Prof Demétrio Melo - Agropecuária e Impactos Socioambientais

8.035 visualizações

Publicada em

Com o desenvolvimento da Revolução Verde no Brasil o país vem ampliando sua participação no mercado mundial de alimentos, entretanto com enormes custos sociais e ambientais.
A taxa de redução de vegetação nos domínios Amazônico e do Cerrado são elevados e se ocorrer intervenção federal pouca coisa irá mudar.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.035
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.595
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
166
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prof Demétrio Melo - Agropecuária e Impactos Socioambientais

  1. 1. www.facebook/demetrio.melo.71 www.melo-geografia.blogspot.com www.slideshare.net/Demetrio33
  2. 2. Identificar os principais impactos ambientais decorrentes das atividades da agropecuária brasileira; Relacionar o papel dos sistemas agrícolas com o desenvolvimento sustentável.
  3. 3. O processo de desenvolvimento do espaço agrário brasileiro tem rapidamente modificado os sistemas naturais, resultando em vastas áreas com solos erodidos, rios assoreados, frequentes queimadas, com o agravante de ver reduzir a imensa biodiversidade nacional. A mecanização agrícola transforma as relações de produção tão rapidamente que é praticamente impossível impedir os processos de poluição. No entanto, existem formas menos impactantes de se produzir, como manejo adequado dos solos e consorciando diferentes culturas agrícolas, além atual agricultura orgânica.
  4. 4. Com a expansão da fronteira agrícola nacional o desmatamento é um dos maiores problemas da Amazônia Legal. Os sojicultores e pecuaristas estão sempre eliminando vegetação para ampliar as áreas de produção, no entanto os solos amazônicos são inférteis que acarretam em baixa produtividade por hectare, e são rapidamente abandonados. Com as primeiras chuvas há grande material carreado para os rios. Fonte: INPE
  5. 5. Preservação Final do século XIX nos EUA surgiu uma corrente radical que propunha a criação de reservas “intocáveis”. Esta linha de pensamento é contrária a todas as formas de uso dos recursos naturais. Conservação Também nos EUA na mesma época a corrente de pensamento mais liberal, propõe o desenvolvimento econômico em consonância ao crescimento material e econômico da sociedade. Desenvolvimento Sustentável Este termo tenta conciliar as duas visões sobre os recursos naturais, desde a ECO- 92 que os documentos da ONU tratam de um modelo de desenvolvimento que permita a sustentabilidade ambiental e econômica nos países.
  6. 6. Competência de Área Competência de área 6 - Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interações no espaço em diferentes contextos históricos e geográficos. Habilidades H26 - Identificar em fontes diversas o processo de ocupação dos meios físicos e as relações da vida humana com a paisagem. H28 - Relacionar o uso das tecnologias com os impactos socioambientais em diferentes contextos histórico-geográficos. http://melo-geografia.blogspot.com.br/2013/06/diretrizes- curriculares-em-geografia.html
  7. 7. Os domínios brasileiros resultam da interação entre os fatores do clima, estrutura geológica e pedológica, além da capacidade hidrográfica. O relevo é também um importante fator fitogeográfico na determinação dos domínios morfoclimáticos.
  8. 8. Os solos são resultado do intemperismo químico, físico e biológico. O solo é um ecossistema, que depende da constante interação entre bactérias, fungos, animais e vegetais. A erosão é o grande destruidor do solo.
  9. 9. Como vimos o solo depende das condições específicas: a estrutura das rochas, o tipo de clima e a interação constante dos micro- organismos, que poderão resultar em solos profundos ou rasos.
  10. 10. O manejo adequado do solo requer técnicas em diferentes declives e atividades específicas. Em declive acentuado pode acarretar em assoreamento de riachos e rios.
  11. 11. O plantio em curvas de nível respeitam a topografia, já que a plantação é paralela a cada nível de altitude. Isso reduz os efeitos do escoamento superficial da água. Nos Andes Peruanos Terraços de Arroz na China Plantio em curvas de nível
  12. 12. Voçoroca aberta em região de campos Cratera aberta por conta da redução da cobertura vegetal A manutenção da vegetação e melhorar o padrão de drenagem podem reduzir os impactos sobre os solos e evitar maiores desastres.
  13. 13. Nova Friburgo em 2011. Deslizamento de terra provocou centenas de mortos e milhares de desabrigados. Imagem da CPTEC. Boletim de alerta havia sido emitido antes da tragédia.
  14. 14. Com a forte valorização no mercado mundial da soja e da carne bovina o Brasil vem expandindo a sojicultura e a pecuária bovina sobre a Amazônia. Desmatamento, poluição de rios e assoreamento são consequências do “progresso”.
  15. 15. Expansão da soja com estímulos do Governo Federal desde a década de 1970. Região Pioneira Década de 1970 Década de 1990 Década de 2000 MAPITOBA
  16. 16. Como se observa os tipos de usos podem comprometer os solos. Acarreta em lixiviação, laterização e assoreamento em declives.
  17. 17. São Paulo é o maior produtor mundial de cana de açúcar. A produção sustenta um importante mercado mundial de açúcar e o fornecimento energético para combustível no mercado interno.
  18. 18. Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), existem aproximadamente 15 mil formulações para 400 agrotóxicos diferentes, sendo que cerca de 8 mil encontram-se licenciadas no Brasil, que é o maior consumidor de agrotóxicos no mundo. Pensamento Verde
  19. 19. O País se tornou o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. Os agrotóxicos inibem o desenvolvimento de fungos e ervas daninhas, aumentando a produtividade da lavoura.
  20. 20. Para ver o vídeo clique no link: Agrotóxicos no Brasil O Brasil não possui instrumento legal a respeito dos limites de agrotóxicos presentes nos alimentos. De forma per capita consumismo cerca de 5l/ano de agrotóxicos. Na Europa cerca de 0,25l/ano.
  21. 21. Quanto maior o ciclo de desenvolvimento vegetal maior o tempo de exposição aos agrotóxicos. Como o morango que é campeão em resíduos de agrotóxicos.
  22. 22. • PERDAS DE SOLO AGRICULTÁVEIS; • CONTAMINAÇÃO DOS AQUÍFEROS; • REDUÇÃO DOS BIOMAS BRASILEIROS; • CONTAMINAÇÃO DE ALIMENTOS POR AGROTÓXICOS; • REDUÇÃO DE MANANCIAIS E RIOS; • PERDAS DAS CULTURAS LOCAIS, COMO QUILOMBOLAS E ÁREAS INDÍGENAS; • DEPENDENCIA EXTERNA COM AS COMMODITIES.
  23. 23. • Terras quilombolas: As comunidades quilombolas são grupos étnico-raciais, segundo critérios de auto atribuição, com trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas e com ancestralidade negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida, conforme Decreto nº 4887/03. Essas comunidades possuem direito de propriedade de suas terras consagrado desde a Constituição Federal de 1988. • Intemperismo: O intemperismo, também conhecido como meteorização, consiste na alteração física e química das rochas e de seus minerais. É um importante agente no processo de formação de solos e modelador do relevo. • Impacto ambiental ou poluição: (CONAMA) “considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas (...)” • Desenvolvimento sustentável: “Atender às necessidades da atual geração, sem comprometer a capacidade das futuras gerações em prover suas próprias demandas.” • Agrotóxicos: substâncias utilizadas na produção agrícola com a finalidade de controlar pragas para obter aumento de produtividade por hectare.
  24. 24. http://www.camp.org.br/?canal=noticias&id=455 http://greenstyle.com.br/tag/agrotoxicos/ http://www.mst.org.br/Campanha-contra-o-uso-de-agrotoxicos http://oglobo.globo.com/infograficos/agrotoxicos-servico/ http://planetadoalan.blogspot.com.br/2010/11/fases-do- avanco-do-desmatamento.html http://www.conservation.org.br/
  25. 25. Bons estudos Entre em contato para maiores esclarecimentos: www.facebook.com/demetrio.melo.71 www.melo-geografia.blogspot.com www.slideshare.net/Demetrio33 Prof. Demétrio Melo

×