SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
3
A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaboatão dos
Guararapes (SINSMUJG), no intuito de informar e combater o crime
de assédio moral, prática que vem ocorrendo com muita frequência na
nossa cidade, vitimando servidores, e que vem causando sérios danos
à saúde destes profissionais, resolveu lançar uma campanha educativa
no município e elaborar esta cartilha para ser distribuída a todos os
servidores públicos locais.
Esperamos que, após a leitura, estes trabalhadores compreendam o que
é assédio moral, como e quando ocorre e o que pode ser feito por todos
para evitar e combater esta prática criminosa.
É de extrema importância que o assédio moral seja denunciado e que
os agressores sejam punidos. Por isto, a sua entidade sindical está
à disposição para que você possa denunciar com toda segurança e
proteção, sem risco a sua vida e seu futuro profissional.
Boa leitura!
Presidência
David Matos
Diretoria de Comunicação
Lindomar Machado
CAROS SERVIDORES (AS),
4
Assédio moral é a exposição dos trabalhadores a situações
constrangedoras e humilhantes, que ocorrem durante a jornada de
trabalho e com frequência. Muitas vezes, eles são conduzidos a jornadas
extensas, além do firmado em acordo.
Essas abordagens são mais comuns em
relações hierárquicas, nas quais os
chefes abordam o funcionário
público de forma autoritária, por
meio do medo e da ameaça.
Trata-se de um processo de
agressão contínua, que acarreta
à vítima uma série de problemas
como diminuição da produtividade
e falta de motivação. Com medo de
ser prejudicado, o trabalhador não
denuncia o abuso.
Todo ambiente negativo criado pelos
opressores faz com que o trabalhador
abandone o emprego, grande parte das
vezes. O assédio moral acontece de várias
maneiras. Veremos adiante os casos.
O QUE É ASSÉDIO MORAL?
5
Esse tipo de assédio é praticado nas relações hierárquicas, pelo
empregador ou superior hierárquico que recebe o poder de comandar o
subordinado. O trabalhador é tratado de forma autoritária.
A competitividade é cada vez mais acirrada, principalmente quando o
funcionário tem que se enquadrar nos programas de qualidade, como
metas de eficiência e eficácia dos modelos produtivos elaborados pela
gestão pública, por exemplo.
A violência é cometida constantemente, objetivando eliminar ou
transferir o servidor do ambiente de trabalho. Tudo isso com o objetivo
do trabalhador produzir mais ganhando menos.
ASSÉDIO MORAL DESCENDENTE
6
Também existe o assédio moral ascendente: mais difícil de ocorrer, se
dá quando um ou vários subordinados se põem contra a chefia. Ocorre
de forma vertical, de baixo (subordinados) para cima (chefia).
Este tipo de assédio também acontece quando o superior hierárquico,
por inexperiência da função, não consegue manter o controle sobre
os trabalhadores, sendo pressionado por gestores superiores, a exigir
mudanças na organização do trabalho ou cumprimento de carga horária.
ASSÉDIO MORAL ASCENDENTE
7
Acontece de maneira horizontal e é cometido pelo funcionário para
atingir outro colega de serviço. Como forma de pressão, o agressor faz
brincadeiras maldosas, piadas grosseiras, gestos obscenos, menosprezo,
além de praticar isolamento.
A violência pode ser resultante de conflitos interpessoais ou
competitividade. A prática agride os direitos, a dignidade e a honra do
empregado assediado, obstruindo a paz do ambiente de trabalho.
ASSÉDIO MORAL PARITÁRIO
8
Este tipo de assédio acontece quando a empresa impõe o cumprimento
de metas aos seus funcionários. Esses números a serem alcançados vão
além da capacidade humana.
ASSÉDIO MORAL ORGANIZACIONAL
9
O assédio moral misto exige a presença de pelo menos três sujeitos: o
assediador vertical, o assediador horizontal e a vítima. Ocorre quando o
assediado é vítima do superior hierárquico e do colega de trabalho, que
concorda e até estimula as atitudes do “chefe”.
ASSÉDIO MORAL MISTO
10
Na maioria das vezes, o superior agride o subordinado. Abaixo, seguem
alguns perfis destacados por Martha Halfeld Furtado, em sua obra
“Assédio Moral no Direito do Trabalho”.
- “Está se achando”: Inseguro e confuso. Vive dando ordens
contraditórias. Se o trabalho for positivo, diz que foi ele. Caso contrário,
culpa o funcionário.
- Garganta: Conta muita vantagem e não admite que um subordinado
saiba mais que ele.
- Irmão: Finge ser amigo e depois de conhecer os problemas do
funcionário, manipula-o.
- “Mala-babão”: Capataz da modernidade. Controla e
persegue os subordinados com “mão de ferro”.
- Pit Bull: Agressivo e perverso. Humilha os
empregados por prazer.
- Profeta: Adora demitir. Humilha com
cautela e certa elegância.
- Tigrão: Quer ser temido para esconder sua
incompetência. Precisa mandar para se sentir
respeitado.
- Troglodita: Seja o que for, ele tem sempre
razão.
QUEM AGRIDE?
11
AS PRINCIPAIS VÍTIMAS
- Mulheres;
- Homossexuais;
- Trabalhadores com idade mais avançada;
- Funcionários mais competentes que o agressor;
- Negros;
- Portadores de algum tipo de deficiência ou problema de saúde.
12
- Desestabiliza-o emocional e profissionalmente. De forma gradual, a
vítima perde a autoconfiança e o interesse pelo trabalho;
- Atribui erros inexistentes;
- Pede, sem necessidade, trabalhos urgentes;
- Critica e humilha o trabalhador em público;
- Impõe horários injustificados;
- Transfere a vítima do setor a fim de provocar o isolamento;
- Retira seus instrumentos de trabalho;
- Faz com que todo grupo se afaste do assediado;
- Espalha boatos, insinuando que o agredido tem problemas mentais e/
ou familiares.
- Envolve a comunidade para ser contra os trabalhadores (as).
COMO O
AGRESSOR
AGE COM A
VÍTIMA?
13
O assédio moral traz terríveis efeitos à vida pessoal, familiar e
profissional da vítima. Doenças psicológicas e/ ou físicas começam a
surgir e estudos mostram que os resultados são diferentes entre homens
e mulheres. Veja tabela abaixo:
CONSEQUÊNCIAS
14
A solidariedade entre os funcionários no ambiente de trabalho faz com
que o assediado não tenha medo e denuncie o agressor. É fundamental
que os colegas não sejam cúmplices das ações ilegais e imorais praticadas
por quem assedia.
É preciso que a luta pela dignidade, respeito e um ambiente profissional
saudável seja constante. E lembre-se de levar o problema para
conhecimento do seu sindicato.
NÃO FORTALEÇA O
OPRESSOR
15
Para reagir contra a intimidação que lhe é proporcionada, o trabalhador
tem que ter noção do que é assédio moral e como ele ocorre.
Recomenda-se que a vítima em questão anote os detalhes e consiga
testemunhas. Mais adiante, informe os fatos por escrito para sua chefia
ou ao superior hierárquico do agressor.
Contar com a ajuda do Sindicato também é essencial. Por isso, o
SINSMUJG se coloca à disposição do servidor para ajudá-lo no
combate a esta prática criminosa. Se você é vítima de algum tipo de
assédio moral, pode entrar em contato com o Sindicato através dos
telefones:
(81) 3481-0340 / 3376-4242
O SINSMUJG também criou um canal para efetuar denúncia pela
internet, através do e-mail denunciasinsmujg@gmail.com.
Caso o servidor prefira, pode se direcionar diretamente a uma de nossas
sedes:
Sede Jaboatão: Rua Manoel Madruga, 134 - Jaboatão Centro, Jaboatão
dos Guararapes/PE.
Sede Prazeres: Rua João Bezerra de Melo, 135 - Prazeres - Jaboatão dos
Guararapes/PE.
As redes sociais também estão abertas para denúncias. Conheça o nosso
Facebook e Twitter:
www.facebook.com/sinsmujg
www.twitter.com/sinsmujg
COMO COMBATER O
ASSÉDIO MORAL?
16
Cartilha do Sintepe
Cartilha do Sindicato dos Bancários
SCHMIDT, Martha Halfeld Furtado de Mendonça. O assédio moral no
Direito do Trabalho. Revista da ABMCI/ número 2.
WIKIPEDIA: www.pt.wikipedia.org/wiki/Assédio_Moral
Site AssédioMoral.org: www.assediomoral.org/spip.php?article1
FONTES DE PESQUISA:
LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO:
TEXTO:
Hiago Mota.
Houldine Nascimento;
Lindomar Machado.
17
DIRETORIA EXECUTIVA:
Presidente: David de Matos
Vice-Presidente: Silas Ferreira
Secretário Geral: Jailson Batista
Diretor de Articulação Financeira: João Martiniano
Diretor de Saúde e Política Social: Lindomar Machado
Diretor de Patrimônio: João de Matos
Tesoureiro: Pedro Santiago
DIRETORIA ADJUNTA:
Diretora Adj. da Mulher Servidora: Vera Caetano
Diretor adj. Jurídico: Walter Soares
Diretor Adj. Econômico e dos Aposentados: Elias de Santana
Diretora Adj. Sindical: Ana Guedes
Diretor Adj. de Educação e Cultura: Luiz Jatobá
Diretor Adj. de Esportes: Carlos Oliveira
Conselho Fiscal: Edson Araújo, Manoel de Lima e Edmilson marques.
Delegados: Lenilson Aroucha e Marcia Curado
SEDE JABOATÃO: RUA MANOEL MADRUGA, 134 - JABOATÃO CENTRO, JABOATÃO
DOS GUARARAPES/PE. FONE: 3481-0340
SEDE PRAZERES: RUA JOÃO BEZERRA DE MELO, 135 - PRAZERES - JABOATÃO DOS
GUARARAPES/PE. FONE: (81) 3376-4242
WWW.SINSMUJG.COM.BR
FACEBOOK.COM/SINSMUJG TWITTER.COM/SINSMUJG
DENUNCIASINSMUJG@GMAIL.COM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação assédio moral
Apresentação assédio moral  Apresentação assédio moral
Apresentação assédio moral Ronilson Peixoto
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxCatarinaJacinto6
 
Assédio Moral no Trabalho
Assédio Moral no TrabalhoAssédio Moral no Trabalho
Assédio Moral no TrabalhoKarina Cunha
 
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoPrevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoJoão Gretzitz
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxHailtonJose1
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualHaydee Svab
 
Assedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesAssedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesJoyce Kelly Campos
 
Assedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoAssedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoelisabatista7
 
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostas
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostasAssédio Moral no Trabalho em perguntas e respostas
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostasConsultor Independente
 
Cartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualCartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualcoeppelotas
 
Assédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointAssédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointnilsonbelvio
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDay Vasconcellos
 
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorAssedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorCoren-BA
 
Assédio moral no ambiente de ttrabalho
Assédio moral no ambiente de ttrabalhoAssédio moral no ambiente de ttrabalho
Assédio moral no ambiente de ttrabalhoAndreia Silva
 

Mais procurados (20)

Apresentação assédio moral
Apresentação assédio moral  Apresentação assédio moral
Apresentação assédio moral
 
Assédio moral
Assédio moralAssédio moral
Assédio moral
 
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptxASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
ASSÉDIO MORAL E SEXUAL.pptx
 
Assédio Moral no Trabalho
Assédio Moral no TrabalhoAssédio Moral no Trabalho
Assédio Moral no Trabalho
 
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalhoPrevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
Prevenção ao assédio moral e sexual no trabalho
 
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptxmanual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
manual-contra-o-assedio-cartilha.pptx
 
Assédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio SexualAssédio Moral e Assédio Sexual
Assédio Moral e Assédio Sexual
 
Assedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizaçõesAssedio moral nas organizações
Assedio moral nas organizações
 
Assedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalhoAssedio moral e sexual no trabalho
Assedio moral e sexual no trabalho
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
CIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptxCIPA ASSÉDIO.pptx
CIPA ASSÉDIO.pptx
 
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostas
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostasAssédio Moral no Trabalho em perguntas e respostas
Assédio Moral no Trabalho em perguntas e respostas
 
Cartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualCartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexual
 
Assédio[1]
Assédio[1]Assédio[1]
Assédio[1]
 
Assédio Sexual
Assédio SexualAssédio Sexual
Assédio Sexual
 
Assédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power pointAssédio moral no trabalho power point
Assédio moral no trabalho power point
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do Trabalho
 
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhadorAssedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
Assedio moral no trabalho: desafio para a saude do trabalhador
 
Assédio moral no ambiente de ttrabalho
Assédio moral no ambiente de ttrabalhoAssédio moral no ambiente de ttrabalho
Assédio moral no ambiente de ttrabalho
 
Riscos no ambiente de trabalho
Riscos no ambiente de trabalhoRiscos no ambiente de trabalho
Riscos no ambiente de trabalho
 

Semelhante a Combatendo o assédio moral no trabalho

Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCid Oliveira
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfAgenildoAlvesSoares1
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoEnelirs
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCosmo Palasio
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moralSINTE Regional
 
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfFLAMARIONDEPAULA2
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalRoberta Andrade
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalMarcia Santana
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalMarcia Santana
 
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADO
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADOASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADO
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADOAdriana Ferreira
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfTardelliFuad1
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalMarcia Santana
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalErika Oliveira
 

Semelhante a Combatendo o assédio moral no trabalho (20)

Cartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio MoralCartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio Moral
 
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdfCartilha-assédio-moral-TST.pdf
Cartilha-assédio-moral-TST.pdf
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
 
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdfCampanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
Campanha assédio moral e sexual - a5 - 12092022.pdf
 
Apresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administraçãoApresenta..(assédio moral)administração
Apresenta..(assédio moral)administração
 
Assedio moral troca
Assedio moral trocaAssedio moral troca
Assedio moral troca
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moral
 
Cartilha assédio moral
Cartilha assédio moralCartilha assédio moral
Cartilha assédio moral
 
Assedio moral revisado
Assedio moral revisadoAssedio moral revisado
Assedio moral revisado
 
Cartilha assedio moral
Cartilha assedio moralCartilha assedio moral
Cartilha assedio moral
 
OFICINA Assédio.pptx
OFICINA Assédio.pptxOFICINA Assédio.pptx
OFICINA Assédio.pptx
 
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdfmanual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
manual-contra-o-assedio-cartilha-boxnet.pdf
 
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado FederalCartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
Cartilha assedio moral e sexual do Senado Federal
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbal
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbal
 
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADO
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADOASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADO
ASSEDIO MORAL NO AMBIENTE DO TRABALHO PARA PESSOAS DE SERVIÇO CONTINUADO
 
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdfcartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
cartilha_assedio_compressed_1_1c.pdf
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbal
 
Assédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbalAssédio moral e violência verbal
Assédio moral e violência verbal
 
Cartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio MoralCartilha Assédio Moral
Cartilha Assédio Moral
 

Combatendo o assédio moral no trabalho

  • 1.
  • 2.
  • 3. 3 A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaboatão dos Guararapes (SINSMUJG), no intuito de informar e combater o crime de assédio moral, prática que vem ocorrendo com muita frequência na nossa cidade, vitimando servidores, e que vem causando sérios danos à saúde destes profissionais, resolveu lançar uma campanha educativa no município e elaborar esta cartilha para ser distribuída a todos os servidores públicos locais. Esperamos que, após a leitura, estes trabalhadores compreendam o que é assédio moral, como e quando ocorre e o que pode ser feito por todos para evitar e combater esta prática criminosa. É de extrema importância que o assédio moral seja denunciado e que os agressores sejam punidos. Por isto, a sua entidade sindical está à disposição para que você possa denunciar com toda segurança e proteção, sem risco a sua vida e seu futuro profissional. Boa leitura! Presidência David Matos Diretoria de Comunicação Lindomar Machado CAROS SERVIDORES (AS),
  • 4. 4 Assédio moral é a exposição dos trabalhadores a situações constrangedoras e humilhantes, que ocorrem durante a jornada de trabalho e com frequência. Muitas vezes, eles são conduzidos a jornadas extensas, além do firmado em acordo. Essas abordagens são mais comuns em relações hierárquicas, nas quais os chefes abordam o funcionário público de forma autoritária, por meio do medo e da ameaça. Trata-se de um processo de agressão contínua, que acarreta à vítima uma série de problemas como diminuição da produtividade e falta de motivação. Com medo de ser prejudicado, o trabalhador não denuncia o abuso. Todo ambiente negativo criado pelos opressores faz com que o trabalhador abandone o emprego, grande parte das vezes. O assédio moral acontece de várias maneiras. Veremos adiante os casos. O QUE É ASSÉDIO MORAL?
  • 5. 5 Esse tipo de assédio é praticado nas relações hierárquicas, pelo empregador ou superior hierárquico que recebe o poder de comandar o subordinado. O trabalhador é tratado de forma autoritária. A competitividade é cada vez mais acirrada, principalmente quando o funcionário tem que se enquadrar nos programas de qualidade, como metas de eficiência e eficácia dos modelos produtivos elaborados pela gestão pública, por exemplo. A violência é cometida constantemente, objetivando eliminar ou transferir o servidor do ambiente de trabalho. Tudo isso com o objetivo do trabalhador produzir mais ganhando menos. ASSÉDIO MORAL DESCENDENTE
  • 6. 6 Também existe o assédio moral ascendente: mais difícil de ocorrer, se dá quando um ou vários subordinados se põem contra a chefia. Ocorre de forma vertical, de baixo (subordinados) para cima (chefia). Este tipo de assédio também acontece quando o superior hierárquico, por inexperiência da função, não consegue manter o controle sobre os trabalhadores, sendo pressionado por gestores superiores, a exigir mudanças na organização do trabalho ou cumprimento de carga horária. ASSÉDIO MORAL ASCENDENTE
  • 7. 7 Acontece de maneira horizontal e é cometido pelo funcionário para atingir outro colega de serviço. Como forma de pressão, o agressor faz brincadeiras maldosas, piadas grosseiras, gestos obscenos, menosprezo, além de praticar isolamento. A violência pode ser resultante de conflitos interpessoais ou competitividade. A prática agride os direitos, a dignidade e a honra do empregado assediado, obstruindo a paz do ambiente de trabalho. ASSÉDIO MORAL PARITÁRIO
  • 8. 8 Este tipo de assédio acontece quando a empresa impõe o cumprimento de metas aos seus funcionários. Esses números a serem alcançados vão além da capacidade humana. ASSÉDIO MORAL ORGANIZACIONAL
  • 9. 9 O assédio moral misto exige a presença de pelo menos três sujeitos: o assediador vertical, o assediador horizontal e a vítima. Ocorre quando o assediado é vítima do superior hierárquico e do colega de trabalho, que concorda e até estimula as atitudes do “chefe”. ASSÉDIO MORAL MISTO
  • 10. 10 Na maioria das vezes, o superior agride o subordinado. Abaixo, seguem alguns perfis destacados por Martha Halfeld Furtado, em sua obra “Assédio Moral no Direito do Trabalho”. - “Está se achando”: Inseguro e confuso. Vive dando ordens contraditórias. Se o trabalho for positivo, diz que foi ele. Caso contrário, culpa o funcionário. - Garganta: Conta muita vantagem e não admite que um subordinado saiba mais que ele. - Irmão: Finge ser amigo e depois de conhecer os problemas do funcionário, manipula-o. - “Mala-babão”: Capataz da modernidade. Controla e persegue os subordinados com “mão de ferro”. - Pit Bull: Agressivo e perverso. Humilha os empregados por prazer. - Profeta: Adora demitir. Humilha com cautela e certa elegância. - Tigrão: Quer ser temido para esconder sua incompetência. Precisa mandar para se sentir respeitado. - Troglodita: Seja o que for, ele tem sempre razão. QUEM AGRIDE?
  • 11. 11 AS PRINCIPAIS VÍTIMAS - Mulheres; - Homossexuais; - Trabalhadores com idade mais avançada; - Funcionários mais competentes que o agressor; - Negros; - Portadores de algum tipo de deficiência ou problema de saúde.
  • 12. 12 - Desestabiliza-o emocional e profissionalmente. De forma gradual, a vítima perde a autoconfiança e o interesse pelo trabalho; - Atribui erros inexistentes; - Pede, sem necessidade, trabalhos urgentes; - Critica e humilha o trabalhador em público; - Impõe horários injustificados; - Transfere a vítima do setor a fim de provocar o isolamento; - Retira seus instrumentos de trabalho; - Faz com que todo grupo se afaste do assediado; - Espalha boatos, insinuando que o agredido tem problemas mentais e/ ou familiares. - Envolve a comunidade para ser contra os trabalhadores (as). COMO O AGRESSOR AGE COM A VÍTIMA?
  • 13. 13 O assédio moral traz terríveis efeitos à vida pessoal, familiar e profissional da vítima. Doenças psicológicas e/ ou físicas começam a surgir e estudos mostram que os resultados são diferentes entre homens e mulheres. Veja tabela abaixo: CONSEQUÊNCIAS
  • 14. 14 A solidariedade entre os funcionários no ambiente de trabalho faz com que o assediado não tenha medo e denuncie o agressor. É fundamental que os colegas não sejam cúmplices das ações ilegais e imorais praticadas por quem assedia. É preciso que a luta pela dignidade, respeito e um ambiente profissional saudável seja constante. E lembre-se de levar o problema para conhecimento do seu sindicato. NÃO FORTALEÇA O OPRESSOR
  • 15. 15 Para reagir contra a intimidação que lhe é proporcionada, o trabalhador tem que ter noção do que é assédio moral e como ele ocorre. Recomenda-se que a vítima em questão anote os detalhes e consiga testemunhas. Mais adiante, informe os fatos por escrito para sua chefia ou ao superior hierárquico do agressor. Contar com a ajuda do Sindicato também é essencial. Por isso, o SINSMUJG se coloca à disposição do servidor para ajudá-lo no combate a esta prática criminosa. Se você é vítima de algum tipo de assédio moral, pode entrar em contato com o Sindicato através dos telefones: (81) 3481-0340 / 3376-4242 O SINSMUJG também criou um canal para efetuar denúncia pela internet, através do e-mail denunciasinsmujg@gmail.com. Caso o servidor prefira, pode se direcionar diretamente a uma de nossas sedes: Sede Jaboatão: Rua Manoel Madruga, 134 - Jaboatão Centro, Jaboatão dos Guararapes/PE. Sede Prazeres: Rua João Bezerra de Melo, 135 - Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE. As redes sociais também estão abertas para denúncias. Conheça o nosso Facebook e Twitter: www.facebook.com/sinsmujg www.twitter.com/sinsmujg COMO COMBATER O ASSÉDIO MORAL?
  • 16. 16 Cartilha do Sintepe Cartilha do Sindicato dos Bancários SCHMIDT, Martha Halfeld Furtado de Mendonça. O assédio moral no Direito do Trabalho. Revista da ABMCI/ número 2. WIKIPEDIA: www.pt.wikipedia.org/wiki/Assédio_Moral Site AssédioMoral.org: www.assediomoral.org/spip.php?article1 FONTES DE PESQUISA: LAYOUT E DIAGRAMAÇÃO: TEXTO: Hiago Mota. Houldine Nascimento; Lindomar Machado.
  • 17. 17 DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente: David de Matos Vice-Presidente: Silas Ferreira Secretário Geral: Jailson Batista Diretor de Articulação Financeira: João Martiniano Diretor de Saúde e Política Social: Lindomar Machado Diretor de Patrimônio: João de Matos Tesoureiro: Pedro Santiago DIRETORIA ADJUNTA: Diretora Adj. da Mulher Servidora: Vera Caetano Diretor adj. Jurídico: Walter Soares Diretor Adj. Econômico e dos Aposentados: Elias de Santana Diretora Adj. Sindical: Ana Guedes Diretor Adj. de Educação e Cultura: Luiz Jatobá Diretor Adj. de Esportes: Carlos Oliveira Conselho Fiscal: Edson Araújo, Manoel de Lima e Edmilson marques. Delegados: Lenilson Aroucha e Marcia Curado
  • 18. SEDE JABOATÃO: RUA MANOEL MADRUGA, 134 - JABOATÃO CENTRO, JABOATÃO DOS GUARARAPES/PE. FONE: 3481-0340 SEDE PRAZERES: RUA JOÃO BEZERRA DE MELO, 135 - PRAZERES - JABOATÃO DOS GUARARAPES/PE. FONE: (81) 3376-4242 WWW.SINSMUJG.COM.BR FACEBOOK.COM/SINSMUJG TWITTER.COM/SINSMUJG DENUNCIASINSMUJG@GMAIL.COM