O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software

365 visualizações

Publicada em

Metodologia ágil - Desenvolvimento Adaptativo de Software

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software

  1. 1. DESENVOLVIMENTO ADAPTATIVO DE SOFTWARE (DAS)
  2. 2. Quem somos! Marilainny Martins Thainá Lima Johnathan Gonçalves Jefferson Inácio Vicente Silva ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 Engenharia de Software Professora: Elisabete Tie Hato Metodologia Ágil DESENVOLVIMENTO ADAPTATIVO DE SOFTWARE (DAS)
  3. 3. Esta apresentação aborda a metodologia ágil de Desenvolvimento Adaptativo de Software (DAS), Proposto por Jim Highsmith para auxiliar no desenvolvimento de sistemas e softwares complexos. Apresentaremos suas aplicações, onde e como é utilizado, conceitos e especificações desse método. Objetivo!
  4. 4. “O desenvolvimento de software precisa ser reconhecido como um processo imprevisível e complexo.” Anderson Campos
  5. 5. DEFINIÇÃO
  6. 6. ➜17 Especialistas reuniram nos Estados Unidos, discutindo conceitos e criando o Manifesto Ágil. ➜O Manifesto Ágil não rejeita os processos e ferramenta, a documentação, a negociação de contratos ou o planejamento.
  7. 7. Desenvolvimento Adaptativo de Software (DAS) Base: O método RAD (RapidApplication Development) conceito de sistemas adaptativos complexos com ciclo de desenvolvimento extremamente curto entre 60 e 90 dias. O RAD trabalha com a reutilização de componentes de programa existentes quando possível, ou cria componentes reusáveis. São usadas ferramentas automatizadas para facilitar a construção do software. O DAS foi proposto por Jim Highsmith (2000) como uma técnica para construção de sistemas de softwares complexos
  8. 8. Modelo - Ciclo da Vida do DAS O criador do modelo Adaptativo Jim Highsmith define um ciclo de vida para o modelo baseando-se em três fases: especulação, colaboração e aprendizagem o ciclo de desenvolvimento baseado em planejar, projetar e construir
  9. 9.  As etapas são separadas em sessão de JAD.  O projeto é iniciado e o planejamento do ciclo adaptativo é conduzido;  Declaração de missão, restrições de projeto, requisito básicos, plano de entrega limitado a tempo;
  10. 10.  Envolve confiança, críticas, auxílio, trabalho árduo, comunicação de forma a conduzir ações efetivas;  Fluxo de informação que possibilita ser resolvidos rapidamente os problemas técnicos e de requisitos de negócios ;  Engloba a equipe de desenvolvimento, clientes, consultores externos e fornecedores;
  11. 11.  Revisões de qualidade pela gerência. A equipe DAS revisam os componentes de software que são desenvolvidos;  Foco nos grupo: o cliente/usuário fornecem feedback ;  Pós-conclusão: A equipe DAS analisa seu desempenho e processo para aprender e aperfeiçoar;
  12. 12. BENEFÍCIOS
  13. 13.  Produz resultados com rapidez;  Pode ser utilizado em projetos que necessitem de avaliação constante dos clientes;  O planejamento pode ser adaptado em qualquer fase do projeto;
  14. 14.  Ambos os desenvolvedores e clientes devem estar comprometidos ;  Quando os riscos de projeto são altos, o Adaptive Software Development não pode ser adaptado;  Projetos grandes exigem grandes equipes;
  15. 15. FUNCIONAMENTO
  16. 16. Cada iteração do ciclo de desenvolvimento justifica-se através de uma missão, que pode mudar ao longo do projeto. O objetivo é a entrega de resultados ao cliente;
  17. 17. Os prazos são fixados. A construção deve focar na evolução do produto. A equipe deve ter um objetivo definido em um determinado período, priorizando e decidindo para que seja entregue o combinado no prazo adequado;
  18. 18. Neste ciclo iterativo procura- se juntar os requisitos adicionais ao se obter feedback dos usuários conforme eles vão testando e utilizando o protótipo;
  19. 19. Todos os itens que são considerados características de alto risco, tem seu desenvolvimento priorizado;
  20. 20. As mudanças são frequentes durante o projeto, para que o sistema tenha maior valor ao cliente. O objetivo é a adaptação à mudança atual e evolução ao longo do tempo, resistência em face de contratempos;
  21. 21. EXEMPLO PRÁTICO
  22. 22. Obrigado! Alguma Dúvida? Espaço para tirar dúvidas e Ouvir sugestões. Nós agradecemos sua participação.
  23. 23. CRÉDITOS Especial agradecimento a todos do grupo que fizeram um excelente trabalho, fizeram os resumos, estiveram ativos em desenvolver este trabalho em equipe. Alunos SENAI Fatesg – Goiânia – GO. Outubro/2016.

×