hectares), Bahia (299 mil hectares) e Goiás (270 mil hectares). Agência Nacional de Águas
  • 11. 1996 a 2006 • Atualmente o Brasil mantém quarta posição em ranking mundial. • O ranking é elaborado com base em dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)
  • 12. 1 kg de pão -------- 1.600 litros 1 xícara de café -------- 140 litros 1 litro de cerveja -------- 155 litros 1 litro de leite -------- 1.000 litros 1 kg de algodão -------- 10.000 litros 1 kg de açúcar -------- 1.800 litros 100 gramas de chocolate -------- 2.400 litros 1 kg de queijo -------- 5.280 litros 1 kg de banana -------- 499 litros1 taça de vinho -------- 120 litros 1 maça -------- 70 litros 1 kg de manteiga -------- 18.000 litros 1 kg de batata -------- 132 litros
  • 14. Investir para economizar • Utilizar irrigação suplementar onde seja viável a construção de reservatórios de água. • Melhorar a fertilidade do solo, incluindo ações para reverter a sua degradação. • Expandir a área de cultivo.
  • 15. "Podemos utilizar as dádivas da natureza como quisermos, mas em nossos registros os débitos são sempre iguais aos créditos“ Rajendra Pachauri* presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas
  • 16. • http://www.ebc.com.br/noticias/internacional/2013/03/agric ultura-e-quem-mais-gasta-agua-no-brasil-e-no-mundo • http://www.embrapa.br – O USO DA IRRIGAÇÃO NO BRASIL • http://www.brasil.gov.br/ • http://aguasdobrasil.org/ • http://www.bioter.com.br/irrigacao.html