SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
O  Tenentismo :
O Tenentismo foi um movimento que ganhou  força entre militares de média baixa e patene  durante os últimos anos da República Velha. No  momento que surgiu o levante dos militares, a  inconformidade das classes medias urbanas  contra os demandos e conservadorismo  prestes na cultura política do país se  expresava.  Ao mesmo tempo, o tenentismo era mais uma  clara evidência do processo de diluição da  hemogênia dos grupos políticos veinculados ao  meio rural brasileiro.
As primeiras manifestações militares que  ganharam corpo durante a república  Oligárquica aconteceram nas eleições de 1922.  Aproveitando a dessidência de algumas  oligárquicas estaduais, os tenentes apoiaram a  candidatura de Nilo Peçanha em oposição ao  mineiro Arthur Bernardes, politícamente  comprometido com as demandas dos grandes  cafeicultores. Nesse momento,a falta de  unidade  política dos militares acabou  enfraquecendo essa primeira manifestação  conhecida como “ Reação Repúblicana “.
Além disso, eram favoráveis a liberdade dos  meios de comunicação, exigiam  que o poder  Executivo tivesse suas atribuições  restringidas, maior autonomia às autoridades judiciais e a moralização dos representantes que componham as cadeias do Poder Legislativo. Entretanto,todo esse discurso liberal e moralizador tanbém convivia com a  opnião de alguns oficiais que defendiam a presença de um poder forte,centralizado e  comprometido com o mal definidas “ Necessidades da Nação Brasileira “
Nos dois anos seguintes, duas novas revoltas militares,uma no Rio Grande do Sul (1923) e outra em São Paulo(1924), mostrou que a presença do tenentismo no cenário político se reafirmava . Após terem suas pretensões abafadas pelas forças fiéis ao governo, esses dois grupos se juntaram para a formação de uma guerrilha conhecida como coluna prestes. Entre 1925 e 1927, esse grupo comporto por civis e militares armados encontrou mais de 24 mil quilômetros sob a liderança de Luiz Carlos Prestes.
A falta de apelo entre os setores mais populares, e as intensas perceguiçôes e cercos promovidos pelo governo acabaram dispensando esse movimento. Luiz Carlos Prestes,notando a ausência de um conteúdo ideológico mais consistente a causa militar, resolveu aproximar-se das concepçôes políticas do partido comunista Brasileiro. Em 1931, o líder da coluna mudou-se para a união soviética,voltando para o país comente quatro anos mais tarde.
Maiores Líderes do Movimento Tenentista .
Luiz Carlos Prestes ,um dos maiores líderes do movimento tenetista,mas nessa foto ele esta mais velho.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.
SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.
SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.Tissiane Gomes
 
Era vargas governo constitucional
Era vargas   governo constitucionalEra vargas   governo constitucional
Era vargas governo constitucionalRose Vital
 
Governo constitucional (slides) (1)
Governo constitucional (slides) (1)Governo constitucional (slides) (1)
Governo constitucional (slides) (1)Beto Pi
 
Revolução constitucionalista de 1932
Revolução constitucionalista de 1932Revolução constitucionalista de 1932
Revolução constitucionalista de 1932Franco Nassaro
 
Movimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaMovimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaPaloma Meneses
 
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932CIRINEU COSTA
 
Era vargas governo provisório
Era vargas   governo provisórioEra vargas   governo provisório
Era vargas governo provisórioBeto Pi
 
A década de 1920 e a revolução de 1930
A década de 1920 e a revolução de 1930A década de 1920 e a revolução de 1930
A década de 1920 e a revolução de 1930Edenilson Morais
 
História geral - Período regêncial
História geral - Período regêncialHistória geral - Período regêncial
História geral - Período regêncialMatheus Alves
 
Aula Invertida
Aula InvertidaAula Invertida
Aula InvertidaUser User
 
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era VargasH.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era VargasEdvaldo Lopes
 
Governo provisório trabalho de história (1)
Governo provisório trabalho de história (1)Governo provisório trabalho de história (1)
Governo provisório trabalho de história (1)Lukas Klaus
 
Capítulo 51 a república velha
Capítulo 51   a república velhaCapítulo 51   a república velha
Capítulo 51 a república velhaAuxiliadora
 

Mais procurados (20)

SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.
SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.
SLIDES – O TENENTISMO BRASILEIRO E A COLUNA PRESTES.
 
Coluna prestes
Coluna prestesColuna prestes
Coluna prestes
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Era vargas governo constitucional
Era vargas   governo constitucionalEra vargas   governo constitucional
Era vargas governo constitucional
 
Governo constitucional (slides) (1)
Governo constitucional (slides) (1)Governo constitucional (slides) (1)
Governo constitucional (slides) (1)
 
Revolução constitucionalista de 1932
Revolução constitucionalista de 1932Revolução constitucionalista de 1932
Revolução constitucionalista de 1932
 
Movimento constitucionalista
Movimento constitucionalistaMovimento constitucionalista
Movimento constitucionalista
 
Integralismo
IntegralismoIntegralismo
Integralismo
 
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932
Artigo sobre a revolução constitucionalista de 1932
 
Era vargas governo provisório
Era vargas   governo provisórioEra vargas   governo provisório
Era vargas governo provisório
 
A década de 1920 e a revolução de 1930
A década de 1920 e a revolução de 1930A década de 1920 e a revolução de 1930
A década de 1920 e a revolução de 1930
 
História geral - Período regêncial
História geral - Período regêncialHistória geral - Período regêncial
História geral - Período regêncial
 
Aula Invertida
Aula InvertidaAula Invertida
Aula Invertida
 
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era VargasH.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Governo provisório trabalho de história (1)
Governo provisório trabalho de história (1)Governo provisório trabalho de história (1)
Governo provisório trabalho de história (1)
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Capítulo 51 a república velha
Capítulo 51   a república velhaCapítulo 51   a república velha
Capítulo 51 a república velha
 
A Era Vargas
A Era VargasA Era Vargas
A Era Vargas
 

Destaque

A República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoA República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoProfª Bruna Morrana
 
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRicaA Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRicaHist8
 
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos SalesRepublica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos SalesJoão Victor Pinto Ferrari
 
Revolta da Armada T.81
Revolta da Armada T.81Revolta da Armada T.81
Revolta da Armada T.81Dianesi
 
Revolta da Armada
Revolta da ArmadaRevolta da Armada
Revolta da ArmadaSPNPaulin
 
Colonização inglesa, francesa e holandesa
Colonização inglesa, francesa e holandesaColonização inglesa, francesa e holandesa
Colonização inglesa, francesa e holandesaPrefeitura de Tremembé
 
republica oligárquica
republica oligárquica republica oligárquica
republica oligárquica Felipe Borges
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquicaYgor Henrique
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaxicao97
 
Características gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xviiCaracterísticas gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xviiTomás Garcez
 
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIXDaniel Alves Bronstrup
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)eiprofessor
 

Destaque (19)

República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
A República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoA República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º ano
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Diapositivas ingles geminis castillo.
Diapositivas ingles geminis castillo.Diapositivas ingles geminis castillo.
Diapositivas ingles geminis castillo.
 
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRicaA Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
A Crise Do ImpéRio PortuguêS E A UniãO IbéRica
 
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos SalesRepublica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
 
Revolta da Armada T.81
Revolta da Armada T.81Revolta da Armada T.81
Revolta da Armada T.81
 
Revolta da Armada
Revolta da ArmadaRevolta da Armada
Revolta da Armada
 
Colonização inglesa, francesa e holandesa
Colonização inglesa, francesa e holandesaColonização inglesa, francesa e holandesa
Colonização inglesa, francesa e holandesa
 
republica oligárquica
republica oligárquica republica oligárquica
republica oligárquica
 
Historia da educacao
Historia da educacaoHistoria da educacao
Historia da educacao
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquica
 
Da união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independênciaDa união ibérica à restauração da independência
Da união ibérica à restauração da independência
 
Brasil república (oligárquica) questões sociais parte ii
Brasil república (oligárquica) questões sociais parte iiBrasil república (oligárquica) questões sociais parte ii
Brasil república (oligárquica) questões sociais parte ii
 
Características gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xviiCaracterísticas gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xvii
 
3° ano Brasil República Velha
3° ano   Brasil República Velha3° ano   Brasil República Velha
3° ano Brasil República Velha
 
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
 
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)Brasil Era Vargas (1930 - 45)
Brasil Era Vargas (1930 - 45)
 
República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)República Velha (Oligárquica)
República Velha (Oligárquica)
 

Semelhante a Tenentismo T.81

[NITRO] FAQ - Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf
[NITRO] FAQ -  Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf[NITRO] FAQ -  Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf
[NITRO] FAQ - Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdfBrunoCosta364836
 
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdf
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdfAULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdf
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdfFlviaCristina51
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxssuserbbf4ed
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxssuserbbf4ed
 
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdf
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdfhistoria_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdf
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdfJuliaLemos15
 
A falta de politização no meio militar
A falta de politização no meio militarA falta de politização no meio militar
A falta de politização no meio militarPM Costa
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundialNilberte
 
A proposta para a elaboração
A proposta para a elaboraçãoA proposta para a elaboração
A proposta para a elaboraçãoismaelgta2010
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22agccf
 
Os Movimentos Sociais no Brasil
Os Movimentos Sociais no BrasilOs Movimentos Sociais no Brasil
Os Movimentos Sociais no BrasilEstude Mais
 
9789724413617 cap2
9789724413617 cap29789724413617 cap2
9789724413617 cap2Mauro TN
 
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdfRevoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdfoobetimm
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espadadayanbotelho2
 
A República da Espada
A República da EspadaA República da Espada
A República da Espadadayanbotelho2
 
A República da Espada
A República da EspadaA República da Espada
A República da Espadadayanbotelho2
 

Semelhante a Tenentismo T.81 (20)

[NITRO] FAQ - Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf
[NITRO] FAQ -  Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf[NITRO] FAQ -  Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf
[NITRO] FAQ - Direito e Humanidades - Um país em movimento.pdf
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
Brasil - Primeira república
 
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdf
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdfAULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdf
AULA 9 - O PERÍDO REGENCIAL (1831-1840).pdf
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
15 de novembro
15 de novembro15 de novembro
15 de novembro
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
 
Lívia e Luiza
Lívia e LuizaLívia e Luiza
Lívia e Luiza
 
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdf
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdfhistoria_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdf
historia_-_8oano_-_pff_-_20072020 (2).pdf
 
A falta de politização no meio militar
A falta de politização no meio militarA falta de politização no meio militar
A falta de politização no meio militar
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
 
A proposta para a elaboração
A proposta para a elaboraçãoA proposta para a elaboração
A proposta para a elaboração
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22
 
Paper de dimas veras e
Paper de dimas veras ePaper de dimas veras e
Paper de dimas veras e
 
Os Movimentos Sociais no Brasil
Os Movimentos Sociais no BrasilOs Movimentos Sociais no Brasil
Os Movimentos Sociais no Brasil
 
9789724413617 cap2
9789724413617 cap29789724413617 cap2
9789724413617 cap2
 
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdfRevoltas Regenciais- Sabinada.pdf
Revoltas Regenciais- Sabinada.pdf
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
 
A República da Espada
A República da EspadaA República da Espada
A República da Espada
 
A República da Espada
A República da EspadaA República da Espada
A República da Espada
 

Mais de Dianesi

Matheus
Matheus Matheus
Matheus Dianesi
 
Guilherme
GuilhermeGuilherme
GuilhermeDianesi
 
Graziela
 Graziela Graziela
GrazielaDianesi
 
Anderson
AndersonAnderson
AndersonDianesi
 
Programa Novos Talentos
Programa Novos TalentosPrograma Novos Talentos
Programa Novos TalentosDianesi
 
Economizar Água
Economizar ÁguaEconomizar Água
Economizar ÁguaDianesi
 
Semana da Criança
Semana da CriançaSemana da Criança
Semana da CriançaDianesi
 
Horto florestal
Horto florestalHorto florestal
Horto florestalDianesi
 
Projeto Lontra
Projeto LontraProjeto Lontra
Projeto LontraDianesi
 
Revolução Federalista T.82
Revolução Federalista T.82Revolução Federalista T.82
Revolução Federalista T.82Dianesi
 
Revolta da Vacina T.81
Revolta da Vacina T.81Revolta da Vacina T.81
Revolta da Vacina T.81Dianesi
 
Guerra do Contestado T.81
Guerra do Contestado T.81Guerra do Contestado T.81
Guerra do Contestado T.81Dianesi
 
Revolução Federalista T.81
Revolução Federalista T.81Revolução Federalista T.81
Revolução Federalista T.81Dianesi
 
Revolta da Chibata T.81
Revolta  da Chibata T.81Revolta  da Chibata T.81
Revolta da Chibata T.81Dianesi
 
Guerra de Canudos T.81
Guerra de Canudos T.81Guerra de Canudos T.81
Guerra de Canudos T.81Dianesi
 
Revolta da Vacina T.82
Revolta da Vacina T.82Revolta da Vacina T.82
Revolta da Vacina T.82Dianesi
 
Revolta da Chibata T.82
Revolta da Chibata T.82Revolta da Chibata T.82
Revolta da Chibata T.82Dianesi
 

Mais de Dianesi (20)

Matheus
Matheus Matheus
Matheus
 
Maruan
MaruanMaruan
Maruan
 
Marcos
Marcos Marcos
Marcos
 
Guilherme
GuilhermeGuilherme
Guilherme
 
Graziela
 Graziela Graziela
Graziela
 
Douglas
DouglasDouglas
Douglas
 
Anderson
AndersonAnderson
Anderson
 
Programa Novos Talentos
Programa Novos TalentosPrograma Novos Talentos
Programa Novos Talentos
 
Economizar Água
Economizar ÁguaEconomizar Água
Economizar Água
 
Semana da Criança
Semana da CriançaSemana da Criança
Semana da Criança
 
Horto florestal
Horto florestalHorto florestal
Horto florestal
 
Projeto Lontra
Projeto LontraProjeto Lontra
Projeto Lontra
 
Revolução Federalista T.82
Revolução Federalista T.82Revolução Federalista T.82
Revolução Federalista T.82
 
Revolta da Vacina T.81
Revolta da Vacina T.81Revolta da Vacina T.81
Revolta da Vacina T.81
 
Guerra do Contestado T.81
Guerra do Contestado T.81Guerra do Contestado T.81
Guerra do Contestado T.81
 
Revolução Federalista T.81
Revolução Federalista T.81Revolução Federalista T.81
Revolução Federalista T.81
 
Revolta da Chibata T.81
Revolta  da Chibata T.81Revolta  da Chibata T.81
Revolta da Chibata T.81
 
Guerra de Canudos T.81
Guerra de Canudos T.81Guerra de Canudos T.81
Guerra de Canudos T.81
 
Revolta da Vacina T.82
Revolta da Vacina T.82Revolta da Vacina T.82
Revolta da Vacina T.82
 
Revolta da Chibata T.82
Revolta da Chibata T.82Revolta da Chibata T.82
Revolta da Chibata T.82
 

Último

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 

Último (20)

Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

Tenentismo T.81

  • 2. O Tenentismo foi um movimento que ganhou força entre militares de média baixa e patene durante os últimos anos da República Velha. No momento que surgiu o levante dos militares, a inconformidade das classes medias urbanas contra os demandos e conservadorismo prestes na cultura política do país se expresava. Ao mesmo tempo, o tenentismo era mais uma clara evidência do processo de diluição da hemogênia dos grupos políticos veinculados ao meio rural brasileiro.
  • 3. As primeiras manifestações militares que ganharam corpo durante a república Oligárquica aconteceram nas eleições de 1922. Aproveitando a dessidência de algumas oligárquicas estaduais, os tenentes apoiaram a candidatura de Nilo Peçanha em oposição ao mineiro Arthur Bernardes, politícamente comprometido com as demandas dos grandes cafeicultores. Nesse momento,a falta de unidade política dos militares acabou enfraquecendo essa primeira manifestação conhecida como “ Reação Repúblicana “.
  • 4. Além disso, eram favoráveis a liberdade dos meios de comunicação, exigiam que o poder Executivo tivesse suas atribuições restringidas, maior autonomia às autoridades judiciais e a moralização dos representantes que componham as cadeias do Poder Legislativo. Entretanto,todo esse discurso liberal e moralizador tanbém convivia com a opnião de alguns oficiais que defendiam a presença de um poder forte,centralizado e comprometido com o mal definidas “ Necessidades da Nação Brasileira “
  • 5. Nos dois anos seguintes, duas novas revoltas militares,uma no Rio Grande do Sul (1923) e outra em São Paulo(1924), mostrou que a presença do tenentismo no cenário político se reafirmava . Após terem suas pretensões abafadas pelas forças fiéis ao governo, esses dois grupos se juntaram para a formação de uma guerrilha conhecida como coluna prestes. Entre 1925 e 1927, esse grupo comporto por civis e militares armados encontrou mais de 24 mil quilômetros sob a liderança de Luiz Carlos Prestes.
  • 6. A falta de apelo entre os setores mais populares, e as intensas perceguiçôes e cercos promovidos pelo governo acabaram dispensando esse movimento. Luiz Carlos Prestes,notando a ausência de um conteúdo ideológico mais consistente a causa militar, resolveu aproximar-se das concepçôes políticas do partido comunista Brasileiro. Em 1931, o líder da coluna mudou-se para a união soviética,voltando para o país comente quatro anos mais tarde.
  • 7. Maiores Líderes do Movimento Tenentista .
  • 8. Luiz Carlos Prestes ,um dos maiores líderes do movimento tenetista,mas nessa foto ele esta mais velho.