Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no Brasil – Lima, Aranda e Lima<br />Trabalho desenvolvido n...
Sobre os autores<br />Realizou estudos de Pós-Doutorado na UNICAMP sob a supervisão do Prof.Dr. José Luis Sanfelice. Douto...
Graduada em Pedagogia (1991), Especialista em Gestão/Administração Educacional (2001), Mestre em Educação (2004) e Doutora...
Possui graduação em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Pires (1983), graduação em Pedagogia...
Texto I – Estado, políticas educacionais e escola no Brasil - Paulo Gomes Lima<br />Discussão baseada na trilogia<br />Seu...
<ul><li> Realiza uma discussão sobre o ideário neoliberal – caminho salvacionista do crescimento econômico, “compassando a...
* No 1º momento é pautado:<br />Regulação transnacional de mercado – reorganização da lógica capitalista – mudança reestru...
<ul><li>O papel político da educação escolar</li></ul>O papel político da educação escolar produz e reforça a hegemonia de...
* No segundo momento aborda que:<br />O espaço democrático confirma ainda mais ao sistema capitalista do que o supera. Sen...
 “O espaço amplo de liberdade é reduzido às conveniências da lógica do mercado internacional e as políticas educacionais c...
* No 3º momento, é abordado sobre:<br /> A educação continua sob a égide da ótica neoliberal<br />À educação brasileira s...
* As considerações que Lima chega em seu artigo são:<br />“[...] a dimensão necessária de emancipação libertação, justiça ...
Texto II – A participação como ponto de convergência na gestão da política educacional dos anos iniciais do século XXI – M...
Evidências de que o significado do princípio que rege a participação na gestão democrática apresenta diferenças, sendo ela...
Elenca alguns termos importantes que nortearam a sua discussão, quais sejam:<br />
“A política educacional é de responsabilidade do Estado, mas que, indiscutivelmente, não precisa ser planejada pelos seus ...
Texto III – Gestão democrática: a decomposição do concretizado – Antonio Bosco de Lima<br /> Compreensão da concepção de ...
<ul><li> Para Lima, gestão democrática significa compromisso de todos, projeto coletivo, processo e construção coletiva, c...
<ul><li> A gestão democrática a partir de uma participação transformadora passa por questões subjetivas e objetivas em sua...
Lima, Aranda e Lima - Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no brasil
Lima, Aranda e Lima - Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no brasil
Lima, Aranda e Lima - Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no brasil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lima, Aranda e Lima - Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no brasil

2.799 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.799
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lima, Aranda e Lima - Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no brasil

  1. 1. Estado, políticas educacionais e gestão democrática da escola no Brasil – Lima, Aranda e Lima<br />Trabalho desenvolvido na disciplina Estudos em Gestão Educacional, sob orientação do Prof. Dr. Paulo Gomes Lima<br />Dourados-MS<br />2011<br />
  2. 2. Sobre os autores<br />Realizou estudos de Pós-Doutorado na UNICAMP sob a supervisão do Prof.Dr. José Luis Sanfelice. Doutorado em Educação Escolar pela - UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005), Mestrado em Educação pela - UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (2001) e graduação em Pedagogia pela Universidade de Santo Amaro (1994). A ênfase de seus estudos situa-se no âmbito da Educação Superior e a articulação com a Educação Básica, Políticas Públicas para a Educação Brasileira, Fundamentos da educação e Gestão Educacional com imersão em Filosofia e História da Educação. É Professor Adjunto do PPGEdu [Mestrado em Educação] da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD no Mato Grosso do Sul.<br />LIMA, Paulo Gomes<br />
  3. 3. Graduada em Pedagogia (1991), Especialista em Gestão/Administração Educacional (2001), Mestre em Educação (2004) e Doutora em Educação (2009), pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente é professora adjunta da Faculdade de Educação (FAED) da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Coordena o Curso de Licenciatura em Pedagogia e o Subprojeto do Curso de Licenciatura em Pedagogia no PIBID/CAPES/UFGD. Estuda, ensina, pesquisa e publica nos seguintes temas: gestão da escola, gestão democrática da educação, projeto político pedagógico, gestão dos sistemas de ensino, constituinte escolar, políticas públicas de educação, alfabetização no contexto das políticas educacionais, democracia, participação e cidadania.<br />ARANDA, Maria Alice de Miranda<br />
  4. 4. Possui graduação em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Pires (1983), graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São Bernardo do Campo (1988), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1995) e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001). Atualmente é Professor Adjunto III da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na Educação Básica como Professor e Diretor de Escola, e na Educação Superior ministra aulas na área Políticas e Gestão da Educação na graduação e no PPGEd/UFU. Tem desenvolvido pesquisas com os seguintes temas: políticas educacionais, estado, democracia e controle social. Gosta de ler e escrever poesia, pois sem ela este mundo é uma secura só.<br />LIMA, Antonio Bosco de<br />
  5. 5. Texto I – Estado, políticas educacionais e escola no Brasil - Paulo Gomes Lima<br />Discussão baseada na trilogia<br />Seu texto pontua o marco regulador e reforçador da educação dualista e a divisão de classes.<br />
  6. 6. <ul><li> Realiza uma discussão sobre o ideário neoliberal – caminho salvacionista do crescimento econômico, “compassando a orientação das políticas educacionais e finalmente desembocando na escola” (LIMA, 2010, p. 03).</li></li></ul><li>Divide a discussão em três momentos, sendo eles:<br />
  7. 7. * No 1º momento é pautado:<br />Regulação transnacional de mercado – reorganização da lógica capitalista – mudança reestruturativa – o Estado como agente regulador. “A orientação neoliberal de uma reestruturação produtiva, neste sentido, solicitando a reforma do Estado [...]” (LIMA, 2010, p. 04).<br />
  8. 8. <ul><li>O papel político da educação escolar</li></ul>O papel político da educação escolar produz e reforça a hegemonia de classes sociais com a ênfase na expansão da educação básica para o povo e sua preparação para o mercado de trabalho, promove a contenção das medidas estruturais para a educação superior, que confere ao âmbito meritocrático o acesso e ingresso à universidade pública, por seu caráter de atendimento elitista (LIMA, 2010, p. 05-06).<br />
  9. 9. * No segundo momento aborda que:<br />O espaço democrático confirma ainda mais ao sistema capitalista do que o supera. Sendo que a educação é baseada por meio do desenvolvimento econômico, sob a ótica neoliberal (projeção de qualidade do ensino, determinado por essa ótica).<br />
  10. 10. “O espaço amplo de liberdade é reduzido às conveniências da lógica do mercado internacional e as políticas educacionais contingenciadas à conservação ou consecução dos parâmetros que dêem sustentação para a teoria social” (LIMA, 2010, p. 06).<br />A educação brasileira passou na década de 90 por:<br />
  11. 11. * No 3º momento, é abordado sobre:<br /> A educação continua sob a égide da ótica neoliberal<br />À educação brasileira sob anuência do Estado, somente muda a nomenclatura do estado de expropriação, passando do liberalismo clássico para o neoliberalismo, tranvestido de políticas públicas sociais pretensamente emancipatórias, mas de fato eliminadoras do direito civil numa dita sociedade democrática (LIMA, 2010).<br /><ul><li>No governo FHC, a preocupação social se apresenta com um contexto de preocupação social e o interesse do mercado como sendo um elemento implícito, aderindo ao ideário neoliberal.</li></li></ul><li>Logo, as políticas educacionais propostas pelo estado leva a uma proposta de reforma, numa espécie de receituário, que despreza o contexto das condições sociais, reduz a complexidade do todo, com percentuais de atendimento delimitado e que exige um crescimento econômico a qualquer curso. Isso acarreta: <br />
  12. 12. * As considerações que Lima chega em seu artigo são:<br />“[...] a dimensão necessária de emancipação libertação, justiça social, humanização e universalização das construções sociais, rompendo definitivamente com o ordenamento da teoria do sociometabolismo do capital, na atualidade, sob denominação de neoliberalismo” (LIMA, 2010, p. 13).<br />
  13. 13. Texto II – A participação como ponto de convergência na gestão da política educacional dos anos iniciais do século XXI – Maria Alice de Miranda Aranda<br /><ul><li>Realiza uma discussão sobre o princípio de participação como ponto de convergência na gestão da política educacional. </li></ul>“[...] a participação é entendida como um principio orientador de todas as ações, no caso, das ações que no seu conjunto dão corpo a política educacional, que é uma área específica da ‘política social’ [...]” (ARANDA, 2010, p. 17).<br />
  14. 14. Evidências de que o significado do princípio que rege a participação na gestão democrática apresenta diferenças, sendo elas:<br />
  15. 15. Elenca alguns termos importantes que nortearam a sua discussão, quais sejam:<br />
  16. 16. “A política educacional é de responsabilidade do Estado, mas que, indiscutivelmente, não precisa ser planejada pelos seus organismos, vez que sua implantação e implementação depende da participação dos sujeitos históricos que utilizam esse serviço, inclusive, cabe ressaltar, um serviço cujo direito de todos a ele impera também legalmente” (ARANDA, 2010, p. 18).<br /><ul><li> A participação em todo o processo da política educacional determina como se concebe a sociedade.</li></ul>“O modo como a sociedade e também o Estado participa nas ações de elaboração, de execução, de implementação e de focalização de suas políticas públicas ou políticas sociais, em uma determinada sociedade e em determinado período histórico, mostra a concepção de sociedade que sustenta essa participação ou vice-versa” (ARANDA, 2010, p. 24).<br />
  17. 17. Texto III – Gestão democrática: a decomposição do concretizado – Antonio Bosco de Lima<br /> Compreensão da concepção de gestão democrática (GD) e de opções teóricas e políticas para superar um modelo inoperante.<br />Decompor o concretizado em termos de gestão democrática – segundo Lima, é preciso analisá-la criticamente, problematizá-la e desmitificá-la, transitar entre suas possibilidades e seus limites.<br /><ul><li> Elabora 3 postulados para sua discussão:</li></li></ul><li>
  18. 18. <ul><li> Para Lima, gestão democrática significa compromisso de todos, projeto coletivo, processo e construção coletiva, construção da classe trabalhadora, lutas conjuntas, sociedade organizada, instituinte e instituída, mobilização e ela só se configura se articulada a partir do modelo democrático participativo.</li></ul> Para implantar a GD é preciso:<br />
  19. 19. <ul><li> A gestão democrática a partir de uma participação transformadora passa por questões subjetivas e objetivas em suas duas dimensões: pela dimensão do plano real e pelo plano das necessidades de cada e pela dimensão do campo da formação e do trabalho (LIMA, 2010, p. 31).</li></ul>Elenca os termos<br />com a tese da curvatura da vara de Saviani (que a adotou a partir de Lênin) que empreende como um processo de ressignificação da gestão democrática para discutir também seu artigo, concluindo-o.<br />

×