Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software

123 visualizações

Publicada em

Metodologia ágil - Desenvolvimento Adaptativo de Software

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
123
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologia ágil das Desenvolvimento Adaptativo Software

  1. 1. DESENVOLVIMENTO ADAPTATIVO DE SOFTWARE (DAS)
  2. 2. Quem somos! Marilainny Martins Thainá Lima Johnathan Gonçalves Jefferson Inácio Vicente Silva ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 Engenharia de Software Professora: Elisabete Tie Hato Metodologia Ágil DESENVOLVIMENTO ADAPTATIVO DE SOFTWARE (DAS)
  3. 3. Esta apresentação aborda a metodologia ágil de Desenvolvimento Adaptativo de Software (DAS), Proposto por Jim Highsmith para auxiliar no desenvolvimento de sistemas e softwares complexos. Apresentaremos suas aplicações, onde e como é utilizado, conceitos e especificações desse método. Objetivo!
  4. 4. “O desenvolvimento de software precisa ser reconhecido como um processo imprevisível e complexo.” Anderson Campos
  5. 5. DEFINIÇÃO
  6. 6. ➜17 Especialistas reuniram nos Estados Unidos, discutindo conceitos e criando o Manifesto Ágil. ➜O Manifesto Ágil não rejeita os processos e ferramenta, a documentação, a negociação de contratos ou o planejamento.
  7. 7. Desenvolvimento Adaptativo de Software (DAS) Base: O método RAD (RapidApplication Development) conceito de sistemas adaptativos complexos com ciclo de desenvolvimento extremamente curto entre 60 e 90 dias. O RAD trabalha com a reutilização de componentes de programa existentes quando possível, ou cria componentes reusáveis. São usadas ferramentas automatizadas para facilitar a construção do software. O DAS foi proposto por Jim Highsmith (2000) como uma técnica para construção de sistemas de softwares complexos
  8. 8. Modelo - Ciclo da Vida do DAS O criador do modelo Adaptativo Jim Highsmith define um ciclo de vida para o modelo baseando-se em três fases: especulação, colaboração e aprendizagem o ciclo de desenvolvimento baseado em planejar, projetar e construir
  9. 9.  As etapas são separadas em sessão de JAD.  O projeto é iniciado e o planejamento do ciclo adaptativo é conduzido;  Declaração de missão, restrições de projeto, requisito básicos, plano de entrega limitado a tempo;
  10. 10.  Envolve confiança, críticas, auxílio, trabalho árduo, comunicação de forma a conduzir ações efetivas;  Fluxo de informação que possibilita ser resolvidos rapidamente os problemas técnicos e de requisitos de negócios ;  Engloba a equipe de desenvolvimento, clientes, consultores externos e fornecedores;
  11. 11.  Revisões de qualidade pela gerência. A equipe DAS revisam os componentes de software que são desenvolvidos;  Foco nos grupo: o cliente/usuário fornecem feedback ;  Pós-conclusão: A equipe DAS analisa seu desempenho e processo para aprender e aperfeiçoar;
  12. 12. BENEFÍCIOS
  13. 13.  Produz resultados com rapidez;  Pode ser utilizado em projetos que necessitem de avaliação constante dos clientes;  O planejamento pode ser adaptado em qualquer fase do projeto;
  14. 14.  Ambos os desenvolvedores e clientes devem estar comprometidos ;  Quando os riscos de projeto são altos, o Adaptive Software Development não pode ser adaptado;  Projetos grandes exigem grandes equipes;
  15. 15. FUNCIONAMENTO
  16. 16. Cada iteração do ciclo de desenvolvimento justifica-se através de uma missão, que pode mudar ao longo do projeto. O objetivo é a entrega de resultados ao cliente;
  17. 17. Os prazos são fixados. A construção deve focar na evolução do produto. A equipe deve ter um objetivo definido em um determinado período, priorizando e decidindo para que seja entregue o combinado no prazo adequado;
  18. 18. Neste ciclo iterativo procura- se juntar os requisitos adicionais ao se obter feedback dos usuários conforme eles vão testando e utilizando o protótipo;
  19. 19. Todos os itens que são considerados características de alto risco, tem seu desenvolvimento priorizado;
  20. 20. As mudanças são frequentes durante o projeto, para que o sistema tenha maior valor ao cliente. O objetivo é a adaptação à mudança atual e evolução ao longo do tempo, resistência em face de contratempos;
  21. 21. EXEMPLO PRÁTICO
  22. 22. Obrigado! Alguma Dúvida? Espaço para tirar dúvidas e Ouvir sugestões. Nós agradecemos sua participação.
  23. 23. CRÉDITOS Especial agradecimento a todos do grupo que fizeram um excelente trabalho, fizeram os resumos, estiveram ativos em desenvolver este trabalho em equipe. Alunos SENAI Fatesg – Goiânia – GO. Outubro/2016.

×