Depressao psicótica e depressao não psicótica

1.047 visualizações

Publicada em

Lição do Curso em Vídeo Psicologia Cognitiva da Depressão - Causas e Tratamentos do site www.psicologiamsn.com

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Depressao psicótica e depressao não psicótica

  1. 1. Curso em Vídeo - Psicologia Cognitiva da Depressão – Causas e Tratamentos Curso do site www.psicologiamsn.com
  2. 2. -Posição gradualista versus posição separatista Posição gradualista: “Na verdade, muitos autores que escreveram sobre depressão continuaram aceitando o conceito gradualista ou unitário, isto é, que a diferença entre depressão “neurótica” e depressão “psicótica” estava no grau e que não havia mais justificativa para construir categorias separadas do que para dividir a escarlatina em dois grupos tais como leve e grave. (BECK, p. 79)
  3. 3. -Década de 1930: -Existe uma tendência dominante entre os estudiosos da nosologia de separar depressão reativa e neurótica de outros tipos de depressão. Os conceitos de depressão reativa e neurótica gradualmente convergiram. (BECK, p. 80)
  4. 4. -Década de 1940: -Duas hipóteses da Psicanálise: a) A depressão representaria uma tentativa de aliviar a ansiedade por meio do mecanismo de introjeção; b) E estaria relacionada à agressividade reprimida
  5. 5. -Década de 1940: -Duas hipóteses da Psicanálise: a) A depressão representaria uma tentativa de aliviar a ansiedade por meio do mecanismo de introjeção; b) E estaria relacionada à agressividade reprimida
  6. 6. -Década de 1950: -Introdução do termo reação depressiva psicótica, em resumo: -Pacientes que estavam gravemente deprimidos e que apresentavam evidências de gritantes interpretação errônea realidade, até com ocasionais delírios e alucinações.
  7. 7. -Década de 1950: Entretanto, havia a distinção entre reação psicótica depressiva e reação maníaca-depressiva (embora sem critério real para haver a distinção)
  8. 8. -Década de 1950: Entretanto, havia a distinção entre reação psicótica depressiva e reação maníaca-depressiva (embora sem critério real para haver a distinção)
  9. 9. -Foulds realiza uma pesquisa com 20 pacientes neuróticos e 20 pacientes psicóticos e localiza 14 sintomas que distinguiriam os dois grupos. -Entretanto, afora os delírios, a diferença não é significativa.
  10. 10. -Diagnóstico Contemporâneo -A linha história de raciocínio acima descrita nos trouxe aonde estamos hoje. Não foram encontrados sinais ou sintomas, afora delírios, que distinguissem depressão psicótica e depressão não-psicótica. -Não se faz mais distinção entre depressão psicótica e depressão não-psicótica.
  11. 11. -Diagnóstico Contemporâneo -No que se refere a sintomas depressivos específicos, a distinção é em termos de gravidade ou de fatores “quantitativos” mais do que qualitativos. -Atualmente, o diagnóstico de transtorno depressivo maior com características psicóticas é aplicado para designar casos que mostram sinais definidos de psicose, tais como perda da realidade, delírios e alucinações.

×