Metodologia cientíca - tipos de método

1.382 visualizações

Publicada em

Trabalho dos alunos da instituição Nova Faculdade.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.382
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologia cientíca - tipos de método

  1. 1. TIPOS DE MÉTODOS CIENTÍFICOS
  2. 2. Integrantes do Grupo Orientador • Abel Saturnino Junior • Gabrielle Cristina Mendes Rocha • Giovana Tuzzi Gomes Ribeiro • Kerolayne Ingrid do Nascimento • Letícia de Oliveira Lopes Prof. Vilmar Vilaça Matéria Metodologia de Pesquisa Científica Turma Cursos de Administração e Ciências Contábeis, 2º Período – Nova Faculdade
  3. 3. Primeiro, o que é Método Científico? Método cientifico é o conjunto de processos que serão empregados na investigação científica, é uma linha de raciocínio usada no processo de pesquisa com intuito de obter resultados confiáveis. Elementos do método científico:  Observação: Visualização de um fato ou fenômeno, a observação deve ser repetida várias vezes para se obter o maior número de detalhes possíveis.É uma análise crítica dos fatos.  Problematização: Elaboração de questionamento sobre o fato obervado, pergunta ou identificação de um problema a ser resolvido.
  4. 4.  Formulação de hipóteses: É a possível explicação ou resposta para o problema feita com base nos conhecimentos sobre o assunto.É uma resposta provisória da pergunta.  Experimentação: Etapa em que o pesquisador realiza experiências para provar ou não a veracidade de suas hipóteses.  Conclusão: Etapa em que se comprova ou rejeita uma hipótese. Caso não seja comprovada a veracidade da primeira hipótese é necessário o desenvolvimento de novas hipóteses.
  5. 5. Tipologia do Método Científico As bases metodológicas estão pautadas, basicamente pelos métodos a seguir:  Indutivo;  Dedutivo;  Hipotético-Dedutivo;  Dialético;  Fenomenológico.
  6. 6. Método Indutivo
  7. 7. • Método proposto pelo filósofo inglês Francis Bacon. Baseado em um raciocínio que parte de uma premissa particular para atingir uma conclusão universal ou chegar em uma generalização, este é mais usado em ciências experimentais. Assim, podemos dizer que o raciocínio indutivo é um argumento no qual a conclusão tem maior abrangência que as premissas, e conduzem à conclusões prováveis.
  8. 8. Fases do Método Indutivo  Observação dos fenômenos: etapa onde são observados os fatos e em seguida são analisados, para se descobrir as causas de sua manifestação;  Descoberta da relação entre eles: etapa onde procura-se através da comparação, aproximar os fenômenos, buscando uma relação existente entre eles;  Generalização da relação: etapa onde são generalizados a relação encontrada na precedente entre os fenômenos e fatos semelhantes.
  9. 9. Exemplo:  Premissa: João, José e Pedro são homens.  Observação: João, José e Pedro são mortais.  Conclusão: Portanto, todo homem é mortal. Explicando... 1º observa que João,José e Pedro são homens; 2º verifica a relação entre ser homem e ser mortal; 3º generaliza dizendo que todos os homens são mortais.
  10. 10. Espécies de Indução  Indução Formal: Tem como ponto inicial a enumeração de casos de uma mesma espécie ou gênero. Ex: Os corpos X, Y e Z atraem o ferro . Os corpos X, Y e Z são todos imãs. Todos os imãs atraem o ferro.
  11. 11.  Indução científica: Generaliza a relação entre dois fenômenos e desta relação resulta uma lei. Ex: Mercúrio,Vênus,Saturno,Terra,Marte,Júpiter, Urano,Netuno e Plutão não têm brilho próprio. Ora Mercúrio,Vênus,Saturno,Terra,Marte,Júpiter, Urano,Netuno e Plutão são planetas. Logo, todos os planetas não têm brilho próprio.
  12. 12.  Indução Vulgar: Generaliza a partir de poucos casos observados superficialmente, sem critérios, podendo facilmente induzir ao erro. Ex: Conheço 3 moças que levam a vida com bastante responsabilidade. Portanto, todas as moças levam a vida com bastante responsabilidade.
  13. 13. Método Dedutivo
  14. 14. Método dedutivo é a modalidade de raciocínio lógico que faz uso da dedução para obter uma conclusão a respeito de determinadas premissas. O que é dedução? É uma espécie de argumento no qual a forma lógica válida garante a verdade da conclusão se as premissas forem verdadeiras. Tal prerrogativa originou-se na obra de René Descartes “O discurso de método”, que instituiu a dedução, ou seja, a certeza dada pela razão, enquanto princípio absoluto para o caminho para o conhecimento.
  15. 15. O raciocínio dedutivo parte de enunciados gerais (leis universais) que constituem as premissas (deduções) até que se mantém sobre a totalidade de um domínio fechado de discurso, estreitando-os e finalmente chegando a uma conclusão lógica. Para o raciocínio, utiliza-se a lei do silogismo (construção lógica), que a partir de uma premissa maior (dita como verdadeira), seguindo de uma premissa menor (relacionada a primeira premissa), retira-se uma conclusão lógica decorrente das duas anteriores.
  16. 16. Assim, para que a conclusão seja considerada verdadeira, devem-se seguir teorias e leis consideradas gerais e universais. As premissas devem ser verdadeiras, para que a conclusão também seja. Afinal, o método dedutivo tem a função de explicar o conteúdo de suas premissas. Com isso, seguimos um exemplo clássico (LAKATOS, MARCONI, op. cit, p. 63): “Todo mamífero tem um coração. Ora, todos os cães são mamíferos. Logo, todos os cães têm um coração.”
  17. 17. Proposto pelo filósofo austríaco Karl Popper, tal método busca a eliminação dos erros de uma hipótese. Faz isso a partir da ideia de testar a falsidade de uma proposição, ou seja, a partir de uma hipótese, estabelece-se que situação ou resultado experimental nega essa hipótese e tenta-se realizar experimentos para negá-la. Assim, a abordagem do método hipotético-dedutivo é a de buscar a verdade eliminando tudo o que é falso.
  18. 18. Para Karl R. Popper, o método científico parte de um problema (P1), ao qual se oferecesse uma espécie de solução provisória, uma teoria-tentativa (TT), passando-se depois a criticar a solução, com vista à eliminação do erro (EE) e, tal como no caso da dialética, esse processo se renovaria a si mesmo, dando surgimento a novos problemas (P2). P1__________TT__________EE__________P2 “eu tenho tentado desenvolver a tese de que o método científico consiste na escolha de problemas interessantes e na crítica de nossas permanentes tentativas experimentais e provisórias de solucioná-los” (1975: 14).
  19. 19. Exemplo: Como se formam os vermes na carne? São espontaneamente ou não? Os vermes são causados pelas moscas em contato com a carne? Se as moscas forem mantidas afastadas da carne, não se desenvolverão nela? Em testes realizados foi descoberto a necessidade do contato das moscas com a carne.
  20. 20. Método Dialético Hegel Karl Marx
  21. 21. o Dialética: arte de discutir a argumentação dialogada (usar o raciocínio); o Parte da premissa de que, na natureza, tudo se relaciona, se transforma e há sempre uma contradição inerente a cada fenômeno; o Para conhecer determinado fenômeno ou objeto é necessário estudá-lo em todos os seus aspectos , relações e conexões;
  22. 22. o Não se deve tratar o conhecimento como algo rígido, já que tudo no mundo está sempre em constante mudança; o o Utilizado em pesquisa qualitativa, considera que os fatos não podem ser considerados fora de um contexto social; o Idealizado por Karl Marx e Hegel.
  23. 23. Método Fenomenológico
  24. 24. • Fenomenologia - em E. Husserl (1859-1938), método filosófico que se propõe a uma descrição da experiência vivida da consciência, cujas manifestações são expurgadas de suas características reais ou empíricas e consideradas no plano da generalidade essencial. Reconhecida como uma das principais correntes filosóficas do século XX, influenciou autores como Heidegger (1889-1976), Sartre (1905-1980) e Merleau- Ponty (1908-1961).
  25. 25. • Preocupa-se com a descrição direta da experiência tal como ela é. • A realidade não é única: existem tantas quantas forem as suas interpretações e comunicações; • Sujeito/ator => importante no processo de construção do conhecimento.
  26. 26. PARA SABER MAIS... Visite nossas referências! • http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geograf ia/metodologia_cientifica/Met_Cie_A04_M_WEB_310708. pdf; • http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9todo_dedutivo;
  27. 27. F I M

×