SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
REPRODUÇÃO
NAS PLANTAS
M.ª João – 2016/2017
Como se reproduzem as plantas?
“Desde que surgiram na Terra, há mais de 400 milhões de anos, as plantas
terrestres desenvolveram diferentes formas de reprodução. Atualmente, a grande
maioria das plantas possui estruturas reprodutoras especializadas chamadas
flores.”
• A flor possui
simultaneamente o
órgão reprodutor
feminino e masculino.
Flor
Hermafrodita
• A flor só possui o órgão
reprodutor de um dos
sexos.
Flor
unissexual
Recetáculo
Óvulo
Estame
Filete
Antera
Pedúnculo
Sépala
Ovário
CarpeloEstilete
Estigma
Pétala
Flor
Função de suporte
Pedúnculo
Recetáculo
Função de
proteção
Sépala – Cálice
Pétala - Corola
Função de
reprodução
Androceu
Estame:
Antera e filete
Gineceu
Carpelo:
Estigma, estilete e
ovário
Flor
Função de suporte
Pedúnculo
Recetáculo
Função de
proteção
Sépala – Cálice
Pétala - Corola
Função de
reprodução
Androceu
Estame:
Antera e filete
Gineceu
Carpelo:
Estigma, estilete e ovário
Como se juntam as células reprodutoras das plantas com flor?
As anteras dos estames contêm um grande número de grãos de pólen. É dentro de cada grão
de pólen que se formam as células reprodutoras masculinas.
Os ovários dos carpelos, por sua vez, contêm um ou mais óvulos. É dentro de cada óvulo que
se forma uma célula reprodutora feminina.
Chama-se polinização ao transporte dos grãos de pólen desde os estames até aos carpelos.
A polinização pode ser:
• direta, quando numa flor hermafrodita os
grãos de pólen caem sobre os órgãos femininos
da própria flor;
• cruzada, quando os grãos de pólen são
levados por agentes polinizadores (animais, o
vento, ou a água) até outras flores.
O que acontece a um grão de pólen quando cai num estigma?
Chegado ao estigma, cada grão de pólen
germina, começando a desenvolver-se. A
partir do grão forma-se um fino tubo, chamado
tubo polínico. Este tubo cresce em direção
ao ovário, transportando com ele a célula
masculina.
Formação de um tubo
polínico dentro de um carpelo
Estigma
Óvulo
Estilete
Célula reprodutora
masculina
Tubo polínico
Ovário
Célula reprodutora
feminina
Chegado ao ovário, avança até a um óvulo,
que contém uma célula feminina. Assim, é no
óvulo que se dá a união entre as duas células
reprodutoras – fecundação – formando-se
uma nova célula, chamada ovo, ou zigoto.
Como se formam as sementes?
Após a fecundação, o ovo formado desenvolve-se, transformando-se num embrião. Ao mesmo
tempo, formam-se substâncias nutritivas de reserva à volta do embrião.
Cada óvulo transforma-se assim numa semente. A semente contém o embrião, as substâncias
de reserva que servirão para o alimentar no início do seu desenvolvimento, e uma camada
protetora, chamada tegumento.
No embrião distinguem-se três
estruturas:
Um feijão, semente do feijoeiro.
Tegumento
Gémula
Caulículo
Radícula
• a radícula (que dará origem à
raiz da planta);
• o caulículo (que dará origem ao
caule);
• a gémula, ou plúmula (que
formará as primeiras folhas).
Como se formam as frutos?
A formação do fruto – frutificação – ocorre depois da formação das sementes.
Frequentemente, as partes da flor que se desenvolvem para formar o fruto são os ovários. As
suas paredes engrossam, formando o pericarpo do fruto.
Os frutos têm a função de
proteger as sementes e
também a de atrair os
animais, para que estes os
comam e espalhem depois
as sementes.
Relação entre a flor e o fruto.
Sementes
Epicarpo
Mesocarpo
Endocarpo
Pericarpo
Como se espalham as sementes?
Chama-se disseminação das sementes à sua distribuição pelo ambiente. É útil para as
espécies vegetais que as sementes sejam disseminadas, para que as plantas-filhas não
germinem perto da planta-mãe.
Os animais podem
comer os frutos e expelir
depois as sementes, ou
podem transportar
sementes no seu pelo.
O vento consegue
transportar para longe as
sementes mais leves.
A água dos rios ou dos
oceanos arrasta algumas
sementes, por vezes a
grande distâncias.
Alguns frutos, quando
maduros, rompem-se ou
rebentam, espalhando
assim as sementes.
A disseminação das plantas pode ser feita através de quatro processos diferentes:
O que acontece às sementes depois de caírem no solo?
Quando uma semente cai no solo, ela pode originar uma nova planta. Ao aparecimento de
uma nova planta a partir do embrião de uma semente dá-se o nome de germinação.
Germinação de
um feijão.
Para que haja germinação tem de haver água, oxigénio e uma temperatura
adequada (a qual varia de espécie para espécie).
Folhas
Caule
Cotilédones
RaízesTegumento
Radícula

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Técnicas de Propagação Vegetativa
Técnicas de Propagação Vegetativa Técnicas de Propagação Vegetativa
Técnicas de Propagação Vegetativa
 
Frente 3 módulo 11 Transporte de Seiva Bruta e Elaborada
Frente 3 módulo 11 Transporte de Seiva Bruta e ElaboradaFrente 3 módulo 11 Transporte de Seiva Bruta e Elaborada
Frente 3 módulo 11 Transporte de Seiva Bruta e Elaborada
 
Morfologia vegetal da flor
Morfologia vegetal da florMorfologia vegetal da flor
Morfologia vegetal da flor
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
Reprodução nas plantas
Reprodução nas plantasReprodução nas plantas
Reprodução nas plantas
 
Herbário
HerbárioHerbário
Herbário
 
Órgãos Vegetativos
Órgãos VegetativosÓrgãos Vegetativos
Órgãos Vegetativos
 
As Plantas, Raiz E Caule
As Plantas, Raiz E CauleAs Plantas, Raiz E Caule
As Plantas, Raiz E Caule
 
Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
 
Formação de fruto e semente
Formação de fruto e sementeFormação de fruto e semente
Formação de fruto e semente
 
Aula 5 Prof. Guth Berger
Aula 5 Prof. Guth BergerAula 5 Prof. Guth Berger
Aula 5 Prof. Guth Berger
 
Flor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E AnatomiaFlor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E Anatomia
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
 
Flores
FloresFlores
Flores
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
As Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E FlorAs Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E Flor
 
Reprodução das plantas com flor
Reprodução das plantas com florReprodução das plantas com flor
Reprodução das plantas com flor
 
Raízes e sementes
Raízes e sementesRaízes e sementes
Raízes e sementes
 
Folha
FolhaFolha
Folha
 

Semelhante a Reprodução plantas

Reproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.pptReproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.pptguest3855b2
 
Reprodução de plantas com flor
Reprodução de plantas com florReprodução de plantas com flor
Reprodução de plantas com florTânia Reis
 
2º estudo de ciências – 7º ano – maio
2º estudo de ciências – 7º ano – maio2º estudo de ciências – 7º ano – maio
2º estudo de ciências – 7º ano – maioLuiza Collet
 
3 classe gimnospermae e angiospermae
3 classe gimnospermae e angiospermae3 classe gimnospermae e angiospermae
3 classe gimnospermae e angiospermaePelo Siro
 
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e IIFrente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e IIColégio Batista de Mantena
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesBruno Rodrigues
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)infoeducp2
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasmargaridabt
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasmargaridabt
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasbiroskaa
 
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.Jéssica B.
 
ReproduçãO Nas Plantas Com Flor
ReproduçãO Nas Plantas Com FlorReproduçãO Nas Plantas Com Flor
ReproduçãO Nas Plantas Com Florrukka
 

Semelhante a Reprodução plantas (20)

Reproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.pptReproduonasplantas.ppt
Reproduonasplantas.ppt
 
AULA 1 - REPRODUÇÃO PLANTAS.ppt
AULA 1 - REPRODUÇÃO PLANTAS.pptAULA 1 - REPRODUÇÃO PLANTAS.ppt
AULA 1 - REPRODUÇÃO PLANTAS.ppt
 
Allan smith
Allan smithAllan smith
Allan smith
 
Reprodução de plantas com flor
Reprodução de plantas com florReprodução de plantas com flor
Reprodução de plantas com flor
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
reprodução das plantas.
reprodução das plantas.reprodução das plantas.
reprodução das plantas.
 
Mód i botânica
Mód i  botânicaMód i  botânica
Mód i botânica
 
Reprodução nas plantas
Reprodução nas plantasReprodução nas plantas
Reprodução nas plantas
 
2º estudo de ciências – 7º ano – maio
2º estudo de ciências – 7º ano – maio2º estudo de ciências – 7º ano – maio
2º estudo de ciências – 7º ano – maio
 
Reprodução das plantas
Reprodução das plantasReprodução das plantas
Reprodução das plantas
 
Reprodução das plantas.
Reprodução das plantas.Reprodução das plantas.
Reprodução das plantas.
 
3 classe gimnospermae e angiospermae
3 classe gimnospermae e angiospermae3 classe gimnospermae e angiospermae
3 classe gimnospermae e angiospermae
 
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e IIFrente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
Frente 3 Módulo 4, 5 Reprodução nas angiospermas I e II
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutoras
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutoras
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantas
 
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
Plantas Angiospermas - Por Jéssica B.
 
ReproduçãO Nas Plantas Com Flor
ReproduçãO Nas Plantas Com FlorReproduçãO Nas Plantas Com Flor
ReproduçãO Nas Plantas Com Flor
 

Mais de MariaJoão Agualuza (20)

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Locomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências NaturaisLocomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências Naturais
 
4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento
 
3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F
 
Alimentacao 5F
 Alimentacao 5F Alimentacao 5F
Alimentacao 5F
 
Revestimento 5ºF
Revestimento 5ºFRevestimento 5ºF
Revestimento 5ºF
 
Forma dos animais 5F
Forma dos animais 5FForma dos animais 5F
Forma dos animais 5F
 
Animal Reproducao
Animal ReproducaoAnimal Reproducao
Animal Reproducao
 
Animais
Animais Animais
Animais
 
Animais Locomoção
Animais LocomoçãoAnimais Locomoção
Animais Locomoção
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Formas dos Animais
Formas dos AnimaisFormas dos Animais
Formas dos Animais
 
Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal
 
Triangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5anoTriangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5ano
 
W 5 c_n5
W 5 c_n5W 5 c_n5
W 5 c_n5
 

Último

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

Reprodução plantas

  • 2. Como se reproduzem as plantas? “Desde que surgiram na Terra, há mais de 400 milhões de anos, as plantas terrestres desenvolveram diferentes formas de reprodução. Atualmente, a grande maioria das plantas possui estruturas reprodutoras especializadas chamadas flores.” • A flor possui simultaneamente o órgão reprodutor feminino e masculino. Flor Hermafrodita • A flor só possui o órgão reprodutor de um dos sexos. Flor unissexual
  • 3. Recetáculo Óvulo Estame Filete Antera Pedúnculo Sépala Ovário CarpeloEstilete Estigma Pétala Flor Função de suporte Pedúnculo Recetáculo Função de proteção Sépala – Cálice Pétala - Corola Função de reprodução Androceu Estame: Antera e filete Gineceu Carpelo: Estigma, estilete e ovário
  • 4. Flor Função de suporte Pedúnculo Recetáculo Função de proteção Sépala – Cálice Pétala - Corola Função de reprodução Androceu Estame: Antera e filete Gineceu Carpelo: Estigma, estilete e ovário
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Como se juntam as células reprodutoras das plantas com flor? As anteras dos estames contêm um grande número de grãos de pólen. É dentro de cada grão de pólen que se formam as células reprodutoras masculinas. Os ovários dos carpelos, por sua vez, contêm um ou mais óvulos. É dentro de cada óvulo que se forma uma célula reprodutora feminina. Chama-se polinização ao transporte dos grãos de pólen desde os estames até aos carpelos. A polinização pode ser: • direta, quando numa flor hermafrodita os grãos de pólen caem sobre os órgãos femininos da própria flor; • cruzada, quando os grãos de pólen são levados por agentes polinizadores (animais, o vento, ou a água) até outras flores.
  • 12. O que acontece a um grão de pólen quando cai num estigma? Chegado ao estigma, cada grão de pólen germina, começando a desenvolver-se. A partir do grão forma-se um fino tubo, chamado tubo polínico. Este tubo cresce em direção ao ovário, transportando com ele a célula masculina. Formação de um tubo polínico dentro de um carpelo Estigma Óvulo Estilete Célula reprodutora masculina Tubo polínico Ovário Célula reprodutora feminina Chegado ao ovário, avança até a um óvulo, que contém uma célula feminina. Assim, é no óvulo que se dá a união entre as duas células reprodutoras – fecundação – formando-se uma nova célula, chamada ovo, ou zigoto.
  • 13. Como se formam as sementes? Após a fecundação, o ovo formado desenvolve-se, transformando-se num embrião. Ao mesmo tempo, formam-se substâncias nutritivas de reserva à volta do embrião. Cada óvulo transforma-se assim numa semente. A semente contém o embrião, as substâncias de reserva que servirão para o alimentar no início do seu desenvolvimento, e uma camada protetora, chamada tegumento. No embrião distinguem-se três estruturas: Um feijão, semente do feijoeiro. Tegumento Gémula Caulículo Radícula • a radícula (que dará origem à raiz da planta); • o caulículo (que dará origem ao caule); • a gémula, ou plúmula (que formará as primeiras folhas).
  • 14. Como se formam as frutos? A formação do fruto – frutificação – ocorre depois da formação das sementes. Frequentemente, as partes da flor que se desenvolvem para formar o fruto são os ovários. As suas paredes engrossam, formando o pericarpo do fruto. Os frutos têm a função de proteger as sementes e também a de atrair os animais, para que estes os comam e espalhem depois as sementes. Relação entre a flor e o fruto. Sementes Epicarpo Mesocarpo Endocarpo Pericarpo
  • 15. Como se espalham as sementes? Chama-se disseminação das sementes à sua distribuição pelo ambiente. É útil para as espécies vegetais que as sementes sejam disseminadas, para que as plantas-filhas não germinem perto da planta-mãe. Os animais podem comer os frutos e expelir depois as sementes, ou podem transportar sementes no seu pelo. O vento consegue transportar para longe as sementes mais leves. A água dos rios ou dos oceanos arrasta algumas sementes, por vezes a grande distâncias. Alguns frutos, quando maduros, rompem-se ou rebentam, espalhando assim as sementes. A disseminação das plantas pode ser feita através de quatro processos diferentes:
  • 16. O que acontece às sementes depois de caírem no solo? Quando uma semente cai no solo, ela pode originar uma nova planta. Ao aparecimento de uma nova planta a partir do embrião de uma semente dá-se o nome de germinação. Germinação de um feijão. Para que haja germinação tem de haver água, oxigénio e uma temperatura adequada (a qual varia de espécie para espécie). Folhas Caule Cotilédones RaízesTegumento Radícula