SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
Relação entre Pais e Filhos
Pf. Eduardo Sales
O que queremos para nossos filhos?
• Sucesso...
• Realizações...
• Obediência...
• Realizem o que nós não conseguimos conquistar
• Boa auto-estima
• Autonomia
• Sejam felizes
Investimento
Paternal
Para isso é preciso...
É preciso tempo
• Pequena história....
Uma professora pediu para conversar
com o pai de uma menina de nove anos.
Geralmente era a mãe quem participava das
reuniões, mas a professora insistiu para que o
pai comparecesse para uma conversa.
Ao chegar lá, a professora lhe disse:
- Eu gostaria de lhe mostrar o desenho
da família que sua filha fez.
O pai olhou o desenho e perguntou:
- Onde eu estou no desenho?
Então, a professora lhe disse que ele
fora chamado exatamente por isso. Ela havia
feito a mesma pergunta à menina e ela
respondeu:
- Ele nunca está em casa, nunca brinca
comigo, então eu o deixei fora do desenho...
Erros:
Filhos não aprendem sozinhos
Faltam modelos
Aplicação de modelos passados
Problemas Gerais: Realidade Brasileira
• Novas Configurações de Mundo
• Excesso de Trabalho
• Outros meios Educativos (TV,
Computador)
• Terceirização do aprendizado
• Stress
• Traumas
• Dificuldade de lidar com
mudanças
• Depressão (adolescência)
• Conflitos Familiares
• Sobrecarga emocional nos filhos
A criança que é tratada com dignidade e amor trata os outros da mesma
forma. Ela sempre repete um padrão.
A melhor herança que os pais podem dar a seus filhos são alguns minutos
de seu tempo sempre.
O importante na criação dos filhos é equilibrar autonomia moderada com
demonstrações de carinho e afeto.
É preciso estabelecer uma relação de confiança mútua com a criança. Desde
os primeiros dias de vida, os pais devem deixar claro que, aconteça o que
acontecer, eles sempre a protegerão e estarão ao lado dela.
A confiança é a base do relacionamento.
Estilo Autoritário:
Muito limite e pouco afeto:
- São pais que têm um alto nível de
exigência, mas pouca responsividade;
- Colocam muitas regras e limites
inflexíveis que têm como objetivo a
obediência e o controle;
- Consideram pouco o lado do filho, e os seus
sentimentos;
- Sempre fazem valer a sua própria opinião,
não permitindo que seu filho participe de
decisões ou escolhas;
- Estabelecem muitos limites (horários, amigos,
diversão), mas pouco afeto e participação
(brincar, ficar junto, ajudar nas tarefas, elogiar e
valorizar o comportamento bom)
REAÇÃO NOS FILHOS
-Tendem a ter um desempenho escolar
razoável;
-Poucos problemas de comportamento;
-São crianças muito submissas – imaginam
que devem se anular ou fazer tudo para
serem amados;
- Apresentam habilidades sociais pobres,
baixa auto-estima e alto índice de
depressão, ansiedade e estresse.
Estilo Permissivo:
Pouco limite e muito afeto
- Têm baixo nível de exigência e muita
responsividade;
- Valorizam o filho, consideram seus
sentimentos, suas opiniões e
necessidades;
- Oferecem coisas materiais em
excesso;
- Deixam suas próprias opiniões e
autoridade de lado;
- Têm receio de dizer “não” e não serem
mais amados pelos filhos;
- Estabelecem poucos limites e regras
mas muito afeto e participação.
REAÇÕES NOS FILHOS
- Tendem a ter pior desempenho
nos estudos;
- Podem apresentar
comportamentos anti-sociais;
- Entendem que amar uma
pessoa é ser cuidado por ela
sem dar nada
em troca;
- Apegam-se a coisas materiais;
- Não têm tolerância à frustração
e não desenvolvem senso de
auto-eficácia;
- Acham que são capazes de
realizar as coisas por si mesmo;
- Possuem baixos níveis de
depressão.
Estilo Negligente
Pouco limite e pouco afeto
- Apresentam baixo nível de
exigência e responsividade;
- Não se comprometem com o
papel de educador;
- Deixam o filho “solto”;
- São pais muito ocupados que
não têm tempo algum para
sua tarefa;
- São confusos e não sabem
como agir.
REAÇÃO NOS FILHOS
- Este estilo traz os piores resultados
para as crianças;
- Os filhos apresentam o menor
desempenho em todos os domínios;
- Tendência a comportamentos anti-
sociais;
- Fraco desempenho acadêmico;
- Correlação com depressão, baixa
auto-estima, pessimismo e estresse;
- Podem ter desenvolvimento
atrasado e apresentar problemas
afetivos e comportamentais;
- Podem desenvolver alternativas
anti-sociais para se sentirem parte
de algo e para terem atenção.
Estilo Participativo:
Muito limite e muito afeto
- Melhor estilo parental: alto nível de
exigência e de responsividade;
- Exigem obediência de regras e
mantêm a autoridade;
- Mas, são abertos para as trocas com
seus filhos fazendo uso de
explicações e permitindo o
desenvolvimento da autonomia;
- Consideram os sentimentos e as
opiniões dos filhos, fazendo-os
participar de decisões e escolhas;
- Apresentam muitos limites e muito
afeto, envolvimento e participação;
- Estão disponíveis para brincar, para
ajudar com as tarefas, para elogiar e
valorizar;
- Mostram que têm orgulho do filho e
dispõem de tempo para a família.
REAÇÃO NOS FILHOS
- Melhores resultados para as crianças;
- Entendem o respeito mútuo e as
conseqüências do seu comportamento
e sua responsabilidade no processo;
- Sentem-se valorizados, amados, e
gostam da vida;
- Elevada auto-estima, menor nível de
estresse, maior otimismo, habilidades
sociais e percepção de auto-eficácia.
10 PRINCÍPIOS
EDUCACIONAIS
1 AMOR
INCONDICIONAL
AMOR INCONDICIONAL
• Ame seu filho e não o seu comportamento:
- A gente consegue amar incondicionalmente quando separa a pessoa do
comportamento.
• Fortaleça a auto-estima do seu filho:
- Ter uma boa auto-estima é saber que você tem um lugar único no mundo.
• Fortaleça a capacidade de resiliência do seu
filho:
- Uma criança que possui resiliência é aquela que consegue
lidar mais efetivamente com o estresse, com os
desafios de cada dia.
PRINCÍPIO 2
CONHECER OS PRINCÍPIOS DO COMPORTAMENTO
Aprenda a definir e analisar
comportamentos:
Devemos prestar atenção ao
que vem antes (antecedente) e
depois (conseqüente) de um
comportamento, pois tais
eventos controlam e fortalecem
o comportamento.
Não é possível isolar o fato de uma
criança de fazer manha, mas os
pais são parte deste
comportamento.
Aprenda a entender a função
de determinado
comportamento
Um mesmo tipo de
comportamento pode ter
diferentes motivações e
conseqüências em diferentes
momentos.
PRINCÍPIO 3
CONHECER O
DESENVOLVIMENTO
DE UMA CRIANÇA
PRINCÍPIO 4
AUTOCONHECIMENTO
Conhecer a si mesmo é
fundamental:
- Conhecer a si mesmo permite
que a pessoa tome consciência
de suas características individuais
e sobre suas expectativas sobre
seus filhos.
Que Tipo de Pai você é?
PRINCÍPIO 5
COMUNICAÇÃO POSITIVA
Risque estas frases e expressões do seu
repertório
• “Eu já falei isso um bilhão de vezes...”
• “Já mandei você vir almoçar, você é surdo?”
• “Não, porque não e pronto!”
• “Tire esse sorriso do seu rosto, já!”
• “Você não tem mesmo jeito.”
• “Por que você fez essa bobagem?”
• “Você não é capaz de fazer nada direito?”
• “Pare de se comportar como um bebê!”
• “Por que você não se parece mais com seu irmão?”
• “O que há de errado com você?”
• “Você é mesmo estúpido.”
Uma professora perguntou para a turma o que cada um queria
ser quando crescesse.
Um coro de respostas veio de todos os lados: jogador de futebol,
astronauta, mágico, presidente, bombeiro, professora, modelo...
Todos responderam menos Marcelo. A professora reparou que
ele estava sentado quietinho e lhe disse:
- Marcelo, o que você quer ser quando crescer?
O menino respondeu:
- Possível.
- Possível? Como possível, perguntou professora.
- É – respondeu ele – minha mãe sempre está falando que eu
sou “impossível”. Então quando eu ficar grande, eu quero ser
“possível”...
Devemos cuidar para não rotular nossos filhos
PRINCÍPIO 6
ENVOLVIMENTO
PRINCÍPIO 7
SER CONSISTENTE
PRINCÍPIO 8
NÃO USAR PUNIÇÃO CORPORAL,
MAS CONSEQUÊNCIAS LÓGICAS
PRINCÍPIO 9
SER UM MODELO MORAL
PRINCÍPIO 10
EDUCAR PARA A AUTONOMIA
Dê raízes e depois asas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.Seduc MT
 
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Robson Santana
 
Paternidade e Maternidade responsável
Paternidade  e Maternidade responsávelPaternidade  e Maternidade responsável
Paternidade e Maternidade responsávelfamiliaregsul4
 
Emoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e AfectosEmoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e Afectosguested634f
 
Auto estima da Mulher
Auto estima da MulherAuto estima da Mulher
Auto estima da Mulherizabelfonseca
 
Neurociências e Comportamento
Neurociências e ComportamentoNeurociências e Comportamento
Neurociências e ComportamentoJumooca
 
Apresentação auto imagem
Apresentação  auto imagemApresentação  auto imagem
Apresentação auto imagemeschappy
 
Estabelecendo limites
Estabelecendo limitesEstabelecendo limites
Estabelecendo limitesCras Macatuba
 
Paternidade responsável
Paternidade responsávelPaternidade responsável
Paternidade responsáveljoaopmcc3
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesDora Guiseline
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosSebastião Luiz Chagas
 
Saúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCGSaúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCGLucas Parisi
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosMoisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.Pais  x filhos. educação sábia para os dias atuais.
Pais x filhos. educação sábia para os dias atuais.
 
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
 
Comunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhosComunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhos
 
Palestra para pais
Palestra para paisPalestra para pais
Palestra para pais
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Paternidade e Maternidade responsável
Paternidade  e Maternidade responsávelPaternidade  e Maternidade responsável
Paternidade e Maternidade responsável
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 
Emoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e AfectosEmoções, Sentimentos e Afectos
Emoções, Sentimentos e Afectos
 
Auto estima da Mulher
Auto estima da MulherAuto estima da Mulher
Auto estima da Mulher
 
Neurociências e Comportamento
Neurociências e ComportamentoNeurociências e Comportamento
Neurociências e Comportamento
 
Apresentação auto imagem
Apresentação  auto imagemApresentação  auto imagem
Apresentação auto imagem
 
Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
Palestra para pais
Palestra para paisPalestra para pais
Palestra para pais
 
Estabelecendo limites
Estabelecendo limitesEstabelecendo limites
Estabelecendo limites
 
Paternidade responsável
Paternidade responsávelPaternidade responsável
Paternidade responsável
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
 
Saúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCGSaúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCG
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhos
 

Semelhante a Relação entre Pais e Filhos: 10 Princípios Educativos

Semelhante a Relação entre Pais e Filhos: 10 Princípios Educativos (20)

0 pais relações
0 pais relações0 pais relações
0 pais relações
 
0 pais relações
0 pais relações0 pais relações
0 pais relações
 
0 pais relações
0 pais relações0 pais relações
0 pais relações
 
Apa aula 03 _criança de 6 a 14
Apa aula 03 _criança de 6 a 14Apa aula 03 _criança de 6 a 14
Apa aula 03 _criança de 6 a 14
 
Autoestima Infantil
Autoestima InfantilAutoestima Infantil
Autoestima Infantil
 
Palestra.pdf
Palestra.pdfPalestra.pdf
Palestra.pdf
 
Amar e educar
Amar e educarAmar e educar
Amar e educar
 
Escola e família
Escola e famíliaEscola e família
Escola e família
 
Drorlandacruz
DrorlandacruzDrorlandacruz
Drorlandacruz
 
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAHPalestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
 
Desordem reativa do apego (2)
Desordem reativa do apego (2)Desordem reativa do apego (2)
Desordem reativa do apego (2)
 
Formacao-Parentalidade-Positiva-Diapositivos.pptx
Formacao-Parentalidade-Positiva-Diapositivos.pptxFormacao-Parentalidade-Positiva-Diapositivos.pptx
Formacao-Parentalidade-Positiva-Diapositivos.pptx
 
1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento crianca1266884451 comportamento crianca
1266884451 comportamento crianca
 
Educando filhos
Educando filhosEducando filhos
Educando filhos
 
717438_Reuniao_de_Pais_Slides.pptx
717438_Reuniao_de_Pais_Slides.pptx717438_Reuniao_de_Pais_Slides.pptx
717438_Reuniao_de_Pais_Slides.pptx
 
Cartilha infantil
Cartilha infantilCartilha infantil
Cartilha infantil
 
Educaçãoo Positiva e Infância
Educaçãoo Positiva e InfânciaEducaçãoo Positiva e Infância
Educaçãoo Positiva e Infância
 
Phad hiperatividade
Phad  hiperatividadePhad  hiperatividade
Phad hiperatividade
 
Grandes homens, fruto de pequenos pormenores
Grandes homens, fruto de pequenos pormenoresGrandes homens, fruto de pequenos pormenores
Grandes homens, fruto de pequenos pormenores
 

Mais de Eduardo Sales de Lima

Mais de Eduardo Sales de Lima (6)

Comercialização da Família
Comercialização da FamíliaComercialização da Família
Comercialização da Família
 
Palestra casais - Tu me amas?
Palestra casais - Tu me amas?Palestra casais - Tu me amas?
Palestra casais - Tu me amas?
 
Casamento: O Começo nem sempre é fácil!
Casamento: O Começo nem sempre é fácil! Casamento: O Começo nem sempre é fácil!
Casamento: O Começo nem sempre é fácil!
 
Estudo: FAMILIAS PRÓDIGAS
Estudo: FAMILIAS PRÓDIGASEstudo: FAMILIAS PRÓDIGAS
Estudo: FAMILIAS PRÓDIGAS
 
Palestra: Encontro de Casais - As Colunas de Vidro do casamento
Palestra: Encontro de Casais - As Colunas de Vidro do casamento Palestra: Encontro de Casais - As Colunas de Vidro do casamento
Palestra: Encontro de Casais - As Colunas de Vidro do casamento
 
Cuidar da Família.pptx
Cuidar da Família.pptxCuidar da Família.pptx
Cuidar da Família.pptx
 

Último

RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoNilson Almeida
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 

Último (11)

Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De Cristo
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 

Relação entre Pais e Filhos: 10 Princípios Educativos

  • 1. Relação entre Pais e Filhos Pf. Eduardo Sales
  • 2. O que queremos para nossos filhos? • Sucesso... • Realizações... • Obediência... • Realizem o que nós não conseguimos conquistar • Boa auto-estima • Autonomia • Sejam felizes Investimento Paternal Para isso é preciso...
  • 3. É preciso tempo • Pequena história.... Uma professora pediu para conversar com o pai de uma menina de nove anos. Geralmente era a mãe quem participava das reuniões, mas a professora insistiu para que o pai comparecesse para uma conversa. Ao chegar lá, a professora lhe disse: - Eu gostaria de lhe mostrar o desenho da família que sua filha fez. O pai olhou o desenho e perguntou: - Onde eu estou no desenho? Então, a professora lhe disse que ele fora chamado exatamente por isso. Ela havia feito a mesma pergunta à menina e ela respondeu: - Ele nunca está em casa, nunca brinca comigo, então eu o deixei fora do desenho... Erros: Filhos não aprendem sozinhos Faltam modelos Aplicação de modelos passados
  • 4. Problemas Gerais: Realidade Brasileira • Novas Configurações de Mundo • Excesso de Trabalho • Outros meios Educativos (TV, Computador) • Terceirização do aprendizado • Stress • Traumas • Dificuldade de lidar com mudanças • Depressão (adolescência) • Conflitos Familiares • Sobrecarga emocional nos filhos
  • 5. A criança que é tratada com dignidade e amor trata os outros da mesma forma. Ela sempre repete um padrão. A melhor herança que os pais podem dar a seus filhos são alguns minutos de seu tempo sempre. O importante na criação dos filhos é equilibrar autonomia moderada com demonstrações de carinho e afeto. É preciso estabelecer uma relação de confiança mútua com a criança. Desde os primeiros dias de vida, os pais devem deixar claro que, aconteça o que acontecer, eles sempre a protegerão e estarão ao lado dela. A confiança é a base do relacionamento.
  • 6. Estilo Autoritário: Muito limite e pouco afeto: - São pais que têm um alto nível de exigência, mas pouca responsividade; - Colocam muitas regras e limites inflexíveis que têm como objetivo a obediência e o controle; - Consideram pouco o lado do filho, e os seus sentimentos; - Sempre fazem valer a sua própria opinião, não permitindo que seu filho participe de decisões ou escolhas; - Estabelecem muitos limites (horários, amigos, diversão), mas pouco afeto e participação (brincar, ficar junto, ajudar nas tarefas, elogiar e valorizar o comportamento bom) REAÇÃO NOS FILHOS -Tendem a ter um desempenho escolar razoável; -Poucos problemas de comportamento; -São crianças muito submissas – imaginam que devem se anular ou fazer tudo para serem amados; - Apresentam habilidades sociais pobres, baixa auto-estima e alto índice de depressão, ansiedade e estresse.
  • 7. Estilo Permissivo: Pouco limite e muito afeto - Têm baixo nível de exigência e muita responsividade; - Valorizam o filho, consideram seus sentimentos, suas opiniões e necessidades; - Oferecem coisas materiais em excesso; - Deixam suas próprias opiniões e autoridade de lado; - Têm receio de dizer “não” e não serem mais amados pelos filhos; - Estabelecem poucos limites e regras mas muito afeto e participação. REAÇÕES NOS FILHOS - Tendem a ter pior desempenho nos estudos; - Podem apresentar comportamentos anti-sociais; - Entendem que amar uma pessoa é ser cuidado por ela sem dar nada em troca; - Apegam-se a coisas materiais; - Não têm tolerância à frustração e não desenvolvem senso de auto-eficácia; - Acham que são capazes de realizar as coisas por si mesmo; - Possuem baixos níveis de depressão.
  • 8. Estilo Negligente Pouco limite e pouco afeto - Apresentam baixo nível de exigência e responsividade; - Não se comprometem com o papel de educador; - Deixam o filho “solto”; - São pais muito ocupados que não têm tempo algum para sua tarefa; - São confusos e não sabem como agir. REAÇÃO NOS FILHOS - Este estilo traz os piores resultados para as crianças; - Os filhos apresentam o menor desempenho em todos os domínios; - Tendência a comportamentos anti- sociais; - Fraco desempenho acadêmico; - Correlação com depressão, baixa auto-estima, pessimismo e estresse; - Podem ter desenvolvimento atrasado e apresentar problemas afetivos e comportamentais; - Podem desenvolver alternativas anti-sociais para se sentirem parte de algo e para terem atenção.
  • 9. Estilo Participativo: Muito limite e muito afeto - Melhor estilo parental: alto nível de exigência e de responsividade; - Exigem obediência de regras e mantêm a autoridade; - Mas, são abertos para as trocas com seus filhos fazendo uso de explicações e permitindo o desenvolvimento da autonomia; - Consideram os sentimentos e as opiniões dos filhos, fazendo-os participar de decisões e escolhas; - Apresentam muitos limites e muito afeto, envolvimento e participação; - Estão disponíveis para brincar, para ajudar com as tarefas, para elogiar e valorizar; - Mostram que têm orgulho do filho e dispõem de tempo para a família. REAÇÃO NOS FILHOS - Melhores resultados para as crianças; - Entendem o respeito mútuo e as conseqüências do seu comportamento e sua responsabilidade no processo; - Sentem-se valorizados, amados, e gostam da vida; - Elevada auto-estima, menor nível de estresse, maior otimismo, habilidades sociais e percepção de auto-eficácia.
  • 11. AMOR INCONDICIONAL • Ame seu filho e não o seu comportamento: - A gente consegue amar incondicionalmente quando separa a pessoa do comportamento. • Fortaleça a auto-estima do seu filho: - Ter uma boa auto-estima é saber que você tem um lugar único no mundo. • Fortaleça a capacidade de resiliência do seu filho: - Uma criança que possui resiliência é aquela que consegue lidar mais efetivamente com o estresse, com os desafios de cada dia.
  • 12. PRINCÍPIO 2 CONHECER OS PRINCÍPIOS DO COMPORTAMENTO Aprenda a definir e analisar comportamentos: Devemos prestar atenção ao que vem antes (antecedente) e depois (conseqüente) de um comportamento, pois tais eventos controlam e fortalecem o comportamento. Não é possível isolar o fato de uma criança de fazer manha, mas os pais são parte deste comportamento. Aprenda a entender a função de determinado comportamento Um mesmo tipo de comportamento pode ter diferentes motivações e conseqüências em diferentes momentos.
  • 14. PRINCÍPIO 4 AUTOCONHECIMENTO Conhecer a si mesmo é fundamental: - Conhecer a si mesmo permite que a pessoa tome consciência de suas características individuais e sobre suas expectativas sobre seus filhos. Que Tipo de Pai você é?
  • 16. Risque estas frases e expressões do seu repertório • “Eu já falei isso um bilhão de vezes...” • “Já mandei você vir almoçar, você é surdo?” • “Não, porque não e pronto!” • “Tire esse sorriso do seu rosto, já!” • “Você não tem mesmo jeito.” • “Por que você fez essa bobagem?” • “Você não é capaz de fazer nada direito?” • “Pare de se comportar como um bebê!” • “Por que você não se parece mais com seu irmão?” • “O que há de errado com você?” • “Você é mesmo estúpido.”
  • 17. Uma professora perguntou para a turma o que cada um queria ser quando crescesse. Um coro de respostas veio de todos os lados: jogador de futebol, astronauta, mágico, presidente, bombeiro, professora, modelo... Todos responderam menos Marcelo. A professora reparou que ele estava sentado quietinho e lhe disse: - Marcelo, o que você quer ser quando crescer? O menino respondeu: - Possível. - Possível? Como possível, perguntou professora. - É – respondeu ele – minha mãe sempre está falando que eu sou “impossível”. Então quando eu ficar grande, eu quero ser “possível”... Devemos cuidar para não rotular nossos filhos
  • 20. PRINCÍPIO 8 NÃO USAR PUNIÇÃO CORPORAL, MAS CONSEQUÊNCIAS LÓGICAS
  • 21. PRINCÍPIO 9 SER UM MODELO MORAL
  • 22. PRINCÍPIO 10 EDUCAR PARA A AUTONOMIA Dê raízes e depois asas