O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Newton José Leme Duarte

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Newton José Leme Duarte

Baixar para ler offline

A participação das fontes renováveis na matriz energética coloca o Brasil em destaque no mundo. Projeções firmes mostram que essas fontes responderão pela maior parte da expansão da capacidade instalada nos próximos cinco anos. É grande o potencial do setor energético para impulsionar o crescimento do país e ajudar na sua transição para uma economia com menor emissão de gases de efeito estufa.

Com painéis sobre as energias hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, este seminário reunirá autoridades, especialistas e formuladores de políticas para discutir os desafios e oportunidades para a ampliação da oferta de energias renováveis e suas consequências para o desenvolvimento do país.

PALESTRANTE
Newton José Leme Duarte (Associação da Indústria de Cogeração de Energia - COGEN)

A participação das fontes renováveis na matriz energética coloca o Brasil em destaque no mundo. Projeções firmes mostram que essas fontes responderão pela maior parte da expansão da capacidade instalada nos próximos cinco anos. É grande o potencial do setor energético para impulsionar o crescimento do país e ajudar na sua transição para uma economia com menor emissão de gases de efeito estufa.

Com painéis sobre as energias hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, este seminário reunirá autoridades, especialistas e formuladores de políticas para discutir os desafios e oportunidades para a ampliação da oferta de energias renováveis e suas consequências para o desenvolvimento do país.

PALESTRANTE
Newton José Leme Duarte (Associação da Indústria de Cogeração de Energia - COGEN)

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais de Fundação Fernando Henrique Cardoso

Livros relacionados

Gratuito durante 30 dias do Scribd

Ver tudo

Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Newton José Leme Duarte

  1. 1. 1 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia Newton J. L. Duarte São Paulo, 11 de Novembro de 2019
  2. 2. 2 • Fundada em 5 de Setembro de 2003 • 92 associados que atuam na cadeia da cogeração de energia e da geração solar (geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica e gás natural; empresas da indústria sucro-energética, fabricantes de equipamentos e materiais; empresas de engenharia, consultoria e eficiência energética; prestadores de serviços; integradores; escritórios de advocacia e usuários de cogeração)
  3. 3. Gases de Exaustão Energia Térmica Cogeração – Conceitos e Definições Cogeração é a produção simultânea e de forma sequenciada, de duas ou mais formas de energia a partir de um único combustível. O processo mais comum é a produção de eletricidade e energia térmica (calor ou frio) a partir do uso de biomassas, gás natural ou biogás. Combustível Energia Elétrica Cogeração Fonte: COGEN 3 Principais Benefícios: • Combustível Disponível 24/7 • Suprimento de eletricidade, calor e frio • Utilização diária  Otimização da manutenção • Possibilidade de atendimento total a demanda • Alta Eficiência (>70%) • Confiabilidade e Resiliência • Backup  Novas Renováveis • Geração em Grandes Centros Metropolitanos
  4. 4. 1.76 0.92 0.92 1.43 0.90 0.99 1.05 0.51 0.17 0,16 0.00 2.00 4.00 6.00 8.00 10.00 12.00 14.00 16.00 18.00 20.00 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 Apr-19 Bagaço de Cana 11,5 (62%) Gás Natural 3.1 (17%) Licor Negro 2.6 (14%) Madeira 0,7 (4%) Biogás 0,4 (2%) Outros 0.2 (1%) 4 9,77 11,53 12,45 13,37 14,80 15,70 16,69 17,74 18,25 18,42 18,58acréscimos no período GW * nov/19 Fonte: www.datacogen.com.br Evolução da Cogeração no Brasil – 18,58 GW Instalados
  5. 5. 5 Biomassas + Biogás: 15,4 GW GW Fonte: www.datacogen.com.br 4.2 6.6 8 8.5 9.2 9.9 10.4 10.7 10.9 11.3 11.5 1.1 1.7 1.8 1.8 2.1 2.4 2.5 2.9 3.1 3.5 3.5 0.4 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 2005 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 Bagaço de Cana Outras Biomassas Biogás 15,4Bagaço de Cana 11,5 (62%) Gás Natural 3.1 (17%) Licor Negro 2.6 (14%) Madeira 0,7 (4%) Biogás 0,4 (2%) Outros 0.2 (1%)
  6. 6. Fonte: UNICA/MME 6 2020 RenovaBio – Conclusão da Regulamentação e Perspectivas 2030 2030 PerspectivasInício Efetivo do Programa Etanol: 30 -> 50 bilhões de litros Moagem: + 200 milhões ton cana Potencialidades: Substituição do diesel na frota: 4 l/ton cana colhida  2,4 bi l/ano Cogeração de Energia Inserção nos Gasodutos Aumento da Eficiência Deliberação ARSESP nº 744/18 Distribuição de Biometano na rede de gás canalizado
  7. 7. 7 Potencialidades do Biogás da Vinhaça – Procknor/RenovaBio 238 MW 2,4 MMm³/dia 2.017 MW 20,6 MMm³/dia254 MW 2,5 MMm³/dia 321 MW 3,3 MMm³/dia 431 MW 4,3 MMm³/dia Região Nordeste: 735 MW 4,1 MMm³/dia NE MG SP PR MS GO Estimativas – Estudo Procknor + RenovaBio: • 4.000 MW • 37,2 MMm³/dia Fonte: Procknor Engenharia / MME
  8. 8. 8 0 0.5 1 1.5 2 2.5 3 3.5 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 May-19 Gás Natural – Evolução da Capacidade Instalada – 3,1 GW 2,73 (60*) 2,74 (61*) 2,74 (63*) 2,76 (66*) 2,77 (68*) 2,80 (71*) 3,03 (79*) 3,03 (80*) 3,06 (88*) *nº de usinas Fonte: ANEEL 3,06 (91*) out/19 GW Alimentos e Bebidas 3% Comercial 3% Papel e Celulose 6% Petroquímico 72% Siderurgia 14% Outros 2% Divisão por Segmentos em Capacidade Instalada Incremento Anual
  9. 9. 9 Viabilidade da GD nos Grandes Centros Metropolitanos Rochaverá Towers - Brasil 8,2 MWe 4.800 TR Capacidade de atendimento de 100% das demandas Elétrica e Térmica do Edifício Fonte: Tokyo Gas / Ecogen / Union Rhac Shinjuku Heating & Cooling Japão 65.000 TR Atendimento de 20 edíficos corporativos.
  10. 10. Fonte: Ebook COGEN eBook GN - Mercado Potencial de Cogeração *51%*49% Potencial Teórico 7,2 GWe 17,9 GWt 5.490 Empreendimentos 1 - 5 MW Outras Faixas www.simulador.cogen.com.br 10
  11. 11. 468 392 334 289 231 174 129 0 50 100 150 200 250 300 350 400 450 500 Leste Asiático Europa e Ásia Central Sul Asiático América do Norte América Latina e Caribe África Subsariana Oriente Médio e Norte Africano MM ton/ano 11 Resíduos Sólidos Urbanos – Snapshot Global • Geração Anual de RSU: 2 bilhões de toneladas • Geração Anual de RSU em 2050: 3,4 bilhões de toneladas (+70%) Metal 4% Vidro 5% Plástico 12% Papéis 17% Orgânicos 44% Fonte: IEA Brasil: 78,3 MM ton/ano 60% 40% Destinação Adequada Destinação Inadequada • 800 aterros sanitários existentes o + 400 aterros necessários para erradicar os 3 mil lixões irregulares 34%
  12. 12. 12 Solar no Mundo China 176 (35%) EUA 63 (12%) Japão 56 (11%) Alemanha 46 (9%) Índia 33 (6%) Itália 20 (4%) UK 13 (3%) Brasil 3 (1%) Resto do Mundo 93 (19%) 548 459 442 Watts per capita Fonte: IEA Total: 500 GW 14
  13. 13. 1,160 577 176 100 ~100 0 200 400 600 800 1,000 1,200 1,400 2010 2014 2018 2024 ... US$/KWh 13 Armazenamento Preço das Baterias Ion-Lítio Fonte: Bloomberg New Energy Finance 2019 100 MW – Outback Australiano Maior projeto de storage do mundo
  14. 14. 14 Matriz Elétrica – Visão COGEN Fonte: Aneel/COGEN SolarEólica HIDRO Termo Gás Natural Reserva Girante Firme | Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez | Preservação dos Reservatórios GD - GN 10,5 GW 107,8 GW 3,1 GW 15 GW BIOMASSA - Sazonalidade 9,1 GW 15,5 GW 3,2 GW Maior VolatilidadeCapacidade Instalada: 170 GW Termo (Óleo + Diesel) Termo Nuclear / Carvão 5,2 GW
  15. 15. Revisão do Netmetering – Micro e Mini GD CARGA CARGA CARGA GERAÇÃO GERAÇÃO GERAÇÃO Até a Equiparação  Diminuição de Perdas ∴ Compensação integral das perdas Geração > Carga Pagamento de Perdas • Adoção da Tarifa Binômia vs. Fator Volumétrico • Monetização da energia vs. Diferenciação tarifária • Circunscrita na mesma UF vs. Questionamentos tributários • Compensação de contratação de energia entre DISCOS vs. Exposição na contratação de energia Venda p/ qualquer DISCO, ACL ou consumidor terceiro Consumo Geração Modernização do Setor Elétrico Compensação das Perdas Portabilidade Comercialização de Excedentes 15
  16. 16. 16 Muito Obrigado Newton J. L. Duarte newton.duarte@cogen.com.br (11) 98117-3863

×