SlideShare uma empresa Scribd logo
SEMINÁRIOS DE HISTÓRIA
DA ARTE
DO LIVRO DA GRAÇA
PROENÇA
 Cap 12 e 13 – Renascimento na Itália, Alemanha e Países baixos.
 Cap 15, 16,17 – Barroco na Espanha e Países baixos e Itália e Rococó
 Cap 18 e 19 – Neoclassicismo, Romantismo e Realismo
 Cap 21 e 22 – Impressionismo e pós impressionismo
 Cap 23 e 24 – Principais movimentos artísticos do séc. XX e outras
tendências da pintura moderna
 Cap 33 e 34 – Brasil Séc XX – movimento modernista, movimentos
pós semana de Arte moderna.
HISTÓRIA DA ARTE
G R A Ç A P R O E N Ç A
Capítulos 15; 16 e 17
O BARROCO NA ITÁLIA
 A segunda metade do século XVI, na Europa, foi marcada pelas reformas
religiosas. Primeiro os Protestantes, depois a Contra-Reforma católica
promovida pelo Papa a partir de Roma, impondo à Igreja e aos fiéis uma nova
conduta.
 Este panorama propicia que antes do final do século as ideias e as práticas
da Renascença sejam questionadas e substituídas. Seja por uma nova postura
da Igreja (censura, Santa Inquisição), ou pelos próprios anseios dos artistas em
rever as artes por uma nova ótica, mais espiritual ou emocional, em
contraponto ao racionalismo da época anterior.
 Este período recebeu o nome de Barroco. A Arte Barroca originou-se na
Itália (séc.XVII), mas não tardou a irradiar-se por outros países da Europa e
chegar ao continente americano, trazida pelos colonizadores portugueses e
espanhóis. Foi patrocinado pelas cortes e pela Igreja Católica que, inclusive, fez
da arte seu grande meio de “propaganda”. Esta ideia também foi aprovada
pelos governantes seculares para seus próprios fins, o que aumentou a
produção de quadros e estátuas da Virgem Maria, mártires e santos,
particularmente em estado de êxtase ou meditação.
 Uma das maiores colocações do Barroco foi totalmente oposto à visão
antropocêntrica do Renascimento, pois não interessava a perfeita beleza, o
equilíbrio, a serenidade e a harmonia absoluta. Na verdade, os novos tempos
exigiam uma postura interiorizada, uma procura da espiritualidade, algo
extremamente comovente, para despertar a fé e o respeito aos dogmas, que
não deixasse a menor dúvida das manifestações dos sentimentos humanos.
 Dramaticidade é o aspecto fundamental da Arte Barroca.
Tudo era passado e executado para aumentar a carga dramática
das cenas pintadas, principalmente religiosas.
As composições são mais complexas e existem muitos gestos e
movimentos. A luz também foi o que mais diferenciou a arte barroca
das demais; funcionando como um banho sobre uma figura ou uma
ação sempre “teatral” e estudada como elemento dramático.
As obras barrocas romperam o equilíbrio entre o
sentimento e a razão ou entre a arte e a ciência, que os
artistas renascentistas procuraram realizar de forma
muito consciente; na Arte Barroca predominam as
emoções e não o racionalismo da Arte Renascentista.
É uma época de conflitos espirituais e religiosos. O
homem se coloca em constante dualismo:
Paganismo X Cristianismo e Espírito X Matéria.
ORIGEM E CARACTERÍSTICAS
GERAIS
 Barroco é o nome dado ao estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e
meados do século XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se em seguida pelos
países católicos da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as
áreas protestantes e alguns pontos do Oriente.
 Considerado como o estilo correspondente ao absolutismo e à contra reforma,
distingue-se pelo esplendor exuberante. De certo modo o Barroco foi uma continuação
natural do renascimento, porque ambos os movimentos compartilharam de um profundo
interesse pela arte da antiguidade clássica, embora interpretando-a diferentemente, o que
teria resultado em diferenças na expressão artística de cada período.
 A pintura barroca é uma pintura realista, concentrada nos
retratos no interior das casa, nas paisagens, nas naturezas mortas e nas
cenas populares (barroco holandês). No norte
da Europa, Rembrant e Vermeer ampliaram os limites do realismo.
 Por outro lado, a expansão e o fortalecimento
do protestantismo fizeram com que os católicos utilizassem a pintura
como um instrumento de divulgação da sua doutrina. Na Itália e
na Espanha, a igreja católica, em clima de militância e contrarreforma,
pressionava os artistas para que buscassem o realismo mais
convincente possível.
 Características da pintura barroca composição simétrica, em diagonal -
que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a
unidade geométrica e o equilíbrio da a arte renascentista
 Acentuado contraste de claro-escuro (expressão dos sentimentos) - era
um recurso que visava a intensificar a sensação de profundidade.
 Realista, abrangendo todas as camadas sociais.
 Escolha de cenas no seu momento de maior intensidade dramática.
 A luz não aparece por um meio natural, mas sim projetada para guiar o
olhar do observador até o acontecimento principal da obra, como
acontece na obra “Vocação de são Mateus", de Caravaggio.
PRINCIPAIS PINTORES
Tintoretto (1515-1549), pintou temas religiosos, mitológicos e retratos, sempre com duas
características bem marcantes: focou nos corpos, mais do que os seus rostos; a luz e a cor
têm grande intensidade. O conjunto que formava personagens e as cores deveriam ser
vistos primeiro e depois os detalhes.
 Caravaggio (1573-1610), ele procurava retratar vendedores, os músicos ambulantes,
as pessoas comuns. Para ele, não havia diferença entre a beleza do povo e das classes ricas.
Havia pinturas em que ele utilizava a luz para chamar a atenção das pessoas. Por essa
característica, foi considerado o criador do estilo iluminista.
 Andréa Pozzo (1642-1709) pintou em tetos de igrejas e de palácios. Usava um efeito
decorativo, detalhista e suas obras davam a ideia de que o céu estava perto ou se abrindo.
A ESCULTURA BARROCA
Há a exaltação de sentimentos. As formas procuram expressar os movimentos e
recobrem-se de efeitos decorativos. Predominam as linhas curvas, os drapeados das vestes
e o uso do dourado. Os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e
atingem uma dramaticidade desconhecida no Renascimento.
Principais artistas
Bernini(1598-1680) foi um dos mais completos artistas do Barroco, pois era arquiteto,
urbanista, pintor, escultor e decorador. Principais Obras: O baldaquino e a cadeira de São
Pedro e a obra que desperta maior emoção religiosa - Êxtase de Santa Tereza, escultura feita
para uma capela da igreja de Santa Maria della Vittorio, em Roma.
A ARQUITETURA BARROCA
Teve seu início no século XVII e realizou-se principalmente nos palácios e igrejas.
 Quanto ao estilo da construção, os arquitetos deixam de lado os valores de
simplicidade e racionalidade, típicos da Capela Pazzi, de Brunelleschi, por exemplo,
e insistem nos efeitos decorativos, pois no Barroco "todo muro se ondula e dobra
para criar um novo espaço".
 Disso, resultou a preocupação paisagística com os grandes jardins dos palácios e
com a praça das igrejas, como por exemplo, a praça de Saint Peter, em Roma.
O BARROCO NA ESPANHA E NOS
PAÍSES BAIXO
 O Barroco na Espanha e nos países baixos
 O barroco na Espanha
 Um traço original do Barroco espanhol encontra-se na arquitetura,
principalmente nas portadas decoradas em relevo dos edifícios civis e
religiosos. Quanto à pintura, apesar de receber influências mais diretas do
barroco italiano, principalmente no uso expressivo da luz e sombra,
conserva preocupações muito próprias do espírito nacional: o realismo e o
domínio seguro da técnica de pintar.
 El Greco (1541-1614) nasceu na ilha de Creta. Em 1570 foi para
Roma, mas em 1577, após uma breve temporada em Madri, partiu
para Toledo, onde se instalou definidamente. Seu nome verdadeiro era
Domenikos Theotoko´poulos, mas seu apelido acabou reunindo as
três culturas que influenciaram sua vida: El do espanhol, o
substantivo Greco do italiano, e significa o Grego, indicando sua
procedência grega. As obras de El Greco trazem uma característica
que marca sua pintura: a verticalidade das figuras. As figuras esguias e
alongadas de El Greco superam a visão humanista dos artistas do
renascimento italiano e recuperam o caráter espiritualizado dos
mosaicos e ícones bizantinos
O ROCOCÓ
 Teve inicio na França no século XIII, de modo geral, a arte que se se
desenvolveu dentro do estilo rococó pode ser caracterizada como requintada,
aristocrática e convencional. Foi uma arte que se preocupou em expressar apenas
sentimentos agradáveis e que procurou dominar a técnica de uma execução perfeita.
 Esse termo originou-se da palavra francesa rocaille que, em português, por
aproximação, significa concha. Esse detalhe significativo na medida em que muitas
vezes podemos perceber as linhas de uma concha associadas aos elementos
decorativos desse estilo
 O termo rococó indica a fase do Barroco compreendida em 1970 e
1980, quando os valores . decorativistas e ornamentais são exaltados
tanto pelos artistas quanto pelos apreciadores da arte. Pode se ver
como um desenvolvimento natural do Barroco, mas há algumas
características entre eles bem distintas. As cores fortes da pintura
barroca, por exemplo, na pintura rococó foram substituídas por cores
suaves e de tom pastel, como o verde-claro e o cor-de-rosa. Além
disso, deixa de lado os excessos de linhas retorcidas que expressão
emoções humanas e busca formas mais leves e delicadas.
PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DO
ROCOCÓ
 Cores claras;
 Tons pastel e douramento;
 Representação da vida profana da aristocracia;
 Representação de Alegorias;
 Estilo decorativo;
 Possui leveza na estrutura das construções;
 Unificação do espaço interno, com maior graça e intimidade;
 Texturas suaves;
A ARTE DA CLASSE ALTA A
ÉPOCA
Com os problemas do cotidiano, muitos artístas procuravam na arte,
amenizar as situações conflitantes do seu dia a dia. Eles a faziam para
a sociedade rica da época, que se preocupavam muito com a
ornamentação dos espaços. As obras foram se distorcendo com a
morte de Luís XIV, século XVII, na França, momento em que a
aristocracia pagava e protegia os artistas para atender às suas
necessidades.
ARQUITETURA ROCOCÓ
Manifestou-se principalmente na decoração dos espaços interiores.
Essa decoração era detalhada e bem ornamentada e um exemplo são as
salas e os salões. Os artistas procuravam fazer uma arquitetura
diferenciada nessas áreas, com formato oval, paredes com pinturas
luminosas e suaves, espelhos, florais, etc. Já por fora dos edifícios, eles
amenizavam na decoração. Exemplos: O Hotel de Soubise, construído por
Germain Boffrand e decorado por Nicolas Píneau, o Petit Trianon.
 Existem lugares da Europa que não sofreram a
diferenciação entre o Barroco e o Rococó, pois o Barroco veio
aos poucos atingindo os outros países e conseguindo se
consolidar, apenas, no século XVII. Nesse período, os artistas
já estavam influenciados com o Rococó. . Como um exemplo
de obras arquitetônicas temos: Palácio Episcopal e aigreja de
Vierzehnheiligen, projetado pelo arquiteto Balthazar Neumann
e pintura no teto por Giambatista Tiepelo, o mais importante dos
decoradores do Rococó.
PRINCIPAL ARTISTA DA
ARQUITETURA
 Johann Michael Fischer,
 (1692-1766), responsável pela abadia beneditina de Ottobeuren,
marco do rococó bávaro. Grande mestre do estilo rococó, responsável
por vários edifícios na Baviera. Restaurou dezenas de igrejas,
mosteiros e palácios.
A PINTURA
 Na pintura, ao invés de temas mitológicos ou religiosos, eles
retraram cenas mundanas, compondo o plano de fundo, os parques e
os jardins, assim como, os espaços internos de luxo. Eles procaravam
dar uma ar mais luminoso a obra e nesse período, surgiu a técnica do
pastel. Com essa técnica, é possível fazer efeitos delecados e leves nas
roupas femininas, na pele, nos cabelos e outros pontos.
PRINCIPAIS PINTORES
 Antoine Watteau (1684-1721) por causa de seus quadros amorosos, ele se
tornou um dos pintores que mais retratou o estilo. Essas cenas que ele reproduzia
não se limitava a temas religiosos e históricos. Principal obra: Embarque para
Citera que mostra a elegância dos nobres do século XVIII.
 Jean-Baptiste Siméon Chardin(1699-1779), em melhor situação econômica
que Watteau, seus quadros, saiam do mundo da fantasia e procuravam retratar a vida
da burguesia da época. Em seus quadros era utilizado uma composição nítida e
única de todos os elementos.
A ESCULTURA
 Na escultura, esse estilo, veio a substituir a energia da arte
barroca por linhas suaves. Por meio dela, são retratadas as pessoas
mais influentes da época. Houve, também, a criação de estatuetas
decorativas, quando os cientistas Tischirnhaus e Boettger inventaram
a porcelana. Os escultores decorativos que se destacam são: François
Boucher e Étienne Maurice Falconet, que criaram modelos de pequenas
estatuetas reproduzindo temas mitológicos, etc
MÚSICA DO ROCOCÓ
 O estilo de música utilizada no rococó é de difícil definição.
 É caracterizado por sarabandas, gigas, minuetos e outras
galanteries
POR:
 Stefany Gomes de Oliveira
 Victor Tributino
 Marcelo Beterincosto
 Felipe da Silva Fonseca
 Melissa Xavier
 Yasmin Tayara Fernandes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Barroco contexto e caract
Barroco   contexto e caractBarroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
Helena Coutinho
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
suelytanaami
 
Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
victorosa
 
03 escultura barroca
03 escultura barroca03 escultura barroca
03 escultura barroca
Vítor Santos
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Junior Onildo
 
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1a
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1aSlide a arte barroca by edenilson c santos 1a
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1a
Edenilson Conceição
 
B Arroco E Maneirismo
B Arroco E ManeirismoB Arroco E Maneirismo
B Arroco E Maneirismo
Isidro Santos
 
Características do renascimento cultural josué lima
Características do renascimento cultural josué limaCaracterísticas do renascimento cultural josué lima
Características do renascimento cultural josué lima
Josué Bezerra de Lima
 
Os contraste do barroco
Os contraste do barrocoOs contraste do barroco
Os contraste do barroco
Edinair Alves
 
Maneirismo e rococó
Maneirismo e rococóManeirismo e rococó
Maneirismo e rococó
Aline Raposo
 
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarteHistória da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
Secretaria de Educação do Maranhão e Imagética Consultoria e Design
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia JuniorHistória da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
Secretaria de Educação do Maranhão e Imagética Consultoria e Design
 
Barroco holandês
Barroco holandêsBarroco holandês
Barroco holandês
mirandakika
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
Sandra Alves
 
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
Arte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºhArte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºh
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
tontinhasilva
 
21 barroco eurobras
21 barroco eurobras21 barroco eurobras
21 barroco eurobras
denise lugli
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
guest07f5ff
 
Barroco em Português
Barroco em PortuguêsBarroco em Português
Barroco em Português
thiago2013
 

Mais procurados (20)

Barroco contexto e caract
Barroco   contexto e caractBarroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
 
03 escultura barroca
03 escultura barroca03 escultura barroca
03 escultura barroca
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1a
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1aSlide a arte barroca by edenilson c santos 1a
Slide a arte barroca by edenilson c santos 1a
 
B Arroco E Maneirismo
B Arroco E ManeirismoB Arroco E Maneirismo
B Arroco E Maneirismo
 
Características do renascimento cultural josué lima
Características do renascimento cultural josué limaCaracterísticas do renascimento cultural josué lima
Características do renascimento cultural josué lima
 
Os contraste do barroco
Os contraste do barrocoOs contraste do barroco
Os contraste do barroco
 
Maneirismo e rococó
Maneirismo e rococóManeirismo e rococó
Maneirismo e rococó
 
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarteHistória da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
História da Arte - Maneirismo - Prof. Garcia Junior @entendendoaarte
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
 
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia JuniorHistória da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Renascimento. Prof. Garcia Junior
 
Barroco holandês
Barroco holandêsBarroco holandês
Barroco holandês
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
Arte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºhArte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºh
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
 
21 barroco eurobras
21 barroco eurobras21 barroco eurobras
21 barroco eurobras
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Barroco em Português
Barroco em PortuguêsBarroco em Português
Barroco em Português
 

Destaque

Interrogating islam
Interrogating islamInterrogating islam
Interrogating islam
Mohammad Ali
 
English 087
English 087English 087
English 087
Mohammad Ali
 
One offices apresentaã§ã£o
One offices apresentaã§ã£oOne offices apresentaã§ã£o
One offices apresentaã§ã£o
Aristides Alves
 
Quinta park Sao Cristovao Comercial
Quinta park Sao Cristovao ComercialQuinta park Sao Cristovao Comercial
Quinta park Sao Cristovao Comercial
INVEXO Imobiliária
 
Stadio Residencial
Stadio ResidencialStadio Residencial
Stadio Residencial
SuporteaoCorretor
 
Uptown Av Ayrton Senna Warehouses
Uptown Av Ayrton Senna WarehousesUptown Av Ayrton Senna Warehouses
Uptown Av Ayrton Senna Warehouses
SuporteaoCorretor
 
598 riquezas do céu
598   riquezas do céu598   riquezas do céu
598 riquezas do céu
SUSSURRO DE AMOR
 
21 gloriosa aurora
21   gloriosa aurora21   gloriosa aurora
21 gloriosa aurora
SUSSURRO DE AMOR
 
The beard
The beardThe beard
The beard
Mohammad Ali
 
Seminários história da arte 05
Seminários história da arte   05Seminários história da arte   05
Seminários história da arte 05
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 06
Seminários história da arte   06Seminários história da arte   06
Seminários história da arte 06
Gabriela Lemos
 
Supremo Residencial Clube
Supremo Residencial ClubeSupremo Residencial Clube
Supremo Residencial Clube
INVEXO Imobiliária
 
Station Residencial Maria da Graca
Station Residencial Maria da GracaStation Residencial Maria da Graca
Station Residencial Maria da Graca
INVEXO Imobiliária
 
Ibm 14052012
Ibm 14052012Ibm 14052012
Ibm 14052012
Agora Group
 
74 cristo voltará
74   cristo voltará74   cristo voltará
74 cristo voltará
SUSSURRO DE AMOR
 
Aula 2-coproducao-esag
Aula 2-coproducao-esagAula 2-coproducao-esag
Aula 2-coproducao-esag
marinacxavier
 
Tijuca prime residence
Tijuca prime residenceTijuca prime residence
Tijuca prime residence
INVEXO Imobiliária
 
Women-writers
Women-writersWomen-writers
Women-writers
stazy
 
Mhj hadits
Mhj haditsMhj hadits
Mhj hadits
Mohammad Ali
 
Armado de salones
Armado de salonesArmado de salones
Armado de salones
Stella Pereyra
 

Destaque (20)

Interrogating islam
Interrogating islamInterrogating islam
Interrogating islam
 
English 087
English 087English 087
English 087
 
One offices apresentaã§ã£o
One offices apresentaã§ã£oOne offices apresentaã§ã£o
One offices apresentaã§ã£o
 
Quinta park Sao Cristovao Comercial
Quinta park Sao Cristovao ComercialQuinta park Sao Cristovao Comercial
Quinta park Sao Cristovao Comercial
 
Stadio Residencial
Stadio ResidencialStadio Residencial
Stadio Residencial
 
Uptown Av Ayrton Senna Warehouses
Uptown Av Ayrton Senna WarehousesUptown Av Ayrton Senna Warehouses
Uptown Av Ayrton Senna Warehouses
 
598 riquezas do céu
598   riquezas do céu598   riquezas do céu
598 riquezas do céu
 
21 gloriosa aurora
21   gloriosa aurora21   gloriosa aurora
21 gloriosa aurora
 
The beard
The beardThe beard
The beard
 
Seminários história da arte 05
Seminários história da arte   05Seminários história da arte   05
Seminários história da arte 05
 
Seminários história da arte 06
Seminários história da arte   06Seminários história da arte   06
Seminários história da arte 06
 
Supremo Residencial Clube
Supremo Residencial ClubeSupremo Residencial Clube
Supremo Residencial Clube
 
Station Residencial Maria da Graca
Station Residencial Maria da GracaStation Residencial Maria da Graca
Station Residencial Maria da Graca
 
Ibm 14052012
Ibm 14052012Ibm 14052012
Ibm 14052012
 
74 cristo voltará
74   cristo voltará74   cristo voltará
74 cristo voltará
 
Aula 2-coproducao-esag
Aula 2-coproducao-esagAula 2-coproducao-esag
Aula 2-coproducao-esag
 
Tijuca prime residence
Tijuca prime residenceTijuca prime residence
Tijuca prime residence
 
Women-writers
Women-writersWomen-writers
Women-writers
 
Mhj hadits
Mhj haditsMhj hadits
Mhj hadits
 
Armado de salones
Armado de salonesArmado de salones
Armado de salones
 

Semelhante a Seminários história da arte 02

A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
mundica broda
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Thiago Bomfim
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Thiago Bomfim
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao RomantismoHistória da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
Raphael Lanzillotte
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
Arte 2 médio slide
Arte 2 médio   slideArte 2 médio   slide
Arte 2 médio slide
Eponina Alencar
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
Gisele Gordon
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
mirandakika
 
Resumo renascimento-rococó
Resumo renascimento-rococóResumo renascimento-rococó
Resumo renascimento-rococó
Gliciane S. Aragão
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
RaquelFerreira565645
 
Estilo barroco
Estilo barrocoEstilo barroco
Estilo barroco
Joao Soares
 
Aula 09 barroco
Aula 09 barrocoAula 09 barroco
Aula 09 barroco
Elizeu Nascimento Silva
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Itamir Beserra
 
Barroco - Um estudo sobre o Estilo
Barroco - Um estudo sobre o EstiloBarroco - Um estudo sobre o Estilo
Barroco - Um estudo sobre o Estilo
Ana Clara Almeida
 
Arte
ArteArte
Arte barroca .ppt
Arte barroca .pptArte barroca .ppt
Arte barroca .ppt
Renee Salles
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
Andrea Dressler
 

Semelhante a Seminários história da arte 02 (20)

A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao RomantismoHistória da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
Arte 2 médio slide
Arte 2 médio   slideArte 2 médio   slide
Arte 2 médio slide
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Resumo renascimento-rococó
Resumo renascimento-rococóResumo renascimento-rococó
Resumo renascimento-rococó
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
 
Estilo barroco
Estilo barrocoEstilo barroco
Estilo barroco
 
Aula 09 barroco
Aula 09 barrocoAula 09 barroco
Aula 09 barroco
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Barroco - Um estudo sobre o Estilo
Barroco - Um estudo sobre o EstiloBarroco - Um estudo sobre o Estilo
Barroco - Um estudo sobre o Estilo
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Arte barroca .ppt
Arte barroca .pptArte barroca .ppt
Arte barroca .ppt
 
Arte Barroca na Europa
Arte Barroca na EuropaArte Barroca na Europa
Arte Barroca na Europa
 

Mais de Gabriela Lemos

Cinema e tv - Artes - EteCAMP
Cinema e tv - Artes - EteCAMPCinema e tv - Artes - EteCAMP
Cinema e tv - Artes - EteCAMP
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 03
Seminários história da arte   03Seminários história da arte   03
Seminários história da arte 03
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 01
Seminários história da arte   01Seminários história da arte   01
Seminários história da arte 01
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 10
Seminários história da arte 1 b   10Seminários história da arte 1 b   10
Seminários história da arte 1 b 10
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 09
Seminários história da arte 1 b   09Seminários história da arte 1 b   09
Seminários história da arte 1 b 09
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 08
Seminários história da arte 1 b   08Seminários história da arte 1 b   08
Seminários história da arte 1 b 08
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 06
Seminários história da arte 1 b   06Seminários história da arte 1 b   06
Seminários história da arte 1 b 06
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 05
Seminários história da arte 1 b   05Seminários história da arte 1 b   05
Seminários história da arte 1 b 05
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 04
Seminários história da arte 1 b   04Seminários história da arte 1 b   04
Seminários história da arte 1 b 04
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 03
Seminários história da arte 1 b   03Seminários história da arte 1 b   03
Seminários história da arte 1 b 03
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 02
Seminários história da arte 1 b   02Seminários história da arte 1 b   02
Seminários história da arte 1 b 02
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 01
Seminários história da arte 1 b   01Seminários história da arte 1 b   01
Seminários história da arte 1 b 01
Gabriela Lemos
 
Seminários história da arte 1 b 07
Seminários história da arte 1 b   07Seminários história da arte 1 b   07
Seminários história da arte 1 b 07
Gabriela Lemos
 
Contrato cessao gratuita_direitos_autorais
Contrato cessao gratuita_direitos_autoraisContrato cessao gratuita_direitos_autorais
Contrato cessao gratuita_direitos_autorais
Gabriela Lemos
 
Atividade extra função da arte
Atividade extra função da arteAtividade extra função da arte
Atividade extra função da arte
Gabriela Lemos
 

Mais de Gabriela Lemos (16)

Cinema e tv - Artes - EteCAMP
Cinema e tv - Artes - EteCAMPCinema e tv - Artes - EteCAMP
Cinema e tv - Artes - EteCAMP
 
Seminários história da arte 04
Seminários história da arte   04Seminários história da arte   04
Seminários história da arte 04
 
Seminários história da arte 03
Seminários história da arte   03Seminários história da arte   03
Seminários história da arte 03
 
Seminários história da arte 01
Seminários história da arte   01Seminários história da arte   01
Seminários história da arte 01
 
Seminários história da arte 1 b 10
Seminários história da arte 1 b   10Seminários história da arte 1 b   10
Seminários história da arte 1 b 10
 
Seminários história da arte 1 b 09
Seminários história da arte 1 b   09Seminários história da arte 1 b   09
Seminários história da arte 1 b 09
 
Seminários história da arte 1 b 08
Seminários história da arte 1 b   08Seminários história da arte 1 b   08
Seminários história da arte 1 b 08
 
Seminários história da arte 1 b 06
Seminários história da arte 1 b   06Seminários história da arte 1 b   06
Seminários história da arte 1 b 06
 
Seminários história da arte 1 b 05
Seminários história da arte 1 b   05Seminários história da arte 1 b   05
Seminários história da arte 1 b 05
 
Seminários história da arte 1 b 04
Seminários história da arte 1 b   04Seminários história da arte 1 b   04
Seminários história da arte 1 b 04
 
Seminários história da arte 1 b 03
Seminários história da arte 1 b   03Seminários história da arte 1 b   03
Seminários história da arte 1 b 03
 
Seminários história da arte 1 b 02
Seminários história da arte 1 b   02Seminários história da arte 1 b   02
Seminários história da arte 1 b 02
 
Seminários história da arte 1 b 01
Seminários história da arte 1 b   01Seminários história da arte 1 b   01
Seminários história da arte 1 b 01
 
Seminários história da arte 1 b 07
Seminários história da arte 1 b   07Seminários história da arte 1 b   07
Seminários história da arte 1 b 07
 
Contrato cessao gratuita_direitos_autorais
Contrato cessao gratuita_direitos_autoraisContrato cessao gratuita_direitos_autorais
Contrato cessao gratuita_direitos_autorais
 
Atividade extra função da arte
Atividade extra função da arteAtividade extra função da arte
Atividade extra função da arte
 

Seminários história da arte 02

  • 1. SEMINÁRIOS DE HISTÓRIA DA ARTE DO LIVRO DA GRAÇA PROENÇA  Cap 12 e 13 – Renascimento na Itália, Alemanha e Países baixos.  Cap 15, 16,17 – Barroco na Espanha e Países baixos e Itália e Rococó  Cap 18 e 19 – Neoclassicismo, Romantismo e Realismo  Cap 21 e 22 – Impressionismo e pós impressionismo  Cap 23 e 24 – Principais movimentos artísticos do séc. XX e outras tendências da pintura moderna  Cap 33 e 34 – Brasil Séc XX – movimento modernista, movimentos pós semana de Arte moderna.
  • 2. HISTÓRIA DA ARTE G R A Ç A P R O E N Ç A Capítulos 15; 16 e 17
  • 3. O BARROCO NA ITÁLIA  A segunda metade do século XVI, na Europa, foi marcada pelas reformas religiosas. Primeiro os Protestantes, depois a Contra-Reforma católica promovida pelo Papa a partir de Roma, impondo à Igreja e aos fiéis uma nova conduta.  Este panorama propicia que antes do final do século as ideias e as práticas da Renascença sejam questionadas e substituídas. Seja por uma nova postura da Igreja (censura, Santa Inquisição), ou pelos próprios anseios dos artistas em rever as artes por uma nova ótica, mais espiritual ou emocional, em contraponto ao racionalismo da época anterior.
  • 4.  Este período recebeu o nome de Barroco. A Arte Barroca originou-se na Itália (séc.XVII), mas não tardou a irradiar-se por outros países da Europa e chegar ao continente americano, trazida pelos colonizadores portugueses e espanhóis. Foi patrocinado pelas cortes e pela Igreja Católica que, inclusive, fez da arte seu grande meio de “propaganda”. Esta ideia também foi aprovada pelos governantes seculares para seus próprios fins, o que aumentou a produção de quadros e estátuas da Virgem Maria, mártires e santos, particularmente em estado de êxtase ou meditação.  Uma das maiores colocações do Barroco foi totalmente oposto à visão antropocêntrica do Renascimento, pois não interessava a perfeita beleza, o equilíbrio, a serenidade e a harmonia absoluta. Na verdade, os novos tempos exigiam uma postura interiorizada, uma procura da espiritualidade, algo extremamente comovente, para despertar a fé e o respeito aos dogmas, que não deixasse a menor dúvida das manifestações dos sentimentos humanos.
  • 5.  Dramaticidade é o aspecto fundamental da Arte Barroca. Tudo era passado e executado para aumentar a carga dramática das cenas pintadas, principalmente religiosas. As composições são mais complexas e existem muitos gestos e movimentos. A luz também foi o que mais diferenciou a arte barroca das demais; funcionando como um banho sobre uma figura ou uma ação sempre “teatral” e estudada como elemento dramático.
  • 6. As obras barrocas romperam o equilíbrio entre o sentimento e a razão ou entre a arte e a ciência, que os artistas renascentistas procuraram realizar de forma muito consciente; na Arte Barroca predominam as emoções e não o racionalismo da Arte Renascentista. É uma época de conflitos espirituais e religiosos. O homem se coloca em constante dualismo: Paganismo X Cristianismo e Espírito X Matéria.
  • 7.
  • 8. ORIGEM E CARACTERÍSTICAS GERAIS  Barroco é o nome dado ao estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e meados do século XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se em seguida pelos países católicos da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as áreas protestantes e alguns pontos do Oriente.  Considerado como o estilo correspondente ao absolutismo e à contra reforma, distingue-se pelo esplendor exuberante. De certo modo o Barroco foi uma continuação natural do renascimento, porque ambos os movimentos compartilharam de um profundo interesse pela arte da antiguidade clássica, embora interpretando-a diferentemente, o que teria resultado em diferenças na expressão artística de cada período.
  • 9.  A pintura barroca é uma pintura realista, concentrada nos retratos no interior das casa, nas paisagens, nas naturezas mortas e nas cenas populares (barroco holandês). No norte da Europa, Rembrant e Vermeer ampliaram os limites do realismo.  Por outro lado, a expansão e o fortalecimento do protestantismo fizeram com que os católicos utilizassem a pintura como um instrumento de divulgação da sua doutrina. Na Itália e na Espanha, a igreja católica, em clima de militância e contrarreforma, pressionava os artistas para que buscassem o realismo mais convincente possível.
  • 10.  Características da pintura barroca composição simétrica, em diagonal - que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da a arte renascentista  Acentuado contraste de claro-escuro (expressão dos sentimentos) - era um recurso que visava a intensificar a sensação de profundidade.  Realista, abrangendo todas as camadas sociais.  Escolha de cenas no seu momento de maior intensidade dramática.  A luz não aparece por um meio natural, mas sim projetada para guiar o olhar do observador até o acontecimento principal da obra, como acontece na obra “Vocação de são Mateus", de Caravaggio.
  • 11.
  • 12. PRINCIPAIS PINTORES Tintoretto (1515-1549), pintou temas religiosos, mitológicos e retratos, sempre com duas características bem marcantes: focou nos corpos, mais do que os seus rostos; a luz e a cor têm grande intensidade. O conjunto que formava personagens e as cores deveriam ser vistos primeiro e depois os detalhes.  Caravaggio (1573-1610), ele procurava retratar vendedores, os músicos ambulantes, as pessoas comuns. Para ele, não havia diferença entre a beleza do povo e das classes ricas. Havia pinturas em que ele utilizava a luz para chamar a atenção das pessoas. Por essa característica, foi considerado o criador do estilo iluminista.  Andréa Pozzo (1642-1709) pintou em tetos de igrejas e de palácios. Usava um efeito decorativo, detalhista e suas obras davam a ideia de que o céu estava perto ou se abrindo.
  • 13.
  • 14. A ESCULTURA BARROCA Há a exaltação de sentimentos. As formas procuram expressar os movimentos e recobrem-se de efeitos decorativos. Predominam as linhas curvas, os drapeados das vestes e o uso do dourado. Os gestos e os rostos das personagens revelam emoções violentas e atingem uma dramaticidade desconhecida no Renascimento. Principais artistas Bernini(1598-1680) foi um dos mais completos artistas do Barroco, pois era arquiteto, urbanista, pintor, escultor e decorador. Principais Obras: O baldaquino e a cadeira de São Pedro e a obra que desperta maior emoção religiosa - Êxtase de Santa Tereza, escultura feita para uma capela da igreja de Santa Maria della Vittorio, em Roma.
  • 15.
  • 16. A ARQUITETURA BARROCA Teve seu início no século XVII e realizou-se principalmente nos palácios e igrejas.  Quanto ao estilo da construção, os arquitetos deixam de lado os valores de simplicidade e racionalidade, típicos da Capela Pazzi, de Brunelleschi, por exemplo, e insistem nos efeitos decorativos, pois no Barroco "todo muro se ondula e dobra para criar um novo espaço".  Disso, resultou a preocupação paisagística com os grandes jardins dos palácios e com a praça das igrejas, como por exemplo, a praça de Saint Peter, em Roma.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. O BARROCO NA ESPANHA E NOS PAÍSES BAIXO  O Barroco na Espanha e nos países baixos  O barroco na Espanha  Um traço original do Barroco espanhol encontra-se na arquitetura, principalmente nas portadas decoradas em relevo dos edifícios civis e religiosos. Quanto à pintura, apesar de receber influências mais diretas do barroco italiano, principalmente no uso expressivo da luz e sombra, conserva preocupações muito próprias do espírito nacional: o realismo e o domínio seguro da técnica de pintar.
  • 21.
  • 22.  El Greco (1541-1614) nasceu na ilha de Creta. Em 1570 foi para Roma, mas em 1577, após uma breve temporada em Madri, partiu para Toledo, onde se instalou definidamente. Seu nome verdadeiro era Domenikos Theotoko´poulos, mas seu apelido acabou reunindo as três culturas que influenciaram sua vida: El do espanhol, o substantivo Greco do italiano, e significa o Grego, indicando sua procedência grega. As obras de El Greco trazem uma característica que marca sua pintura: a verticalidade das figuras. As figuras esguias e alongadas de El Greco superam a visão humanista dos artistas do renascimento italiano e recuperam o caráter espiritualizado dos mosaicos e ícones bizantinos
  • 23.
  • 24. O ROCOCÓ  Teve inicio na França no século XIII, de modo geral, a arte que se se desenvolveu dentro do estilo rococó pode ser caracterizada como requintada, aristocrática e convencional. Foi uma arte que se preocupou em expressar apenas sentimentos agradáveis e que procurou dominar a técnica de uma execução perfeita.  Esse termo originou-se da palavra francesa rocaille que, em português, por aproximação, significa concha. Esse detalhe significativo na medida em que muitas vezes podemos perceber as linhas de uma concha associadas aos elementos decorativos desse estilo
  • 25.  O termo rococó indica a fase do Barroco compreendida em 1970 e 1980, quando os valores . decorativistas e ornamentais são exaltados tanto pelos artistas quanto pelos apreciadores da arte. Pode se ver como um desenvolvimento natural do Barroco, mas há algumas características entre eles bem distintas. As cores fortes da pintura barroca, por exemplo, na pintura rococó foram substituídas por cores suaves e de tom pastel, como o verde-claro e o cor-de-rosa. Além disso, deixa de lado os excessos de linhas retorcidas que expressão emoções humanas e busca formas mais leves e delicadas.
  • 26. PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DO ROCOCÓ  Cores claras;  Tons pastel e douramento;  Representação da vida profana da aristocracia;  Representação de Alegorias;  Estilo decorativo;  Possui leveza na estrutura das construções;  Unificação do espaço interno, com maior graça e intimidade;  Texturas suaves;
  • 27.
  • 28. A ARTE DA CLASSE ALTA A ÉPOCA Com os problemas do cotidiano, muitos artístas procuravam na arte, amenizar as situações conflitantes do seu dia a dia. Eles a faziam para a sociedade rica da época, que se preocupavam muito com a ornamentação dos espaços. As obras foram se distorcendo com a morte de Luís XIV, século XVII, na França, momento em que a aristocracia pagava e protegia os artistas para atender às suas necessidades.
  • 29. ARQUITETURA ROCOCÓ Manifestou-se principalmente na decoração dos espaços interiores. Essa decoração era detalhada e bem ornamentada e um exemplo são as salas e os salões. Os artistas procuravam fazer uma arquitetura diferenciada nessas áreas, com formato oval, paredes com pinturas luminosas e suaves, espelhos, florais, etc. Já por fora dos edifícios, eles amenizavam na decoração. Exemplos: O Hotel de Soubise, construído por Germain Boffrand e decorado por Nicolas Píneau, o Petit Trianon.
  • 30.  Existem lugares da Europa que não sofreram a diferenciação entre o Barroco e o Rococó, pois o Barroco veio aos poucos atingindo os outros países e conseguindo se consolidar, apenas, no século XVII. Nesse período, os artistas já estavam influenciados com o Rococó. . Como um exemplo de obras arquitetônicas temos: Palácio Episcopal e aigreja de Vierzehnheiligen, projetado pelo arquiteto Balthazar Neumann e pintura no teto por Giambatista Tiepelo, o mais importante dos decoradores do Rococó.
  • 31.
  • 32.
  • 33. PRINCIPAL ARTISTA DA ARQUITETURA  Johann Michael Fischer,  (1692-1766), responsável pela abadia beneditina de Ottobeuren, marco do rococó bávaro. Grande mestre do estilo rococó, responsável por vários edifícios na Baviera. Restaurou dezenas de igrejas, mosteiros e palácios.
  • 34.
  • 35. A PINTURA  Na pintura, ao invés de temas mitológicos ou religiosos, eles retraram cenas mundanas, compondo o plano de fundo, os parques e os jardins, assim como, os espaços internos de luxo. Eles procaravam dar uma ar mais luminoso a obra e nesse período, surgiu a técnica do pastel. Com essa técnica, é possível fazer efeitos delecados e leves nas roupas femininas, na pele, nos cabelos e outros pontos.
  • 36.
  • 37. PRINCIPAIS PINTORES  Antoine Watteau (1684-1721) por causa de seus quadros amorosos, ele se tornou um dos pintores que mais retratou o estilo. Essas cenas que ele reproduzia não se limitava a temas religiosos e históricos. Principal obra: Embarque para Citera que mostra a elegância dos nobres do século XVIII.  Jean-Baptiste Siméon Chardin(1699-1779), em melhor situação econômica que Watteau, seus quadros, saiam do mundo da fantasia e procuravam retratar a vida da burguesia da época. Em seus quadros era utilizado uma composição nítida e única de todos os elementos.
  • 38.
  • 39. A ESCULTURA  Na escultura, esse estilo, veio a substituir a energia da arte barroca por linhas suaves. Por meio dela, são retratadas as pessoas mais influentes da época. Houve, também, a criação de estatuetas decorativas, quando os cientistas Tischirnhaus e Boettger inventaram a porcelana. Os escultores decorativos que se destacam são: François Boucher e Étienne Maurice Falconet, que criaram modelos de pequenas estatuetas reproduzindo temas mitológicos, etc
  • 40.
  • 41. MÚSICA DO ROCOCÓ  O estilo de música utilizada no rococó é de difícil definição.  É caracterizado por sarabandas, gigas, minuetos e outras galanteries
  • 42.
  • 43.
  • 44. POR:  Stefany Gomes de Oliveira  Victor Tributino  Marcelo Beterincosto  Felipe da Silva Fonseca  Melissa Xavier  Yasmin Tayara Fernandes