SlideShare uma empresa Scribd logo
Perturbação
  Bipolar
O que é?
Sente variações acentuadas e inesperadas do
 humor, com crises repetidas de tristeza
 (depressão) e depois euforia (mania)?
Como se algo muito poderoso tomasse
 controlo de si e o levasse a sentimentos
 extremos e esgotantes?
Se sim, há a possibilidade de ter a Perturbação
 Bipolar, também designada por Maníaco-
 Depressiva.
O que é?
Esta condição tem uma tão grande influência
 nas sensações, emoções, pensamentos e
 comportamentos que a sua autonomia e
 saúde física ficam seriamente comprometidas!
O que é?
A bipolaridade causa também um grande
 desgaste familiar e nas relações
 próximas, além de ativar estigmas sociais
 sobre saúde mental fortemente negativos.
Até porque, infelizmente, a perturbação
 bipolar é frequentemente mal
 diagnosticada, com todas as consequências
 destrutivas que daí resultam.
O que é?
Falando da sua presença real na
 população, 1% sofre da perturbação bipolar
 numa percentagem idêntica em ambos os
 sexos.
Mas vamos lá ver do que se trata realmente…
Estarei maníaco?                     Vejo-me de forma grandiosa
                                        e superior aos outros?

                                          Sinto-me uma fonte
                                        inesgotável de imensas
                                                ideias?

                                      Tenho perdido muito peso?


         Tenho humor
  enérgico, delirante e irritável       Ando hiperativo e sem
 que surge sem estar à espera?          necessidade de dormir?

     Distraio-me e tenho            Tenho tido comportamentos de
  esquecimentos frequentes?                      risco?
                                     (condução, compras, consumo
  Falo depressa, em voz alta e                     de
        sem sequência?              substâncias, agressividade, sexu
                                              alidade etc)
Estarei depressivo?
                                               Tenho dificuldades de
                                             concentração e em tomar
                                                    decisões?

                                           Tenho delírios e ouço “vozes”
                                          que me dizem coisas negativas?

                                          Tenho Ideias e até tentativas de
                                                     suicídio?
      Tenho humor depressivo, sem
    esperança e pessimista, sem estar       Sinto um cansaço e sono
               à espera?                           extremos?

       Nada me dá prazer na vida?           Preocupo-me muito com
     Sinto-me angustiado, culpado e             problemas físicos
               até inútil?               (obstipação, dores de cabeça e
                                                 musculares etc)
      O meu choro é fácil ou tenho
     vontade e não consigo chorar?      Os meus movimentos estão lentos
                                                  e frágeis?
E como fica o nosso cérebro?
            Estável




Mania                    Depressão
Qual é a sua origem?
 São várias as causas do transtorno bipolar:

 Neuroquímica (como a disfunção do
  neurotransmissor serotonina no cérebro)
 Genética (se um dos pais é bipolar, o filho terá
  25% a 50% de probabilidade de ser afetado)
 Fatores psicossociais (como eventos de vida
  traumáticos: perda de pessoas
  importantes, despedimentos, fim de
  relações, acidentes, agressões e outros abusos
  físicos e psicológicos).
Mas que tipos existem?
1) Bipolar I




 Períodos depressivos e maníacos muito intensos.
               É a forma mais grave.
2) Bipolar II




 Períodos depressivos intensos mas períodos maníacos
                médios (hipomaníacos)
3) Ciclos Rápidos




 Alternância de breves períodos depressivos com breves
     períodos de mania, pelo menos, 4 vezes num ano.
4) Episódios mistos




 Os períodos depressivos e maníacos ocorrem um a seguir
   ao outro ou simultaneamente. Difícil de diagnosticar e
                          intervir.
5) Ciclotimia




 Os períodos depressivos e maníacos apresentam uma
    intensidade média, durante, pelo menos, 2 anos.
Como intervir?
              A farmacologia
É útil na fase maníaca (antipsicóticos e
 estabilizadores do humor) e/ou na fase
 depressiva (antidepressivos e ansiolíticos).
É um importante auxílio do trabalho
 psicoterapêutico.
Como intervir?
              A psicoterapia
O acompanhamento psicoterapêutico
 individual, conjugal ou familiar é útil ao
 contribuir para a melhoria da qualidade de
 vida do cliente e das pessoas significativas.
Contribui para que o cliente aceite e entenda
 a bipolaridade, motivando-se para o
 tratamento.
Possibilita-lhe o controlo, antecipação e
 regulação das fases desta perturbação.
Como intervir?
Apoia os familiares, auxiliando-os a conhecer
 e intervir na doença.
Ajuda a família a estabilizar as suas próprias
 emoções e dilemas perante o familiar bipolar
 (proximidade vs afastamento; tristeza vs
 zanga; cuidar do próprio vs cuidar do familiar).
Fornece estratégias práticas para lidar com
 eventos negativos que podem despoletar uma
 crise.
Como intervir?
Potencia as capacidades e recursos positivos
 do cliente, ajudando-o a sentir-se mais útil e
 produtivo.
Cria objetivos de vida rumo a um dia-a-dia
 mais organizado e agradável!
Concluindo…
Psicoterapia para todos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicopatologia da Infância e Adolescência
Psicopatologia da Infância e AdolescênciaPsicopatologia da Infância e Adolescência
Psicopatologia da Infância e AdolescênciaClaudia Paola Aguilar
 
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoPsiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoAlexandre Simoes
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeAroldo Gavioli
 
Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1Dagmar Wendt
 
Trabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressãoTrabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressãoEliete Santos
 
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Alexandre Simoes
 

Mais procurados (20)

Psicopatologia da Infância e Adolescência
Psicopatologia da Infância e AdolescênciaPsicopatologia da Infância e Adolescência
Psicopatologia da Infância e Adolescência
 
TRANSTORNO BIPOLAR E DE ANSIEDADE.
TRANSTORNO BIPOLAR E DE ANSIEDADE.TRANSTORNO BIPOLAR E DE ANSIEDADE.
TRANSTORNO BIPOLAR E DE ANSIEDADE.
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientaçãoPsiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
Psiccopatologia I - Aula 6: alterações da orientação
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
A Depressão
A DepressãoA Depressão
A Depressão
 
Como Manejar a Ansiedade?
Como Manejar a Ansiedade?Como Manejar a Ansiedade?
Como Manejar a Ansiedade?
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1
 
Citologia - Depressao
Citologia - DepressaoCitologia - Depressao
Citologia - Depressao
 
Trabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressãoTrabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressão
 
ÁLcool e outras drogas
ÁLcool e outras  drogasÁLcool e outras  drogas
ÁLcool e outras drogas
 
Bipolaridade.pptx
Bipolaridade.pptxBipolaridade.pptx
Bipolaridade.pptx
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
Psicopatologia I - Aula 1: Introdução aos Conceitos da Psicopatologia.
 
Transtorno afetivo bipolar
Transtorno afetivo bipolarTranstorno afetivo bipolar
Transtorno afetivo bipolar
 
As várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídioAs várias vertentes do suicídio
As várias vertentes do suicídio
 

Destaque

CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo Viii
CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo ViiiCóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo Viii
CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo ViiiAntonio Luis Sanfim
 
Transtorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo ITranstorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo Iadglm
 
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10Alexandre Simoes
 
Depressão - Ansiedade
Depressão - AnsiedadeDepressão - Ansiedade
Depressão - AnsiedadeNovo Tempo
 
Trastorno bipolar
Trastorno bipolarTrastorno bipolar
Trastorno bipolarieslajara
 
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico clinicaciulla
 
Bipolar Apresentação final?
Bipolar Apresentação final?Bipolar Apresentação final?
Bipolar Apresentação final?adglm
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidadeLuisa Sena
 
Diapositivas de trastorno bipolar
Diapositivas de trastorno bipolar Diapositivas de trastorno bipolar
Diapositivas de trastorno bipolar Josue Silva
 

Destaque (15)

Trastorno Bipolar
Trastorno BipolarTrastorno Bipolar
Trastorno Bipolar
 
CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo Viii
CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo ViiiCóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo Viii
CóPia De Curso De Esquizofrenia MóDulo Viii
 
Modo Pânico
Modo PânicoModo Pânico
Modo Pânico
 
Transtorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo ITranstorno Bipolar tipo I
Transtorno Bipolar tipo I
 
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10
ALTERAÇÕES DO HUMOR - síntese de aspectos relevantes a partir da CID-10
 
Depressão - Ansiedade
Depressão - AnsiedadeDepressão - Ansiedade
Depressão - Ansiedade
 
Tratamento do transtorno do pânico
Tratamento do transtorno do pânicoTratamento do transtorno do pânico
Tratamento do transtorno do pânico
 
Trastorno bipolar
Trastorno bipolarTrastorno bipolar
Trastorno bipolar
 
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Transtorno de Pânico
 
Panico
PanicoPanico
Panico
 
Bipolar Apresentação final?
Bipolar Apresentação final?Bipolar Apresentação final?
Bipolar Apresentação final?
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Transtorno bipolar
Transtorno bipolarTranstorno bipolar
Transtorno bipolar
 
Diapositivas de trastorno bipolar
Diapositivas de trastorno bipolar Diapositivas de trastorno bipolar
Diapositivas de trastorno bipolar
 
Mundo Bipolar
Mundo BipolarMundo Bipolar
Mundo Bipolar
 

Semelhante a Perturbação Bipolar

Resumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia IIResumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia IISandra Pintos
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosRichardMateusFidelis
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaedi
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocionalDalila Melo
 
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptx
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptxSíndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptx
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptxSilviaLouro2
 
Nucleovivo novo2 1
Nucleovivo novo2 1Nucleovivo novo2 1
Nucleovivo novo2 1grizzdesign
 
Visão medico e espirita da depressão
Visão medico e espirita da depressãoVisão medico e espirita da depressão
Visão medico e espirita da depressãoMarcelo Monteiro
 
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonAprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonDolores Bordignon
 
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De RosaRosana De Rosa
 
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência QuímicaRoberto C. Mayer
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxTelma Lima
 
Transtornos emocionais como reconhece-los
Transtornos emocionais   como reconhece-losTranstornos emocionais   como reconhece-los
Transtornos emocionais como reconhece-losElva Judy Nieri
 

Semelhante a Perturbação Bipolar (20)

Depresao
DepresaoDepresao
Depresao
 
Resumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia IIResumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia II
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adulta
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Cura espiritual da depressão
Cura espiritual da depressãoCura espiritual da depressão
Cura espiritual da depressão
 
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptx
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptxSíndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptx
Síndromes afetivas isoladas (módulo 5).pptx
 
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADEDEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
DEPRESSÃO E ESPIRITUALIDADE
 
Nucleovivo novo2 1
Nucleovivo novo2 1Nucleovivo novo2 1
Nucleovivo novo2 1
 
Depressão e infância
Depressão e infânciaDepressão e infância
Depressão e infância
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
 
Visão medico e espirita da depressão
Visão medico e espirita da depressãoVisão medico e espirita da depressão
Visão medico e espirita da depressão
 
Nucleovivo
NucleovivoNucleovivo
Nucleovivo
 
Doenças da alma
Doenças da alma Doenças da alma
Doenças da alma
 
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonAprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
 
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
2013-03-13-Aula-Obsessão e Transtornos Psíquicos-Rosana De Rosa
 
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Aula 3 psicologia anormal
Aula 3   psicologia anormalAula 3   psicologia anormal
Aula 3 psicologia anormal
 
Transtornos emocionais como reconhece-los
Transtornos emocionais   como reconhece-losTranstornos emocionais   como reconhece-los
Transtornos emocionais como reconhece-los
 

Mais de Oficina Psicologia (20)

Dismorfia corporal
Dismorfia corporal Dismorfia corporal
Dismorfia corporal
 
Poc distorcoes-cognitivas
Poc distorcoes-cognitivasPoc distorcoes-cognitivas
Poc distorcoes-cognitivas
 
Optimismo
OptimismoOptimismo
Optimismo
 
Gerir as micro-agressões
Gerir as micro-agressõesGerir as micro-agressões
Gerir as micro-agressões
 
Agorafobia
AgorafobiaAgorafobia
Agorafobia
 
Procrastinação
ProcrastinaçãoProcrastinação
Procrastinação
 
Reflexoes para um verao ensolarado
Reflexoes para um verao ensolaradoReflexoes para um verao ensolarado
Reflexoes para um verao ensolarado
 
Snapshot
Snapshot Snapshot
Snapshot
 
Happiness
HappinessHappiness
Happiness
 
Gratitude
GratitudeGratitude
Gratitude
 
Being happy
Being happyBeing happy
Being happy
 
A hug
A hugA hug
A hug
 
30 questions to ask your partner instead of the dull how was your day--
30 questions to ask your partner instead of the dull  how was your day--30 questions to ask your partner instead of the dull  how was your day--
30 questions to ask your partner instead of the dull how was your day--
 
7 habits + 1
7 habits + 17 habits + 1
7 habits + 1
 
Guia rápido de perturbações psicológicas
Guia rápido de perturbações psicológicasGuia rápido de perturbações psicológicas
Guia rápido de perturbações psicológicas
 
Dicas para comunicar de forma autentica
Dicas para comunicar de forma autenticaDicas para comunicar de forma autentica
Dicas para comunicar de forma autentica
 
Como lidar com a preocupação excessiva
Como lidar com a preocupação excessiva Como lidar com a preocupação excessiva
Como lidar com a preocupação excessiva
 
Como vencer a autosabotagem emocional?
Como vencer a autosabotagem emocional?Como vencer a autosabotagem emocional?
Como vencer a autosabotagem emocional?
 
Amar na medida certa
Amar na medida certaAmar na medida certa
Amar na medida certa
 
Mapa pessoal
Mapa pessoalMapa pessoal
Mapa pessoal
 

Perturbação Bipolar

  • 2. O que é? Sente variações acentuadas e inesperadas do humor, com crises repetidas de tristeza (depressão) e depois euforia (mania)? Como se algo muito poderoso tomasse controlo de si e o levasse a sentimentos extremos e esgotantes? Se sim, há a possibilidade de ter a Perturbação Bipolar, também designada por Maníaco- Depressiva.
  • 3. O que é? Esta condição tem uma tão grande influência nas sensações, emoções, pensamentos e comportamentos que a sua autonomia e saúde física ficam seriamente comprometidas!
  • 4. O que é? A bipolaridade causa também um grande desgaste familiar e nas relações próximas, além de ativar estigmas sociais sobre saúde mental fortemente negativos. Até porque, infelizmente, a perturbação bipolar é frequentemente mal diagnosticada, com todas as consequências destrutivas que daí resultam.
  • 5. O que é? Falando da sua presença real na população, 1% sofre da perturbação bipolar numa percentagem idêntica em ambos os sexos. Mas vamos lá ver do que se trata realmente…
  • 6. Estarei maníaco? Vejo-me de forma grandiosa e superior aos outros? Sinto-me uma fonte inesgotável de imensas ideias? Tenho perdido muito peso? Tenho humor enérgico, delirante e irritável Ando hiperativo e sem que surge sem estar à espera? necessidade de dormir? Distraio-me e tenho Tenho tido comportamentos de esquecimentos frequentes? risco? (condução, compras, consumo Falo depressa, em voz alta e de sem sequência? substâncias, agressividade, sexu alidade etc)
  • 7. Estarei depressivo? Tenho dificuldades de concentração e em tomar decisões? Tenho delírios e ouço “vozes” que me dizem coisas negativas? Tenho Ideias e até tentativas de suicídio? Tenho humor depressivo, sem esperança e pessimista, sem estar Sinto um cansaço e sono à espera? extremos? Nada me dá prazer na vida? Preocupo-me muito com Sinto-me angustiado, culpado e problemas físicos até inútil? (obstipação, dores de cabeça e musculares etc) O meu choro é fácil ou tenho vontade e não consigo chorar? Os meus movimentos estão lentos e frágeis?
  • 8. E como fica o nosso cérebro? Estável Mania Depressão
  • 9. Qual é a sua origem?  São várias as causas do transtorno bipolar:  Neuroquímica (como a disfunção do neurotransmissor serotonina no cérebro)  Genética (se um dos pais é bipolar, o filho terá 25% a 50% de probabilidade de ser afetado)  Fatores psicossociais (como eventos de vida traumáticos: perda de pessoas importantes, despedimentos, fim de relações, acidentes, agressões e outros abusos físicos e psicológicos).
  • 10. Mas que tipos existem?
  • 11. 1) Bipolar I  Períodos depressivos e maníacos muito intensos. É a forma mais grave.
  • 12. 2) Bipolar II  Períodos depressivos intensos mas períodos maníacos médios (hipomaníacos)
  • 13. 3) Ciclos Rápidos  Alternância de breves períodos depressivos com breves períodos de mania, pelo menos, 4 vezes num ano.
  • 14. 4) Episódios mistos  Os períodos depressivos e maníacos ocorrem um a seguir ao outro ou simultaneamente. Difícil de diagnosticar e intervir.
  • 15. 5) Ciclotimia  Os períodos depressivos e maníacos apresentam uma intensidade média, durante, pelo menos, 2 anos.
  • 16. Como intervir? A farmacologia É útil na fase maníaca (antipsicóticos e estabilizadores do humor) e/ou na fase depressiva (antidepressivos e ansiolíticos). É um importante auxílio do trabalho psicoterapêutico.
  • 17. Como intervir? A psicoterapia O acompanhamento psicoterapêutico individual, conjugal ou familiar é útil ao contribuir para a melhoria da qualidade de vida do cliente e das pessoas significativas. Contribui para que o cliente aceite e entenda a bipolaridade, motivando-se para o tratamento. Possibilita-lhe o controlo, antecipação e regulação das fases desta perturbação.
  • 18. Como intervir? Apoia os familiares, auxiliando-os a conhecer e intervir na doença. Ajuda a família a estabilizar as suas próprias emoções e dilemas perante o familiar bipolar (proximidade vs afastamento; tristeza vs zanga; cuidar do próprio vs cuidar do familiar). Fornece estratégias práticas para lidar com eventos negativos que podem despoletar uma crise.
  • 19. Como intervir? Potencia as capacidades e recursos positivos do cliente, ajudando-o a sentir-se mais útil e produtivo. Cria objetivos de vida rumo a um dia-a-dia mais organizado e agradável!