Transtorno Esquizoafetivo - Curso Psicologia Cognitiva da Depressão

867 visualizações

Publicada em

Transtorno Esquizoafetivo - Curso Psicologia Cognitiva da Depressão. Por Felipe de Souza. Site - www.psicologiamsn.com

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transtorno Esquizoafetivo - Curso Psicologia Cognitiva da Depressão

  1. 1. Curso criado por Felipe de Souza Site – www.psicologiamsn.com
  2. 2. -Aparece no DSM-I como reação esquizoafetiva, como um subtipo de esquizofrenia -Clark e Mallet: (1963). Uma grande proporção de pacientes psicóticos apresentam uma mistura de características esquizofrências e afetivas, sendo difícil decidir se um dado caso deve ser considerado como esquizofrenia com características afetivas ou como transtorno afetivo com esquizofrenia.
  3. 3. -Segundo Lewis e Piotrowski: “mesmo um traço de esquizofrenia é esquizofrenia”. -- Definição de Kraepelin: -A) Demência precoce (prognóstico ruim) -B) Insanidade Maníaco Depressiva (prognóstico menos pior). -Análises de Kirby: 2 Tipos principais de catatonia: -A) Casos com início insidioso e mau prognóstico (demência precoce) -B) Casos com início agudo e bom prognóstico associado à psicose maníaco-depressiva
  4. 4. -Critérios do DSM-IV-TR A) Há um período ininterrupto de doença durante o qual, em algum momento, existe um episódio depressivo maior, um episódio maníaco ou um Episódio Misto concomitante com sintomas que satisfazem o critério A para esquizofrenia. O episódio depressivo deve incluir o critério A1: humor deprimido.
  5. 5. -Critérios do DSM-IV-TR B) Durante o mesmo período da doença, delírios ou alucinações ocorrem há pelo menos duas semanas na ausência de sintomas de humor proeminentes.
  6. 6. -Critérios do DSM-IV-TR -C) Sintomas que satisfazem os critérios para um episódio de humor estão presentes durante uma porção substancial da duração total dos períodos ativo e residual da doença.
  7. 7. -Critérios do DSM-IV-TR -D) A perturbação não se deve aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância, medicamento ou condição médica geral.
  8. 8. -Critérios do DSM-IV-TR -Tipo específico: -Bipolar: se a perturbação inclui um episódio maníaco ou misto (ou um episódio maníaco ou misto e episódio depressivo maior). -- Depressivo: se a perturbação inclui somente episódios depressivos maiores.
  9. 9. -Curso: -Como há ainda dúvidas sobre a delimitação teórica do transtorno esquizoafetivo (se é esquizofrenia ou um transtorno de humor ou um transtorno separado), o curso vai depender do tipo de caso e da definição.
  10. 10. -Conclusão: -... “a presença de fatores afetivos aumenta significativamente a probabilidade de melhora nos casos de esquizofrenia” (BECK, p. 118). -O prognóstico é: -Melhor do que a esquizofrenia -Pior do que os transtornos de humor
  11. 11. -De um lado – Transtornos maníaco-depressivos com prognóstico relativamente bom -Em outro extremo – Transtornos Equizofrênicos puros com mau prognóstico -(No meio): Transtornos esquizoafetivos (mescla dos dois acima) com prognóstico razoável. A esquizofrenia “puxa” um mau prongóstico e o transtorno afetivo “puxa” um prognóstico um pouco melhor.
  12. 12. -Segundo Beck (p. 118): Estudos adicionais ainda são necessários para definir a natureza, causa e classificação dessa mistura de psicose e perturbação de humor.

×