O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo

4.830 visualizações

Publicada em

História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo

  1. 1. A Arte do Renascimento ao Romantismo Profº Raphael Lanzillotte (arte-educador@hotmail.com)
  2. 2.  O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650.  Retomada da antiga cultura greco-romana com a reutilização dos cânones (regras).  Progressos e incontáveis realizações no campo das artes, da literatura e das ciências;  Racionalidade;  Dignidade do Ser Humano;  Ideal Humanista / Antropocentrismo – o homem no centro do universo (homem tem valor principal e Deus tem caráter secundário);
  3. 3. Arquitetura renascentista  Principais características:  Reutilização das ordens Arquitetônicas greco- romanas;  Arcos de volta-perfeita (arcos plenos);  Simplicidade na construção;  A escultura e a pintura se desprendem da arquitetura e passam a ser autônomas;  Construções: palácios, igrejas, vilas (casa de descanso fora da cidade), fortalezas (funções militares).
  4. 4. Arco pleno ou arco de volta perfeita: herança dos romanos que passa a ser reutilizada no Renascimento e mais tarde no Neoclassicismo.
  5. 5. O arco ogival ou em ponta é típico do estilo gótico e permitia sustentar abóbadas elevadas. O arco renascentista, ao contrário do arco gótico, tinha a forma curvilínea, de pura inspiração romana clássica. A coluna gótica, constituída de feixes de pilares, devia servir de sustentáculo à estrutura da abóbada. A coluna renascentista, simples, com capitéis coríntios, foi empregada na construção de pórticos e arcadas. Nas abóbadas góticas, arcos ogivais encontram-se no alto e se apoiam em colunas: é a abóbada de nervuras. A abóbada renascentista tem a forma de um semi-círculo formando um teto liso ou ainda em quadros. A janela gótica, alta e estreita, tem vitrais coloridos e frontões bastante pontiagudos. A janela renascentista, quadrada e mais ampla que a gótica, tem o vidro transparente e incolor, dando maior claridade.
  6. 6. Basílica de São Pedro – Vaticano/Itália
  7. 7.  Perspectiva;  Uso do claro-escuro: reforça a sugestão de volume dos corpos;  Realismo;  Inicia-se o uso da tela e da tinta à óleo;  Tanto a pintura como a escultura tornam- se manifestações artísticas independentes;  Surgimento de artistas com um estilo pessoal.  Alguns dos principais pintores:  Botticelli, Leonardo da Vinci, Michelângelo, Rafael. Pintura renascentista Monalisa (1503/07) Leonardo da Vinci
  8. 8. O nascimento de Vênus (1485) Sandro Botticelli Capela Sistina (Vaticano) MichelangeloCapela Sistina (Vaticano) - Michelangelo Detalhe – Expulsão de Adão e Eva do paraíso
  9. 9. Escultura renascentista  Representação do homem tal como ele é na realidade;  Perspectiva;  Estudo do corpo e do caráter humano.  Alguns dos principais escultores:  Michelângelo, Boticelli, Andrea del Verrochio, Dürer, Hans Holbein, Bosch e Bruegel Pietá (1499) – Sandro Botticelli
  10. 10.  As obras barrocas romperam o equilíbrio entre o sentimento e a razão ou entre a arte e a ciência, que os artistas renascentistas procuram realizar de forma muito consciente; na arte barroca predominam as emoções e não o racionalismo da Arte Renascentista.  Emocional sobre o racional. Seu propósito é impressionar os sentidos do observador;  Busca de efeitos decorativos e visuais, através de curvas, contracurvas, colunas retorcidas;  Entrelaçamento entre a arquitetura e escultura;  Violentos contrastes de luz e sombra;  Pintura com efeitos ilusionistas, dando-nos às vezes a impressão de ver o céu, tal a aparência de profundidade conseguida.
  11. 11. Pintura barroca  Composição assimétrica, em diagonal;  Acentuado contraste de claro- escuro (expressão dos sentimentos);  Realismo;  Abrange todas as camadas sociais;  Escolha de cenas no seu momento de maior intensidade dramática (dramaticidade).  Principais pintores barrocos:  Caravaggio, Andrea Pozzo, Velázquez, Rubens, Rembrandt Infanta Margarida da Áustria - Velázquez
  12. 12. Os jogadores de cartas (1594) – Caravaggio. A lição de Anatomia do Dr. Tulp (1632) – Rembrandt
  13. 13. Escultura barroca  Predomínio das linhas curvas, dos drapeados das vestes e do uso do dourado;  Os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e a dramaticidade desconhecida no Renascimento.  Um dos mais importantes escultores desse período foi Bernini
  14. 14. Barroco brasileiro  O estilo Barroco desenvolveu-se plenamente no Brasil durante o século XVIII, perdurando ainda no início do século XIX. O Barroco brasileiro é claramente associado à religião católica.  O ponto culminante da integração entre arquitetura, escultura, talha e pintura aparece em Minas Gerais, sem dúvida a partir dos trabalhos de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho Detalhe do “Cristo carregando a cruz”, madeira policromada – Aleijadinho – Santuário de Bom Jesus de Matosinhos/MG
  15. 15.  Uma das obras de Aleijadinho, O Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo/MG, é constituído por uma igreja em cujo adro (pátio frontal da igreja) estão as esculturas em pedra-sabão de doze profetas, cada um desses personagens numa posição diferente e executando gestos que se coordenam dando a impressão de estarem se movimentando. Detalhe do busto do Profeta Daniel , em pedra sabão, por Aleijadinho – Santuário de Bom Jesus de Matosinhos/MG
  16. 16. Igreja de São Francisco de Assis Ouro Preto/MG Parte interna do Mosteiro de São Bento /RJ
  17. 17.  Outro grande escultor barroco brasileiro foi Manuel da Costa Ataíde, Mestre Ataíde - suas pinturas em tetos das igrejas seguiam as características do estilo Barroco, e aliavam-se perfeitamente às esculturas e arquitetura de Aleijadinho. Obra Destacada: Pintura do Teto da Igreja de São Francisco de Assis.
  18. 18.  Rococó é o estilo artístico que surgiu na França como desdobramento do Barroco, mais leve e usado inicialmente em decoração de interiores.  Os temas utilizados eram cenas eróticas ou galantes da vida cortesã e da mitologia, pastorais, referências ao teatro italiano da época, motivos religiosos e farta estilização naturalista do mundo vegetal em ornatos e molduras.  Uso abundante de formas curvas e pela profusão de elementos decorativos, tais como conchas, laços e flores;  Possui leveza, elegância, alegria, ostentação, vaidade e exuberância. A leitora (1770/72) - Fragonard
  19. 19. Arquitetura Rococó  Durante o Iluminismo, entre 1700 e 1780, o Rococó foi a principal corrente da arte e da arquitetura Pós-Barroca. Nos primeiros anos do século XVIII, o centro artístico da Europa transferiu-se de Roma para Paris. Surgido na França, o Rococó era a princípio apenas um novo estilo decorativo.  Cores vivas substituídas por tons pastéis;  A luz difusa inundou os interiores por meio de numerosas janelas;  Relevo abrupto das superfícies deu lugar a texturas suaves;  A estrutura das construções ganhou leveza e o espaço interno foi unificado, com maior graça e intimidade;  Douramento e texturas suaves.  Principal artista: Johann Michael Fischer,
  20. 20. Escultura Rococó  Na escultura e na pintura da Europa oriental e central, ao contrário do que ocorreu na arquitetura, não é possível traçar uma clara linha divisória entre o Barroco e o Rococó. Mais do que nas peças esculpidas, é em sua disposição dentro da arquitetura que se manifesta o Rococó, com toda sua exuberância e luxo ornamentando o interior das igrejas. Retábulo (altar) Estilo Rococó
  21. 21. Pintura Rococó  No final do reinado de Luís XIV, em que se afirmou o predomínio político e cultural da França sobre o resto da Europa, apareceram as primeiras pinturas Rococós sob influência da técnica de Rubens.  Principais pintores: Antoine Watteau, François Boucher, Jean- Honoré Fragonard Personagens da comédia italiana Antoine Watteau
  22. 22.  Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações dos artistas europeus. Trata-se do Neoclassicismo (neo = novo), que expressou os valores próprios de uma nova e fortalecida burguesia, que assumiu a direção da Sociedade européia após a Revolução Francesa e principalmente com o Império de Napoleão.  Características gerais:  Retorno aos modelos antigos greco-romanos;  Academicismo nos temas e nas técnicas, isto é, sujeição aos modelos e às regras ensinadas nas escolas ou academias de belas-artes;  Arte entendida como imitação da natureza.
  23. 23. Arquitetura neoclássica  A arquitetura neoclássica seguiu o modelo dos templos greco-romanos ou o das edificações do Renascimento italiano. Museu Nacional – Quinta da Boa Vista/RJ Arco do Triunfo – Paris/França
  24. 24. Pintura neoclássica  Foi inspirada principalmente na escultura clássica grega e na pintura renascentista italiana  Características:  Formalismo na composição;  Exatidão nos contornos;  Harmonia do colorido.  Principais pintores: Jacques-Louis David, Jean-Auguste-Dominique Ingres Morte de Marat (1793) Jacques-Louis David
  25. 25. Estudo do nu (1801) – Ingres A fonte (1856) - Ingres
  26. 26.  A arte romântica se opôs ao racionalismo da época da Revolução Francesa e de seus ideais, propondo a elevação dos sentimentos acima do pensamento.  Os artistas românticos procuraram se libertar das convenções acadêmicas em favor da livre expressão da personalidade do artista.  Características gerais:  A valorização dos sentimentos e da imaginação;  O nacionalismo;  A valorização da natureza como princípios da criação artística;  Os sentimentos do presente, tais como: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.
  27. 27. Arquitetura e escultura românticas  A escultura e a arquitetura registram pouca novidade. Observa-se, a grosso modo, a permanência do estilo anterior, o neoclássico. Vez por outra retomou-se o estilo gótico da época medieval, gerando o Neogótico. Catedral São Pedro de Alcântara Petrópolis
  28. 28. Palácio da Ilha Fiscal Baía da Guanabara, RJ Igreja N. Sra. das Graças Xerém - Duque de Caxias/RJ
  29. 29. Pintura romântica  Características:  Aproximação das formas barrocas;  Composição em diagonal sugerindo instabilidade e dinamismo ao observador;  Valorização das cores e do claro- escuro;  Dramaticidade.  Temas da pintura:  Fatos reais da história nacional e contemporânea da vida dos artistas;  Natureza revelando um dinamismo equivalente as emoções humanas;  Mitologia Grega.  Principais pintores: Goya, Turner, Eugène Delacroix
  30. 30.  Em 1816, desembarca no Brasil a Missão Artística Francesa, contratada para fundar e dirigir no Rio de Janeiro uma Escola de Artes e Ofícios. Em 1826 é fundada a Academia Imperial de Belas-Artes, futura Academia Nacional de Belas-Artes, que adota o gosto neoclássico europeu.  Alguns artistas que trazem a Arte Neoclássica para o Brasil foram: Debret, Rugendas e Taunay. Um dos pintores brasileiros que se destaca é Rafael Mendes Carvalho, entre outros Fachada da Academia Imperial de Belas-Artes (projetada por Montigny) Foto Marc Ferrez/1891
  31. 31. Características da Arte Acadêmica  Uma das principais características é seguir os padrões de beleza da Academia de Belas Artes, ou seja:  Não se deve imitar a realidade, mas tentar recriar a beleza ideal em suas obras, por meio da imitação dos clássicos, principalmente os gregos, na arquitetura e dos renascentistas, na pintura. Casa França-Brasil – Montigny Negra vendendo caju (1827) Jean-Baptiste Debret
  32. 32. Romantismo brasileiro  Romantismo brasileiro se confunde com o Neoclassicismo (com a Arte Acadêmica) no Brasil por ter influências da Missão Artística Francesa, mas ao contrário do que usualmente se supõe, foi uma junção de estilos muito diferenciados e que não raro entravam em oposição. Os críticos também não chegaram a um acordo na definição do estilo romântico ou sequer sobre se podemos dizer que houve um "movimento" romântico como geralmente se idealiza o termo. Caipira picando fumo (1893) Almeida Júnior
  33. 33. Independência ou Morte (1888) - Pedro Américo
  34. 34.  A pintura do Romantismo brasileiro foi a principal expressão das artes plásticas no Brasil na segunda metade do século XIX.  A pintura do Romantismo brasileiro girou principalmente em torno do movimento nacionalista que encontrou expressão maior na reconstrução visual de eventos históricos importantes, no retrato da natureza e dos tipos populares, como caipiras e índios, por exemplo.  Alguns artistas românticos brasileiros: Pedro Américo, Vitor Meireles, Almeida Júnior, Manoel de Araújo Porto-alegre, Rodolfo Amoedo. Índios (séc. XIX) Rugendas A primeira missa no Brasil (1861) Victor Meirelles

×