SlideShare uma empresa Scribd logo
Relacionamento entre pais e filhos
Educação dos filhos 	Na questão 385 de “O livro dos Espíritos”, os Espíritos Superiores explicam: “Nesta fase é que se lhes pode reformar o carácter e reprimir os maus pendores.
	A educação é uma das tarefas mais importantes que o ser humano realiza na Terra.
Afirmam os instrutores espirituais: “Tal é o dever que Deus impôs aos pais, missão sagrada de que terão de dar contas”.
Não há dúvida de que os pais são os principais responsáveis pela educação dos filhos. São eles que os acompanham no dia-a-dia e podem observar as suas reacções e comportamentos, identificando as suas más tendências e procurando corrigi-las no momento certo.
Afirma Emmanuel: “A melhor escola ainda é o lar, onde a criatura deve receber as bases do sentimento e do carácter”.
	Os evangelizadores e professores também exercem papel importante, mas é complementar ao dos pais. No entanto, apresentam aspectos não abordados por estes e abordam as questões já tratadas por eles sob diversos ângulos. Daí a importância das aulas de Evangelização.
	Os pais devem fazer todo o esforço para encaminhar os filhos às aulas de Evangelização, para que eles possam aproveitar as aprendizagens que aí são realizadas.
	Na verdade, a educação começa quando os futuros pais estão a preparar-se para constituir um lar. Além de se prepararem para a vida conjugal, é imprescindível cuidar da preparação para educar os filhos.
Por outro lado, não podem relaxar o esforço educativo quando os filhos entram na adolescência. Esta é uma fase muito delicada da vida e exige muita atenção e dedicação dos pais.
Diálogo com as crianças 	Embora os recém-nascidos não compreendam a linguagem dos adultos, já podemos conversar com eles, dirigindo-lhes palavras carinhosas e estimulando-os ao bem. Eles não entenderão com o cérebro, mas o espírito poderá assimilar, exercendo influência positiva na sua vida.
	Quando os pais lhes dirigem palavras agressivas, estas ficam gravadas da mesma forma e exercem influência negativa pela vida fora. Muitos desequilíbrios que se manifestam na adolescência ou na idade adulta resultam de agressões sofridas pelas crianças nesta fase, principalmente quando os pais rejeitam os filhos e os agridem.
Precisamos de compreender que a criança não é um adulto e não pode ser tratada como tal. Com as crianças maiores o diálogo deve ser praticado com maior frequência. Para que seja bem sucedido, os adultos precisam de descer ao nível delas e procurar falar a sua linguagem.
	Os pais devem demonstrar que são amigos dos filhos e que querem o melhor para eles. Precisam de ter paciência para ouvi-los. Muitas vezes, as crianças estão certas e surpreendem-nos com ponderações correctas e oportunas.
	A partir dos 5 anos devemos intensificar as nossas conversas com elas, usando argumentação lógica e uma linguagem acessível, tendo em vista a sua capacidade de entendimento. Os pais precisam de se preparar para argumentar com fundamentos, explicando o porquê de tudo, para que sejam convincentes.
	Quando dizem aos filhos, ao negar ou proibir alguma coisa: “porque não quero”, “porque não gosto”, “porque está errado”, “porque Deus castiga”, não estão a ser convincentes. As crianças querem saber o porquê. Explicando com paciência e lógica, sem dúvida se obtém sucesso.
Amor e carinho 	Amor, carinho e orientação são os principais recursos na criação e educação dos filhos. As crianças que recebem amor e carinho são mais equilibradas e felizes.
	Já aquelas que não os recebem ressentem-se, tornam-se carentes de afecto e, quase sempre, tornam-se agressivas e revoltadas, como forma de chamar a atenção dos adultos.
	André Luiz afirma: “Toda a criatura tem necessidade de amar e receber amor para que se lhe mantenha o equilíbrio geral”. Esta permuta de amor, na infância e na adolescência, é feita com os pais.
	O amor tem uma força extraordinária para transformar as criaturas. Até os animais são sensíveis a uma manifestação de amor. Foi com este recurso poderoso que Jesus mudou o rumo da Humanidade.
	Indiscutivelmente, o amor é o mais poderoso recurso de que dispõem os pais para educar os filhos.
Birras e gritos 	Dois recursos que as crianças usam com frequência, para conseguirem o que querem são as birras e os gritos. Elas já nascem a saber fazer birras, mas estas só perduram porque os adultos reforçam, na maioria das vezes sem saberem que o estão a fazer.
	Os gritos são, até certo ponto,  uma forma natural do ser humano reagir às situações, mas, quase sempre, são também aprendidas com os adultos. Como regra geral, podemos dizer que somente costumam gritar os filhos de adultos que gritam.
Mas quando é que os pais reforçam as birras e os gritos dos filhos?R: -Quando não atendem aos desejos das crianças sempre que elas pedem normalmente e as satisfazem quando elas fazem birras ou gritam. Com esta actuação elas percebem que esta estratégia resulta e continuam a usá-la.
	As birras e os gritos são recursos tão eficientes, que muitos adolescentes ou adultos continuam a fazer birras ou a gritar para conseguir realizar os seus desejos.
Para se evitar que as crianças usem estes recursos, os adultos devem ter o cuidado de atender os seus pedidos normais, quando isso for possível e, nunca atender quando elas fizerem birra ou gritarem.
	Quando as crianças já se habituaram a fazer birras ou a gritar, a melhor forma de corrigi-las é sair de perto e deixá-las sozinhas. Se perceberem que estão sozinhas, sem ninguém para se irritar com as suas encenações, param imediatamente.
Liberdade para as crianças 	Apesar de pequenas e frágeis, as crianças têm direito à liberdade, mas não pode ser excessiva. Os pais precisam de saber doseá-la.
	A este respeito Emmanuel dá-nos a seguinte orientação:“Nem freio que os mantenha na servidão, nem licença que os arremesse ao charco da libertinagem”.“Instinto à solta na infância é passaporte para o desequilíbrio”. “Menino em desgoverno – celerado em preparação”. “Hoje, criança livre – amanhã, problema laborioso”.
	Há pais que deixam as crianças completamente livres em casa ou na rua, deixando-as fazer tudo o que querem. A liberdade concedida desta forma, sem critérios, pode ser muito prejudicial. As consequências futuras serão danosas, tanto para elas quanto para os próprios pais.
	Por outro lado, há pais que não dão qualquer tipo de liberdade às crianças, nem mesmo para brincar. Este é outro extremo de consequências não menos funestas.
	As crianças precisam de liberdade no lar. Não têm o direito de destruir as coisas em casa, mas precisam de liberdade. É preferível guardar enfeites da casa ou outros objectos, fora do alcance das crianças do que restringir-lhes a liberdade.
Atitudes que contribuem para uma boa relação entre pais e filhos:1. Estimule as confidências do seu filho, mas não as exija.2. Evite comparações entre os seus filhos.3. Dê um bom exemplo para ser seguido pelos seus filhos.
4. Procure ver o seu filho como os outros o vêem.5. Não tente ser um camarada dos seus filhos – seja um pai(mãe).6. Aja em harmonia e coerentemente.
7. Aplique a disciplina apenas para corrigir uma criança, não para puni-la.8. Deixe que o seu filho procure o seu próprio nível.9. Anime o seu filho a realizar as suas ambições.
Bibliografia:“Relacionamento entre pais e filhos”- Umberto Ferreira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
Jocarli Junior
 
A importancia familia
A importancia familia A importancia familia
A importancia familia
Elsa Cristina
 
Missão dos pais
Missão dos paisMissão dos pais
Missão dos pais
Lisete B.
 
Comunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhosComunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhos
Development Workshop Angola
 
Palestra família
Palestra famíliaPalestra família
Palestra família
pmgv5
 
Palestra 2
Palestra 2Palestra 2
slides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.pptslides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.ppt
SOLANGEDESOUZAAZERED
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Vilmar Nascimento
 
A família e os desafios atuais
A família e os desafios atuaisA família e os desafios atuais
A família e os desafios atuais
Willian Xavier
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Marcelo Suster
 
Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03
lveiga
 
Palestra 19 mae uma homenagem
Palestra 19 mae uma homenagemPalestra 19 mae uma homenagem
Palestra 19 mae uma homenagem
Jose Ferreira Almeida
 
O Poder da Gratidão
O Poder da GratidãoO Poder da Gratidão
O Poder da Gratidão
João Gretzitz
 
Limites e valores
Limites e valoresLimites e valores
Limites e valores
comunicacaoespirita
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
Grupo Espírita Cristão
 
A familia e o especial
A familia e o especialA familia e o especial
A familia e o especial
clair chaves
 
Paternidade e Maternidade responsável
Paternidade  e Maternidade responsávelPaternidade  e Maternidade responsável
Paternidade e Maternidade responsável
familiaregsul4
 
Conflitos Familiares
Conflitos Familiares Conflitos Familiares
Conflitos Familiares
Marcelo Suster
 
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e ChegadaDIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
Partida e Chegada
 
Pais educadores, filhos vencedores!
Pais educadores, filhos vencedores!Pais educadores, filhos vencedores!
Pais educadores, filhos vencedores!
Daniel de Carvalho Luz
 

Mais procurados (20)

Pais e filhos
Pais e filhosPais e filhos
Pais e filhos
 
A importancia familia
A importancia familia A importancia familia
A importancia familia
 
Missão dos pais
Missão dos paisMissão dos pais
Missão dos pais
 
Comunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhosComunicação dos pais para com os filhos
Comunicação dos pais para com os filhos
 
Palestra família
Palestra famíliaPalestra família
Palestra família
 
Palestra 2
Palestra 2Palestra 2
Palestra 2
 
slides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.pptslides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.ppt
 
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhosFortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos
 
A família e os desafios atuais
A família e os desafios atuaisA família e os desafios atuais
A família e os desafios atuais
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
 
Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03
 
Palestra 19 mae uma homenagem
Palestra 19 mae uma homenagemPalestra 19 mae uma homenagem
Palestra 19 mae uma homenagem
 
O Poder da Gratidão
O Poder da GratidãoO Poder da Gratidão
O Poder da Gratidão
 
Limites e valores
Limites e valoresLimites e valores
Limites e valores
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
A familia e o especial
A familia e o especialA familia e o especial
A familia e o especial
 
Paternidade e Maternidade responsável
Paternidade  e Maternidade responsávelPaternidade  e Maternidade responsável
Paternidade e Maternidade responsável
 
Conflitos Familiares
Conflitos Familiares Conflitos Familiares
Conflitos Familiares
 
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e ChegadaDIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
 
Pais educadores, filhos vencedores!
Pais educadores, filhos vencedores!Pais educadores, filhos vencedores!
Pais educadores, filhos vencedores!
 

Semelhante a Relacionamento Entre Pais E Filhos

Ong pro mundo
Ong pro mundoOng pro mundo
Ong pro mundo
Welci José Tomazella
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
maviaeldesouza1
 
Compreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptxCompreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptx
RosivaldoeEliete Santana
 
Autoestima Infantil
Autoestima InfantilAutoestima Infantil
Autoestima Infantil
Maria Cristina Santos Araujo
 
Sexualidade simone helen drumond
Sexualidade simone helen  drumondSexualidade simone helen  drumond
Sexualidade simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criançaColeção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Aline Melo de Aguiar
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
guest06a00c
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
PatriciaOliver29
 
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAHPalestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Raquel Magalhaes de Mello
 
Educar p.f.
Educar p.f.Educar p.f.
Educar p.f.
Paulo Miller
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Bruna Engelmann
 
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
Welida Alves da Cruz
 
Modelo ludico e os pais
Modelo ludico   e os paisModelo ludico   e os pais
Modelo ludico e os pais
Marciane Missio
 
A família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipeA família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipe
Ana Maria Borges
 
unb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptxunb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptx
CarolMDomingues
 
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Kássia Quadros Ferreira
 
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptxO QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
novaesjosiana2020
 
LiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
LiçãO 07 Educando Os Filhos IiLiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
LiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
guest06a00c
 
Cartilha paisadolescentes
Cartilha paisadolescentesCartilha paisadolescentes
Cartilha paisadolescentes
Geraldo Souza
 
Amar e educar
Amar e educarAmar e educar
Amar e educar
Cinara Aline
 

Semelhante a Relacionamento Entre Pais E Filhos (20)

Ong pro mundo
Ong pro mundoOng pro mundo
Ong pro mundo
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
 
Compreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptxCompreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptx
 
Autoestima Infantil
Autoestima InfantilAutoestima Infantil
Autoestima Infantil
 
Sexualidade simone helen drumond
Sexualidade simone helen  drumondSexualidade simone helen  drumond
Sexualidade simone helen drumond
 
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criançaColeção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
 
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAHPalestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
Palestra sobre Transtorno Deficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH
 
Educar p.f.
Educar p.f.Educar p.f.
Educar p.f.
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
 
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
 
Modelo ludico e os pais
Modelo ludico   e os paisModelo ludico   e os pais
Modelo ludico e os pais
 
A família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipeA família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipe
 
unb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptxunb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptx
 
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
Família e escola: A união como solução da educação no mundo.
 
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptxO QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
O QUE É IMPRESCINDÍVEL PARA TRABALHAR COM A Educação Infantil.pptx
 
LiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
LiçãO 07 Educando Os Filhos IiLiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
LiçãO 07 Educando Os Filhos Ii
 
Cartilha paisadolescentes
Cartilha paisadolescentesCartilha paisadolescentes
Cartilha paisadolescentes
 
Amar e educar
Amar e educarAmar e educar
Amar e educar
 

Mais de Associação Espirita Lagos

Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
Associação Espirita Lagos
 
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vidaReencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Associação Espirita Lagos
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Kardec e o princípio da doutrina espírita
Kardec e o princípio da doutrina espíritaKardec e o princípio da doutrina espírita
Kardec e o princípio da doutrina espírita
Associação Espirita Lagos
 
Rosemary Brown e os mestres da música
Rosemary Brown e os mestres da músicaRosemary Brown e os mestres da música
Rosemary Brown e os mestres da música
Associação Espirita Lagos
 
Rebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbiosRebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbios
Associação Espirita Lagos
 
O filho perdido
O filho perdidoO filho perdido
A alma lusa
A alma lusaA alma lusa
Baccelli
BaccelliBaccelli
Abril
AbrilAbril
O fim do mundo
O fim do mundoO fim do mundo
Sherazade o valor do amor palestra
Sherazade o valor do amor  palestraSherazade o valor do amor  palestra
Sherazade o valor do amor palestra
Associação Espirita Lagos
 
Apresentaoacredita nos seres elementais
Apresentaoacredita nos seres elementaisApresentaoacredita nos seres elementais
Apresentaoacredita nos seres elementais
Associação Espirita Lagos
 
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vidaReencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Associação Espirita Lagos
 
Arte
Arte Arte
Barrabás palestra
Barrabás palestraBarrabás palestra
Barrabás palestra
Associação Espirita Lagos
 
Jesus e simão pedro
Jesus e simão pedroJesus e simão pedro
Jesus e simão pedro
Associação Espirita Lagos
 
Livre-arbítrio e Determinismo
Livre-arbítrio e DeterminismoLivre-arbítrio e Determinismo
Livre-arbítrio e Determinismo
Associação Espirita Lagos
 
Porque vim a este planeta
Porque vim a este planetaPorque vim a este planeta
Porque vim a este planeta
Associação Espirita Lagos
 
Semeia e Viverás
Semeia e ViverásSemeia e Viverás
Semeia e Viverás
Associação Espirita Lagos
 

Mais de Associação Espirita Lagos (20)

Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
 
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vidaReencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vida
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
 
Kardec e o princípio da doutrina espírita
Kardec e o princípio da doutrina espíritaKardec e o princípio da doutrina espírita
Kardec e o princípio da doutrina espírita
 
Rosemary Brown e os mestres da música
Rosemary Brown e os mestres da músicaRosemary Brown e os mestres da música
Rosemary Brown e os mestres da música
 
Rebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbiosRebeldia, matriz de distúrbios
Rebeldia, matriz de distúrbios
 
O filho perdido
O filho perdidoO filho perdido
O filho perdido
 
A alma lusa
A alma lusaA alma lusa
A alma lusa
 
Baccelli
BaccelliBaccelli
Baccelli
 
Abril
AbrilAbril
Abril
 
O fim do mundo
O fim do mundoO fim do mundo
O fim do mundo
 
Sherazade o valor do amor palestra
Sherazade o valor do amor  palestraSherazade o valor do amor  palestra
Sherazade o valor do amor palestra
 
Apresentaoacredita nos seres elementais
Apresentaoacredita nos seres elementaisApresentaoacredita nos seres elementais
Apresentaoacredita nos seres elementais
 
Reencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vidaReencarnação; esperança de uma nova vida
Reencarnação; esperança de uma nova vida
 
Arte
Arte Arte
Arte
 
Barrabás palestra
Barrabás palestraBarrabás palestra
Barrabás palestra
 
Jesus e simão pedro
Jesus e simão pedroJesus e simão pedro
Jesus e simão pedro
 
Livre-arbítrio e Determinismo
Livre-arbítrio e DeterminismoLivre-arbítrio e Determinismo
Livre-arbítrio e Determinismo
 
Porque vim a este planeta
Porque vim a este planetaPorque vim a este planeta
Porque vim a este planeta
 
Semeia e Viverás
Semeia e ViverásSemeia e Viverás
Semeia e Viverás
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 

Relacionamento Entre Pais E Filhos

  • 2. Educação dos filhos Na questão 385 de “O livro dos Espíritos”, os Espíritos Superiores explicam: “Nesta fase é que se lhes pode reformar o carácter e reprimir os maus pendores.
  • 3. A educação é uma das tarefas mais importantes que o ser humano realiza na Terra.
  • 4. Afirmam os instrutores espirituais: “Tal é o dever que Deus impôs aos pais, missão sagrada de que terão de dar contas”.
  • 5. Não há dúvida de que os pais são os principais responsáveis pela educação dos filhos. São eles que os acompanham no dia-a-dia e podem observar as suas reacções e comportamentos, identificando as suas más tendências e procurando corrigi-las no momento certo.
  • 6. Afirma Emmanuel: “A melhor escola ainda é o lar, onde a criatura deve receber as bases do sentimento e do carácter”.
  • 7. Os evangelizadores e professores também exercem papel importante, mas é complementar ao dos pais. No entanto, apresentam aspectos não abordados por estes e abordam as questões já tratadas por eles sob diversos ângulos. Daí a importância das aulas de Evangelização.
  • 8. Os pais devem fazer todo o esforço para encaminhar os filhos às aulas de Evangelização, para que eles possam aproveitar as aprendizagens que aí são realizadas.
  • 9. Na verdade, a educação começa quando os futuros pais estão a preparar-se para constituir um lar. Além de se prepararem para a vida conjugal, é imprescindível cuidar da preparação para educar os filhos.
  • 10. Por outro lado, não podem relaxar o esforço educativo quando os filhos entram na adolescência. Esta é uma fase muito delicada da vida e exige muita atenção e dedicação dos pais.
  • 11. Diálogo com as crianças Embora os recém-nascidos não compreendam a linguagem dos adultos, já podemos conversar com eles, dirigindo-lhes palavras carinhosas e estimulando-os ao bem. Eles não entenderão com o cérebro, mas o espírito poderá assimilar, exercendo influência positiva na sua vida.
  • 12. Quando os pais lhes dirigem palavras agressivas, estas ficam gravadas da mesma forma e exercem influência negativa pela vida fora. Muitos desequilíbrios que se manifestam na adolescência ou na idade adulta resultam de agressões sofridas pelas crianças nesta fase, principalmente quando os pais rejeitam os filhos e os agridem.
  • 13. Precisamos de compreender que a criança não é um adulto e não pode ser tratada como tal. Com as crianças maiores o diálogo deve ser praticado com maior frequência. Para que seja bem sucedido, os adultos precisam de descer ao nível delas e procurar falar a sua linguagem.
  • 14. Os pais devem demonstrar que são amigos dos filhos e que querem o melhor para eles. Precisam de ter paciência para ouvi-los. Muitas vezes, as crianças estão certas e surpreendem-nos com ponderações correctas e oportunas.
  • 15. A partir dos 5 anos devemos intensificar as nossas conversas com elas, usando argumentação lógica e uma linguagem acessível, tendo em vista a sua capacidade de entendimento. Os pais precisam de se preparar para argumentar com fundamentos, explicando o porquê de tudo, para que sejam convincentes.
  • 16. Quando dizem aos filhos, ao negar ou proibir alguma coisa: “porque não quero”, “porque não gosto”, “porque está errado”, “porque Deus castiga”, não estão a ser convincentes. As crianças querem saber o porquê. Explicando com paciência e lógica, sem dúvida se obtém sucesso.
  • 17. Amor e carinho Amor, carinho e orientação são os principais recursos na criação e educação dos filhos. As crianças que recebem amor e carinho são mais equilibradas e felizes.
  • 18. Já aquelas que não os recebem ressentem-se, tornam-se carentes de afecto e, quase sempre, tornam-se agressivas e revoltadas, como forma de chamar a atenção dos adultos.
  • 19. André Luiz afirma: “Toda a criatura tem necessidade de amar e receber amor para que se lhe mantenha o equilíbrio geral”. Esta permuta de amor, na infância e na adolescência, é feita com os pais.
  • 20. O amor tem uma força extraordinária para transformar as criaturas. Até os animais são sensíveis a uma manifestação de amor. Foi com este recurso poderoso que Jesus mudou o rumo da Humanidade.
  • 21. Indiscutivelmente, o amor é o mais poderoso recurso de que dispõem os pais para educar os filhos.
  • 22. Birras e gritos Dois recursos que as crianças usam com frequência, para conseguirem o que querem são as birras e os gritos. Elas já nascem a saber fazer birras, mas estas só perduram porque os adultos reforçam, na maioria das vezes sem saberem que o estão a fazer.
  • 23. Os gritos são, até certo ponto, uma forma natural do ser humano reagir às situações, mas, quase sempre, são também aprendidas com os adultos. Como regra geral, podemos dizer que somente costumam gritar os filhos de adultos que gritam.
  • 24. Mas quando é que os pais reforçam as birras e os gritos dos filhos?R: -Quando não atendem aos desejos das crianças sempre que elas pedem normalmente e as satisfazem quando elas fazem birras ou gritam. Com esta actuação elas percebem que esta estratégia resulta e continuam a usá-la.
  • 25. As birras e os gritos são recursos tão eficientes, que muitos adolescentes ou adultos continuam a fazer birras ou a gritar para conseguir realizar os seus desejos.
  • 26. Para se evitar que as crianças usem estes recursos, os adultos devem ter o cuidado de atender os seus pedidos normais, quando isso for possível e, nunca atender quando elas fizerem birra ou gritarem.
  • 27. Quando as crianças já se habituaram a fazer birras ou a gritar, a melhor forma de corrigi-las é sair de perto e deixá-las sozinhas. Se perceberem que estão sozinhas, sem ninguém para se irritar com as suas encenações, param imediatamente.
  • 28. Liberdade para as crianças Apesar de pequenas e frágeis, as crianças têm direito à liberdade, mas não pode ser excessiva. Os pais precisam de saber doseá-la.
  • 29. A este respeito Emmanuel dá-nos a seguinte orientação:“Nem freio que os mantenha na servidão, nem licença que os arremesse ao charco da libertinagem”.“Instinto à solta na infância é passaporte para o desequilíbrio”. “Menino em desgoverno – celerado em preparação”. “Hoje, criança livre – amanhã, problema laborioso”.
  • 30. Há pais que deixam as crianças completamente livres em casa ou na rua, deixando-as fazer tudo o que querem. A liberdade concedida desta forma, sem critérios, pode ser muito prejudicial. As consequências futuras serão danosas, tanto para elas quanto para os próprios pais.
  • 31. Por outro lado, há pais que não dão qualquer tipo de liberdade às crianças, nem mesmo para brincar. Este é outro extremo de consequências não menos funestas.
  • 32. As crianças precisam de liberdade no lar. Não têm o direito de destruir as coisas em casa, mas precisam de liberdade. É preferível guardar enfeites da casa ou outros objectos, fora do alcance das crianças do que restringir-lhes a liberdade.
  • 33. Atitudes que contribuem para uma boa relação entre pais e filhos:1. Estimule as confidências do seu filho, mas não as exija.2. Evite comparações entre os seus filhos.3. Dê um bom exemplo para ser seguido pelos seus filhos.
  • 34. 4. Procure ver o seu filho como os outros o vêem.5. Não tente ser um camarada dos seus filhos – seja um pai(mãe).6. Aja em harmonia e coerentemente.
  • 35. 7. Aplique a disciplina apenas para corrigir uma criança, não para puni-la.8. Deixe que o seu filho procure o seu próprio nível.9. Anime o seu filho a realizar as suas ambições.
  • 36. Bibliografia:“Relacionamento entre pais e filhos”- Umberto Ferreira