O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Machado (1)

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Machado (1)

Baixar para ler offline

A participação das fontes renováveis na matriz energética coloca o Brasil em destaque no mundo. Projeções firmes mostram que essas fontes responderão pela maior parte da expansão da capacidade instalada nos próximos cinco anos. É grande o potencial do setor energético para impulsionar o crescimento do país e ajudar na sua transição para uma economia com menor emissão de gases de efeito estufa.

Com painéis sobre as energias hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, este seminário reunirá autoridades, especialistas e formuladores de políticas para discutir os desafios e oportunidades para a ampliação da oferta de energias renováveis e suas consequências para o desenvolvimento do país.

PALESTRANTE
Giovani Machado (Empresa de Pesquisa Energética - EPE)

A participação das fontes renováveis na matriz energética coloca o Brasil em destaque no mundo. Projeções firmes mostram que essas fontes responderão pela maior parte da expansão da capacidade instalada nos próximos cinco anos. É grande o potencial do setor energético para impulsionar o crescimento do país e ajudar na sua transição para uma economia com menor emissão de gases de efeito estufa.

Com painéis sobre as energias hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, este seminário reunirá autoridades, especialistas e formuladores de políticas para discutir os desafios e oportunidades para a ampliação da oferta de energias renováveis e suas consequências para o desenvolvimento do país.

PALESTRANTE
Giovani Machado (Empresa de Pesquisa Energética - EPE)

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais de Fundação Fernando Henrique Cardoso

Livros relacionados

Gratuito durante 30 dias do Scribd

Ver tudo

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Giovani Machado (1)

  1. 1. Fundação Fernando Henrique Cardoso: Desafios e Oportunidades para as Energias Renováveis no Brasil Considerações Gerais sobre o setor elétrico: O Contexto da Transição Energética Giovani Machado Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais São Paulo/SP 11 de novembro de 2019
  2. 2. SOBRE A EPE
  3. 3. SOBRE A EPE – EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA Empresa pública federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia Desenvolvimento de estudos e estatísticas energéticas para subsidiar a formulação, implementação e avaliação da política energética nacional www.epe.gov.br Integrante do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) com direito a voto Nota 10 - 4ª Certificação do Indicador de Governança IG-SEST
  4. 4. PRODUTOS & PUBLICAÇÕES
  5. 5. NOVA TRANSIÇÃO ENERGÉTICA
  6. 6. PADRÃO HISTÓRICO É DE TRANSIÇÃO ENERGÉTICA LENTA... Fonte: Exxon (2013) Qual será a velocidade de transição para este novo paradigma energético (“mundo novo”)? Máquina Térmica de Watt: 1769 Perfuração em Titusville: 1859
  7. 7. MUDANÇAS CLIMÁTICAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ? Como atender a crescente demanda energética no contexto de restrições às emissões de gases de efeito estufa? Transição Energética para fontes de baixo carbono
  8. 8. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA NÃO É APENAS SOBRE ENERGIA...
  9. 9. GEOPOLÍTICA E ENERGIA • Poder, ordem e apropriação da riqueza • Deterioração da ordem internacional pós-guerra • Fragmentação de interesses e cooperação • Dissensos e tensões • Novos riscos e temas que requerem cooperação • Mudanças climáticas • Comércio e Investimento • Segurança (inclusive cibernética) • Outros
  10. 10. O BRASIL NA TRANSIÇÃO ENERGÉTICA
  11. 11. Petróleo e Derivados 34.4% Derivados da Cana 17.4%Gás Natural 12.5% Hidráulica 12.6% Lenha e Carvão Vegetal 8.4% Outras Renováveis 6.9% Carvão 5.8% Nuclear 1.4% Outras Não Renováveis 0.6% 2018 288 Mtep Petróleo e Derivados 32.1% Derivados da Cana 17.0% Gás Natural 12.3% Hidráulica 12.3% Lenha e Carvão Vegetal 7.4% Outras Renováveis 11.5% Carvão 4.8% Nuclear 1.8% Outras Não Renováveis 0.6% 2029 380 Mtep MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Mtep: milhões de toneladas equivalentes de petróleo Outras Renováveis: energia eólica, energia solar, biodiesel, lixívia, entre outras. Outras Não Renováveis: resíduos industriais, gás de coquerias, gas de refinarias, entre outras. Oferta interna de energia, % 14% 45% 48% 86% 55% 52% 0% 20% 40% 60% 80% 100% Mundo 2017 Brasil 2018 Brasil 2029 Renováveis Não Renováveis (Mundo: ~18% - 2030) Fontes: EPE (2019). PDE 2029 (http://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/plano-decenal-de-expansao-de-energia-2029); IEA (2019). WEO (www.iea.org/weo).
  12. 12. INTEGRAÇÃO DE HIDRELÉTRICAS, SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA
  13. 13. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA: FONTES DE BAIXO CARBONO, MERCADOS COMPETITIVOS E EFICIENTES, INOVAÇÕES Geração Distribuída (GD) Armazenagem de Energia Veículos elétricos / estações de recarga Eficiência Energética Gerenciamento pelo lado da Demanda Papel crescente de Recursos Energéticos Distribuídos Eólica e Solar PV ficando cada vez mais competitivas... e determinando as demandas por transmissão, armazenagem e geração flexível como hidrelétricas com reservatório e termelétricas a gás natural Integração maciça de Renováveis Variáveis
  14. 14. DESAFIOS DA EXPANSÃO... • Componentes das tarifas • Modelos de micro e mini RED • Gerenciamento pelo lado da demanda, etc... Já na agenda: Planejamento, Política e Regulação De um sistema em transição
  15. 15. DESAFIOS DA EXPANSÃO... Capacidade Instalada 2019 e 2029 (GW) Capacida de Instalada 2029 228 GW Capacida de Instalada 2019 164 GW (1) Considera apenas a geração centralizada (2) Inclui a parte paraguaia da usina de Itaipu De um sistema em transição Cenário de Referência
  16. 16. DESAFIOS DA EXPANSÃO... Hidrelétricas Participação decresce, mas papel muda Gas Natural Importante para satisfazer crescimento da demanda e prover confiabilidade Renováveis Crescem devido à economicidade numa abordagem de sistema De um sistema em transição Nota: A participação de PCH inclui também empreendimentos classificados como CGH. PDE 2029 Emissões (Milhões de tCO2eq) Descrição 2025 2030 Expansão de Referência 29,3 34,0
  17. 17. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA NÃO É APENAS SOBRE ELETRIFICAÇÃO Eletrificação, combustíveis de baixo carbono , CCS e redução de pegada ambiental Fonte: Equinor (2018) Outras energias de baixo carbono e eficiência energética
  18. 18. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  19. 19. UM NOVO PAPEL PARA O PLANEJAMENTO ENERGÉTICO À medida que nos movemos em direção ao futuro, o Planejamento Energético focará cada vez mais em como preparar o setor energético para lidar melhor com as inovações e novas soluções, bem como permitir que seus benefícios sejam aproveitados pela sociedade. Não prever o futuro, mas se preparar para obter o melhor dele. E aperfeiçoar a COMUNICAÇÃO !
  20. 20. Avenida Rio Branco, 1 - 11o andar 20090-003 - Centro - Rio de Janeiro www.epe.gov.br /epe.brasil @epe_brasilepe_brasil /EPEBrasil Obrigado!
  21. 21. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA: MUDANÇAS DE ESTRATÉGIA E PORTFÓLIO DO SETOR DE O&G Eletrificação e redução de pegada ambiental Fonte: Joint Institute for Strategic Energy Analysis (2018)Fonte: North Sea Energy (2018)
  22. 22. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA: MUDANÇAS DE ESTRATÉGIA E PORTFÓLIO DO SETOR DE O&G Eletrificação, integração com renováveis, CCS e redução de pegada ambiental Fonte: NAM (2018)
  23. 23. TRANSIÇÃO ENERGÉTICA: MUDANÇAS DE ESTRATÉGIA E PORTFÓLIO DO SETOR DE O&G Eletrificação e redução de pegada ambiental Fonte: NAM (2018)

×