SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
O Último Cabalista de Lisboa, de Richard Zimler – 3ºPERÍODO
O Último Cabalista de Lisboa, de Richard Zimler é um livro intenso, pois, para
além da violência que foi a matança de cerca de dois mil cristãos-novos no Rossio, na
Páscoa de 1506, sente-se o medo, a desconfiança, o cheiro do lixo e da sujidade da
cidade de Lisboa. Sente-se o fumo das fogueiras da Inquisição quando aqueles judeus
que haviam sido forçados a converter-se terem sido queimados e terem sido os
primeiros a conhecer, com a morte, o ódio da intolerância. Sente-se violência inaudita
e gratuita, quando homens, cães e abutres disputam os cadáveres. Um livro tão realista
que me cativou desde a primeira página.
O relato que constitui este livro é feito a partir de uns manuscritos encontrados
numa velha casa de Istambul onde se fala do massacre de Lisboa de 1506. Neles conta-
se a odisseia vivida pela família de Berequias Zarco naquele período de convulsão.
Então, Berequias, Pedro por batismo forçado, um dos sobreviventes do massacre
do Rossio, decidiu fugir para Constantinopla quando percebeu que em Portugal não
havia futuro para si e para a sua família, pelo facto de serem judeus. O relato escrito
dessa terrível experiência em Lisboa esteve interrompido durante vários anos, mas em
1530 quis terminá-lo quando decidiu regressar a Lisboa, na sequência de uma visão do
seu grande mestre, o tio Abraão Zarco.
A narrativa gira em torno de um clima tenso e sufocante, pois assiste-se à história
da matança dos judeus de Lisboa, dos judeus anónimos, mas também dos amigos,
vizinhos, familiares de Berequias, mas, sobretudo, a estranha morte do tio Abraão Zarco,
respeitado membro da escola cabalística de Lisboa e com quem Berequias trabalhava
decorando com iluminuras os manuscritos que a tia Ester copiava.
Berequias não descansa enquanto não resolve o enigma da morte do tio. Quem
poderia ter morto aquele homem encontrado sem vida com uma jovem na cave, que
servia de templo secreto desde que a sinagoga fora encerrada? Ali, onde faziam as
iluminuras e os rituais da sua religião? As respostas a estas questões fizeram-me querer
ler rapidamente para poder desvendar o enigma de Berequias, mas, ao mesmo tempo,
também a minha curiosidade. Portanto, só poderia ter sido alguém muito próximo que
conhecia aquele espaço secreto, um traidor que roubara um valioso manuscrito
iluminado, o assassino do tio e da rapariga? E qual a relação entre os dois? Berequias e
o seu melhor amigo Farid, um surdo mudo com quem se relaciona através de gestos, é
o interlocutor que lhe permite comunicar de forma mais profunda e é o seu aliado mais
perspicaz na busca do caminho para descobrir o enigma da morte do tio.
Abraão aparece morto num esconderijo secreto, conhecido apenas por um
restrito círculo de iniciados na Cabala, degolado de uma forma ritual só conhecida pelos
judeus. De imediato, Berequias coloca de lado a hipótese cristã e dirige as suas
desconfianças para o diminuto grupo de iniciados. As suas investigações levam-no a
descobrir que o tio, pressentindo a violência que se abateria sobre os portugueses de
confissão judaica, se dedicava a fazer sair do país, através de uma rede de passadores
clandestinos, importantes manuscritos para a fé hebraica. Desvenda, então, que é um
destes contrabandistas que, por dinheiro e medo, trai e mata o velho Abraão.
Consequentemente, Berequias, no processo dos motins e da matança no Rossio,
perde a fé em Deus e nos homens. A perda do tio, o desaparecimento do irmãozinho
Judas cujo rasto nunca se chegou a conhecer, o confronto com a fragilidade da vida em
condições de violência extrema contra a sua comunidade que o obriga a fugir com a
família levam-no à descrença. No final, ele afirma “Muita da minha fé evadiu-se-me
juntamente com o sangue de meu tio”, por isso afirma mesmo que “sente-se como uma
árvore cujos ramos principais foram cortados por um cutelo”. Com a família que lhe
restava foge de Portugal e acaba os seus dias em Constantinopla.
Em suma, importa destacar que este livro decorre numa época da História
portuguesa que envergonha qualquer cidadão provido do mais elementar sentido de
justiça, pois considero inaceitável a violência e a intolerância religiosa da época, tendo
mesmo provocado em mim algum desconforto. Infelizmente, evidencia um claro retrato
histórico e rigoroso de uma época que marcou o nosso país. Uma memória sobre a
intolerância religiosa.
O Último Cabalista deLisboa.docx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ENSAIO FILOSÓFICO - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...
 ENSAIO FILOSÓFICO  - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA... ENSAIO FILOSÓFICO  - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...
ENSAIO FILOSÓFICO - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...AMLDRP
 
Determinismo Radical
Determinismo RadicalDeterminismo Radical
Determinismo Radicalpauloricardom
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. iameliapadrao
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaFernanda Monteiro
 
Projeto leitura 10ºano
Projeto leitura 10ºanoProjeto leitura 10ºano
Projeto leitura 10ºanoBibliotecaESDS
 
Memorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloMemorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloFilipaFonseca
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdiçãolayssa09
 
Dicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campoDicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campo1103sancho
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoFatima Mendonca
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesIsabel Moura
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereirananasimao
 
Noite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeNoite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeDina Baptista
 
A Evolução do Ramalhete - Os Maias
A Evolução do Ramalhete - Os MaiasA Evolução do Ramalhete - Os Maias
A Evolução do Ramalhete - Os Maiasmauro dinis
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresInesTeixeiraDuarte
 

Mais procurados (20)

Canto v 92_100
Canto v 92_100Canto v 92_100
Canto v 92_100
 
ENSAIO FILOSÓFICO - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...
 ENSAIO FILOSÓFICO  - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA... ENSAIO FILOSÓFICO  - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...
ENSAIO FILOSÓFICO - SERÁ QUE OS ANIMAIS NÃO HUMANOS SÃO DIGNOS DE CONSIDERA...
 
Determinismo Radical
Determinismo RadicalDeterminismo Radical
Determinismo Radical
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. i
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
Projeto leitura 10ºano
Projeto leitura 10ºanoProjeto leitura 10ºano
Projeto leitura 10ºano
 
Memorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloMemorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estilo
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
Lusiadas 10º ano
Lusiadas 10º anoLusiadas 10º ano
Lusiadas 10º ano
 
Dicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campoDicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campo
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
 
Lírica camoniana
Lírica camonianaLírica camoniana
Lírica camoniana
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
 
Noite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeNoite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário Verde
 
A Evolução do Ramalhete - Os Maias
A Evolução do Ramalhete - Os MaiasA Evolução do Ramalhete - Os Maias
A Evolução do Ramalhete - Os Maias
 
Gil Vicente
Gil VicenteGil Vicente
Gil Vicente
 
Filosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os ValoresFilosofia 10º Ano - Os Valores
Filosofia 10º Ano - Os Valores
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
 

Semelhante a O Último Cabalista deLisboa.docx

O nome da rosa (filme) trabalho
O nome da rosa (filme)   trabalhoO nome da rosa (filme)   trabalho
O nome da rosa (filme) trabalhoSousaLeitee
 
ficha literaria clara dos anjos - lima barreto
ficha literaria clara dos anjos - lima barretoficha literaria clara dos anjos - lima barreto
ficha literaria clara dos anjos - lima barretoWesley Germano Otávio
 
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubas
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubaslíngua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubas
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubasWesley Germano Otávio
 
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1Célio Alves de Moura
 
O Primo Basílio - Análise
O Primo Basílio -  AnáliseO Primo Basílio -  Análise
O Primo Basílio - AnáliseSérgio Branco
 
Resumo da obra o crime do padre amaro
Resumo da obra o crime do padre amaroResumo da obra o crime do padre amaro
Resumo da obra o crime do padre amaroLeandro Carreira
 
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei Betto
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei BettoQuatro Mulheres E Muito Amor - Frei Betto
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei BettoPaula Prata
 
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara Frugoni
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara FrugoniVida de um homem: Francisco de Assis - Chiara Frugoni
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara FrugoniJuliana Soares
 
Janusz Korczak (sua história)
Janusz Korczak (sua história)Janusz Korczak (sua história)
Janusz Korczak (sua história)Giba Canto
 
Torturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristoTorturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristocouto93
 
Analise do livro canaã (yuri)
Analise do livro canaã (yuri)Analise do livro canaã (yuri)
Analise do livro canaã (yuri)oyurifernandes
 
Clara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denuncianteClara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denuncianteMaria das Dores Justo
 

Semelhante a O Último Cabalista deLisboa.docx (20)

O nome da rosa (filme) trabalho
O nome da rosa (filme)   trabalhoO nome da rosa (filme)   trabalho
O nome da rosa (filme) trabalho
 
Memorial do Convento 3ª E - 2011
Memorial do Convento   3ª E - 2011Memorial do Convento   3ª E - 2011
Memorial do Convento 3ª E - 2011
 
ficha literaria clara dos anjos - lima barreto
ficha literaria clara dos anjos - lima barretoficha literaria clara dos anjos - lima barreto
ficha literaria clara dos anjos - lima barreto
 
O nome da rosa
O nome da rosaO nome da rosa
O nome da rosa
 
Resumo de Livros
Resumo de LivrosResumo de Livros
Resumo de Livros
 
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubas
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubaslíngua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubas
língua portuguesa ficha literaria memórias póstumas de brás cubas
 
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
(Colecao os pensadores) vol. 24 jean jacques rousseau 1
 
O Primo Basílio - Análise
O Primo Basílio -  AnáliseO Primo Basílio -  Análise
O Primo Basílio - Análise
 
Lima barreto
Lima barretoLima barreto
Lima barreto
 
Resumo da obra o crime do padre amaro
Resumo da obra o crime do padre amaroResumo da obra o crime do padre amaro
Resumo da obra o crime do padre amaro
 
Torturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristoTorturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristo
 
Midia kit
Midia kitMidia kit
Midia kit
 
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei Betto
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei BettoQuatro Mulheres E Muito Amor - Frei Betto
Quatro Mulheres E Muito Amor - Frei Betto
 
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara Frugoni
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara FrugoniVida de um homem: Francisco de Assis - Chiara Frugoni
Vida de um homem: Francisco de Assis - Chiara Frugoni
 
Janusz Korczak (sua história)
Janusz Korczak (sua história)Janusz Korczak (sua história)
Janusz Korczak (sua história)
 
Torturados por amor a Cristo
Torturados por amor a CristoTorturados por amor a Cristo
Torturados por amor a Cristo
 
Torturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristoTorturado por amor a cristo
Torturado por amor a cristo
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
 
Analise do livro canaã (yuri)
Analise do livro canaã (yuri)Analise do livro canaã (yuri)
Analise do livro canaã (yuri)
 
Clara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denuncianteClara dos anjos, o romance denunciante
Clara dos anjos, o romance denunciante
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 

O Último Cabalista deLisboa.docx

  • 1. O Último Cabalista de Lisboa, de Richard Zimler – 3ºPERÍODO O Último Cabalista de Lisboa, de Richard Zimler é um livro intenso, pois, para além da violência que foi a matança de cerca de dois mil cristãos-novos no Rossio, na Páscoa de 1506, sente-se o medo, a desconfiança, o cheiro do lixo e da sujidade da cidade de Lisboa. Sente-se o fumo das fogueiras da Inquisição quando aqueles judeus que haviam sido forçados a converter-se terem sido queimados e terem sido os primeiros a conhecer, com a morte, o ódio da intolerância. Sente-se violência inaudita e gratuita, quando homens, cães e abutres disputam os cadáveres. Um livro tão realista que me cativou desde a primeira página. O relato que constitui este livro é feito a partir de uns manuscritos encontrados numa velha casa de Istambul onde se fala do massacre de Lisboa de 1506. Neles conta- se a odisseia vivida pela família de Berequias Zarco naquele período de convulsão. Então, Berequias, Pedro por batismo forçado, um dos sobreviventes do massacre do Rossio, decidiu fugir para Constantinopla quando percebeu que em Portugal não havia futuro para si e para a sua família, pelo facto de serem judeus. O relato escrito dessa terrível experiência em Lisboa esteve interrompido durante vários anos, mas em 1530 quis terminá-lo quando decidiu regressar a Lisboa, na sequência de uma visão do seu grande mestre, o tio Abraão Zarco. A narrativa gira em torno de um clima tenso e sufocante, pois assiste-se à história da matança dos judeus de Lisboa, dos judeus anónimos, mas também dos amigos, vizinhos, familiares de Berequias, mas, sobretudo, a estranha morte do tio Abraão Zarco, respeitado membro da escola cabalística de Lisboa e com quem Berequias trabalhava decorando com iluminuras os manuscritos que a tia Ester copiava. Berequias não descansa enquanto não resolve o enigma da morte do tio. Quem poderia ter morto aquele homem encontrado sem vida com uma jovem na cave, que servia de templo secreto desde que a sinagoga fora encerrada? Ali, onde faziam as iluminuras e os rituais da sua religião? As respostas a estas questões fizeram-me querer ler rapidamente para poder desvendar o enigma de Berequias, mas, ao mesmo tempo, também a minha curiosidade. Portanto, só poderia ter sido alguém muito próximo que conhecia aquele espaço secreto, um traidor que roubara um valioso manuscrito iluminado, o assassino do tio e da rapariga? E qual a relação entre os dois? Berequias e
  • 2. o seu melhor amigo Farid, um surdo mudo com quem se relaciona através de gestos, é o interlocutor que lhe permite comunicar de forma mais profunda e é o seu aliado mais perspicaz na busca do caminho para descobrir o enigma da morte do tio. Abraão aparece morto num esconderijo secreto, conhecido apenas por um restrito círculo de iniciados na Cabala, degolado de uma forma ritual só conhecida pelos judeus. De imediato, Berequias coloca de lado a hipótese cristã e dirige as suas desconfianças para o diminuto grupo de iniciados. As suas investigações levam-no a descobrir que o tio, pressentindo a violência que se abateria sobre os portugueses de confissão judaica, se dedicava a fazer sair do país, através de uma rede de passadores clandestinos, importantes manuscritos para a fé hebraica. Desvenda, então, que é um destes contrabandistas que, por dinheiro e medo, trai e mata o velho Abraão. Consequentemente, Berequias, no processo dos motins e da matança no Rossio, perde a fé em Deus e nos homens. A perda do tio, o desaparecimento do irmãozinho Judas cujo rasto nunca se chegou a conhecer, o confronto com a fragilidade da vida em condições de violência extrema contra a sua comunidade que o obriga a fugir com a família levam-no à descrença. No final, ele afirma “Muita da minha fé evadiu-se-me juntamente com o sangue de meu tio”, por isso afirma mesmo que “sente-se como uma árvore cujos ramos principais foram cortados por um cutelo”. Com a família que lhe restava foge de Portugal e acaba os seus dias em Constantinopla. Em suma, importa destacar que este livro decorre numa época da História portuguesa que envergonha qualquer cidadão provido do mais elementar sentido de justiça, pois considero inaceitável a violência e a intolerância religiosa da época, tendo mesmo provocado em mim algum desconforto. Infelizmente, evidencia um claro retrato histórico e rigoroso de uma época que marcou o nosso país. Uma memória sobre a intolerância religiosa.