O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Métodos Ágeis de Gestão de Projetos aplicados à Gestão do Conhecimento

Apresentação usada na aula aberta promovida pela Fundação Escola de Sociologia Política (FESP SP) no dia 16/04/2020.

  • Seja o primeiro a comentar

Métodos Ágeis de Gestão de Projetos aplicados à Gestão do Conhecimento

  1. 1. Métodos Ágeis de Gestão de Projetos aplicados à Gestão do Conhecimento Profa. Cláudia Guzzo São Paulo, abril 2020
  2. 2. Nesta apresentação • Fundamentos de Projetos e Gestão de Projetos • O manifesto ágil • Características dos métodos ágeis • Métodos ágeis ou tradicionais? • Um pouco de metodologias ágeis: Kanban e SCRUM • Filosofia ágil em projetos de Gestão do Conhecimento
  3. 3. https://www.menti.com/u9mgzcps9x Quem somos?
  4. 4. “Esforço temporário para criar um produto ou serviço único” (PMI, 2017)
  5. 5. Embora muitos projetos possam ser similares cada projeto é único. Diferenças de projeto podem ocorrer: • Nas entregas fornecidas • Partes interessadas • Recursos utilizados • Restrições • Pela maneira que os processos são adaptados para criar as entregas. Cada projeto é normalmente dividido em fases e tem início e fim definidos. (ABNT NBR 21500:2012)
  6. 6. Gestão de projetos
  7. 7. Gerenciamento de Projetos •Aplicação de métodos, ferramentas, técnicas e competências para um projeto. •Inclui a integração de várias fases do ciclo de vida do projeto (ABNT NBR 21500:2012)
  8. 8. Metodologias de Gestão de Projetos • Sistemáticas que podem contar de métodos, ferramentas e planilhas para ajudar a equipe de projeto no planejamento e execução de projetos. • Década de 90 – expansão dos “Guias de Conhecimento” (Body of Knowledges – BoKs) com foco em boas práticas; • conjuntos de métodos propostos por institutos ou associações profissionais de gestão de projetos; • Se estruturan nas habilidades ou áreas de conhecimento e processos, recomendando sistemáticas de projetos.
  9. 9. PMBOK 5 Processos X 10 Áreas do Conhecimento
  10. 10. • Final da década de 90 • desenvolvimento com XP (Extreme Programming) • métodos leves (Lightweight Methods -DSDM, SCRUM, etc. ) Fevereiro de 2001, reunião nas montanhas nevadas de Utah Manifesto Ágil
  11. 11. Valores do Manifesto Ágil 17 signatários iniciais: Kent Beck, Lucas Silva Walter, Arie van Bennekum, Alistair Cockburn, Ward Cunningham, Guilherme de Souza Freitas, James Grenning, Jim Highsmith, Andrew Hunt, Ron Jeffries, Jon Kern, Brian Marick, Robert C. Martin, Steve Mellor, Ken Schwaber, Jeff Sutherland e Dave Thomas 2001 – Utah, EUA
  12. 12. Os 12 princípios do desenvolvimento ágil (1/2) 1. Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente, através da entrega adiantada e contínua de software de valor. 2. Aceitar mudanças de requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. Processos ágeis se adequam a mudanças, para que o cliente possa tirar vantagens competitivas. 3. Entregar software funcionando com frequência, na escala de semanas até meses, com preferência aos períodos mais curtos. 4. Pessoas relacionadas à negócios e desenvolvedores devem trabalhar em conjunto e diariamente, durante todo o curso do projeto. 5. Construir projetos ao redor de indivíduos motivados. Dando a eles o ambiente e suporte necessário, e confiar que farão seu trabalho.
  13. 13. Os 12 princípios do desenvolvimento ágil (1/2) 6. O Método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para, e por dentro de um time de desenvolvimento, é através de uma conversa cara a cara. 7. Software funcional é a medida primária de progresso. 8. Processos ágeis promovem um ambiente sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários, devem ser capazes de manter indefinidamente, passos constantes. 9. Contínua atenção à excelência técnica e bom design, aumenta a agilidade. 10.Simplicidade: a arte de maximizar a quantidade de trabalho que não precisou ser feito. 11.As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de times auto-organizáveis. 12.Em intervalos regulares, o time reflete em como ficar mais efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo.
  14. 14. Para ilustrar as várias maneiras de ser ágil, o guia descreve algumas das abordagens ágeis mais utilizadas (Scrum, eXtreme Programming (XP), Kanban, Scrumban, Development- Driven Development (FDD), Dynamic Systems Development Method ( DSDM), Agile Unified Process (AUP), Scrum of Scrums, Scale Agile Framework, Scal Scale, Enterprise Scrum e Disciplined Agile) Project Management Institute September 2017
  15. 15. O que são “Métodos Ágeis”? • Abordagem alternativa ao modelo de gestão tradicional de projetos: ao invés de etapas bem definidas desde o início do projeto os Métodos Ágeis possuem iterações curtas; • Uma característica importante é a inspeção e adaptação dos ciclos e iterações, focados em gerar melhoria contínua para as equipes e processos. Orientado por plano, Cascata, Serial, Preditivo
  16. 16. The 13th annual State of Agile survey was conducted between August and December 2018. 1,319 full responses were collected, analyzed, and represented in this report.
  17. 17. The 13th annual State of Agile survey was conducted between August and December 2018. 1,319 full responses were collected, analyzed, and represented in this report.
  18. 18. KANBAN
  19. 19. O Framework SCRUM
  20. 20. SCRUM • É uma forma de trabalho (framework) • Papéis e responsabilidades bem definidos • Cerimônias • Artefatos bem definidos • 3 pilares: Transparência, Inspeção e Adaptação https://www.scrumguides.org/
  21. 21. A equipe entregar produtos rapidamente. A cada interação entrega um produto potencialmente pronto (incremental). Objetivo do SCRUM MVP (Minimum Viable Product)
  22. 22. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES Product Owner • Dono do Produto • Define os itens que compõem o Product Backlog e os prioriza Scrum Master • “Garante a metodologia” • Remover quaisquer obstáculos que sejam levantados pela equipe durante essas reuniões Time de Desenvolvimento • Multidisciplinar • Reúne todo o ecossistema que faz parte daquele time que vai executar a entrega do produto.
  23. 23. As SPRINTS • Os projetos são divididos em iterações ou ciclos (tipicamente mensais) chamados de Sprints. • O Sprint representa uma janela de tempo (timebox) dentro do qual um conjunto de atividades deve ser executado. • Em cada Sprint um produto potencialmente liberável é criado. • Uma nova Sprint inicia imediatamente após a conclusão da Sprint anterior.
  24. 24. Fluxo de trabalho em uma Sprint
  25. 25. Cerimônias do SCRUM Sprint Planning (Planejamento da Sprint) • Respondem-se as seguintes questões: • O que pode ser entregue como resultado do incremento da próxima Sprint? • Como o trabalho necessário para entregar o incremento será realizado? Daily Meeting (Reunião Diária) • Feita todos os dias da Sprint. • Nela o Time de Desenvolvimento planeja o trabalho para as próximas 24 horas. Sprint Review (Revisão da Sprint) • Realizada no final da Sprint para inspecionar o incremento e adaptar o Backlog do Produto se necessário. • Reunião informal, destina-se a motivar e obter feedback e promover a colaboração. Sprint Retrospective (Retrospectiva da Sprint) • Ocorre depois da Revisão da Sprint e antes do planejamento da próxima Sprint.
  26. 26. Artefatos do SCRUM Backlog do Produto • Lista que contêm as funcionalidades a serem implementadas no Projeto. Backlog da Sprint • Lista que contêm todas as funcionalidades/ tarefas que serão realizadas em uma Sprint. Incremento • Entrega gerada ao longo da Sprint; • Deve ter passado por todas as etapas necessárias para ser considerado como pronto (DONE), ou seja, com plenas condições técnicas de ir para produção. Definição de Pronto • Checklist de etapas que o incremento deve passar para ser considerado PRONTO; • Reforça a transparência uma vez que todos os membros do time sabem o que PRONTO significa.
  27. 27. COMO FUNCIONA? • Na Sprint Planning Meeting, o Product Owner prioriza os itens do Product Backlog e a equipe seleciona as atividades que ela será capaz de implementar durante o Sprint que se inicia. • As tarefas alocadas em um Sprint são transferidas do Product Backlog para o Sprint Backlog.
  28. 28. “Agilidade é uma filosofia de trabalho”
  29. 29. The 13th annual State of Agile survey was conducted between August and December 2018. 1,319 full responses were collected, analyzed, and represented in this report.
  30. 30. Nesta apresentação • Fundamentos de Projetos e Gestão de Projetos • O manifesto ágil • Características dos métodos ágeis • Métodos ágeis ou tradicionais? • Um pouco de metodologias ágeis: Kanban e SCRUM • Filosofia Ágil em Projetos de Gestão do Conhecimento
  31. 31. Gestão do Conhecimento em Projetos Projetos em Gestão do Conhecimento
  32. 32. Fonte: American Productivity & Quality Center - APQC. Knowledge Management in 2019 (Report). March, 2019.
  33. 33. Abordagem ágil pode ser aplicada em projetos de KM? • Métodos ágeis são um mindset! • Similaridades entre Agile e KM • Foco na melhoria contínua; • Depende da transparência e da colaboração; • Tem por objetivo é melhorar o desempenho e a satisfação com o trabalho; • Facilitação é uma atividade crítica em ambas as práticas.
  34. 34. O investimento em GC deve beneficiar diretamente os negócios da organização! • Mundo atual requer uma abordagem diferenciado para permitir níveis mais altos de desempenho individual e organizacional por meio de conhecimento e colaboração; • Mais fácil investir tempo e dinheiro em atividades de captura e compartilhamento de conhecimento com benefício imediato e mensurável.
  35. 35. AKM – Agile Knowledge Management • Termo introduzido por Levy and Hazzan ; • AKM é a KM na qual a agilidade é integrada (Ozturk, 2012, p. 15); • Tentativa de empregar requisitos de agilidade e suas respectivas respostas em termos de conhecimento e aprendizagem;
  36. 36. Ágil no contexto de GC significa rápida implementação e resultados, sendo adaptável à cultura, contexto e ambiente de negócios e focado na mudança de conhecimento, compartilhando mentalidades e comportamentos.
  37. 37. Para saber mais sobre AKM ARAMUNI, João Paulo Carneiro; MAIA, Luiz Cláudio Gomes; MUYLDER, Cristiana Fernandes De. Filosofia ágil aplicada à gestão do conhecimento: um mapeamento sistemático da literatura. Ciência da Informação, n. 1, v. 48, 2019. Ntioudis, S., D. Apostolou, G. Mentzas. A Collaborative Method for Agile Knowledge Management in Public Administrations, in Thoenssen, B., Hinkelmann, K., Endl, R., Reimer, U. (Eds) Proceedings of TED 07 Conference on eGovernment "Enhancing Public Administration Back Offices, Trauner-Verlag, pp. 102-113. 2006. Ozturk, Dogan. "Agile Knowledge Management; A Review, Reconceptualization, and Extension to Military Applications" (2012). Doctor of Philosophy (PhD), dissertation, Engineering Management, Old Dominion University, DOI: 10.25777/3ste-k664 Sönmez, Ferdi; Buluz, Başak. Review of Studies on Agility in Knowledge Management. International Journal of Economics and Management Engineering. v.11, n. 7, 2017
  38. 38. Cláudia Guzzo

×