SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Brasil: as oligarquias no poder 1894 - 1930
Oligarquia:  pequeno grupo de pessoas que controla o poder político. ,[object Object],[object Object]
Presidentes da República Velha: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
República Oligárquica: ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Prudente de Moraes 1894 – 1898 Pacificador da República ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Campos Sales – 1898 - 1902 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Rodrigues Alves - 1902 – 1906 ,[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],O decreto, que ganhou o nome de Lei da Vacina Obrigatória, causou uma enorme indisposição entre o Estado e a população carioca, que já se via sujeita aos desmandos da reforma urbana. Com isso, vários conflitos tomaram as ruas cariocas em um incidente conhecido como “A Revolta da Vacina”. A instalação do incidente chegou a ser utilizado por alguns oponentes políticos do presidente que pretendiam reintroduzir os militares do palco político daquela época.
REVOLTA DA VACINA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Questões de Fronteira: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Afonso Pena(1906 – 1909)  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Nilo Peçanha (1909 – 1910) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
GOVERNO DE HERMES DA FONSECA (1910 – 1914) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
ROMARIA EM JUAZEIRO 1914 ,[object Object],O padre ganhou fama de milagreiro quando uma hóstia se transformou em sangue durante uma de suas missas. Logo, milhares de romeiros começaram a acorrer a Juazeiro. Temendo que tais manifestações fugissem ao controle da Igreja, o papa excomungou pe. Cícero como herege. Enquanto isso o padre se envolvia em questões de política regional, aproximando-se dos coronéis do Ceará. Ele próprio se tornou uma espécie de coronel e chegou a ser prefeito de Juazeiro.
REVOLTA DA CHIBATA “Salve o navegante negro que tem por monumento as pedras pisadas no cais” ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
GUERRA DE CONTESTADO 1912 - 1926 HERMES DA FONSECA (1910- 1914) / VENCESLAU BRÁS (1914 – 1918) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
O Boom da Borracha ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Venceslau Brás (1914 – 1918) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Delfim Moreira – 1918 - 1919 ,[object Object],Governo de Epitácio Pessoa – 1919 - 1922 1919: oposição do Rio Grande do Sul a qualquer candidatura paulista ou mineira, bem como a chapa encabeçada por Rui Barbosa, para qual se inclinava o café com leite,  influiu na indicação de Epitácio Pessoa (paraibano),  que contava com bastante prestígio por sua atuação na Conferência de Paz de Paris, após a Primeira Guerra. Epitácio buscou afastar os militares do poder, colocando para os ministérios da Guerra e da Marinha, os civis: Pandiá Calógeras e Raul Soares. Sua política econômica foi de restrições às despesas, porém, com a queda das exportações, contraiu empréstimos, emitiu papel moeda e criou a Carteira de Redescontos, favorecendo  - mais uma vez – o setor cafeeiro.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Características do Tenentismo: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
Semana de Arte Moderna 1922
[object Object],[object Object],[object Object]
Fundação do PCB ,[object Object],[object Object],[object Object]
Governo de Artur Bernardes – 1922 - 1926 ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
O CANGAÇO
[object Object],[object Object]
Entre 1920 e 1938, Virgulino Fer- reira da Silva, o Lampião, chefiou o principal bando de cangaceiros do NE. Em alguns livros encontra-se a in- formação de que esses bandos  promoviam saques para conse- guir suprimentos que distribuíam  aos pobres, alimentando a ideia  de que os cangaceiros faziam jus- tiça com as próprias mãos. No entanto, alguns estudiosos  mostram  que “os cangaceiros  eram  realmente cruéis  e sanguinários, tanto com os ricos quanto com os pobres. A distribuição de bens entre  os pobres, que aliás se fazia muito raramente, orientava-se por uma perspectiva nada igualitária. A distribuição era feita para os pobres que ajudavam os cangaceiros; os po- bres que ajudavam seus rivais (os coronéis e a polícia) eram cruelmente martirizados quando apanhados. Perseguidos pela polícia, os cangaceiros estavam sempre em movimento e muitas ve- zes eram protegidos e escondidos pela população. Quem os delatasse era castigado e  até morto.
[object Object],[object Object]
Governo de Washington Luís – 1926 – 1930 Crise das oligarquias ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)Isaquel Silva
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e RedemocratizaçãoDaniel Alves Bronstrup
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)Edenilson Morais
 
República da espada
República da espadaRepública da espada
República da espadadmflores21
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º anoEloy Souza
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaGisele Finatti Baraglio
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil repúblicadmflores21
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilLucas Degiovani
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...João Medeiros
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Elton Zanoni
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da repúblicaFabiana Tonsis
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918Daniel Alves Bronstrup
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasilFabiana Tonsis
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistaseiprofessor
 

Mais procurados (20)

A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
República da espada
República da espadaRepública da espada
República da espada
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º ano
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democraticaBRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
BRASIL 1945 a 64 - Republica populista - democratica
 
Brasil república
Brasil repúblicaBrasil república
Brasil república
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
A proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasilA proclamação da república no brasil
A proclamação da república no brasil
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 

Destaque

A República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoA República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoProfª Bruna Morrana
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteValéria Shoujofan
 
Da espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDa espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDouglas Barraqui
 
Slide república velha
Slide república velhaSlide república velha
Slide república velhaIsabel Aguiar
 
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumãoFabio Santos
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO carlosbidu
 
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)Jorge Marcos Oliveira
 
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair Aguilar
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair AguilarMovimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair Aguilar
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Movimento Tenentista.
Movimento Tenentista.Movimento Tenentista.
Movimento Tenentista.BiaHonorato
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquicaYgor Henrique
 
Revolução Tenentista - Prof. Altair Aguilar
Revolução Tenentista - Prof. Altair AguilarRevolução Tenentista - Prof. Altair Aguilar
Revolução Tenentista - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
República da espada (1889 1894)
República da espada (1889 1894)República da espada (1889 1894)
República da espada (1889 1894)Vitor Hugo Almeida
 

Destaque (20)

A República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º anoA República Oligárquica - 9º ano
A República Oligárquica - 9º ano
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
Da espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquicaDa espada a república oligarquica
Da espada a república oligarquica
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
Brasil - Primeira república
 
Slide república velha
Slide república velhaSlide república velha
Slide república velha
 
Republica velha resumão
Republica velha resumãoRepublica velha resumão
Republica velha resumão
 
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
BRASIL REPÚBLICA: O INÍCIO
 
Primeira república
Primeira repúblicaPrimeira república
Primeira república
 
Tenentismo
TenentismoTenentismo
Tenentismo
 
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
 
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair Aguilar
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair AguilarMovimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair Aguilar
Movimento Operário – Greve Geral – São Paulo - Prof.Altair Aguilar
 
Movimento Tenentista.
Movimento Tenentista.Movimento Tenentista.
Movimento Tenentista.
 
Republica oligarquica
Republica oligarquicaRepublica oligarquica
Republica oligarquica
 
Tenentismo
TenentismoTenentismo
Tenentismo
 
Revolução Tenentista - Prof. Altair Aguilar
Revolução Tenentista - Prof. Altair AguilarRevolução Tenentista - Prof. Altair Aguilar
Revolução Tenentista - Prof. Altair Aguilar
 
Coronelismo no brasil
Coronelismo no brasilCoronelismo no brasil
Coronelismo no brasil
 
Coronelismo
CoronelismoCoronelismo
Coronelismo
 
República da espada (1889 1894)
República da espada (1889 1894)República da espada (1889 1894)
República da espada (1889 1894)
 
Tenentismo 3º. ano
Tenentismo   3º. anoTenentismo   3º. ano
Tenentismo 3º. ano
 
9º ano Brasil República
9º ano Brasil República9º ano Brasil República
9º ano Brasil República
 

Semelhante a Oligarquias no poder no Brasil 1894-1930

História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leiteRafael Noronha
 
Brasil RepúBlica I
Brasil RepúBlica IBrasil RepúBlica I
Brasil RepúBlica Iecsette
 
2015 República Velha Extensivo
2015 República Velha Extensivo2015 República Velha Extensivo
2015 República Velha ExtensivoMARIANO C7S
 
Brasil República.pptx
Brasil República.pptxBrasil República.pptx
Brasil República.pptxEduardin4
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundialNilberte
 

Semelhante a Oligarquias no poder no Brasil 1894-1930 (20)

Republica velha
Republica velhaRepublica velha
Republica velha
 
República velha,
República velha,República velha,
República velha,
 
Republica Velha Brasil
Republica Velha BrasilRepublica Velha Brasil
Republica Velha Brasil
 
Repblicavelha 120820191628-phpapp01
Repblicavelha 120820191628-phpapp01Repblicavelha 120820191628-phpapp01
Repblicavelha 120820191628-phpapp01
 
repblicavelha-120820191628-phpapp01.pdf
repblicavelha-120820191628-phpapp01.pdfrepblicavelha-120820191628-phpapp01.pdf
repblicavelha-120820191628-phpapp01.pdf
 
Repblicavelha 120820191628-phpapp01
Repblicavelha 120820191628-phpapp01Repblicavelha 120820191628-phpapp01
Repblicavelha 120820191628-phpapp01
 
História rafa- república da espada e república do café com leite
História   rafa- república da espada e república do café com leiteHistória   rafa- república da espada e república do café com leite
História rafa- república da espada e república do café com leite
 
Brasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeuBrasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeu
 
2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha2° ano - Brasil República Velha
2° ano - Brasil República Velha
 
O Golpe Republicano
O Golpe RepublicanoO Golpe Republicano
O Golpe Republicano
 
República velha e suas revoltas
República velha e suas revoltasRepública velha e suas revoltas
República velha e suas revoltas
 
Brasil RepúBlica I
Brasil RepúBlica IBrasil RepúBlica I
Brasil RepúBlica I
 
2015 República Velha Extensivo
2015 República Velha Extensivo2015 República Velha Extensivo
2015 República Velha Extensivo
 
3° ano Brasil República Velha
3° ano   Brasil República Velha3° ano   Brasil República Velha
3° ano Brasil República Velha
 
Crtl V Crtl C
Crtl V Crtl CCrtl V Crtl C
Crtl V Crtl C
 
Brasil República.pptx
Brasil República.pptxBrasil República.pptx
Brasil República.pptx
 
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundialFormação do estado republicano   revolução de 30 e primeira guerra mundial
Formação do estado republicano revolução de 30 e primeira guerra mundial
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
 

Mais de Professora Natália de Oliveira

Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas   brasil colonialAtaques e invasões francesas e holandesas   brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonialProfessora Natália de Oliveira
 

Mais de Professora Natália de Oliveira (19)

Formação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colôniasFormação e independência das treze colônias
Formação e independência das treze colônias
 
Mineração
MineraçãoMineração
Mineração
 
Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas   brasil colonialAtaques e invasões francesas e holandesas   brasil colonial
Ataques e invasões francesas e holandesas brasil colonial
 
Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.Economia açucareira na América Portuguesa.
Economia açucareira na América Portuguesa.
 
Expansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesaExpansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesa
 
Escravidão no brasil
Escravidão no brasilEscravidão no brasil
Escravidão no brasil
 
América portuguesa - Colonização
América portuguesa - ColonizaçãoAmérica portuguesa - Colonização
América portuguesa - Colonização
 
América espanhola
América espanholaAmérica espanhola
América espanhola
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreformaReforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 
Formação de portugal
Formação de portugalFormação de portugal
Formação de portugal
 
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinosPovos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Roma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ ImpérioRoma: Monarquia/ República/ Império
Roma: Monarquia/ República/ Império
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Crise de 1929 new deal
Crise de 1929 new dealCrise de 1929 new deal
Crise de 1929 new deal
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Teoria das formas de governo e de estado
Teoria das formas de governo e de estadoTeoria das formas de governo e de estado
Teoria das formas de governo e de estado
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 

Oligarquias no poder no Brasil 1894-1930

  • 1. Brasil: as oligarquias no poder 1894 - 1930
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.  
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. Semana de Arte Moderna 1922
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 40.
  • 41. Entre 1920 e 1938, Virgulino Fer- reira da Silva, o Lampião, chefiou o principal bando de cangaceiros do NE. Em alguns livros encontra-se a in- formação de que esses bandos promoviam saques para conse- guir suprimentos que distribuíam aos pobres, alimentando a ideia de que os cangaceiros faziam jus- tiça com as próprias mãos. No entanto, alguns estudiosos mostram que “os cangaceiros eram realmente cruéis e sanguinários, tanto com os ricos quanto com os pobres. A distribuição de bens entre os pobres, que aliás se fazia muito raramente, orientava-se por uma perspectiva nada igualitária. A distribuição era feita para os pobres que ajudavam os cangaceiros; os po- bres que ajudavam seus rivais (os coronéis e a polícia) eram cruelmente martirizados quando apanhados. Perseguidos pela polícia, os cangaceiros estavam sempre em movimento e muitas ve- zes eram protegidos e escondidos pela população. Quem os delatasse era castigado e até morto.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.